Jornal Domingo em casa 34 edio

Download Jornal Domingo em casa 34 edio

Post on 11-Mar-2016

221 views

Category:

Documents

2 download

DESCRIPTION

Jornal Domingo em casa 34 edio

TRANSCRIPT

  • recurSoS garantidoS amBguo rafaelPrefeitura conclui etapa da obra do Hospital Regional e garante verba. Pg. 3

    Marcos Pigossi conta tudo sobre as vrias nuances de seu personagem em "Fina Estampa". Pg. 9

    diStRiBUio GRatUita tiRaGem aUditada: 8.000 eXemPlaReS

    domingo em caSacomunicAo emBRAPA/DiVu

    LGA

    o

    ano 1 | edio 34 | Sete laGoaS 11 a 17 de maRo de 2012

    milho doce e promissorPesquisa de dez anos sobre o gro chega fase nal; embrapa anuncia possvel cultivo da semente j na prxima safra. Pg. 5

  • 2 oPinio Domingo em Casa 11 a 17 De maro De 2012

    duke

    O dilema de Marocao prefeito mrcio mrcio maroca,

    mal comparando, est vivendo um di-lema semelhante ao vivido por seu cor-religionrio tucano fernando Henrique quando cumpria o ltimo de seus oito anos na Presidncia: tem muito traba-lho a mostrar, mas enfrenta resistncia pela perfumaria que deixou de aten-der. como fez fHc na Presidncia, ma-roca dedicou seu tempo como prefeito a preparar sete Lagoas para o futuro. organizou o municpio nas essenciais reas de sade e saneamento, mas corre o risco de no ver seu esforo reconhecido pela populao de quem espera a reconduo ao cargo em ou-tubro prximo.

    erro estratgico para uns, falhas na comunicao para outros! o mais provvel, porm, tratar-se apenas de mera opo de um poltico com um per-fil diferente dos antecessores. maroca nem de longe lembra o personalismo de antecessores famosos. tambm no o tipo de prefeito que favorece nica e exclusivamente apoiadores e aliados quando o assunto verba publicitria. Ao contrrio, democraticamente, distri-bui sua verba legal de forma tcnica, le-vando em conta critrios profissionais, como, alis, convm ao bom adminis-trador da coisa pblica.

    Por qu, ento, o prefeito sofre de uma atroz impopularidade, a despeito do indiscutvel trabalho de qualidade que fez em reas essenciais para a vida das pessoas como sade e saneamen-to? Durante sua administrao, os pos-tos de sade, uPA's e Psf's triplicaram. tambm no se repetiram as enchentes comuns em poca de chuva. e este ano choveu bea.

    no estaria a populao reconhe-cendo este trabalho do prefeito, ou vale

    mesmo a mxima segundo a qual obra que fica por baixo da terra saneamen-to no rende votos? A resposta pode ser at bem simples: maroca e sua equi-pe preocuparam-se em preparar sete Lagoas para o futuro e esqueceram-se do futuro prximo, leia-se outubro e sua implacvel urna.

    o prefeito, vez por outra, d sinais de que precisa de socorro. Reclama da falta de compreenso de veculos de im-prensa sobre este trabalho que prepara a cidade do futuro. fez isto na semana que passou na visita mega-obra do hospital regional, quando queixou-se do pouco destaque que se d ao seu trabalho na rea de sade e saneamen-to, embora tenham sido os setores que mais investimentos receberam.

    se fosse um prefeito populista, alm de convocar a imprensa, colocaria o povo para visitar as obras do hospital. As crianas das escolas municipais l estariam com bons e bandeirinhas saudando os visitantes.

    Ainda h tempo para recuperar o prestgio perdido e o prefeito deve estar ao par disso. mas estar o gro-tucanato mineiro tambm convencido de que seu pupilo em sete Lagoas precisa de socorro? ser que o governador Anto-nio Anastasia deixar prpria sorte o correligionrio que administra a cidade que apresenta o maior crescimento do PiB em minas?

    um bom banho de embelezamen-to nos prximos meses e maior empe-nho na luta contra os buracos que se multiplicam nas ruas cidade, especial-mente nos bairros mais distantes, pode-ro ajudar maroca a reverter a situao poltico-eleitoral adversa. mas seus cor-religionrios que administram o estado tm que atentar para isto.

    Almerindo Camiloalmerindo@domingoemcasa.com.br

    Minerar os mineiros possvel minerar os mineiros

    para que eles sejam os maiores pro-dutores de riquezas do estado no lugar dos minerais? minas a terceira economia do pas, porm, em termos de PiB per capita apenas o nono colocado. isto significa que se a popu-lao mineira produzisse riquezas de acordo com a mdia nacional, minas seria a segunda economia nacional, e, dependendo da quebra de paradig-mas histricos, qui a primeira.

    o futuro no precisa ser neces-sariamente construdo sobre os mes-mos alicerces culturais do passado. Vrios povos vivenciaram essa ruptu-ra e mudaram o rumo de sua histria. o poder transformador da educao torna isso possvel. A coria do sul o exemplo mais emblemtico desse fe-nmeno. no Brasil, o ttulo do livro A Lanterna na Popa, do ex-diplomata e ministro Roberto campos, perfeito para ilustrar o hbito cultural nacional de condicionar o futuro em funo dos vcios do passado.

    mesma tese defendida pelo jornalista argentino Andrs oppe-

    nheimer em seu recente livro Basta de Histrias!. ele viajou por vrios pases que esto obtendo sucesso social e econmico com o advento da economia do conhecimento e os comparou com as naes latinas. che-gou seguinte constatao: em vez de priorizarem a educao, os latinos investem tempo na autovenerao de seus episdios histricos, e com os seus modos de ser.

    tocando o dedo na ferida, ele faz o diagnstico de que a ausn-cia do senso de humildade est impregnada sob toda a Amrica Latina. Para ele, estas naes van-gloriam-se com os poucos cones de sucesso intelectual que dispem e minimizam as comparaes com os demais pases em termos de avan-os no campo educacional.

    ele cita o contrassenso do fato dos estudantes latino-americanos na faixa dos 15 anos ficarem nas ltimas colocaes nos testes internacionais de comparao da educao, e, no en-tanto, uma pesquisa do BiD Banco interamericano e Desenvolvimento

    aponta que mais de 80% das famlias latinas esto satisfeitas com a educa-o que ofertada a seus filhos.

    ns, mineiros, no estamos livres dessa contradio. Vrias pesquisas revelam nossa gente satisfeita com suas cidades, sua qualidade de vida, suas instituies de ensino, e etc. do feitio mineiro querer que, pelo menos na foto, minas se revele melhor. mas, na realidade, ofuscamos oportunida-des de melhorias. s vezes, confundi-mos humildade com simploriedade. o humilde sabe das suas limitaes, est aberto para que a aprendizagem possa transform-lo para melhor. J o simplrio, mantm-se crdulo em suas convices e ingnuo quanto s suas possibilidades.

    o modo de ser matreiro e as-tuto ainda est incrustado no perfil dos mineiros. se no passado foi uma estratgia de vida, o sculo 21 abre uma oportunidade de minerar novos atributos ao povo mineiro. Para acabar com a dependncia econmica dos minerais, minerar os mineiros preciso!

    Jos Luiz Almeida Costaconsultor em inovaes

    Publicao da Ac&s mdia Ltda

    CnPJ - 05.373.616/0001-21Rua Luiz do carmo, 39

    Bairro Jardim Arizona - sete Lagoas-mG - ceP 35700-374 - (31) 3775-0629diretor geral - Almerindo camilo (2709/mG)Coordenador comercial - sidney Duarte (comercial@domingoemcasa.com.br)Coordenador de distribuio - Rafael melgaoeditora - sandra carvalhoReportagem - Jos Vtor camilo e cris Duartediagramao - Antonio Dias e Wanderson fernando DiastiRaGem aUditada - 8.000 eXemPlaReSimpresso - o tempo servios Grficos (contagem-mG)Representante comercial SP, Rio e Braslia - screanmedia (11) 3451-0012 e (11) 9141-2938

    fale conosco: redacao@domingoemcasa.com.br e comercial@domingoemcasa.com.br

    oS aRtiGoS aSSinadoS no eXPReSSam neCeSSaRiamentea oPinio deSte JoRnal.

    domingo em caSa

    do leitorPreZadoS SenhoreS,

    cumpriment-los cordialmente o presente para agradecer a vocs a ateno prestada ao centro socioeducativo de sete Lagoas e bem como a matria publicada no Jornal Domingo em casa, ano 1, edio 32. o jornal Domingo em casa tem sido

    um parceiro de fundamental importncia na divulgao do trabalho desenvolvido com os adolescentes privados de liberdade. A informao desmistifica a viso da sociedade acerca do que a medida socioeducativa e, consequentemente, facilita a formao de novas parcerias pblicas e privadas todos os

    anos, ampliando o atendimento prestado nesse centro socioeducativo. na certeza de poder contar sempre com o apoio de vocs na continuidade desta parceria, agradecemos e nos colocamos disposio.

    Atenciosamente,ludmila Coelho dinizdiretora Geral

  • 3cidade e regio Domingo em Casa 11 a 17 De maro De 2012

    Prefeitura finaliza laje do Hospital Regional e garante recursos para a continuidade das obras

    etapa concluda

    Prefeito, acompanhado de convidados e do engenheiro responsvel, visitou as obras

    fotos Quin DRummonD/secom

    A segunda parcela de recursos para a continuidade das obras do Hospital Regional Doutor mrcio Pau-lino est garantida. o anncio foi feito na ltima tera-feira, dia 6, pelo pre-feito mrio mrcio maroca, durante visita para a instalao da laje no pri-meiro pavimento do primeiro bloco da unidade hospitalar. As obras, que j tiveram a primeira etapa conclu-da, esto rigorosamente em dia com o cronograma proposto e, segundo o prefeito, vo continuar conforme o planejado, mesmo 2012 sendo um ano eleitoral.

    De acordo com ele, no h um im-pedimento para a continuidade das intervenes em relao s eleies, j que a obra foi contratada e inicia-da bem antes do perodo. no exis-te perigo de paralisao. A obra est indo muito bem e dentro das normas tcnicas e de alta qualidade, afirmou maroca, que engenheiro por forma-o e percorreu toda a estrutura que est sendo construda.

    com previso para ser inaugura-do em dezembro de 2013, o complexo do Hospital Regional Doutor mrcio Paulino est orado em cerca de R$ 50 milhes e ser construdo com recursos do governo do estado e do municpio. o hospital ter capacida-

    de para atender a demandas de 36 municpios da regio.

    A estrutura ter 256 leitos, 50 unidades de terapia intensiva (utis), nove salas de cirurgia e um pronto-socorro. Aps a inaugura-o, a previso da Prefeitura de sete Lagoas de que pelo menos 1.100 empregos sejam criados para o fun-cionamento do complexo hospitalar.

    Rede SUSo objetivo da secretaria de

    sade de sete Lagoas que o hos-pital regional esteja totalmente integrado com a rede do sistema nico de sade (sus) para prestar atendimento rpido aos 36 muni-cpios que vai atender.

    o regional ir inaugurar um conceito de atendimento voltado para a regionalizao do samu, ampliando os nveis de resolutivi-dade que j empregamos sade de sete Lagoas, afirmou oo se-cretrio de sade de sete Lagoas, Wanderley Rodrigues, que tam-bm acompanhou o encontro.

    tambm estiveram presentes o engenheiro responsvel pela obra, Petrnio Rocha, o secretrio de obras, Antnio maciel, e outros convidados.

    mais de 2.300 buracos tapados na cidadeViaS PBicaS

    Por cris Duarte

    A Prefeitura de sete Lagoas divulgou nesta semana um ba-lano da operao tapa-buracos na cidade durante o perodo das chuvas. entre os dias 26 de dezembro de 2011 e 29 de fevereiro deste ano, foram executados mais de 2.300 reparos em 255 ruas, alm de recuperaes de pistas, como a ocorrida na rua Dr. Renato Azeredo, em frente rodovi-ria, e recuperao de praas e rotatrias em diversos bair-ros da cidade.

    nesta semana, ruas dos bairros Jardim Primavera, ita-po, nova cidade, so Joo, cDi e centro receberam repa-ros. seis equipes se dividiram para atender s demandas. De acordo com a secretaria muni-cipal de obras, a programao prioriza vias com maior fluxo

    de veculos, mas inclui bairros com menor trfego.

    o prefeito maroca informou que tm conscincia da demora da operao em algumas ruas e pede a pacincia da populao. ele enfatizou ainda que tem buscado insistentemente recur-sos junto aos governos estadual e federal para recapeamento de determinadas ruas da cida-de, que j no comportam mais simples reparos, tamanho o es-trago, como foi o caso da rua Dr. Renato Azeredo, prximo Rodoviria.

    em outras ruas, onde o pro-blema mais grave, exigindo obras de drenagem e uma inter-veno mais complexa, os repa-ros esto sendo planejados e o oramento revisto para solucio-nar a questo.

    Bairro Planaltono bairro Planalto, morado-

    res reclamam das ruas esbura-cadas. Walter Alves moreira, de 48 anos, comerciante, resi-dente no bairro h 15 anos, ex-plica que a situao s piora.

    segundo o comerciante, a pre-feitura tem tentado amenizar a situao despejando entulho nos buracos. A regio est esquecida, no temos nenhum

    tipo de manuteno, afirma o comerciante.

    Brbara cristine, de 24 anos, auxiliar de servios gerais, reside no bairro h 14 anos e mostra-se indigna-da com a situao das ruas. ela afirma que o transporte coletivo no est atendendo ao bairro devido quantida-de de buracos. J tivemos acidentes graves porque muitas vezes os carros pre-cisam andar na contramo para desviar dos buracos, afirma Brbara.

    De acordo com a coor-denadora administrativa da secretaria municipal de obras, Andra medeiros de Andrade, a equipe que est tapando buracos no bairro JK ter o trabalho estendido para o bairro Planalto, na mesma regio. A ao deve ocorrer ainda neste ms.

    operao j tapou mais de 2.300 buracos em sete Lagoas

  • 4 cidade e reigio Domingo em Casa 11 a 17 De maro De 2012

    municpio estuda possibidade de criar unidade prisional para mulheres

    apac feminina

    Reunio sobre ampliao ocorreu na sede da Apac, em Sete Lagoas

    sete Lagoas pode ampliar em mais de 100% o atendimento da Associao de Proteo e Assistncia ao conde-nado (Apac). o anncio foi feito nesta semana durante reunio entre o pre-feito da cidade, mrcio mrio maroca, o presidente da unidade, flvio Rocha, o juiz de direito, carlos Alberto de faria e o presidente da fraternidade Brasi-leira de Assistncia aos condenados, Valdeci ferreira. Atualmente, a unidade prisional abriga 80 condenados pela Justia. o nmero, porm, pode ser am-pliado para 190. tambm foi discutida a construo de uma unidade feminina no bairro santa felicidade.

    A Apac de sete Lagoas foi inaugura-da em 2001. o modelo de atendimento consiste em em preparar o preso em as-pectos variados para a reinsero social e tem alcanado resultados como 70% de no reincidncia. na Apac da cidade, os condenados passam, por exemplo, por cursos e oficinas profissionalizantes em parceria com o sesi e senai. Aps o trmino dos cursos e o cumprimento das penas, os recuperandos podero ser inseridos no Projeto Regresso, que tem como objetivo contribuir para a reinser-o no mercado de trabalho.

    Durante a reunio, os participantes visitaram as instalaes da Apac e dis-cutiram a possibilidade de ampliao A expanso da unidade custaria um quarto do valor que seria gasto na cons-truo de uma nova edificao, desta-

    cou flvio Rocha, presidente da Apac. tambm foi abordada a possibilidade de criao da unidade feminina. As novas instalaes podem ser construdas em um terreno de 20 mil metros quadrados no bairro santa felicidade, doado recen-temente pela prefeitura.

    o prefeito maroca destacou a impor-tncia do trabalho desenvolvido com os

    detentos. o mtodo de humanizao do tratamento aos sentenciados que cum-prem pena em sete Lagoas fator decisi-vo para o alto ndice de no reincidncia registrado pela Apac, afirmou.

    Como fUnCionaA Apac uma entidade civil de di-

    reito privado, com personalidade jur-

    dica prpria, dedicada recuperao e reintegrao social dos condenados a penas privativas de liberdade, segun-do informaes obtidas na secretaria de estado de Defesa social. Amparada pela constituio federal para atuar nos presdios, possui seu estatuto resguardado pelo cdigo civil e pela Lei de execuo Penal. o objetivo da

    entidade promover a humanizao das prises, sem perder de vista a fina-lidade punitiva da pena. seu propsito evitar a reincidncia no crime e ofe-recer alternativas para o condenado se recuperar.

    A Apac trabalha com um mtodo de valorizao humana, vinculada evangelizao, para oferecer ao con-denado condies de recuperar-se. A principal diferena entre a Apac e o sistema carcerrio comum que, na entidade, os presos (chamados de recuperandos pelo mtodo) so cor-responsveis pela recuperao deles mesmos, alm de receberem assis-tncia espiritual, mdica, psicolgica e jurdica prestadas pela comunidade.

    A segurana e a disciplina so fei-tas com a colaborao dos recuperan-dos, tendo como suporte funcionrios, voluntrios e diretores das entidades, sem a presena de policiais e agentes penitencirios. Alm de frequentarem cursos supletivos e profissionais, eles possuem atividades variadas, evitan-do a ociosidade.

    um outro destaque, refere-se municipalizao da execuo penal, ou seja, o condenado cumpre a sua pena em presdio de pequeno por-te, com capacidade para, em mdia, 100 (cem) recuperandos, dando pre-ferncia para que o preso permanea na sua terra natal e/ou onde reside sua famlia.

    fotos Quim DRumonD/secom

    alterao do trfego na Benedito ValadaresPlacas verticais, sinaliza-

    o horizontal e faixas esto alertando os usurios das ruas Joo Pinheiro e Benedito Valadares sobre as alteraes nos sentidos de circulao das vias nos prximos dias. A rua Benedito Valadares, hoje mo dupla de direo, passar a ter sentido nico, centro/bairro.

    Para os usurios que se des-locarem para a centro a opo passa a ser a rua Joo Pinheiro, que deixa de ser mo dupla, para ter sentido nico apenas para o centro. o objetivo dar mais fluidez no trnsito e na se-gurana para os usurios.

    A sinalizao j foi afixada para os condutores se adaptarem a nova mudana que ser concre-tizada nos prximos dias com a instalao de mais placas indica-tivas ao longo das ruas, segundo informou a secretaria de trnsito e transporte urbano (seltrans).

    Sintesete agradece mudana na lei do transporte escolar

    Representantes do sindicato dos transportadores escolares de sete Lagoas (sintesete) manifestaram reconhecimento pela importncia da nova lei do transporte escolar aprovada na cidade. eles se reuniram na ltima sexta-feira com o prefeito maroca para agradecer a iniciativa do executivo municipal em alterar a lei e melhorar a prestao do servio de transporte escolar na cidade.

    com a nova lei, aprovada recen-temente pela cmara municipal, os transportadores escolares deixam

    de trabalhar com o alvar precrio e passam a ter o credenciamento pelo municpio, o que garante mais segu-rana na prestao do servio.

    na reunio, ocorrida no gabine-te do prefeito, o presidente do sinte-sete, Gladyston Viana, reconheceu a relevncia da nova legislao. estamos muito satisfeitos com a aprovao da nova lei. todos os envolvidos esto de parabns por reconhecerem essa necessidade, disse ao entregar uma placa de ho-menagem ao prefeito.

    Representantes do sindicato aplaudiram nova lei

    trnsito alterado vai garantir maior fluidez de veculos

    trnSito homenagem

  • 5cidade e regio Domingo em Casa 11 a 17 De maro De 2012

    Pesquisa sobre milho doce j est em fase final na embrapa de sete LagoasPor Cris duarte

    sete Lagoas est prestes a se des-

    pontar nacionalmente para um novo ni-cho de mercado: a produo de milho doce. Por estar localizada estrategica-mente em uma regio de cerrado e em uma rea central e economicamente desenvolvida, nossa cidade foi escolhi-da pela empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuria (embrapa) para desen-volver sementes do gro dentro do pro-grama melhoramento do milho. o pro-grama realizado desde a dcada de 70, mas, as pesquisas especficas sobre milho doce vm sendo feitas no munic-pio h cerca de dez anos. os estudos j esto em fase final e a grande novidade que, ainda neste ano, as sementes de-vem, enfim, chegar ao mercado para os agricultores que pretendem cultivar o produto para enlatamento.

    Para quem no sabe, o milho que compramos em lata no supermercado milho doce. ou seja, o pas j oferece essa opo de gro h algum tempo. no entanto, a necessidade de se pesquisar o produto e melhorar o gro, adequan-do-o aos nossos tipos de clima e solo, surgiu por uma questo mercadolgi-ca. no Brasil, um pas tropical, existem apenas dois cultivares que oferecem sementes do milho doce para produ-tores. nosso objetivo desenvolver o gro, ampliar as opes de cultivares e melhorar as condies de produo, explica a engenheira agrnoma flvia frana, que coordena os trabalhos na embrapa de sete Lagoas.

    o milho doce um produto de alto valor nutritivo e de caractersticas pr-prias, como sabor adocicado, pericarpo fino e textura delicada. no estdio de milho verde, indicado para o consu-mo humano. A principal caracterstica que o diferencia essencialmente do milho verde comum o teor de acar. segundo informaes da embrapa, o milho comum tem em torno de 3% de acar e entre 60% e 70% de amido, enquanto o milho doce tem 25% de acares e de 15 a 25 % de amido, sendo um produto que atende s exi-gncias da indstria de milho enlatado.

    segundo flvia frana, devido a essas caractersticas especiais, o milho doce considerado de alta qualidade e o hbrido, chamado BRs Vivi, foi de-senvolvido para atender aos agricul-tores que visam uma produo para enlatamento. flvia ainda explica que o cultivo do milho doce requer um tra-balho mais detalhado, uma vez que se trata de um milho mais sensvel e de semente mais cara, exigindo condies timas de cultivo.

    Alm disso, o fato de a semente possuir uma menor quantidade de amido, a planta na fase inicial mais sensvel, menos vigorosa, o que re-quer um cuidado maior. Apesar de

    Bons frutos vista

    ser um milho com um custo maior de cultivo, ele oferece um retorno melhor por hectare, explica. outra vantagem em relao ao milho comum, segundo a agrnoma, que ele possui um ciclo menor, uma vez que deve ser colhido verde. uma cultura que fica menos tempo no campo, acrescenta.

    eSColhasete Lagoas foi escolhida para abri-

    gar o centro de pesquisas da embrapa, onde foram feitos os testes de cultivo do milho doce, por estar localizada na entrada do cerrado brasileiro. uma regio que contribui muito para a agri-cultura do pas, uma vez que boa parte da produo agrcola brasileira prove-niente do cerrado, isso com certeza pro-porciona muito mais visibilidade para a cidade, afirma flvia frana.

    A embrapa concluiu os trabalhos de pesquisa do milho doce e est agora na fase de ps-melhoramento, na qual ocor-re a multiplicao da semente e a busca por parceiros para produzi-la e dispo-nibiliz-la ao mercado para o produtor rural. estamos com a expectativa de que, na prxima safra, j tenhamos essa semente no mercado, isso vai depender da iniciativa privada, acrescenta a coor-denadora das pesquisas.

    Alm dos estudos e do melhora-

    nad. nesses pases, o gro tradicio-nalmente consumido in natura. Atu-almente, a rea mundial cultivada de 900 mil hectares. no Brasil cultivam-se 36 mil hectares, onde praticamente 100% da produo destinada ao pro-cessamento industrial.

    A produo nacional de milho doce se concentra nos estados do Rio Grande do sul, so Paulo, minas Gerais, Gois, Distrito federal e Pernambuco. na regio nordeste, este produto, prin-cipalmente na forma de espiga, possui muita importncia econmica devido ao expressivo consumo regional e a uti-lizao como matria prima de muitos pratos da culinria local.

    PRodUtoReS loCaiSos produtores rurais de sete Lago-

    as pouco sabem sobre a oportunidade que pode estar batendo porta com o desenvolvimento do hbrido milho doce pela embrapa local. esperamos que a embrapa nos apresente essa novidade e as informaes sobre o cultivo. Pode ser um nicho a ser explorado sim, afirmou Jadir maurcio Lanza Rabelo, presidente do sindicato Rural de sete Lagoas. Ra-belo acredita que a produo familiar e a embalagem artesanal seria a forma ideal de o produtor sete-lagoano produzir e comercializar o milho doce.

    comunicAo emBRAPA/DiVuLGAo

    cRis DuARte

    flvia frana coordena os trabalhos de pesquisa

    mento da semente em si, a embrapa ainda faz um trabalho especfico de ensinar como cultivar o milho doce desenvolvido por ela. esse trabalho desenvolvido pelo engenheiro agr-nomo israel Alexandre Pereira filho, atravs do sistema de produo, que resulta em publicaes para orienta-o aos produtores.

    Para flvia frana, o cultivo do mi-lho doce ser uma grande oportunida-

    de para o pequeno produtor. Vejo nele uma excelente oportunidade de neg-cio para a agricultura familiar, uma vez que sete Lagoas ainda no possui uma indstria de enlatamento, comenta.

    dadoS naCionaiSDe acordo com estudos publicados

    pela Revista Brasileira de tecnologia Agroindustrial , o milho doce muito popular nos estados unidos e no ca-

  • 6 cidade e regio Domingo em Casa 11 a 16 De maro De 2012

    Anastasia fala de sua viagem ItliaGovernador, o senhor foi rece-

    bido em audincia pelo Papa Bento XVi. Como foi o encontro?

    antonio anastasia: na reali-dade tivemos uma grande honra e alegria em, representando o povo de minas, apresentar o respeito dos mineiros ao Papa Bento XVi. Levamos uma imagem de nossa senhora da Piedade, padroeira do estado, para deixar de lem-brana a sua santidade e fize-mos a ele tambm o convite para que no prximo ano, quando for visitar o Rio de janeiro na Gran-de Jornada mundial dos Jovens catlicos, ele possa tambm ir a Belo Horizonte. claro que ele vai analisar este convite que fizemos e vamos torcer e rezar para que ele possa aceitar. mas, de fato, levamos o abrao, o respeito e a reverncia de todos os mineiros cristos a sua santidade, o Papa Bento XVi.

    o senhor esteve na sede da fiat, em turim, para formalizar a ins-talao de uma fbrica em montes Claros. o senhor poderia falar um pouco sobre estes entendimentos?

    antonio anastasia: foi um mo-mento muito feliz desta nossa mis-so oficial. Acompanhado de muitos empresrios, da direo da fiat, de secretrios de estado, ns assina-mos com a fiat um acordo para uma nova fbrica, gerando empregos de qualidade em minas Gerais. uma fbrica de tratores, de equipamen-tos agrcolas a ser construda em montes claros, no norte de minas. um investimento de cerca de 600 milhes de reais e quase trs mil empregos entre diretos e indiretos e ,mais do que isso, um centro de pesquisa e desenvolvimento. ou seja: estaremos tendo a um novo polo de desenvolvimento automo-tivo em nosso estado. Alm da fiat em Betim, alm da iveco em sete

    Lagoas, vamos ter agora a case new Holland, do Grupo fiat, que far os tratores em montes claros.

    o senhor est cumprindo uma agenda intensa aqui na itlia, em busca de novos investimentos para o estado. que boas notcias o senhor j pode dar para os mineiros?

    antonio anastasia: Bem, fico muito feliz e, na realidade, com estes acertos que estamos fazendo com os empresrios italianos. estamos visi-tando diversas empresas, estamos conseguindo avanar bastante nestes entendimentos com diversos grupos. Apresentamos, na questo do turis-mo, o estado aos agentes de turismo em turim e Roma. faremos o mesmo na provncia da campnia e tenho certeza que estes entendimentos, que esto sendo feitos pelos empresrios, atravs da fiemg e pelo Governo do estado, vo gerar bons frutos. bom dizer que no ms de maio ns vamos

    receber no Brasil e em minas Gerais uma imensa delegao de empres-rios italianos, mais de 300, muitos dos quais iro a minas Gerais para fazer negcios. estamos aqui, ento, apresentando minas, mostrando as nossas potencialidades, para avanar ainda mais no comrcio entre minas Gerais e a itlia, que j so parceiros muito tradicionais, sempre com o ob-jetivo de gerar empregos de qualida-de para os mineiros.

    o senhor se encontrou com o presidente da federao italiana de futebol. Como foi este encontro?

    antonio anastasia: Bem, ns todos sabemos que, semelhana do Brasil, na itlia o futebol uma grande paixo. eu visitei, no do-mingo, o novo estdio da Juventus em turim, que um belssimo est-dio, muito moderno, extremamente adequado prtica do futebol. e, conversando com o presidente da

    Juventus, o senhor Andrea Agnelli, fizemos tambm o convite para a Juventus se apresentar novamente em Belo Horizonte. estive tambm com o presidente da federao italiana de futebol e fiz a ele o convite para que a itlia, uma vez classificada e temos certeza que o ser ela possa escolher minas Gerais para fazer a sua fase pr-copa do mundo, ou seja, que ela possa es-colher uma das cidades do nosso es-tado para fazer a sua fase de adap-tao. ns faremos estes convites para diversas selees e a itlia a primeira delas, at pela identida-de que temos com este pas irmo. Portanto, foi feito o convite e o pre-sidente ficou de analisar e muito satisfeito, porque ns chegamos antes, exatamente com este objeti-vo de oferecer itlia as melhores condies para ter o seu campo de treinamento prvio copa do mun-do em minas Gerais.

    Antonio AnastasiaGovernador de minas Gerais

    Populao convocada para debater futuro

    Plano diretorfacSete PromoVe aula inaugural

    agende-SeDia 12/3, s 19h Reunies do mdulo 1

    Ateno moradores de sete Lagoas! comeam na prxima segunda-feira, dia 12/3, as reu-nies para a reviso do Plano Di-retor de sete Lagoas. o objetivo da prefeitura da cidade rever, junto comunidade, as diretrizes urbansticas de sete Lagoas e leis complementares ao plano para os prximos anos. Por isso, a parti-cipao da comunidade muito importante. os encontros sero coordenados pela empresa de consultoria energy choyce, con-tratada para conduzir o processo.

    o secretrio municipal de Plane-jamento oramento e Gesto, Luiz mrcio tambm evidenciou o carter imprescindvel da participao po-pular em todo o processo. Luiz mr-cio salienta que sero reforadas as convocaes para as reunies agen-dadas para acontecerem em todas as regies da cidade.

    A participao popular a principal atividade dos trabalhos, uma vez que a vontade do povo que priorizar os projetos que sero constitudos, reforou o secretrio do Planejamento.

    na ltima segunda-feira, dia 5, a faculdade de tecnologia de sete Lagoas (facsete), realizou a sua aula inaugural 2012, com palestra do pesquisador da epamig, Jos mrio Lobo ferreira. na ocasio, a diretora da instituio,

    Dris Andrade, presenteou com um tablet os alunos com melhor desempenho durante o ano letivo de 2011. so eles: Valria cristina

    Portilho fadel (foto), do curso de comrcio exterior, e o aluno do curso de Gesto Ambiental, Rodrigo Gonalves de Lima.

    fAcsete/DiVuLGAo

    grupo 1so francisco, manoa, santa terezinha, Alvorada, JK, Planalto, chcara titamar, so francisco, Portal da serra e nova serranalocal: Associao Deficientes Visuais de sete Lagoas (rua coelho neto, 148, bairro JK)

    grupo 2n. sr. do carmo, n. sr. das Graas, santa Helena, Papavento, Panora-ma, Jardim Anglica, Jardim Amrica, santa cruz, santa Rita de cssia, mangabeiras e serra local: escola municipal clarindo cassimiro (praa clarindo cassimiro, 80, nossa sr do carmo i)

    grupo 3Recanto da serra, Jardim Arizona, so Jorge mucuri, santa Luzia, cana, Jardim cambu, Vila ip, Vila santa Helena e campo Aviaolocal: escola municipal Jovelino Lanza (rua Rui Barbosa, 59, Panorama)

    Dia 14/3, s 19h Reunies do mdulo 1

    grupo 4centro, mucuri, chcara Paiva e Jardim Amlialocal: casa da cultura

  • 7cidade e regio Domingo em Casa 11 a 17 De maro De 2012

    Conversa com a Presidentao que o seu governo pode fazer

    para ajudar os agricultores familiares a vender sua produo? (ivan t. macedo, 18 anos, estudante em curitiba (PR)

    Presidenta dilma ivan, a princi-pal iniciativa do governo nessa rea tem sido o Programa de Aquisio de Alimentos (PAA), que em 2011 inves-tiu R$ 778 milhes e beneficiou mais de 200 mil produtores familiares. es-tima-se que este ano os investimentos cheguem a R$ 1,2 bilho, beneficiando 304 mil agricultores. os produtos ad-quiridos por meio do PAA so distri-budos em escolas, creches, hospitais, cozinhas comunitrias, restaurantes populares e asilos, alem de entrarem na composio de cestas de alimentos para comunidades indgenas, quilom-bolas e acampados vtimas de cats-trofes climticas. outro mecanismo fundamental a compra obrigatria de 30% da merenda escolar de agri-

    cultores familiares, o que envolver, somente em 2012, recursos de R$ 1 bilho. com a Rede Brasil Rural, que est comeando este ms, vamos mudar o patamar da agricultura familiar no pas. trata-se de uma plataforma virtual que vai facilitar a logstica e a comercializao da produo rural. Por meio da Rede, o agricultor familiar poder inclusive realizar suas compras junto aos forne-cedores cadastrados e credenciados, utilizando o carto BnDes, e tambm se habilitar a vender a produo para o programa da alimentao escolar. todas estas operaes podero ser re-alizadas por meio do site http://www.redebrasilrural.mda.gov.br.

    Por que os investimentos gover-namentais nas pequenas cidades, como o caso da minha, geralmente so baixos? (orlene silva de matos,

    26 anos, tcnica agropecuria em caldeiro Grande (BA)

    Presidenta dilma orlene, os repasses do governo federal para as pequenas cidades no so baixos. so proporcionais, na mdia, ao nmero de habitantes e muitas vezes so mais favorveis aos menores municpios. A sua cidade, por exemplo, caldeiro Grande, que segundo o iBGe tem 12,5 mil habitantes, recebeu R$ 16,6 mi-lhes, em 2011. Desde total, cerca de R$ 6 milhes foram transferidos para apoiar o sistema educacional em sua cidade e quase R$ 1 milho para aes de sade. somente para pagamento do Bolsa famlia foram transferidos, em 2011, R$ 2,6 milhes para morado-res da cidade. os dados esto no site www.portaltransparencia.gov.br, onde todo cidado pode conferir os repasses feitos pelo governo federal. Apenas para abastecimento de gua e esgota-

    mento sanitrio, ns selecionamos, em dezembro, obras para 1.116 munic-pios com at 50 mil habitantes, envol-vendo investimentos de R$ 3,7 bilhes. H tambm os repasses que fazemos para a construo de moradias pelo minha casa minha Vida ou para fazer as ligaes de energia eltrica pelo Luz para todos. investir nos pequenos mu-nicpios fundamental para termos um pas mais justo, com menos desequil-brios sociais e regionais.

    a senhora acredita que a mudan-a na lei maria da Penha ir diminuir os casos de violncia contra a mulher? (erno Walter schmidt, 55 anos, agricul-tor em navegantes (sc)

    Presidenta dilma A deciso recen-te do stf no altera a Lei maria da Pe-nha, e sim confirma uma interpretao que o ministrio Pblico defendia e que trar grande avano na luta das mulhe-

    res. o stf esclareceu que, no apenas a vtima, mas qualquer pessoa pode denunciar o agressor. Alm do mais, se a agredida for a autora da denncia mas se arrepender depois, e quiser desistir do processo, o ministrio Pblico tem o poder de dar continuidade ao. Antes, muitas vtimas no denunciavam por medo da reao dos agressores ou ento interrompiam a ao por terem sido ameaadas. so muito importantes tambm as aes da secretaria de Polti-cas para as mulheres, em parceria com o ministrio Pblico, tribunal de Justia e Defensoria Pblica, para eliminar a vio-lncia contra as mulheres. estamos in-vestindo na ampliao, aprimoramento e monitoramento da Rede de servio de Atendimento s mulheres, que j conta com 946 equipamentos em todo o pas. temos tambm a central de Atendimen-to mulher Ligue 180, servio gratuito e disponvel 24h.

    Dilma Rousseff Presidenta

    mande sua pegunta para Dilma Rousseff pelo e-mail perguntapradilma@domingoemcasa.com.br

    cuidados com as crianas no veroSade

    As altas temperaturas no tm dado trgua nesse Vero. Belo Horizonte e regio regis-traram, nos meses de fevereiro e maro, recordes de temperatura, que tem passado dos 30 graus. em sete Lagoas, a situao no diferente. Por isso, nesta se-mana, a fundao Hospitalar de minas Gerais (fhemig) emitiu um alerta sobre cuidados com as crianas em dias to quentes, j que elas so mais suscetveis desidratao e esto entre os que mais sofrem.

    De acordo com a diretora do Hospital infantil Joo Paulo ii, Helena francisca Valadares maciel, a quantidade de lquido corporal na criana, comparada a sua massa corprea, menor que no adulto, fazendo com que elas se desidratem com maior fa-cilidade. A criana pode perder a mesma quantidade de gua que um adulto e ficar desidra-tada. J o adulto, nem percebe a perda, afirma. ela ressalta que os pequenos devem ter um cui-dado especial, que comea com a importncia da hidratao e da no exposio ao sol. Portanto, deve-se oferecer gua com fre-quncia para a criana, pelo me-nos trs ou quatro vezes ao dia.

    o cuidado com os recm-nasci-dos deve ser ainda maior, uma vez que eles desidratam com maior fa-cilidade e mais difcil identificar quando isso acontece. como nas crianas mais velhas, eles mani-festam sede e desidratao com irritabilidade.

    Alm disso, os bebs costu-mam manifestar hipertermia, que um aumento da temperatura do corpo, diferente da febre. Vesti--los com roupas mais leves e con-fortveis tambm importante para que problemas posteriores sejam evitados.

    irritaBilidadeos pais tambm devem obser-

    var a irritabilidade de seus filhos, que pode ser um sinal de desidra-tao, j que crianas com sede costumam ficar irritadas. Alm dis-so, importante a observao da urina, que deve ser clara e abun-dante, uma vez que urina escura e em pouca quantidade pode indicar falta de gua no corpo.

    Quanto exposio ao sol, de-ve-se tomar um cuidado especial no perodo de maior radiao solar, que vai das 10h s 16 horas. nesse horrio, importante no deixar a criana exposta. Para serem mais efetivos, os cuidados tambm de-

    vem ser seguidos nas escolas. As-sim, necessrio evitar deixar as crianas em locais onde fiquem expostas ao sol por muito tempo, como no perodo do recreio.

    o uso do protetor solar ou-tro importante aliado durante o vero, no entanto, o fator de proteo no deve passar de 30, pois acima de 30 a eficincia do produto no grande e pode haver efeitos colaterais na crian-a, diz Helena maciel.

    Ainda segundo a diretora, a pre-veno deve orientar todas as aes (tanto dos pais quanto dos professo-res), para que problemas causados pelas altas temperaturas no ocor-ram. no entanto, nos casos de quei-maduras causadas pelo sol, indica-do banho com gua fria. nos casos mais graves, o hospital oferece aten-dimento, mas a diretora lembra que, em Belo Horizonte, h o Hospital Joo XXiii, que referncia no tratamento de queimaduras.

    comida contaminadaoutra ocorrncia comum no

    vero so as doenas causadas pela comida contaminada. Por isso, preciso bastante cuidado ao permitir que as crianas se alimen-tem fora de casa. Primeiro, porque os alimentos costumam ser muito

    gordurosos e pesados para a di-gesto. Alm disso, com o calor, as chances de deteriorao so muito maiores, o que pode levar a uma intoxicao alimentar.

    em casa, a comida deve ficar sempre protegida para evitar a contaminao por moscas e outros insetos. outro cuidado deixar na geladeira os alimentos que reque-rem refrigerao para que a proli-ferao de bactrias seja evitada. De acordo com a diretora do hospi-tal, viroses e infeces bacterianas intestinais esto entre as doenas mais comuns que atingem as crian-as nesta poca do ano.

    nos casos de contaminao, Helena maciel indica o uso do soro, que deve ser oferecido com frequncia e em pequenas quantidades. cinquenta ml (ou trs colheres de sopa) de soro, devem ser dados para a crian-a a cada perda decorrente de vmito ou diarreia, orienta. indicado que a alimentao seja leve e feita aos poucos. em casos mais graves, a ajuda mdica tambm necessria. se a intensidade do vmito for grande, importante que se leve a criana ao pronto atendi-mento, alerta.

    Quin DRummonD/secom

    Crianas brincam no Parque Boa Vista, recm inaugrado

  • 8 curioSidade Domingo em Casa 11 a 16 De maro De 2012

    como nascem as espinhas?saiba tudo sobre acne; dermatologista alerta para mitos e cuidados

    Por elis GalvoAgncia invivo/fundao

    osvaldo cruz

    elas podem surgir em todas as ida-des, nos bebs, adolescentes e adultos. Quem no sofreu com um comedo que evoluiu para uma pstula? mas, o que so estas coisas de nomes estra-nhos? so os cravos e espinhas que costumam aparecer na face (na maio-ria dos casos), ombros e tronco.

    existem mais de 50 tipos de do-enas acnicas , mas a forma mais co-mum chamada de acne vulgar, que se manifesta sob na forma de cravos (comedes), espinhas (ppulas - ele-vaes) e pstulas (espinhas, contendo pus). nos casos mais graves, uma sim-ples espinha pode se transformar num abscesso e/ou cisto, dando origem a cicatrizes, em graus variveis.

    A acne, termo genrico utilizado para caracterizar essas leses, na pele, possui vrias causas: entupimento dos poros por pele morta, aumento da produo de sebo, ao da bactria Propionibacterium acnes, e outras alte-raes das clulas do folculo.

    embora as espinhas apaream em todas as idades, na adolescncia que elas so mais frequentes. Por que isso acontece? Porque, nessa fase, ocorre ajuste fisiolgico (aumento e/ou dimi-nuio) dos nveis hormonais. estes causam a elevao do nmero das glndulas sebceas que, em grande

    maioria, esto conectadas aos folculos pilosos, e produzem sebo. Acredita-se que, expulso atravs da abertura dos folculos, o sebo estimule as clulas da parede interna do poro, o que faz com que elas se desprendam e se agrupem, formando uma espcie de rolha: o tra-dicional cravo.

    sebo e clulas favorecem o cresci-mento bacteriano, no interior do fol-culo. essas bactrias podem produzir substncias que causam a ruptura da parede folicular. concluso: sebo + bac-trias + clulas descamadas da parede dos poros expandem-se na pele, cau-sando eritema (vermelhido), edema (inchao) e pus, ou seja, uma espinha "vermelhona".

    mitoS e CUidadoScomer chocolate, estresse, lavar o

    rosto vrias vezes ao dia, anticoncepcio-nal, menstruao e produtos de beleza - nada disso causa espinha. no entanto, o mesmo no se pode dizer das vitami-nas do complexo B (B1, B2, B6, B12). " preciso ficar atento a essas vitaminas. elas esto presentes nos alimentos in-dustrializados (lcteos achocolatados, biscoitos vitaminados, iogurtes vitami-nados, alguns tipos de macarres orien-tais, etc.) e podem causar espinhas", diz o dermatologista Paulo Roberto dos san-tos. Alm das vitaminas do complexo B, os remdios utilizados no tratamento de tuberculose, tambm, podem desenca-dear o surgimento da acne.

    o dermatologista destaca que, no caso dos chocolates, h casos espe-ciais. "se uma pessoa sensvel aos chocolates e percebe que, ao com-los, aparece alguma espinha ou aumenta o nmero delas, ento, melhor evit--los". outra orientao importante : "nunca se deve manipular, coar ou es-premer as espinhas, nem fazer limpeza de pele em sales de beleza. o melhor procurar um especialista antes que elas se transformem em leses mais evolu-das e tragam problemas mais srios."

    "Para tratar a acne preciso, tam-bm, ter pacincia, pois, o tratamento leva de dois a quatro meses para ina-tivar a doena. Depois desse perodo, necessrio fazer manuteno para consolidar os resultados. o tratamento utiliza produtos tpicos (sobre a pele) e sistmicos (medicamentos de ingesto pela boca, cujo objetivo atuar no fe-nmeno inflamatrio severo, local). J a remoo das cicatrizes s feita com o auxlio de peeling (solues de cidos fortes)", lembra o Dr. Paulo Roberto.

    Sol, faCa de doiS GUmeSA exposio ao sol, nos horrios im-

    prprios, entre 10h e 17h, pode causar queimaduras, envelhecimento preco-ce e cncer de pele, mas expor-se nos horrios adequados, ajuda durante o tratamento da acne, defende Dr. Paulo Roberto. o ideal tomar sol, sob orien-tao mdica, para poder usufruir seus benefcios sem agravar a doena.

    DiVuLGAo

    rPidaSdimel

    A secretaria municipal de esportes e Lazer (smel) apresenta para a comunidade na prxima quarta feira, dia 14, no receptivo da Gruta Rei do mato, a partir das 8h, o programa de Diretrizes e metas de esportes e Lazer (Dimel). o projeto tem o objetivo de organizar e dirigir as diretrizes do esporte na cidade e aborda todas as aes vin-culadas ao esporte.

    Cauo hospitalarProjeto de lei de iniciativa do governo federal encaminhado ao congresso nacional torna crime a exigncia de qualquer garantia como cheque cauo, nota promis-sria ou mesmo o preenchimento de formulrios administrativos como condio para o atendimento de emergncia em hospitais privados. A proposta, elaborada pelos ministrios da sade e da Justia, prev alterao do cdigo Penal e aumenta a penalidade em relao ao crime de omisso de socorro.

    Pm's fazem curso 1comeou na ltima segunda-feira (5) o curso de formao de instrutor do Pro-erd Programa educacional de Resistncia s Drogas em sete Lagoas. o curso oferecido tambm aos policiais de Varginha, no sul de minas. no total, 108 policiais militares devero ser beneficiados com a capacitao. o Proerd objetiva capacitar policiais militares e instrutores que j atuam na preveno do consumo de drogas com ateno focada especialmente no ambiente escolar. A iniciativa da Gerncia da Qualidade da Atuao do sistema de Defesa social, rgo da se-cretaria de estado de Defesa social (seds). os militares participantes so selecio-nados a partir de critrios que consideram, entre outros aspectos, sua conduta moral, tica e profissional.

    Pm's fazem curso 2 em sete Lagoas, as primeiras turmas sero formadas nas instalaes da univerce-mig e, em Varginha, nas dependncias do sest/senat, entre os dias 5 e 16 de maro. os cursos tm carga horria de 80 horas/aula e as aulas seguintes sero realizadas em Belo Horizonte, onde tambm acontecer o seminrio estadual de Atualizao Proerd, que contar com a participao de 460 instrutores. os participantes do semi-nrio recebero material didtico destinado especialmente orientao de crianas e adolescentes, norteado por valores e princpios definidos pela secretaria de estado de Defesa social.

    iPtU 1os carns para pagamento do iPtu 2012 esto em fase final de preparao. em sete Lagoas, aproximadamente 100 mil contribuintes recebero os carns em casa. A novidade deste ano fica por conta do desconto de 7% para quem optar em fazer o pagamento do imposto vista. os guichs do setor de iPtu da Prefeitura de sete j esto com as guias no sistema para quem preferir se antecipar para a qui-tao do imposto e no optar pela espera dos carns em casa. A Prefeitura espera arrecadar R$ 12 milhes com o tributo este ano.

    iPtU 2Por fora da constituio federal, pelo menos 25% do valor devem ser investidos na educao e 15% revertidos para a sade do municpio. os 60% restantes podem ser destinados a pagamento de pessoal e outras despesas. em sete Lagoas, no entanto, segundo o governo municipal, a sade tem recebido, nos ltimos anos, mais de 32% de todo o montante arrecadado, enquanto os investimentos patrocinados pelo minis-trio da sade/Governo federal nunca ultrapassam os 7% do oramento da unio.

    maria da Penha 1 A Lei maria da Penha e os direitos da mulher passaro a fazer parte da rotina dos estudantes das escolas pblicas de todo o estado. A nova poltica integra a Rede de educao em Direitos Humanos, que foi lanada na ltima quinta-feira (8/3) pelas secretarias de estado de Desenvolvimento social (sedese), de cincia, tecnologia e ensino superior (sectes) e de educao (see). A niciativa prev a realizao de aes integradas no mbito dos direitos humanos.

    maria da Penha 2os estudantes sero motivados a refletir sobre os direitos do idoso, da criana e do adolescente, da pessoa com deficincia e de outros grupos vulnerveis na sociedade. A nova rede ainda tem como objetivo promover capacitaes permanentes para os conselhos de direitos humanos e conselhos tutelares, campanhas e blitze educativas.

    PastagensPecuaristas que sofreram prejuzos com as pastagens por causa das fortes chuvas que caram no em minas no final de 2011 e no incio deste ano devem recuperar as reas com a adoo de tcnicas adequadas. As chuvas podem ter provocado danos especialmente em pastagens que j apresentavam algum problema de manejo, com cobertura vegetal reduzida e solo exposto. segundo o pesquisador da empresa de Pesquisa Agropecuria de minas Gerais (epamig), Domingos svio Queiroz, se o pasto j se encontra degradado, somente a reforma e o manejo correto, ajustando a carga animal capacidade de crescimento da forrageira, podem reduzir o avano do quadro de degradao.

    fiat confirma nova fbricao governador Antonio Anastasia e o ceo da fiat, sergio marchionne, assinaram, na segunda-feira (5/3), em turim, na itlia, protocolo de intenes formalizando a parceria entre o Governo de minas e a case new Holland (cnH), garantindo a implantao de nova unidade da fbrica de mquinas de construo em montes claros, no norte de minas. sero investidos R$ 600 milhes, entre 2012 e 2014, quando a unidade dever entrar em operao, gerando cerca de 2,7 mil empre-gos, sendo 700 diretos e dois mil indiretos. o governador havia anunciado a instalao da fbrica durante visita ao municpio mineiro, no dia 29 de fevereiro.

  • 9teleViSo Domingo em Casa 11 a 16 De maro De 2012

    em sua primeira novela das nove, marco Pigossi fala das ambiguidades do Rafael, de "fina estampa"Por Geraldo Bessa

    tV Press Quando o assunto traba-

    lho, disciplina a palavra de ordem para marco Pigossi. no importa o tamanho ou quanti-dade de textos dos papis que encara, o ator tem sempre o mesmo mtodo para construir suas cenas. "estudo muito. De-cupo frase por frase, olhar por olhar. meu texto todo rabis-cado. sento e fico criando em cima dele. esse processo me ajuda a contar a histria", ex-plica o intrprete do ambguo Rafael, de "fina estampa". em seu oitavo trabalho na Globo onde estreou em 2004, na pele do jovem Drusio, de "um s corao" , marco experimenta as nuances de um personagem com carter indefinido. Rafael no nenhum mocinho, mas tambm no chega a ser o maior bandido da trama de Aguinaldo silva. "o Rafa me exige muito. ele tem um jeito de se relacio-nar com cada pessoa do ncleo dele. minha maior dificuldade achar a verdade dele. A nica coisa que eu sei, que o amor dele pela Amlia real", ressal-ta o ator sobre a personagem de sophie charlotte, sua par-ceira de cena.

    at hoje, marco volta e meia surpreendido nas ruas com o bordo "choquei!", do seu personagem Cssio, de "Caras & Bocas"

    JoRGe RoDRiGues JoRGe/cARtA Z notciAs

    Quando Marco estava contratado para fazer "Rebelde", no sBt, o ator chegou a gravar algumas msicas e trs captulos da trama como o personagem Paulo Roberto.

    Aos 16 anos de idade, Marco decidiu seguir profissionalmente a carreira de ator. At ento, se dividia entre os palcos e a natao, pois j nadava profissionalmente.

    Em 2011, Marco Pigossi assinou contrato de trs anos com a Globo.

    instantneas

    a outra face do gatomarco comeou a carreira

    no teatro, aos 13 anos de idade. em 2003, a tev surgiu de for-ma confusa em sua vida. estava tudo certo para ele integrar o elenco da verso brasileira de "Rebelde", quando os direitos da trama ainda pertenciam ao sBt. no entanto, o projeto foi arqui-vado pela emissora sem maiores explicaes. "no entendi o que aconteceu", lamenta.

    Longe de desistir da carrei-ra, marco acabou passando em um teste para "um s corao", minissrie que celebrou os 450 anos da cidade de so Paulo. "minha formao teatral, mas a histria com a tev comeou de forma muito bacana, home-nageando a minha cidade. Per-cebi que o melhor conciliar as duas coisas. o teatro me traz a tcnica e a tev me garante o pblico", analisa.

    mas o ator s foi se destacar na tev aps algumas pequenas participaes em novelas e mi-nissries, como "eterna magia", de 2007, e "Queridos Amigos", de 2008. orgulhoso pela di-versidade de seus personagens dentro e fora da televiso, o ator retornou aos estdios como o "pitboy" Pedro, de "ti-ti-ti", exibida em 2010. "era um papel to diferente, que muita gente

    no sabia que era o mesmo ator que fez o cssio. fiquei muito contente por ter conseguido di-ferenciar os personagens dessa forma", gaba-se.

    marco garante que as sutile-zas apreendidas em seus outros trabalhos so usadas na inde-ciso de seu atual personagem. Prximo do captulo final da atu-al novela das nove, o ator acre-dita que depois de ser preso e decepcionar os amigos e a namo-rada, Rafael v seguir o caminho do bem ao lado de Amlia. no en-tanto, ele est ciente de que tudo pode acontecer em uma novela assinada por Aguinaldo. "ele

    gosta de surpreender o pblico. eu tambm estou na expectati-va", valoriza.

    deStaqUe PURPURinadonatural de so Paulo, mar-

    co assegura que o papel de maior repercusso em sua carreira at hoje foi o afetado cssio, de "caras & Bocas", de 2009. com ele, o ator garante que comeou a perceber como a repercusso de um perso-nagem pode ser poderosa na carreira de um intrprete. com figurinos moderninhos e os bordes cmicos "Ai pe-rua!" e "fiquei rosa chiclete", entre outros, marco ganhou a simpatia do pblico, sobretu-do das mulheres e crianas. "foi uma brincadeira muito gostosa. improvisei e viajei muito nas cenas do cssio", diverte-se.

    com receio de comear a se repetir na tV, marco voltou-se para os palcos, onde encenou "o santo e a Porca", clssico de Ariano suassuna. "foi um trabalho muito marcante para mim. Precisava me reciclar", confessa.

    gaStronomia

    o prato mais badalado da TV brasileira

    PaStel PauliSta

    PaRa o ReCheio de CaRne1 xcara (caf) de azeite1 kg de carne moda (patinho) cabea de alho (descascado e picado)1 xcara (caf) de azeite1 cebola grande picadinha cabea de alho2 tomates picados (com sementes e com casca)sal, louro em p e glutamato monossdico a gostoraspas de de limo siciliano congeladosalsinha e cebolinha picadinha a gostoazeitonas sem caroo marinadas no azeite

    PaRa o VinaGRete2 tomates com pele e sementes picados1 cebola picadinha de repolho branco picadosalsinha picadinha a gosto1 xcara (caf) de azeitesuco de 1 limo sicilianosal e glutamato monossdico a gosto

    PaRa o molho VeRde100 ml de azeite100 ml de leo100 ml de vinagre branco2 cebolas picadas1 mao de salsinha picadinha1 cabea de alho descascada e picada2 pimentas dedo de moa picadas

    ingredientes

    modo de preparo

    Receita divulgada pelo programa "mais Voc", da Rede Globo

    RePRoDuo De tV

    ReCheio de CaRne: em uma panela em fogo mdio, aquea 1 xcara (caf) de azeite e refogue 1 kg de carne moda (patinho) com cabea de alho (descascado e picado) por 20 minutos at ficar bem sequinho. Retire da panela e deixe a carne escorrem em um escorredor de macarro por 30 minutos. em outra panela em fogo mdio, aquea 1 xcara (caf) de azeite e doure 1 cebola grande picadinha, cabea de alho, 2 tomates picados (com sementes e com casca) por 10 minutos. Desligue o

    fogo e despeje este tempero na carne moda refogada da primeira panela. Desligue o fogo e tempere com sal, louro em p, glutamato monossdico a gosto. misture bem e deixe esfriar. Depois que esfriar este recheio, acrescente raspas de de limo siciliano congelado para dar um sabor leve, salsinha e cebolinha picadinha a gosto. na hora de rechear a massa de pastel, abra a massa e v colocando pores do recheio. em cada poro, coloque 1 azeitona marinada no azeite. feche o pastel e, com a carretilha, corte os pastis do tamanho que preferir. frite em leo quente.VinaGRete: numa tigela, misture 2 tomates com pele e sementes picados, 1 cebola picadinha, de repolho branco picado, salsinha picadinha a gosto, 1 xcara (caf) de azeite, suco de 1 limo siciliano, sal e glutamato monossdico a gosto. Deixe repousando por 1 hora na geladeira e sirva com os pastis.molho VeRde: num liquidificador, coloque 100 ml de azeite, 100 ml de leo, 100 ml de vinagre branco, 2 cebolas picadas, 1 mao de salsinha picadinha, 1 cabea de alho descascada e picada e 2 pimentas dedo de moa picadas e bata bem. Deixe repousando por 1 hora na geladeira e sirva com os pastis.

  • 10 entretenimento/horScoPo Domingo em Casa 11 a 16 De maro De 2012

    ltimo dia de aula, os alunos resolvem presentear a professora.

    O filho do dono de uma doceria entrega-lhe uma caixa. Ela d uma sacudida:

    - So bombons?- Acertou, professora!A filha do dono da livraria entrega-lhe o seu

    embrulho.- Esse est pesado. Acho que um livro...- Acertou, professora!

    O filho do dono do bar entrega-lhe o seu presente. Ela nota um pequeno vazamento na embalagem, passa o dedo, apanha uma gota, experimenta e arrisca:

    - um vinho?- No, professora.Ela experimenta mais uma gota.- um usque?- Tambm, no...- Desisto! O que voc me deu?- Um cachorrinho...

    horscopo

    BriS por dukePreSente Para a ProfeSSora

    cruzadas diretas

    tirar bom proveito de todos os recur-sos disponveis e conseguir obter novos apoios. no campo sentimental, d o melhor de si, e, principalmente, evite atitudes muito egostas. comunique-se mais com o seu parceiro e aceite as suas sugestes. Vai sentir-se mais seguro.

    gmeos21/5 a 20/6

    tudo tende a acontecer sem dificuldades nes-te perodo. faa uso do bom senso para evitar conflitos e prestar apoios aos que so queri-dos. caso tenha um relacionamento, ele vai decorrer sem problemas e com estabilidade. Para os solteiros, no boa hora para envol-vimentos, v com calma.

    cner21/6 a 217

    no ter uma semana fcil e deve ponderar bastante antes de tomar decises ou aceitar responsabilidades. utilize de sua experincia e conhecimentos para agir da melhor forma. tempo de aproveitar para investir para ter cres-cimento profissional. Pense antes de entrar em gastos exagerados.

    ries21/3 a 20/4

    D asas inspirao tomando iniciativas que podem ser em reas diferentes do habitual, vai conseguir excelentes resultados. encare a vida de forma leve e no d importncia a pequenas discusses no relacionamento. se est sem ningum, agora a hora de dar uma reviravolta em sua vida.

    touro21/4 a 20/5

    A semana que vir tende a ser muito suave e tranquila. novos caminhos se abriro para o seu futuro e, por isso deve ponderar bem, j que as mudanas estruturadas sero para melhor. Aproveite o tempo que tem para estar com quem gosta. se estiver solteiro, poder conhecer algum interessante.

    leo22/7 a 22/8

    Qualquer problema que surgir ser resolvi-do por voc de maneira bastante eficaz. no campo sentimental, uma semana adequada para fazer alteraes na sua relao. tudo in-dica que se iniciar uma fase mais tranquila e segura. estar passando por uma fase agra-dvel no relacionamento.

    Virgem23/8 a 23/9

    ter uma semana positiva em que se sentir muito lcido e, por isso, far tudo sem cau-sar qualquer problema. tire mais tempo para estar com as pessoas que gosta. Deve abrir o seu corao e expressar os sentimentos para dar mais segurana ao seu parceiro, mas se est sozinho, sentir ligado a algum.

    Libra23/9 a 23/10

    semana em que as suas capacidades e atri-butos estaro fortemente realados. Basta apenas saber aproveitar ao mximo as opor-tunidades que tendem a surgir. Alguns acon-tecimentos vo deix-lo feliz em relao ao seu relacionamento. Quem estiver sozinho conhecer gente nova.

    escorpio23/10 a 21/11

    est sob uma boa influncia no perodo que vir, j que tem uma conjuntura energtica e positiva que dar fora para alcanar o que precisa para ser feliz. conhecer novas pes-soas, mesmo para quem j tem um compro-misso. contenha-se e v com calma, valorize mais a sua relao.

    Sagitrio22/11 a 21/12

    comear a semana com algumas dvidas, mas estar consciente de que tem que fazer opes e, por isso, acabar por definir de vez o que quer. Poder viver uma semana intensa amorosamente. Porm, uma rela-o chegar ao ponto em que se deve criar definies.

    capricrnio22/12 a 20/1

    semana muito positiva, j que se sentir forte e realizado. muitas decises passaro pela sua mo, mas ter o conhecimento e a sabe-doria para levar tudo pelo melhor caminho. no campo sentimental, ser difcil ultrapas-sar um relacionamento mal resolvido, mas est na hora de avanar.

    aqurio21/1 a 19/2

    ter uma semana muito exigente, pois a sua cabea tender a ficar ocupada demais com preocupaes e problemas. Procure ser mais positivo, pois encontrar soluo para tudo. Poder estar muito envolvido emocio-nalmente e ser capaz de grandes demons-traes de carinho.

    Peixes20/2 a 20/3

    fonte: www.portalangels.com

  • 15entretenimento Domingo em Casa 7 a 13 De agosTo De 2011 11agito cultural Domingo em Casa 11 a 16 De maro De 2012

    John Carterclassificao 12 anos - o soldado americano John carter faleceu no planeta terra, mas ressuscitou em marte. Agora, em meio a uma guerra civil no planeta vermelho, habitado por seres de cor verde e criaturas gigantescas, ele visto como a nica esperana de ajudar a princesa Deja thoris a salvar o seu mundo, numa batalha que mudar para sempre o seu destino.cineplex 3D 15h20 18h20 (DuB) - 21h (LeG)

    o Pactoclassificao 14 anos - o professor colegial Will leva sua vida tranquilamente com a esposa Laura, at o dia em que ela foi atacada na rua e terminou gravemente feriada em um hospital. mas o que ele nunca iria imaginar era que ao conhecer um homem misterioso, que ofereceu ajuda para encontrar o responsvel pelo crime e se vingar dele, passaria a se tornar alvo de uma cobrana descabida: matar algum como forma de pagamento.cineplex 4 14h 16h20 18h40 20h50 (LeG)

    anjos da noite 4classificao 16 anos Aps acordar de um coma de mais de 10 anos, selene v que o mundo mudou muito desde que "apagou". os humanos descobriram a existncia dos vampiros e lobisomens e passaram a caar essas raas. no meio da eterna disputa, descobre que possui uma filha adolescente que metade vampira e metade lobisomem, que precisar de sua ajuda.cineplex 1 14h45 16h45 18h45 20h45 (LeG)

    a mulher de Pretoclassificao 14 anoscineplex 2 15h 19h (LeG)

    Cada um tem a gmea que merececlassificao 12 anoscineplex 2 17h 21h (LeG)

    cinema

    PreosCineplex Shopping Sete lagoasRua otvio campelo Ribeiro, 2801,eldoradoPreos: segunda a quinta R$ 8(inteira) R$ 4 (meia)tera maluca - R$ 5 (inteira) R$ 2,50 (meia)sexta a Domingo/feriado R$12 (inteira)R$ 6 (meia)ingresso 3D segunda a Quinta R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia)sexta a Doming/feriado R$16 (inteira)R$ 8 (meia)

    comea fase classi catria de rute 66

    escola livre de teatro completa trs anos

    7 Lagoas em 7 ngulos Bingo bene cente

    route 66 rock festival

    Play city

    A companhia de teatro Preqaria, em parceria com o sesc de sete Lagoas, oferece desde maro de 2009 o curso de iniciao teatral, que vem sendo muito importante como ferramenta de fomento e difuso da arte na cidade. o objetivo do curso fazer uma introduo ao universo do teatro, tendo em vista a coletividade, e aplicando tcnicas que estimulam a desinibio, comunicao, sensibilidade, socializao e imaginao por meio da expresso corporal e vocal dos alunos. no sbado, dia 3, foi planejada uma aula inaugural, aberta ao pblico interessado em ter um primeiro contato com o teatro gratuitamente. As vagas para o curso, cujas aulas acontecem aos sbados, so somente para os primeiros 20 inscritos. mais informaes pelo telefone (31) 3773-2764.

    At o prximo dia 30 de maro voc poder prestigiar a exposio 7 Lagoas em 7 ngulos, do coletivo sete Lagoas fotografia. A mostra tem como objetivo dar visibilidade a aspectos diferentes relacionados identidade de nossa cidade. o grupo fez fotografias com temas como a solido e os contrastes que registraram uma sete Lagoas nostlgica e alegre. A iniciativa, apoiada pela Prefeitura municipal, d continuidade ao processo de valorizao da fotografia local. A mostra est aberta visitao na Galeria myralda, que fica na avenida Getlio Vargas, 91, no centro. ela funcionar de segunda sexta das 8h s 17h.

    Acontece neste domingo, dia 11, o bingo beneficente em prol do moambique nossa senhora da conceio, na Parquia santa Luzia. o objetivo do evento arrecadar fundos para as atividades do grupo no decorrer do ano de 2012. Para quem no conhece e est interessado nas aes do grupo, elas acontecem na Parquia santa Luzia, que fica na rua nestor foscolo, 579, no santa Luzia. o bingo comear a partir das 14h. A entrada tem o valor de R$ 10 e ser vlida por cinco rodadas do jogo. em cada rodada, o prmio oferecido ser de R$ 500. mais informaes pelos telefone (31) 3772-9888 e (31) 3771-9859.

    comea neste domingo, dia 11, a fase classificatria do Route 66 Rock festival. As trs primeiras bandas a se apresentarem pelo evento sero as sete-lagoanas travelin Band (cre-dence cover), Alvoraz (Rock anos 80) e, de curvelo, o grupo skarave-lhos Blues. o festival ter a durao de nove semanas e oferece R$ 5.500 em prmios para as bandas parti-cipantes. os ingressos para assistir aos shows custam R$ 10 (masc) e R$ 8 (fem). o evento est marcado para comear s 19h, e acontecer no pub Route 66, que fica na rua Paulo frontin, 581, no centro de sete Lagoas. Quem estiver interessado em mais informaes sobre o festival pode entrar em contato pelo telefone (31) 8880-1869.

    J foi ao parque Play city? se no, melhor correr, j que esta ser a ltima semana do parque no estacionamento do shopping sete Lagoas. As atividades se encerraro no prximo sbado, dia 17, sendo que ele est instalado na cidade desde o dia 13 de janeiro. neste meio tempo, passaram pelo parque milhares de pessoas, entre elas os amigos Gustavo de oliveira, de13 anos, Lucas teixeira, 14, e Giuseppe savastano, 14, que estiveram pela terceira vez no parque e selecionaram como brinquedo favorito o La Bamba. o shopping est na rua otvio campelo Ribeiro, 2801, no bairro eldorado.

    amigos do Facebook

    "curto o Domingo em casa porque o jornal possui contedos interessantes que me mantm sempre de olho. sem falar na coluna "Amigos do facebook", que eu acho um diferencial em relao aos outros jornais."

    foto ARQuiVo PessoAL

    eUBeRth oliVeiRa

    Cincias Contbeis

    amigos do Facebook

    Quer apare

    cer

    na pgina am

    igos

    do Facebook

    ?

    o primeiro passo curtir a fan Page do jornal Domingo em casa

    no facebook. em seguida s voc enviar uma foto sua e a resposta (com at 140 caracteres) para a pergunta "Por que eu cuRto o

    jornal domingo em Casa?". e a s aguardar o dia em que sua foto

    e frase sero escolhidas.

    Basta fazer como o euberth oliveira.

    esperamos voc aqui!!

    sHoPPinG sete LAGoAs/DiVuLGAoDiVuLGAo

    DiVuLGAo

  • 12 eSPorteS Domingo em Casa 11 a 16 De maro De 2012

    com cinco rodadas re-alizadas no campeonato mineiro, algumas situa-es j podem ser defini-das, como por exemplo, os semifinalistas; pelo jeito Atltico, Amrica e cruzeiro vo ficar com as trs primeiras vagas, com Boa, Villa nova e calden-se lutando pela quarta posio. Democrata de Valadares, tupi, Guarani e uberaba sofrem a ameaa do rebaixamento. o Galo, alm de ser lder. divide a melhor defesa com o Boa. As duas equipes sofreram apenas dois gols. o coe-lho com 13 gols tem o me-lhor ataque. o Democrata ainda no venceu.

    CoPa do BRaSilcruzeiro e ipatinga es-

    to rindo a toa na copa do Brasil. A Raposa e o tigre garantiram nesta semana a classificao para a pr-xima fase e eliminaram o jogo da volta. os clubes comemoram a folga, ao contrrio do Amrica que ter de realizar o jogo da volta com o Boa Vista nesta semana. o coelho dominou o jogo em so Janurio, mas faltou com-petncia para marcar os gols. o empate sem gols foi ruim, pois qualquer gol marcado pelo time de sa-quarema, em sete Lagoas, pode complicar a vida do time de Givanildo oliveira. A melhor colocao do co-elho na copa do Brasil foi em 1998, quando eliminou o internacional e termi-nou em dcimo primeiro. J o Atltico estreia nesta quarta-feira, contra o cene do mato Grosso do sul. existe a possibilidade de um clssico entre coelho e Galo nas oitavas de final.

    CamPeonato BRaSileiRo A confederao Brasi-

    leira de futebol divulgou a tabela do campeonato Bra-sileiro, que comea no dia 20 de maio e termina em

    2 de dezembro. o formato que reserva clssicos esta-duais para a ltima rodada foi mantido. o Atltico es-treia contra a Ponte Preta, em campinas. o cruzeiro ter que atuar a 100 quil-metros de Belo Horizonte nas duas primeiras roda-das. o superior tribunal de Justia Desportiva no acatou recurso do clube e manteve a punio com perda de mando de campo em dois jogos. A Raposa ainda vai definir onde vai jogar contra Atltico Goia-niense, dia 20 de maio e sport em 10 de junho.

    mineiRoS na SRie BA cBf tambm divul-

    gou a tabela da srie B, a novidade a rodada final repleta de clssicos regio-nais. com isso, o Amrica vai enfrentar o ipatinga no dia 24 de novembro no encerramento da competi-o. o coelho estreia na srie B contra o cear, em fortaleza. o ipatinga rece-be o ABc de natal, no Vale do Ao. o Boa joga contra o Ava, em Varginha.

    VoC SaBia...em tempos de estaduais

    pelo Brasil, vale lembrar o grande feito do cruzeiro nos final dos anos 60. Du-rante os campeonatos de 1967, 68, 69 e 70, o time comandado por tosto, Dirceu Lopes e companhia completou 70 partidas in-victas em campeonatos mi-neiros. foram os 14 ltimos jogos do de 67, mais as 22 partidas do campeonato de 68, 30 do campeonato de 69 e as primeiras quatro partidas de 70. o fim da s-rie aconteceu em julho de 1970, com a derrota para o Amrica por 2 a 1, no minei-ro. tosto ficou fora dessa partida porque estava ser-vindo seleo Brasileira. essa srie invicta de 70 jogos do cruzeiro continua sendo recorde nos estadu-ais no Brasil.

    Defi nies no Mineiro

    Enio Limanarrador esportivo

    diretrizes do esporte A secretaria municipal de

    esportes e Lazer apresenta so-ciedade na prxima quarta feira, dia 14, o programa de Diretrizes e metas de esportes e Lazer (Dimel). o projeto foi desenvolvido com o objetivo de organizar e dirigir as di-retrizes do esporte de sete Lagoas, abordando todas as aes vincula-das ao esporte. A medida amplia as opes para a prtica esportiva em todas as suas modalidades.

    com o programa, sero esti-mulados o esporte educacional e o esporte de rendimento para crianas, jovens, adultos e melhor idade, atuando tanto rea urbana como na rea rural. A secretria de esportes e Lazer, Ldia Lane, disse que h uma carncia na prtica

    Semana do JacarAconteceu no ultimo

    sbado, no campo do el-dorado, a partida prepa-ratria entre as equipes juniores do Democrata e do Villa nova, que termi-nou empatada em 2 a 2. A partida serviu como treino pro campeonato mineiro da modalidade, que ainda no tem data prevista para comear.

    os gols do Jacarezi-nho foram marcados por

    Douglas e Paulo Victor, que se manteve na frente do placar na maior parte do jogo, porm cedendo o empate duas vezes equipe de nova Lima. os trabalhos dos jovens atle-tas sero retomados nesta segunda-feira.

    diRetoRAps ser chamado para

    ser tcnico do Poos de caldas durante o restante

    do mdulo ii do campeo-nato mineiro, o diretor de futebol do Democrata, Joo carlos, pediu afastamen-to temporrio do cargo. o time do sul de minas foi o primeiro em que o dire-tor atuou como treinador. Aps a competio, Joo carlos retornar ao Demo-crata para dar sequencia ao trabalho de reestrutu-rao do departamento de futebol do clube.

    final copa nuticona ltima quarta-feira,

    dia 7, aconteceram as pri-meiras partidas decisivas da copa nutico ecobier de futsal 2012. o time do site setelagoas.com.br/Ba-zar esporte, venceu o cor-rosivo/fisioforma por 4 a 1, garantindo o ttulo de 1 lugar apenas com o empa-te no prximo jogo. J na disputa pela taa de prata,

    o mG estruturas metlicas bateu o Drogaria Lobato/impacto modas por 4 a 3. no domingo, dia 11, outras equipes tambm entraro em campo para decidir o campeonato em outras ca-tegorias

    na categoria seniores, a equipe do centro el-trico/ticas Diniz/Gellak, conseguiu a vitria e ago-

    ra depende apenas de um empate para conquistar o bicampeonato. J a equipe do Durval tintas/Boa Vista, precisa vencer com qual-quer placar no tempo nor-mal para levar a deciso da taa na disputa de penali-dades. mais informaes sobre as partidas no site do clube www.clubenauti-cosetelagoas.com.br.

    definio dos finalistas os finalistas da copa ci-

    dade de Deus sero defini-dos neste domingo, dia 11, a partir das 9h. nas quartas de final, acontecidas no l-timo final de semana, acon-teceram quatro partidas. o destaque da temporada foi

    o time cidade de Deus, que venceu por 6 a 0 a equipe do chama chuva. enquanto isso, o time do fluminen-se tambm goleou, com 5 gols, o unio expresso. J o unio Bernardo venceu por 1 a 0 o unio friburguense

    e o Palestra levou a melhor por 3 a 0 em cima da equipe da Ambev. na semi-final, o cidade de Deus pega o flu-minense s 9h, enquanto s 11h acontecer a parti-da entre o Palestra e unio Bernardo.

    Quim DRumonD/Ascom

    Ldia Lane sugere a criao de escolinhas de vrias modalidades

    esportiva de sete Lagoas. com o Di-mel vamos sistematizar a prtica de esportes, como escolinhas de vrias

    modalidades, por exemplo. o even-to acontecer a partir das 8h no re-ceptivo da Gruta Rei do mato.