Jornal Domingo em Casa edição 29

Download Jornal Domingo em Casa edição 29

Post on 24-Mar-2016

224 views

Category:

Documents

10 download

DESCRIPTION

Jornal Domingo em Casa edio 29

TRANSCRIPT

PLANEJAMENTOImplantao de uma Plataforma Logstica Intermodal na cidade tema de discusso entre empresrios e polticos. Pg. 3ROMNTICAAps trs anos, Camila Rodrigues est de volta TV como a Merabe em Rei Davi, minissrie da TV Record. Pg. 13DISTRIBUIO GRATUITA NAS RESIDNCIAS. NAS BANCAS R$ 0,50GERLICE ROSA ANO 1 | EDIO 29 | SETE LAGOAS | 5 A 11 DE FEVEREIRO DE 2012 ANO 1 | EDIO 29 | SETE LAGOAS | 5 A 11 DE FEVEREIRO DE 2012ANO 1 | EDIO 29 | SETE LAGOAS | 5 A 11 DE FEVEREIRO DE 2012ANO 1 | EDIO 29 | SETE LAGOAS | 5 A 11 DE FEVEREIRO DE 2012ANO 1 | EDIO 29 | SETE LAGOAS | 5 A 11 DE FEVEREIRO DE 2012ANO 1 | EDIO 29 | SETE LAGOAS | 5 A 11 DE FEVEREIRO DE 2012DOMINGO EM CASAEUTANSIA CANINAEmbora legal, sacrifcio de animais sadios recolhidos nas ruas questionado. Pg. 5EUTANSIA CANINAPOLMICACanil do Centro de Controle de Zoonoses fica na zona rural de Sete Lagoas2 oPiNio Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012Publicao da AC&S Mdia Ltda CNPJ - 05.373.616/0001-21Rua Luiz do Carmo, 39Bairro Jardim Arizona - Sete Lagoas-MG - CEP 35700-374 - (31) 3775-0629Diretor geral e editor responsvel - Almerindo Camilo (2709/MG)Coordenador comercial - Sidney Duarte (comercial@domingoemcasa.com.br)Coordenador de eventos - Herivelton Moreira da CostaCoordenador de distribuio - Rafael MelgaoEditora - Marina AlvesReportagem - Jos Vtor Camilo e Cris DuarteDiagramao - Antonio Dias e Wanderson Fernando DiasTiragem - 10.000 exemplaresImpresso - O Tempo Servios grficos (Contagem-MG)Contato comercial em BH - AC&S Mdia Ltda (31) 2551-7797Representante comercial SP, Rio e Braslia - Screanmedia (11) 3451-0012 e (11) 9141-2938OS ARTIGOS ASSINADOS NO EXPRESSAM NECESSARIAMENTEA OPINIO DESTE JORNAL.domiNgo em caSaUma questo socialum assustador tema tem to-mado o imaginrio popular: as chamadas cracolndias, presen-tes principalmente nas grandes cidades. Por atual, o tema tem sobressaltado coraes e ocupado mentes brasileiras do Oiapoque ao Chu. E lgico pginas e mais pginas de jornais e grades intei-ras das rdios e TVs. O que, no entanto, preocupa, a forma como o Estado no caso o de So Paulo tem enfrentado a questo. Mas o mal social chama-do crack est presente em todo o pas, inclusive aqui, em nosso meio, razo porque oportuno debat-lo. Combater as drogas, em geral, e o crack, em particular, problema de polcia. Os usurios viciados, porm, so questo so-cial. Retirar fora os chamados zumbis das reas onde se entor-pecem dia e noite no vai resolver a questo. No se pode perder de vista que, se inevitvel, a deso-cupao das reas por si s no resolve o problema. A questo en-volve seres humanos, que como tal devem ser tratados. Portanto, tirar estes pobres coitados das ruas, ainda que fora, apenas um passo na enorme caminhada que cabe ao Estado dar, em todas as suas instncias Municipal, Estadual e Federal. O passo se-guinte mais importante: ofere-cer condies de tratamento. Nin-gum doente por que quer. E os viciados so doentes.O problema das drogas hoje mais que nunca ultrapassa a mera esfera do drama social. No se tra-ta de simples infrao ao cdigo penal. As leis contra traficantes e vendedores de drogas, se aplica-das, resolveriam o problema do trfico, mas a vida dos depen-dentes requer polticas sociais especficas, polticas em que no cabem cassetetes e viaturas.Para muita gente, infelizmente, o viciado o nico culpado de seu vcio. Para estas pessoas, portanto, o Estado est cumprindo brilhante-mente seu papel ao retirar das ruas, a cacetadas, os infortunados. Certa-mente no admitiro, mas o que lhes passa pela cabea que esta higieni-zao mais que justificvel.No fundo pouco lhes importa que destino tero os zumbis de-pois que forem removidos de suas vistas. Por isto apiam quando vem os incmodos usurios se-rem removidos na marra. Mas na marra deveria ser a ao do Esta-do no sentido de tratar as pessoas doentes que por a se drogam. Infelizmente, porm, ano eleitoral, e todos que querem se eleger, ou reeleger. E poucos tero disposio para enfrentar esta questo, to pouco ren-tvel em termos eleitorais. Quem sabe em 2013...Almerindo Camiloalmerindo@domingoemcasa.com.brdukeA previdncia e a felicidadeA educao previdenciria ainda no mereceu a devida importncia, mas os efeitos de no pratic-la j so percebidos em vrios pases. Na contabili-dade pblica, baseada na ca-pacidade do povo em produzir, consumir e pagar impostos, historicamente, os inativos so classificados como passivo e engrossam o dficit da previ-dncia. A sociedade quer mu-dar essa histria.Na pedagogia previdenci-ria, a moral humana difere da moral dos animais descrita na fbula de La Fontaine - A Ci-garra e a Formiga. Enquanto crianas, somos ldicos assim como as cigarras. Nas idades produtivas, trabalhamos como as formigas. Porm, quando idosos, embora o sistema nos d o mesmo destino das cigar-ras, continuamos produtivos atravs do cio criativo. O pacto previdencirio existe para equalizar o bem--estar social durante todas as fases da vida. Atravs da edu-cao previdenciria, apren-de-se equilibrar trabalho, con-sumo e cio, sem gerar passivo algum. Acredita-se que esse equilbrio a base da felicida-de geral de um povo.O rei do Buto, pequeno pas localizado nas cordilheiras do Himalaia, questionado por-que o PIB - Produto Interno Bru-to - de seu pas baixo, refletiu se seus sditos deveriam pro-duzir sem satisfao pessoal. Inovou ao criar a FIB Felicida-de Interna Bruta, um conceito que mescla trabalho, produo e consumo, com qualidade de vida e sustentabilidade (suprir as necessidades atuais, sem prejudicar as geraes futuras). Em 2011, a Assemblia Geral da ONu aprovou uma diretriz que reconhece que o PIB (a soma de tudo que o pas produz econo-micamente) no reflete o bem--estar do povo. Reconhecendo a felicidade como uma aspirao universal, a ONu encoraja as na-es adotarem a FIB como mtri-ca da satisfao de seus povos.Ser o incio do fim do homo economicus? Desde os tempos imemoriais, vive-se para produzir por produzir, con-sumir por consumir, e dar a Ce-sar o que de Cesar, num ciclo repetitivo. Esta ciranda econ-mica e social resulta em dficits previdencirios que cada gera-o empurra para a seguinte. Porm, estamos vivendo mais. Nos pases onde existem mais aposentados que traba-lhadores, chegou o momento da conta ser paga. Na Europa, a conta j est sendo da juven-tude. Nos EuA, a meca do trin-mio produzir-consumir-pagar impostos, o movimento ocupe Wall Street traduz o inconfor-mismo civil com esta ciranda.No Brasil, o rombo da pre-vidncia social uma bomba prestes a explodir. J nas prxi-mas dcadas, a quantidade de aposentados igualar a de tra-balhadores. Inevitavelmente, o passivo previdencirio ter que ser pago. No h cidado que seja feliz hoje, sabendo que deixar a dvida como herana para os netos.Somente com a viso de estadista, que pensa nas gera-es futuras, seremos capazes de desarmar a bomba previ-denciria. Falta-nos um rei de Buto que decrete a felicidade geral da nao, sem esquecer as futuras geraes. A educa-o previdenciria o passa-porte para esses novos tempos.Jos Luiz Almeida CostaConsultor em inovaes3cidade e regio Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012QuIN DRuMMOND/COMuNICAOPara continuar crescendo Lideranas discutem Plataforma Logstica Intermodal de olho na localizao de Sete Lagoas Polo regional para 30 muni-cpios, abrangendo mais de 500 mil habitantes; situada num dos melhores pontos logsticos do Brasil; oitava economia de Minas Gerais; dona de um PIB superior a R$ 5 bilhes e uma das cidades de porte mdio que mais crescem no pas. Com base nesses dados eloquentes, o municpio de Sete Lagoas realizou na ltima quin-ta-feira (2/2) um workshop para discutir a implantao na cida-de, de uma Plataforma Logstica Intermodal, permitindo o esco-amento da produo regional atravs da intermodalidade dos transportes areo, ferrovirio e rodovirio.O workshop reuniu autori-dades empresariais e polticas de Sete Lagoas e regio, entre os quais os deputados estaduais Dulio de Castro (PMN) e Dr. Viana (DEM, o deputado federal Eduar-do Azeredo (PSDB), prefeitos de PLaNeJameNTo Autoridades polticas e empresariais participaram de workshp para debater a questo logstica do municpiocidades vizinhas e o chefe do exe-cutivo sete-lagoano, Mrio Mrcio Maroca (PSDB). Empresrios de diversos setores representados pelo presidente da Associao Comercial de Sete Lagoas, Eduar-do Rocholi, tambm participaram do evento visando debater a via-bilizao do projeto. O workshop aconteceu na Gruta Rei do Mato, um dos mais importantes recep-tivos e ponto turstico da cidade.Na oportunidade o deputado federal, Eduardo Azeredo, com-parou Sete Lagoas cidade de Campinas, importante plo in-dustrial, devido as caractersticas e potencial da cidade. Sete Lago-as hoje se compara a Campinas. Estudiosos temiam que a cidade de So Paulo engoliria Campinas, o que no aconteceu. Temos aqui um potencial enorme e eventos de planejamento como esse mos-tram o compromisso da adminis-trao com o desenvolvimento da cidade avaliou o parlamentar.Reunimos aqui empresrios de vrios segmentos para que todos tenham conscincia da grandiosidade do projeto. Com a instalao da plataforma logstica intermodal e tambm de um por-to seco na cidade estamos alicer-ando a cidade para um desenvol-vimento ainda maior, detalhou o prefeito Maroca.O secretrio de Trnsito e Transporte urbano, Caio Vala-ce, destacou a importncia do workshop que conseguiu reunir lideranas de vrios segmen-tos. Reunimos para a discusso representantes da Assembleia Legislativa, da Cmara Federal e tambm lideranas municipais. A nossa matriz logstica capaz de escoar nossa produo com esse modais. Por isso a importncia a discusso salientou o secretrio. 4 cidade e regio Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012Legalizao de imveisMais uma etapa da regularizao fundiria foi realizada para ajudar famlias de baixa rendaeXPeCTaTiva Cerca de 7.000 famlias aguardam para legalizar seus imveis; algumas esperam h 30 anosNa ltima tera-feira, dia 31, mais um passo foi dado para que moradores de baixa renda legalizem seus imveis. Cerca de 7.000 famlias que preencherem requisitos como no ter outra moradia em seu nome, ter renda mxima de cinco salrios mni-mos e o titular residir no local tero seus imveis regularizados na cidade. Alguns moradores es-peram h mais de 30 anos pela regularizao do imvel. o caso de Sidnia Cardoso que mora com o pai no bairro Santa Luzia e espera h mais de 30 anos. O projeto est cami-nhando, estamos esperanosos que agora vamos conseguir re-gistrar nossa casa, disse.A reunio do Programa de Regularizao Fundiria Im-vel Legal, da Prefeitura de Sete Lagoas, aconteceu no salo da Parquia de Santa Luzia. Parti-ciparam o prefeito Mrio Mr-cio Maroca, representantes da comunidade e a equipe da pro-curadoria, chefiada pela procu-radora, Alessandra Lisboa, que coordena os trabalhos.A procuradora ressaltou a importncia da reunio. Nes-sa primeira etapa, dividimos o bairro em cinco reas para fa-zermos o levantamento e regis-tro topogrfico; dessa maneira ganharemos agilidade. Essa reunio serve para mostrarmos aos moradores nosso cronogra-ma de ao e apresentar nossa equipe para que todos recebam os tcnicos que faro as medi-es dos terrenos, explica a procuradora Alessandra.O prefeito Maroca eviden-ciou seu lao afetivo com a lo-calidade. Tenho uma ligao muito grande com o bairro San-ta Luzia, por isso fao questo de participar dessas reunies e acompanhar de perto o desen-volvimento do Imvel Legal. Tenho certeza que no deixarei este mandato sem que a regula-rizao fundiria seja concluda aqui, afirmou o prefeito que foi aplaudido pelos participantes.Durante a abertura do ano letivo em Sete Lagoas, a ma-triz curricular foi entregue aos professores da rede pblica municipal. Com esse material, em forma de apostilas, as es-colas vo cumprir determina-das metas, ter uma rotina de trabalho e planificar resulta-dos. Conforme a Secretaria da Educao, antes da matriz, as instituies municipais no dispunham de um norte para a aplicao de contedos, pois os professores no tinham uma orientao uniforme e traada pela prpria secreta-ria. Cada professor, a partir desse norteamento e seguin-do orientaes pedaggicas, poder adapt-lo visando um maior rendimento e melhor compreenso para os alunos.No fim do ano letivo, ser feita uma avaliao com os pro-fissionais para que possveis ade-quaes sejam consideradas na matriz curricular do ano seguinte.H muitos anos no se im-plementava a matriz no munic-Plano de aula para professores da rede municipalQuIN DRuMMOND/COMuNICAOQuIN DRuMMOND/COMuNICAOpio. Vai nortear o contedo que o professor precisa trabalhar dentro de cada modalidade de ensino, disse Rbia Carla, responsvel pela equipe pedaggica que elaborou a matriz curricular.Em evento realizado na noi-te da ltima tera-feira, dia 31, no auditrio da unifemm, o prefeito Maroca e a secretria Rosngela Flister destacaram o pioneirismo e a importncia do material. a sinalizao de que estamos no caminho certo e que temos, efetivamente, com-promisso com a educao, res-saltou o prefeito. um marco para a educao de Sete Lago-as, acrescentou a secretria.Ao apresentar a matriz curri-cular, o prefeito exaltou o trabalho de Rosngela Flister frente pasta, destacando ainda que o que se faz aqui hoje mostrar a importncia e o compromisso com a educao, que a base de tudo.Durante a solenidade, que contou com o apoio do Sesc MG, houve apresentaes do ballet do CAIC, a palestra Novos Rumos da Educao, proferida por Jos Carlos Cruz, que bilogo, gradu-ado em histria natural, bacharel licenciado pela uFMG, tambm especializado em administrao de empresas. orieNTao Matriz currilar, material com plano de aula, foi entregue aos professores em evento na ltima tera rPidaSBiomonitoramentoO Instituto Mineiro de Gesto das guas (Igam) inicia este ms o pro-cesso de implantao do biomonito-ramento no Rio das Velhas, que ser concludo no segundo semestre deste ano. O objetivo complementar o monitoramento fsico-qumico, que j realizado em todo o Estado desde 1997 pelo Igam, por meio do Projeto guas de Minas. A metodologia mede a resposta de organismos vivos, tam-bm chamados de bioindicadores, que compem o ambiente monitora-do a diferentes tipos de contaminao ou poluio. O Rio das Velhas contar com uma rede de 20 pontos, onde o material ser coletado. CartriosOs atos que delegam a 266 novos titulares de cartrios o exerccio da ati-vidade notarial e de registro foram pu-blicados na quinta (2/2) no Minas Ge-rais. Os novos titulares vo se somar aos outros delegatrios que tomaram posse no ano passado e que, tambm, foram aprovados em concurso pblico de provas e ttulos realizado pelo Tri-bunal de Justia do Estado de Minas Gerais. Para tomar posse os nomeados devem entrar em contato com a Supe-rintendncia de Pessoal dos Servios Notariais e de Registro e Concesso Cartorial da Secretaria de Casa Civil e de Relaes Institucionais (Seccri).5cidade e regio Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012Por Gerlice RosaBasta andar pelas ruas de Sete Lagoas para se ver ca-chorros sem-lar, caando comida e um cantinho para dormir. Mas quando a carroci-nha passa e o animal leva-do para o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), h dois destinos: se o cachorro esti-ver doente, no h escolha e preciso sacrific-lo, mas se for saudvel, espera-se por adoo. No entanto, se no aparece algum para levar o animal, tambm feito a euta-nsia, o que, apesar de legal, tem causado polmica. Ao investigar a situao em Sete Lagoas, o DOMINGO EM CASA verificou que cerca de 80 ces so encontrados mensalmente nas ruas e en-caminhados ao CCZ. Desse total, apenas 20 so adotados em mdia, por ms. O encami-nhamento dos animais para l ocorre para evitar a transmis-so de doenas, no caso de animais infectados, ou mesmo para trazer segurana a algum morador que se sinta ameaa-do pelos animais nas ruas.O artigo 2 do Conselho Fe-deral de Medicina Veterinria estabelece que a eutansia deve ser indicada quando o bem-estar do animal estiver ameaado, sendo um meio de eliminar a dor, o estresse ou o sofrimento dos animais, os quais no podem ser aliviados por meio de analgsicos, de se-dativos ou de outros tratamen-tos, ou, ainda, quando o animal constituir ameaa sade p-blica ou animal, ou for objeto de ensino ou pesquisa.PRAzOSem se identificar, a repor-tagem do DOMINGO EM CASA ligou para o Centro de Contro-le de Zoonoses para entender como funciona o procedimen-to. A funcionria que atendeu ligao explicou: Eu anoto o endereo, a carrocinha pas-sa (no local). Ento, o animal fica para a adoo. Se no aparecer ningum, a feita a eutansia. Segundo esta funcionria do CCZ, o prazo esperado para ser aplicado crueldade ou preveno?Apesar de legal, sacrifcio de animais sadios no centro de zoonoses gera polmica o mtodo da eutansia nos ces, cujo dono no aparece, de 30 dias.Porm, essa verso des-mentida por um antigo fun-cionrio do CCZ, que pediu para no ter o nome reve-lado. Eu fui chamado para trabalhar no controle epide-miolgico, com os animais. Na rotina, voc tem que lavar os canis e os cachorros so separados, de um lado as fmeas, de outro, os machos e, em outro lugar, os animais doentes. Esses passam por eutansia. Porm, os ani-mais que chegam sadios, eles ficam l trs dias espe-rando algum vir buscar, e se ningum aparece, eles tam-bm passam por eutansia. Ou seja, matam todos os ca-chorros que chegam l. Eles no tm estrutura para ficar com tanto cachorro l, pra ficar 30 dias l no, revela o ex-funcionrio do CCZ. Ele mostra a sua indignao com o procedimento. Eu fiquei s um dia l, porque eu no concordei com a tcnica de matar cachorro sadio.Mas a tcnica de eutana-siar os animais permitida por lei. O veterinrio Antnio Barroso, da clnica homni-ma, explica que esse o pro-cedimento correto. O cachor-ro que foi coletado na rua e que no tiver dono fica trs dias no local, para depois ser adotado. Se ele no for ado-tado ele vai ser sacrificado e incinerado. Isso lei, e contra a lei no se pode argumentar. A gente no pode ir contra isso, afirma. Segundo o veterinrio, a definio dessa lei foi preven-tiva para evitar que as pesso-as abandonassem seus ces nas ruas e deixassem a cargo do governo a responsabilida-de com vacinao, alimenta-o e cuidados com o animal. Para a veterinria Patrcia Sil-veira, o problema do CCZ que eles no tm um canil se-parado, sem contar as viroses possveis no local. E muitos animais so sacrificados.A coordenadora do CCZ, Vanessa Valadares, diz abrigar ces por mais tempo do que determinado pela legislao. Tem ces que ficam l at dois meses. Mas, tem animal que j chega praticamente morto. De-pois de trs dias, ele j no est se alimentando, fazendo nada. A gente sabe que ele no vai ser adotado, a fazemos a eutan-sia, revela Vanessa.Os ces vadios, encontra-dos na rua, incomodam mora-dores que ligam para o Cen-tro de Zoonoses em busca de uma soluo. O procedimento feito para evitar incmodo aos moradores e possveis doenas. A gente no pode manter um co na rua, por-que ele pode estar com ter zoonose. Isso legislao do Ministrio da Sade. E ns podemos fazer eutansia, sim, declara a coordenadora do CCZ, escorada na lei que regula o assunto. incentivo a adooNa sede do CCZ, a funcionria administrativa afirma haver par-ceria com as clnicas veterinrias particulares para estimular a ado-o. A diretora do CCZ, Vanessa Valadares, confirma a parceria com as clnicas particulares.Quem j trabalhou no local tem outra viso. L tem adoo em aberto, s que esses animais s ficam l trs dias para adoo e como no tem conhecimento ne-nhum na cidade, as pessoas nunca vo l para adotar. As pessoas no tm conhecimento do telefone nem de onde fica o CCZ, pondera o ex-funcionrio, que pediu para no ser identificado.A situao dos ces encon-trados nas ruas da cidade ain-da um problema que comove os defensores dos animais. A necessidade de um projeto e de uma mobilizao pela causa ani-mal na cidade fica mais evidente diante dos fatos e da experin-cia daqueles que cuidam dos animais. Sete Lagoas uma das poucas cidades em Minas que ainda no tem um projeto de adoo de ces. Estamos com um projeto de uma ONG para tentar uma parceria e ver se acontece uma melhoria, porque esse um problema social grande, reflete a veterinria Patrcia Silveira, da clnica Mundo Animal. Ontem, sbado, a partir das 9h, aconteceria a Feira Animal, na rua Santa Helena, 329, no bairro Canaan, promovida pela clnica veterinria Mundo Animal. Cerca de 25 ces e gatos estavam dispo-nveis para adoo. Os interessa-dos em adotar um animal devem levar documentos de identificao pessoal e assinar um termo de compromisso, se responsabili-zando pelo cuidado com os ces. Segundo a veterinria respons-vel pela clnica, o projeto surgiu da grande demanda da cidade. uma forma de ajudar essa quanti-dade enorme de ces de rua que a gente tem em Sete Lagoas e no tem nenhuma instituio, nenhu-ma sociedade que cuide desses animais, lamenta Patrcia. GERLICE ROSAaBaNdoNo Cerca de 80 cachorros so retirados das ruas todo ms pela carrocinha aps denncia de moradores6 cidade e regio Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012Rede pblica valoriza professores Governador, a volta s aulas nas escolas pblicas estaduais deste ano, no incio de fevereiro, traz como novi-dade o modelo nico de remunerao dos professores, projeto do Governo do Estado, aprovado pela Assembleia Legislativa. Em que esse novo mo-delo poder ajudar na educao das crianas mineiras, governador?Antonio Anastasia: Bem, a edu-cao pblica a prioridade funda-mental de todo governo. Ns esta-mos aqui apostando no futuro, nas novas geraes, no desenvolvimen-to, no progresso, na prosperidade. E para isso fundamental ns termos valorizada a categoria dos professo-res, to importante, to necessria e, mais do que isso, to respeitada. Ns fizemos ao longo do ltimo ano, na verdade desde 2010, h quase dois anos, um processo de modifi-cao gradual da remunerao dos professores e de todo o sistema de ensino do Estado, atravs de uma parcela nica para dar mais trans-parncia, para dar mais objetivida-de, mas, sobretudo, para dar mais valorizao, inclusive concluindo com o aumento expressivo da remu-nerao desses profissionais. Essa remunerao nova vai se desdobrar com seus aumentos a partir desse ano at o ano de 2015 e ns vamos ter condies de ter um aprimora-mento da categoria e, mais do que isso, estimular novos ingressos no servio pblico do magistrio, da educao, para que ns tenhamos sempre os nossos alunos sob orien-tao de professores de qualidade, que a grande pretenso de Minas. Alis, a nossa realidade que va-mos cada vez mais aprofundando.A secretaria de Estado de Edu-cao recebeu quase 264 mil inscri-es para o concurso pblico que ir preencher vagas de vrias carreiras na educao bsica. No caso dos pro-fessores, o ndice de 10 candidatos por vaga. Como o senhor avalia esses nmeros, governador?Antonio Anastasia: Em primeiro lugar o reconhecimento da quali-dade da educao pblica de Minas Gerais, que ao longo dos ltimos anos vem obtendo sempre os primeiros lugares nos indicadores nacionais como o Ideb, dentre outros, do Mi-nistrio da Educao. Reconhece tambm por esse concurso que a nossa carreira da educao, do ma-gistrio uma carreira que tem o seu reconhecimento pela sociedade com nmeros de 10 candidatos por vaga. Ns estamos tendo um nmero ex-pressivo e isso permitir certamente no concurso a escolha de profissio-nais cada vez mais qualificados. E claro que sabemos que, uma vez den-tro do servio pblico cabe ao poder pblico, a nossa responsabilidade, o processo contnuo de aperfeioamen-to desses professores e que continua-remos fazendo em Minas Gerais.Por falar em aperfeioamento, governador, nessa semana est sen-do inaugurada a Escola de Formao de Professores. O que esse projeto e qual a importncia dele para a edu-cao em Minas.Antonio Anastasia: Exatamente, como eu dizia, ns no podemos fi-car restritos questo do concurso pblico que a forma adequada de ingresso definitivo no servio pblico. fundamental que o servidor, uma vez ingressado, ele tambm seja sub-metido a um processo de qualificao, de aperfeioamento e de melhoria das suas condies de trabalho, das condi-es de ensino no sistema educacio-nal de Minas Gerais. Essa nova inicia-tiva criada pelo Governo de Minas, a escola Magistra, tem exatamente por objetivo voltar com a antiga tradio mineira que a qualificao perma-nente dos nossos docentes. Lembro os tempos, ainda na dcada de 1930, da famosa professora Helena Antipoff, com a escola de aperfeioamento do Instituto de Educao, que causou poca em Minas Gerais. Essa o nos-so estmulo, exatamente qualificar os professores, dando a eles melhores condies de ensino e, portanto, me-lhorando a nossa educao e chegan-do aos nossos alunos um ensino de melhor qualidade.Antonio AnastasiaGovernador de Minas Geraisvem a o teatro municipalTerreno da feirinha a opo para receber a obra anunciada pelo prefeitoSete Lagoas pode ga-nhar um novo teatro. O anncio do prefeito M-rio Mrcio Maroca, du-rante as comemoraes dos 30 anos da Casa da Cultura. O local escolhi-do o terreno prximo a Feirinha, na praa Dom Carlos Carmelo Motta. Se-gundo Maroca, o caminho percorrido para imple-mentar esse segmento no municpio situa a cultura como gnero de primei-ra necessidade, pois ela enriquece e amplia o de-senvolvimento humano. O encontro cultural, ocorrido no ltimo dia 30, contou com a regncia do maestro Ivisson Mximo junto Orquestra Muni-cipal de Flautas que, ao puxar o tradicional Para-bns pra voc, foi acom-panhado por um auditrio repleto de entusiasmo. Tambm se apresentaram o tenor Ernane Dias na-tural de Sete Lagoas e que vive atualmente em Adria/Itlia, aperfeioan-do sua arte , a soprano Fernanda Plink e o pia-nista Gustavo do Carmo. Aplaudidos de p, o trio emocionou a todos com o grand finale no palco. uma performance, pe-los corredores da Casa da Cultura, foi realizada pelo Grupo de Teatro Populari-z. Aps a apresentao, artistas, produtores cul-turais, autoridades e de-mais convidados partici-param de um coquetel.cULTUra O prefeito Maroca, ladeado pelo secretrio da Cultura e Comunicao Social, Fredy Antoniazzi, e seu adjunto, Alan Keller, a presidente do Clube de Letras de Sete Lagoas, Marisa da Conceio Pereira, os deputados Eduardo Azeredo e Duilio de Castro, e Ana Flvia Timteo, filha de Francisco Timteo Pereira, um dos fundadores da Casa de Cultura.ParaBNS Orquestra Municipal de Flautas se apresentou regida pelo maestro Ivisson MximoPera Apresentao do tenor Ernane Dias, da soprano Fernanda Plink, acompanhados do pianista Gustavo do CarmoQuIN DRuMMOND/COMuNICAO QuIN DRuMMOND/COMuNICAOHERIVELTON MOREIRA7cidade e regio Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012Conversa com a PresidentaA senhora no acha que a lei de-veria ser mais severa para punir os que maltratam as mulheres? (Eliane Nunes, 50 anos, corretora de im-veis em Joo Pessoa (PB)Presidenta Dilma Ns temos no Brasil, Eliane, a Lei Maria da Penha, de 2006, que uma das mais efi-cientes e severas de todo o mundo. Essa lei prev a punio dos autores de vrios tipos de violncia contra a mulher: fsica, psicolgica, sexual, patrimonial, moral, de assdio sexu-al e do trfico. A Secretaria de Polti-cas para as Mulheres, da Presidn-cia, criou a Central de Atendimento Mulher Ligue 180, que conta hoje com 197 atendentes que do orien-tao e encaminham as denncias para os servios especializados mais prximos da residncia da vtima. Em todo o pas, existem 945 desses servios, como delegacias da mulher, juizados, promotorias especializa-das, etc. Entre abril de 2006, quando comeou a funcionar, e dezembro de 2011, o Ligue 180 recebeu 2,3 mi-lhes de ligaes. Com a aplicao da Lei Maria da Penha, entre setem-bro de 2006 e maro de 2011, foram abertos 332 mil processos e houve 110 mil agressores sentenciados. Estudo em uma escola pblica e meu sonho entrar na universidade. Ser que vou conseguir? (Sandro Gonalo Alcondo, 16 anos, estudante em uberlndia (MG)Presidenta Dilma Sandro, acredite no seu sonho, lute e seja perseverante que voc consegue. Ns estamos fazendo a nossa parte, criando todas as condies para faci-litar ao mximo o acesso de estudan-tes como voc ao ensino superior. Entre 2011 e 2014, vamos criar 4 novas universidades federais, alm de 47 campus universitrios. Elas se somaro s 14 universidades e 126 campus criados no governo Lula, so-bretudo no interior do Brasil. No seu estado, foram duas novas institui-es: a universidade Federal de Alfe-nas e a universidade Federal do Tri-ngulo Mineiro, a na sua regio. Esta expanso permitiu ampliar as vagas de ingresso de 139 mil, em 2007, para 243 mil, agora, em 2012. Com o SISu, que usa as notas do ENEM, tambm aumentamos as chances de estudantes do Brasil concorrerem a vagas em 95 universidades pbli-cas. Para viabilizar os estudos em universidades no gratuitas, temos duas aes: o Programa universida-de para Todos (Prouni) e o Financia-mento Estudantil (FIES). Pelo Prouni, j concedemos bolsas de estudos para mais de 1 milho de estudantes; e o FIES foi reestruturado, de tal for-ma que os juros agora so de apenas 3,4% ao ano. O incentivo do programa LIRAa (Levantamento de ndice Rpido de Infestao por Aedes aegypti) para pagar tambm os agentes que vo trabalhar no programa de com-bate dengue? Qual o valor a ser pago por agente? ( Lenira Santos, 43 anos, agente de endemias em Itapetinga (BA)Presidenta Dilma Lenira, h duas aes distintas conduzidas pelo Ministrio da Sade para enfrentar a dengue. A primeira o LIRAa, que voc citou , na realidade, o levan-tamento que identifica as reas onde as larvas do mosquito transmissor da dengue esto mais presentes. Ao de-terminar os locais de maior incidn-cia, o LIRAa permite s prefeituras e populao a adoo de medidas para prevenir a doena. Outra ao, lanada em 2011, um incentivo adicional pago aos municpios para o aprimoramento das aes de pre-veno e controle da dengue. O MS repassa cerca de R$ 1 bilho de reais por ano para que estados e munic-pios realizem as aes de preveno de controle de doenas, entre elas a dengue. Esse novo incentivo au-menta em 20% esse repasse para os 1.159 municpios prioritrios. Dilma Rousse PresidentaMande sua pegunta para Dilma Rousseff pelo e-mail perguntapradilma@domingoemcasa.com.brreforo A equipe da Secretaria de Obras tem recebido reforos QuIN DRuMMOND/COMuNICAOrPidaSDoaesAs 37 toneladas de donativos arrecadas pelo Club Lions Sete Lagoas e Club Lions Sete Lagoas Alvorada foram enviadas na lti-ma segunda-feira (30/1) para o Lions Club de Alm Paraiba para que serem distribudos para as vtimas das chuvas naquela ci-dade. As doaes foram levadas por cortesia da Transportadora Rapido Alem Paraiba.BlitzCom o sentido de circulao altera-do desde a ltima semana, apenas com deslocamento para o bairro, a partir da esquina com Quintino Bocaiva, a rua Jos Duarte de Paiva recebeu blitz educativa da Guarda Municipal em parceria com a Seltrans. O objetivo foi orientar os condutores sobre a infrao de cir-cular na contramo de direo da via. Como est recente a alterao, a GM faz um trabalho de alerta e orientao para que os condutores no cometessem infrao. ICMS TursticoA Secretaria de Estado de Tu-rismo (Setur) prorrogou para o dia 15 de abril o prazo do rece-bimento de documentao refe-rente habilitao ao benefcio do ICMS Turstico em 2012. O re-curso ser repassado aos muni-cpios em 2013, como resultado das aes executadas durante o ano de 2011. A prorrogao foi publicada na tera-feira (31), no Minas Gerais.Web e denguePor meio das informaes postadas na web e filtradas pelo Observatrio da Dengue, a Secretaria de Estado de Sade de Minas Gerais (SES-MG) pretende intensificar o controle epidemiolgico da doena, aperfei-oando e regionalizando as aes de combate Dengue no Estado. utilizado inicialmente, de forma ex-perimental, o servio oferecido pelo Observatrio da Web - http://obser-vatorio.inweb.org.br/ - pode auxiliar na descoberta de casos da doena antes que ela se torne epidemia.Escola MagistraInaugurada semana passada pelo governador Antonio Anastasia a Escola de Formao e Desenvolvi-mento Profissional de Educadores. Denominada Magistra, a Escola da Escola, a instituio ser o es-pao destinado formao conti-nuada e desenvolvimento dos pro-fissionais da educao do Estado. O objetivo do Governo de Minas viabilizar, por meio desta escola, uma estratgia intensa e inovadora de formao e capacitao para os profissionais da educao. O ser-vidor interessado deve acessar o stio da Magistra (http://magistra.educacao.mg.gov.br).DiretorasO prefeito Maroca deu posse na l-tima quarta (1/2) s diretoras, vices e coordenadores de escolas muni-cipais eleitas por via direta pelas comunidades. Maroca aconselhou os educadores a deixar as desaven-as que as eleies possam ter pro-vocado e se preocuparem s com a qualidade do trabalho. Por fim, enfatizou: cuidem bem dos nos-sos filhos; os filhos de Sete Lagoas esto nas mos de vocs para que possam ajudar a mold-los para o futuro com valores ticos e morais. Projeto AcolherPessoas em situao de rua, desa-brigadas por abandono, migrantes, sem condies de autossustento, dentre outros grupos que necessi-tam de uma assistncia mais dire-cionada, podero contar a partir de agora com mais um apoio. O Projeto Acolher (Acolhimento Institucional para Adultos e Famlias), que atu-almente atende a 53 pessoas e coordenado pela Prefeitura Munici-pal/Secretaria de Assistncia Social, firmou parceria na segunda (30/1), com a Secretaria de Sade, duran-te visita do secretrio Wanderley Rodrigues Moreira s suas depen-dncias. PDTurO Conselho Municipal de Turismo apresentou na semana passada a verso preliminar do Plano Muni-cipal de Desenvolvimento Turstico - PDTur Sete Lagoas/MG. A proposta ser apreciada por representantes da comunidade em maro. O PDTur um instrumento de planejamento normativo para orientar as aes para o desenvolvimento turstico no perodo compreendido entre 2012 a 2020, no contexto da Poltica Pbli-ca Municipal para o Turismo. Tapa-buracos continuaA Secretaria de Obras deu continuidade na ltima semana operao tapa--buracos. Os trabalhos con-templaram as ruas Bernar-do Alves Costa, no bairro So Geraldo; Druzo Perez Frana, no Esperana e nas avenidas Dr. Joo Batista, Santo Antnio e Jos Sr-vulo Soalheiro, nas proxi-midades do Hospital Caio Lucius de Oliveira Filho, o Hospitalzinho. Antes haviam sofrido interveno as ruas So Miguel Arcanjo, Rosa Ma-ciel Lanza, Druzo Perez Frana, Braz Filizola, Juca Cndido (Jardim Cambu), Diamante (Progresso) e avenidas Guimares Rosa e So Joo Batista. As aes da operao foram ampliadas com o aumento das equipes de reforo. A proposta conseguir atender a um maior n-mero de vias danificadas sob o impacto das ltimas chuvas que castigaram Minas.8 graNdeS PerSoNaLidadeS Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012Por Herivelton MoreiraDiana Frances Spencer, Lady Di, nasceu em Sandringham (1/07/1961 31/08/1997) casou-se com Charles, Prnci-pe de Gales, herdeiro do trono do Reino unido (formado pela Inglaterra, Esccia, Irlanda do Norte e Pas de Gales). Foi uma das mulheres mais famosas do mundo, cone da moda, ideal de beleza e elegncia femini-na, tambm reverenciada por seu trabalho de caridade, em especial com envolvimento no combate Aids e na campanha internacional contra as minas terrestres.No incio, sua participao nas campanhas humanitrias foi criticada por quem as consi-deravam aes de marketing, para melhorar a imagem da rea-leza inglesa, desgastada por es-cndalos. Com o tempo Lady Di conquistou o mundo e forjou a imagem de Princesa do Povo.Seu casamento foi um conto de fadas que termi-nou em separao, em 1992, Lady Di ficou conhecida por seus projetos de caridade e de combate a Aids e uso de minasTraNSParNcia Lady Di tornou pblico suas tristezas aps decepo no casamentoWWW.BRITANNICA.COM/DIVuLGAOBRITANNICA.COM/DIVuLGAOWWW.BRITANNICA.COM - DIVuLGAOe divrcio, em 1996, aps vrios escndalos. O enlace ocorreu na Catedral de So Paulo em Londres (1981) e contou com 3.500 convi-dados. uma semana antes, Diana assistia a uma partida de polo em que Charles es-tava jogando e se derramou em lgrimas. Historiadores dizem que foi por saber que seu noivo daria um bracelete a Camilla Parker, ex-amante e hoje esposa de Charles.O Palcio de Buckingham, no dia, disse que foi exausto. Os bigrafos de Diana diver-gem-se quando o assunto a decadncia de seu casamento. Andrew Morton, por exemplo, culpa a crueldade de Char-les, enquanto que Sally Bedell Smith aponta os supostos dis-trbios mentais de Diana. A jornalista Tina Brown, por sua vez, atribui o desastre inge-nuidade da princesa.FilantropiaMesmo antes como depois de seu divrcio, Diana tornou-se conhecida por apoiar projetos de caridade e ajudava as campa-nhas contra o uso de minas ter-restres e no combate Aids. Ela, em abril de 1987, foi a primeira grande celebridade a ser foto-grafada tocando uma pessoa in-fectada com o vrus HIV. O gesto fez com que o ento presidente americano Bill Clinton declaras-se que ela mostrou ao mundo que as pessoas com AIDS no mereciam o isolamento, mas, sim, compaixo.Em Luanda, capital de An-gola, em janeiro de 1997, Diana fez a sua apario mais impor-tante, trabalhando como uma voluntria VIP do Comit In-ternacional da Cruz Vermelha. Ela visitou sobreviventes das exploses de minas terrestres em hospitais e, assistiu s au-las sobre o tema. Em agosto do mesmo ano e com o mesmo pro-psito, Diana visito u a Bsnia.A morteA sua trgica e inesperada morte num acidente de carro, em Paris, foi seguida de um Casamento foi um grande acontecimentoHUmaNidade A princesa do povo visitou Angolaa princesa do povogrande luto pblico no Reino unido e no mundo. Seu fune-ral, em setembro de 1997, foi assistido por cerca de 2,5 bi-lhes de pessoas, se tornando um dos eventos mais vistos da histria da televiso. D-cadas aps a sua morte, Lady Di continua sendo uma das ce-lebridades mais constantes na imprensa e tema de milhares de livros, jornais e revistas. O seu nome citado pelo menos 8.000 vezes por ano na im-prensa britnica.9veCULos Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012rPidaSAs vendas de carros e comer-ciais leves em janeiro cresce-ram 9,7% em relao a janeiro do ano passado, registrando conforme previsto um novo recorde histrico para o pri-meiro ms do ano, de acordo com nmeros do Renavam. Foram vendidas em janeiro 252.203 unidades, contra 229.858 em janeiro do ano passado. As vendas dirias tambm foram recorde para esse ms: 11.463. Em relao a dezembro de 2011 houve uma queda de 30%. Essa comparao, no entanto, no deve ser considerada, porque dezembro o melhor ms do ano e janeiro o pior.RecordeSegundo a Fenabrave, a venda de motocicletas em janeiro foi a segunda melhor marca da histria, perdendo apenas para janeiro de 2008, antes da crise financeira mundial. O crescimen-to foi de 6,91% em relao a janeiro de 2011. Com 142.222 unidades emplaca-das, o setor confirma a previso dos fa-bricantes de que o mercado deve voltar a crescer no mesmo ritmo pr-crise.A agncia Dow Jones destacou que o Brasil poder consumir quase 3,6 milhes de automveis e veculos co-merciais leves este ano. A previso de aumento para 2012 feita pela Fenabra-ve de 4,5% em relao ao ltimo ano, quando foram emplacados 3,43 mi-lhes de unidades. A Europa pressente um ano difcil, enquanto os Estados unidos falam em ter um ano bom. Fracassou o leilo do ex-carro do pre-sidente americano por uS$ 1 milho. A justificativa para o preo alto, dada na descrio do produto, tinha lgica: se um surrado Peugeot branco que o atual presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad dirigiu em 1977 alcan-ou 1,5 milho em um leilo na Europa, o ex-carro de Obama poderia valer uS$ 1 milhozinho. Crescimento Mais carros ObamaA Ford far investimentos de R$ 800 milhes para a pro-duo de um novo veculo glo-bal em So Bernardo do Cam-po (SP). A empresa no revela qual o modelo, mas adianta que no se trata da nova Ran-ger que vir da Argentina nem do novo EcoSport a pro-duo da nova gerao, que ser lanada em 2012, segue em Camaari.At 2015, 100% dos nos-sos carros sero globais, afir-ma Marcos de Oliveira, presi-dente da Ford Brasil e Mercosul. mais uma etapa importante do nosso plano One Ford, diz o executivo. J no prximo ano, a marca lanar trs novos pro-dutos, tambm globais, abran-gendo 15 verses. Em janeiro, a empresa j ha-via anunciado investimentos de R$ 500 milhes na fbrica de motores e transmisses de Tau-bat (SP), onde so produzidos os motores Sigma. At 2015, o investimento da Ford no Brasil ser de R$ 4,5 bilhes.Neste ano, a marca com-pletou o lanamento de seu primeiro carro global, o New Fiesta, com a chegada da ver-so hatch. Outro lanamento importante neste ano foi o da linha novo Cargo, caminho que atende aos segmentos de mdios e pesados, com a opo de cabine leito. S na operao de caminhes, o investimento foi de R$ 455 milhes. O ano de 2011 tambm foi marcado pela renovao do veculo de entrada da fabricante, o Ka.investimentos da fordWWW.FORD.COM.BR/DIVuLGAOTeNdNcia Ford acompanha investimentos globais feitos no pasProduo recordeA Volkswagen brasileira ter-minou 2011 com um recorde de produo. A empresa cons-truiu 828.444 veculos do pas, contra 825.821 registrados em 2010, o melhor resultado. Des-se total, 178 mil foram exporta-dos para 10 pases diferentes, fazendo da VW a maior exporta-dora do setor.A montadora produz aproxi-madamente 3.000 veculos por dia em trs fbricas diferentes. A maior delas com 14 mil funcio-nrios a da Anchieta, locali-zada em So Bernardo do Campo (SP). De l saem Gol, Parati, Sa-veiro, Polo e Kombi.Na fbrica de Taubat (SP), 5.000 trabalhadores produzem 250 mil unidades do Gol e do Voyage por ano. A fbrica de So Jos dos Pinhais (PR) produz o Fox, o CrossFox, o SpaceFox e o Golf e disponibiliza 10 mil em-pregados diretos e indiretos.Por fim, a unidade de So Carlos (SP) tem 818 funcionrios e responsvel pela fabricao dos motores 1.0, 1.4 e 1.6, que equipam toda a linha nacional da marca. a terceira maior f-brica de motores do Grupo VW, atrs somente de Salzgitter (Volkswagen), na Alemanha, e Gyr (Audi), na Hungria.WWW.VW.COM.BR - DIVuLGAOem caSa Jac Motors j exibe frase fabricado no BrasilJac motors entra forte no mercadoQuem passa pelos corredo-res do escritrio central da JAC Motors no Brasil, no bairro de Vila Leopoldina (zona Oeste de So Paulo), j pode ver ban-ners que antes se via apenas em empresas francesas, com os dizeres: Agora com fbrica no Brasil. A empresa confir-mou oficialmente que produzi-r aqui ser a primeira fbri-ca completa de automveis da JAC Motors fora da China.Foi assinado um pro-tocolo de intenes entre o presidente da marca no pas, Sergio Habib, e o vice--presidente mundial da JAC Motors, Dai Maofang. Sero investidos R$ 900 milhes na construo da unidade, com capacidade inicial para produzir 100 mil veculos por ano, o que dever gerar cerca de 3.500 empregos di-retos e 10 mil indiretos.Esse investimento ser conjunto entre a JAC Mo-tors, na China, e o grupo SHC, que representa os ne-gcios da marca JAC Motors no Brasil. O local ainda no est definido, bem como qual o automvel que ser produzido mas a inteno fazer um automvel entre R$ 30 mil e R$ 40 mil, ou seja, menor do que os ve-culos atualmente venda.WWW.JACMOTORSBRASIL.COM.BR/DIVuLGAONo ToPo Alm da liderana geral,o Gol da VW lder de vendas tambm10 cUrioSidade Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012rPidaS1.320 km sobre muletasParaplgico h 30 anos, aps sofrer um acidente de moto, Joe Kals est percor-rendo a Frana a p, apoiado em mu-letas e utilizando somente a fora dos braos e do abdmen. Ele quer chamar a ateno e mobilizar a sociedade a encontrar uma soluo mdica para le-ses na medula espinhal. No domingo passado, ele atingiu a marca de 1.000 KM. No total ele ir percorrer 1.320 qui-lmetros, entre Havre, no Noroeste da Frana, e Menton, no Sul do pas, prxi-mo a Mnaco, onde reside.AzaradoA pequena aldeia de Sodeto, no munic-pio de Gran, na Espanha, ganhou um prmio de mais de 700 milhes (R$ 1,589 bilho) em um bolo na loteria El Gordo, em dezembro do ano passa-do. Das 70 famlias de Sodeto, apenas a do cineasta grego Costis Mitsotakis no quis comprar bilhete da loteria e ficou de fora, segundo reportagem do jornal americano New York Times. Por outro lado, graas a premiao, ele ressaltou que conseguiu vender um terreno na aldeia sem dificuldades.Adota a namoradaNa Flrida, nos Estados unidos, o mag-nata americano John Goodman adotou sua namorada, Heather Hutchins, de 42 anos, em uma tentativa de passar parte de seus bens para ela, segundo repor-tagem da emissora WPTV. O termo declara Heather sua filha e herdeira le-gal, com direito a todos os privilgios. A adoo seria uma manobra de Goodman contra um processo em que ele acusa-do de matar atropelado Scott Wilson, de 23 anos, em um acidente h dois anos, conforme a reportagem.Por Por Maria RamosAgncia Invivo/Fundao Osvaldo CruzSe voc alguma vez deixou um termmetro cair no cho e quebrar, com certeza deve ter estranhado ao perceber que o mercrio, aquele lquido pra-teado que fica dentro dele, es-palha-se formando bolinhas. Se voc juntar essas bolinhas (s faa isso com uma luva, porque o mercrio muito txico), elas se agrupam for-mando uma bola ainda maior. O que faz isso acontecer um fenmeno chamado tenso superficial, que a fora exis-tente na superfcie de todos os lquidos em repouso. A intensidade dessa fora va-ria de acordo com o material e, no caso do mercrio, ela bem forte.Mas por que existe essa fora na superfcie dos lqui-dos? Em primeiro lugar, voc precisa saber que tudo que voc v ao seu redor forma-do por pequenssimas par-tculas, invisveis a olho nu, chamadas molculas. Essas so as menores partculas de qualquer objeto que ainda mantm as mesmas caracte-rsticas do objeto em si.As molculas, desde que no estejam muito distantes umas das outras, como nos gases, atraem-se mutuamen-te. Assim, num lquido, as molculas situadas no inte-rior so atradas em todas as direes pelas molculas vizinhas. Mas justamente por isso, as foras de atrao que atuam sobre essas molculas mUiTo Txico Se voc juntar as bolinhas de mercrio, ser formada uma bola ainda maior ih, quebrei o termmetroMORGuEFILE/DIVuLGAOREPRODuO/WPTVMercrio, lquido prateado que fica dentro do vidro, espalha-se formando bolinhasacabam se anulando, isto , perdem o efeito e deixam de influir no comportamento de-las. O resultado que essas molculas permanecem com a mesma velocidade, viajando no interior do lquido. S que as molculas que ficam na superfcie esto no limite, ou seja, no h mais molculas do lquido alm dessa fronteira (somente mo-lculas de ar). Dessa forma, elas so atradas apenas pelas molculas que esto ao lado e abaixo, no interior do lquido. As molculas da superfcie, ento, tendem a penetrar o lquido, mas muitas no con-seguem porque esbarram na resistncia das molculas de dentro, que s cedem espao at um determinado ponto.Assim gerada a tenso superficial. Ao serem atradas para dentro do lquido, as mo-lculas da superfcie se aproxi-mam. Algumas at conseguem escapar para o interior, o que faz com que a rea superficial do lquido se contraia e dimi-nua. por isso que as gotas de gua ou as bolinhas de mer-crio ficam com esse formato esfrico. No caso do mercrio, ainda por causa da forte atra-o entre as molculas, as bo-linhas tendem a se unir para formar um corpo nico.Alm disso, a contrao das molculas na superfcie do lquido tambm faz essa camada mais externa se com-portar como uma espcie de pelcula elstica. por esse motivo que objetos mais den-sos que a gua, como uma agulha, por exemplo, podem flutuar e ainda pequenos in-setos conseguem caminhar sobre a gua!Mas bom que fique cla-ro que as molculas trocam o tempo todo de posio. Ne-nhuma fica paradinha desse jeito. Pelo contrrio, num lquido aparentemente em repouso, existe, na verdade, uma grande turbulncia de molculas que se movimen-tam da superfcie para o inte-rior e vice-versa. justamente o grau de movimentao das molculas que determina o es-tado fsico do material: slido (baixa movimentao), lqui-do (mdia movimentao) e gasoso (alta movimentao).Agora, que tal fazer uma experincia para observar o efeito da tenso superficial? Sobre uma superfcie plsti-ca seca, espirre um pouco de gua. Voc vai ver que vo se formar umas gotinhas. Agora seque a superfcie e espalhe um pouco de detergente, de modo a formar uma fina ca-mada. Espirre sobre essa camada um pouco de gua. Voc vai ver que no vo se formar mais gotas e que o lquido vai se espalhar pela superfcie. Compare!11cULiNria Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012o prato mais badalado da Tv brasileiraBomba tradicional de chocolatemassa1 xcara (ch) de gua4 colheres (sopa) de manteiga colher (caf) de sal1 colher (caf) de acar6 colheres (sopa) de farinha de trigo5 ovos Creme de Chocolate1 litro de leite4 colheres (sopa) de acarPitada de sal4 colheres (sopa) de acar3 colheres (sopa) de amido de milho3 gemas2 ovos2 colheres (sopa) de cacau4 colheres (sopa) de manteiga200 g de chocolate meio amargoingredientesmodo de preparoReceita retirada do programa Dia a Dia, da BandMassaFerva a gua, o sal, o acar e a manteiga. Adicione a farinha de trigo e cozinhe por alguns minutos. Espere esfriar e junte os ovos gradativamente. Modelar com auxlio do saco de confeitar e assar em forno 160 gr at estar seco por dentro. Creme de chocolateMisture os 3 primeiros ingredientes e aquea-os at fervura. Misture as gemas, os ovos, o acar, cacau e o amido de milho. Junte ao leite quente mexendo sempre at abrir fervura. Retire do Fogo. Adicione a manteiga e o chocolate picado. Peneire a mistura e cubra com plstico filme, esfrie o mais rpido possvel em banho-maria. Aplicar Fondant conforme instrues do fabricante.BAND/DIVuLGAODestaque facebook da semanaamigos do faCeBooK Domingo em Casa... participe voc tambmGilberto SousaAuxiliar de LogsticaGilberto SousaAlanna MalheirosEstudanteAlanna Malheiros Wagner Uotsomda uotsomWagner UotsomHeloizafilha de SilvaneHeloiza Silvane Patrcia FerreiraContadoraSilvane Patrcia FerreiraDetesta falsidade...e leal.FOTOS ARQuIVO PESSOALMICHELLY RENATAGerente de Vendas12 eNTreTeNimeNTo Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012resumo de novelasCoraes feridos (SBT 20h30)Amanda afirma a Eduardo que sua carreira muito importante. Edu-ardo tenta convenc-la de que amor distncia no d certo. Ele diz que no quer que o amor que um sente pelo outro seja trocado por filmes e novelas. Aline aconselha Flvio a sumir por um tempo. Amanda fala a Eduardo que no pode abandonar o seu sonho de ser atriz. Emo-cionada, ela diz que no pode se casar e devolve o anel de noivado a Eduardo.Amanda conta a todos que no vai mais haver casamento, pois ela terminou o noivado com Eduardo. Amanda est em prantos no quarto. Olavo tenta acalm-la, mas ela pede para o tio deix-la s. Duran-te o ensaio, Amanda fica confusa e deixa o set de filmagens. Amanda vai ao encontro de Eduardo e afirma que est decidida a ir para a fazenda com ele. Amanda e Eduar-do vo ao banco Varela dizer a Olavo que decidiram se casar. Irnico, Vitor diz a Amanda que ela tomou uma deciso muito sbia. Vera organiza jantar de noivado para Eduardo e Amanda. Durante o jantar, Vitor chama Amanda para uma conversa. Ele volta a dizer que a ama. Amanda diz que est pres-tes a se casar e ama outro homem. Vitor diz a Amanda que jamais imaginou que ela desejasse ser uma dona de casa do interior. Eduardo afirma que Vitor ter que aceitar seu casamento com Amanda.Eduardo fala a Vitor que tem pena dele. Yuri tenta tranquilizar Vitor. Eduardo chega manso e diz para Vera e Olavo que tentou conversar com Vitor, mas no deu certo. Eduardo diz que Vitor estava completamente bbado. Aline vai tirar satisfao com Olavo sobre a herana que Amanda ir receber. Olavo conta a Aline que a herana de Amanda foi deixada pelo pai dela. Olavo questiona Aline sobre jantar com Dr. Nicholas. Ela fica desconcertada.Aline inventa a desculpa de que se ar-rependeu de contar o segredo de Amanda e foi conversar com o mdico. Olavo entrega envelope a Amanda: um testamento deixado pelo pai da moa. Ela fica emo-cionada ao saber que seu pai deixou uma herana. Vitor e Eduardo se encaram na igreja. Amanda entra na igreja ao lado do tio Olavo, que a entrega para Eduardo no altar. Amanda e Eduardo trocam as alian-as. Vitor interrompe a cerimnia. No h exibio.Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbadoaquele Beijo (globo 19h15) Maruschka descobre que Regina ga-nhou a ao que movia contra ela. Amlia concorda que Brites volte a morar em sua casa. Maruschka demite Camila. Regina vai com Camila at o Lar em busca do filho abandonado de Maruschka. Tibrio ouve Regina e Camila falando sobre o filho de Maruschka com Olga. Camila devolve a guarda de Flavinho para Ricardo. Belezinha avisa a Agenor que o documento de anula-o do casamento ficou pronto. Lucena ameaa destruir a carreira de Vicente. Renato oferece ajuda financeira a Belezinha para concorrer ao Miss Rio de Ja-neiro. Vicente recebe a notcia de que saiu sua nomeao para presidir a comisso de inqurito. Felizardo e Locanda tentam impor seus antigos mtodos na confec-o. Ricardo indica Camila para a vaga de ajudante no Sonho DAveiro. Orlandinho aconselha o pai a parar de fingir que namo-ra Damiana. Claudia rompe com Vicente.Vicente fica arrasado com o fim do seu namoro com Claudia. Claudia exige que Lucena cumpra sua parte no trato. Amlia contrata Camila para trabalhar no restaurante. Regina conta para Claudia que encontrou o filho abandonado de Maruschka. Belezinha avisa a Graciosa e Orlandinho que tambm disputar o concurso de Miss Rio de Janeiro. Vicente denunciado por Henrique e perde a chefia da comisso de inqurito. Vera aconselha Vicente a pedir para Lucena depor a seu favor. Grace Kelly arma um plano com Maruschka para manter Marisol na Comprare. Luce-na questiona Rubinho sobre a denncia contra Vicente. Lucena afirma para Vi-cente que assumir que o dinheiro depo-sitado na conta pertence a ela. Damiana inventa que Jorge ligou para Locanda e deixa Felizardo ainda mais intrigado. Vicente leva Lucena para falar com Vera.A emissora no divulgou o resumo deste captulo.A emissora no divulgou o resumo deste captulo.Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbadorebelde(record 20h30)Franco fica aliviado ao saber que Helena sofreu um acidente e deu seu n-mero polcia. Franco decide visit-la no hospital. Roberta tenta fazer com que Die-go a perdoe, mas ele continua resistente. Pilar sorri ao ver Diego rejeitar Roberta e disfara a alegria diante da rebelde. Pilar diz a Binho que est a fim de Diego. Franco conta para Luli que Helena o culpou pelo acidente. Binho provoca Pedro e conta que Alice desmaiou em seus braos. Pedro avana em Binho, mas Toms e Diego o seguram. Pedro pres-siona Alice para saber o que aconteceu. Alice chama a ateno de Roberta para a aproximao entre Pilar e Diego. Alice e Carla se preocupam que o amigo pos-sa se machucar. Binho arma para que Jonas encontre Joo em sua sala, mas o diretor acaba surpreendendo os dois. Alice e Carla dizem a Pedro e Toms que Pilar est tentando conquistar Diego. Roberta e Diego se beijam. Jonas pergunta a Binho o que ele estava fazendo em sua sala. Joo mente a pedido de Binho. Jonas afirma que se algo suspeito aconte-cer, saber que Binho o culpado. Jonas e Raquel conversam com um neurocientista sobre a melhor abordagem para falar sobre drogas com os alunos. Os rebeldes ficam preocupados que Jonas descubra o sumi-o de Roberta e Diego durante a palestra sobre as drogas e decidem fugir.Beth repreende Pingo por ter per-mitido que Alice e Pedro deixassem o colgio. Beth afirma que informar Jonas e os levar de volta. Pedro e Alice defendem Pingo e Beth decide poup-lo. Binho fala para ela que o pai de Pedro era envolvido com jogo e que o rebelde tem muitos pro-blemas em casa. Dbora pergunta se ele tem provas de que Pedro estaria usando drogas e fica intrigada. Diego e Roberta so surpreendidos pela polcia.Vicente desce do carro da polcia e ordena que Roberta e Diego o acompa-nhem. Jonas comunica aos pais e alunos que suspender os rebeldes. Eles ficam satisfeitos com a punio. Eva fala para Roberta e Alice que devero viajar com ela e Franco para Belo Horizonte. Rober-ta finge aceitar a imposio e Eva fica in-trigada. Binho garante a Pilar que todos acreditaram que eles esto juntos. Binho beija Pilar e Jonas v. No h exibio.Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbadoa vida da gente(globo 18 h15) Gabriel e Manuela saem para jan-tar e se beijam. Marcos se oferece para ir escola de Olvia representando seu pai. Jlia reclama da falta de ateno de Rodrigo. Ccero tem cimes da pro-ximidade de Suzana e Renato. Olvia se surpreende ao ver Marcos em sua apre-sentao na escola. Vitria se enfurece ao ver Sofia e Miguel juntos. Nanda convida Francisco para morar com ela. Cris flagra Lorena e Loureno juntos. Cris demite Lorena. Nanda mostra a Francisco a partitura manuscrita por Lui e os dois se comovem. Renato se sente excludo da conversa entre Alice e Joo. Ana convida Lcio para almoar na casa de Eva. Jlia fala para Rodrigo que foi fazenda de Gabriel. Sofia sugere que Mi-guel trabalhe como auxiliar de Ana. Ma-nuela fica envergonhada com os elogios de In na frente de Gabriel. Lcio e Ana decidem se casar. Eva fica eufrica com a notcia do casamento de Ana e Lcio. Ana aceita que Miguel trabalhe com ela. Rodrigo se esfora para no se abater com a notcia do casa-mento de Ana. Jonas fica furioso ao saber que Tiago far um exame de DNA para comprovar a paternidade de Loureno. Mariano se oferece para investir na escola de tnis de Vitria. Marcos pede dinheiro emprestado para Dora e eles discutem. Ro-drigo confessa seu sofrimento a Loureno. Ana e Lcio falam sobre o casa-mento com Jlia. Manuela e Gabriel se divertem em um karaok. Vitria e Ana avisam a Ceclia e Sofia que elas pode-ro se enfrentar novamente. Celina fica admirada ao saber que Loureno pediu a guarda de Tiago na justia. Loureno faz o teste de DNA. Vitria vai sorve-teria e fica furiosa ao ver Alice, Sofia, Brbara e Marcos juntos. Celina procu-ra Loureno.A emissora no divulgou o resu-mo deste captulo.A emissora no divulgou o resu-mo deste captulo.Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbadovidas em Jogo (record 22h15) SbadoJuliana pede para que Lucas renda Cleber e o entregue a polcia, mas ele insis-te em atirar. Cleber consegue escapar dos tiros e ataca de volta, mas Juliana o prote-ge. Francisco tenta dar tempo para Lucas recuperar a pistola que caiu, mas Cleber o atinge. Desnorteado, Lucas procura por An-drea. Juliana tenta atingir Cleber sem suces-so. Lucas pega a arma de Juliana e persegue o ex-policial. Fabinho fala para Regina no se meter mais com a turma do bolo. Ameaando o piloto com uma faca, Cleber o obriga a avanar com a lancha na direo de Lucas, que nada desesperada-mente. Lucas mergulha no momento em que o barco passa sobre ele. Cleber ordena que o piloto volte e insiste que quer ver Lu-cas morto. O piloto tenta atacar Cleber e os dois lutam. Ao emergir, Lucas ouve Andrea lhe dando foras para resistir, mas ele afir-ma que no consegue. O ex-policial mata o piloto e retoma o controle da lancha. Patrcia pede que Francisco fique mais tempo no hospital, mas ele diz que precisa encontrar Rita e seus irmos. Rita confessa a Carlos que gostaria de ter mais importncia na vida de Francisco. Marizete diz a Patrcia que Z estril e que consi-dera a adoo. Dila conta para Marizete que Fabinho e Marta procuraram Regina e a deixaram desconfiada em relao a sua conduta. Dila acusa Marta e Fabinho de terem tentado desmascar-la. Lucas atira no joelho de Cleber, que se contorce de dor. Lucas se aproveita para afastar a arma do ex-policial e aponta para a cabea de Cleber. Cleber pede que ele o mate logo, mas Lucas afirma que a morte pouco para ele. Lucas leva Cleber de van para um local afastado e cobre o veculo para despistar. Aps conseguir fu-gir, Cleber vai atrs de Lucas fingindo ser um policial. Lucas e Cleber apontam suas armas um para o outro.Cleber pede que Lucas lhe poupe o sofrimento e o mate. Lucas anestesia Cleber. Nelize diz a Edmundo e Marcoli-no que Francisco est sendo egosta ao coloc-los em risco e que o melhor seria que ele no cumprisse a misso. Edmun-do argumenta que os interessados em impedir Francisco de conseguir o dinhei-ro temem que, prximo ao fim do pacto, ele e Marcolino se dirijam para a casa do milionrio. Lucas ameaa Regina. No h exibio.Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbadomalhao (globo 17h50)Aparecida fica lisonjeada com a paquera de Carlinhos. Gabriel e Alexia prometem que ficaro juntos. Cristal afirma a Babi que usar seu beb para ter Gabriel de volta. Gabriel e Alexia marcam um encontro na faculdade. Ziggy ensina Alexia a mexer na apa-relhagem de som da rdio e acaba esquecendo o gravador ligado. Toms tenta seduzir Cristal no estdio da fa-culdade, sem notar o gravador ligado.Moiss tenta descobrir com quem Alexia passou o fim de semana. Dbora reclama de Laura chegar tarde em casa. Cristal no entende a insistncia de Babi em querer que ela entregue Toms. Beto e Ziggy observam Vincius falar com Charle-ne. Nando se irrita quando Dbora mancha todos os quimonos dos alunos de kung-fu. Alexia percebe o gravador do estdio liga-do e avisa a Gabriel. Carcar v Alexia con-versando com Vincius e conta para Moiss. Cristal arma para que Gabriel veja seu pedido de exames e Babi pressiona a amiga para contar a ver-dade para ele. Ziggy se desculpa com Guido por ter ajudado Dbora a tir-lo do emprego. Vincius pede para Alexia ajud-lo a voltar com Laura. Babi conta para Gabriel o endereo do local onde Cristal faz seu exame. Cristal deixa o resultado de sua ultrassonografia cair para que Gabriel o leia. Alexia ajuda Moiss e implora para que ele deixe de atorment-la. Gabriel conta para Alexia sobre a gravidez de Cristal e desconfia que o pai seja Toms. Gabriel tira satisfaes com Toms por causa de Cristal. Moiss manda Carcar fotografar Alexia e Vincius. Laura fica atnita ao chegar em casa e ver a festa que Dbora e seu ex-marido prepararam. Alexia ouve a gravao da conversa de Toms contra Cristal. Gabriel fica revoltado ao ouvir a gravao. Dbora e Vincius preparam um jantar surpresa para Laura. Babi con-ta para Gabriel que j sabia do contedo da gravao e ele decide denunciar To-ms. Carcar fotografa Alexia e Vincius. Gabriel leva a gravao do ataque contra Cristal para o reitor da faculdade e Toms demitido. Moiss atropela Vincius. To-ms agride Cristal na frente de Gabriel, Alexia e Babi. No h exibioSegunda Tera Quarta Quinta Sexta SbadoGriselda imobiliza Tereza Cris-tina. Dagmar agradece Wallace por ajudar Leandro. Tereza Cristina pede socorro a Antenor. Daniel ouve lvaro e ris falando sobre o outro segredo de Tereza Cristina e conta para Antenor. Os comparsas de Ferdinand seguem Antenor. Pedro Jorge ouve Danielle e Beatriz conversando sobre Vitria. Antenor sequestrado e Daniel avisa a Griselda. Griselda fica aflita para saber not-cias de Antenor. Pedro Jorge implora que Danielle o tire da casa de Celina. Vilma co-menta com Letcia que acredita que Chiara ser desmascarada. Danielle revela para Esther que Beatriz e Guilherme so os pais biolgicos de Vitria. Celina exige que Be-atriz explique como ela teve um filho com Guilherme. Ferdinand e seus comparsas tiram Antenor do cativeiro e o mandam andar, at que se ouve um tiro.Antenor cai em um precipcio. Griselda sente que algo aconteceu com seu filho e comea a chorar. Ca-adores encontram Antenor. Mrcia critica a atitude de Paulo ao falar do estado da ex-mulher. um dos caa-dores liga para Patrcia e avisa que encontrou Antenor. Celina garante para o marido que acabar com a carreira de Danielle. Esther decide ficar na Fio Carioca.Griselda cuida da internao de Antenor. Juan afirma a Vilma que vai descobrir se Chiara tentou engan-lo. Joana v a foto de Tereza Cristina no computador e a associa com a loura mis-teriosa. Ferdinand combina com um de seus comparsas para entrar no hospital. Patrcia se declara para Antenor e ele lhe pede perdo. Guaracy fala para Esther que vai atrs de Beatriz. Tereza Cristina fica estarrecida ao ver Joana em sua casa.O comparsa de Ferdinand im-pedido de entrar no quarto de Antenor pela chegada de uma enfermeira. Beatriz avisa a Esther que ficar com Vitria. Griselda flagra o comparsa de Ferdinand no hospital. Danielle liga para Esther. Celina leva Beatriz para falar com Beto Junior e o doutor Gouveia. Jackeline se oferece para trabalhar no Tupinambar. Guaracy constata que Esther foi embora com Vitria.Gouveia explica para Beatriz e Celina como ser o processo que enfren-taro. Beto entra em contato com Esther e Guaracy fica perplexo ao saber que Beatriz denunciou Danielle. Griselda vai com Guaracy atrs de Glria, que conta sua histria para Beto. Griselda consola Guaracy e os dois acabam se beijando. Guaracy conta para Paulo que Esther sumiu porque a me biolgica de Vitria que tir-la dela.fina estampa(globo 21 h )Segunda Tera Quarta Quinta Sexta SbadoOs resumos dos captulos de todas as novelas so de responsabilidade de cada emissora Os captulos que vo ao ar esto sujeitos a eventuais reedies.15eNTreTeNimeNTo Domingo em Casa 7 a 13 De agosTo De 2011 13TeLeviso Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012TeSTe Em 2001, Camila fi cou entre as fi nalistas para viver a protagonista da srie Presena de Anita, mas perdeu o papel para Mel LisboaLonge da tev h trs anos, Camila Rodrigues d vida liberal Merabe na minissrie Rei DaviPor Caroline BorgesTV Press Logo que soube do jeito espon-tneo, romntico e carismtico da personagem Merabe em Rei Davi, Camila Rodrigues aceitou o papel na nova minissrie da Re-cord. Ela bem parecida comigo. Tem um estilo apaixonado, meigo e sonhador. Busca seguir seus pr-prios sonhos e ideais, explica. Liberal e frente de seu tempo, Merabe a filha mais velha do Rei Saul, interpretado por Gracindo Jr, e irm de Mical, vivida por Maria Ribeiro, sua maior rival na hist-ria. Ela muito invejosa e sempre busca ter as mesmas coisas que a irm. Minha personagem sensu-al por ser, diferente da Mical que precisa fazer tudo para chamar ateno, analisa. Belssima e vai-dosa, Merabe adora fazer charme e seduzir os soldados do exrcito de seu pai. Envolve-se com Adriel, interpretado por Rmulo Estrela, mas prometida para Davi, Leo-nardo Brcio, em casamento como prmio por ele ter derrotado Go-lias. O que deixa a irm com mais dio e cimes.Foram quase dois meses de workshops e laboratrios para ambientar os atores com a poca e os costumes completamente di-ferentes dos atuais. Todo o elenco passou por aulas de dana, com-portamento, culinria e tear. Ti-vemos de aprender a nos portar mesa, perder o sotaque, ter pos-tura, como se relacionar em p-blico com seu marido, no deixar o tornozelo aparecer ao sentar ou se movimentar, lembra. Camila enfrentou diversas dificuldades para coordenar todo o figurino de sua personagem. Era roupa demais para se acostumar e eram muito quentes, vestidos muitos longos e com vu. E ainda tinham as joias. Eram milhes de anis, colares no pescoo e na cabea, afirma. Mas, o verdadeiro desafio para a atriz durante as gravaes foi a adaptao ao mega hair. A enorme quantidade de cabelo dificultava tarefas simples e elimi-nava qualquer praticidade durante o dia a dia, como lavar e secar os fios, pois no podia dormir com os cabelos molhados e montar um penteado para pode sair. Odiei o mega hair. Embolava muito. A quantidade de cabelo que coloca-ram nas nossas cabeas poderia colocar em outras trs, brinca. Com o fim das gravaes, Camila no perdeu tempo e logo retirou os apliques. Porm, mesmo com todos os contratempos do mega hair, a atriz afirma que os longos cabelos eram uma parte essencial na composio esttica da per-sonagem e de todo o visual que a envolve.Seu ltimo trabalho na Globo havia sido Malhao em 2008. Aps seis anos na Globo, Camila encara a mudana de emissora como uma forma de amadureci-mento e novas descobertas. A gente tem de estar onde est tra-balhando. Tive uma proposta da Record que me pareceu melhor no momento. Vejo cada trabalho se-paradamente, no uma questo de emissora, explica. Afastada da tev h trs anos, Camila comemo-ra sua volta com um papel dram-tico e de forte composio hist-rica. A Merabe tem cenas muito sofridas, principalmente quando apanha. Sempre tive mais facilida-de para fazer drama do que com-dia. Adoro fazer drama. Voc pode brincar muito mais com a carga emocional, ressalta. Durante esse perodo em que esteve afastada da tev, Camila se dedicou ao teatro, uma de suas maiores paixes. A atriz ficou um ano e meio em car-taz com a comdia Decamero - A Comdia do Sexo e logo depois emendou na pea Aps a Chuva. muito bom fazer comdia, por-que um trabalho mais leve, mais solto e com uma carga de persona-gem menor. Mas eu j estava com saudade de fazer drama, conta.Assim como muitas atrizes, Camila comeou a carreira como modelo, aos 14 anos. Ela desco-briu seu interesse pela atuao quando comeou a fazer cursos de teatro para poder melhorar sua de-senvoltura em comerciais de tev. A partir da, Camila, que formada pela Casa das Artes de Laranjeiras, comeou a fazer teste para a Globo at passar na novela Amrica, de 2005, em que viveu Mari, irm de Deborah Secco. Foi um traba-lho maravilhoso e de grande res-ponsabilidade. muito bom ter a chance de estrear em uma novela das oito, explica.Contratada da Record por trs anos, a atriz ainda no est esca-lada para as prximas produes, mas afirma que no quer parar de trabalhar. Como fiquei trs anos nos palcos estou com saudades da televiso. Quero atuar, no quero frias, afirma.Sem neurosesApesar das curvas bem mo-deladas, Camila garante que no gosta de academia e nem passa horas malhando. Para manter a boa forma, a atriz possui uma ali-mentao balanceada e corre ou caminha trs vezes na semana. No sou neurtica, mas procuro sempre o que h de melhor para a minha sade, explica. Acom-panhada por um nutricionista regularmente, Camila afirma que nem sempre possvel seguir todas as recomendaes que lhe so passadas, mas sempre que pode evita ingerir carboidratos aps s 18 horas. impossvel comer de trs em trs horas com a vida atribulada de hoje em dia. Mas sempre como bem nas trs refeies mais importantes do dia, caf da manh, almoo e jantar, ressalta. Como grande parte do pblico feminino, Camila louca por chocolate. Adoro brigadeiro de panela. Estou sempre fazendo. Infelizmente, esse um mal que jamais irei me desfazer, ironiza.JORGE RODRIGuES JORGE/CARTA Z NOTCIAS A atriz possui apenas uma experincia no cinema com filme O Cavaleiro Didi e a Princesa Lili, de 2006. Antes de receber o convite para a minissrie Rei Davi, Camila estava lendo o livro As 100 Melhores Histrias da Bblia. O trabalho em Rei Davi no o primeiro de poca da atriz. Quando estava na Globo, Camila atuou em Desejo Proibido e Amaznia, de Galvez a Chico Mendes, ambas de 2007.instantneasretorno bblico14 eNTreTeNimeNTo/HorScoPo Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012O bbado estava descendo cambaleante uma grande ladeira agarrando firmemente uma garrafa de cachaa, quando, de repente, tropea e sai rolan-do ladeira abaixo. Ao chegar ao final da ladeira ele se levanta meio preocupado e comea a se apalpar quando descobre que sua camisa esta molhada.- Espero que seja sangue......HorscopoBriS POR DUKEcruzadas diretasA sua capacidade de usar o carisma poder atrair situaes em que pos-sivelmente ter vantagens profissio-nais. Novos contatos pessoais tambm esto favorecidos.gmeos21/5 a 20/6Necessidade de reestruturar a vida pessoal e oportunidade de sair do pa-dro habitual de sua vida neste pero-do. Converse com as pessoas para que elas entendam isso.cner21/6 a 217Semana que poder trazer mudanas nos objetivos profissionais ou traba-lho. H tambm a possibilidade de uma promoo ou a indicao e ajuda de um amigo para um novo emprego.ries21/3 a 20/4Aproveite as oportunidades do mo-mento e mova-se em direo aos seus objetivos. Jpiter, planeta das realiza-es e prosperidade, s volta em Tou-ro daqui a 12 anos.Touro21/4 a 20/5um agudo tino comercial. Mesmo que sinta certa instabilidade, uma boa semana para contatos de neg-cios, com o pblico ou com pessoas do sexo feminino.Leo22/7 a 22/8 uma boa fase para conhecer pes-soas, por isso, saia mais, circule nos ambientes. Este um bom momento tambm para firmar um relaciona-mento j existente.virgem23/8 a 23/9Muita criatividade e capacidade de expresso. O lazer incluir eventos artsticos com a participao de crian-as ou dos filhos e a oportunidade de aprender muito com eles.Libra23/9 a 23/10Reflita e procure compreender mais profundamente o que se passa sua volta. Procure ver os motivos ocultos do comportamento das pessoas em seu ambiente familiar.escorpio23/10 a 21/11A semana poder trazer uma promoo no trabalho ou um novo emprego com melhores condies para seu cresci-mento pessoal e financeiro. Mas no deixe que a ansiedade o atrapalhe.Sagitrio22/11 a 21/12Momento favorvel para adquirir bens imveis ou terras. Muita harmonia no lar, e as noites podero ser muito agra-dveis reunindo os amigos ou paren-tes em sua casa.capricrnio22/12 a 20/1Sua semana promete ser muito movi-mentada e intelectualmente ativa. Es-tar mais magntico e com um brilho especial. Mais facilidade para se co-municar. Aproveite o momento!aqurio21/1 a 19/2 um momento para fazer um balano de seus talentos e habilidades poten-ciais. Procure desenvolv-los e us-los para melhorar sua auto-estima e, at mesmo, fazer dinheiro.Peixes20/2 a 20/3 tempo de fazer amigos, se reunir em grupos, mudar, ser diferente, libertar as ideias e no ligar para a opinio alheia. Devotar-se a uma causa ou ideal. Viver, deixar viver e ir mais alm. Estamos no signo de Aqurio, representante mximo de irreverncia, amizade e liberdade.Por Marilda Ferraresio BBado15agiTo cULTUraL Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012A Bela e a Fera 3DClassificao Livre O mais aclamado e adorado filme dos Estdios Disney est ainda melhor. Nesta Edio Especial, totalmente restaurada e remasterizada, voc curte esta bela histria com uma nova sequencia musical e uma animao indita, integrada com perfeio ao filme original. No incio desta fbula clssica uma feiticeira transforma um prncipe cruel em uma fera horrenda. Para quebrar o feitio a Fera precisa conquistar o amor da linda e inteligente Bela antes que caia a ltima ptala de uma rosa encantada.Cineplex 3D 14h30 16h30As Aventuras de TintimClassificao Livre - Tintim um jovem reprter, que est sempre atrs de boa matria. um dia, ele compra para o amigo Haddock o modelo de um galeo antigo, que, por coincidncia, a rplica do navio de um antepassado do amigo. Porm, a casa de Tintim foi invadida, toda revirada e a cpia do barco desaparece. Sem entender direito o que est acontecendo, Haddock encontra no sto um livro com as memrias do capito, que servem de guia para a dupla embarcar numa incrvel aventura.Cineplex 3D 18h40 20h50 (DuB)A beira do AbismoClassificao 14 anosCineplex 4 14h50 16h50 - 18h50 20h50 (LEG)Filhas do MalClassificao 12Cineplex 1 15h 17h - 19h 21h (LEG)Alvim e os Esquilos 3Classificao LivreCineplex 2 15h (DuB)Os homens que no amavam as MulheresClassificao 16 anosCineplex 2 17h40 - 20h40 (LEG)cinemaPreosCineplex Shopping Sete LagoasRua Otvio Campelo Ribeiro, 2801,EldoradoPreos: Segunda a quinta R$ 8(inteira) R$ 4 (meia)Tera maluca - R$ 5 (inteira) R$ 2,50 (meia)Sexta a Domingo/Feriado R$12 (inteira)R$ 6 (meia)Ingresso 3D Segunda a Quinta R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia)Sexta a Doming/Feriado R$16 (inteira)R$ 8 (meia)Sete Lagoas em ritmo de carnavalPreparaoO Carnaval, para muitos, a poca mais esperada do ano, est chegando, e com ele os preparativos para a festa. Em Sete Lagoas no seria diferente, e por isso, com o apoio da prefeitura, j esto praticamente prontas as preparaes dos blocos carnavalescos, como Boka Loka, Estrela Vermelha, Piratas do Samba, Perer e Boi da Manta, e, tambm, a mini Escola de Samba Imprio Verde e Branco. Segundo a Secretaria de Comunicao da prefeitura, um dos destaques para este ano o enredo do bloco Boi da Manta, que trar uma homenagem ao bailarino e coregrafo sete-lagoano Joo Cludio Cunha, falecido no ano passado. O bloco Perer tambm se destacar com o enredo Carnavalizando, que prope o resgate do brilho e do rgulho dos carnavais de antigamente. Para fazer parte dos blocos Boi da Manta e Perer s fazer a inscrio gratuitamente e ir aos ensaios, realizados na quadra do Servio de Promoo ao Menor e Famlia (Serpaf), que est na avenida Prefeito Alberto Moura, 530, no bairro Nova Cidade. Os ensaios acontecem aos sbados e aops domingos, a partir das 14h. um nibus disponibilizado para levar os folies at a quadra com sada s 14h do CAT JK. SideralSe voc ainda no sabe o que fazer na noite da prxima quinta-feira, dia 9, tem como opo a Villa Romana, que contar com show do cantor mineiro pop Wilson Sideral. O evento, que tambm contar com o DJ Vinni, comear s 21h. A casa fica na avenida Norte Sul, 2345. Os ingressos j esto venda na Academia Corpus, com valor de R$ 20 (feminino) R$ 30 (masculino), sendo que esses so os preos do 1 lote. Quem estiver interessado em obter mais informaes sobre o show basta entrar em contato nos telefones (31) 8876-0800 e 9328-0339. Para reafirmar a invaso do batido carioca em Sete Lagoas, a prxima atrao a chegar cidade o famoso Mr. Catra, que se apresentar na cidade no prximo sbado, dia 11, no Estao Brasil. O cantor dono dos hits Adultrio e O Papai Chegou, entre vrios outros, e promete agradar aos fs do funk carioca. Os ingressos para assistir ao show custam R$ 25 (pista) e R$ 35 (camarote), sendo que o evento no open bar, e so vendidos na loja Limo de Gravata. A Estao Brasil est localizada na rua Pedra Grande, 2.543, no bairro Santo Antnio. Mais informaes pelos telefones (31) 3773-4223 e 3773-3795.3775-0629redacao@domingoemcasa.com.brcomercial@domingoemcasa.com.brAcontece no prximo sbado, dia 11, em Maravilhas (cidade a cerca de 60 km de Sete Lagoas), o evento Absolut Fest. A festa contar com show da dupla Victor & Fabiano, alm da apresentao dos Djs Hooker e Jany. O show ser realizado no Stio do Vov, e est marcado para comear s 22h30. O valor dos ingressos R$ 15 (1 lote + CD Victor & Fabiano), R$ 20 (2 lote) e R$ 30 (3 lote). Os pontos de vendas em Sete Lagoas so Oliver Produes e Eventos (3771-3344) e a Lan House Joy Square (3772-3315).mr. catra faLe ConosCoabsolut festdomiNgo em caSadomiNgoQuIN DRuMMOND/COMuNICAODIVuLGAODIVuLGAO16 eSPorTeS Domingo em Casa 5 a 11 De fevereiro De 2012Em meio semana conturbada com carta dos jogadores imprensa e envolvimento do zagueiro Victorino em acidente, o Cruzeiro est pronto para a estreia no Campeona-to Mineiro, hoje, contra o Guarani de Divinpolis, s 17h, na Arena do Jacar. A china azul ter a oportuni-dade de conhecer o time de 2012. As novidades so o lateral Gilson e os volantes Amaral e Marcelo Oliveira.CASO MONTILLOO Corinthians parece ter cansado de insistir na contratao do meia-ata-cante Montillo e decidiu apostar num velho conhe-cido da torcida para refor-ar o time: o meia Douglas ex-Grmio. Nesta semana, Montillo voltou a falar com a imprensa e reclamou de toda a especulao envol-vendo seu nome. O pirata azul tambm negou que al-guns jogadores do Cruzeiro estariam com cime depois da notcia de seu aumento salarial.MARCOS ROCHA NO GALOO Atltico busca hoje, s 19h30, a segunda vit-ria seguida no Estadual, no duelo difcil contra o Am-rica de Teofilo Otoni, no Vale do Mucuri. O tcnico Cuca aposta no conjunto para surpreender o Dra-go. Em relao ao time da estreia, as novidades so Marcos Rocha na lateral di-reita e Danilinho no meio--campo. Embora o Carlos Csar seja um bom lateral, sou f do Marcos Rocha e fico feliz em v-lo como titular. Sem dvida, o Atl-tico ficar mais ofensivo principalmente nos contra--ataques.Copa do BrasilO Amrica ser o pri-meiro clube de Minas a es-trear na Copa do Brasil. No dia 7 de maro, enfrenta o Boavista, em Saquarema, no Rio de Janeiro. Porm, o adversrio do Coelho no ser presa fcil. Nesta semana, o Boavista sur-preendeu no Carioca ao vencer o Fluminense, por 2 a 1, de virada, com gols do ex-americano Somlia. O time da regio dos Lagos ainda tem outros jogadores experientes como Sheslon, ex-America, o zagueiro Luiz Alberto, ex-Atltico, Fbio Braz e Lenny, revelado pelo Fluminense. Lembrando que se o Amrica passar pelo Boavista, enfrenta na prxima fase, Gois ou Paulista e, nas oitavas de final, existe a possibilida-de do clssico Atltico e Amrica. Dependendo do sucesso de Galo e Rapo-sa, poderemos ter um su-perclssico na deciso da Copa do Brasil. O Atltico estreia contra o Cene (MS) e depois pega Santa Cruz ou Penharol do Amazonas. J o Cruzeiro inicia a cami-nhada diante do Rio Branco do Acre, enquanto o Ipatin-ga joga contra o Real No-roeste (ES). Detalhe, todos os mineiros jogam fora de casa, se venceram por dois gols de diferena, j garan-tem a classificao para a prxima fase e eliminam o jogo da volta.VOC SBIA?Vrias cidades do inte-rior j tiveram represen-tantes na primeira diviso do Mineiro. No d pra citar todos, mas, Baro de Cocais tinha o Metalu-sina que fazia com o Me-ridional, de Conselheiro Lafaiete, o grande clssico M-M. Lagoa Santa tinha o Asas, nome dado em ho-menagem a Aeronutica. Pedro Leopoldo e Formi-ga tambm tinham seus representantes. Aqui em Sete Lagoas, Bela Vista e Democrata j represen-taram por diversas vezes a cidade. Sabar tinha o Siderrgica, campeo mi-neiro em 1964, que logo depois foi extinto.Estreia x criseEnio LimaNarrador esportivometas e diretrizes de esportesNa ltima semana, a se-cretria de Esporte e Lazer de Sete Lagoas, Ldia Lane, divulgou o Programa Dimel Diretrizes e Metas de Espor-tes e Lazer. Implantado pela primeira vez na secretaria, o programa foi elaborado por meio de uma consultoria tcnica e tem como objetivo organizar e dirigir as novas aes na rea. Entre as opes de pr-tica esportiva pretendidas pelo rgo, esto o esporte educacional e o esporte de rendimento para crianas, jo-vens, adultos e melhor idade; eventos esportivos munici-pais e regionais; alm da nor-matizao dos equipamentos esportivos existentes na ci-dade. Outra medida do pro-jeto a utilizao do esporte mvel, um veculo que levar atividades de lazer a vrias ruas do municpio.entrega de alimentos arrecadadosA comunidade teraputica Santa Catarina de Sena, que trata mulheres dependentes qumicas, no distrito de Silva Xavier, foi a primeira entida-de a receber os alimentos que foram arrecadados na partida de futebol Mos Amigas. O jogo entre as equipes Amigos do Mancini e Time das Estre-las aconteceu no dia 27 de dezembro do ano passado e contou com a participao de estrelas como Neymar, Rver e Rafael Moura. Entre os ar-tistas, os destaques foram a dupla Csar Menotti e Fabia-no, o cantor Gustavo Lima e o vocalista do Skank, Samuel Rosa. A comunidade terapu-tica existe h trs anos e se mantm com doaes de v-rios rgos. Foram 500 kg de alimentos doados institui-o, que, segundo a diretora da casa, Michele Barbosa, ser muito importante j que poder ajudar no s as dependentes, como tambm suas famlias. ANDERSON MAGALHES/WEBSPORTS.COMareNa do Jacar Jogo entre Amigos do Mancini e Time das Estrelas arrecadou uma reunio, realizada na ltima semana, entre represen-tantes da Secretaria de Esporte e Lazer, da Polcia Militar e de usurios dos campos de futebol de Sete Lagoas, definiu como ser a normatizao da utilizao dos campos. Foi acertado que os interessados tero que agendar na secretaria um horrio para re-alizar um jogo de futebol, alm de preencher um cadastro e assinar um termo de cesso com data de validade, para que todos tenham segurana na prtica do espor-te. Sete Lagoas possui hoje 16 campos de futebol. O primeiro a receber as normas ser o campo do Parque Nutico da Boa Vista, por ser local onde h a maior de-manda por jogos.normas para os 16 campos de futebolregraS Campo do Parque Nutico ser o primeiro a ser normatizadoQuIN DRuMMOND/COMuNICAO