Jornal Domingo em Casa 26 edio

Download Jornal Domingo em Casa 26 edio

Post on 14-Mar-2016

218 views

Category:

Documents

6 download

DESCRIPTION

Jornal Domingo em Casa 26 edio

TRANSCRIPT

  • eM andaMentoLixo domstico ter destinao mais correta com a construo de aterro sanitrio em Sete Lagoas. pg. 6

    apoio paRa o eSpoRteDeputado Dulio de Castro e prefeito Maroca assinam convnio que bene ciar esporte amador. pg. 19

    diStRiBuio gRatuita naS ReSidnciaS. naS BancaS R$ 0,50

    doMingo eM caSaRotina para uma melhor qualidade de vida inclui alimentao balanceada e atividade fsica. pgs.4 e 5

    A SADe peRFeITA

    ANo 1 | eDIo 26 | SeTe lAGoAS | 15 A 21 De JANeIRo De 2012

  • 2 opinio Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    Publicao do Consrcio Domingo em Casa CNpJ - 13.807.194/0001-83Rua Santa Catarina 1713-ABairro Boa Vista - Sete Lagoas-MG (31) 3026-1700CEP 35700-086Diretor executivo e comercial - Marclio MaranDiretor de redao/editor responsvel - Almerindo Camilo (2709/MG)Jornalista freelancer - Herivelton Moreira da CostaDiagramao - Antonio Dias e wanderson Fernando DiasTiragem - 10.000 exemplaresImpresso - O Tempo Servios grficos (Contagem-MG)Representante comercial BH - AC&S Mdia Ltda (31) 2551-7797Representante comercial Sete lagoas - Agncia guia (31) 3775-1909Representante comercial Sp, Rio e Braslia - Screanmedia (11) 3451-0012 e (11) 9141-2938

    oS ARTIGoS ASSINADoS No expReSSAm NeCeSSARIAmeNTeA opINIo DeSTe JoRNAl.

    doMingo eM caSa

    O retrato enigmticoCheguei outro dia em uma casa

    para uma visita profissional e, ao olhar para a parede, vi diversos retra-tos. Chamou-me ateno a diversida-de de retratos em quadros antigos, outros modernos, alguns at mesmo irreconhecveis talvez, por causa da exposio ao tempo. Como sou curio-so por natureza, resolvi, enquanto esperava uma pessoa, ater-me aos re-tratos. Parecia que o morador preten-dia colocar ali toda sua rvore genea-lgica. Realmente era algo inusitado para mim. Eram mais ou menos, sem exagero, uns duzentos quadros. Em dado momento, olhei para um dos quadros e vi que ele estava coberto por uma espcie de pano cintilante. A altura do quadro no me permitia ver atravs do pano o seu contedo, mas, pela distncia que ele fora colocado, percebeu-se que o morador no pre-tendia que outras pessoas pudessem ter acesso.

    Fiquei aguardando meu anfi-trio, louco para que ele, ao chegar, dentro de nossa conversa, pudesse me esclarecer o contedo daquele re-trato e do porque ele estaria coberto. No demorou muito e fui interrom-pido com um boa tarde. Era a pes-soa a quem fui procurar. iniciamos nosso dilogo, mas no me cansava de olhar para a parede. Logicamen-te, ele percebeu minha ansiedade e manifestou-se dizendo:

    - Voc deve estar se perguntan-do sobre aquele retrato coberto.

    Vou lhe dizer o significado e que voc descubra por voc mesmo, de quem a foto que nele se encontra. Venho de uma descendncia de ho-landeses que em tempos passados eram considerados nobres. Com as constantes crises na Europa, meus antepassados se mudaram todos de uma s vez para o Brasil. Contrata-ram um barco e velejaram durante semanas at que uma onda gigante empurrou o navio sobre penhascos de uma ilha na costa brasileira e praticamente todos morreram. To-dos, menos um casal, recm-casado que foi encontrado em uma praia. Estavam abraados a esse quadro e desmaiados. Nossa histria conta que esse mesmo pano estava enro-lado no retrato e, por superstio ou algo parecido, ningum ousou ver o retrato. Das bagagens espalha-das na praia, pouco se aproveitou, exceto vrios retratos. Esses meus antepassados foram guardando re-tratos e hoje sou responsvel, como guardio, a zelar pela nossa histria. Voc deve estar se perguntando so-bre o contedo do retrato que atra-vessou eras com minha famlia, mas confesso que no sei. Nunca ousei verificar. S sei que todas as vezes que me sinto deprimido, confuso, preocupado ou sem f, me apego a ele, e tudo volta ao normal.

    Despedi-me do meu anfitrio pensativo. E at hoje tenho indaga-es sobre o retrato enigmtico.

    Marclio Maranmaran@domingoemcasa.com.br

    duke

    por uma copa lusfonaA Copa de 2014 uma ti-

    ma oportunidade de difuso da lusofonia em mbito global. O mesmo esforo dos organiza-dores para que os brasileiros aprendam o ingls bsico deve ser despendido para que os tu-ristas que aqui viro aprendam a se comunicar em portugus.

    Entretanto, fcil identifi-car o afloramento de resduos da submisso colonialista que ainda permeiam nossa cultura. O discurso de alguns adverte que, se no falar ingls, o bra-sileiro vai passar vergonha pe-rante o estrangeiro.

    Durante a Copa, a maioria dos turistas vir de pases onde no se fala o ingls. Por que no convid-los ao aprendizado do portugus? Ser mais fcil en-tendermos o parco portugus dos estrangeiros do que tentar uma comunicao entre duas pessoas que no so habitua-das com o ingls.

    Defender a lusofonia no xenofobia idiomtica. valo-rizar a diversidade lingustica como patrimnio da huma-nidade. Esforar-se para se comunicar na lngua do lugar visitado no s manifestao

    de deferncia aos anfitries. uma demonstrao de civilida-de planetria e da capacidade de aprender um com o outro, mesmo que esse outro parea ser menos servido social e eco-nomicamente.

    No se discute a pratici-dade do ingls como a lngua da globalizao. Mas o mes-mo princpio no se aplica quando estamos turistas. Ser turista um estado de esprito temporrio onde nos rendemos ao ldico. O turista deseja estar-se rabe quan-do visita as naes rabes.

    Estar-se japons quando visita o Japo. E, certamente, desejar estar-se brasileiro quando visitar o Brasil. Somen-te entendero o contexto do termo estar-se entre aspas se souberem a sua usabilidade no idioma original.

    A sonoridade e os belos sig-nificados da lngua portuguesa facilitam a linguagem romn-tica. A perfeita harmonia entre letra e ritmo favorece a musica-lizao. O samba e a bossa nova so universalmente entendidos porque as palavras lusfonas so fceis de tamborilar.

    O portugus o oitavo idioma mais falado em todo o mundo, e o terceiro no lado ocidental do globo. Mas na internet que revela sua di-menso. o quinto idioma mais digitado na internet. A tendncia ultrapassar o japons, o quarto colocado, porque na web os japoneses utilizam mais o ingls do que a sua lngua materna, mesmo fenmeno que acontece nos demais pases asiticos.

    O turismo da Copa de 2014 uma oportunidade de entrelaamento cultural luso-global que no deve ser desperdiada. O quo seria fantstico promover o encon-tro entre Policarpo Quaresma e Dom Quixote e entre os di-lemas existenciais dos irmos Karamazov e de Brs Cubas.

    Alm dos craques da bola, a cultura lusfona produz tambm craques da palavra. Uma seleo formada por Car-los Drumonnd de Andrade, Fernando Pessoa, Cames, Saramago, Machado de As-sis, Lima Barreto, Guimares Rosa, Cora Coralina, Clarice Lispector, dentre muitos.

    Jos Luiz Almeida CostaConsultor em inovaes

  • 3cidade Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    Representantes da empresa estiveram com o prefeito Maroca para acertar detalhesDepois de cumprir prazos

    dos processos de licenciamento, a Caterpillar, vai iniciar as obras de instalao de sua fbrica em Sete Lagoas, no bairro Cidade de Deus. O gerente geral da empresa, Jos Floriano Xavier, esteve com o prefeito Mrcio Maroca ultimando os detalhes finais da obra. A fbri-ca de locomotivas vai gerar 600 empregos diretos na cidade, com investimentos de US$ 70 milhes.

    O empreendimento da Cater-pillar ficar numa rea de 100 mil metros quadrados. O local era a sede da antiga oficina da FCA, empresa controlada pela Cia Vale do Rio Doce. Em agosto de 2011 a Caterpillar havia informado que j contava com encomenda prvia de 21 unidades do modelo SD70 (diesel eltrica), tornando Sete

    Lagoas primeira cidade do mundo a produzir locomotivas diesel el-tricas fora da Amrica do Norte.

    Estamos finalizando alguns processos de licenciamento para que possamos iniciar a obra. Estamos oti-mistas e satisfeitos em estreitar essa parceria com o municpio e formalizar nosso contato com a comunidade da cidade, destacou Jos Floriano.

    Fundada em 1922 nos Estados Unidos, a Progress Rail Service (PRS), controladora da Caterpillar, lder mundial na fabricao e ma-nuteno de motores de trao. No Brasil, a PRS iniciou as operaes h trs anos no setor de equipa-mentos e servios de manuteno de trens e metros, aps a aquisio da empresa MGE Transportes, se-diadas nas cidades paulistas Diade-ma e Hortolndia.

    caterpillar finaliza projetos

    Reunio Prefeito Maroca recebeu diretores da Caterpillar em seu gabinete

    MARCELO RiBEiRO/COMUNiCAO PMSL

  • 4 Sade Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    a todo vapoR No Sesc, a dona de casa Maria Augusta pratica diariamente atividades fsicas; duas vezes ao dia ela se dedica aos exerccios fsicos

    Endocrinologista em Sete Lagoas alerta para o problema da obesidade e incentiva atividade fsica e alimentao balanceada para uma vida melhor Por Gerlice Rosa

    incio de ano e uma velha promessa vem tona: fazer atividade fsica e perder uns quilinhos extras. Quem vem adiando esse estilo de vida deve ficar atento. Mui-to mais que uma questo de esttica, estar em forma faz bem sade e mente tambm. Mas ser que os sete-lagoanos esto empe-nhados para ter uma melhor qualidade de vida? A endo-crinologista Christiane Ar-canjo alerta que muitos no tm se preocupado com os hbitos alimentares e com as atividades fsicas.

    No dia a dia do consult-rio, ela observa o aumento de consultas referentes obesidade e, consequente-mente, a diabetes, j que essa doena aumenta em decorrncia do crescimen-to da obesidade. A mudan-a de hbitos apontada como a maior dificuldade no tratamento. O suces-so do tratamento depende principalmente do pacien-te. O mdico ir orientar e medicar, mas a aderncia dieta, atividade fsica e aos medicamentos res-ponsabilidade exclusiva do paciente. Essa mudana de hbitos dever ser perma-nente e no somente tran-sitria como acontece na maioria das vezes, explica.

    Carmozina Moreira Pe-reira vivencia esse pro-blema. H quase 20 anos, ela faz controle para tra-tar a obesidade. Hoje, aos 63 anos, ela est com 120 quilos e afirma que fica a maior parte do tempo dei-tada na cama, pois a fra-gilidade dos ossos e a dor da coluna a impedem de movimentar muito. Os me-dicamentos para controlar osteoporose so tomados regularmente. Eu tinha vontade de sair, de andar bastante, mas no consigo. Eu me esforo para ir mis-sa na quarta-feira, mas s isso. O resto do tempo eu

    fico deitada, declara.Sem conseguir fazer ati-

    vidades fsicas, o jeito mudar a alimentao. Car-mozina tem uma dieta que incluiu reduo de massas aumento do consumo de legumes e algumas frutas. Emagrecia e passava certo tempo, voltava a engordar tudo de novo. Emagrecia 10 quilos e engordava cin-co. Eu sei que mais nervo, a ansiedade engorda mui-to, afirma Carmozina.

    Bom exemploJ a dona de casa Maria

    Augusta vieira Gonzaga, de 68 anos, um exemplo de que a dupla dieta e ativida-de fsica faz bem sade e mente. Mesmo com a rotina apertada, ela tem discipli-na e investe na manuteno do corpo e da esttica. H 15 anos, Maria Augusta faz regularmente exerccios f-sicos. Fao atividade fsica toda semana e muito bom, ajuda a gente demais. Gra-as a Deus, nem sei quando eu fui ao mdico e no tomo nenhum remdio. Eu acho que isso que ajuda a gen-te. Maria Augusta aponta a musculao, a ginstica e a natao como responsveis pela sua sensao de bem--estar.

    Esse perfil raramen-te encontrado nos dias de hoje. Falta de tempo e de dificuldade de organizar as tarefas se misturam pre-ocupao com a obesidade e conscincia de que o comportamento alimentar no o adequado. A po-pulao sete-lagoana tem se alimentado muito mal, principalmente com fast foods, frituras, alimentos muito calricos como cho-colates, biscoitos rechea-dos, sorvetes, balas, chips, salgados e refrigerantes.

    Os maus hbitos alimen-tares, segundo a endocri-nologista, esto presentes em todas as faixas etrias, poupando apenas uma par-cela da populao idosa.

    em busca de sade e satisfao pessoal GERLiCE ROSA

  • 5Sade Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    a todo vapoR No Sesc, a dona de casa Maria Augusta pratica diariamente atividades fsicas; duas vezes ao dia ela se dedica aos exerccios fsicos

    Endocrinologista em Sete Lagoas alerta para o problema da obesidade e incentiva atividade fsica e alimentao balanceada para uma vida melhor

    em busca de sade e satisfao pessoal GERLiCE ROSA

    cuidado com os exageros

    ateno com a crianada

    Se a falta de atividade fsica e a alimentao descontrolada po-dem ser ruins ao corpo e men-te, por outro lado, os exageros tambm so prejudiciais. As mu-lheres, especialmente precisam estar atentas. muito saudvel as mulheres serem vaidosas. Mas deve-se tomar cuidado com os ex-cessos. Muitas doenas existen-tes no mundo de hoje so devido fissura pela magreza (anorexia e bulimia) e pela prtica excessi-va de atividade fsica (vigorexia). Agumas pessoas se tornam to

    obcecadas por um corpo torne-ado que acabam prejudicando a sade com a excessiva ingesto de suplementos alimentares, hormnios do crescimento (GH), anabolizantes diversos, alerta a endocrinologista Christiane Ar-canjo.

    Ela lembra ainda os inves-timentos compulsivos pelas ci-rurgias plsticas. No se pode esquecer da obcesso por cirur-gias plsticas que podem causar danos sade, como paralisia dos msculos, deslocamento de

    prteses e at necroses. Portanto, a dieta balanceada e a atividade fsica devem ser praticadas regu-larmente, mas sem exageros.

    Pensar e investir em um cor-po bonito e saudvel vlido e importante, porm, a cautela deve acompanhar as decises re-ferentes alimentao e rotina. Atividades fsicas orientadas e acompanhadas por profissionais da rea de educao fsica, dietas supervisionadas por endocrinolo-gistas e nutricionistas so a solu-o mais acertada.

    As crianas tambm fazem parte dessa populao obesa que se consolida na cidade. Segundo a endocrinologista Christiane, o papel dos pais torna-se importante para tratar essa realidade. A alimentao infantil est muito embasada nos hbitos alimentares dos pais. Quando a criana comea aprender a escolher os alimen-tos de sua preferncia tambm levar em considerao o que os pais selecionam ao se ali-mentar, explica a especialista.

    ngela Moreira tem 38 anos e no faz nenhum con-trole da alimentao. Segundo ela, fritura, gordura e todos os exageros esto no cardpio.

    Eu nunca liguei para con-trolar a alimentao. A nica coisa que eu no como doce, mas porque eu no gosto mes-mo. Mas, fico logo pensando naquela gordurinha da ma de peito..., brinca. Com os filhos, o posicionamento di-ferente. Nada de exageros com doces, refrigerantes, gorduras, nem biscoito recheado. Mas, controlar o consumo de chips o mais complicado, relata a me. Eles sempre pedem para levar para a escola, e eu acabo cedendo, confessa.

    A endocrinologista d dicas para as mes investirem na educao alimentar dos peque-nos. Dentro de casa, na gela-

    deira e nos armrios, os alimen-tos disposio devem ser os mais saudveis possveis. A pre-sena de frutas, verduras, sucos naturais, alimentos integrais devem ser normais para criana j que elas tm acesso dentro da prpria casa. Os pais devem estimul-las desde cedo a serem ativas, mas todos devem fazer juntos: sairem para andar de bi-cicleta, caminharem, brincarem de correr, entre outros; fazer a criana acostumar a ser ativa. Programar hora para estudar, para usar computador e tempo livre. Dessa forma, as crianas deixam de ser sedentrias, de ganhar peso e, no futuro, sero adultos saudveis.

    preciso se alimentar, no mnimo, cinco vezes ao dia Prefira alimentos de baixas calorias como legumes, verduras e frutas Comer frutas, cereais e iogurtes entre as refeies principais (almoo e jantar) iro evitar que coma muito nestas refeies No repita o prato

    Troque o doce por uma fruta Evite alimentos fritos, midos, pele de aves e embutidos (so ricos em gorduras saturadas) Utilize adoante nos sucos e no cafezinho (grvidas e crianas obesas devero utilizar sucralose ou stevita) No belisque entre as refeies

    Fuja do sedentarismo V para o trabalho a p ou de bicicleta Abandone o sof, a televiso, o computador e, quando der, at o carro Passeie com o cachorro, molhe o jardim Faa uma caminhada Entre na academia Jogue bola

    entre no ritmo

  • 6 cidade e Regio Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    enfim, um aterro sanitrioMunicpio comea a dar destinao apropriada ao lixo e prepara terreno para abrigar aterro

    Por Gerlice Rosa

    H muito tempo fala-se da cons-truo do aterro sanitrio em Sete Lagoas. Em 2009, o anncio foi fei-to pela Secretaria de Meio Ambien-te, mas nos ltimos anos no houve avanos. No fim do ano passado, o secretrio da pasta, Cludio Figuei-redo, o Busu, anunciou novamente o armazenamento compacto do lixo na cidade, popularmente de-nominado aterro sanitrio. Assim, Sete Lagoas passa a ser a 61 cida-de a operar um aterro, passando a cumprir as legislaes Estadual e Federal de Resduos Slidos.

    Depois de coletado porta a porta, o caminho compactador carregado com os resduos domi-ciliares segue para o aterro, onde a carga pesada para o controle de pagamento e descarregado no local apropriado. Diariamente, cerca de 130 toneladas de lixo so produzi-das na cidade.

    Sete Lagoas conta hoje com um aterro controlado. Trata-se de uma fase intermediria entre o lixo e o aterro sanitrio. Geralmente uma clula adjacente ao lixo que foi re-mediado, mas a contaminao do solo continua ocorrendo, uma vez que no h tratamento especial para o material derivado do lixo. De acordo com as normas legais, a forma correta de armazenamento do lixo o aterro sanitrio. Neste sistema, o terreno preparado previamente com o nive-lamento de terra, com selamento da base com argila e mantas de PVC para aumentar a resistncia.

    Assim, o solo fica impermea-bilizado e diminuindo as chances de contaminao do lenol fretico pelo chorume que sai dos resduo domstico. Este material coletado

    e posteriormente encaminhado para a estao de tratamento de efluen-tes. O aterro responsvel por elimi-nar a proliferao de vetores, o mau cheiro e a poluio visual.

    NovidadesO antigo aterro controlado ago-

    ra passar a dispor do processo de impermeabilizao, captao e tra-tamento do chorume, alm da quei-ma de gases txicos e cobertura diria dos resduos. A Secretaria de Meio Ambiente informou que a ci-dade receber apenas resduos co-merciais e domiciliares, constitudo por matria orgnica putrescvel,

    materiais reciclveis - principal-mente embalagens, exceto entulho da construes civis so inclu-dos nas classes iiA e iiB nas regras da Associao Brasileira de Normas Tcnicas (ABNT).

    Os resduos industriais no podem ser destinados ao aterro. Em muitos casos o material pro-veniente das indstrias txico e exige tratamento especial para ser destinado a um aterro industrial, podendo ser necessrio at mesmo que seja incinerado. Nas primeiras semanas do ano a Secretaria inves-tiu na criao do cinturo verde. Trata-se de uma cobertura verde,

    geralmente com plantas nativas que tem a funo de melhorar a es-ttica do ambiente e funciona como um sistema de isolamento.

    Como os materiais reciclveis no podem ser dispensados no ater-ro sanitrio, est sendo construdo um galpo que atender a coleta se-letiva da cidade. As obras esto em andamento e devem ser finalizadas at abril. Segundo informaes da Secretaria de Meio Ambiente, a co-leta seletiva a maneira usada para conscientizar a comunidade sobre o problema do desperdcio dos recur-sos naturais e da poluio que atinge o meio ambiente.

    icMS ecolgico

    O imposto sobre Circulao de Mercadorias e Servios (iCMS) aplicado tambm como benefcio s cidades que promovem aes de favorecimento ao meio ambiente e preservao. A inteno com-pensar os municpios pela restrio de uso do solo em locais protegidos e incentiv-los a criar ou defender a criao de mais reas de preser-vao e melhorar a qualidade das reas j protegidas.

    A Secretaria de Meio Am-biente no soube informar quanto receber de iCMS Ecolgico pela construo do aterro sanitrio.Em 2010 Sete Lagoas recebeu apenas R$ 586 da tarifa, enquanto cida-des vizinhas superaram esse valor: Belo Horizonte recebeu mais de R$ 2.000.000, Cachoeira da Prata re-cebeu R$ 28.000, Cordisburgo R$ 914 e inhama foi beneficiada com mais de R$ 42 mil.

    Minas foi o terceiro estado a implantar o iCMS Ecolgico atra-vs da Lei Estadual 12.040/95 e estabeleceu a destinao de 0,5% para o ndice de Saneamento Am-biental (iSA) referente aos aterros sanitrios. isso proporciona um ga-nho para a cidade, como detalhou, em dezembro do ano passado, o secretrio Cludio Figueiredo ao anunciar a viabilizao do aterro. Segundo ele, a legalidade do siste-ma de compactao de lixo, os be-nefcios para a populao podero ser sentidos em vrios setores da vida da cidade.

    RpidaSHonestidade

    A dona de casa de Curvelo, prximo a Sete Lagoas, Aline Pereira de Al-meida, foi elogiada pelos militares da 218 Companhia do 42 BPM aps devolver ao dono uma cartei-ra contendo R$ 900 em dinheiro. A ocorrncia foi registrada na ltima segunda. Aline passava pelo rua Luiz Euzbio, no centro de Curvelo, quando viu a carteira no cho. Ela foi direto para a 218 Cia. Os policiais localizaram o dono da carteira o aposentado Jos Gomes de Almeida Filho, que havia acabado de fazer um emprstimo para pagar contas.

    QueijosUm projeto de iniciao

    cientfica desenvolveu no-

    vas concentraes de sabo-

    res e formatos para o queijo

    aromatizado. O trabalho foi

    realizado por meio de uma

    parceria entre a Fapemig e

    a Universidade Federal de

    Viosa - Campus Florestal.

    Foram estudados quatro

    aromas: bacon, churrasco,

    ervas finas e picante. Alm

    da aceitao, o estudo ava-

    liou a atitude e inteno de

    compra.

    TaxistasO prefeito Mrio Mrcio Maroca voltar

    a se reunir, nos prximos dias, com taxis-

    tas para debater assuntos de interesse

    da categoria. Na semana passada, Maro-

    ca orientou a Procuradoria do Municpio

    e a Secretaria de Trnsito a esclarecerem

    aos taxistas a legislao vigente e as pos-

    sibilidades de aperfeioar as normas de

    funcionamento do servio, visando me-

    lhor atender tanto os taxistas quanto os

    usurios. Queremos um atendimento e

    condies de trabalho compatveis com

    uma cidade do porte de Sete Lagoas,

    com suas potencialidades tursticas e de

    negcios, disse o prefeito.

    BDmG libera verbaEm 2011 o BDMG liberou R$ 1,37 bi,

    mesmo patamar do volume regis-

    trado em 2010. A direo entende

    que os nmeros demonstram con-

    solidao do desempenho opera-

    cional do banco. Micro, pequenas

    e mdias empresas receberam R$

    378,8 milhes do BDMG ao longo

    do ano passado. No total, 208 mu-

    nicpios foram beneficiados, em

    2011, com R$ 196 milhes R$ 55

    milhes a mais que em 2010 para

    obras de infraestrutura urbana e

    compra de mquinas e equipamen-

    tos nas diversas regies do Estado.

    Direitos HumanosO Disque Direitos Humanos

    (0800 031 11 19), coordenado

    pela Secretaria de Estado de De-

    senvolvimento Social (Sedese)

    fechou o ano de 2011 com mais

    de 3 mil denncias. Os crimes

    contra crianas e adolescentes

    foram responsveis por 64% dos

    relatos. Em seguida, aparecem

    as denncias de crimes contra os

    idosos, correspondendo a 29%. O

    relatrio final do servio tambm

    revela que a violncia dentro da

    prpria famlia, em ambos os ca-

    sos, a mais recorrente.

    MeLHoRa A cosntruo do aterro sanitrio, alm de benefcios ambientais, poder render mais ICMS ao municpio

    GERLiCE ROSA

  • 7cidade e Regio Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    Conversa com a Presidentaexiste algum programa do

    SUS que fornea fitas para medir a glicose? (Lus Cludio Amancio Scoralick, 46 anos, operador de micro em Belford Roxo (RJ)

    presidenta Dilma: Sim, Lus Clu-dio. O SUS distribui fitas para medir glicose no sangue por meio de Unida-des Bsicas de Sade (UBSs) e, para ter acesso s fitas e aos programas de monitoramento da doena, voc deve procurar a Secretaria de Sa-de do seu municpio. Alm das fitas para medir a glicemia, tecnicamente chamadas de tiras reagentes, o SUS fornece gratuitamente as lancetas, seringas e agulhas que so utiliza-das pelos pacientes que fazem o automonitoramento. Medicamentos tambm podem ser obtidos gratuita-mente na rede bsica de sade e pelo programa Sade No Tem Preo/Far-mcia Popular. Nas UBSs e nas far-mcias credenciadas, os diabticos podem obter quatro tipos de medica-mentos orais e injetveis indicados para o controle e tratamento da do-

    ena. Nas mais de 20 mil farmcias credenciadas no programa Aqui Tem Farmcia Popular, basta apresentar CPF, documento com foto e receita mdica para retirar os remdios. Lus Cludio, a estimativa de que o pas tenha oito milhes de pessoas com diabetes e, dessas, cerca de 2,6 mi-lhes recebem acompanhamento e tratamento da doena pelo SUS.

    Quais as estratgias do governo em relao ao uso de entorpecentes, especialmente o crack? (Jucival Silva, 29 anos, encarregado administrativo em Barreiras (BA)

    presidenta Dilma: Jucival, no in-cio de dezembro lanamos o plano Crack, possvel vencer, para au-mentar as alternativas de tratamento para usurios, as aes de preveno e o enfrentamento do trfico, com investimentos de R$ 4 bilhes. Esta-dos e municpios tero verbas para instalarem 2.462 leitos em enferma-rias especializadas dos hospitais do SUS. Vamos criar 308 Consultrios

    de Rua prximos dos locais de maior concentrao de usurios de crack. Teremos 175 Centros de Ateno Psi-cossocial para lcool e Drogas, com funcionamento 24 horas por dia e ca-pacidade para o tratamento de 400 pessoas por dia, cada um. Vamos criar tambm 574 Unidades de Aco-lhimento para adultos, adolescentes e crianas. intensificaremos as aes destinadas a prender traficantes e desarticular organizaes crimino-sas, com o reforo da Polcia Federal e da Polcia Rodoviria Federal. O plano prev ainda a capacitao de 210 mil educadores e 3,3 mil policiais militares para a preveno do uso de drogas em 42 mil escolas pblicas, alm de vrias outras aes. Tudo isso ser feito at 2014. Temos cons-cincia, Jucival, de que o consumo de crack e outras drogas um problema complexo e grave. Mas um pas que consegue crescer reduzindo a desi-gualdade social, que levou mais de 40 milhes de pessoas para a classe mdia e est se tornando exemplo

    para outras naes, tem todas as con-dies de reduzir ao mnimo possvel a ameaa representada pelas drogas.

    presidente Dilma, qual o moti-vo para o Brasil no disponibilizar um maior acesso dos jovens aos crditos educativos, j que no te-mos condies em obter facilmente uma vaga em faculdade pblica? (Josiene Maria da Silva, estudante em Volta Redonda (RJ)

    presidenta Dilma: Josiene, o go-verno federal ampliou o nmero de universidades federais e de campus em cidades do interior, e tambm est dando mais condies de es-tudos nas instituies particulares para os estudantes de menor ren-da. Uma opo o Fies, Programa de Financiamento Estudantil, que financia os estudos, e a outra o Programa Universidade para Todos, o ProUni, que concede bolsas de estudos. O Fies est bem mais aces-svel com as mudanas feitas a partir do ano passado. A taxa de juros caiu

    de 9% para 3,4% ao ano. O financia-mento pode ser solicitado em qual-quer poca do ano e o pagamento comear a ser feito um ano e meio depois da formatura do aluno. O pra-zo para quitar o emprstimo de at trs vezes o perodo de financiamen-to do curso. Quem tem renda de at um e meio salrio mnimo no preci-sa mais de fiador; o prprio governo o fiador. Desde 2010, cerca de 220 mil estudantes tiveram a oportuni-dade de financiar seus estudos pelo Fies. Nossa expectativa de que, em 2012, haja mais 200 mil estudan-tes. J o ProUni, abriu as portas da universidade para jovens da escola pblica que no tinham condies de pagar uma faculdade particular. No primeiro semestre de 2012, se-ro ofertadas mais de 195 mil bolsas integrais e parciais. As inscries co-meam no prximo dia 14 e vo at o dia 19. As instituies, os cursos e as condies para concorrer bolsa, Josiene, so informados no portal do MEC (www.mec.gov.br).

    Dilma Rousse Presidenta

    RpidaSIpVA 1

    Comeam a vencer amanh (segun-da, 16), as parcelas do iPVA 2012. A escala de vencimentos, por final de placa, vai de 16 a 27 de janeiro, para a primeira parcela ou parcela nica. Mais de 7 milhes de vecu-los em todo o Estado esto sujeitos ao pagamento. O valor mnimo para pagamento em trs parcelas de R$ 90,00, e os veculos movidos exclu-sivamente a lcool tm um desconto de 30%. A taxa do licenciamento, no valor de R$ 66,38, vencer no dia 2 de abril.

    ensino mdio Mais de 50 mil estudantes do ensino mdio da rede estadual participaram, em 2011, do pro-jeto Aprofundamento de Estu-dos. O projeto da Secretaria de Estado de Educao (SEE) tem por objetivo incentivar o hbito de estudo em tempo integral e melhorar o desem-penho em sala de aula e nas avaliaes externas. Em 2011, o Aprofundamento de Estudos foi ministrado em 702 escolas em todo o Estado.

    IpVA 2Com uma frota de 85.908 veculos re-

    gistrados, Sete Lagoas fez parceria com

    a Fazenda Estadual objetivando reduzir

    o ndice de inadimplncia na cidade. Se-

    ro realizadas aes de educao fiscal

    e de blitz para divulgar a funo econ-

    mica e social dos tributos recolhidos

    todo incio de ano. O valor arrecadado

    dividido com 20% para o FUNDEB, 40%

    para o Estado e 40% para o municpio

    onde o veculo foi licenciado. A Casa do

    Contribuinte ser referncia para prestar

    esclarecimentos aos contribuintes em

    relao ao iPVA.

    AtrasoEm nota oficial e em entrevistas

    imprensa, o prefeito Maroca la-

    mentou os contratempos ocasio-

    nados com o atraso de pagamento

    dos servidores municipais. Espe-

    rvamos uma receita atravs dos

    repasses, mas os crditos vieram

    em valores muito inferiores ao pre-

    visto ao mesmo tempo em que a fo-

    lha foi impactada com salrios rea-

    justados, acertos e parcelamentos

    junto ao iNSS referentes a adminis-

    traes anteriores, esclareceu em

    comunicado divulgado dia 12/1.

    proconinstalado no Terminal Rodovirio, o

    Procon de Sete Lagoas dispe de um

    banco nacional, estadual e municipal

    de dados, potencializando as rotinas

    de atendimento, agregando maior va-

    lor e preciso nos servios prestados.

    Dados do rgo referentes a 2011, re-

    velam que o campeo de reclamaes

    na cidade so os chamados vcios (de-

    feitos de fbrica) dos produtos e o no

    cumprimento de prazos para a entrega.

    Em terceiro lugar, os servios essen-

    ciais foram os que mais movimentaram

    o Procon Municipal.

    O iBGE divulgou recente-mente os 100 maiores produtos internos brutos, PiBs, do setor industrial do Brasil conforme os valores adicionados da indstria referentes ao ano de 2009, dado mais recente disponvel no insti-tuto. A soma dos PiB s dos 100 maiores municpios industriais brasileiros chegou a R$ 443,5 bilhes, valor superior ao PiB de pases latino-americanos como Chile, Bolvia, Peru ou Uruguai.

    Na lista dos 100 maiores muni-cpios industriais 18 so capitais. A cidade de So Paulo ficou em primeiro lugar, seguida do Rio e Manaus. Minas Gerais o ter-ceiro estado com mais munic-pios na lista, com um total de 10 municpios presentes na relao. Sete Lagoas aparece em 83 lu-gar, frente de cidades como Juiz de Fora, Londrina e Ponta Gros-sa e de capitais como Teresina e Cuiab.

    as 100 mais do pasA Secretaria Municipal de Sade destaca

    algumas vacinas importantes para proteger os sete-lagoanos nas viagens

    de frias, orientando que os pais aproveitem o tempo livre que as crianas

    tm nas frias para colocar o carto de vacinao em dia. A Coordenao de imunizao ressalta a importncia de vacinas como febre amarela, ttano,

    rubola, sarampo, poliomielite e hepatite B. H outras vacina que podem

    ser aplicadas, como a Dupla adulto (contra difteria e ttano), Trplice Viral

    (contra sarampo) e caxumba.

    QUiN DRUMMOND / COMUNiCAO - PREFEiTURA DE SETE LAGOAS

    vacinao

    Mande sua pegunta para Dilma Rousseff para o e-mail perguntapradilma@domingoemcasa.com.br

  • 8 cidade e Regio Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    O cidado e a guerra contra a dengue o Governo de minas divulgou,

    recentemente, um plano de ao para enfrentamento da dengue em 2012. o que prev esse plano, governador?

    Antonio Anastasia: Ns tivemos uma situao muito ruim no ano de 2010. Tivemos cerca de 260 mil casos. Se ns no tivssemos ado-tado aes vigorosas, que eu j vou exemplificar, ns poderamos ter chegado a 500 mil, mas consegui-mos reduzir bastante, para 60 mil casos. Mesmo assim, um nmero expressivo. Essas aes so espe-cialmente aes de mobilizao. A dengue no se combate por atos exclusivos do governo, mas por atos de cada cidado, que erradica ou eli-mina o foco do mosquito da dengue em sua casa. Na realidade, 84% dos focos da dengue esto dentro das ca-sas das pessoas. O primeiro esforo

    a mobilizao e, claro, que, alm disso, a qualificao do nosso corpo clnico, a fora-tarefa que visita as cidades que esto em maiores difi-culdades, levando equipamentos e instrumentos para reduzir a presen-a do mosquito e, ao mesmo tempo, aumentando tambm o nmero de leitos disponveis para as pessoas que eventualmente sejam acometi-das de dengue. Mas o mais impor-tante, o fundamental, a mobiliza-o da sociedade, cada cidado se percebendo como um guerreiro na luta contra a dengue e fazendo a lim-peza da sua prpria casa.

    Apesar da melhoria, ainda pre-ciso avanar na luta. Como as pessoas podem participar dessas aes junto com o governo?

    Antonio Anastasia: Sessenta mil casos um nmero muito expressi-

    vo, ainda que Minas tenha reduzido em quase 80% o nmero percentu-al que tivemos de dengue em 2010 para 2011, o nmero ainda expres-sivo. No queremos nenhum caso. Sabemos que difcil, mas vamos lu-tar nesse sentido e, atravs das gran-des campanhas de mobilizao, com ajuda dos veculos de comunicao, da imprensa, das campanhas que estamos fazendo com nossos parcei-ros, trocando, inclusive, garrafas pet e pneus por brindes, por prmios e por prendas, isso fundamental para mobilizarmos a sociedade. Cada pes-soa tem que se conscientizar e se per-ceber como elemento ativo na luta contra a dengue, e, a sim, ns vamos conseguir erradicar o foco do mos-quito e, por consequncia, a doena.

    A exemplo do que aconteceu no

    ano passado, o governo vai escolher alguns municpios, que so refern-cia no combate dengue, para uma premiao. Como isto vai acontecer ?

    Antonio Anastasia: Essa premia-o se d atravs das prticas aplau-didas, no s do resultado objetivo da reduo do ndice de infestao e de casos de dengue, mas tambm de prticas inovadoras, empreen-dedoras, participativas e inclusivas da sociedade. Ns tivemos agora a premiao, por exemplo, dos munic-pios de Conselheiro Lafaiete e Patos de Minas, entre outros, que tiveram grande destaque na guerra contra a dengue. Mas precisamos levar esses exemplos a todos os municpios mi-neiros que j vm colaborando mui-to. Mas sempre bom dizer aqui, a cada prefeito, a cada vereador, a cada secretrio municipal da necessidade

    da sua articulao com o governo. Ns temos que trabalhar juntos para erradicar esse risco e termos um ano de 2012 com um nmero ainda me-nor de afetados pela doena. A guer-ra permanente e deve ser encara-da, com muita coragem e ao mesmo tempo com muita tenacidade. No fcil vencer esses focos, que podem estar em qualquer pequena garrafa, qualquer pequeno vaso. Por isso mesmo, cada cidado tem que ser mobilizado. Sabemos que as campa-nhas de divulgao j levaram a toda populao a conscincia da gravi-dade da doena e o que fazer para combater os focos. Agora precisamos ainda mais. Ao agradecer o esforo de 2011, contar com um esforo ain-da maior em 2012 para ns, de fato, termos vencida essa guerra que con-tinua e que envolve cada um.

    Antonio AnastasiaGovernador de Minas Gerais

    O secretrio municipal de Transporte e Trnsito, Caio Valace, anuncia para breve alteraes no trnsito da ci-dade, a comear pela rua Be-nedito Valadares, que ganha-r passeio um metro maior, dando mais mobilidade aos pedestres. A rua tambm pas-sar a ser mo nica, com sen-tido Centro/Bairro.

    J a avenida Joo Pinheiro passar a ser mo nica para quem desce a via, no sentido Bairro/Centro. Outra mudana prevista para os prximos dias a colocao de um semforo na rua Santa Juliana. J na rua Jos Duarte de Paiva ser esta-belecido o sentido nico (Cen-tro/Bairro), o que deve facilitar o trnsito para quem se dirige para o Senac, rgos judiciais e outros servios instalados nas imediaes.

    Outra via que tambm so-frer interveno a Paulo Frontin, onde ser proibida a parada e estacionamento como forma de estimular os corredores da pista e tambm desafogar o trnsito na rua Professor Abeylard.

    Outro projeto a retoma-da do trnsito ao longo da

    Catedral de Santo Antnio. Alm da liberao do trnsito no entorno, sero colocadas faixas elevadas pigmentadas com asfalto para que o trfego na via seja feito somente por carros de passeio, evitando trfego de caminhes e de-safogando o trfego de ca-minhes na rua Doutor Pena, com reflexos positivos nas vias do entorno da rodoviria.

    Para aprofundar as discus-ses em torno do tema, a Se-

    cretaria vai apoiar a iniciativa da Cmara Municipal que rea-lizar audincia pblica para discutir os problemas do trn-sito na cidade. A audincia deve acontecer em fevereiro. Na ocasio sero apresenta-dos os quadros de horrios para os coletivos, alm da proposta de bilhetagem ele-trnica para passageiros e tambm controle do cumpri-mento do itinerrio dos fun-cionrios das linhas.

    trnsito no centro sofrer mudanas

    aLteRaeS Caio Valace anuncia projetos para mudar trnsito na cidade

    RpidaSDengue

    A Secretaria Municipal de Sade convocou todas as secretarias para unir foras no combate dengue na cidade. A reunio, realizada na ltima segunda contou com a presena de representantes das pastas da Fazenda, Administrao, Edu-cao, Assistncia Social, Trnsito, Planejamento, Obras, Cultura e Comunicao Social, Sade, Meio Ambiente, Turismo, Desenvolvimento, Guarda Municipal, Codesel, Secretaria de Governo, Gabinete, SAAE e Biblioteca Municipal

    DoaesQuinze toneladas de donativos e materiais de ajuda humanitria foram enca-minhados n a semana passada a famlias atingidas pelas chuvas no Estado. Foi a primeira entrega de doaes, arrecadadas pelo Movimento Minas Solidria, campanha de solidariedade s vtimas das chuvas lanada pelo Governo de Minas. A campanha executada pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) em parceria com o Servio Voluntrio de Assistncia Social (Servas).

    Crdito especial O BDMG est operando uma linha de crdito especial para atender as empresas que sofreram prejuzos com as chuvas. o Programa Emergencial de Socorro a Empresas e Cooperativas com Empreendimentos Afetados por Chuvas intensas (Fundese Solidrio), que oferecer apoio financeiro s micro e pequenas empre-sas e cooperativas para a reparao de danos causados por chuvas e inunda-es. A medida foi anunciada pelo governador Antonio Anastasia em apoio s cidades afetadas pelas enchentes. Para solicitar o financiamento, basta preen-cher o formulrio, que estar disponvel no site do BDMG.

    CaixaA Caixa Econmica Federal colocar servios do Banco para ajudar s pessoas e comunidades afetadas pelas fortes chuvas que assolam o Estado. A CEF est disponibilizando uma conta bancria para receber donativos para os atingindos pelas enchentes. Os depsitos podero ser feitos tanto nas agncias quanto nas casas lotricas, sem limites de valor. O interessado dever fazer o depsito para a agncia: 0935; operao: 006; conta: 700-8, em nome da Defesa Civil MG.

    FraudeO instituto de Metrologia e Qualidade de Minas Gerais (ipem/MG) e Secretaria de Estado de Fazenda (SEF), juntamente com o Ministrio Pblico, a Agncia Nacional do Petrleo (ANP) e do Minaspetro, promovem reunio amanh (16/1) s 16h, na sede do Ministrio Pblico, na capital, para avaliar aes conjuntas para coibir fraudes na revenda de combustveis em Minas Gerais. A preocupao verificar se ocorrem em Minas fraudes como as denunciadas pelo programa Fantstico da Rede Globo, que apontou fraudes em postos de gasolina no Pa-ran, So Paulo e Rio de Janeiro.

    QUiN DRUMMOND / COMUNiCAO - PREFEiTURA DE SETE LAGOAS

  • 9gRandeS peRSonaLidadeS Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    amai ao prximo como a si mesmo

    Por Herivelton moreira

    H homens que lutam um dia e so bons. H outros que lu-tam um ano e so muito bons. H quem luta muitos anos e so me-lhores. Mas, h os que lutam por toda a vida. Estes so os impres-cindveis. Universalizando a palavra como smbolo de huma-nidade, a senhora Agnes Gonxha Bojaxhiu, conhecida como Ma-dre Teresa de Calcut, se encaixa perfeitamente nos versos do es-critor alemo Bertold Brecht.

    Madre Teresa nasceu em Skopje, Repblica da Mace-dnia, em 1910, e morreu em Calcut, na ndia, em 1997. Be-atificada pela igreja catlica em 2003, ela considerada, por muitos, a missionria do sculo XX. Madre Teresa tornou-se co-nhecida ainda em vida pelo cog-nome de a Santa das Sarjetas.

    Madre Teresa fez votos aos 18 anos na congregao irms de Nossa Senhora do Loreto (instituto Beatssima Virgem Maria), na irlanda. Ela apareceu para o mundo com o trabalho

    Madre Teresa de Calcut viveu a plenitude desse mandamento

    caRidade Madre Teresa,desde os 18 anos, dedicoua sua vida ao prximo

    www.EDUARDONEiVADV.BLOGSPOT.COM/DiVULGAO

    www.NOTiCiAS.TERRA.COM.BR/DiVULGAO

    de caridade realizado na ndia, na cidade de Calcut. Para l, se mudou a servio da congregao no primeiro lar infantil ou Sishi Bavan (Casa da Esperana), fun-dada em 1952. Em 1965, a Santa S aprovou a sua congregao, Missionrias da Caridade, e autorizou sua presena em di-versos pases. Ela cuidava de po-bres, doentes de Aids, crianas

    abandonadas, grvidas vtimas de violncia sexual, entre outros.

    problemas religiososPara os hindus, somos esp-

    ritos em encarnaes e reencar-naes e tudo o que vivemos faz parte de nosso karma. Dessa forma, o que passamos pode ser consequncia de erros do passa-do e, por isso, devemos aceitar

    nossa condio (lei do retorno). No final da dcada de 1960, lide-ranas hindus incitaram a popu-lao a expulsar as missionrias de Calcut, na estrita interpre-tao do dogma. Contornando a situao pela fora de seu exem-plo, Madre Teresa de Calcut manteve e ampliou seu trabalho, passando a receber donativos de hindus, muulmanos e budistas.

    O Papa Bento XVi, na sua encclica Deus caritas est, de 25 de dezembro de 2005, sobre o amor cristo, cita Madre Tere-sa como exemplo de pessoa de orao e ao mesmo tempo de f operativa. Diz ele a piedade no afrouxa a luta contra a pobreza ou mesmo contra a misria do prximo. A beata Teresa de Cal-cut um exemplo evidentssimo do fato que o tempo dedicado a Deus na orao no s no lesa a eficcia nem a operosidade do amor ao prximo, mas realmen-te a sua fonte inexaurvel.

    ReconhecimentoUm dos pensamentos de

    Madre Teresa era: No use-

    padma Shree, ndia - 1962, Ramon magsaysay Award Foundation, Filipinas 1962, Doutora honoris causa em medicina e Cirurgia pela Faculdade de medicina e Cirurgia da Universidade Catlica do Sagrado Corao, prmio Nobel para a paz 1979 e a medalha presidencial da liberdade, estados Unidos - 1985.

    Ttulos ehomenagensBeatiFicao O papa Joo Paulo II j havia comentado sobre a vida de Madre Teresa

    Madre Teresa ao discursar para movimentos feministasMadre Teresa ao discursar para movimentos feministas

    mos bombas nem armas para conquistar o mundo. Usemos o amor e a compaixo. A paz comea com um sorriso. Em 1979, ela recebeu o Nobel da Paz. Madre Teresa morreu aos 87 anos quando preparava ser-vio religioso em memria da princesa Diana de Gales, sua grande amiga. O seu trabalho missionrio continua atravs da irm Nirmala, eleita sua su-cessora no mesmo ano.

    So to belas as nossas diferenas, porque falam tanto

    de nossas igualdades

  • 10 Bem-esTar Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    neceSSidadeS Gestante deve manter o corpo sempre bem hidratado

    alimentao diferenciadaGrvidas e mames que esto amamentando devem ter cuidado com as refeies, pois passam para o beb os nutrientes que ingere

    Por Herivelton moreira

    Muito se fala de dietas no vero. As de emagrecimento so as mais badaladas pela mdia. H quem critique essa frmula de distribuir tais conhecimentos, privilegiando o externo e no a sade. Antes de emagrecer preciso ter sade e a ela vem, principalmente, de nossa nutri-o, em especial quando somos pe-quenos seres protegidos por algum que deve se alimentar por ns.

    A cincia e a medicina tm se preocupado, cada vez mais, com a nutrio das gestantes. Elas, alm da proteo natural que do a seus bebs, devem se orientar quanto qualidade da nutrio de hoje, uma vez que passam para as futuras ge-raes o que ingerem. Extramos,

    ento, sbios conselhos de Maria Cristina Elias, mestre em cincias aplicadas pediatria da Universida-de Federal de So Paulo (Unifesp) e especialista em nutrio em cardio-logia pela Sociedade de Cardiologia pelo Estado de So Paulo (Socesp).

    Vamos s dicas. Adicionar ener-gia dieta: encontrar a necessidade energtica ideal difcil, porque ele est correlacionado com o peso da mulher antes da gravidez, o ganho de peso, perodo da gestao e a atividade fsica. De acordo com as Quotas Dietticas Recomendadas (RDAs), necessrio um adicional de 300 Kcal no perodo da gestao, em especial, no segundo e terceiro trimestre.

    Adicionar protenas dieta: a gestante tem a necessidade de um

    adicional proteico para suportar a sntese de tecidos maternal e fetal. importante adequar a alimenta-o em relao a energia e prote-na. O crescimento um processo complexo que requer mais do que um fornecimento adequado de pro-tenas e de energia.

    Adicionar vitaminas e minerais: todas so de suma importncia. Na gestao, podemos dar maior nfase ao acido flico, acido ascrbico, vita-minas B6, A, D, E, K, clcio, fsforo, ferro, zinco, cobre, sdio, magnsio, flor e iodo. Para suprir as nossas necessidades, vital uma alimenta-o diversificada incluindo cereais, produtos integrais, oleaginosas, frutas, legumes, verduras, laticnios e carnes nas quantidades recomen-dadas. Os minerais e as vitaminas

    possuem funes especficas que garantem a sade da me e o per-feito desenvolvimento fetal. Pede-se que a futura mame tenha hbitos alimentares saudveis e escolha os alimentos corretamente garantindo a ingesto de todos os nutrientes necessrios.

    A dieta da amamentao: o mes-mo podemos dizer para as mes que amamentam, pois durante esse per-odo h um aumento das necessida-des energticas em funo do gran-de gasto calrico para a produo do leite. A me que est amamentando no pode deixar de ingerir lquidos em grandes quantidades, principal-mente gua (pelo menos um litro por dia), chs e sucos. O baixo con-sumo de lquido pode levar a uma diminuio da produo de leite.

    www.SPAViNCi.COM.BR/DiVULGAO

    Modelo de cardpio para gestantes

    Ao elaborar o cardpio abaixo, a mdica Maria Cristina Elias chama a ateno a uma orientao nutricio-nal para a gestante. O consumo de alimentos deve ser adequado para atingir as necessidades nutricionais da me e do feto, explica. O plane-jamento das refeies deve suprir o fornecimento adicional de nu-trientes para suportar as exigncias metablicas da gravidez e ganho de peso. A necessidade energtica diria individualizada variando de acordo com o peso pr-gravidez e estgio da gestao.

    Caf da manhlaticnios: leite ou iogurte ou queijo magroPo de centeio ou integral ou francsCreme vegetalFrutas ou sucos de frutas ou ambos

    lanche matinalVitaminas de frutas ou leite com frutas, laticnios magros ou frutas

    AlmooVerduras e legumes crus ou cozidos, consumir todos os dias em grandes quantidadesArroz integral ou branco ou massasCarnes magras, no caso de frango, (retirar a pele no preparo)Acompanhamento legumes e verduras cozidos, evite frituras

    SobremesaFrutas ricas em vitamina C ou suco de frutas ricas em vitamina C - acerola, Kiwi, morango, goiaba, aa, laranja, limo, tomate e couve antioxidante e melhor absoro de ferro

    lanche vespertinoLeite magro + caf + bolachasou torrada

    JantarAs preparaes devem ser de fcil digesto, pois geralmente as pessoas tm atividade muito sedentria aps o jantar

    Sopas ou saladas completasCaso opte pelo consumo de carne, recomenda-se a ingesto depequenas quantidades e, de preferncia, as brancas, e no caso das vermelhas em preparaes modas ou em sopasOptar pela salada + sopa ou pela salada + lanches.Lanches com frios magros + verduras cruas e cozidas + sucos

    exemplo

    Mingau de aveia + leite magro ou ch + fatia de queijo magro ou um copo de iogurte magro + uma frutaOBS: No consumir frituras e pratos com molhos gordurosos, ateno ao consumo de sal e leo. Procure orientao de um profissional.

    ceia

  • RpidaSCampanha agressiva

    Uma campanha de combate obesi-dade infantil (foto) virou polmica nos Estados Unidos. imagens dos alertas veiculados em Atlanta, no Estado da Gergia, mostram crianas acima do peso com semblantes srios e dizeres como difcil ser uma garota peque-na se voc no ou minha gordura pode ser engraada para voc, mas est me matando. O objetivo des-pertar uma postura mais severa da opinio pblica sobre a obesidade em crianas e adolescentes.

    Trabalho para cachorroUma cadelinha chamada Lucy ga-nhou o prmio do Livro Guinness de Recordes na categoria menor co que trabalha. Lucy atua como cao--terapeuta no Leashes of Love, um programa que leva cachorros para visitar hospitais, asilos e escolas de deficientes. O prmio foi entregue em Smithville, no Estado de Nova Jersey. A mini yorkshire terrier tem 3 anos, 14,5 cm de altura e pesa 1,4 kg. Na competio, ela concorria com um co policial japons de 3 kg.

    Criana multadaUm menino de 6 anos foi mul-tado e teve sua motocicleta de brinquedo confiscada depois de colidir contra uma caminhonete no Mxico. A multa foi aplica-da sob o argumento de que o menor no tinha licena para dirigir e por colidir contra o ve-culo. Mas, na semana passada, a multa foi cancelada depois que o relatrio policial culpou o motorista da caminhonete por causar o acidente.

    plantas famintasExticas, algumas espcies vegetais se alimentam de insetos, aranhas e at pssaros pequenos

    OCRONiQUEiRO.BLOGSPOT.COM/DiVULGAO

    Por Bruno DelecaveAgncia invivo/Fundao

    Osvaldo Cruz

    Com apenas gua, sol e terra, um vegetal capaz de produzir seu prprio alimento. isso verdade para quase todos, mas algumas es-pcies exticas tambm precisam comer carne. Estamos falando das incrveis plantas carnvoras. Toda planta carnvora capaz de atrair, prender e digerir vida animal. Mas no se assuste, no h risco de voc virar jantar de plantas. Apenas ani-mais pequenos tais como insetos, aranhas ou pssaros midos cor-rem esse risco.

    Para comer, antes, uma carn-vora precisa atrair sua presa. Flores comuns atraem polinizadores com cores quentes e odores de nctar. As carnvoras utilizam as mesmas estratgias com o fim de devorar o que atrarem. A luz refletida nas gotas colantes de algumas espcies tambm atrativa.

    Depois de atrair, preciso prender a presa. Para isso, existem diferentes tipos de armadilhas jaulas, jarros, folhas colantes e suc-o. As jaulas so folhas modifica-das com a aparncia de uma boca com dentes. dividida em duas metades e, quando um animal pousa no meio, aciona um gatilho e fica preso. A Dionaea muscipula e a Aldrovanda vesiculosa possuem armadilhas desse tipo.

    Os jarros tambm chama-dos de ascdios so folhas ocas, repletas de lquido digestivo. Al-gumas espcies tm tampas so-bre os jarros para proteger o l-quido da gua da chuva e impedir a fuga de animais capturados ,

    enquanto outras no. Os maiores espcimes de plantas carnvoras pertencentes ao gnero Nepen-thes ostentam esse tipo de ar-madilha e so capazes de digerir, alm de insetos e aranhas, ratos, rs e pssaros pequenos.

    As folhas colantes so as mais simples entre as armadilhas vege-tais. Elas so formadas por gotas de uma substncia pegajosa a mucilagem cobrindo folhas e caule. Quando um animal geral-mente um inseto voador pousa, fica preso nas gotas, e, dependen-do da espcie, a planta se dobra sobre ele para devor-lo mais rpido. Comum no cerrado brasi-

    leiro, a Drosera montana prende suas presas dessa forma.

    Diferentemente das coloridas e chamativas armadilhas dos g-neros Nepenthes e Drosera, as de suco ficam escondidas. Pe-quenas bolsas subterrneas ou submersas ficam fechadas at te-rem seus gatilhos acionados por uma presa. Quando isso ocorre, uma porta se abre e a diferena de presso faz com que tudo ao redor inclusive a presa seja sugado rapidamente para dentro da bolsa. Depois da porta se fe-char, comea a digesto. Diversas espcies de Utricularia e Genlisea possuem armadilhas desse tipo.

    caRnvoRaS Plantas atraem sua presa usando polinizadores com cores quentes e odores de nctar e depois as prendem em armadilhas: folhas colantes e suco

    comer para qu?As plantas carnvoras re-

    tiram dos animais devora-dos substncias essenciais para sua sobrevivncia, em especial o nitrognio. Sem ele, um vegetal no conse-gue fazer a clorofila, neces-sria para transformar luz em energia qumica pro-cesso conhecido como fo-tossntese. Sem o nitrog-nio, essas plantas tambm no conseguiriam crescer e se multiplicar, j que o DNA e as protenas tambm so ricos em nitrognio.

    Essas espcies ficam livres da dependncia por solos ri-cos em nitratos, que so os compostos geralmente absor-vidos pelos vegetais. Assim, elas prosperam onde outras plantas no conseguem, como no cerrado, em desertos, res-tingas e outros habitats com solos pobres em nutrientes. Mas, por outro lado, passam a depender do nitrognio conti-do em protenas animais.

    Fonte: plantas carnvoras do Brasil e do mundo

    11cuRioSidade Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

  • 12 vecuLoS Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    O setor de motos con-seguiu, no ano passado, chegar ao mesmo pata-mar de antes da crise de 2009. Foram emplacadas 1.940.297 motos em 2011, o que d um aumento de 7,6% em relao ao ano anterior. As exportaes tiveram um crescimento muito pequeno, aumen-tando em apenas 4.000 unidades.

    A produo teve um crescimento de 16,8% em

    relao a 2010, segundo dados da Associao Bra-sileira dos Fabricantes de Motos (Abraciclo). As fbricas venderam aos distribuidores, 2.044.422 unidades.

    O presidente da Abra-ciclo, Roberto Akiyama, afirma que foi longo e penoso o caminho para atingirmos novamente es-ses nmeros. Nossas as-sociadas dedicaram-se de forma especial em atender

    seus consumidores e bus-car soluo para a ausn-cia de linhas de crditos adequadas s classes C e D, onde se concentra a maioria dos compradores de nossas motos. Atra-vessamos um vigoroso e demorado processo de recuperao, novos in-vestimentos e mudana em nosso modo de atuar. Hoje, vemos um mercado evoluindo de forma mais consistente.

    Motos a todo vaporwww.ESPORTMOTOR.COM.BR/DiVULGAO

    RetoMada Setor de motos volta a produzir como antes da crise de 2009

    Mais que a inflaoA inflao do carro, conforme a

    Agncia Autoinforme, fechou o ano de 2011 com uma alta de 7,86%, um ndice acima da inflao medida pela Fipe, que foi de 6,55%. As maiores al-tas entre os itens pesquisados na cesta de peas, servios, impostos, com-bustveis e seguros, foram o lcool e o estacionamento. O combustvel ficou 15,4% mais caro e estacionar custou ao motorista 14,5% a mais em 2011. A propsito, o estacionamento foi o item que mais subiu nos ltimos cinco anos: 116% de 2006 a 2011.

    O combustvel o item da inflao do carro que tem o maior peso no bolso do consumidor. Ele representou, no ano passado, 32,52% do total dos gastos

    do motorista para rodar. Dos R$ 991,61 que o motorista gastou mensalmente em 2011 com o carro, R$ 322,48 foram com combustvel. Alm do lcool, o au-mento da gasolina, com 8,2%, tambm teve um peso importante na alta da in-flao no ano.

    O item servios teve uma alta bem maior do que as peas de reposio. in-cluindo revises, balanceamento de ro-das, alinhamento de direo, limpezas, estacionamento, lavagem etc, os ser-vios automobilsticos ficaram 9,44% mais caros, enquanto a cesta de peas teve um aumento de 4,25%. A pea que mais subiu foi a vela, que ficou 12,7,% mais cara em 2011. Em seguida, o leo de motor, com alta de 7,6%.

    www.COMOMORARFORADECASA.BLOGSPOT.COM/DiVULGAO

    eXpeRincia Empreendimento ter servios no mesmo espao de venda

    Shopping de carros em Sete LagoasCom investimentos de R$ 500

    mil, Sete Lagoas contar, a partir de maro, com um novo centro de comercializao de automveis seminovos: o Car 7 Shopping. A novidade para a cidade que o empreendimento ter, no mesmo espao, banco, financeira, despa-chante, praa de alimentao e mais de 5000 m2 para a instalao de 14 lojas multimarcas exclusivas.

    frente do empreendimento est o Grupo Consultville, represen-

    tado pelos empresrios Leonardo Braga e Hoberdan Mendes, que atu-am no mercado h 13 anos. Dentre as empresas implantadas e admi-nistradas pelo grupo esto o Pam-pulha Car Shopping, o Contorno Car Shopping e o Show Automall, todas sediadas em Belo Horizonte .

    A interiorizao desse tipo de empreendimento teve incio re-centemente com a prospeco de cidades com potencial de mercado. Acreditamos em Sete Lagoas, as-

    sim como outras grandes empresas e indstrias que aqui se instalaram. Estamos gerando 200 empregos diretos, ressaltou Leonardo Bra-ga. Ele aponta ainda que a cidade desponta como um grande polo industrial e comercial, aumentando gradativamente sua importncia no cenrio econmico de Minas Gerais, o que foi detectado pelo iBGE em 2010. E o mais interessante que a cidade est prxima da capital, mas no depende dela, observa.

    DiVULGAO

    RpidaS

    A Ford fez a apresentao mun-dial do novo EcoSport. A estreia da nova gerao do utilitrio esportivo aconteceu simulta-neamente no Brasil e na ndia. Primeiro veculo global da marca norte-americana, o modelo criado e desenvolvido no Brasil fez sua apario em Braslia. J na ndia,

    est sendo exibido como uma das atraes do Salo de Nova Dli. Dentre as poucas informaes divulgadas, a Ford confirmou que a produo do lanamento ocorrer na unidade industrial de Camaari (BA). A marca revelou que a ndia e Tailndia tambm fabricaro o modelo localmente.

    ecoSportA Volkswagen ampliou a ga-rantia dos seus modelos im-portados para a linha 2012. Os modelos Jetta e Passat, suas verses Variant, Touareg e Passat CC passam a contar com trs anos de garantia, assim como a Amarok e o Ti-guan. O segmento dos impor-

    tados da Volkswagen cresceu em 2011. A nova garantia pas-sa a valer a partir da compra do veculo, e os donos sero avisados pela marca da exten-so do plano. No h limite de quilometragem, e os prazos de reviso so de seis meses ou 10 mil quilmetros.

    Nova garantia

    MeRcado A lei da oferta e da procura determinou elevao de preos de veculos

    Novo pequeno Uma das novidades do Salo de Nova Dlhi (ndia) foi o subcom-pacto Bajaj RE60, o concorrente do Tata Nano. A novidade vem com motor traseiro, de 200 cm de cilindrada, 20, trs cavalos, duas velas por cilindro e capaz de fazer at 40 km/l e atingir 70 km/l, segundo a fabricante.

  • 11SociaL Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    FaMLia MaRan - Nesta foto eu apresento a minha famlia em momento social qu

    e aconteceu em Sete

    Lagoas. Minha esposa Rosemary, meus lhos Marcio Paulino e Angel Priscila e e

    u, Marclio Maran.

    retratos de famlia

    Por Marclio Maranmaran@domingoemcasa.com.br

    destaque Facebook da semana

    amigos do FaceBooK doMingo eM caSa... participe voc tambm

    maisa Ferreira Vendedora

    maisa FerreiraCarolina padroRevista Hobby

    Carolina padro Conceio de oliveira personal gourmet

    Conceio de oliveira Wanderson AlbamoAnalista imobilirioWanderson Albamo Renata Costa

    EstudanteRenata Costa

    Agora ele degustador...de cerveja

    FOTOS ARQUiVO PESSOAL

    leANDeR FoNTINelle

    Advogado

    notaSDespedida

    Aconteceu na sexta feira, dia 13 de janeiro no 4 GAAAe, a cerimnia de passagem de comando do Cel Art Dnis Ernesto do Carmo para o Ten Cel Art Alexandre Ferraz dos Santos. com muito pesar que as-sistimos a despedida do amigo Cel Dnis que sempre fez questo de participar de nossos eventos e estar presente na nossa sociedade re-presentando nosso glorioso Exrcito Brasileiro. Nossos comprimen-tos pelo dever cumprido e esperamos que sempre venha nos visitar. A cidade dos Lagos e seu povo agradecem.

    prefeito da sadeOs ttulos de cada prefeito que iro ser homenageados em mais uma Festa de Primeira Linha j foram definidos. Os critrios levam em conta o material publicado durante o ano de 2011 pelo Jornal Regio-nal entre outros, numa criteriosa avaliao de jornalistas convida-dos. Pelo trabalho e conquistas em 2011 para a rea da sade, ficou definido que o prefeito de Sete Lagoas Mrio Marcio Campolina Paiva (Maroca), receber o titulo de Prefeito da Sade.

    Dupla dinmicaDenis de Souza e seu irmo Carvalho parecem-se mesmo com a du-pla dinmica. Esto sempre em atividade e desta vez, querem investir em tecnologia em metais. A idia partiu do interesse em aproveitar o nmero de Siderrgicas da cidade o que facilita a logstica. Capital eles tm. E boas idias tambm. Meu abrao sucesso aos amigos em-preendedores.

    em alta O jornalista Mrcio Vicente est em alta. Ele foi o idealizador do jor-nal de prestao de contas da Prefeitura de Sete Lagoas. A repercus-so vem sendo positiva para o prefeito Maroca que deve, em breve, mudar seu discurso e se pronunciar como candidato reeleio. Ou-tras intervenes sero feitas em rdio, TV e jornais da cidade. Ao que parece, 2012 promete muita ao.

    FaMLia caRMo - A foto

    retrata momento social em

    mais uma Festa de Primeira

    Linha na Fabric Hall em Sete

    Lagoas. Na foto, o Cel Art

    Dnis Ernesto do Carmo e

    sua esposa Eliane do Carmo.

  • 14 entReteniMento Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012co

    ra

    es F

    erid

    os

    (sBT

    2

    0h3

    0)

    At o fechamento desta edio, a emissora no divulgou o captulo.

    At o fechamento desta edio, a emissora no divulgou o captulo.

    At o fechamento desta edio, a emissora no divulgou o captulo.

    At o fechamento desta edio, a emissora no divulgou o captulo.

    At o fechamento desta edio, a emissora no divulgou o captulo.

    No h exibio

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    aque

    le B

    eijo

    (g

    lobo

    1

    9h15

    )

    Lucena confirma que o filho que est esperando de Juan e Vicente fica arrasado. Lena tira todo o dinheiro que est no cofre de Maruschka. Vicente conta para Amlia que Lucena mentiu para ele. Damiana pega o dinheiro que Raimunda exigiu no quarto de Felizardo. Marisol anima as costureiras a fazerem um buqu para Belezinha. Claudia revela o segredo de Maruschka para Rubinho.

    Rubinho pede para Claudia no responsabiliz-lo pelos erros de sua me. Maruschka fica furiosa com o roubo do dinheiro e afirma a Mirta que se vingar de Alberto. Camila pede para Grace Kelly depor a seu favor no processo de guarda de Flavinho. Belezinha e Agenor se casam. ntima v Belezinha desanimada depois do casamento. Orlandinho tenta confortar Be-lezinha. Vicente encontra Claudia na praia.

    Claudia se surpreende ao saber que Lucena mentiu para Vicente. O esprito da me de iara comenta sobre um antigo urso da filha e Joselito o v guardado dentro de um ba no poro. Rubinho conta para Al-berto sobre o filho que sua me abandonou antes de se casar. Brites obriga Sebastio a exigir sua parte no restaurante. Lucena su-gere a Rubinho que eles se unam para im-pedir que Vicente e Claudia fiquem juntos.

    Rubinho garante a Lucena que no deixar Claudia ficar com Vicente. Belezi-nha pede para trabalhar com ntima, mas ela no d ateno para a filha. Marisol avi-sa a Agenor que vai sair da Shunel. Estela fala para Olga que elas precisam parar de dopar Otlia. Vicente e Claudia se beijam. Rassa aceita a proposta de Agenor e deci-de dar um emprego a Belezinha. Rubinho segue o carro de Vicente.

    Rubinho provoca um acidente com Vicente. Agenor fica frustrado com a amargura de Belezinha. Bob confessa a Eveva que teme que sua filha fique igual ntima. Agenor e Rassa estranham a cum-plicidade entre Raimundinha e Damiana. Belezinha comea a trabalhar na Shunel. Claudia pensa em tomar uma medida drstica contra Rubinho. Maruschka rece-be uma carta annima.

    Maruschka fica preocupada com o teor da carta e liga para Mirta. Agenor fica chateado por no conseguir impedir Bele-zinha de ser costureira. Bernadete sugere que Ricardo pea a guarda compartilhada de Flavinho. Claudia pede que Vicente a ajude a entrar com uma medida restritiva contra seu ex-marido. Maruschka ordena que Henrique derrube a liminar que a im-pede de demolir o Covil do Bagre.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Rebe

    ldes

    (rec

    ord

    20

    h30)

    Eva insiste em saber o que Franco esconde. Franco mente para Eva que Beth lhe pediu dinheiro emprestado. Roberta conta que tem um jornalista interessado em entrevistar a banda. Pilar diz a Pedro que Alice est com medo de perder a ami-zade de Roberta. Pedro fala para Pilar que gostaria que Alice fosse menos egosta. He-lena procura Pedro para contar que Franco envolveu Beth em uma cilada.

    Helena diz a Pedro que Franco pode ser pai de seu irmo e que Beth foi chama-da a comparecer na delegacia. Roberta aconselha Pilar a ficar com Diego, mas ela afirma que quer ser s amiga. Alice diz para Carla que est insegura sobre a relao com Pedro. Binho revela a Maria, Vitria e Juju que j sabe como separar Alice e Pe-dro. Pedro pergunta a Beth se Raul filho de Franco.

    Beth assegura a Pedro de que tudo no passa de uma mentira de Helena. Pilar chega perto de contar a verdade para Alice, mas interrompida por Toms. Vitria fica insegura quanto ao plano para afastar Pedro e Alice. Roberta anuncia que os Re-beldes faro show em Porto Alegre. Carla questiona Toms sobre o segredo entre ele e Pilar. Binho agarra Roberta e ameaa contar a verdade para Pedro.

    Alice pergunta a Pedro o que est acontecendo e ele garante que ela no pre-cisa ter cimes. Binho diz a Diego que vai dar um anel de compromisso para Roberta. Mrcia insiste com To para que eles vol-tem a namorar, mas ele diz que ainda no est preparado. Pilar pressiona Roberta para falar com Franco. Pedro escuta Rober-ta dizer que o assunto do qual ele no pode saber muito grave.

    Pedro revela a Diego que Roberta terminou com ele por sua causa. Roberta diz a Franco que Pedro est cada vez mais perto de descobrir a verdade. Juju, Maria e Vitria planejam colocar um objeto pessoal de Pilar no quarto de Pedro para que Alice veja. Diego descobre que Toms sabia do segredo de Roberta o tempo todo e sai do quarto abalado. Alice encontra o pijama de Pilar entre as coisas de Pedro.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    a vi

    da d

    a ge

    nte

    (glo

    bo

    18

    h) Rodrigo e Nanda vo ao colgio de Francisco para dar a notcia sobre a morte de Lui. Laura fica encantada com a ONG e Lcio se anima. Jlia tenta conter a em-polgao ao ver o quarto que Ana montou para ela. Dora e Sofia se preocupam com as ideias de Marcos para a empresa em que trabalha. Alice descobre que Renato se mudou. Nanda conta para Francisco que ele vai morar com o av.

    Eva tenta arrumar um emprego. Ana consegue ser firme com Jlia e Rodrigo a apoia. Lcio confessa a Celina que ficou ani-mado com o reencontro com Laura. Lorena fica desconfiada quando Matias mostra o presente que Cris lhe deu. Ana ouve Jlia fingido que est falando com Manuela e fica arrasada. Nanda leva Francisco casa do av. Dora se desespera quando Marcos avisa que pediu demisso.

    Nanda e Francisco estranham a frieza com que so tratados na casa do av dele. Loureno pede ajuda a Rodrigo para conhe-cer Tiago. Miguel sugere que Sofia pergunte se Ana no quer trein-la. Aurlia observa indignada wilson entrar no baile com Moe-ma. Lcio e Laura se beijam. Aurlia conhe-ce lvaro, o proprietrio do salo onde in promove seus bailes. Rodrigo conta para Lorena que Tiago filho de Loureno.

    Laudelino se surpreende com a deciso de in de fazer terapia de casal. Rodrigo pede para Manuela antecipar sua viagem para que ela possa ir a uma home-nagem para as mes na escola de Jlia. So-fia pede para Ana ser sua treinadora. Lcio fica admirado com o trabalho de Laura. Ana observa a perfeita integrao entre Jlia e Manuela e tenta conter as lgrimas. Manu v a irm. Loureno conhece Tiago.

    At o fechamento desta edio, a emissora no divulgou o captulo.

    At o fechamento desta edio, a emissora no divulgou o captulo.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    o B

    rado

    Ret

    umba

    nte

    (glo

    bo

    23h

    )

    No h exibio.

    Uma reunio decide o novo presi-dente da Cmara dos Deputados. O nome de Paulo Ventura indicado pelo Sena-dor. Um acidente de helicptero mata o presidente e o vice-presidente do Brasil. Saldanha avisa a Paulo Ventura que ele, automaticamente, o novo presidente da Repblica. Paulo aplaudido em seu discurso de posse. Alessandra revela para Paulo que est esperando um filho seu.

    O Senador faz uma ameaa velada ao presidente, que no se intimida. Paulo recebe do Senador fotos comprometedo-ras com Alessandra. Marta filmada agre-dindo a mulher do dono do apartamento em obras. Alessandra termina seu caso com Paulo ao ver as fotos do Senador. O vdeo do escndalo de Marta colocado na internet. Julieta acusa Paulo de no aju-dar Beijo a conseguir o cargo no governo.

    Paulo pede que a populao o ajude em uma emenda constitucional. Saldanha tenta convencer um deputado a aderir ao projeto. Paulo atingido em um atentado e levado s pressas para o hospital. O Senador visita o presidente. Antonia fica indignada. O Senador culpa Josivan pelo fracasso no atentado. werneck descobre o paradeiro de Julio. Josivan sequestrado. Paulo sai do hospital. Djalma morre.

    werneck conta ao presidente que uma pessoa tem provas do atentado que ele sofreu. Saldanha e Fernanda conver-sam sobre o poder que o Senador possui. Paulo se envolve com a doutora Telma. Antonia faz uma denncia annima sobre os livros didticos. A imprensa fica saben-do que Josivan encomendou o atentado ao presidente. Telma se enfurece quando Paulo termina seu romance com ela.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Vida

    s em

    jogo

    (r

    ecor

    d

    22h1

    5)

    Sbado

    O carro de Andrea passa pelo cruza-mento antes de ser atingido, porm, conti-nua avanando sem freio. Lucas e Carlos se desesperam. Eles aceleram para empare-lhar com o txi. Lucas abre a porta da van e pede que Andrea pule atravs de sua ja-nela. Regina atende uma ligao de Cleber, onde praticamente assume a culpa pelo atentado. Patrcia, que ouve tudo, decide contar a verdade para a turma do bolo.

    Carlos revela que Andrea morreu. Todos desabam. Elton se esquiva das acu-saes de Divina enquanto Margarida o defende. Ela afirma que todos sabero que Ernesto tambm matou algum. Marizete liga para Patrcia e conta que Andrea no resistiu. O campo do Cariocas preparado para o casamento de Cacau e wellington. Com o convite nas mos, Cleber se prepara para aparecer no casamento.

    Cleber entra em contato com um amigo e solicita um helicptero para o dia seguinte. Elton pergunta se Regina matar Jorge como combinaram ante-riormente. Tatiana pergunta a Regina se ela matou Andrea. Carlos recebe em sua casa outra coroa de flores, semelhante a que recebeu aps a morte de Belmiro. Edmilson teme pela filha que se casar, mas Ftima decide assumir os riscos.

    Ftima decide manter o casamento. Carlos devolve a coroa de flores para Regi-na e a ameaa caso ela planeje interferir no casamento de wellington e Cacau. Patrcia e Rita aconselham Francisco a no ir ao casamento. Clber recebe uma ligao e comemora que o presente do casal cair do cu. Daniel ameaa wellington de con-tar a verdade sobre a gravidez de Cacau e acabar com o casamento.

    Clber telefona para Carlos e pergun-ta se ele gostou da coroa de flores. Cacau e welligton se casam. Os convidados so surpreendidos com uma chuva de dinheiro falso vinda do helicptero comandado por Clber. Todos ficam assustados com a men-sagem por trs da nota, que apresenta a imagem de uma caveira. Carlos e Edmilson pressionam os recm-casados para contar a verdade para Ftima.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Resumo de novelasM

    alha

    o

    (glo

    bo

    17h

    15)

    Moiss v Gabriel falando com Ale-xia e orienta Carcar e Sabi a prejudicar o rival. Na festa a fantasia, Carcar contrata Gorila para agredir Gabriel e avisa que ele est fantasiado de pirata. Natlia aprovei-ta que est fantasiada e beija Moiss. D-bora afasta Laura de Guido. Moiss avisa a Carcar e Sabi que vai atrs de Alexia. Gabriel e Ziggy surgem no momento em que Gorila comea a agredir Filipe.

    Gabriel enfrenta Gorila para tentar salvar Filipe. Moiss ameaa Alexia. Ela se preocupa ao saber que Filipe foi agredido e lembra que ele estava vestido de pirata, como Gabriel. Moiss se irrita com Carcar quando ele conta que Gorila e seus capangas confundiram Filipe com Gabriel. Moi-ss desconfia de que Natlia seja a mu-lher misteriosa que o beijou na festa.

    Nelson avisa a Aparecida que vai procurar os agressores de Filipe. Alexia in-venta para Gabriel que no pode ficar com ele por causa de seu pai. Babi sugere que Dieguinho e Jefferson vendam os ingres-sos para o show na comunidade em sua faculdade e, assim, juntem dinheiro para arrumar o cavaquinho. Moiss confessa a Alexia que armou contra Gabriel. Cristal beija Gabriel e Alexia v.

    Alexia conta para Laura que viu Gabriel e Cristal se beijando. Dbora visi-ta Filipe e conta que se ofereceu para ser assistente de Nando. Moiss se recusa a desfazer o armrio com o altar para Ale-xia. Dbora fotografa Guido sendo beijado pela garota mandada por Vincius. Laura recebe a foto que Dbora tirou de Guido beijando a menina na locadora. Gabriel pede para namorar Alexia em segredo.

    Nelson inventa para Helena que est procurando emprego. Guido percebe que caiu em uma armadilha quando Laura mostra sua foto beijando a menina na lo-cadora. Moiss fica enfurecido ao lembrar do que Alexia lhe disse e destrata Natlia. Guido v Charlene entrar no carro de Vin-cius e trat-lo com intimidade. Gabriel e Alexia decidem se encontrar escondidos na praia e Cristal aparece.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Danielle tenta convencer Glria a no contar para Beatriz que ela me biolgica da filha de Esther. Griselda conta para Pe-reirinha que Tereza Cristina tentou matar Amlia. Antenor fala para Griselda que Tereza Cristina possui um grande segredo. A socialite informa a Baltazar e Cr que vai jantar no Brasileirssimo. Griselda fala para Ren que precisa descobrir o segredo de Tereza Cristina.

    Ren diz que no sabe o segredo de Tereza Cristina e pergunta se Grisel-da esconde alguma coisa dele. Tereza Cristina avisa a Ren Junior que ele vol-tar para casa. Chiara tenta ser simp-tica quando Fbio diz que ela gostar de conhecer Letcia. Enzo conta para Danielle que viu Glria e Edvaldo na pizzaria. Luana avisa a Ren que ele ter uma grande decepo.

    Ren fica intrigado com o pressen-timento. Paulo repreende Vanessa por ter procurado Esther. Tereza Cristina invade o restaurante e conta para Ren que Griselda a investidora do Brasileirssimo. Daniel-le fala para Beatriz que ela e Guilherme so pais biolgicos de uma criana. Ren avisa a sua equipe que ficar no Brasileirssi-mo somente at Griselda arrumar outro chef. Ele busca suas coisas na casa dela.

    Griselda tenta argumentar com Ren, mas ele no a perdoa. Ren e Tereza Cristina se preocupam com o sumio do filho. Ren Junior pede para morar na casa de Leonardo. Tereza Cristina suspeita que o amigo secreto de Cr esteja vivo. Ferdi-nand, Baltazar e uma pessoa amiga de Lu-ana mostram a tatuagem de escorpio no tornozelo. Griselda oferece dinheiro para ris contar o segredo de Tereza Cristina.

    ris marca um encontro com Griselda em sua loja. Beatriz fala para Glria que ainda no sabe o que fazer com relao a Victria. Rafael se emociona ao pensar em seu filho com Amlia. Ren afirma que no vai perdoar Griselda e compara suas atitu-des s de Tereza Cristina. Letcia v Chiara desmaiar e liga para Fbio. Alice avisa a ris para no revelar o segredo de Tereza Cristi-na para Griselda.

    ris fica apavorada com a ligao de Alice, mas impedida por Griselda de sair da loja. Fbio e Letcia entram no aparta-mento e encontram Chiara no sof. Grisel-da invade o quarto de Tereza Cristina, mas impedida por Cr de chamar a polcia. ris diz a Alice que no vai mais chantagear Te-reza Cristina. Antenor descobre o segredo de Tereza Cristina. Antenor leva o laptop de Marcela para Griselda.

    Fina

    est

    ampa

    (glo

    bo

    21 h

    )

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Os resumos dos captulos de todas as novelas so de responsabilidade de cada emissora Os captulos que vo ao ar esto sujeitos a eventuais reedies.

  • 15entReteniMento Domingo em Casa 7 a 13 De agosTo De 2011 15teLeviSo Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    incio A estreia de Bruna na tev foi como ajudante de palco de Mrcio Garcia no infantil Gente Inocente, em 1999, na Globo

    Bruna Marquezine se anima com a densidade de sua personagem em Aquele Beijo

    Por mariana TrigoTV Press

    Bruna Marquezine mal

    lembra aquela pequena e falante atriz que estreou em novelas como a sofrida e chorosa Salete, em Mu-lheres Apaixonadas. Ago-ra alta e longilnea, esta carioca de 16 anos de ida-de praticamente cresceu pelos estdios do Projac, na Globo. Com uma dcada de carreira, desde que fez uma participao no in-fantil O Stio do Picapau Amarelo como um anjinho, em 2002, Bruna sempre interpretou personagens bem contemporneas. Mas nenhuma delas mostrou tanto a transformao da atriz quanto a Belezinha,

    de Aquele Beijo. Em sua segunda trama de Miguel Falabella, finalmente Bruna interpreta uma personagem mais adulta, que se sobres-sai ainda mais na histria aps engravidar do mu-lherengo Agenor, de Fiuk. Sem resqucios de suas personagens mais infantis, a atriz tem mostrado cada vez mais segurana cnica ao viver o momento mais conflituoso de sua perso-nagem na histria com uma gravidez indesejada. Ago-ra ela deixa de ser uma me-nina sonhadora e romnti-ca para virar uma mulher. Ela passa por poucas e boas com a rejeio da me - vi-vida por Elizngela - e ao se decepcionar com o Age-nor, detalha Bruna.

    Para a atriz, abordar a gravidez na adolescncia e falar sobre os mtodos anticoncepcionais atravs da histria uma forma de alertar milhares de adoles-centes sobre a falta de in-formao e a displicncia de muitas meninas quan-do o assunto gravidez. Principalmente nessa ida-de, quando muitas pensam que o acidente nunca ir ocorrer com elas. No po-demos mais ter qualquer tabu em falar sobre sexo. Muitas meninas pensam que no vo engravidar na primeira vez e no usam camisinha, deixam para l. Espero que minha persona-gem alerte e abra os olhos de muitas, torce.

    Com uma assumida faci-

    lidade para interpretar pa-pis mais dramticos, Bru-na acredita que os autores se debruam nessa faceta da atriz. Choro com mui-ta facilidade e os autores exploram isso. Mas tam-bm adoro comdia. Estou tateando como intrpre-te, analisa ela, que che-gou a viver cenas cmicas com Belezinha no incio da histria, nos concursos de miss. isso sem falar nas personagens anteriores da atriz, como a nerd Lurdi-nha, de Cobras & Lagar-tos. Ou mesmo a Flor de Lys, um papel inspirado em mangs em sua primeira novela de Falabella, Ne-gcio da China, h quatro anos. Gosto do clima das novelas do Miguel. O astral

    sempre bom. A histria bem realista e o pblico se identifica, acredita.

    Mas foi mesmo com a Terezinha, de Araguaia, que Bruna decidiu deixar para trs seus vestgios da infncia. Como a perso-nagem ainda era bastante infantilizada, a atriz no podia usar vestidos com decotes ou qualquer vest-gio de maquiagem em cena para no parecer mais ve-lha. Eu me transformei muito naquela novela. Ain-da sou uma menina, no sou uma mulher, mas ela era bem infantil e eu j era adolescente. Foi uma pas-sagem na minha carreira, define, jogando para os ombros os longos cabelos cacheados.

    Hora de decidir

    Estudante do segundo ano de uma escola america-na na Barra, na Zona Oeste do Rio, Bruna Marquezine ainda no sabe ao certo que rumo profissional deve se-guir. Sua dvida circula en-tre os cursos de jornalismo, arquitetura, cinema e artes cnicas. Sou preguiosa, mas sou boa aluna. Acho importantssimo fazer uma faculdade, mesmo j sendo atriz, avalia.

    Pela facilidade com a lngua inglesa e os inter-cmbios proporcionados pela escola bilngue, a atriz muitas vezes pensa em pas-sar um tempo nos Estados Unidos cursando cinema ou artes cnicas. No entan-to, tambm teme em deixar para trs toda a carreira construda ao longo de 10 anos no Brasil. Tenho esse dilema e medo de recome-ar do zero. Mas tambm te-nho a opo de fazer cursos mais curtos l fora e fazer uma faculdade no Brasil. Vamos ver!, analisa.

    JORGE RODRiGUES JORGE/CARTA Z NOTCiAS

    Bruna Marquezine malha com personal trainer ao menos trs vezes por semana para manter a forma. Sou muito eltrica. E, se no malhar, comeo a engordar. S assim posso comer de tudo, entrega.

    No cinema, a atriz atuou em trs longas da Xuxa e na produo Mais Uma Vez Amor, de Rosane Svartman, alm de protagonizar o docudrama Flordelis - Basta Uma Palavra para Mudar. A produo retrata a vida de Flordelis, uma evanglica moradora da favela do Jacarezinho, no Rio, que adotou 37 crianas.

    Bruna chamou ateno na tev ao protagonizar, em 2002, um comercial premiado no Festival de Cannes sobre a Polcia Militar.

    instantneas

    em plena fase frtil

  • 16 cuLinRia Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    os pratos mais badalados da tv brasileira

    coxa creme

    6 a 8 coxas ou sobrecoxas ou 12 a 16 coxinhas de frango litro de gua2 caldos de galinha3 colheres (sopa) de molho ingls1 cebola inteira

    Creme1 copo (requeijo) do caldo do cozimento do frango

    4 gemas1 e copo (requeijo) de leite12 colheres (sopa) de farinha de trigo2 colheres (sopa)de manteiga

    para empanar2 ovos inteiros2 a 3 xcaras (ch) de farinha de rosca

    ingredientes

    chocol

    400 ml de leite4 gemas peneiradas200 g de acar50 g de chocolate em p12 g de gelatina em p sem sabor (hidratada e dissolvida conforme o fabricante)400 ml de creme de leite fresco batido em ponto de chantilly

    Calda seca200 g de chocolate meio amargo50 g de gordura hidrogenada

    ingredientes

    Modo de preparoReceita retirada do programa Mais Voc, da Rede Globo

    TV GLOBO/DiVULGAO

    BAND/DiVULGAO

    arroz de forno

    3 colheres de sopa de azeite de oliva3 dentes de alho amassados1 xcara cebola mdia picada2 xcaras de linguia calabresa3 xcaras de tomate1 xcara de molho de tomate200g de mussarela

    fatiada1 xcara de ervilha torta1 xcara de cenoura1 xcara de azeitona verde xcara de salsinha picada5 xcaras de arroz cozidoSal1 xcara de queijo parmeso ralado grosso1 xcara de po ralado grosso

    ingredientes

    Receita divulgada no programa Hoje em dia, da Rede RecordTV RECORD/DiVULGAO

    Receita retirada do programa Dia a Dia, da Band Modo de preparoCoxasColoque tudo na panela de presso e leve ao fogo por 15 minutos (aps pegar presso)

    CremeSepare a manteiga e bata todos os outros ingredientes no liquidificador. Na panela, derreta a manteiga leve tudo ao fogo at ferver. Passe nas coxas de frango ainda quente. Coloque em uma assadeira untada com farinha de rosca e deixe esfriar para depois empanar.

    Modo de preparoEm uma panela, aquea o azeite e refogue o alho e a cebola. Adicione a calabresa e o molho de tomate. Numa tigela, coloque o arroz, a cenoura, a azeitona, a ervilha e a salsa. Coloque sal a gosto. Depois rale o po, coloque numa frigideira em fogo baixo, acrescente um pouco de azeite e sal e deixe at secar um pouco, mas sem ganhar cor.

    Num liquidificador, coloque o leite, as gemas, o acar, o chocolate em p e bata at obter uma mistura homognea. Transfira a mistura para uma panela e leve ao fogo mdio, mexendo sempre, at ferver (+/- 5 minutos). Desligue o fogo, acrescente a gelatina em p sem sabor (hidratada e dissolvida conforme o fabricante) e misture bem. Deixe esfriar. Acrescente o creme de leite batido em ponto de chantilly e misture delicadamente.Coloque a mistura em forminhas prprias para sorvete. Voc pode colocar a mistura em copinhos plsticos para caf, ou em forminhas de gelo e no centro de cada copinho ou forminha coloque um palito para sorvete. Ou coloque a mistura em saquinhos para sacol. Leve ao freezer por +/- 6 h.Dica: se quiser fazer o sorvete de creme basta no colocar o chocolate em p na mistura do liquidificador.Para banhar os picols na calda seca: derreta o chocolate meio amargo e a gordura hidrogenada em banho-maria ou micro-ondas. Reserve. Na hora de servir, retire os picols do freezer, banhe na calda de chocolate meio amargo rapidamente e sirva.

  • 17entReteniMento/HoRScopo Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    A mulher est na cama morrendo, dando seu ltimo suspiro, e o marido est ao lado falan-do-lhe e afagando as mos carinhosamente: Meu amor, quando voc for embora, vou ficar to sozinho! Aaaaii... No, no quero isso para voc! Pro-cure um boa mulher e case-se outra vez!

    Mas como? No vou encontrar algum como voc, meu bem! Aaaii...Vai sim, e voc pode at dar-lhe os meus tacos de golfe para ela poder jogar com voc! No, meu amor, no poderei, pois teus tacos so para pessoas destras... e ela canhota!

    Horscopo

    BRiS POR DUKE

    cruzadas diretas

    Possibilidade de encontrar velhos amigos ou inimigos e ento entender melhor situaes passadas e superar divergncias. Agora, conte com uma proteo astral extra.

    gmeos21/5 a 20/6

    A famlia exigir mais ateno e pode ser o momento para ficar mais junto a ela. A sua presena pode causar muita segurana e estabilidade emocional em seu lar.

    cner21/6 a 217

    Estar em evidncia nesta semana. Os outros estaro prestando maior aten-o em voc. Mesmo sendo um lder em seu crculo tambm poder sofrer oposio. Segure a onda.

    ries21/3 a 20/4

    Mesmo estando com boas condies fsicas, o envolvimento demasiado com o trabalho pode afetar sua sade. Cumpra bem seus deveres, mas no permita os abusos.

    touro21/4 a 20/5

    Conscientizao das necessidades e limites de seu corpo. Se quiser ema-grecer, o planeta Pluto est lhe dan-do uma ajuda extra para fazer dietas e exerccios fsicos.

    Leo22/7 a 22/8

    Cursos, provas e concursos estaro fa-vorecidos neste perodo. Voc estar com mais capacidade intelectual e de aprendizagem. Agora fica mais fcil ser aprovado.

    virgem23/8 a 23/9

    Aprofundamento, seriedade e maior convico de idias. No estar muito interessado nos captulos da novela, mas respeite o limite mental e a indi-vidualidade dos outros.

    Libra23/9 a 23/10

    Estar mais idealista e buscando a be-leza e o lado bom das coisas. Aprovei-te para atividades que envolvam cria-tividade e sensibilidade como poesia, msica e artes.

    escorpio23/10 a 21/11

    Use bastante da sabedoria. O dilo-go pode ser uma sada racional para seus conflitos afetivos. H uma ten-dncia a impacincia e irritao nos relacionamentos.

    Sagitrio22/11 a 21/12

    Estar mais reflexivo e introspecti-vo, mas tambm inflexvel e teimo-so. Entenda que os outros no tm que ter a garra que voc tem. Cada um tem sem papel a cumprir.

    capricrnio22/12 a 20/1

    Estar voltado com muita intensida-de para o autoconhecimento, a au-to-anlise. isso favorece as terapias que podem trazer para fora algo que foi somatizado no organismo.

    aqurio21/1 a 19/2

    Aproveite a sua sensibilidade e afe-tividade para deixar mais confiante a pessoa amada. Podem surgir con-flitos causados por mal entendidos que levam ao cime.

    peixes20/2 a 20/3

    Para 2012, cancerianos podem surpreender com atitudes inesperadas. Se forem chutar o balde, que seja uma deciso madura e necessria. Leoninos embora estejam com chances de muita realizao no deixem que o sucesso lhes suba a cabea. Virginianos tero um ano positivo, boas condies fsicas e oportunidades h muito esperadas.

    por marilda Ferraresi

    outRa MuLHeR

  • 18 agito cuLtuRaL Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    Sherlock Holmes 2Classificao 14 anos Sherlock Holmes continua desenvolvendo novos disfarces e maneiras de ludibriar seus oponentes, enquanto seu fiel escudeiro John watson est prestes a se casar e sair numa lua de mel dos sonhos com sua amada Mary Morstan. A nica coisa que o caro watson no contava era que seu amigo Holmes apareceria com uma nova teoria conspiratria de que o ardiloso Professor Moriarty estaria por trs de uma srie de assassinatos, que visam desestabilizar a paz mundial.Cineplex 2 13h30 16h 18h30 21h

    Alvim e os esquilos 3Classificao Livre - Os irmos Alvin, Simon e Theodore partem em uma viagem de cruzeiro juntamente com Dave e as esquiletes, Jeanette e Brittany. Durante a viagem Alvin quer se divertir enquanto Dave tenta ter algum controle sobre os esquilos. Numa de suas brincadeiras, Alvin acaba em uma asa delta que leva, os irmos e as esquiletes, para uma ilha. Dave parte atrs deles usando outra asa delta e acaba carregando consigo o ex-empresrio dos esquilos, que agora trabalha vestindo a roupa de um pelicano, para entreter os passageiros do cruzeiro.Cineplex 1 14h30 16h30 18h30

    AgamenonClassificao 14 anosCineplex 2 14h50- 16h50 18h50 - 20h50

    o Gato de Botas 3DClassificao Livre Cineplex 3D 14h50

    Imortais 3DClassificao 10 anosCineplex 3D 18h50 20h50 (LEG)

    As Aventuras de TintimClassificao 14 anosCineplex 3D 16h50 (LEG)

    misso Impossvel 4Classificao 14 anosCineplex 1 21h (LEG)

    cinema

    preosCineplex Shopping Sete lagoasRua Otvio Campelo Ribeiro, 2801,EldoradoPreos: Segunda a quinta R$ 8(inteira) R$ 4 (meia)Tera maluca - R$ 5 (inteira) R$ 2,50 (meia)Sexta a Domingo/Feriado R$12 (inteira)R$ 6 (meia)ingresso 3D Segunda a Quinta R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia)Sexta a Doming/Feriado R$16 (inteira)R$ 8 (meia)

    Fox Cine ClubeRua Nicola Lanza, 140, CentroSegunda a quinta Preo nico R$ 6Quarta casal R$ 8 (exceto feriados)Sexta a domingo R$12 (inteira)R$ 6 (meia)

    atrao internacional agita Sete Lagoas

    diretamente de israel Se voc f de msica eletrnica, provavelmente no vai querer perder a atrao internacional que est desembarcando em Sete Lagoas. No prximo sbado, dia 21, acontecer o evento Eletronic Night, com apresentao do Dj israelense Noiact, alm, claro, de outros Djs convidados. A festa comear s 22h na cachaaria Montana, que fica na rua Policenas Mascarenhas, 158, no bairro So Geraldo. Para conhecer um pouco do Dj israelense, que chegou a usar msicas brasileiras em suas mixagens, basta entrar no site www.noiact.com.

    Samba do MilitoEst afim de curtir um samba, tomando uma cervejinha e apreciando um belo fim de tarde em um dos mais belos cartes-portais da cidade? Ento, aproveite que hoje, dia 15, dia de Samba do Milito, no entardecer da ilha. O evento acontece todo domingo das 16h s 22h, sendo que hoje os responsveis por animar a noite so os grupos Bruno Matias & Cia do Samba e Samba Gol. A ilha do Milito est localizada nas guas da lagoa Paulino, no centro de Sete Lagoas. Para conseguir mais informaes sobre o evento basta ligar nos telefones (31) 9821-5273 ou 8611-0274.

    play cityAs crianas e is adolescentes da cidade tm a partir de agora mais uma diverso para estas frias escolares. Chegou a Sete Lagoas, pela primeira vez, o parque de diverses Play City. O parque funcionar de tera sexta-feira das 17h s 22h e nos fins de semana e feriados das 14h s 22h. Entre as diversas atraes esto a montanha russa com looping 360, o evolution (foto), a autopista e o pandeiro gigante la bamba. Alm dos brinquedos mais radicais, tem diverso tambm para as crianas menores, como os brinquedos dumbo (elefante voador), carrossel e cama elstica. Os preos variam. Pode-se comprar um ingresso individual, vlido apenas para um brinquedo, por R$ 4 ou uma cartela promocional que d direito a trs brinquedos, por R$ 10. O parque est instalado no estacionamento do Shopping Sete Lagoas, na rua Otvio Campelo Ribeiro, 2801, no bairro Eldorado.

    BBdeiraAcontece no prximo sbado, dia 21, a 1 BBdeira de Frias, organizada pelo site Tpeguei.net. A festa, que contar com decorao temtica, ter show com o grupo Samba Gol, boate com o DJ Al Santos e, claro, bebida liberada. integram o cardpio cerveja, vodka, clight, refrigerantes e steinhaeger. Os ingressos esto sendo vendidos nas lojas Antilhas (3773-9789) e Limo de Gravata (3773-3795). Mais informaes e tele-ingresso pelo nmero (31) 8679-1361.

    Em maro, os sete-lagoanos da banda Absinto Muito viajam para Londres como premiao do FunMusic (maior festival de msica universitria do pas). Mas antes de eles visitarem a terra dos Beatles, d pra voc curtir o show do grupo, que acontece no prximo dia 28, sbado, no pub Route 66, que fica na rua Paulo Frontin, 581, no centro. A apresentao acontecer s 23h e contar com msicas prprias da banda e outros clssicos do rockn roll como Led Zeppelin e Jimi Hendrix. Os ingressos para o show custam R$ 15 (masculino) e R$ 8 (feminino). Para obter mais informaes sobre o evento s ligar no telefone (31) 8880-1869.

    absinto Muito

    SHOPPiNG SETE LAGOAS/DiVULGAO

    ABSiNTO MUiTO/DiVULGAO

    Samba na villa

    pocahontas

    O mais novo espao de eventos de Sete Lagoas, Villa Romana, apresenta hoje o projeto Samba na Villa, que traz o melhor do gnero para nossa cidade. O show, que comear s 16h, contar com show dos grupos MPB Samba e Ns Trs, alm da discotecagem do Dj Vinni. Os ingressos sero vendidos na portaria do evento com os valores de R$ 20 (masculino) e R$ 10 (feminino). Mais informaes sobre o show nos telefones (31) 8876-0800 e 9328-0339.

    O Funk carioca est invadindo Sete Lagoas, e, se voc gosta de danar ao som do batido, vem a mais um grande show. A MC Pocahontas, das msicas Na casa dos Machos e Chamando Seu Nome, toca no dia 28 de janeiro, sbado, no Estao Brasil, que fica na rua Pedra Grande, 2543, no bairro Universitrio. O evento contar com shows das bandas Samba Gol e Come-keto, a partir das 22h. Os ingressos esto venda na loja Limo de Gravata (3773-3795) e no Donana Centro (3773-7806). Os primeiros 500 ingressos sero vendidos por R$ 15.

    NOiACT/DiVULGAO

  • 19ReSenHa eSpoRtiva Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    Talento dentro e fora das quatro linhasO Atltico sempre formou

    bons jogadores em suas catego-rias de base, assim como todo grande clube que possui uma estrutura adequada para a forma-o de atletas. Mas nem sempre o sucesso garantido, muitos se perdem ao longo do caminho e, por um motivo ou outro, aquele que era uma grande promes-sa acaba no conseguindo dar prosseguimento sua carreira da forma como se vislumbrava. Um clube que j revelou craques como Reinaldo, Cerezo e Joo Leite, entre tantos outros, tam-bm j perdeu possveis grandes jogadores que ganharam a sua oportunidade e no souberam ou no tiveram condies favorveis para aproveitar o momento e im-pulsionar a carreira.

    No momento, o Galo est

    abrindo mo do meia Giovanni Augusto e espera que o jogador ganhe a maturidade necessria para atingir a condio de um grande atleta. Dentro de campo, ele j provou que tem talento para ser o camisa 10. Porm, o seu comportamento fora das qua-tro linhas teria sido o motivo para que comisso tcnica e diretoria o afastassem do time.

    Histrias como a desse pa-raense, que apareceu no ano passado como uma brilhante revelao, se espalha pelo pas. No caso do jovem atleticano, hoje com apenas 22 anos, o clube, por enquanto, no pensa em dar uma nova oportunidade ao jogador. Afastado do time titular duran-te o Campeonato Brasileiro de 2011, quando o rendimento dele e de toda a equipe j era bas-

    tante contestado, Giovanni no conseguiu mais se firmar. Veio a tradicional troca de treinador e o novo comandante optou por formar a sua equipe principal. Giovanni caiu no ostracismo, acabou sendo emprestado ao Grmio Barueri e, agora, ao se preparar para retornar de frias ao fim do emprstimo do clube paulista, o atleta recebeu a ingra-ta informao de que no estava nos planos do Galo para esta tem-porada. Ele fica na expectativa de alguma negociao para ser novamente emprestado a outro clube e poder desenvolver o que mais sabe, que jogar futebol. Outro meio-campista habilidoso, inteligente e com um toque de bola refinado, como Giovan-ni Augusto, certamente poder surgir nas categorias de base do

    Atltico, mas a responsabilidade de fazer vingar o talento de to-dos os envolvidos e no se pode apenas colocar a culpa no atleta. Que o caso de Giovanni, um ca-misa 10 que tem tudo para dar a volta por cima, sirva de alerta para os jogadores mais jovens. E que a diretoria tambm possa refletir sobre como o clube est cuidando de suas joias.

    CANDIDAToS

    Na ltima temporada, o Atl-tico teve vrios candidatos a ca-misa 10 em seu elenco. No incio, acabou se livrando de Diego Sou-za, que foi mostrar seu futebol e brilhar no Vasco. Depois, apostou em Daniel Carvalho e at no prata da casa Renan Oliveira, que ago-ra foi emprestado ao Coritiba. Da-niel Carvalho foi para o Palmeiras

    e o tcnico Cuca j tem as suas opes para o setor: Escudero e Danilinho. Nenhum dos dois um armador nato. So meias-ata-cantes agudos, que costumam bagunar as defesas adversrias, mas no possuem tanta habilida-de para ditar o ritmo da equipe. Porm, o treinador garante que eles podem exercer a funo.

    moNTIllo

    Enquanto o Atltico vai se virando com os seus homens de meio-campo, o Cruzeiro tenta segurar o seu principal, o meia Montillo, que ainda no tem a situao definida, embora a di-retoria insista em dizer que ele s sai do clube se forem pagos os vultosos 15 milhes de eu-ros. Uma novela que pode se estender um pouco mais.

    Geremias SenaJornalista - geremias.sena@bol.com.br

    A responsabilidade de fazer vingar o craque de todos os

    envolvidos e no se pode apenas colocar a culpa no atleta

    H pouco mais de um ano foram instaladas diversas placas que indicavam, nas principais vias de acesso a Sete Lagoas, o caminho para o estdio Are-na do Jacar. Tanto para quem chega pela MG-424 quanto pela BR-040, acaba avistando uma informao errada. o que de-nuncia a Associao Amigos do Democrata (AAD).

    O site oficial da Associao afirma que no se sabe se pro-positalmente ou por engano, estas placas informam o local como Estdio Municipal, po-

    rm, o campo de propriedade do Democrata Futebol Clube e est sob administrao da ADE-MG- Administrao de Estdios de Minas Gerais, informa.

    Os editores do site garantem que j alertaram a prefeitura quanto falha, que, no entanto, teria se eximido de responsabi-lidade alegando que as placas foram instaladas pelo Shopping Sete Lagoas. A administrao municipal, porm, teria prome-tido providncia para sanar o erro, o que ainda no aconteceu.

    A Arena o grande divul-

    gador do nome do Democrata. Porm, a prefeitura ainda usa a imagem do estdio para trat-lo como um feito dela, divulgando em outdoors, vdeos institucio-nais. No bastasse, h ainda tem estas placas, queixa-se Daniel Lanza, presidente da AAD. A Prefeitura de Sete Lagoas reitera que as placas no foram instala-das pela prefeitura, mas j est na programao da Secretaria de Trnsito de Sete Lagoas as alteraes que a associao re-clama, prometendo atender a demanda em breve.

    placas irregulares

    AAD/DiVULGAO

    DULiO DE CASTRO/DiVULGAO

    eRRo Amigos do Democrata denunciam erro nas placas indicativas de localizao da Arena do Jacar

    Mais apoio ao esporte Em sua ltima edio, o DOMiN-

    GO EM CASA publicou reportagem sobre o Campo do CAP, que estava em situao precria e ser revitali-zado com verba disponibilizada pelo Ministrio dos Esportes. Agora ou-tras duas aes so anunciada com o objetivo valorizar os jovens e atletas oferecendo melhor infraestrutura para a prtica esportiva na periferia de Sete Lagoas.

    Na ltima quinta-feira (12/1) o prefeito Mrio Mrcio Maroca (PSDB) e o deputado estadual Du-lio de Castro (PMN) assinaram um convnio no valor de R$ 28 mil para aquisio de material esportivo para clubes amadores e escolinhas de fu-tebol da cidade. A verba foi cedida pela Secretaria de Estado de Esporte aps emenda parlamentar apresen-tada pelo deputado sete-lagoano. Os materiais comprados sero destina-

    dos a clubes e escolinhas de futebol da cidade.

    Outra iniciativa de apoio ao es-porte amador de Sete Lagoas foir anaunciada tambm pelo deputado Dulio de Castro. Ele revelou que os campos de futebol Bernardo Valada-res e Santa Rosa foram includos, por iniciativa sua, no programa Campos de Luz, da Secretaria de Estado de Esporte. O programa possibilita a instalao de iluminao nos cam-pos de futebol da periferia como forma de permitir o aproveitamen-to do espao tambm noite para atividades esportivas, sociais e de cidadania.

    A iniciativa tambm leva mais segurana s comunidades dos dois bairros. Em dezembro o parlamentar visitou os dois campos e prometeu a instalao da iluminao ainda neste primeiro semestre de 2012.

    veRBa Deputado Dulio visitou o campo do Santa Rosa e anunciou benefcio

  • 20 eSpoRteS Domingo em Casa 15 a 21 De janeiro De 2012

    Se depender das contra-taes, o Cruzeiro ter uma nova cara nesta temporada. O torcedor, que est acostumado com o toque refinado no meio campo e habilidade de alguns jogadores, ter de se contentar com um novo padro de jogo adotado pelo tcnico wagner Mancini: um time com uma forte marcao e velocidade no ataque. Se prestarmos ateno na formao do elen-co, muitos jogadores contra-tados tm como caracterstica a marcao e a obedincia ttica, em vez do talento. E, se Montillo for vendido, ser como se uma orquestra per-desse o seu maestro.

    ATlTICo ApoSTA NA BASe Ao contrrio do Cruzeiro,

    o Atltico investiu em poucas contrataes, e o tcnico Cuca aposta na base do ano passa-do. O treinador preferiu repor apenas algumas peas nas la-terais e no meio-campo. O Galo ser mais ofensivo com Marcos Rocha, Danilinho e Escudero. No ataque, a esperana passa a ser Guilherme. O clube inves-tiu alto em sua contratao, e a torcida vive a expectativa de que ele possa reencontrar o seu bom futebol. Outra opo interessante na armao ser o meia Niko, que voltou de em-prstimo do Bahia.

    mUDANAS No AmRICADos times da capital, o

    Amrica o que mais sofrer alteraes na formao da equipe e at mesmo na manei-ra de jogar. O coelho perdeu jogadores importantes como Marcos Rocha, Gilson, Amaral e Kempes. isso reflete at no esquema ttico, pois o time sempre atuou com trs zaguei-ros, justamente para explorar a velocidade dos laterais. No primeiro coletivo deste ano, o tcnico Givanildo Oliveira

    deu indcios de mudanas. O treinador optou em testar o esquema 4-4-2 com Moiss, Leandro Ferreira, Rodriguinho e Luciano no meio-campo.

    NoTCIA RUImPelo menos at o momen-

    to, o Estdio do independn-cia no est nos planos da se-leo brasileira para este ano. inicialmente, surgiu a informa-o de que o Brasil jogaria no dia 29 de fevereiro, na reaber-tura do estdio, porm, a CBF, por sua vez, divulgou que no dia 28 do ms que vem, a se-leo vai jogar na Sua, contra a Bsnia-Herzegovina. Outros quatro amistosos esto con-firmados; 26 de maio, contra a Dinamarca, em Hamburgo, na Alemanha. Dia 30 ou 31 de maio, diante dos Estados Uni-dos, em Boston ou washing-ton. Dia 3 de junho, em Dallas, contra o Mxico. E em 9 de junho, contra a Argentina, em Nova Jersey.

    Boa com uma boa ideiaO Boa confirmou nesta

    semana que a modelo Viviane Araujo vai desfilar com o novo uniforme do clube, na quarta--feira, em Varginha. Durante a solenidade, a empresa Kanxa ser anunciada oficialmente como fornecedora de todo ma-terial esportivo do Boa para jogos, treinos e viagens. A nego-ciao foi facilitada pelo fato de Viviane Arajo ser namorada do volante Radams, um dos prin-cipais reforos da Coruja. O Boa estreia no Mineiro, dia 29, con-tra o Atltico, em Sete Lagoas.

    CopA ITATIAIAO futebol amador est em

    festa. A Arena do Jacar recebe hoje, s 16h, a deciso da Copa itatiaia entre Brumadinho e in-confidncia de BH. O jogo ser transmitido pela Rdio itatiaia e pela TV Assembleia.

    Novo per l do Cruzeiro

    Enio LimaNarrador esportivo destino

    prioritrio na copaSete Lagoas est entre os municpios que, segundo o governo, devero atrair mais turistas em 2014

    Por Jos Vitor Camilo

    Sete Lagoas dever estar entre os destinos prioritrios dos turistas que viro para a Copa 2014, confor-me estudo realizado pelo Ministrio do Turismo. O rgo divulgou uma lista com 189 destinos que, seguin-do como critrio a distncia das cidades-sede do Mundial, devero atrair maior movimento turstico quando da realizao do mundial de futebol. Do total, o Estado com maior nmero de destinos Minas Gerais, com 22 destinos, seguido da Bahia, com 20 pontos tursticos e o Cear, com 14.

    De acordo com informaes do Governo Estadual, Sete Lagoas est entre as cidades as cidades locali-zadas num raio de 150 km de Belo Horizonte com maior potencial de atrao turstica. A cidade lista ao lado de Ouro Preto, Congonhas e a regio das Grutas Lagoa Santa e Cordisburgo. Tambm foram esco-lhidos pontos tursticos num raio de 50 km da capital, que incluem Mariana, Sabar e Brumadinho (Mu-

    seu inhotim). A lista de cidades num raio de at 300 km da captal inclui Tiradentes, So Joo del Rei, Prados, Coronel Xavier Chaves, Resende Costa, Lagoa Dourada, Diamantina e Serro. Minas tem ainda destinos prioritrios com distncia acima de 300 km, que so os destinos de bem-estar: Caxambu, So Loureno, Lambari, Trs Coraes e Arax.

    INFRAeSTRUTURA

    Segundo a Secretaria Extraor-dinria da Copa, o Governo de Mi-nas est envidando esforos para melhoria da infraestrutura, capa-citao e preparao das reas do Estado que devero receber grande nmero de turistas na Copa 2014. Uma medida importante tomada em 2011 foi o repasse do iCMS re-lativo do turismo, transferido a 44 municpios mineiros. A ao, pio-neira no pas, serve como exemplo da descentralizao de recursos, que resulta num repasse direto aos municpios, que investiro em aes, programas e projetos volta-dos para o setor turstico.

    atRao Gruta Rei do Mato um dos pontos tursticos mais visitados em Minas e dever atrair inmeros visitantes

    QUiM DRUMMOND/ COMUNiCAO - PREFEiTURA DE SETE LAGOAS

    Nmero de destinos prioritrios

    definidos pelo Ministrio do Turismo

    Minas Gerais 22

    Bahia 20

    Cear 14

    Rio Grande do Norte 12

    Paraba 11

    Amazonas 11

    Rio de Janeiro 11

    Mato Grosso 11

    Maranho 9

    Alagoas 9

    Esprito Santo 9

    Santa Catarina 8

    Pernambuco 7

    Rio Grande do Sul 7

    So Paulo 6

    Gois 6

    Mato Grosso do Sul 4

    Paran 4

    Piau 3

    Tocantins 3

    Distrito Federal 1

    Par 1

    Ranking nacional dos plos tursticos:

    O DomINGo em CASA errou na edio 25. A foto do jogador Neymar publicada na pgina de Anderson Magalhes/websports.com.

    eRRata