Jornal Domingo em Casa 4ª edição

Download Jornal Domingo em Casa 4ª edição

Post on 10-Mar-2016

224 views

Category:

Documents

5 download

DESCRIPTION

Jornal Domingo em Casa 4 edio

TRANSCRIPT

SUceSSo Na TVVladimir Brictha est se destacando em sries, como no atual papel em Tapas & Beijos. Pg. 15domiNgo em caSacamPeoGarotos do time do Democrata conquistama 1 Copa Sub 15 . Pg. 20 ANO 1 | EDIO 4 | 31 DE JULHO A 6 DE AGOSTO DE 2011diSTribUio graTUiTa NaS reSidNciaS. NaS baNcaS r$ 0,50Fbrica em Sete Lagoas ir produzir os mais modernos modelos de locomotiva. Pg. 3DE VOLTA TriLhoSAOS REVISTA FERROVIRIASambaAntiga escola de samba Dez pra Dez ser reaberta por moradores do bairro Luzia, como Dona Cida, com um projeto social. Pg. 6eNTreViSTaO sete-lagoano Jnatas Obina relembra sua infncia no bairro Cidade de Deus e do bom momento que vive na carreira no Atltico. Pgs. 8 e 92 oPiNio Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011Os bastidores do poderSe existe algo do qual me sin-to orgulhoso, foi o de ter tido em minha vida, o exemplo de um pai honesto. Apesar dos atropelos da vida, sempre procurei zelar pela moral e bons costumes, na convico de que os erros que eu tenha cometido em algum momento de minha vida, jamais teriam sido intencionais, ou no intuito exclusivo de tirar vanta-gens menosprezando quem quer que seja. Tenho levado minha jornada e tenho crescido, gra-as a Deus. Quem trabalha com as energias positivas vislumbra sempre um futuro promissor.Todavia, quando vejo os bas-tidores da poltica de Sete Lagoas se movimentarem, acompanhan-do as mazelas dos aproveitadores de planto, onde as artimanhas maquiavlicas resultam sempre em prejuzo de todos. Ento, sinto vergonha de mim mesmo e fico a pensar se no vale pena jogar o jogo deles, mostrar o quanto so vulnerveis, e me deliciar com os resultados, tal como quando vejo um quadro triste acontecendo.O modo como fao imprensa em Sete Lagoas, parece que sem-pre incomodou. Sempre mostrei o lado positivo das administraes pblicas com as quais trabalho e nunca quis falar do lado negativo. Acredito que falar de erros de uma administrao desnecessrio, pois o povo sbio e no so as palavras de um jornalista que mu-dariam a opinio de um cidado consciente que j tenha sua defi-nio sobre determinado poltico.Ao ver parte da imprensa ca-lada e de repente mudando radi-calmente sua forma de informar da noite para o dia, sento-me na obrigao de averiguar o que es-tava acontecendo. Ao descobrir, calei-me. Sempre lutei pela tica e pelo positivo e pensei que se-ria valorizado pelo meu carter e minha forma de pensar. Mas os bastidores do poder mostram ou-tra realidade. Quem no tem o es-crpulo de mudar de posio, se esquecendo de que o poder tem brechas e estas brechas podem corroer o prprio poder.Em tais momentos Maquiavel certamente rir-se-ia da memor-vel frase de Rui Barbosa: De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustia, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.Marclio Maranmaran@domingoemcasa.com.brPublicao do Consrcio Domingo em Casa Sete Lagoas LtdaCNPJ - 13.807.194/0001-83Rua Santa Catarina 1713-ABairro Boa Vista - Sete Lagoas-MG (31) 3026-1700CEP 35700-086Diretor excutivo e comercial - Marclio MaranDiretor de redao/editor responsvel - Almerindo Camilo (2709/MG)Coordenador de eventos - Herivelton Moreira da CostaDiagramao - Antonio Dias e Wanderson F. DiasTiragem - 10.000 exemplaresImpresso - O Tempo Servios grficos (Contagem-MG)Representante comercial BH - AC&S Mdia Ltda (31) 2551-7797Representante comercial Sete Lagoas - Agncia guia (31) 3775-1909Representante comercial SP, Rio e Braslia - Screanmedia (11) 3451-0012 e (11) 9141-2938OS ARTIGOS ASSINADOS NO EXPRESSAM NECESSARIAMENTEA OPINIO DESTE JORNAL.domiNgo em caSadukeParaglaider: uma emoo e tantoDepois de horas de escalada, a recompensa-dora sensao de chegar ao topo da montanha. E agora a ingrata tarefa de desc-la. Esse foi o estmulo aos alpinistas franceses de criarem um paraquedas que fos-se capaz de decolar da montanha. Estava cria-do, ento, o parapente (paraquedas de monta-nha em Francs), tornan-do, contudo, a descida menos sacrificante. Foi o nascimento de um novo esporte. Vrios novos praticantes comearam a escalar montanhas e pra-ticar a nova modalidade, conquistando os ares e as montanhas.Com o tempo o para-quedas foi ganhando o perfil aerodinmico dos planadores chamado ae-roflio. Esse formato responsvel pela susten-tao de qualquer coi-sa que voe, inclusive as aves. O primeiro piloto de Belo Horizonte a voar de paraglider foi o Hen-ry. O paraglider chegou em Sete Lagoas em 1991, trazido pelo Helsio Luz da Silva e Arnaldo Pon-tes. O local escolhido por eles foi a Serra Santa Helena, de onde se tem uma linda paisagem da cidade. O acesso Serra pavimentado. O local fica a poucos minutos do centro da cidade, possui um vento frontal predo-minante Leste com opo para Oeste, proporcio-nando assim excelentes voos de frente para a cidade, tendo como op-o de pouso seguro a prpria rampa de deco-lagem.Quando criado o pa-rapente tinha um planeio de 3:1. Hoje um parapen-te de competio atinge planeios superiores a 12:1. Em mdia o para-pente apresenta um pla-neio de 9:1, o quer dizer que ao realizar 9 metros de viagem, o parapente desce um metro de alti-tude. O parapente conse-gue pousar num espao de curtas dimenses e com grande preciso. O piloto pode tambm man-ter-se ou ganhar altitude fazendo uso de correntes de ar de levantamento e correntes trmicas, dire-cionar para direita e es-querda, acelerar e frear, com apenas leves coman-dos. Devido melhora do planeio, as competies de parapente comearam a ficar mais comuns. Pa-ses como Frana e Sua iniciaram campeonatos nacionais. Hoje o esporte praticado por vrios mo-radores da nossa regio, sendo cada vez mais atra-do pelos aventureiros que querem transformar a aventura e adrenalina em momentos inesque-cveis. O esporte exige que o piloto tenha bons reflexos, concentrao e sempre respeitando os fenmenos da natureza. Para os que j voaram a realizao a mesma, a experincia de voar nica, cada vez que voc tira os ps do cho, uma nova emoo, uma nova aventura. Poliany Goulart FranaEstudante, praticante de esportes radicais 3cidade e regio Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011Terra de locomotivasPor Ana Paula Pedrosa Sete Lagoas ser a terra natal da Electo-Motive Die-sel (EMD) no Brasil. A MGE, brao ferrovirio da Cater-pillar, uma das maiores fa-bricantes de mquinas pe-sadas do mundo, comear a fabricar as locomotivas na cidade no fim do primeiro trimestre de 2012 e j um sucesso. No primeiro ano, a fbrica deve produzir 30 m-quinas e hoje, quase um ano antes da sua inaugurao, 21 delas j esto encomen-dadas. As quatro primeiras sero entregues em outubro de 2012 e devem ser usadas para o transporte de celu-lose, diz o diretor geral da MGE, Carlos Roso. De acordo com ele, a fbrica mineira ir produzir o modelo mais moderno da empresa, desti-nado ao transporte de todo tipo de carga. Em quatro anos, a capa-cidade da fbrica chegar a 150 unidades por ano. Nos Estados Unidos, cada loco-motiva do modelo que ser produzido em Sete Lagoas custa cerca de US$ 2,5 mi-lhes, algo em torno de R$ 3,8 milhes. O preo no Bra-sil ainda no foi divulgado. A empresa tambm no infor-mou o valor do investimen-to. O que se sabe que as obras comearo em breve e ficaro prontas at maro do ano que vem. A fbrica deve gerar entre 500 e 600 em-pregos diretos. Nos prximos dias uma equipe do Canad estar em Sete Lagoas para come-ar um levantamento dos investimentos que sero necessrios e tambm dos fornecedores. A inteno da empresa comprar peas, componentes e servios de empresas da cidade. Incial-mente, a EMD ter 40% de componentes nacionais e em trs anos o ndice deve che-gar a 60%. Temos o mxi-mo interesse em trabalhar com fornecedores locais, afirma Roso. Ele diz que a tarefa deve ser facilitada porque a cidade j abriga fornecedores para o setor automotivo e, em muitos ca-sos, produtos e servios po-dem ser compartilhados. O mesmo deve acontecer com a mo de obra. A Cater-pillar j est em conversas com o Servio Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) para garantir a for-mao adequada a seus fu-turos funcionrios. Roso diz que vrios cursos oferecidos pelo Senai j se encaixam na demanda da empresa, como mecnica e eletrotcnica. O diretor do Senai na cidade, Roberto Luiz Andrade, ex-plica que possvel tambm fazer cursos especficos para atender empresa, a exem-plo do que acontece com outras empresas. Ele afirma que a cidade est preparada para atender s necessida-des da nova fbrica. O diretor geral da MGE ex-plica que a presena de um Se-nai foi um dos fatores que pe-saram na escolha da cidade. A fbrica era disputada tambm por So Paulo e Minas Gerais levou a melhor por ter loca-lizao privilegiada e pela presena no Estado de algu-mas das principais empresas ferrovirias do pas, como a Ferrovia Vitria-Minas, a Fer-rovia Centro-Atlntica (FCA) e a MRS Logstica. J a escolha de Sete Lagoas se deveu tam-bm localizao da cidade e ao fato de ter infraestrutura adequada para receber o em-preendimento. Um dos maiores fabricantes de mquinas pesadas do mundo confirma chegada cidadePreViSo Empresa comear a fabricar as locomotivas na cidade no fim do primeiro trimestre de 2012QUIN DRUMMOND COMUNICAO/PREFEITURA DE SETE LAGOAS4 cidade e regio Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011 cidade ganha mais rvoresA Primavera promete ser mais florida a partir deste ano em Sete Lagoas. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente vai implantar, a partir de setembro, o Projeto de Arborizao Urbana, que promete colorir a cidade com pelo menos 5.000 mudas de ips roxos e ama-relos e quaresmeiras.Segundo a assessora de Pro-gramas Ambientais da Secretaria de Meio Ambiente, Daniela Duarte Ventura Melo, o plantio ter incio no dia 21 de setembro, uma data emblemtica j que nesse dia se comemora o Dia da rvore. De acordo com a secretaria, o projeto pretende privilegiar reas de maior concentrao e trfego. Na primeira fase, a arborizao contemplar a avenida Vila Lobos, na regio do bairro Magabeiras. Nessa via, o plantio ocorrer con-comitante aos trabalhos de refor-ma que esto em andamento sob coordao da Secretaria Municipal de Obras. Daniela Melo informa que a Vila Lobos receber mudas de quadresmeiras, em substituio a algumas espcies de pau-ferro que tm apresentado problemas para moradores, motoristas e tran- maiS Verde Projeto de Arborizao Urbana ir privilegiar reas de maior concentrao e trfegoCerca de 5.000 mudas de ipsvo deixar as ruas mais coloridasseuntes, especialmente em pocas de chuvas, quando so registrados muitos casos de quedas de galhos e at mesmo de rvores inteiras.J a rua Lassance, no centro da cidade, e as avenidas Mcio Jos Reis (a Norte-Sul), que corta toda a cidade, avenida Prefeito Alberto Moura, a via perimetral que circun-da Sete Lagoas, sero as prximas a receberem as aes do Projeto de Arborizao Urbana, embora ainda no tenha sido definida a es-pcie a ser plantada nessas reas. Todas as mudas de ip e qua-resmeira a serem espalhadas pela cidade advm do viveiro muni-cipal mantido pela Secretaria de Meio Ambiente, mas Daniela Melo adianta que, se as unidades dispo-nveis no rgo da Prefeitura no forem suficientes, a pasta vai es-tabelecer parcerias para conseguir fornecedores terceirizados.O Projeto de Arborizao Urba-na prev ainda a manuteno dos canteiros j existentes nas vias p-blicas e que tambm recebero in-tervenes da Secretaria de Meio Ambiente. Tambm est prevista, para os moradores da avenida Vila Lobos, a distribuio de cartilhas informativas sobre o Projeto de Ar-borizao Urbana, seus benefcios e os procedimentos a serem segui-dos para o plantio das rvores. Mais informaes: Secretaria Municipal de Meio Ambiente (31-3771-9441).estudo sobre guasPreocupada com o crescimento vertical de Sete Lagoas a prefeitu-ra da cidade est fazen-do um mapeamento hi-drogeolgico da regio. Calcula-se que sua geo-logia tenha aquferos em abundncia e isso possa interferir na engenharia de construo de pr-dios, alm de proporcio-nar o melhor aproveita-mento do subsolo. Tcnicos da empresa contratada para realiza-o dos estudos, a Ser-vmar Servios Tcni-cos & Ambientais Ltda, apresentaram direo do Servio Autnomo de gua e Esgoto (SAAE) os primeiros dados co-letados para incio dos trabalhos, que tero du-rao de dois anos e dividido em trs etapas, sendo cada etapa tam-bm dividida em trs fa-ses. De acordo com a As-sessoria de Imprensa da Servmar, o resultado ser uma avaliao dos recursos hdricos subter-rneos, de forma quanti-tativa e qualitativa, para que sejam identificadas e delimitadas reas de recarga dos aquferos, fontes potenciais de po-luio e reas de risco geolgico no municpio. O primeiro relatrio qua-litativo e quantitativo sair em novembro. SMMAPMSL/DIVULGAOmais segurana Sete Lagoas recebeu 15 novas viaturas do sistema terceirizado para renovao da frota, na ltima quinta-feira (28). A solenidade de entrega aconteceu na praa Dom Carmelo Mota e contou com a presena de vrias autoridades. Entre elas, o coronel Bueno, comandante da 14 Regio, que entregou as chaves dos veculos ao comandante do 25 Batalho de Polcia Militar, tenente-coronel Slvio, representando o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia. De acordo com o comandante de Sete Lagoas, as novas viaturas significam mais segurana populao, que receber patrulhamento mais completo e gil.PMMG/DIVULGAO5cidade e regio Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011Posto da PRF de Sete Lagoas ganha aeronave para operaes mdicas e policiaisA cidade ganhou uma nova ferramenta para prestar socorro a eventuais vtimas de aciden-tes que ocorrerem nas rodovias que cortam Sete Lagoas. Desde a semana passada, est em ope-rao o helicptero da Polcia Rodoviria Federal (PRF). Na sua estreia o equipamento foi usado numa simulao de voo de socorro. Em apenas 3 minu-tos a aeronave percorreu o traje-to, entre o Pronto Atendimento (PA Central) do bairro Chcara do Paiva e o novo posto da PRF, localizado na BR-040, na entra-da de Sete Lagoas. O superintendente regional da PRF em Minas, Davi Stanley Bomfim Dias, o prefeito Mrio Maroca e o mdico Sylvio Silves-tre, coordenador de operaes aeromdicas da PRF, participa-ram do voo de apresentao. Desde que entrou em operao, dia 25 de julho, a aeronave j atendeu duas ocorrncias mdi-cas na semana.O prefeito Maroca comemo-ra a chegada do equipamento, afirmando que com ele a cidade amplia sua capacidade de fisca-lizao, bem como intensifica o combate ao crime e propicia maior segurana para os moto-ristas que diariamente trafegam pela BR-040. Maroca revelou ainda que determinou Secre-taria Municipal de Sade para que negocie com o Governo do Estado para que o atendimento prestado pelo SAMU seja re-gionalizado, fixando a sede em Sete Lagoas.O superintendente regio-nal da PRF em Minas Gerais, Bomfim Dias, explica que a aeronave presta socorro m-dico e trabalha no combate ao crime em uma rea que possui um raio de 160 km, a partir do centro da capital. Isso significa que podemos atuar desde Ouro Preto at Diamantina e Montes Claros, com resultados rpidos e satisfatrios, ressalta. De acordo com o superin-tendente, as novas instalaes da PRF na BR-040 sero equi-padas com posto de atendi-mento mdico para socorro s vtimas de acidentes nas estra-das e tambm para o combate ao crime. Minas tem a maior extenso de rodovias federais. So ao todo 10.331 quilmetros que cortam o Estado. Pela im-portncia que apresentam as rodovias mineiras e a localiza-o estratgica de Sete Lagoas, o posto da Polcia Rodoviria Federal vai assumir um papel de destaque para o efetivo ae-romdico e o combate ao cri-me, ressalta Bomfim Dias.QUIN DRUMMOND/COMUNICAO/PREFEITURA DE SETE LAGOAShelicptero para salvar vidas e combater o crime DENGUEO prazo de participao para o concur-so cultural Dengue e Lixo: desarme esta bomba! se encerrou no ltimo dia 15. Voltado para alunos dos ensinos mdio, fundamental e universitrio, o concurso de redao e monografia foi divulgado em todas as instituies de ensino p-blicas e particulares da cidade, atravs de visitas feitas pela equipe da Socio-ambiental Corporativa, idealizadora do projeto. Os nomes dos ganhadores sero divulgados em 23 de agosto.INSUMOSA Secretaria Municipal de De-senvolvimento Econmico e Tu-rismo entregou na ltima quar-ta-feira materiais e insumos agrcolas a 350 famlias de pro-dutores das hortas comunitrias do municpio. Os materiais fo-ram adquiridos pela Prefeitura de Sete Lagoas atravs de con-vnio firmado com o Ministrio de Desenvolvimento Social e de Combate Fome (MDS).JOVENSUm estande especial voltado para a juventude ser monta-do pela Prefeitura na Exposete deste ano. O espao objetiva incentivar jovens a participem da formulao e do controle das polticas pblicas voltadas para esse segmento social, com destaque para temas voltados para educao, segurana, se-xualidade, poltica antidrogas e mercado de trabalho.ODONTOO prefeito Mrio Mrcio Maro-ca implantou dia 26 de julho, no Centro de Especialidades Odontolgicas do bairro Pro-gresso, novos servios para a populao, que passa a con-tar tambm com periodontia, odontopediatria e cirurgias. O centro referncia no trata-mento odontolgico para Sete Lagoas e outras 25 cidades da regio. CONGRESSOO secretrio municipal de Sade, Jorge Corra Neto, participou, de 9 a 12 de ju-lho, em Braslia, do 27 Congresso Nacio-nal de Secretarias Municipais de Sade, evento que reuniu mais de 4.700 parti-cipantes, entre gestores, profissionais, tcnicos, educadores e pesquisadores da rea de sade de todo o pas. O tema do congresso foi Sade no Centro da Agen-da de Desenvolvimento do Brasil e a Am-pliao e Qualificao do Acesso do Cida-do ao Sistema nico de Sade (SUS).rPidaS6 carNaVaL Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011UNio Saudosa da antiga escola de samba, Dona Cida, aos 69 anos, conta com o apoio de amigos para um novo projeto social na antiga quadra da escola Dez pra Dezmeninote no tamborim da escolaEle era o menino da bate-ria da Dez pra Dez, um meni-note no tamborim. Foi assim que Dona Cida definiu Carlos Warley de Castro, o Sava, hoje com 38 anos. Ele, que passou a adolescncia dedicando-se escola, conta que o samba, de uma forma ou de outra, o manteve fora de encrencas. Por causa do pai, para evitar ser ti-rado da escola por castigo, ele estudou e foi disciplinado, mas o respeito aos prprios com-panheiros de samba tambm o manteve na linha. Tinha o mestre Ailton, que era o diretor de bateria, e os mais jovens ti-nham um respeito por ele que era uma coisa impressionante. Se ele estava na rua, ficvamos preocupados, pois sabamos que ele mandava na bateria e, se fizesse coisa errada, estava fora, explica Sava.Na opinio de Sava, o que falta hoje algo que desperte a paixo dos adolescentes para que eles criem identidade com a comunidade em que vivem e se mobilizem para melhor-la. Mas foram e se acabaram com um Car-naval to bom, e, com o tempo, as pessoas vo perdendo o vnculo com a comunidade. Sem refern-cias, como a Dona Cida, Taquinho, Adalberto, entre muitos, os jo-vens vo ficando meio perdidos. Tudo fica vago, diz.O vereador Dalton Andrade, que se uniu ao grupo e lanou o movimento Mais Alegria no Santa Luzia, explicou que os documentos da quadra es-tavam em dia facilitando a volta da escola. importante destacar que o que facilitou a reativao da escola foi a ma-nuteno do local, onde hoje funciona um estacionamento. Como eles mantiveram toda a documentao da associao Escola de Samba Dez pras Dez e pagaram os impostos a ponto de no perderem o espao, fi-cou muito mais fcil, lembrou o vereador.Sonhando ouvir mais samba e menos sirenes, moradores do bairro Santa Luzia conseguem, aps 22 anos, reativar a escola de samba Dez pra Dez Por Jos Vtor CamiloA maioria das pessoas mais jovens no acredita quando se fala que Sete Lagoas j teve grandes Carnavais. Mas teve sim. E a festa atraiu muitos moradores de Belo Horizonte at 1989. Hoje, alm da saudade pelos trs dias de folia, os protagonistas da festa - pesso-as que organizavam os desfiles, faziam as roupas e os sambas ao longo do ano - sentem falta do bem para a comunidade que a escola de samba Dez pra Dez fazia.A escola surgiu em meados de 1977, e, no auge, chegou a desfilar com cerca de mil pessoas pelas ruas da cidade, levando beleza e alegria para outros milhares de participantes que assistiam. S a bateria da escola contava com 200 msicos. Minha famlia inteira saa na Dez pra Dez, e isso acon-tecia com muitas outras tambm. Hoje, no tem mais essa unio e tem que ter alguma coisa pra segu-rar esse elo. No a famlia Couto, Altssimo. uma s, a famlia do Santa Luzia, do Garimpo, disse Aparecida de Oliveira Couto, a Dona Cida, de 69 anos, uma das fundadoras da Dez pra Dez, do bairro Santa Luzia, tambm co-nhecido como Garimpo. Com esse pensamento, ela, com um grupo de moradores do bairro, conseguiu reativar a escola de samba e vai implantar o projeto social Comuni-dade Dez pra Dez.A posse do projeto ser no pr-ximo dia 18, quando acontecer uma pequena recepo na quadra. Agora, o projeto visa possibilitar que moradores de todas as idades da regio possam participar de ofi-cinas e aulas de percusso, dana, hip-hop, bordado, reforo escolar, dentre outras. Todas essas ativi-dades sero praticadas por um custo muito baixo ou mesmo zero. Queremos formar artistas, msi-cos e pessoas melhores. Queremos ouvir mais tamborim e menos sire-nes, finalizou Dona Cida.Em meio ao entusiasmo do novo projeto, Dona Cida lembra com orgulho que a escola Dez pra Dez participou do Carnaval de Belo Horizonte que tambm j foi muito atraente e trouxe a taa de campe para Sete Lagoas. Mas, infelizmente, devido s disputas polticas da poca, a alegria de muitas pessoas e a paixo de to-dos os blocos e escolas da cidade foram interrompidas. O prefeito que apoiava a cultura na cidade saiu e o outro que veio em seguida, em 1990, dizia que no gostava de Carnaval. A, foram-se as quadras e ficou s a saudade, relembra. recordaeS Escola Dez pra Dez foi campe do Carnaval de BHSaudosa da antiga escola de samba, Dona Cida, aos 69 anos, conta com o apoio de amigos para um novo projeto social na antiga quadra da escola Dez pra DezUma esperana que no morreuJOS VTOR CAMILODONACIDA/ARQUIVO PESSOAL/DIVULGAO7exPoSeTe Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011Programao musicalaceLerado H 30 dias, a estrutura para shows e rodeios est sendo montanda no Parque de Exposies JKUma histria de muito sucessoA primeira Exposio Agro-pecuria de Sete Lagoas foi realizada em 1956, atravs de organizao do Sindicato Ru-ral. O objetivo do evento era divulgar a cidade, grande ba-cia leiteira, e comercializar os produtos produzidos no muni-cpio. Precisvamos de algo para fazer da exposio algo mais lucrativo e atrativo. En-to, tivemos a ideia de acres-centarmos os shows, contou o presidente do Sindicato Rural, Jadir Rabelo. Ainda de acordo com Jadir, o evento, ao longo dos anos, foi se expandindo e se transformando em uma data tradicional do calendrio da cidade, esperada pelos sete--lagoanos e toda a regio. interessante observar o quanto evolumos. Hoje, oferecemos estandes bastante diversifica-dos e contamos com a parceria da Emater, Epamig, IEF, Banco do Brasil, Centro Universitrio UNEFEMM e Faculdade de So Joo del Rey, entre outras. Tam-bm temos dois concurso de gado leiteiro com o gado Gier e o tradicional Girolando, alm de rodeios, artesanato e muito mais. Vale a pena conferir, contou com orgulho.EconomiaA Exposete movimenta toda a cidade. De acordo com o secretrio municipal de Desenvolvimento e Turis-mo, Eder Bolson, esta uma excelente oportunidade para movimentar e girar a econo-mia de Sete Lagoas. Rece-bemos um elevado nmero de turistas vindos de cerca de 20 municpios da regio que ocupam praticamente todos os nossos hotis. Os bares, restaurantes e o co-mrcio tambm sentem o reflexo da presena dessas pessoas. Temos que aprovei-tar a oportunidade, talvez a melhor do ano, para nos mostrarmos preparados em nossa hospitalidade e condi-es como cidade turstica, ressaltou Bolson.Alm de grandes atraes musicais, tradicional festa agropecuria de Sete Lagoas ter emoo em dobro no rodeio, que etapa classificatria para Barretos pela primeira vezPor Roberta LanzaA tradicional Exposio Agropecuria e Industrial de Sete Lagoas, a Exposete, est de volta. A partir da prxima quarta-feira, dia 3, at domin-go, dia 7 de agosto, o agito de cantores pr l de animados (incluindo a sete-lagoana Pau-la Fernandes) e a emoo do rodeio tomam conta do Parque de Exposies JK. Entre as no-vidades da 45 edio, o rodeio promete ser um show a parte. Neste ano, Sete Lagoas est entre as 10 cidades classifica-trias para Barretos. E aqui a disputa ser acirrada, pois ser a ltima chance de classifica-o, afinal, a festa de Barretos se inicia em 18 de agosto, con-tou o organizador do evento, o empresrio Joo Wellington. O campeo do Rodeio de Sete La-goas estar apto para competir em Barretos. Isso, com certe-za, aumenta a qualidade dos pees e dos animais. Os sete--lagoanos podero desfrutar momentos jamais pensados., completou Joo Wellington. A arena est sendo montada com estrutura para 10 mil pessoas.Alm dos shows e rodeiros, o pblico poder contar com concursos leiteiros, rankeada (disputa dos melhores bois), quarto de Milha (entre os me-lhores cavalos), galpes de ar-tesanato e agropecurio.A todo vaporNo perodo que antecede a festa, no faltam expecta-tivas. H cerca de 30 dias, o parque vem sendo preparado por aproximadamente 150 No embalo da exposete pessoas que trabalham inces-santemente para acertar cada detalhe do evento: rea de shows e rodeios, arquiban-cadas, estandes, banheiros e restaurantes. Tudo tem que estar perfeitamente organiza-do para receber os visitantes em seus 22 hectares de exten-so. Durante os cinco dias de evento, so esperadas cerca de 100 mil pessoas. Joo Wellington Mais uma grande novidade relatada pelo empresrio a instalao do Ca-marote Brahma. A vista do pal-co para as pessoas do camarote mais que privilegiada. De fren-te para o palco e pertinho dos ar-tistas. Sem falar na presena de artistas globais e bebida libera-da, ressaltou o empresrio. O evento tambm contar com o Camarote Nenety. Outra van-tagem dos camarotes que eles estaro equipados com salo de beleza, espao relax, banheiros exclusivos, segurana e privaci-dade, completou.Os apaixonados pela Expo-sete esto ansiosos pela festa. Jssica Leo Assis da Mata um exemplo que espera por ela o ano todo. Ela de Sete Lagoas, mas reside em So Gotardo, interior de Minas, h 18 anos. Ela conta que mesmo morando a 400 km de distncia, no perde uma edi-o da festa. A Exposete j est marcada em meu calendrio. Ve-nho todos os anos especialmente para o evento. Mesmo na poca em que meus filhos estavam pe-quenos, no deixava de ir. A oca-sio sinnimo de alegria e de descontrao. Um ambiente para toda a famlia, devido s vrias opes de lazer, contou.A empresria Maria Luiza de Alcntara concorda com Jssica. Eu simplesmente adoro a poca de exposio. Em meados de ju-lho j separo minhas botas e rou-pas country e preparo o esprito: so cinco dias de plena curtio. Quem vai uma vez, no perde mais nenhuma edio. Quem ainda no foi, recomendo ir.Dia 3 - quarta - Marcelinho de Lima e Camargo e Gino e Geno Dia 4 - quinta - Gustavo Lima e Alexandre PeixeDia 5 - sexta - Gigantes Sertanejos: Zez di Camargo e Luciano, Bruno e Marrone e Rick e RicardoDia 6 - sbado -Tomate e Clayton, Romario e Alan e AlexDia 7 - domingo - Bartucada, Eduardo Costa e Paula FernandesValoresPassaporte - R$ 80PistaDia 3 - Entrada FrancaDia 4 - R$ 24Dia 5 - R$ 30Dia 6 - R$ 30Dia 7 - R$ 30Pontos de vendasSete LagoasLimo de Gravata Avenida Monsenhor Messias, Centro - (31) 3773-3795Loja Boudless Shopping Sete Lagoas (31) 3776-2737Belo HorizonteNenety Eventos Shopping 5 Avenida (31) 3281-2737ROBERTA LANZA8 eNTreViSTa Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011SoNho Atleticano desde criana, Jnatas Obinas diz estar feliz em jogar pelo time do corao; ele estava no Amrica-TO antes de vestir a camisa alvinegraJnatas Obina nasceu em Sete Lagoas, mas se revelou no futebol em Trs Coraes; atacante do Galo prope iniciativas na terra natalPor Sandra CarvalhoUm dos atacantes que mais se destacam no Clube Atltico Mineiro de Sete Lagoas. Jnatas Paulino da Silva Incio, o Jnatas Obina, de 25 anos, conta, em entrevista exclusiva ao DOMINGO EM CASA, como foi a infncia no bairro Ci-dade de Deus, a descoberta do talento para o futebol e os problemas que enfren-tou no incio da carreira na cidade natal. Homem de-dicado famlia e ao time do corao, o Atltico, ele deixa claro que tem orgu-lho em ser sete-lagoano, no entanto, faz questo de frisar que no encontrou apoio na cidade no incio da carreira e que precisou ir para outros municpios para ser devidamente va-lorizado. O craque do Galo aproveita para dizer que preciso que as autoridades e organizaes desportistas da cidade se organizem de forma sria para incenti-var mais o esporte entre os adolescentes, j que o Sete Lagoas, segundo ele, ce-leiro de talentos. Haja vista que Thiago Heleno (hoje no Palmeiras), Marcos Rocha (do Amrica) e Bernardo (do Vasco) so da cidade. Se isso acontecer, serei um dos primeiros a apoiar a iniciativa, ressalta o ata-cante.DOMINGO EM CASA - J-natas, difcil no falar nas declaraes recentes que voc deu imprensa, afir-mando ter mgoa de Sete Lagoas. Por que isso?JNATAS OBINA - No mgoa da cidade. Tenho muito carinho por Sete La-goas, por ter nascido e me criado l. Mas que nunca fui valorizado nos times e dirigentes da cidade. Foi preciso eu ir para Trs Co-raes para eu ter a chance e mostrar meu futebol.sete-lagoano ou tricordiano?Apelido: J. ObinaNome: Jnatas Paulino da Silva IncioPosio: AtacanteNascimento: 18/12/1985Naturalidade: Sete Lagoas (MG)cLUbeS2004 Democrata de Sete Lagoas2005 Villa Nova (MG)2007 Barra (MT)2008 Formiga (MG)2008 Tricordiano (MG)2009 Amrica-TO (MG)2010 Caldense (MG)2010 Tricordiano (MG)2011 Amrica-TO (MG)Ficha tcnicaFOTOS BRUNO CANTINI/DIVULGAODC- Como tudo comeou? Quando o futebol entrou de verdade na sua vida?JO - Quando criana, ao contrrio de muitos meni-nos, no pensava em ser jo-gador de futebol profissio-nal. Quando adolescente, por volta dos 13 e 14 anos, jogava no campo do bairro onde eu morava, o Cidade de Deus, e na escolinha de futebol do Aroldo, tambm no bairro. Em 2004, quan-do eu tinha 19 anos, eu e um amigo fomos chamados por um treinador de golei-ros para fazer teste no De-mocrata. Passamos, mas no tivemos muitas opor-tunidades no clube, muito pelo contrrio. Muitas pes-soas na poca falaram para eu desistir da carreira de jogador de futebol.DC - Na sua opinio, por que isso aconteceu?JO - Falta de viso dos dirigentes, talvez.DC - Quando teve a chan-ce de mostrar realmente seu futebol?JO - Rodei muito at che-gar ao Tricordiano, de Trs Coraes, em 2008. L to-dos me receberam de bra-9eNTreViSTa Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011SoNho Atleticano desde criana, Jnatas Obinas diz estar feliz em jogar pelo time do corao; ele estava no Amrica-TO antes de vestir a camisa alvinegraJnatas Obina nasceu em Sete Lagoas, mas se revelou no futebol em Trs Coraes; atacante do Galo prope iniciativas na terra natalsete-lagoano ou tricordiano?Signo: sagitrioCor preferida: pretoPrato preferido: arroz, feijo e macarronadaLugar preferido: minha casaTmido ou extrovertido: sou calado, na minha.Pessoa que mais admira: minha esposa, Adrianadolo no esporte: Ronaldo Fenme-no, porque ele deu a volta por cimaO mais importante da vida: minha mulher e meu filhoBate-rebateTerra NaTaL Atacante conta que tem carinho especial por Sete LagoasFOTOS BRUNO CANTINI/DIVULGAOos abertos e acreditaram no meu potencial, que tive a oportunidade de mostrar. Fui nascido e criado em Sete Lagoas, mas no tenho o mesmo carinho que tenho por Trs Coraes, onde moro, exatamente por cau-sa desse carinho e incenti-vo que recebi de todos por l. Sou muito grato a Trs Coraes.DC- E quando surgiu o apelido Jnatas Obina?JO - Coisas da torcida de Trs Coraes. Foi em 2008. Gosto muito desse apelido.DC - Sete Lagoas a ci-dade de muitos craques como Thiago Heleno (hoje no Palmeiras), Marcos Ro-cha (do Amrica), Bernardo (do Vasco) e voc, que est no Galo. Acha que tem mui-to talento ainda a ser reve-lado no municpio?JO - Sim. Com certeza, em cada campo da cidade h talentos. preciso que esses jovens sejam valori-zados e estimulados. pre-ciso de um projeto maior. As autoridades e dirigentes de clubes sete-lagoanos e da Arena do Jacar devem se unir em um trabalho srio, para revelar esses talentos ainda no descobertos. Di-ferente do que aconteceu comigo, preciso que esses jovens tenham chance de mostrar seu futebol. Se isso acontecer, serei um dos pri-meiros a apoiar.DC - Quando foi que o Atltico surgiu em sua vida?JO - Desde sempre. Sem-pre fui atleticano e sempre tive o sonho de jogar no Galo. muito gratificante essa experincia que estou tendo no meu time de cora-o e quero fazer o melhor que puder pelo clube. um sonho que est sendo rea-lizado.DC - E o carinho da torci-da e o assdio da imprensa? Como lida com isso?JO - Desde quando eu jo-gava em Trs Coraes, j tinha contato com reprte-res. Durante muito tempo, eles me ignoraram, porque eu jogava em time de inte-rior. Acho que a imprensa da capital tem que mudar um pouco essa viso dos times do interior. Mas esse contato com a imprensa muito importante. E sobre o carinho da torcida, digo que ser dolo um sonho de to-dos ns.DC - Quem mais lhe apoiou na carreira?JO - Vrias pessoas, mas a que sempre esteve do meu lado foi minha esposa Adria-na, que sempre me d fora.DC - Voc tem algum ri-tual antes de uma partida? Alguns jogadores oram, ou-tros cantam, o que voc cos-tuma fazer?JO - No tenho rituais. Procuro estar tranquilo e em paz antes das partidas. Fico concentrado e consciente do trabalho que temos de fazer. Sempre converso com minha esposa, que sempre me apoia.DC - Acha a Arena do Ja-car um bom campo?JO - Hoje, sim. J peguei vrias fases desse estdio. Pude jogar l desde quando ele era, digamos, desconhe-cido. J teve muitas melho-rias. Pelo que presenciei nos ltimos jogos, est sen-do um excelente campo.DC - Um recado aos sete--lagoanos.JO - Abrao a todos os sete--lagoanos. Peo que pessoas srias faam um projeto baca-na para a cidade que precisa revelar talentos.10 bem eSTar Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011beNeFcioS Pesquisadores incentivam o consumo do alho cru e do extrato fervido em gua para preveno de aterosclerose e diabetes muita alm da gripeHipertenso: mdicos j receitam extratos de alho no combate doenaPor Herivelton MoreiraHistoriadores informam que os egpcios foram os primeiros a usarem o alho na alimentao e na medicina natural. Ns, oci-dentais, aprendemos a utiliz--los nas duas reas com os ra-bes aps a invaso da Pennsula Hibrica (Espanha e Portugal), o que durou sete sculos. Consta, no entanto, que a nossa mania de receita ch de alho com limo para a gripe vem desses dois povos, que assim agiam de forma emprica, por percepo de uso social. Quer dizer: algum fez, deu certo, ento passou adiante a informao. A indi-cao do alho como medicinal aparece tambm no Livro dos Vedas (ndia) e nas anotaes de Hipcrates, o grego pai da medicina moderna. Pesquisas cientficasPesquisadores de distin-tas regies do mundo esto examinando as propriedades do alho. No Kuwait, pas com alto consumo do produto, cientistas informam os efeitos do consumo dele cru e do ex-trato fervido em gua nos n-veis sricos de glicose, coles-terol e triglicerdeos. Foram anotados os resultados em ra-tos durante quatro semanas. Diferentes dosagens dos dois tipos de alho (50 e 500 mg/kg) foram oferecidas.Foi observado que o alho cru apresentou intenso efei-to na reduo dos parmetros analisados, podendo ter impor-tante papel na preveno de aterosclerose e diabetes. J o alho aquecido teve menor efeito nos nveis sricos de colesterol e triglicrides, e nenhum efeito foi encontrado na dosagem de glicose. O processo de fervura pode destruir os ingredientes volteis, ativos e quimicamente instveis do alho.Cientistas argentinos ana-lisaram a melhor forma de preparo do alho para verificar suas propriedades antipla-quetrias, e assim avaliar a contribuio para a preven-o de doena cardiovascular. Os resultados mostraram que a alicina e o tiosulfinato so os componentes que contri-buem para isso. Porm, moer o alho antes do cozimento pode reduzir essa ao, o que pode ser compensada com au-mento do consumo.OrientaesEm seu livro As Hortali-as na Medicina Domstica, o professor Alfons Balback, re-comenda o uso do alho nas se-guintes situaes: a) amassado com azeite de oliva no combate priso de ventre, secreo do suco gstrico, melhorando a digesto; b) em infuso no lei-te usado como vermfugo; c) no forma de extrato ele bom como depurativo do sangue, no controle do cido rico, cl-culos, clera, enfermidade do fgado, dos rins e da bexiga, esgotamento fsico, etc.ContraindicaesOs que sofrem de hipoten-so arterial (presso baixa) devem tomar cuidado com o alho. Mulheres em amamen-tao porque pode provocar clica no beb. E em doses elevadas, o alho provoca do-res de cabea, no estmago, no rins, vmitos, diarreia e tonturas. Raizeiros, mdicos e fitoterapeutas indicam o uso de, no mximo, 25 gotas dos extratos de alho duas vezes ao dia, dissolvidos em gua.Composio qumica:Calorias (em 100 gramas) 135,00gua 66,57%Hidratos de Carbono 26,31%Protenas 6,76%Gorduras 0,06%Sais 0,30%Em 100 gramas h:Vitamina B1 (tiamina) 224,00 mcgVitamina B2 (riboflavina) 74,00 mcgVitamina B5 (niacina) 0,29 mcgVitamina C (cido Ascrbico) 14,00 mgSais minerais: pores de miligramas em 100 gramasClcio 20,00 mgFsforo 30,00 mgFerro 1,00 mga sade vem da naturezaJAMIE COOKS/DIVULGAO12 cUrioSidade Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011Fenmeno, considerado perigoso, pode ser usado para produzir energia, na medicina ou na agricultura; ele est presente em alimentos e na gua mineiralUSiNa NUcLear Radiaes nucleares podem ter diversas propriedades e produzem muita energia Por deNTro A radioatividade um fenmeno natural diretamente ligado ao ncleo do tomo, por isso se diz energia nuclear, bomba nuclear e medicina nuclear Por Irene CavaliereProduo de energia, ar-mas, medicina, agricultura, geologia, bananas e gua mi-neral... O que tudo isso tem em comum? Acertou quem respondeu: radioatividade.A radioatividade um fe-nmeno natural que est dire-tamente ligado ao ncleo do tomo por isso que se diz energia nuclear, bomba nucle-ar, medicina nuclear. Quer en-tender um pouquinho mais so-bre esse assunto complicado?Como voc j deve ter estu-dado em qumica, os elementos qumicos so formados de pr-tons, nutrons e eltrons. Cada elemento tem em seu ncleo um nmero especfico de prtons, mas o nmero de nutrons pode variar: quando isso acontece, os tomos so chamados de isto-pos de um mesmo elemento. a que comea essa histria. Para determinadas combi-naes de nutrons e prtons, o ncleo estvel nesse caso, so chamados istopos est-veis. Para outras combinaes, o ncleo instvel, pois possui excesso de energia. Para atingir a estabilidade, esse ncleo emite radiao na forma de ondas ele-tromagnticas (radiao gama) ou de partculas (radiao alfa ou beta), num processo chamado de decaimento radioativo.Essas radiaes nucleares po-dem ter diversas propriedades, como deixar marcas em placas fo-togrficas, ionizar gases, produzir fluorescncia, serem absorvidas ou atravessar a matria. As rea-es nucleares produzem energia - muita energia!UsosCom isso, vrios usos foram se estabelecendo, para o bem e para o mal. Diagnstico e trata-mento de doenas, melhoria nas tcnicas de cultivo de alimentos, pesquisas cientficas e geolgi-cas foram possibilitadas pelo uso da radioatividade. Mas tambm foram criadas bombas nucleares que destruram cidades inteiras e at hoje so motivo de tenso entre pases. Alm disso, a utili-zao e descarte inapropriado de material radioativo e acidentes radioatividade: vil ou mocinha?em usinas nucleares j fizeram muitas vtimas.Mas a radioatividade tambm encontrada onde a gente menos imagina. Voc sabia que bana-nas, batatas, plantas, rochas e at gua mineral possuem radioati-vidade? Isso porque apresentam naturalmente em sua composi-o istopos radioativos de al-guns elementos. As bananas, por exemplo, possuem uma pequena porcentagem do istopo pots-sio-40, assim como as batatas. As plantas possuem o istopo carbo-no-14, o mesmo que usado para determinar a idade de fsseis e achados arqueolgicos. Nas ro-chas, encontramos urnio-238, urnio-235, trio-232, rdio-226 e rdio-228. Alguns tipos de gua mineral possuem radnio em dis-soluo, um gs totalmente natu-ral que se forma durante o decai-mento do urnio-238.Porm, no se assuste! As emisses radioativas desses produtos so muito baixas e no fazem mal nossa sade. E mes-mo que voc seja um grande de-Macaulay, David. The new way things work. Boston: Houghton Mifflin Co., 1998. Pp. 164-173.http://www.cnen.gov.br/ensino/apostilas/radio.pdfPara saber maisvorador de bananas: a dose de potssio no seu corpo ser prati-camente constante, porque temos mecanismos naturais de elimina-o do excesso.fotos Invivo/Fundao Fiocruz13VecULoS Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011Em 1903 numa pacata cida-de de Wisconsin, em Milwaukee (EUA), dois jovens resolvem ins-talar um motor num quadro de bicicleta, com a inteno de se locomover mais rapidamente e comodamente. Arthur Davidson e William S. Harley acabavam de criar um dos meios de transpor-tes mais utilizados do mundo e uma das marcas mais cobiadas pelos amantes de motocicletas: a Harley-Davidson. A partir de 1907, a notorieda-de Harley e Davidson, aos quais se juntaram os primos William e Walter Davidson, comea a sair de Wisconsin, e so produzidas cem mquinas todos os anos. A fim de fazer a demonstrao fla-grante da qualidade das motos doravante fabricadas, Walter Davidson envolve-se de des-porto motociclista e alcana a vitria, em 1907, numa famosa corrida de resistncia.Organizada pela Federation of American Motorcyclists, e nela bate o recorde de sobrie-dade percorrendo 300 quil-metros com menos de 5 litros de combustvel. Finalmente, a recompensa suprema: em 1907, a polcia americana co-mea a equipar-se com motos Harley-Davidson. Desta vez, a Harley-Davidson estava de fato lanada. As motos tornaram-se smbolos de uma filosofia de vida centrada na sensao de liberdade que provocam em ad-miradores.elas continuam encantando HARLEY-DAVIDSON.COM/DIVULGAOmoTo Se tornou um cone, uma loso a de vidaSUSTeNTabiLidade Conceito que uniu Iveco e Natura na caravanaiveco e Natura em parceriaA fbrica da Iveco em Sete Lagoas (MG) foi a primeira a receber o projeto Natura por Perto, que vai rodar o pas a bordo de um Iveco Stralis NR, expondo produtos e oferecen-do cursos de aperfeioamento. Cerca de mil pessoas visitaram a carreta da Iveco, implemen-tada especialmente para essa ao com os preceitos da sus-tentabilidade. Colaboradores, pblico de relacionamento e imprensa puderam conferir de perto os produtos diversos da Natura, alm de participarem de um curso de aperfeioamen-to de perfumaria.A caravana seguiu para a ci-dade de Teixeira de Freitas, na Bahia, e visitar ao todo mais quatro Estados (Cear, Pernam-buco, Maranho e Par) com encerramento desse primeiro ciclo previsto para dezembro de 2011.E quem vai comandar essa caravana, dirigindo o Iveco Stra-lis NR, o caminhoneiro Maur-lio Correa Resende de 74 anos. Ele acumula 30 anos de estrada e destacou os diferenciais do caminho. Achei o Iveco muito macio, como se fosse um carro de passeio, alm de ter muitas facilidades, como o controle el-trico do retrovisor. Senti muito orgulho de estar no Stralis. O projeto Natura por Perto recebe o apoio da Ive-co no programa Prximo Pas-so, por estar alinhado com a misso de sustentabilidade da empresa. Procuramos a Iveco para ser parceira des-se projeto pelo histrico de aes sustentveis, que con-dizem com as diretrizes de sustentabilidade da Natura, afirma Rodrigo Munaretto, coordenador de produto da empresa. Jnea S Fortes, coordenadora do Prximo Passo, destaca a parceria. A Iveco se alia Natura na pre-ocupao pelo modo de vida sustentvel, informa. IVECO/DIVULGAO goL Com mais de 290 mil unidades foi o mais vendido em 2010Vendas em crescimentoO desempenho da inds-tria automobilstica referente ao primeiro trimestre do ano indica que o brasileiro mdio continuando realizando o so-nho do carro novo. De acordo com a Associao Nacional dos Fabricantes de Veculos Auto-motores (Anfavea), a produo e licenciamento de veculos apresentam expanso em com-parao com o 1 trimestre de 2010, respectivamente de 7,9% e de 4,7%. Houve aumento na gerao de emprego, com a contrata-o lquida, em maro, de 1.111 profissionais, o que fez o setor a chegar a 139.548 postos de trabalho. Foi o 21 ms conse-cutivo de expanso: compara-do com junho de 2009 (119,5 mil empregos) foram mais 20 mil postos de trabalho nos seg-mentos de veculos e mquinas agrcolas.A Fiat se mantm na lder 22,36% do mercado, a Volkswa-gen em segundo lugar com 22,34% e a General Motors em terceiro com 21,20% e mais: Ford 9,85%; Renault - 6,11%; Honda - 4,60%; Citron - 2,82%; Peugeot 2,67%; Toyota - 2,09%; Hyundai 1,80%; Os outros fabri-cantes contabilizam 4,16%.WOLKSVAGEM/DIVULGAOIniciativa de empreendedo-res nacionais, o Brasil j lanou diversas marcas de esportivos semiartesanais. O mais futu-rista deles foi o Hofstetter, que nasceu pelas mos do projetis-ta Mario Richard Hofstetter. O primeiro prottipo, que usava motor de competio, surgiu como um hobby, em 1980. Em 1982, foi fundada a Tecnodesign Mecnica Indstria e Comrcio, para a produo exclusiva do modelo, que passou por uma remodelao esttica e mecni-ca, conservando as caractersti-cas bsicas do projeto original: motor central, trao traseira, carroceria em fibra de vidro e chassi tubular em ao.Inspirado num conceito da dcada de 1960, chamado Ca-rabo, o projeto do Hofstetter primava pelas linhas retas. Visto lateralmente, da base do cap at o fim do para-brisa, o mo-delo tem uma linha s. Depois, segue outra linha plana para o teto e mais uma descendente da traseira. A frente em cunha era bastante angulosa, com um pequeno e discreto conjunto p-tico. Destaque para as grandes entradas de ar e as enormes ja-nelas.O carro era vendido por US$ 41.386. Foram fabricadas ape-nas 18 unidades do modelo, e o prprio Maria Richard tem trs delas. Por ser considerado uma raridade, o Hofstetter valoriza-do entre colecionadores.hofstetter - De volta para o futuro PAULO SALLORENZOcoLecioNadoreS Valorizam o modelo brasileiro da dcada de 198014 eNTreTeNimeNTo Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011Aos jovens de mais 40 anos a boa notcia. Conan da Cimeria voltou. Ele considerado o maior per-sonagem da literatura de fantasia heroica espa-da & feitiaria. Criado pelo escritor texano Ro-bert E. Howard em 1932, Conana fez sua primeira apario na revista pulp Weird Tales no conto cha-mado The Phoenix on the Sword (em portugus, A Fnix na Espada). Depois de Arnold Schwarzenegger, que viveu o personagem na dcada de 1980, chegou a vez de Jason Mamoa, em lana-mento para as telonas a partir de 19 de Agosto. Os aficionados pelo gnero j aprovaram o trailler exi-bido no youtube, afinal o ator atual parece ser bem melhor que o ex-governa-dor da Califrnia que, para o personagem, tinha s a montanha de msculos.Pensando na bezerraEsta bblica. O bezerro era adorado pelos hebreus e sacrificado para Deus num altar. Quando Absalo, por no ter mais bezerros, resol-veu sacrificar uma bezerra, seu filho menor, que tinha grande carinho pelo animal, se ops. A bezerra foi ofe-recida aos cus e o garoto passou dias ao lado do al-tar pensando na morte da bezerra. Consta que meses depois faleceu. Significado: estar distante, pensativo, alheio a tudo.No entender patavi-na - No saber nada sobre determinado assunto. Tito Lvio, natural de Patavium (hoje Pdova, na Itlia), usava um latim horroroso, originrio de sua regio. Nem todos entendiam. Da surgiu o Patavinismo, que originariamente significava no entender Tito Lvio, no entender patavina.A COMPARAO, Entre Jason Mamoa e Arnold Schwarzenegger inevitveltelona.conan est de voltaPorque o cigarro viciaFoi s no final da d-cada de 1.980 que a ONU passou a considerar o ta-bagismo uma doena. A cincia descobriu os re-ceptores de nicotina do crebro e o seu poder de viciar, muito maior que o de drogas como cocana e herona, por exemplo.Os receptores liberam substncias que produ-zem uma sensao de prazer, e por essa ra-zo que um simples ci-garro basta para aliviar sintomas de ansiedade e depresso, o que se apre-senta como uma vlvula de escape em tempos de muita correria e stress. E na busca dessa sensao de bem-estar que as pessoas acendem, quase que sem perceber, um cigarro aps outro. Para o viciado, ficar ho-ras sem fumar insupor-tvel, o que faz surgir o desejo incontrolvel de tragar fumaa. a sn-drome da abstinncia.O corpo de quem usa o tabaco de forma regu-lar desenvolve a neces-sidade por nicotina, e se ela no ingerida, a pessoa comea a ter sin-tomas de abstinncia, que variam de indivduo para indivduo, e depen-dem da quantidade de nicotina que ele costu-ma utilizar. Quanto maior a quan-t idade, mais for tes so os sintomas de cansa-o, i rr i tao, nervosis-mo, ansiedade, tr isteza ou depresso e fome maior do que a usual . No Brasi l e no mundo, leis tentam coibir o uso do cigarro em lugares pblicos. A propaganda proibida. imPUreZaS Alm da nicotina o cigarro contm mais de 2 mil toxinasPROIBIDOFUMARR.BLOGSPOT.COM/DIVULGAOFOTOS CONAN.COM/DIVULGAO15TeLeViSo Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011Vladimir Brichta emenda quarta srie seguida como o muambeiro Armane de Tapas & BeijosSUceSSo Vladimir Brichta, mineiro de Diamantina, se destaca no papel de Armane, de Tapas & BeijosPor Mrcio MaioTV Press Com o sorriso aberto e es-banjando simpatia, Vladimir Bri-chta brinca que virou um garoto de programa. E, a julgar pelos rumos que sua carreira tomou nos ltimos trs anos na televiso, a afirmao no exagerada. Na pele do malandro Armane de Ta-pas & Beijos, o ator emplaca sua quarta srie na tev, depois de se destacar como o taxista Oswaldir de Faa Sua Histria, o indeci-so Agnaldo de Separao?! e o abandonado Ary de Amor em 4 Atos.. E, pelo menos por enquan-to, demonstra no sentir falta de atuar em novelas. No quero soar pedante, mas acho que em uma novela eu faria algo que v-rios atores por a poderiam fazer. J para esse tipo de humor que eu tenho feito, no h tantas pessoas com experincia e com meu per-fil, justifica.No seriado de Cludio Paiva, Armane o dono de uma impor-tadora e mantm como amante a vendedora Ftima, vivida por Fernanda Torres. Mesmo sendo casado e com filhos. Sempre tive a sorte de trabalhar com grandes atrizes. J dividi cena com Adria-na Esteves, ngela Vieira, Carla Marins, Jlia Lemmertz e Dbora Bloch, entre outras. Atuar com a Fernanda Torres era uma vonta-de minha, quase um sonho at, valoriza ele, que tambm contra-cena com Andra Beltro, Flvio Migliaccio e rico Brs.Vladimir no descarta a ideia de voltar a trabalhar em novelas. Segundo ele, desde 2006, quan-do interpretou o vaidoso Narciso de Belssima, todas as propos-tas de personagens mais interes-santes que recebeu na tev esta-vam em sries. E o ator garante que no foi uma rotina menos intensa de gravaes o que cha-mou sua ateno. At porque, se-gundo ele, no foi to diferente assim. Faa sua Histria e Se-parao?! ficaram no ar o mes-mo tempo ou at mais que al-gumas novelas. E Tapas & Beijo era um projeto para terminar no fim do ano, argumenta. Mas Vladimir no esconde que seu ltimo trabalho em nove-las, em Belssima, ficou aqum de suas expectativas. E no se tra-ta de qualquer queixa da equipe, mas sim de uma avaliao sobre seu prprio trabalho. Fiz menos do que me sinto capaz de fazer. No vingou, lamenta ele, que aproveitou melhor uma oportu-nidade recente de mostrar uma atuao completamente fora do humor, sua aparente zona de con-forto na televiso. Em Amor em 4 Atos, contracenou com Camila Morgado e Alinne Moraes nos epi-sdios Folhetim e Vitrines. Mesmo tendo todos os motivos para no aceitar o trabalho. Eu estava avisado sobre a possibili-dade de Tapas & Beijos entrar na grade e havia uma expectativa de voltarem com o Separao?!, que eu tinha gravado o ano inteiro, es-tava em cartaz no teatro, compro-metido com um filme, produzindo outro espetculo, enfim, no seria nada demais dizer no, explica o ator, que aceitou o trabalho por uma questo artstica. Vladimir achou que desperdiar a oportu-nidade de fazer drama depois de uma coleo de papis cmicos seria um grande erro. E no se arrepende da escolha. Coloquei todo o meu desgaste pessoal de lado e entrei para valer. Foi bom para mim, para o pblico e para a minha carreira. Quem acompa-nha teatro sabe que eu tenho uma pegada que no de humor. Mas quase no tive chance de mostr--la na tev, lamenta. dedicao mirimNascido em Diamantina, no interior de Minas Gerais, Vladimir Brichta sempre se interessou pelas artes. Ainda criana, enquanto morava na Alemanha o ator viveu l do primeiro ano at o quarto aniversrio em funo do dou-torado do pai , costumava brincar introduzindo nomes de pessoas famosas ao seu na hora de se apresentar. Como aqueles meninos pequenos que dizem que se chamam Pe-dro Neymar, s porque so fs do jogador de futebol, exem-plifica. Mas foi em Salvador, aos 6 anos, que ele comeou a estudar teatro. De brinca-deira, em um curso na prpria escola, participou do grupo amador Fantasia. Uma experi-ncia que avanou at seus 16 anos. Cheguei a me afastar por uma fase, mas voltei. Fui um dos que se encantou pelos palcos naquela brincadeira toda, lembra. A estreia na tev veio a par-tir do sucesso do espetculo A Mquina, de Joo Falco e Adriana Falco. Muitos nomes da classe artstica assistiram pea e, graas atuao elogia-da, Vladimir foi chamado para um teste na Globo. Antes mes-mo que a temporada acabasse, j estava contratado pela emis-sora para integrar o elenco de Porto dos Milagres. Alm de Vladimir, A Mquina revelou tambm Lzaro Ramos e Wag-ner Moura, que iniciaram a partir de ento uma carreira de sucesso no cinema. Acho que tudo foi uma questo de opor-tunidade. Quando os convites para filmes apareceram, eu j estava comprometido com a novela. Mas no me arrepen-do. Hoje, ocupo o lugar em que eu gostaria de estar, garante. S pelo prazerde atuar Antes de Tapas & Beijos, Vladimir s tinha trabalhado com Andra Beltro e Fernanda Torres no cinema. Com Andra, fez par no longa Romance, de Guel Arraes. J com Fernanda, gravou uma cena em A Mulher Invisvel, de Cludio Torres. Caso no participasse de Tapas & Beijos, Vladimir provavelmente estaria em outra srie da Globo. que no longa A Mulher Invisvel, ele interpretava o melhor amigo de Pedro, papel de Selton Mello. Enquanto gravava os primeiros episdios de Tapas & Beijos, Vladimir Brichta tambm filmou o longa A Coleo Invisvel em Itajupe, na Bahia.instantneasPEDRO PAULO FIGUEIREDO/CARTA Z NOTCIAS/DIVULGAO16 eNTreTeNimeNTo Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011o astro (globo 23 h )No h exibioMrcio tenta convencer o pai de que Lili no sabia do parentesco en-tre eles. Salomo exige que Olavo de-mita Lili. Alberico avisa a Cl que ela tem dois meses para deixar a casa. Lili termina com Mrcio ao saber que o namorado dormiu com Jse. Hercu-lano exige de Neco outro consultrio, em troca de no entreg-lo polcia pelo incndio provocado por ele. Mrcio procura Lili e os dois se declaram apaixonados um pelo outro. Salomo comunica aos irmos que ficar frente do contrato com a Shangai Building e destitui Samir do cargo de diretor. Jamile fica indigna-da ao saber por Amin que Salomo falou mal deles. Samir e Amin se re-nem para fazer um compl contra Sa-lomo. Cl expulsa Lili de sua casa. Mrcio briga com Cl e vai em-bora com Lili. Felipe diz a Cl que as provas que Salomo tem contra ele precisam ser destrudas. Samir avi-sa a Assuno que vai apresentar as promissrias. Herculano tem um mau pressentimento na festa e liga para Mrcio. Salomo golpeado na cabe-a e jogado pela janela. O empresrio morre. Mrcio ampara o corpo do pai.Samir tenta acalmar Mrcio. Cl confessa ao inspetor que tinha moti-vos para matar o ex-marido. Hercula-no aconselha Mrcio a assumir o lugar de Salomo. Samir, Amin e Youssef planejam fraudar o testamento, para Mrcio no assumir a presidncia. Jse revela as fotos da festa e estra-nha ao ver Henri no segundo andar da casa. Neco preso como suspeito.No h exibioSegunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbadomorde & assopra (globo 19h15) Wilson atrapalha o plano de Elaine/lcio de roubar sua foto da delegacia. Xavier chega delegacia de cuecas e conta que foi enganado por Elaine/lcio. Aquiles alerta Isaas que ele e a mulher sero investigados e podem perder o mandato. Aquiles descobre que Naomi vai doar a casa para Salom e avisa caro. Celeste flagra Salom com as joias de Naomi.Jlia e caro concluem que Salo-m est chantageando Naomi e deci-dem investigar. Salom diz a Celeste que as joias de Naomi so herana de uma tia e pede segredo. Naomi percebe que caro est diferente com ela. Leandro procura Palmira e pede para ver Naomi rob. Palmira leva Leandro ao laboratrio de caro e ele encontra Naomi rob desligada. Virgnia vira uma esttua de cera e Isaas comemora. Naomi tenta con-vencer caro a mudar de cidade. Isa-as avisa Minerva sobre a inaugurao do Museu de Cera. Cleonice entrega a pasta com o dossi de Naomi para Na-tlia. A cera da esttua de Virgnia co-mea a rachar durante o discurso de Isaas e Minerva. Natlia leva a pasta com o dossi de Naomi para Jlia.Salom mostra o documento de posse da casa e caro afirma que no vale nada. Virgnia reaparece, acusa Isaas e exige que ele se case com ela para no denunci-lo. Jlia l o dossi de Naomi. caro se revolta com as mentiras de Naomi, e Aman-da usa Rafael para se aproximar do cientista. caro procura Jlia e conta descobriu que Rafael no seu filho.Jlia paralisa diante da revelao de caro e ele desconfia. caro acha que Salom descobriu que Rafael no era seu filho e, por isso, chantageou Naomi. caro retoma a casa que Naomi havia doado para Salom. Naomi tenta resgatar seu dinheiro e descobre que no tem mais nada. Wilson confirma que Pimentel ligou para a casa de caro no dia do seu assassinato. Naomi foge de Wilson. O delega-do entra no laboratrio para procurar Naomi e d de cara com Naomi rob deitada. Naomi conta para Leandro que est sendo acusada de ter matado Pimentel e o jardineiro diz que sabe que no foi ela quem cometeu o crime. Virgnia se empolga com o cargo de pri-meira dama. Wilson pressiona Leandro a dizer onde Naomi est escondida. Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbadoinsensato corao (globo 21 h ) Bibi conta a Vitria e Marina que vai se casar. Lo vai casa de Pedro durante a noite e descobre que Mari-na viajar no dia seguinte. Cortez foge da casa de deteno de helicptero. Norma d um carto de crdito para Lo. Nenm conta para Raul sobre o envolvimento de Norma e Lo. Cortez descobre que Natalie pegou o dinhei-ro que tinha guardado.Cortez pega as joias de Natalie e vai embora. Norma pergunta a Lo sobre seu relacionamento com o pai. Daisy pede para voltar a trabalhar com Beto e eles decidem esconder a relao. Lo invade o apartamento do irmo e sabota a mangueira de gs. Pedro acende a luz e ocorre uma ex-ploso. Raul conta para Marina e Pe-dro sobre o passado de Norma. Lo se irrita ao descobrir que Pedro saiu ileso do acidente. Norma fala para Lo providenciar as passa-gens para fora do pas. Lo avisa a Wanda que viajar com Norma. Pedro descobre com Wanda que Norma e Lo vo viajar. Pedro v Lo chegar ao aeroporto e teme que ele consiga embarcar antes de o mandado judicial ser apresentado a ele.Pedro consegue fazer com que Lo no embarque. Lo preso e mente durante seu depoimento. Norma de-monstra a Jandira sua revolta com Pedro e Marina. Lo levado para a casa de de-teno. Daisy e Beto disfaram o envol-vimento quando ela volta ao trabalho. Wagner avisa a Lo que seu pedido de liberdade provisria foi negado. Vincius pede Ceclia em casamento.Vincius diz a Eunice que Oscar apoia sua deciso de se casar com Ceclia. Raul avisa a Wanda sobre a priso de Lo. Norma aceita se casar com Lo. Ismael mente para conse-guir dinheiro de Eunice. Ceclia aceita se casar com Vincius. Andr encontra Leila em seu apart e acaba ficando com ela. Andr confessa a Carol que ficou com outra mulher. Andr implora pelo perdo de Carol. Eunice combina com Gilda o casamento de Ceclia e Vincius. Eu-nice mente para Lourdes e consegue dinheiro para Ismael. Gilda flagra Daisy e Beto juntos. Andr sai da casa de Carol. Paula descobre que Natalie quer vender a casa de seu pai. Norma ameaa Pedro e Marina para Jandira. Pedro visita Lo na cadeia.Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbadorebelde (Record 20h30) Dbora e Becky discutem com Vicente sobre Carla. Artur se irrita e diz que todos tm de se preocupar com a adolescente. Pedro e Diego decidem que no deixaro a banda acabar. Carla come compulsivamente e, depois, resolve vomitar. Pilar v, in-centiva e promete que no ir contar a ningum. Raquel se recusa a dar a pa-lestra ao ver muitas pessoas na sala. Jonas convence Raquel a dar a palestra. Pedro e Diego impedem To-ms de ajudar Carla a no ir palestra. Roberta diz a Alice e Pedro que Binho uma farsa. Raquel aconselha Diego e To pedem a Jonas para dar uma festa fantasia surpresa para Mrcia. Raquel comea sua palestra. Enquanto Raquel est falando, toca o alarme de incndio e todos se desesperam.Jonas fica desesperado com a confuso e os rebeldes tentam acal-m-lo. O diretor escuta sua filha gri-tando por socorro e vai atrs. Pedro e Binho arrombam a porta e salvam Pi-lar. Pedro, Diego e Toms desconfiam. Carla, aps ver a palestra, diz que ir se tratar. Binho e Pilar combinam de se encontrar, saem escondidos do co-lgio e so expulsos de um bar. Roberta diz a Jonas que eles fo-ram passear porque esto cansados das regras do colgio. Binho esvazia os pneus do carro de Jonas para que o diretor no consiga v-lo entrar no colgio ao lado de Pilar. Binho chega com a mochila de Roberta e o celular de Pilar nas mos e faz Jonas pensar que Roberta mentiu para ele. Becky conta que est grvida para a Carla.Becky diz a Vicente que ele ser pai. Jonas fica irritado e Leila defende Roberta, dizendo que a rebelde no mente. Jonas exige explicaes de Roberta, que decide falar s quando a me estiver no colgio. Vicente obri-ga Becky a fazer testes de gravidez para ela ter certeza. Roberta e Pedro alertam os amigos sobre o plano de Binho, que flagra os seis no poro.No h exibioSegunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbadocordel encantado (globo 18 h) Jesuno explica a todos no cine-ma seu plano para libertar Augusto e Petrus. Fil consegue avisar a Pen-lope que Timteo pretende invadir o cinema. Jesuno avisa que precisam de dinheiro para o plano. Miguzim entrega uma caixa com dinheiro para a compra dos disfarces. O profeta v Jesuno com uma coroa de papel e diz que ele o rei que salvar o serto.Miguzim entrega a Herculano uma doao e deixa Jesuno descon-fiado. Bator decide libertar Quiquiqui e Setembrino. Jesuno descobre que o tesouro de Augusto foi roubado. Jesu-no comenta com Dora que acredita que o tesouro de Serfia est com Mi-guzim. Jesuno e Dora entram na casa de Miguzim procura de uma arca e so surpreendidos pelo profeta.Miguzim despista Jesuno e Dora. Assim que os dois deixam sua casa, o profeta enterra o tesouro de Serfia. Timteo manda Bator pren-der Penlope para atrair Bel. Timteo manda Lilica ser sua espi em Vila da Cruz. Bator e Zio-Furado prendem Penlope. Timteo, Baldini e os jagun-os invadem a casa de Damio para prender Maria Cesria e Tibungo.Timteo obriga Maria Cesria a cozinhar para ele. Dora conta para Herculano que ajudou Bel a salvar Penlope. Felipe diz a Aucena que o nico lugar onde ela estar segura no acampamento dos cangaceiros. Lilica ouve Severina e Raimundo conversan-do sobre o tesouro que Miguzim es-condeu. Lilica conta para Timteo so-bre o tesouro de Serfia e rsula ouve.rsula confabula com Baldini e Nicolau uma forma de pegar o tesouro de Serfia antes de Timteo. Timteo decide ir Vila da Cruz e Baldini in-siste em ir com ele. Timteo encontra o alapo na igreja, mas Miguzim o impede de abri-lo. Aucena fica en-cantada vendo Jesuno vestido para a congada. Herculano passa o comando da batalha para o filho.Jesuno explica o plano para in-vadir a fazenda de Timteo. Timteo exonera Bator e manda prend-lo com Neusa. Timteo manda Quiquiqui e Setembrino esculpirem uma esttua sua e escreverem um cordel sobre seus feitos. Fil conta para Antnia que Bator enfrentou Timteo e Incio fica com cimes. Comea a congada e todos entram na festa disfarados. Segunda Tera Quarta Quinta Sexta SbadoVidas em jogo (Record 22h15 )Maurcio culpa Clber pela ex-ploso do veleiro e afirma que usou a amnsia como uma forma de proteo. O advogado utiliza todos os argumentos que possui e Regina lhe d um voto de confiana. Francisco recebe uma ligao do detetive que havia contratado e fica sabendo que seus irmos foram vendi-dos. Paulinho e sua me so expulsos de casa pelo novo chefe do trfico. Maurcio diz para Patrcia que se uniu com Francisco para acabar com Clber. Francisco revela que Maurcio explodiu o veleiro, mas para incrimi-nar Clber. Regina pergunta para L-cia se o endereo da penso em que Maurcio estava hospedado foi dado para algum. A secretria fica tensa ao lembrar da ameaa feita por Clber e afirma que no se recorda. Patrcia se irrita e comea a dis-cutir com Francisco. A moa pede que Francisco chame Regina na clnica e conta que existe a possibilidade de o beb ser portador da sndrome de down. Ela diz que far um aborto, mas a empresria afirma que no permi-tir. A moa dura ao dizer que no ter o beb nem por R$ 20 milhes. Regina d um tapa em seu rosto. Regina tenta convencer Patrcia de que seu beb um presente, mas a moa insiste que no ter esse fi-lho. Ivan pede a mo de Mariana em casamento. Lcia conta para Regina que deu o endereo da penso para Clber, mas teve sua vida ameaada pelo ex-policial. A empresria garan-te sua segurana. Clber volta de via-gem e vai at a sala de Regina. Clber assume que realmente tentou matar Maurcio. Ele conta que viu Maurcio conversando com Fran-cisco e acabou agindo sem pensar. A empresria pede um tempo para refle-tir. Cleber sai da sala e ameaa Lcia, dizendo que jamais esquecer a trai-o. Francisco conta para Rita que seu filho pode ser portador da sndrome de down e que Patrcia deseja abort-lo. No h exibioSegunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbadoamor e revoluo (sBt 22h15)SbadoMarlia diz a padre Incio que quer dizer a todos que o filho que es-pera dele. Marina pede um tempo a Thiago. Vado segue Ana e a observa. Jos percebe que a me est sendo assaltada e troca tiros com Vado, que o acerta no brao. Filinto conta a Violeta que Olivia estava a caminho de uma clnica psiquitrica, foi assaltada, levou tiros e ficou em coma. Maria revela a Lcia que est pensando em deixar a luta armada para fugir com Jos e vai encontrar com ele. Miriam vai ao encontro no lugar de Jos e acusa Maria de estar destruin-do uma famlia. Jos deixa o hospital s escondidas para encontrar Maria. Miriam encontra Jos e diz que Maria decidiu ir para a guerrilha. Ela revela a Jos que est grvida dele.Marina conta Marcela que Thia-go rompeu com ela. Marcela trata Ma-rina com indiferena. Aranha confessa a Fritz que est apaixonado por Vilmi-nha. Maria faz as malas. Lcia diz que ela est se precipitando. Dr. Ruy pede aos enfermeiros para sedarem sua prpria filha. Os guerrilheiros esto prontos para a guerrilha, mas Heloisa no aparece no aparelho. Os guerrilheiros chegam Serra do Capara. Miriam diz que pensou em adiar o casamento por conta do tiro que Jos levou, mas que j entregou os convites. Diego diz Maria que viajou s para rev-la. Telmo planeja fazer um bilhete para informar os militares sobre a guerrilha. Aranha revela a Fritz que descobriu quem escreveu a carta para a sua mulher. Delegado Aranha conta a Fritz que foi Romualdo. Lobo questiona Coronel Santos sobre o paradeiro de Telmo. Maria revela a Diego que Jos vai se casar com outra mulher, que est grvida. Ela diz que nunca mais conseguir se apaixonar. Nina pergunta a Telmo onde ele estava na noite anterior e ele inventa uma descul-pa. Nina diz que chegou a pensar que ele fosse um agente infiltrado.No h exibioSegunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbadoresumo de novelasmalhao (globo 17h15)Pedro e Catarina saem para o encontro com Raquel, e Lcio os ob-serva. Raquel avista Pedro, mas vai embora. Maicon vai atrs de Babi e a encontra em trabalho de parto. O car-ro quebra e Pedro e Catarina saem a p pela estrada para tentar encontrar Babi. Lcio acredita que o casal est indo atrs de Raquel. Babi diz a Mai-con que ele ter de fazer o seu parto.Babi sente fortes dores e Maicon no sabe o que fazer. Pedro e Catarina chegam a um galpo e Lcio fica do lado de fora, com seu comparsa. Pe-dro e Catarina se beijam. Guilherme comea a fazer o parto de Babi. Iara chega com Dora e dois enfermeiros casa da tia de Babi. Maicon tranquili-za Babi. Iara afirma que no permitir que Maicon e Babi criem o beb.Babi sofre, temendo que Iara fique com seu filho. Raquel surpreen-de Lcio na rua e ameaa contar tudo que sabe a seu respeito se ele no ajud-la a retomar sua vida. Iara tenta convencer Babi de que ela no tem condies para cuidar de seu filho. Catarina conta para Lorelai que ela e Pedro se beijaram. Maicon descobre que est proibido de entrar na clnica. Guilherme acusa Catarina de t-lo enganado. Iara libera a entrada de Maicon e dona Zica na clnica por insistncia de Babi. Guilherme diz a Maicon que Catarina e Pedro vo pagar pelo que fizeram. Babi teme os atos de seu pai e prope a Maicon que eles fujam com o beb. Fausto conta a Pedro que Raquel est viva. Pedro e Catarina voltam a namorar.Milton diz a Babi que pediu Justia a guarda de seu beb e que ela deve passar um tempo na Europa. Fausto liga para Catarina e Pedro, que no se conforma em saber que Raquel no foi sequestrada. Babi pressiona Maicon para ir visitar a me, que pas-sou mal, e decide fugir do hospital. Iara e Milton pressionam Maicon so-bre o paradeiro de Babi. No h exibioSegunda Tera Quarta Quinta Sexta SbadoOs resumos dos captulos de todas as novelas so de responsabilidade de cada emissora Os captulos que vo ao ar esto sujeitos a eventuais reedies.17eNTreTeNimeNTo/horScoPo Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011co caiPiraO caipira entra na venda com um bonito co policial. Outro caipira v o cachorro e diz:- Bonito co...- Bonito mesmo. Quer ver uma coisa? Coa o focinho dele.O outro coou e ficou esperando.- U, ele no fez nada!- Pois ...- Ento por que oc mandou eu coar o focinho dele?- que eu achei esse cachorro ali na estrada e no sabia se ele mordia, s!horscopobriS POR DUKEcruzadas diretasSemana boa para o amor e um relacionamen-to afetivo pode se tornar um compromisso srio. Favorvel tambm para as finanas po-dendo at receber um dinheiro extra. A vida social ser animada e pode ser convidado a participar de eventos e festas.gmeos21/5 a 20/6Os cancerianos vo se sentir mais energiza-dos e com muita fora de vontade nesta se-mana. A sade tambm est favorecida e por isso pode canalizar essa energia para exerc-cios fsicos. Desapegue-se do passado e lute agora pelo que deseja alcanar.cner21/6 a 217No basta amar, preciso deixar claro que se ama. Ainda que voc esteja mais romntico e afetivo no estar demonstrando isso e poder ser cobrado em seus relacionamentos pessoais. Dedique-se mais e aproveite os momentos com a famlia e ao lado da pessoa amada.ries21/3 a 20/4Pequenas frustraes na rotina diria que podem trazer momentos de pessimismo. Mas Jpiter passando pelo seu signo facilita mais a vida do taurino. O dilogo, a boa conversa estar em evidncia principalmente para re-solver as questes afetivas.Touro21/4 a 20/5Quando Sol e Vnus esto em seu signo, eles tornam suas qualidades ainda mais evidentes. A sua generosidade, nobre-za, liderana e, tambm, a sua dignidade atrairo elogios dos prximos. Divida essa alegria com pessoas a sua volta.Leo22/7 a 22/8Aproveite este momento para dialogar e tro-car conhecimentos, uma vez que isso poder favorecer o seu crescimento interior. A sema-na favorvel s negociaes profissionais ou comerciais, permitindo colocar de forma clara e positiva seus objetivos.Virgem23/8 a 23/9Um novo ciclo se inicia em sua vida. Elimine o que no serve mais. Limpe seus armrios, gavetas e sua alma tambm. Supere a ansie-dade, trabalhe sua autoconfiana para en-frentar novos desafios e assim ter chances de sucesso em suas realizaes.Libra23/9 a 23/10Seu corpo estar bem energizado neste pe-rodo, conseguindo assim nimo para iniciar novos projetos e atividades fsicas. Isso po-der auxili-lo enfrentar os desafios com mais tranquilidade, aproveitando melhor as chances profissionais que surgirem.escorpio23/10 a 21/11Fique atento para aproveitar esta boa fase. O romance caminha bem, sua per-sonalidade brilha mais e voc se sente mais equilibrado emocionalmente do que o normal. Novas ideias e experincias tra-ro mais sentido a sua vida.Sagitrio22/11 a 21/12No deixe que suas tenses prejudiquem seus relacionamentos pessoais e ntimos. Busque a paz interior, a tranquilidade e fique atento para as oportunidades que viro de maneira sutil, precisando de aten-o para no perd-las.capricrnio22/12 a 20/1Existiro chances de crescimento e opor-tunidades de expanso durante esta se-mana. Mas se faz mais que necessrio ter confiana e autocontrole, visando evitar os exageros. Para isso, necessrio que voc conhea os seus limites.aqurio21/1 a 19/2Esta semana um bom momento para o amor e no trabalho. Com isso, neste perodo voc poder impressionar positivamente seu che-fe, devido a sua disposio fsica e mental. Portanto, aproveite tambm para poder curtir voc mesma, permita-se relaxar e divertir.Peixes20/2 a 20/3Nesta semana, Marte entra no signo de Cncer e faz aspectos tensos. Aqui na Terra, a tendncia viver mudanas bruscas de humor e instabilidade emocional. Se no trabalhar sua inquietao e nervosismo, isso poder atrair acidentes com carro, aparelhos eltricos ou instrumentos cortantes. Por Marilda Ferraresi18 agiTo cULTUraL Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011Principais atraes da semana em Sete Lagoas e regioltimo dia da Trupe da alegriabNego no casaroAlguns pais dizem que o fim das frias escolares o incio da folga deles. Tudo bem, os pais tambm merecem um descanso, mas no custa nada levar os filhotes para se despedirem desse perodo com ainda mais alegria do que tiveram ao longo do ms de julho. Hoje (dia 31), o ltimo dia do evento Trupe da Alegria, que promovido pelo Shopping Sete Lagoas, que fica na rua Otvio Campelo Ribeiro, 2801, bairro Eldorado. A partir das 13h, a Trupe Gaia realizar oficinas e apresentaes teatrais na praa da alimentao do shopping. As atividades vo at as 17h. Informaes: 2106-3800.Capito AmricaClassificao 12 anos Um jovem de famlia pobre, que tem a sade frgil, sonha em fazer parte do exrcito americano. Um general nota a dedicao do jovem e o convida para fazer um teste com um soro radioativo chamado Supersoldado. Aps o teste ele fica saudvel e inicia o treinamento intensivo para lutar contra o mal na liderana do grupo chamado Os Vingadores.Cineplex 3D 14:00 - 16:20 (DUB) 18:40 - 21:00 (LEG)Assalto ao Banco CentralClassificao 14 anosCineplex 1 14:10 - 16:20 - 18:30 - 20:40Harry Potter e as Relquias da Morte Parte 2Classificao 12 anosCineplex 2 14:50 - 17:50 - 20:50 (LEG)Cine Fox 1 13:30 - 15:50 - 18:10 - 20:30 (LEG)Cilada.comClassificao 14 anosCineplex 4 17:00 - 19:00 -21:00 Carros 2Classificao Livre Cineplex 4 15:00 (DUBL)Cine Fox 2 14:00 - 16:00 - 18:00 (DUBL)Transformers 3Classificao 12 anosCine Fox 2 20:10A segunda edio do festival Gramophone em Sete Lagoas, que est rolando desde a ltima quinta-feira, termina hoje (dia 31). A partir das 14h com entrada gratuita, na praa Tiradentes, ter Ocupao Hip Hop com apresentao de Break, alm da banda local Maria Melodia e Slim Rimografia (SP). Para fechar o festival com chave de ouro, s 17h, o anfiteatro do Casaro traz as bandas Zero A! (SL), K2 (Poos de Caldas) e o ex-planet hemp Bnego. Os ingressos para esses shows custam R$ 5. O evento visa proporcionar aos moradores o melhor da msica independente. J passaram pelo palco do festival as bandas Macaco Bong (MT), Vendo 147 (BA) e as sete-lagoanas Charge e Rafael & The Aqua Pang. No primeiro dia do festival, a cantora Marina Lima fez um show gratuito, pelo Conexo Vivo, na praa Tiradentes.despedida das frias Voc est triste por causa do fim das frias? Como no adianta chorar, o negcio aproveitar at o ltimo dia. O melhor a fazer despedir com chave de ouro, e uma opo para hoje (dia 31) o Opinio Pub, que fica na avenida Antnio Olinto, 1144, centro. A casa contar com show da banda Uai Soul, que promete fazer o pblico danar na Despedida de Frias. O pub estar aberto a partir das 20h, e a entrada das mulheres gratuita at as 21h. Os ingressos custam R$ 10 (masc) e R$ 7 (fem). Mais informaes pelo telefone (31) 9725-0502.Pagode na montanacinemaH quem diga que no existe combinao melhor que cerveja, pagode e domingo. Ento, seguindo essa linha de raciocnio uma boa pedida para hoje (dia 31) a casa de shows Montana. O evento contar com shows do grupo Razes e Samboleiros, sendo que a casa abrir a partir das 19h. Mulheres no pagam entrada at as 20h. A Montana fica na rua Policenas Mascarenhas, 158, no centro. Quem estiver interessado em mais informaes pode entrar em contato pelo telefone (31) 3773-7400.dj Tlio no donana estnciaToda sexta dia de Open Bar no Donana Estncia. O evento 60 dias Apaixonado rene o melhor da msica sertaneja, com bebida liberada e um delicioso Fettucine como jantar. Alm disso, a noite comea com o Dj Tlio Borges. Os ingressos custam R$ 20 (fem) e R$ 30 (masc), sendo que as pessoas podem consumir cerveja, frozen, suco, refrigerante e gua. O Donana Estncia est localizado em frente Gruta Rei do Mato. Mais informaes pelo telefone (31) 3773-7806.PreosCineplex Shopping Sete LagoasRua Otvio Campelo Ribeiro, 2801, EldoradoPreos: Segunda a quinta R$ 8 (inteira) R$ 4 (meia)Sexta a Domingo/Feriado R$12 (inteira) R$ 6 (meia)Ingresso 3D Segunda a Quinta R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia)Sexta a Doming/Feriado R$16 (inteira) R$ 8 (meia)Fox Cine ClubeRua Nicola Lanza, 140, CentroSegunda a quinta Preo nico R$ 6Quarta casal R$ 8 (exceto feriados)Sexta a domingo R$12 (inteira) R$ 6 (meia)RAFAEL PASSOS/DIVULGAOSHEYLA ALMEIDA /DIVULGAOTRUPE DA ALEGRIA/DIVULGAOamigos do FacebooK domiNgo em caSa... participe voc tambmDavidson MachadoFiscal expresso setelagoanoe sua filha StephanyDavidson Machado Crislene DuarteEstudante de ComunicaoPromoveCrislene Duarte Lo PlotterAdministradorde EmpresasLo Plotter Claudio HenriqueFotgrafoClaudio Henrique Vivian Porto de OliveiraVendedora e estudaeducaao fisicaVivian Porto de Oliveiraos pratos mais badalados da TV brasileira400 g de goiabada1 xcara de leo4 ovos1 xcara de acar2 xcaras de farinha1 colher de sobremesa de fermento Recheio3 goiabas2 xcaras de gua1 xcara de acar (pouco cheia) Cobertura2 xcaras de creme de leite batido1 xcara de requeijobolo de goiabaingredientes Bater no liquidificador a goiabada com o leo. Acrescentar os ovos e bater por mais 10 segundos. Colocar num bowl e adicionar o acar, a farinha e o fermento.RecheioCortar as goiabas ao meio, tirar o miolo e colocar numa panela com a gua. Ferver at que tudo dissolver. Passar numa peneira para tirar a semente. Voltar o caldo para a panela e misturar o acar e a parte externa da goiaba cortada. Cozinhar at ficar macia.CoberturaMisturar o creme de leite com o requeijo. Em seguida, cobrir com pedaos de goiaba para enfeitar.modo de preparoBolo ingls de carne e alho-por 2 colheres (sopa) de azeite extravirgem 1 cebola mdia bem picada (100 g)250 g de alho-por picado, escaldado e espremido4 fatias de po de forma sem casca bem picado250 g de creme de leite UHT ou com o soro500 g de carne moda sem gordura moda duas vezes (patinho)100 g de presunto cozido fatiado e picado1 ovo tipo jumbo ligeiramente batido (60g)Sal, pimenta branca, noz-moscada ralada e temperos a gosto2 colheres (sopa) de salsa fresca bem picada DecoraoFatias de alho-por escaldadasFlores comestveis (opcional)ingredientesEm uma panela, refogue a cebola e o alho-por no azeite. Em seguida, desligue o fogo, adicione o po de forma picado, o creme de leite e misture bem. Junte os demais ingredientes, retifique os temperos e empregue como segue. Distribua a massa do bolo em uma forma prpria para bolo ingls mdia, untada com manteiga e polvilhada modo de preparocom farinha de rosca e asse em banho-maria raso (nada mais do que colocar apenas um centmetro de gua fervente no fundo da assadeira e levar ao forno pr-aquecido), em forno pr-aquecido 180C at que esteja levemente dourado e firme ao toque. Deixe amornar, desenforme sobre um prato de servio e decore a gosto. O rendimento ser de 12 pores. Dicas do ChefNo h nenhum problema em assar o bolo diretamente no forno, ou seja, sem o banho-maria. Porm tome cuidado para no ass-lo demais, tornando-o mais seco.Substitua as lminas de alho-por por fatias finas de berinjelas ou abobrinhas grelhadas, bacon fatiado, folhas de acelga escaldadas, etc.Receita retirado do programa Dia a Dia, da BandBAND/DIVULGAOTV RECORD/DIVULGAOateno, leitor! Envie suas sugestes de receitas para o e-mail producao@domingoemcasa.com.brbelisquetes de ricota750 g de ricota ralada60 g de farinha de trigo80 g de queijo parmeso ralado150 g de presunto picado100 g de tomate seco drenado picado3 gemastomilho a gosto1 caixa de creme de leite (200 g)sal e azeite a gosto3 claras batidas em neveingredientes Numa tigela coloque a ricota ralada, a farinha de trigo, o queijo parmeso ralado, o presunto picado, o tomate seco drenado picado, as gemas, tomilho a gosto, o creme de leite, sal e azeite a gosto e misture bem. Depois, adicione as claras batidas em neve e misture delicadamente. Numa assadeira quadrada (37 cm x 24 cm) untada com azeite, coloque a massa de ricota e leve ao forno mdio pr-aquecido a 200C por cerca de 35 minutos. Retire do forno, corte em quadrados de 5 cm x 5 cm e sirva em seguida.modo de preparoReceita retirada do programa Mais Voc, da Rede Globo TV GLOBO/DIVULGAO19cULiNria Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011Receita divulgada no programa Hoje em dia, da Rede Recordjacarezinho de ouroDemocrata vence o Montreal e conquista a primeira copa Sub 15 da cidadeA 1 Copa Sub 15, promo-vida pela LEDS (Liga Ecltica Desportiva Sete-lagoana), foi vencida pelo Democrata, que superou o Montreal, at ento apontado como favori-to na disputa. A partida final aconteceu dia 23 de julho no campo do Eucalipal.No primeiro tempo, a equipe do Montreal foi su-perior, chegando a acertar a trave do goleiro Matheus.Na segunda etapa, contudo, o Jacar tomou as rdeas da partida e foi pra cima do adversrio. Pressionado, o Montreal passou a fazer mui-tas faltas, o que culminou com a expulso do meio-cam-pista Din.O primeiro gol foi mar-cado pelo Democrata aos 19 minutos do segundo tempo, aps cobrana de falta do meia Lucas. O rebote do go-leiro facilitou as coisas para o zagueiro Andr, um dos destaques da equipe, que empurrou para as redes. Mesmo com um a menos o Montreal mostrou evolu-o e conseguiu o empate quando faltavam apenas trs minutos para o fim da parti-da, resultado que forou uma deciso nos pnaltis.Aps cobrar cinco penali-dades de cada lado, as equi-pes terminaram empatadas em 4 a 4, com uma defesa de cada goleiro. Na srie alter-nada, Democrata e Montreal converteram a primeira co-brana. Na segunda, porm, o Jacar fez a sua parte e contou com grande defesa do goleiro Matheus para sagrar--se campeo, dando nmeros finais ao jogo: 6 a 5 para o Jacar.O time campeo da 1 Copa Sub 15 foi comandado pelo tcnico Manteiga. camPeo Garotos da equipe Sub 15 do Democrata comemoraram muito o ttulo de campeo em cima do time favoritodomiNgo em caSadomiNgo em caSa20 eSPorTeS Domingo em Casa 31 De julho a 7 De agosto De 2011COMUNICAO - DEMOCRATA/DIVULGAOO Ideal decide o Torneio Classista hoje, contra o Fluminense de Florestal. O Galo da Gamela utilizou as duas ltimas semana para se preparar para a deciso, na busca pelo quarto ttulo do certame. O tcnico Jnior Manteiga tem 20 jogadores sua disposio. O clube reclama mais apoio da prefeitura. Acho que faltou respeito para conos-co, queixou-se o presidente do Ideal, Elsio Pereira, em entrevista ao site Sete Lagoas.com.br. A partida acontece s 10 horas no Estdio Capelo. O jogo marca tambm a despedida do tcnico Man-teiga Jnior, que passar a comandar a equipe jnior do Democrata.A empresa capixaba cone Sports, especializada em fabricao de materiais esportivos personali-zados, ser a nova fornecedoras de uniformes do Democrata na disputa da segunda diviso do Campeonato Mineiro. Os unifor-mes seguiro padres estipulados pelo clube: o uniforme n 1 ser listrado em vermelho e branco, com uma listra vermelha na altu-ra do peito. Os cales e mees tero o vermelho como cor predo-minante; j o uniforme n 2 ser totalmente branco, com a imagem de um jacar (mascote do clube) em segundo plano, o que, garan-tem os idealizadores, d ares modernos ao uniforme. As cami-sas dos goleiros acompanharo o padro do uniforme, mas tero quatro opes de cores: amarelo, azul, preto e roxo. Os uniforme de viagens e da comisso tcni-ca tambm sero fornecidos pela cone. O preo dos uniformes para os torcedores est estipulado em R$ 60,00, disponvel tambm na loja virtual da Associao Amigos do Democrata.TORNEIO CLASSISTA NOVO UNIFORMENoTaS eSPorTiVaS