Jornal Domingo Casa 32 Edio

Download Jornal Domingo Casa 32 Edio

Post on 07-Feb-2016

227 views

Category:

Documents

0 download

DESCRIPTION

Jornal Domingo Casa 32 Edio

TRANSCRIPT

  • UM doMingo MaiorAtrase seu relgio em uma hora: aps quatro meses, o horrio de vero terminou zero hora deste domingo

    disTribUio graTUiTa nas residncias. nas bancas r$ 0,50

    doMingo eM casacrIS D

    uA

    rTe

    dUas rodasINVASOSOBRE

    ANO 1 | EDIO 32 | SETE LAGOAS 26 DE FEVErEIrO A 3 DE MArO DE 2012

    Bicicletas eltricas facilitam o dia a dia de muitos sete-lagoanos, mas esbarram na falta de regras de circulao. Pg. 5

    8.000EXEMPLARES

  • 2 oPinio Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    duke

    Na solido da urnaOutubro se aproxima e com

    ele a ansiedade de todos os que acompanham com interesse o mundo poltico. Afinal, estamos a pouco mais de 200 dias da fatdica data em que a sorte de muitos ser lanada, num vatic-nio cego a ser determinado pelo eleitor ao digitar seu voto na urna eletrnica.

    Seja como mero expectador, seja como interessado direto no recado que vai ecoar do pleito, o certo que a movimentao em torno das articulaes que se desenham nos bastidores come-a a se avolumar, despertando mais e mais interesse.

    como causador direto dessa situao, ou em consequncia de sua atuao, a mdia reflete essa ansiedade pr-eleitoral, que em alguns casos beira o frenesi. Nomes antes pouco co-nhecidos comeam a se movi-mentar para aparecer; outros, fi-gurinhas j carimbadas do dia a dia poltico-eleitoral, voltam a se posicionar sobre temas os mais diversos, mesmo sobre aqueles que at pouco pareciam relega-dos ao esquecimento.

    A novssima mdia eletrni-ca, particularmente a coquelu-che do momento as chamadas redes sociais pem mais le-nha na fogueira eleitoral. como terra de ningum, a internet vira terreno frtil para plantaes mil, contra ou a favor, verdadei-ras ou fictcias, positivas ou ne-gativas, no importa. Tudo cabe ali, e no raro vira verdades ine-xorveis ou mentiras avassala-

    doras que precisam ser desfeitas a todo custo.

    H os que apostam todas suas fichas nessas novssimas mdias. H tambm os mais ex-perientes que sabem que elas so apenas mais uma ferramen-ta neste vasto e imprevisvel mercado que so as eleies e os eleitores. Neste momento, um personagem temporariamente deixado num plano secundrio durante o resto do ano comea a ganhar importncia: o marque-teiro, este mago do qual muitos em particular os candidatos esperam estripulias capazes de transformar maus em bons, feios em bonitos, defeitos em virtudes.

    Os ocupantes dos cargos procuram se esmerar em levan-tar informaes que possam sustentar seus discursos de continuidade; j seus advers-rios tentam desmerecer estes mesmos nmeros, buscando informaes sobre falhas e/ou pendncias que possam fragili-zar o oponente.

    Nesta guerra de nmeros e informaes, a tudo assiste, impvido, o eleitor, este enig-mtico personagem que, ao fim e ao cabo, ser o juiz de todos, o dono do veredicto que definir o futuro de toda uma comunidade.

    Pena que poucos estejam efetivamente conscientes de sua fora, da importncia de seu voto e da profundidade de sua deciso quando vai enfrentar a solido da tela em branco de uma urna eletrnica.

    Almerindo Camiloalmerindo@domingoemcasa.com.br

    O patro te observaA mdia tem publicado v-

    rios artigos que ditam regras de conduta para funcionrios e candidatos a emprego se com-portarem nas redes sociais. O que seria uma cartilha de bons modos, na verdade, fere o di-reito de livre manifestao do pensamento assegurado pela constituio Brasileira.

    A revista Veja, por exem-plo, publicou um guia onde adverte que as informaes publicadas no perfil (dos sites de relacionamento) podem influenciar diretamente a ima-gem profissional do usurio. A revista de gesto, HSm, cir-culou um artigo onde afirma que as empresas tm adota-do como prtica a consulta aos perfis dos candidatos como parte do processo seletivo de contratao, concluindo que, a entrevista de emprego co-mea nas mdias sociais.

    As redes sociais so am-bientes de relaes informais e descontradas. A tese de rela-cionar o profissional com o que ele posta na rede equivale dizer que as empresas levam a srio as banalidades ditas entre ami-

    gos num bate-papo de boteco. A cartilha da Veja censura at as fotos em que se possa pare-cer alcoolizado. Significa que postar no Facebook fotos no carnaval e nos churrascos pode comprometer o emprego.

    A fronteira que separa a vida privada da profissional deve ser preservada. A livre circulao de manifestaes individuais uma conquista da sociedade civil. entretanto, o que o guia da Veja decretou preocupante: as redes sociais romperam de vez a barreira entre carreira e vida pessoal. Vasculhar as redes sociais para obteno de atestado de boa conduta uma arapongagem digna dos tempos da ditadura. Imagine quantos talentos sero desperdiados com isso.

    O empresrio roberto mari-nho, mesmo apoiando o regime militar, dizia aos arapongas, dos meus comunistas cuido eu!. recentemente, o escritor mon-teiro Lobato teve as suas opini-es questionadas por racismo. Narizinho quase foi banida dos livros escolares. A Nasa contra-tou o engenheiro Von Braun no

    pelos seus prstimos ao nazismo, mas pelos seus conhecimentos aeronuticos. O fato de Joseph ratzinger ter sido ex-integrante da juventude hitlerista no o des-merece ser Bento XVI.

    Alis, interessante obser-var como pessoas inteligentes deixaram-se submeter a Hitler. Algumas regras de bons mo-dos, aparentemente bem inten-cionadas, podem se transfor-mar em objeto de manobra de massas. cartilhas de instruo para o trabalho em equipe pre-gam que devemos abrir mo do eu em favor do ns. Na prtica a anulao das indivi-dualidades. Foi assim que Goe-bbels, ministro da propaganda do nazismo, conseguiu mano-brar a sociedade alem.

    O que est na rede de co-nhecimento pblico, porm, o fato das empresas patrulharem as opinies individuais cria uma situao surreal que se supunha existir somente no livro 1984 de George Orwell. Pelo sim, pelo no, tenha bons modos na rede, seu patro pode estar te obser-vando. Pense bem antes de mar-car a opo curtir este artigo.

    Jos Luiz Almeida Costaconsultor em inovaes

    Publicao da Ac&S mdia Ltda CNPJ - 05.373.616/0001-21rua Luiz do carmo, 39Bairro Jardim Arizona - Sete Lagoas-mG - ceP 35700-374 - (31) 3775-0629Diretor geral e editor responsvel - Almerindo camilo (2709/mG)Coordenador comercial - Sidney Duarte (comercial@domingoemcasa.com.br)Coordenador de eventos - Herivelton moreira da costaCoordenador de distribuio - rafael melgaoEditora - marina Alvesreportagem - Jos Vtor camilo e cris DuarteDiagramao - Antonio Dias e Wanderson Fernando DiasTiragem - 8.000 exemplaresImpresso - O Tempo Servios grficos (contagem-mG)Contato comercial em Bh - Ac&S mdia Ltda (31) 2551-7797representante comercial SP, rio e Braslia - Screanmedia (11) 3451-0012 e (11) 9141-2938

    OS ArTIGOS ASSINADOS NO EXPrESSAM NECESSArIAMENTEA OPINIO DESTE JOrNAL.

    (31) 3775-0629redacao@domingoemcasa.com.br

    comercial@domingoemcasa.com.br

    doMingo eM casa

    fale ConosCo

  • 3cidade e regio Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    Ponto biomtricochega prefeituraAdministrao municipal adotar novo sistema de horrio dos servidores a partir desta semana

    A partir do dia 01 de maro, prxima quinta-feira, os servidores municipais tero entrada e sada con-troladas por ponto biomtrico, com registro a partir da impresso digital. Instalados h algumas semanas, os equipamentos que registram os ho-rrios de trabalho dos funcionrios pblicos, iro, progressivamente, substituir os antigos cartes de pon-to. At vencer o perodo de teste, en-tre maro e abril, os dois sistemas biomtrico e mecnico devero ser utilizados concomitantemente.

    O controle feito atravs da digital de cada trabalhador, o que impossibilita qualquer fraude ou manipulao irregular, como deixar

    o carto para um colega registrar a sada mais tarde. Os sistemas digital e mecnico ainda sero utilizados at que haja comprovao da total efic-cia do sistema biomtrico e tambm de forma a garantir maior segurana aos servidores. Aprovado, o sistema biomtrico, a exemplo das demais reparties pblicas em todo o pas, ser, ento, definitivamente vlido como nico controlador dos horrios a partir de maio.

    Segundo o secretrio de Adminis-trao, Leonardo Braga, que atua h 30 anos como servidor municipal na Prefeitura de Sete Lagoas, as fraudes jamais foram uma constante entre o funcionalismo. Na sua avaliao, os

    servidores sete-lagoanos so, em sua grande maioria, responsveis e cum-pridores dos seus deveres.

    Segundo ele, a medida visa, alm de modernizar os processos de controle das horas trabalhadas, limi-tar a ao de uma minoria infrator que, infelizmente age em todas as esferas, no apenas nas reparties pblicas.

    Leonardo Braga destaca que a medida moralizadora vem agradan-do os servidores municipais compro-metidos com o bom desempenho das suas funes. Aqueles servidores s-rios, obviamente, vo preferir o ponto biomtrico, onde o controle se pro-cessa via impresso digital, conclui.

    QuIm DrummOND/SecOm

    Modernidade Secretrio Leonado Braga, confia na eficincia do novo sistema

  • 4 cidade e regio Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012SeDeS/DIVuLGAO

    inCentivo George Cipriani (de camisa verde) orientaos adolescentes durante a gravao do programa

    Programa de rdio tem aberto novas possibilidades e novos horizontes a adolescentes e jovens do centro Socioeducativo de Sete Lagoas

    Por Jos Vitor Camilo uma atividade pr l de

    inspiradora tem mudado o dia a dia de muitos adoles-centes infratores no centro Socioeducativo de Sete La-goas (cSeSL), que possui 84 leitos para adolescen-tes do sexo masculino com idades entre 12 e 21 anos. Desde outubro do ano pas-sado, foi criado o estdio casa do Som na unidade, e dois adolescentes so escolhidos para serem os locutores de um programa de rdio, que gravado e transmitido s teras-fei-ras, durante a visita dos familiares. O interesse o ponto de partida para realizar a avaliao dos jo-vens que se tornaro locu-tores por um dia. mas essa ao pensada de forma interdisciplinar e discuti-da com as equipes de tra-balho que compem a uni-dade, explica a diretora geral do centro, Ludmila coelho Diniz.

    Segundo Ludmila, o es-tdio e a rdio casa do Som no tm como objeti-vo formar radialistas ou lo-cutores, mas, sim, prestar a funo de orientar esses jovens atravs de disposi-tivos de interao educati-va. As informaes trans-mitidas ao longo de todo o programa desmistifica a viso que muitos fami-liares tm sobre a medida de internao, que de algo meramente repressor, apontando que o carter fundamental da medida educar por meio de ativi-dades dirias na unidade, diz a diretora geral.

    Na gravao, os jovens so orientados pelo agen-te socioeducativo George marlon cipriani, que aju-da na montagem da grade musical e na gravao das informaes e mensagens para os pais. ele conta que, desde o incio, todos fica-ram animados com a idia. Alguns ficam um pouco t-midos na hora de gravar o

    outras atividadesOutro projeto, mas que j

    est h mais tempo na progra-mao do centro Socioeduca-tivo de Sete Lagoas, tambm utiliza a msica como forma de ajudar os adolescentes. O concurso Faa msica recebe a inscrio de canes dos ado-lescentes, sendo que o vence-dor ganha a gravao da msi-ca no estdio da unidade.

    Alm disso, tambm so disponibilizados para os jo-vens diversos cursos profissio-nalizantes, articulados em par-ceria com a rede externa, como

    cursos de informtica, artesa-nato, montagem e manuteno de computadores, barbearia, cultivo de horta, curso sobre empreendedorismo, entre v-rios outros.

    Outras ideias, elaboradas por servidores da unidade, foram entregues direo e esto em fase de anlise. possvel que, em breve, sejam implementados cursos de corte e costura, incen-tivo ao esporte, jogo de xadrez, cultivo de plantas medicinais, entre outros, promete a diretora Ludmila coelho.

    voz aos internosprograma, mas, com o de-correr da gravao, ficam mais vontade, relata.

    O agente, que acompa-nha mais de perto essas atividades dos adolescen-tes, acredita que a prtica eleva a autoestima, pois eles passam a acreditar em novas possibilidades, no-

    vos horizontes. A msica serve como orientadora na reconstruo de uma nova vida para qualquer pessoa, ainda mais na situao em que eles se encontram. Atravs do programa, eles ainda podem expressar seus sentimentos, fala George.

    rPidasConsocial

    Algumas das propostas que Sete Lagoas vai apresentar na etapa estadual da consocial so as se-guintes: realizar periodicamente conferncias interconselhos no sentido de divulgar o trabalho, o papel e a importncia dos mes-mos junto populao; incluso na grade curricular (lei) em todos os nveis escolares da disciplina administrao pblica com nfase no controle social; inserir na grade curricular do municpio desde as sries iniciais da educa-o bsica como disciplina curri-cular: tica e cidadania dentro do eixo natureza e sociedade;

    Propostas aprovadasFortalecer as associaes comuni-trias e os conselhos municipais, estaduais e federais, capacitando--os sempre de modo que possam atuar de maneira mais incisiva na cobrana de acesso s infor-maes pblicas; preservao da identificao dos denunciantes dos atos ilcitos de todos os rgos pblicos com proteo do (a) de-nunciante; presena imediata do tribunal de contas dos municpios a partir de denncias comprova-das pelo ministrio Pblico; esta-belecimento de leis mais rigorosas contra os atos de corrupo;

    Mais propostasPromover seminrios, oficinas e palestras com objetivo de es-clarecer e capacitar a populao sobre a importncia de participar das aes da administrao p-blica; criao de uma disciplina especfica que eduque para a cidadania; impossibilitar em lei a votao de matrias de autoria do executivo pelas cmaras mu-nicipais, Assembleia Legislativa e congresso Nacional em caso de atraso na disponibilizao de receitas e despesas no site portal da transparncia efetiva transpa-rente; criao de frum itinerante mensal sobre as polticas pblicas com parceria da sociedade civil para discusso da transparncia e controle social; definir em lei as condies de trabalho dos conse-lheiros (ajuda de custo).

    Fim de veroPreocupada com a possibilidade de fortes chuvas, caracterstica do fim do vero, o conselho mu-nicipal de Defesa civil (comdec) j planeja aes para os casos de emergncia. uma escala de plan-to foi montada para atender os chamados mais graves. As aes foram definidas em reunio com integrantes de todas as secre-tarias municipais, objetivando amenizar os possveis danos Se-gundo o coordenador municipal de Defesa civil, Alrio mendes Jnior, entre as aes j definidas est a parceria para aes conjun-tas com o corpo de Bombeiros de Sete Lagoas. em caso de emer-gncia acione o corpo de Bom-beiros pelo telefone 193.

  • 5cidade e regio Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    Magrelas esto eltricasBicicletas proporcionam mais conforto e agilidade, mas geram polmica no trnsito

    Por Cris Duarte

    elas so uma alternativa para as pessoas que querem fugir do trnsito tumultua-do, economizando tempo, dinheiro e ainda benefi-ciando o meio ambiente. Por tudo isso, as bicicletas eltricas esto se tornando cada vez mais populares nas ruas de Sete Lagoas, seja os modelos adaptados ou aqueles que j saem de f-brica com o motor eltrico.

    Aps adquirir uma bici-cleta eltrica, h cinco me-ses, a estudante clarissa Fa-ria, de 16 anos, garante que ganhou agilidade no seu dia a dia. clarissa conta que, devido aos vrios compro-missos como escola, cursos, aula de dana atividades com horrios incompatveis com as dos seus pais sur-giu a necessidade de ter mais autonomia. Vimos na bicicleta eltrica uma forma de praticidade, economia e conforto, afirma. Alm da facilidade, clarissa se ren-deu ao visual mais bacana do modelo de bike eltrica. O design inovador, mo-derno e muito mais confor-tvel, diz.

    Apesar das vantagens, a bicicleta eltrica causa polmica em relao a no-menclatura e regras de cir-culao. H aqueles que defendem que ela uma legtima bicicleta equipa-da com um motor eltrico, outros a consideram um ci-clomotor. O conselho Nacio-nal de Trnsito (contran), coordenador da poltica na-cional de trnsito, em sua resoluo n 315/2009, es-tabelece a equiparao dos veculos cicloeltricos aos ciclomotores. Dessa forma, para o contran, as bicicletas eltricas devem estar sujei-tas s mesmas implicaes legais impostas aos ciclo-motores, tanto em relao ao uso dos equipamentos de segurana, quanto neces-sidade da Autorizao para conduzir ciclomotor (Acc). O cdigo de Trnsito Brasi-leiro (cTB), no artigo 129,

    notificao vinculada ao veculo, e essas bicicletas no possuem registro, res-salta o sargento.

    O delegado de trnsito de Sete Lagoas, elton Apa-recido costa, explica que de competncia do Detran o registro dos veculos acima de 50 cilindradas e que a regulamentao dos ciclomotores, categoria na qual se incluem as bicicle-tas eltricas de compe-tncia do municpio. Os condutores das bicicletas eltricas precisam portar a Acc, esse o posicio-namento do Detran, mas o registro desses veculos depende da prefeitura, s assim ser possvel fisca-lizar e notificar seu condu-tor, afirma o delegado.

    estabelece que cabe aos mu-nicpios regulamentar o re-gistro e o licenciamento dos ciclomotores. No entanto, na prtica, isso no aconte-ceu em Sete Lagoas, nem na maioria das cidades do pas.

    FALTA FISCALIZAOO sargento Fbio do De-

    partamento de comunicao da Polcia militar esclare-ce que a Polcia militar de

    Sete Lagoas no fiscaliza as bicicletas eltricas nem as motocicletas abaixo de 50 cilindradas (ciclomoto-res) pela ausncia de uma norma regulamentadora. Para ele, existe uma lacuna que precisa ser preenchida pelo municpio. Hoje a Pm no tem como notificar um cidado pela falta da auto-rizao ou de equipamentos de segurana, isso porque a

    fique atento Vista-se com roupas claras para ser notado a distncias

    maiores

    Faa uso de capacete Para proteger a viso, use viseiras transparentes, sem

    pelculas, ou culos protetores

    mantenha sempre as duas mos no guido

    No transporte crianas na garupa ou em cadeirinha

    cuidado com os cruzamentos e respeite o sinal de trnsito

    Trafegue pela ciclovia mantenha-se afastado de outros veculos

    Acima de tudo, use o bom senso, pois a imprudncia

    pode lhe custar a vida

    r$ 2.900 o valor, em mdia, de uma bicicleta eltrica

    aUTonoMia Clarissa Faria, de 16 anos, usa a bike eltrica para ir a cursos, escola e a outros compromissos

    crIS DuArTe

    dvidas com as regras

    Por ser um meio de transporte relativamente novo, as regras de utilizao das bicicletas eltricas deixam usurios, comerciantes e at agentes dos rgos de trnsito con-fusos. Samuel mendes, gerente da Kasinski, comercializa os ciclomoto-res h oito anos e ressalta que essa polmica j existe h muito tempo. ele conta que orienta os seus clien-tes ao adquirir a bicicleta eltrica a observarem as regras de trnsito. Temos o cuidado de dar uma mi-niaula para o cliente sobre as regras de circulao no trnsito.

    De acordo com o diretor de Trn-sito, renato Andrade, o municpio atravs da Secretaria municipal de Trnsito, est ciente da necessidade de se regulamentar esses veculos e vem verificando uma maneira de re-alizar esse registro. estamos estu-dando um possvel convnio com o Detran, e consultando os rgos de trnsito estaduais e federais sobre a maneira como esse registro seria feito, afirma o diretor. Para ele, al-gumas questes dificultam essa re-gulamentao, como a bicicleta no ter chassi. O chassi um elemento de identificao do veculo, como iremos identificar a bicicleta eltri-ca?, questiona.

  • 6 cidade e regio Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    Exportaes e empregosGovernador, apesar da crise

    que afeta os mercados de todo o mundo, nosso Estado tem conse-guido se destacar nas exportaes, por exemplo. Qual a importncia desse crescimento, maior que a mdia do Brasil, em meio a uma crise como essa?

    Antonio Anastasia: ver-dade. A economia de minas demonstra a sua fora, a sua variedade e, mais do que isso, demonstra que ns estamos ap-tos a enfrentar a crise econmica que nesse momento est pre-sente na europa e nos estados unidos. O ano de 2011 foi muito positivo para as exportaes mi-neiras. Ns conseguimos aumen-tar as exportaes em relao a 2010 em 32% (mais de uS$ 10 bilhes em acrscimo) e chega-

    mos ao patamar de cerca de uS$ 41 bilhes de exportao. um aumento quase inacreditvel, muito positivo e significa, de fato, a fora, a boa estrutura da economia mineira. bom e inte-ressante dizer que o Brasil teve tambm uma exportao muito forte, mas que o saldo da expor-tao brasileira como um todo foi de cerca de uS$ 29 bilhes e s o saldo de minas Gerais foi de mais de uS$28 bilhes. Ou seja, minas Gerais sozinho, o nosso estado, s ele, praticamente deu o saldo da balana de exporta-o de todo o Brasil.

    Alguns setores tm timos resultados, como o agronegcio, com um aumento de quase 28% de 2010 para 2011. O que esse resul-

    tado representa e como tm sido os esforos para esse crescimento?

    Antonio Anastasia: Bem, o agronegcio fundamental para a economia de minas. em primei-ro lugar, porque ele est presente praticamente em todos os muni-cpios de nosso estado, gerando renda e empregando. Sempre fa-lamos que quando o agronegcio vai bem, quando a agricultura e a pecuria vo bem, toda a cadeia produtiva tambm anda bem, porque h presena de recursos no interior e permite a compra de bens permanentes, automveis, equipamentos etc. Isso muito positivo. A economia mineira na rea agrcola muito voltada para a exportao, no s com a presena firme do caf, das frutas, mas tambm dos nossos reba-

    nhos, especialmente bovinos e de aves o que tem permitido esse crescimento expressivo das ex-portaes. mas mais importante do que isso tambm que ns es-tamos conseguindo agregar valor aos produtos mineiros. estamos fazendo a maior cadeia produti-va aqui em minas, tanto no leite, quanto no caf, como tambm nos demais produtos da rea agrcola.

    Podemos dizer que eles tam-bm significam bons empregos para os mineiros?

    Antonio Anastasia: No momen-to em que a economia est aqueci-da, ainda que tenhamos essa crise internacional, podemos perceber que os nmeros relativos ao em-prego em minas Gerais vo muito bem. Alis, nos ltimos quase 20

    anos, desde que a srie histrica que registra o indicador de desem-prego nas regies metropolitanas, a regio metropolitana de Belo Ho-rizonte no s teve o menor ndice desses ltimos quase 18 anos, mas tambm o melhor ndice de todas as regies metropolitanas do Bra-sil. Ou seja, estamos em uma situa-o de emprego bastante aquecida em minas Gerais. H uma carncia de mo de obra, o que leva o gover-no, inclusive, em associao com as entidades empresariais, a cada vez mais procurar cursos de qualifi-cao para termos os empregados qualificados para empregos ainda melhores. Isso muito positivo porque significa que o mercado in-terno est atuante e ns podemos ter mais produtos mineiros coloca-dos para o Brasil e para o exterior.

    Antonio AnastasiaGovernador de minas Gerais

    der instala mais sete radares; dois na regio

    TrnsiTo

    Ateno motoristas: h dois novos equipamentos de radares na regio cen-tral, mais precisamente no municpio de curvelo: um na AmG-910, no quilme-tro 9,4, e o outro na mGc-259, quilmetro 558,8. O Departamento de estradas de rodagem de minas Ge-rais (Der-mG) colocou em operao mais sete novos radares em rodovias esta-duais em diversas regies do estado, a partir de zero hora de anteontem (sexta--feira, 24/2). Os equipa-mentos emitiro multas sempre que flagrarem mo-torista dirigindo a mais de 60 quilmetros por hora nos trechos fiscalizados.

    Alm dos dois em cur-velo, outros dois equipa-mentos j esto em ope-rao na mGc-367, nos quilmetros 587,5 e 582,8, prximos ao municpio de Diamantina, no Vale do Je-

    quitinhonha. No Tringulo mineiro, em uberlndia, h um equipamento de controle de velocidade na Br-452, quilmetro 175,7. e a regio Sul de minas recebeu dois radares, que passaram a operar na mG-290, nos quilmetros 0,1 e 1,5, em Pouso Alegre. A velocidade mxima permi-tida para todos os radares de 60Km por hora.

    De acordo com o Der, a implantao dos novos radares uma das aes previstas no Programa estruturador de Aumento da capacidade de Segu-rana dos corredores de Transporte (Proseg) da Secretaria de estado de Transportes e Obras Pbli-cas (Setop), e, de acordo com o rgo pblico, tem por objetivo aumentar a segurana nas rodovias estaduais mineiras. com a implantao destes sete

    novos equipamentos, as estradas mineiras agora contam com 218 radares em operao.

    O local com maior n-mero de radares a regio metropolitana de Belo Ho-rizonte, com 43 unidades. A regio central possui ou-tros 40. e a Zona da mata, 42. O Der-mG garante que os radares so instalados aps elaborao de estudo tcnico e implantao de projeto especfico de sina-lizao. Segundo o depar-tamento, os equipamentos s entram em operao depois de aferidos pelo Instituto de Pesos e me-didas do estado de minas Gerais (Ipem-mG), rgo credenciado pelo Institu-to Nacional de metrologia, Normatizao e Qualidade Industrial (Inmetro), e em conformidade com as de-terminaes do cdigo de Trnsito Brasileiro (cTB).

    rPidasAbastecimento 1

    Os bairros Alvorada, Belo Vale I e II, Bernardo Valadares, ci-dade Nova (conjunto marialva), Glria, Jardim dos Pequis I e II, JK, manoa, Nova cidade, Nova Serrana, Orozimbo macedo, Planalto I e II, Santa Terezinha, So Francisco, Titamar, Verde Vale e Wenceslau Brs tiveram o abastecimento de gua in-terrompido por aproximadamente 60 horas a partir da meia--noite de hoje (domingo, 26/2)

    Abastecimento 2A interrupo, de acordo com o Saae, consequncia das, so conseqncia do primeiro estudo hidrogeolgico re-alizado no pas, cujos testes com paralisao de abaste-cimento de gua foram iniciados no ltimo dia 06 de fe-vereiro. O Saae vem alertando os moradores dos bairros atingidos quanto ao consumo exagerado, a fim de evitar transtornos com a falta de gua, devendo-se evitar lavar passeios, caladas e carros. Qualquer outra limpeza ou atividade que demande grande quantidade de gua tam-bm deve ser evitada.

    Abastecimento 3A expectativa que o estudo hidrogeolgico permita a Sete Lagoas conhecer as caractersticas do solo e da gua consumi-da no municpio. Ao final, os dados e as anlises processadas possibilitaro aes que visem um sistema de abastecimento seguro e com saltos em qualidade. At agora nenhum munic-pio brasileiro havia desenvolvido um estudo com esse grau de detalhamento e ainda promovido um mapeamento completo dos poos artesianos em funcionamento.

    Empregominas Gerais registrou a gerao de 16.542 empregos celetis-tas em janeiro de 2012, segundo os dados do cadastro Geral de empregados e Desempregados (caged), do ministrio de Trabalho e emprego, o que equivale a uma expanso de 0,41% em relao ao nmero de carteiras assinadas observado no ms anterior. O desempenho de minas o segundo melhor de toda a srie histrica do caged para o perodo, sendo supera-do apenas por janeiro de 2010, quando foram gerados 20.492 postos de trabalho no estado. O resultado mostra minas Ge-rais com o segundo melhor saldo da regio Sudeste, atrs ape-nas de So Paulo.

  • 7cidade e regio Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    Conversa com a PresidentaPor que o governo no investe

    mais nos transplantes no sistema pblico de sade? Ser que para fa-vorecer hospitais particulares? (Joo m. canuto, 55 anos, representante comercial em Duque de caxias (rJ)

    Presidenta Dilma Joo, melho-rar a sade pblica prioridade no meu governo e isto inclui mais inves-timentos e avanos tambm na rea de transplantes. J temos resultados excelentes: no ano passado, houve 23.397 transplantes no pas, e deste total, nada menos que 95% foram feitos pelo SuS, de forma totalmente gratuita. Para voc ter uma idia da evoluo, em 2001 foram realizados 10.428 transplantes. O Brasil j se consolidou como referncia por ter o maior sistema pblico de transplantes de todo o mundo. Os recursos destina-

    dos ao Sistema Nacional de Transplan-tes, em 2011, foram de r$ 1,3 bilho, quatro vezes mais que os r$ 328 milhes aplicados em 2003. Desde 2011, autorizamos o funcionamento de 54 novos centros de transplantes e credenciamos 72 novas equipes para a realizao das cirurgias. criamos, tambm no ano passado, 35 novas Organizaes de Procura de rgos (OPOs), alm das 16 que esto em fase de implantao. em 2011, eram ape-nas 10 em funcionamento. estamos aperfeioando a infraestrutura para as doaes, principalmente na capacita-o de equipes para o contato com as famlias de possveis doadores.

    A senhora apoiaria projetos para implementao de creche escola? (maria regina dos Santos Silva, 50

    anos, assistente social , Salvador (BA)Presidenta Dilma Na educao,

    nosso governo dedica uma ateno especial exatamente construo de creches e pr-escolas para atender crianas de 0 a 5 anos. No PAc 2, ma-ria regina, previmos recursos para construir e equipar 6.427 novas cre-ches e pr-escolas at 2014. At ago-ra j foram assinados convnios com os municpios para a construo de 1.507 unidades. com esta ao, esta-mos dando continuidade ao esforo iniciado no governo Lula, em 2007, de apoiar os municpios e o Distrito Federal na construo e na aquisio de equipamentos para creches e pr--escolas pblicas. entre 2007 e 2014, teremos apoiado a construo de 8.955 unidades em todo o pas. Para saber quais so as providncias para

    ter um projeto de creche aprovado, o municpio deve entrar em contato com o Fundo Nacional de Desenvol-vimento da educao (FNDe), pelos telefones 0800-616161 ou 61-2022-4142 ou 4933. Toda a documentao a ser preenchida est no site www.fnde.gov.br. estamos investindo na melhoria da educao desde os pri-meiros anos de vida da criana, con-solidando uma base de aprendizado que ser fundamental nas demais etapas do processo educacional.

    O que achou das obras de trans-posio do So Franciscos? Sabemos que esto atrasadas. (Francisco Xa-vier Lima e Souza, 56 anos, professor universitrio em Xapuri (Ac)

    Presidenta Dilma O objetivo de minha viagem, Francisco, foi justa-

    mente avaliar a situao efetiva das obras e reafirmar que faremos o que for necessrio para que os novos pra-zos sejam cumpridos. Ao longo de 2011, o ministro da Integrao Na-cional renegociou contratos, redefi-niu projetos e construiu um novo for-mato de monitoramento das obras. O Projeto de Integrao do So Francis-co uma obra fundamental para 12 milhes de pessoas de 390 cidades. A situao hoje de retomada das obras, algumas j em ritmo normal e outras sendo reiniciadas em nove dos 14 lotes que compem os eixos Leste e Norte. entregaremos o trecho da captao no So Francisco at a Barragem de Areias, em Pernambu-co, no final deste ano e outros quatro trechos at 2014. O ltimo, no eixo Norte, ser entregue em 2015.

    Dilma Rousse Presidenta

    mande sua pegunta para Dilma rousseff pelo e-mail perguntapradilma@domingoemcasa.com.br

    rPidasCarnaval

    Levantamento da Polcia militar de Sete Lagoas indica que nenhu-ma ocorrncia grave foi registrada durante os dias do carnaval 2012. Segundo clculos da corporao 60 mil folies aproveitaram a festa na cidade. Apenas pequenos inciden-tes, como algumas brigas, foram re-gistrados no circuito Nova cidade, onde aproximadamente 10 mil pes-soas participaram, por dia, da festa.

    BDMG 1O Banco de Desenvolvimento de minas Gerais (BDmG) acaba de lanar o Fundo de Investimentos em Direitos creditrios /cadeias Produtivas de minas Gerais (FIDc/cPmG). O fundo tem o objetivo de captar recursos para financia-mento de cadeias produtivas no estado, comeando pela rede de fornecedores da Fiat Automveis, em Betim, na regio metropolitana de Belo Horizonte. At agora, 34 empresas esto operando com o fundo em minas.

    BDMG 2O FIDc/cPmG realiza uma ope-rao equivalente ao desconto de ttulos, entretanto, com certas vantagens, como por exemplo, a iseno do Imposto sobre Opera-es Financeiras (IOF) e o direito de regresso. Alm disso, o fundo no utiliza limites da rede bancria e no h custo de cadastramento, reduzindo significativamente as despesas com capital de giro. A taxa praticada atualmente de 1,299% ao ms.

    Ensino profissional prorroga prazo para matrculas

    Educao j emite comprovante de inscrio para concurso

    Cohab sorteia prmios entre muturios que pagam em dia

    Jucemg d prazo para empresas atualizar cadastro junto ao rgo

    O perodo de matrcula para os clas-sificados no Programa de educao Profissional 2012 (PeP) foi prorro-gado para o dia 2 de maro (sexta--feira). As instituies credenciadas para a oferta dos cursos entraro em contato com os candidatos por telefone/e-mail para informar sobre

    a matrcula. A expectativa da Secre-taria de estado de educao (See--mG) de que as aulas comecem na segunda quinzena de maro. em sua sexta edio, o PeP oferta 30 mil vagas em 60 cursos tcnicos, com atendimento em 123 munic-pios mineiros.

    Os 263 mil candidatos inscritos para o concurso da Secretaria de estado de educao (See) j po-dem emitir o comprovante de ins-crio no site da Fundao carlos chagas, organizadora do concurso. O comprovante tambm foi envia-

    do para o e-mail dos candidatos. O concurso da secretaria oferta 21.377 vagas, distribudas nas carreiras da educao bsica em minas Gerais. A prova ter durao de quatro horas e ser aplicada no prximo domingo, 4 de maro.

    Foi realizado ontem (25), o pri-meiro sorteio da promoo eu Pago em Dia, e Voc?, campanha lanada pela companhia de Habi-tao de minas Gerais (cohab--mG), que visa incentivar o pa-gamento pontual das prestaes da casa prpria. Para cada uma das cinco regies da campanha,

    foram sorteados dois prmios, que incluem aparelhos de som, fornos microondas, cmeras digi-tais, lavadoras semi-automticas e foges. Puderam concorrer os muturios que estivessem em dia com a prestao de fevereiro e que no tiverem dbitos anterio-res com a cohab.

    em abril deste ano, mais de 29 mil registros de empresrios e sociedades empresariais que no tiveram movimentao de do-cumentos na Junta comercial do estado de minas Gerais (Jucemg), aps 1 de janeiro de 2002, e que no atenderem ao chamado para arquivamento de documentos dentro do prazo, podero ser can-celados. Para evitar que a empre-

    sa seja declarada inativa, tendo seu registro cancelado e perca a proteo do nome empresarial, o responsvel deve comunicar Jucemg at o dia 13 de abril que deseja mant-la em funcionamen-to, ou informar a paralisao tem-porria das atividades. O respon-svel pela empresa pode, ainda, arquivar alteraes contratuais ocorridas nos ltimos 10 anos.

    alameda bem avaliada

    A abertura das duas pista da alameda Ismael martins, ligando a rua Belo Vale ao centro, prxi-mo ao restaurante popular, foi bem avaliada pela populao, em especial os moradores das imediaes. A demolio do im-vel da esquina das ruas Gois e Joo do Vale desobstruiu a vista para a avenida Antnio Olinto, antiga reivindicao da cidade.

    A abertura da alameda marca o avano da construo do novo centro Administrativo Afrnio Avelar. mesmo com o movimento e barulho de mquinas que altera-ram a rotina do lugar nos ltimos dias, moradores da regio no se incomodaram diante da grandeza do projeto, como explica a dona de casa, esther Pereira, 77, anos que mora na esquina das ruas Joo do Vale e Gois. moro aqui h 56 e

    nada disso me incomoda. estamos muito satisfeitos com a obra que vai encurtar nosso caminho at o centro e valorizar nossa regio.

    Funcionrias de uma loja de roupas tambm na esquina das ruas Joo do Vale e Gois, mnica rodrigues e Fabiane Dias respon-deram muito, nos ltimos dias, a pergunta o que vai ser ali? Se-gundo elas, quando informamos que ser uma avenida que ir at a Antnio Olinto todos ficam muito contentes, contou Fabiane Dias. mnica rodrigues acha que a obra veio em boa porque o mato ao lado da casa que foi demolida es-tava alto e muita gente atravessava ali para ir at o centro. Principal-mente noite estava muito peri-goso e pessoas j foram assaltadas no local. Vai ficar muito bom, com certeza, finaliza.

    QuIN DrummOND/AScOm

    satisfeitos Dona Ester Pereira e o marido gostaram da mudana na via

  • 8 poltiCa Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    e comea o jogo eleitoralPassado o carnaval, postulantes intensificam articulao visando a cadeira de maroca

    Por Iracema Amaralespecial para o DOMINGO EM CASA

    Apostem suas fichas porque o jogo valendo a Prefeitura de Sete La-goas comea a ser disputado pra va-ler a partir desta semana. At ento a cidade assistiu apenas a um bate-bola preliminar. em campo, foram vistos acenando para a platia oito jogado-res. Nesse caso, o correto cham-los de pr-candidatos.

    A contabilidade ainda no fechou. Se faltou algum jogador at[e agora, ainda no se sabe. mas o que importa que a dvida ainda prevalece para o jogo oficial. As apostas que comeam a ser feitas visam acertar o elenco ofi-cial para concorrer ao pleito de 2012. Os apostadores contumazes botam f que no mximo quatro dos oito at aqui conhecidos pr-candidatos devem ser escalados.

    como natural em alguns jogos, esto todos blefando outro costume bem arraigado na terra brasilis em se tratando da disputa eleitoral. Alis, Pero Vaz de caminha, o escriba do monarca portugus quando do desco-brimento, j predizia que, aqui, em se plantando tudo d. Ou seria melhor di-zer tudo se emplaca nas urnas? esta pergunta tem ocupado a cabea entre os que detm o poder de mando na cidade. eles tm at o dia 30 de junho para definir quem so os candidatos que vo subir no palanque, estampar a propaganda multimdia e, ainda, disputar nas ruas, no corpo a corpo, o voto do eleitor. esse prazo limite dado pela justia eleitoral para a rea-lizao das convenes para oficializar as candidaturas em todo o pas.

    BurBurINhOO fuxico do momento que o

    prefeito mrio mrcio campolina Paiva (PSDB), o maroca, por enquan-to, apenas candidato potencial reeleio. Sua pretensa impopulari-dade seria um entrave. um entrave que se verifica nas redes sociais, mas que teria sido detectada tam-bm em pesquisa assinada por um gabaritado instituto. O levantamen-to no teria sido divulgado por ter sido encomendado para uso interno.

    Alguns comentam que tambm h sondagens encomendadas por adver-srios, que indicam uma preocupan-te impopularidade do prefeito. uma rpida zapeada pelas redes sociais, nota-se que ali abundam crticas a ma-roca, particularmente no que se refere quantidade de buracos na cidade.

    As pesquisas teriam como obje-tivo sondar a preferncia ou rejeio do eleitor para possveis outras can-didaturas. O presidente do PSDB, em Sete Lagoas, rodrigo Paiva Andrade, natuiralmente nega o que ele conside-ra boatos disseminados por adver-srios do prefeito tucano. ele afirma que sair candidato depende exclusi-vamente da vontade de maroca, que, garante Paiva Andrade, se mantm firme nesse propsito.

    COSTurANas hostes petistas, que em

    2008 apoiaram maroca na dispu-tada em que foi eleito prefeito com 45% dos votos, a conversa agora outra. O porta-voz da mudana do discurso o presidente municipal do PT, Silvio de S, segundo quem maroca perdeu o apoio da legenda porque rompeu com as propostas petistas para governar a cidade.

    Na semana carnavalesca, por e--mail, ele tambm disse que boa parte dos petistas defende, no momento, candidatura prpria. No preo, dois nomes cotados: padre Warlem e vere-ador claudinei Dias. No entanto, alerta Silvio, os petistas se reservam o direito de apoiar candidatos de outros par-tidos, de preferncia os que forem de legendas que integram a base da pre-sidente Dilma rousseff. A se repetir o espectro federal, ficariam deste rosrio fora s PSDB e Dem.

    O presidente do Pc do B, em Sete Lagoas, csar maciel, por seu turno, revela que j teria um acordo entre os comunistas, PT, PV e PSOL para, jun-tos, definirem um projeto para coman-dar a cidade. S depois do consenso entre esses aliados surgiria o nome do candidato apoiado por essa futura coligao. ele tambm afirma que o candidato pode sair de outro partido que no os quatro aqui mencionados.

    De seu lado, o pr-candidato emlio Vasconcelos sustenta que vai sair candidato. O que ele no pde assegurar, no entanto, quais as for-as polticas, alm das lideranas do prprio partido, o PSB, ele vai poder contar para levar a candidatura adian-te. Tudo ainda depende do resultado de conversas que diz j ter iniciado com lideranas estaduais e federais com posio de mando em ambos os governos incluindo PSDB e PT.

    Para Dulio castro (PmN), depu-tado estadual majoritrio na cidade, resta saber agora quem vai conseguir construir o trip para viabilizar uma candidatura vitoriosa. ele arrisca uma

    quem quem nas eleies 2012

    Mrio Mrcio Maroca (PSDB), atual prefeito eleito com 45% dos votos em 2008, em coligao que contou, entre outros, com a participao do Partido dos Trabalhadores (PT).

    Emlio Vasconcelos (PSB), disputou as eleies em 2008. filho de Sergio emilio, ex-vereador e ex-prefeito na cidade em dois mandatos: (1973-1976) e (1989-1993).

    Mcio Jos reis (PMDB), ex-prefeito da cidade (1993-1996).

    Paulo Frana (PSOL), professor universitrio. Dever concorrer pela primeira vez.

    rosimar Gomes, mazinha (Pc do B), professora da rede municipal de ensino.

    Leone Maciel (PP), ex-prefeito de 2006 a 2008, quando foi derrotado pelo atual prefeito maroca.

    ronaldo Canabrava (DEM), ex-prefeito eleito em 2004. Teve o mandato cassado em 2006.

    Partido dos Trabalhadores (PT) existem dois nomes cotados para a disputa: padre Warlem e vereador claudinei Dias.

    receita, que sublinha pela ordem de importncia e tudo somado: aprova-o popular, coligaes, leia-se apoios partidrios e de lideranas de peso, e, finalmente, recursos financeiros.

    Faltou dizer que alm dos pro-vveis candidatos citados, tambm podem estar nopreo: milton Saraiva e ronaldo canabrava. Outro nome Leone maciel, mas este depende dos passos a serem ditados pelo deputado federal mrcio reinaldo (PP), aliado do governador Anastasia (PSDB) e da presidenta Dilma.

    O ex-prefeito mcio Jos reis (1993-1996) governou a cidade pelo PmDB. ele tem se movimentado. In-clusive far reunio com o diretrio lo-cal do partido esta semana. em recen-te entrevista ele elogiou a participao dos jovens e tem se apresentado como prefeito da infraestrutura e da sade. Tpico discurso de campanha, no ?

    como se v, daqui para diante, ficar de olho para no perder nenhum lance do desenrolar do jogo que vai definir quem ir governar Sete Lagoas entre 2013 e 2016.

    na luta Antes de ir caa de votos, o prefeito Maroca tem que conseguir vencer a resistncia a seu nome entre os eleitores

    tamBm quer Emlio Vasconcelos (PSB) tenta arregimentar legendas para a coligao que sustentar sua possvel candidatura

    JOrNAL PrImeIrA LINHA

    cOmuNIcAO PreFeITurA

  • 9beM-esTar Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    ossos sempre renovadosDesequilbrio no processo de renovao das clulas causa osteoporose em adultos

    Por herivelton Moreira

    um equvoco pensar que, aps a fase de crescimento, nossos ossos esto formados e no se modificam mais. O osso um tecido vivo e, como todos os demais, est em constante mutao. As clulas que compem os ossos se renovam e para que esse processo se concretize, utilizamos, principalmente, o clcio.

    Quando essa renovao celular no se conclui de forma satisfatria, os ossos ficam com sua massa diminuda e tornam-se porosos, o que deixa o es-queleto mais sujeito a fraturas. A esse conjunto de situaes menor massa ssea e porosidade que se d o nome de osteoporose.

    A osteoporose incide mais em mulheres aps a menopausa e em idosos de ambos os sexos, causando problemas posturais e perda de altura, alm do j men-cionado maior risco de fraturas.

    Atividade sseaO osso velho destrudo por c-

    lulas denominadas osteoclastos e

    raa Mulheres latinas e afro descendentes tm menos problemas com osteoporose

    WWW.HyPeScIeNce.cOm - DIVuLGAO

    amarelou, verde de cimes: significado das corescUriosidade

    BanDeira BrasileiraAs cores de bandeiras na-

    cionais tambm tm significa-dos. Apesar da constituio brasileira no definir os sig-nificados das cores da nossa bandeira, elas so muitas ve-zes associadas com a natu-

    reza. existe uma crena que o verde representa as flores-tas; o amarelo, os minrios, e o azul, o cu. entretanto, as cores tambm so associadas s famlias reais do Imprio. A famlia do imperador Dom Pedro I Brangana era

    Por Bruno DelecaveAgncia Invivo/Fundao

    Osvaldo cruz

    Desde o ps-impressio-nismo, as cores no servem apenas para representar a realidade como percebida pelos sentidos. muitos artis-tas as utilizam para expres-sar sentimentos e estados mentais. Vamos entender o que cada cor nos faz sentir. Segundo Israel Pedrosa, os significados das cores so os seguintes: o vermelho est ligado ao amor e aos afetos. A expresso dos sentimentos atravs do vermelho feita de maneira extrovertida; o azul expressa a introspec-o, a razo e a intuio; o amarelo corresponde ini-ciativa e tomada de decises; o laranja demonstra vontade de agir; o verde a adapta-o ao ambiente; o violeta

    o equilbrio entre sentimento e pensamento; j o preto, o branco e o cinza esto liga-dos ao inconsciente.

    entretanto, as cores podem ter outros significados. exis-tem estudos cientficos afir-mando que o laranja estimula a fome. Por isso, a publicidade usa essa cor em anncio de comida e a arquitetura utiliza tons alaranjados em restau-rantes. J as histrias em qua-drinhos costumam usar o ver-melho para expressar a raiva dos personagens.

    O prprio senso comum tem seus significados para as co-res. Voc j ouvir falar em ficar verde de cimes? Apesar dessa expresso ser bem comum, no ficamos verdes quando senti-mos cimes. Se algum ficar com medo, vai ter sempre outra pessoa para dizer: amarelou! mas, se estiver tudo bem, dize-mos que est tudo azul.

    simbolizada pelo verde; a famlia da imperatriz Leo-poldina Habsburgo , pelo amarelo.

    BanDeira franCesa

    certas bandeiras tm sig-nificados bem definidos. o caso da bandeira francesa. Tambm chamada de a trico-lor, a bandeira da Frana re-presenta a revoluo France-sa de 1789. O azul representa o poder legislativo; o branco, o poder executivo; e o verme-lho, o povo. Os trs deveriam dividir igualmente o poder.

    De acordo com o lema fran-cs, azul, branco e vermelho tambm representam, nessa ordem, a liberdade, a igualdade e a fraternidade. Por que voc no d asas imaginao e cria a bandeira de um pas inven-tado? Aproveite e crie tambm um significado para cada cor escolhida por voc.

    DiversiDaDe Cores nas bandeiras dos pases tm seus significados

    FOTOS SXc/DIVuLGAO

    prevenoAlgumas medidas podem ser adotadas para reduzir a possibilidade de surgimento da doena. As principais so:

    1. consuma alimentos ricos em clcio. Adultos devem ingerir 1.000 mg de clcio por dia2. consuma alimentos que contm vitamina D:

    Crianas e adolescentes Clcio (dirio) Vitamina D (dirio)1 a 3 anos 500 mg 400 uI4 a 6 anos 600 mg 400 uI7 a 10 anos 700 mg 400 uI

    Mulheres e homens18 anos ou mais 1,000 mg 400 uI

    Grvidas e mulheres amamentando 1,200 mg 400 uI

    3. exponha-se ao sol no incio da manh ou no final do dia; o sol importante na produo da vitamina D4. Habitue-se a praticar alguma atividade fsica pelo menos trs vezes por semana5. consulte o mdico regularmente e faa o exame de densitometria ssea quando ele recomendar

    (fonte: mariana Del Bosco - crN 10874 - Nutricionista responsvel pelo WWW.osteoclube.com.br).

    reposto por clulas reconstrutoras chamadas de osteoblastos. A reno-vao do esqueleto demora de dois a dez anos, conforme o local do corpo e a faixa etria da pessoa.

    At os 35 anos de idade, h equilbrio entre os processos de destruio (reabsoro) e de for-mao, mas, aps essa idade, a perda ssea aumenta gradativa-mente, como parte do processo natural de envelhecimento. Diver-sos fatores, fsicos e ambientais, podem aumentar o risco de oste-oporose. Os principais so:

    1 - Sexo as mulheres tm ossos mais leves e finos e na me-

    nopausa perdem a proteo do hormnio estrgeno;

    2 - Idade o processo natural de envelhecimento reduz a velocidade de reposio de novas clulas sseas;

    3 - raa o risco maior fica para mulheres de origem cau-casiana ou asitica;

    4- Tamanho do corpo pessoas com baixa estatura e baixo peso em geral com ndice de massa corprea (Imc) abaixo de 19, tm maior pro-penso a desenvolver osteoporose;

    5 - estilo de vida dieta pobre em clcio, insuficincia de vitamina D, sedentarismo, uso de bebidas alcoli-cas e cigarro aumentam o risco.

  • 10 granDes personaliDaDes Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    o rei do cangaoVirgulino Ferreira, o Lampio, virou cone de um movimento de revolta contra o coronelismo

    Por herivelton Moreira

    H dcadas, ele vem sendo cantado em versos e prosas. Para muitos, um bandido sanguinrio, cujo bando estuprava e matava, principalmente coronis de-safetos. Outros dizem que Lam-pio e o cangao so resultados de uma estrutura social injusta, em que o coronelismo imperava atravs da lei do mais forte.

    Virgulino Ferreira, nascido em 7 de julho de 1898, na cidade de Vila Bela, atual Serra Talhaada, em Pernambuco, o maior cone de um movimento social conheci-do como cangao, em que grupos de homens se armavam e, por onde passavam, impunham a pr-pria lei. At os 21 anos de idade, ele trabalhava como arteso, era alfabetizado e usava culos para leitura. Pouco comum na regio agreste e pobre onde morava.

    APELIDOentre tantas, a verso mais

    pitoresca do apelido de Virguli-no que ele modificou um fuzil para atirar mais rpido e o cano aquecia tanto que brilhava, dan-do a aparncia de um lampio. Por causa de uma disputa mor-tal com outras famlias, seu pai foi morto pela polcia em 1919. Virgulino jurou vingana e, ao faz-lo, provou ser um homem de atitudes violentas e rudes.

    Tornou-se um mito em ter-mos de disciplina. Seus mtodos de comando eram melhores ou idnticos aos do exrcito bra-sileiro, que at hoje guarda em sigilo os registros a respeito das guerrilhas entre militares e o bando de Lampio.

    Durante 19 anos seguidos, Lampio viajou com seu bando, que nunca ultrapassava o nme-ro de 50 homens. Todos tinham cavalos e trajavam roupas de couro, chapus, sandlias, casa-cos, cintos de munio e calas para proteg-los dos arbustos com espinhos tpicos da vegeta-

    veCulos

    conTradio Lampio, ao lado Maria Bonita, era adorado por muitos

    WWW.JOAODeSOuSALImA.cOm/DIVuLGAO

    impostos reduzidos entra em vigor este ano a deci-

    so da cmara de comrcio exterior (camex), do ministrio do Desenvol-vimento, Indstria e comrcio exte-rior (mDIc), que reduziu o Imposto de Importao de produtos eletr-nicos para automveis para apenas 2% at 30 de junho de 2013. A ca-mex justificou a deciso com base no argumento que os itens no contam com produo nacional e seriam destinados ao fomento da inovao

    tecnolgica no pas. entre os produtos destinados ao

    setor automottivos h uma srie de sistemas eletrnicos, classificados pela camex como bens de inform-tica e telecomunicaes sem similar nacional. Foram includos na reso-luo, unidades de gerenciamento do motor ciclo Otto VTec (Variable Valve Timing & Lift electronic), sigla usada normalmente por motores da Honda. Tambm esto na lista

    sistemas de injeo de combustvel, de controle eletrnico de acelerao (eTc), de ignio, de entrada de ar para combusto, de controle do ba-timento do motor (KcS), de gerao de corrente alternada (AcG), de recir-culao dos gases de exausto (eGr, para reduo de emisses, normal-mente usados em motores diesel pequenos euro 5), de arrefecimento do motor por meio de sensores e de transmisso automtica.

    WWW.reVISTAGALILeu.GLOBO.cOm/DIVuLGAO

    o da caatinga.

    rOBIN hOODNo Nordeste do Brasil, sua

    histria contada diferente das outras regies. L, Lampio tido como robin Hood, que rou-bava de fazendeiros, polticos e coronis da poca do coronelis-mo brasileiro para dar aos po-

    bres miserveis, que passavam fome e lutavam para sustentar famlias com inmeros filhos. Virgulino era devoto de Padre ccero. Os dois se encontraram uma nica vez, no ano de 1926, em Juazeiro do Norte.

    MArIA BONITAmaria Gomes de Oliveira,

    conhecida como maria Bonita, juntou-se ao bando em 1930. ela e as demais mulheres do grupo, vestiam-se como cangaceiros e participavam de muitas das aes. Virgulino e maria Bonita tiveram uma filha, expedita Fer-reira, nascida em 13 de setembro de 1932. H ainda a informao controversa de que eles tiveram mais dois filhos: os gmeos Ana-nias e Arlindo Gomes de Oliveira. Sem comprovao.

    ANGICOSNo dia 27 de julho de 1938,

    o bando foi emboscado pelo te-nente Joo Bezerra na fazenda Angicos, situada no serto de Sergipe. era noite, chovia muito e todos dormiam. A volante che-gou to de mansinho que nem os ces pressentiram. Por volta das 5h15 do dia 28, os cangaceiros levantaram para rezar o ofcio e se preparavam para tomar caf, quando um cangaceiro deu o alarme, mas j era tarde demais.

    O conselho Nacional de Trnsito (contran) j orienta que ao trafegarem por rodovias e tneis os motoristas deixem os faris dos carros acesos, mesmo durante o dia. A depen-der do Senado tal medida pode virar lei e passar a constar no cdigo de Trnsito Brasileiro (cTB). O autor do projeto de lei, j aprovado pela comisso

    de constituio e Justia do Se-nado, o prprio presidente da ccJ, o senador euncio Oliveira (PmDB-ce), que justifica sua iniciativa com o argumento de que o uso de faris acesos du-rante o dia pode evitar muitos acidentes.

    O relator do projeto, o sena-dor ricardo Ferrao (PmDB-eS), votou pela aprovao. O relatrio

    de Ferrao diz que a providncia de simples aplicao e baixo custo, mas que pode se revelar eficaz na reduo de acidentes. Por ser terminativo o projeto vai agora direto para apreciao no plenrio da cmara dos Depu-tados, ou seja, no passar pelo plenrio do Senado, a no ser que haja recurso assinado por pelo menos nove senadores.

    faris acesos em tneis WWW.um-LAr.BLOGSPOT.cOm - DIVuLGAO

    acidenTes Medida coloca motoristas mais alerta no trnsito

  • 11Culinria Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    Destaque facebook da semana

    amigos do faCeBooK Domingo em Casa... participe voc tambm

    Luana Camposcantora

    Luana CamposPhilip Neves Analista de Sistema

    Philip Neves Luana Castilhocomerciante

    Luana Castilho Euberth Araujocincias contbeis

    Euberth Araujo Andreia heloiza Aposentada

    Andreia heloiza

    A fora criadoraem seu mundo...

    FOTOS ArQuIVO PeSSOAL

    ALISSON ABrEu

    estudante de direito

    o prato mais badalado da tv brasileira

    frango na caneca

    recheio de frango4 colheres (sopa) de azeite1 cebola picada2 dentes de alho picados1 lata de tomate pelado picado2 peitos de frango cozidos e desfiados1 lata de ervilha1 lata de milho xcara (ch) de azeitonas picadasSal a gostoPimenta a gosto5 claras em neve Pur de batata e mandioquinha3 colheres (sopa) de manteiga2 dentes de alho picados500 g de batata cozida e espremida500 g de mandioquinha cozida e espremida5 gemasSal a gosto1 xcara (ch) de leite1 copo de requeijo Montagem150 g de parmeso ralado100 g de bolacha cream cracker

    ingredientes Modo de preparo

    receita retirada do programa Dia a Dia, da Band BAND/DIVuLGAO

    em uma panela, coloque o azeite, a cebola, o alho e deixe refogar. em seguida, junte o tomate e o frango e deixe refogar mais um pouco. Junte a ervilha, o milho, as azeitonas, o sal e a pimenta. mexa bem e desligue o fogo. Deixe amornar e incorpore as claras. reserve.

    Purrefegue o alho na manteiga. em seguida, junte a batata, a mandioquinha, as gemas e o sal. Acrescente o leite e deixe cozinhar um pouco. retire do fogo e misture o requeijo. Montagemunte uma caneca com manteiga e coloque uma camada de pur, e por cima o frango, salpique parmeso e a bolacha cream cracker triturada. Leve ao forno para gratinar.

  • 12 enTreTeniMenTo Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    resumo de novelas

    Cora

    es

    feri

    dos

    (sBt

    2

    0h3

    0)

    Amanda afirma a regina que no aguenta mais viver uma mentira. Aman-da fala a regina que eduardo a acusa de coisas que ela no fez. Dante afirma para Amanda que eduardo a ama. Janaina faz massagem nos ps de eduardo. eduardo pede para Janaina respeitar Amanda. Aline se passa por Amanda ao escrever carta famlia que j est recuperada. Aline envia por fax a suposta carta para a manso. Vitor embarca para visitar Amanda.

    Glauco pede para eduardo se retirar, mas ele no sai. eduardo diz para Glauco no se intrometer. eduardo segura Amanda pelos braos. Glauco tenta defender Aman-da e leva um soco de eduardo. Amanda fica espantada com a reao de eduardo e pede desculpas a Glauco. eduardo chega extremamente nervoso fazenda. Janaina tranquiliza eduardo e se oferece a ele. Amanda flagra os dois e diz que Janaina quer ficar em seu lugar.

    Vitor afirma a Amanda que o fax estava assinado com o nome dela. Vitor conta a Olavo que Amanda no mandou nenhum fax para Vera. Vitor pergunta a Amanda se ela e eduardo esto bem. Amanda revela a Vitor que no feliz. eduardo vai ao quarto de Amanda e os dois se beijam. No dia seguinte, eduardo vai ao quarto de Amanda, mas ela no est. ele pensa na possibilidade dela ter ido embora com Vitor.

    Vitor chega a acreditar que Amanda vai embora com ele para So Paulo, mas ela diz que foi s se despedir do primo. eduardo tem um acesso de raiva e procura Amanda por toda a fazenda. Vitor revela a Olavo que Amanda est triste e confusa. Janaina tenta seduzir eduardo novamente, mas ele pede para a empregada deix-lo s. Amanda lembra de uma discusso que teve com Aline e afirma a regina que Aline est se passando por ela.

    regina diz para Amanda tentar provar sua inocncia a eduardo. Amanda afirma a regina que Aline a odeia. regina aconselha Amanda a ficar atenta em seus prximos passos. eduardo pergunta a Amanda sobre o que ela conversa tanto com regina. eduardo v Amanda arruman-do as malas. eduardo afirma a Amanda que se ela for para So Paulo no precisa voltar mais. em conversa com Vera e Olavo, Vitor diz que est decidido a se casar com Aline.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    aque

    le b

    eijo

    (g

    lobo

    1

    9h15

    ) Diva diz para as filhas que foi trada por Deusa. Grace Kelly pergun-ta me se ela se lembra de Ted Boy. Sebastio avisa Brites que roubaram todo o seu dinheiro. camila cozinha para ricardo e conversa com ele so-bre seus planos. maruschka demite Brigitte para colocar Grace Kelly em seu lugar. Amlia conta para Vicente o prognstico do mdico e ele decide se afastar de claudia. Diva visita Deusa.

    Diva acusa Deusa de t-la enganado. Olga diz que quer vender o Lar para se dedi-car a Otlia, mas Sarita no aceita. Amlia diz para claudia que Vicente est arrasado e a convence a ir embora sem v-lo. maruschka comunica a Gisele e Ticiano que Grace Kelly ir trabalhar com eles. Juliana e claudia se encontram no hospital e as duas se enfren-tam. Diva avisa as filhas que vai morar com Deusa. Joselito vai para o hospital dar uma fora a Amlia. Vicente rompe com claudia.

    claudia fica arrasada com o fim do namoro. Bernadete pede a Ana Girafa para no contar nada a ricardo sobre sua gra-videz. Diva abandona as filhas e vai morar com Deusa. Grace Kelly se surpreende ao encontrar Diva no apartamento da me. Agenor e rassa levam as mquinas e os tecidos para a casa de eveva. Henrique procura Vera e prope a reabertura da co-misso de Inqurito da comprare. rubinho oferece apoio a claudia.

    rubinho diz me que est usando uma nova estratgia para reconquistar claudia. Felizardo volta a tratar mal as costureiras da Shunel e eveva se queixa. Joselito visita Vicente e o aconselha. rassa suspeita que ela e Sebastio foram rouba-dos por Violante e vai atrs dela na casa de marieta. Belezinha se solidariza com Age-nor. Grace Kelly diz a maruschka que sabe onde est o documento que doa o covil do Bagre para Iara.

    Grace Kelly revela a maruschka que o documento que comprova que o covil do Bagre de Iara est em Paris. claudia se surpreende quando Ivone lhe conta sobre os elogios de rubinho ao seu trabalho. ca-milla e ricardo se beijam. Odessa descobre que marisol ser a estilista da coleo de rassa e Agenor. claudia decide ir ao hos-pital. ricardo pede para voltar com Berna-dete. claudia chora ao ver Vicente sair do hospital em uma cadeira de rodas.

    At o fechamento desta edio, a

    emissora no divulgou o resumo deste captulo.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    rebe

    lde

    (rec

    ord

    20

    h30)

    Pilar diz a Diego que pensou que eles eram amigos e o rebelde afirma que so. Vi-cente estranha o fato de Becky querer ir ao teatro. Becky e cris disputam a companhia de Vicente, que acaba saindo para tomar ar. cris afirma que Vicente apaixonado por Becky, mas marcelo a aconselha a no desistir. Pilar afirma para Binho que tentou mudar de verdade, mas Alice sempre colo-ca os outros contra ela. eles concordam em se vingar e selam o pacto com um beijo.

    Binho beija Alice e a patricinha mor-de a sua lngua. Binho grita e tenta impedi--la de sair correndo, mas Alice vai embora enfurecida. Diego diz a roberta que Slvia j est bem. Beth impede Pedro de voltar ao colgio noite. Vicente fala para Becky que no est pronto para se envolver com ningum. roberta pede desculpas a Diego por ter sentido cimes de Pilar e ele estra-nha o comportamento da namorada. Binho provoca Alice na frente de Pedro.

    Alice conta para Pedro que Binho tentou beij-la e ela o mordeu. Furioso, Pe-dro parte para cima de Binho, mas Toms o segura. eva insiste com Franco para que ele contrate Becky como sua assistente, mas o empresrio afirma que suas portas esto fechadas para a modelo. roberta e carla tentam convencer Alice de que no podem se meter na vida de Vitria. Pedro exige que Alice explique o que aconteceu com Binho e eles brigam.

    Alice refora que no lhe contou so-bre o beijo para no provocar uma briga. Pedro diz a Alice que ficou chateado com Binho e no com ela. Pedro e Alice se recon-ciliam. roberta finge continuar a acreditar que Pilar sua amiga na frente de Diego. Vicente pergunta a cris se ela aceita ser sua amiga. cris afirma que est disposta a esperar por ele. Alice conta para roberta e Diego que Pilar e Binho sumiram. Binho leva Pilar para sua casa.

    Pilar hesita em conhecer a casa de Binho. ele afirma que ela est com medo, mas Pilar nega. Vicente diz a cris e Becky que no consegue escolher uma delas e que precisa ficar sozinho. Alice provoca Binho sobre a sada com Pilar. Binho afirma que Pilar tentou ser amiga deles de verda-de e que Alice jamais gostar dela. Vitria surpreende Pedro e Toms no poro. Pilar finge para Diego que Binho a forou a fazer o que no queria. ela chora e abraa Diego.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    a vi

    da d

    a ge

    nte

    (glo

    bo

    18

    h15) Lcio visita Jlia. rodrigo e manuela

    se desesperam ao saber do quadro clnico da filha. moema termina seu relacionamento com Wilson. rodrigo vai a Gramado avisar a Ana sobre a sade de Jlia. Ana vai com rodrigo para o hospital. Gabriel chega ao hospital no momento em que rodrigo con-sola manuela. Dr. Daniel explica para Ana, rodrigo e manuela que as funes hepticas de Jlia esto bastante comprometidas e que ela vai precisar de um transplante.

    Lcio e Daniel esclarecem a rodri-go e Ana o porqu de no poderem ser doadores de Jlia. Loureno conta para Tiago que seu pai. Por conta da compa-tibilidade sangunea, manuela e eva so escolhidas para fazer os exames. Jonas tenta disfarar a presena de ngela em sua casa, mas clber no acredita em suas justificativas. Dora discute com marcos. Dr. Daniel avisa que eva e manuela esto aptas a serem doadoras.

    A emissora no divulgou o resumo dos ltimos captulos.

    A emissora no divulgou o resumo dos ltimos captulos.

    A emissora no divulgou o resumo do ltimo captulo.

    reprise do ltimo captulo.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    vida

    s em

    Jogo

    (r

    ecor

    d

    22h1

    5)

    Sbado

    Depois de muito insistir, ernesto consegue convencer Jaqueline de que no tem ms intenes e entra na casa da me-nina. Os jogadores do cariocas continuam treinando. Daniel faz um gol e Welligton se irrita, mas renato interfere antes que os jogadores briguem. Francisco diz para o investigador que Jorge o principal suspei-to da morte de Augusta. ele se descontrola quando o homem afirma que precisa de mais provas para incriminar algum.

    Wellington nega que usa anabolizan-tes, mas depois que Daniel insiste, o joga-dor acaba assumindo. O filho de Severino pede que Welligton no jogue porque se for pego no exame anti-doping, vai prejudicar o time. No dia do jogo, Welligton fica ansio-so. marizete decide no assistir a partida do cariocas porque foi rejeitada por Jos na noite anterior. Francisco diz a rita que vai ficar em casa cuidando de miguel. A partida decisiva para a classificao do cariocas.

    Animado, Wellington promete um espetculo para o olheiro do time interna-cional. marizete, Fabinho e marta entram na casa de regina e procuram pistas que revelem o paradeiro da empresria. O primeiro tempo da partida acaba. Daniel assediado por jornalistas, e Welligton sente um pouco de inveja. regina chora muito no cativeiro. cleber tenta anim-la. O jogo termina e o cariocas vence. Wellington sorteado para o exame anti-doping.

    Welligton fica estarrecido com a notcia. edmundo e Welligton vo at o vestirio para realizar o exame. O olheiro do time estrangeiro afirma que precisa de mais tempo para decidir quem ser o jogador escolhido. Welligton caminha por uma rua extremamente perigosa, repleta de traficantes e usurios de drogas. Wellig-ton ajuda uma mulher que estava sendo agredida. ela pede a camisa do jogador em troca de uma pedra de crack.

    Welligton entrega sua camisa. ele olha para a pedra de crack, em dvida, at que decide utilizar a droga. Welligton sen-te grande euforia e comea a ter alucina-es. Pela manh, na rua, Welligton des-perta ao ter sua bolsa roubada. ele pega o celular no bolso, mas decide no ligar para ningum e volta a dormir. Adalberto aparece na casa de Zizi e a chama para um piquenique. Guilherme vai at a casa da doceira e a convida para um passeio.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Mal

    ha

    o (g

    lobo

    1

    7h50

    )

    Dbora surge no meio da discusso entre Gabriel e Alexia e entra no assunto sem querer. Laura fica satisfeita por ter conseguido irritar Fabiano. Gabriel e Alexia se desentendem. Beatriz tenta acalmar Gabriel depois da discusso com a namo-rada. Laura incentiva Alexia a conversar com Gabriel. Dbora reage com despeito ao ver Filipe e Isabela conversando. cristal convence Gabriel a se aproximar dela para falar com o beb em sua barriga.

    Alexia recua arrasada e deixa cristal e Gabriel sozinhos. Fabiano explica a Laura que Isabela sua filha. cristal diz para Ga-briel que vai conversar com Alexia. moiss anuncia que Jefferson voltar a andar no prximo show. Gabriel e Alexia pensam um no outro. Aparecida fica emocionada com a evoluo de Jefferson na fisioterapia. Alexia vai comunidade conhecer a av de TamTam e surpreendida por moiss. cris-tal beija Gabriel.

    Gabriel repreende cristal por t-lo beijado e diz que no quer mais nada com ela. Alexia se afasta de moiss e ele pede que carcar a siga. cristal sente uma pontada de dor na cabea e Babi se preocupa. Laura fica abalada ao ver Guido vendendo pastel. cris-tal sente uma forte dor de cabea e liga para Gabriel, que no acredita na gravidade da situao. moiss encontra cristal no posto e a leva para o hospital. Natlia conta a Alexia sobre o altar que moiss fez para ela.

    Nelson consola Laura, que decide contar para Filipe sobre a armao de D-bora contra Guido. Babi se desespera por no encontrar cristal em casa. Gabriel leva cristal para casa. Alexia chega no momento em que Gabriel est repreendendo cristal por ter colocado a vida de seu filho em ris-co. Laura diz para Guido que Dbora res-ponsvel por sua demisso. Laura avisa a Dbora que ela responder na Justia pelo que fez com Guido.

    Dbora se revolta com a deciso de Laura, que pede para Guido denun-ciar a filha. Jefferson se exercita com a orientao de um profissional. Passam--se alguns dias, e Fabiano leva Bertoni para assistir aula que Gabriel d aos meninos da comunidade. Dbora sen-tenciada a fazer trabalhos comunitrios na comunidade dos Anjos. Fabiano fala para Gabriel que Bertoni no quer que ele seja o astro do seriado.

    No h exibio.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    mrcia conta para esther que Gua-racy esteve na Fio carioca e ela tenta, sem sucesso, falar com ele. Griselda afirma a Teodora que ela uma boa pessoa. Perei-rinha no acredita no amor que enzo diz sentir por Danielle. Patrcia se surpreende com o carter duvidoso de Alexandre, e An-tenor tem uma ideia para desmascar-lo. Baltazar desmaia e hospitalizado depois de ver o vdeo de Solange. Guaracy e esther conversam e Paulo chega.

    cr explica a celeste o que acon-teceu com Baltazar. esther questiona Paulo sobre a relao dos dois. Tereza cristina leva Pereirinha para jantar no Brasileirssimo. O delegado Paredes afirma a Joana que conseguir derru-bar o libi de Tereza cristina. Paulo pensa na ex-mulher. esther se entriste-ce com Guaracy. Wallace leva Dagmar para casa. Daniel e Solange tm sua primeira noite de amor.

    Tereza cristina diz a Pereirinha que guarda dinheiro em casa para o caso de precisar fugir. Louzada fala para o delegado Paredes que possui as gravaes do dia em que marcela morreu. Paulo lembra de quan-do cuidou de Vitria. Daniel pede Solange em casamento. Danielle recebe uma intima-o para apresentar sua defesa no conselho regional de medicina. Teodora passa mal ao acordar. Quinz descobre o segredo de Fabrcia. Guaracy procura esther.

    Quinz conta para Griselda e Gigante que Fabrcia homem. Solange convi-dada para participar de programas de TV. Guaracy revela para esther que passou a noite com Griselda. ellen, Vanessa e Pa-trcia seguem o plano de Antenor e forjam um vdeo sobre Alexandre. Juan Guilherme descobre que chiara est mesmo doente, mas que pode ser curada com uma opera-o. Griselda tranca Tereza cristina, Ferdi-nand e os ratos na sauna.

    enzo ajuda Pereirinha a se arrumar. Ferdinand se apavora ao ver que a porta da sauna est trancada. Teodora anuncia na igreja que est grvida de Quinz. Te-reza cristina destranca o ba onde esto os ratos e Ferdinand se desespera. Zulei-ka fala para o padre que tem algo a dizer para impedir o casamento de rafael e Amlia. Ferdinand ouve a gravao que fez com a confisso dos crimes cometi-dos por Tereza cristina.

    Griselda cumprimenta Amlia e rafael no salo da igreja. Pereirinha tenta entrar na festa de casamento. Teodora garante a mnica que Quinz no participar da vida de seu filho. Wallace convida Dagmar para jantar no Brasileirssimo. Zuleika pede de-misso da Fashion moto. Griselda se despede de Amlia e rafael. Juan avisa a chiara que contar para Fbio sobre sua doena para que ela seja operada.

    fina

    est

    ampa

    (glo

    bo

    21 h

    )

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Os resumos dos captulos de todas as novelas so de responsabilidade de cada emissora Os captulos que vo ao ar esto sujeitos a eventuais reedies.

  • 15enTreTeniMenTo Domingo em Casa 7 a 13 De agosto De 2011 13televiso Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    acidenTe Antes de comear a gravar Aquele Beijo, Victor emagreceu 6 kg aps quebrar a mo e ficar sem praticar atividades fsicas, perdendo massa muscular

    Victor Pecoraro aproveita papis de destaque em Aquele Beijo e coraes FeridosPor Mrcio Maio

    TV Press H alguns anos, Victor Pe-

    coraro comeou a investir na carreira de ator. mas, esban-jando carisma e simpatia, o intrprete do engomadinho rubinho de Aquele Beijo as-sume que no esperava, pelo menos to cedo, um papel de destaque em novelas. Ironi-camente, conseguiu no s a vaga de antagonista da novela de miguel Falabella, mas tam-bm est, atualmente, na pele de um dos principais persona-gens de coraes Feridos, escrita por ris Abravanel e gravada em 2010, que o SBT exibe somente agora em seu horrio nobre. Sempre fiz participaes pequenas na prpria Globo e esses so dois trabalhos que marcam um di-

    ferencial. Ainda mais agora, com o rubinho, que me faz contracenar com atores como o Herson capri, a marlia Pra e a Giovanna Antonelli. estou aprendendo muito e, a cada dia, lidando com minhas di-ficuldades, avalia ele, que em breve ser visto em mais um horrio na tev, j que sua estreia ocorreu em chocola-te com Pimenta. A trama de Walcyr carrasco volta ao ar a partir de maro no Vale a Pena Ver de Novo, na Globo.

    Para ganhar o papel na tra-ma de Falabella, Victor passou por testes que, segundo ele, comearam com um pequeno monlogo para ser decorado. Lembro que era dificlimo. e peguei em um dia para fa-zer no outro, explica. em se-guida, foi avaliado tambm contracenando com marlia

    Pra, que interpreta a me de rubinho na histria, e com a prpria Giovanna Antonelli, a cludia do folhetim, namora-da de infncia e casada com o rapaz. esperava algo menor e, quando descobri o tamanho desse papel, fiquei impressio-nado. estava to preocupado em fazer direito que nem pen-sei por que marlia Pra esta-ria no meu teste, recorda.

    Antes da novela estrear, passou por um laboratrio com a ajuda do preparador Srgio Penna, bastante elogiado no meio do cinema. mas, depois de algumas semanas no ar, o ator decidiu investir mais em sua preparao e convocou a coach Andria cavalcante, que tambm presta servio Glo-bo, para trabalhar individual-mente com ele. A gente sabe onde est nosso ponto fraco.

    rubinho bem diferente de mim, um papel que precisa de uma construo. ela me ajuda nisso, justifica Victor. Agora, depois de mais de 100 captu-los no ar, ntido que Victor se mostra mais seguro e vontade na pele de rubinho.

    As crticas negativas que j recebeu em funo do perso-nagem no chegam a incomo-d-lo. Ao contrrio, ele garan-te que consegue tirar proveito desse tipo de leitura. Gosto das crticas, elas me fazem acordar e melhorar. confetes no levam ningum a lugar nenhum, filosofa ele, que re-conhece estar bem mais pre-parado hoje do que quando gravava coraes Feridos. mas isso no o preocupa. No SBT a gente gravava muito r-pido, era um esquema indus-trial. No que hoje eu tenha

    uma vida mansa, mas estou me dedicando mais, com tem-po para estudar as cenas. L foi importante, sem aquela experincia eu provavelmen-te no teria passado no teste aqui, garante.

    Nas ruas, a repercusso em relao a rubinho a melhor possvel. claro que Victor ouve muitos comentrios fe-mininos a respeito de sua boa forma fsica. mas ele garante que muita gente o aborda para falar a respeito de seu trabalho na novela das sete da Globo. e que h fs que torcem pelo fi-nal feliz de rubinho e cludia. Sei que provavelmente os dois no ficaro juntos, mas sempre que ouo de algum um to-mara que a cludia escolha o rubinho eu vejo que o pblico est se envolvendo com o per-sonagem, analisa.

    dos carros para a moda

    A carreira de Victor Pecoraro comeou na moda, aos 21 anos. Nessa poca, ele trabalhava na fbrica de automveis General mo-tors e, um dia, uma mulher sugeriu que ele tentasse ser modelo. Ouviu com ateno, decidiu correr atrs e acabou conseguindo. com novos contratos surgindo, logo veio a pos-sibilidade de passar uma tempora-da fora do Brasil, fazendo com que ele se desligasse de vez do antigo emprego. Pedi demisso do setor de almoxarifado e recebimento de materiais e fui passar um tempo na Itlia, diz.

    Desde 2002, ele tenta direcio-nar cada vez mais sua vida para as artes dramticas. comeou nas au-las da Oficina de Atores da Globo, curso que chegou a fazer duas ve-zes. me chamaram para uma tur-ma de reciclagem, explica. mas, mesmo no sendo uma prioridade, Victor no pensa em abandonar de vez os trabalhos como modelo. Sempre conciliei as duas coisas. enquanto no acontecia minha carreira de ator, eu ia trabalhando. Se no atrapalhar, posso fazer uma coisa e outra de cada vez, opina.

    JOrGe rODrIGueS JOrGe/cArTA Z NOTcIAS

    Quando grava sem camisa, Victor Pecoraro precisa passar pela maquiagem da Globo para esconder uma tatuagem onde est escrito uma passagem do livro de Isaas, da Bblia: mas o que esperam no Senhor renovam suas foras, sobem como asas de guias, correm e no se cansam, caminham e no se fatigam.

    Alm de Negcio da china, Victor fez participaes tambm no seriado Faa a Sua Histria e nas novelas Duas caras e cobras & Lagartos.

    Victor se mudou para o rio de Janeiro para gravar a novela.

    instantneas

    exposio mltipla

  • 14 enTreTeniMenTo/horscoPo Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    O marido chega para a esposa e fala:

    -Querida, nossas finanas no andam bem, vamos ter de economizar!

    -Certo, mas o como vamos fazer? Pergunta a mulher.

    -Aprenda a cozinhar e mande embora a empregada!

    -T legal...e voc aprenda a fazer sexo e mande embora o motorista!

    Horscopo

    bris por duke

    Cruzadas diretas

    muita prudncia. Tente controlar a maneira pela qual reage sob presso. A conversa com os amigos pode ser a chave para voc se reorientar e relaxar neste perodo.

    gmeos21/5 a 20/6

    Agora o momento de ter a conversa que vinha adiando e colocar-se de ma-neira clara e objetiva. cuide apenas para no querer impor sua maneira de pensar aos outros.

    cner21/6 a 217

    Ateno para os atalhos que levam a um comportamento incorreto ou ile-gal. um momento de progresso, mas saiba determinar seus direitos e dife-renciar os dos outros.

    ries21/3 a 20/4

    Sade boa e maior vitalidade. este um momento bastante interessante que atia seu esprito aventureiro e competitivo. Pode praticar algum es-porte para canalizar essa energia.

    Touro21/4 a 20/5

    esteja atento ao que ocorre sua volta, mas oua mais e fale menos. essa pode ser sua melhor estrat-gia. Para voc, neste momento, se a palavra prata, o silncio ouro.

    leo22/7 a 22/8

    embora esteja vivendo um momento extremamente favorvel neste fim de ms, evite problemas nos relaciona-mentos com exacerbao do ego e bri-gas. evite crticas.

    virgem23/8 a 23/9

    Voc harmonioso, popular e sua presena torna sempre os ambientes agradveis. Suas qualidades criam empatia. A felicidade pode vir dos re-lacionamentos. Aproveite!

    libra23/9 a 23/10

    Voc gosta das coisas bem feitas, exe-cutadas com esmero. Aprimore alguma habilidade especial explorando seu ta-lento. Tempo favorvel para qualquer tipo de aprendizado.

    escorpio23/10 a 21/11

    evite m interpretao, oua bem e fale claro. Os obstculos devem ser manejados com sabedoria e podem ser os degraus de uma escalada para o sucesso.

    sagitrio22/11 a 21/12

    Os capricornianos vivero momen-tos agradveis e tranquilos. A boa sorte ronda por perto. Oportunida-des viro de maneira sutil favore-cendo seus negcios e profisso.

    Capricrnio22/12 a 20/1

    Os movimentos comerciais esto fa-vorecidos e voc voltado para aquilo que d resultados prticos. Pode fazer bons negcios ou planejar melhor o uso do seu dinheiro

    aqurio21/1 a 19/2

    entendendo melhor agora as coisas que talvez no tenha compreendido bem no passado. Fase boa para con-versas, sobretudo para explicar me-lhor seus pontos de vista.

    Peixes20/2 a 20/3

    estamos no signo de peixes. hora de compreender, ser tolerante, amoroso, usar sentimentos mgicos como amor e perdo. encantar-se com a vida e vive-la como um sonho. Se a realidade parecer muito dura, fugir, mas fugir para as ideias criativas, a solidariedade ao prximo e buscar fora na espiritualidade, em Deus!

    Por Marilda Ferraresi

    PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS

    Soluo

    www.coquetel.com.br Revistas COQUETEL 2012

    BANCO 99

    MCP

    RAB

    O

    D

    EA

    R

    R

    AIA

    GREENLL

    RREVAI

    ROMANTICOS

    IPADANIMO

    EROSTAN

    CRECENTE

    UTEROARE

    CASSINOIM

    RATRASA

    ITORTN

    C

    L

    AU

    D

    I

    AABREU

    BOIO

    I

    O

    E

    PAUBRASIL

    Golpe traumati-zante dacapoeira

    (?) deapetite:alvo daAnvisa

    (?) esfero-grfica,

    invenohngara

    O sculoao qual

    pertence oano 2000

    Sua salini-dade

    maior nostrpicos

    Como foi ofim de Poli-carpo Qua-resma (Lit.)

    rgo quediminui

    na meno-pausa

    Copa d(?), hospital decelebrida-des (RJ)

    We (?)the world,cano pa- ra a frica

    O mais gra-ve dos ins-trumentosda banda

    Letrapuxada nosotaquecaipira

    A vilLaura deCelebri-

    dade (TV)

    Boletim de Ocor-rncia

    (abrev.)

    Brinquedocom maisde 2.500

    anos

    A fome (?)o melhortempero

    (dito)

    rvore-smbolonacional

    Atividade econmicaresponsvel por entre20 e 30% dos gases

    do efeito estufa

    Campeesdo vleide praia

    Intriga (?), conjuntode boatosdentro de um governo

    Tabletda Apple(Inform.)

    Irmo deAnteros,deus do

    amor rec-proco (Mit.)

    (?) card:visto per-manentesorteado

    para 50 milimigrantes

    (EUA)Poticos

    3 vogal

    A mais ex-tensa praiado mundo,segundo oGuinness

    (RS)Sufixo depalito

    Fora!(interj.)Circuns-

    pecta(?) nacara:

    evidenteEncolher

    Ocorridoh poucoTom Sel-leck, ator

    Tiet e Doce

    (?) Vista, nica capitalbrasileira totalmenteno hemis-frio Norte

    Toca abola para trs (fut.)Detestou

    Editores(abrev.)

    (?) Todor,atriz

    Forma demdulosde sofOscar

    Magrini,ator

    paulista

    3/are. 4/eros ipad tuba. 5/green tero. 9/palaciana.

    o corno...

  • 15agito Cultural Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    A mulher de Pretoclassificao 14 anos - Arthur um jovem advogado contratado para cuidar dos negcios de um cliente e, para isso, teve que se dirigir para um pequeno vilarejo com o intuito de regularizar documentos. Hospedado em uma casa isolada, ele passa a ter vises sinistras e acaba se envolvendo numa trama de vingana.cineplex 4 15h - 16h50 - 18h50 20h50 (LeG)

    motoqueiro Fatasma 2classificao 12 anos Nove anos aps se transformar no temido motoqueiro Fantasma, Johnny Blaze se refugia no leste europeu para tentar controlar sua maldio ou, pelo menos, deix-la escondida da maioria das pessoas. ele leva uma vida solitria, at ser obrigado a entrar em ao ao ser chamado por um culto para salvar a vida de Danny, de apenas 10 anos. O garoto est ameaado pelo Diabo, que deseja encarnar em seu corpo.cineplex 3D 15h10 17h10 (DuB) - 19h10 21h10 (LeG)

    A Inveno de Hugo cabretclassificao Livre - Paris, anos 30. Hugo cabret um rfo que vive escondido nas paredes da estao de trem. ele guarda consigo um rob quebrado, deixado por seu pai. um dia, ao fugir do inspetor, ele conhece Isabelle, uma jovem com quem faz amizade. Logo Hugo descobre que ela tem uma chave com o fecho em forma de corao, exatamente do mesmo tamanho da fechadura existente no rob. O rob volta ento a funcionar, levando a dupla a tentar resolver um mistrio mgico.cineplex 1 14h50 17h50 20h50 (DuB)

    cada um tem a gmea que merececlassificao 12 anoscineplex 2 15h 17h 19h 21h (LeG)

    cinema

    PreosCineplex Shopping Sete Lagoasrua Otvio campelo ribeiro, 2801,eldoradoPreos: Segunda a quinta r$ 8(inteira) r$ 4 (meia)Tera maluca - r$ 5 (inteira) r$ 2,50 (meia)Sexta a Domingo/Feriado r$12 (inteira)r$ 6 (meia)Ingresso 3D Segunda a Quinta r$ 10 (inteira) r$ 5 (meia)Sexta a Doming/Feriado r$16 (inteira)r$ 8 (meia)

    rockn roll invade sete lagoasMacaco bong no grito rock seminrioFoi confirmada mais uma atrao na edio 2012 do festival Grito rock em Sete Lagoas. A banda mato-grossense macaco Bong foi anunciada pelo coletivo colcheia, na semana passada, como complemento da lista divulgada anteriormente. Alm dos garotos de cuiab, que agora tocam com o baixista mineiro Gabriel murilo, tambm tocaro na cidade as bandas The Hells Kitchen e Black Bone, de Belo Horizonte, o grupo A Nuvem, de Lagoa Santa, e os sete-lagoanos do charge e Saralins. Os shows sero realizados nos dias 2 e 3 de maro, na reabertura do Opinio Pub, que fica na avenida Antnio Olinto, 1144, no centro da cidade.

    Na prxima segunda-feira, dia 27, Sete Lagoas recebe o seminrio que discutir o Fundo Nacional de cultura (FNc). No encontro, promovido pelo ministrio da cultura, haver um treinamento sobre elaborao de projetos visando o edital micro Projetos da Bacia do So Francisco. Gestores culturais, artistas e interessados no setor cultural movimentaram a inscrio, que aconteceu at a ltima sexta-feira. Sete Lagoas foi escolhida pelo ministrio para receber os gestores e produtores culturais brasileiros por ser uma cidade conhecida por sua expressividade cultural e por ter se desenvolvido bastante na rea nos ltimos anos. O evento acontecer na casa da cultura Francisco Timteo Pereira, a partir das 9h30.

    Pdtur

    Marte ataca

    carnaval

    H dois anos, acontecia o encontro sobre o desenvolvimento turstico de Sete Lagoas, e agora, aps um longo e minucioso trabalho, ser apresentado, pela Secretaria de Desenvolvimento e Turismo, o Plano municipal de Desenvolvimento Turstico (PDtur). A apresentao acontecer no prximo dia 1 de maro no receptivo Gruta rei do mato. O planejamento foi feito com a participao de diversos segmentos da atividade turstica da cidade, como bares, hotis, restaurantes, agncias, locadoras e gestores de atrativos tursticos. O PDtur chega logo depois de importantes conquistas na rea, como o repasse do IcmS Turstico para o municpio. Tambm ser apresentado o novo Projeto de Sinalizao Turstica da cidade e o Projeto do Governo estadual, rota das Grutas de Lund. Para participar do evento necessria confirmao de presena pelo telefone 3772-9927.

    Se voc o tipo de pessoa que adora um indie rock, com certeza, no gostar de perder de forma alguma o show da banda marte Ataca, que faz cover de Artic monkeys e The Strokes. A apresentao do grupo acontece neste domingo, dia 26, a partir das 19h30, no pub route 66, que fica na rua Paulo Frontin, 581, no centro de Sete Lagoas. Quem estiver interessado em mais informaes sobre o show deve entrar em contato pelo telefone (31) 8880-1869.

    No ltimo dia de carnaval, tera-feira, dia 21, a folia de Sete Lagoas foi completa, com direito a desfile dos blocos, da escola de samba Imprio Verde e Branco e show com marcos & castan eltrico, isso somente no centro da cidade. No circuito Nova cidade, teve show dos grupos unio do Samba e 100 Destino, enquanto no Santa Luzia a festa foi comandada pela banda Samba Gol. O grupo T Q T agitou o bairro Barreiro.

    mAcAcO BONG

    QuIm DrummOND/SecOm

    QuIm DrummOND/SecOm

  • 16 esPorTes Domingo em Casa 26 De fevereiro a 3 De maro De 2012

    O Amrica goleou o Nacional de Nova Serra-na, em Divinpolis, re-assumiu a liderana do campeonato mineiro e, ao lado do Atltico, segue com 100% de aproveita-mento. Apesar da vitria, o primeiro tempo do coe-lho foi abaixo da crtica, o time estava aptico, sem inspirao, com cada jo-gador querendo resolver tudo sozinho. Porm, no intervalo, o tcnico Giva-nildo Oliveira sacudiu o time, tirou o volante Gil-berto e entrou com china. A alterao deu certo, e o Amrica teve outra postu-ra em campo. As jogadas passaram a ser trabalha-das com mais toque de bola, em vez dos chutes. e a no deu outra, foram trs gols selando a vitria americana. e sem contar a boa performace do atacan-te Fbio Jr, a velocidade do Adeilson e o bom posicio-namento do zagueiro ever-ton. A experincia aliada juventude pode levar o coelho longe...

    TENSO NOS TrEINOSO clima esquentou

    nesta semana durante um treino no Atltico. Tudo estava tranquilo at Dudu cearense ser expulso aps confuso com Leandro Do-nizete. Atuando entre os reservas, o volante deu uma entrada violenta em seu companheiro e, aps discusso, foi retirado do gramado. embora alguns classifiquem o episdio como lance normal, la-mentvel esse tipo de comportamento no am-biente de trabalho. Tudo bem, s vezes, o jogador do time reserva fica com muita vontade de ganhar a posio e acaba pegando o companheiro. entretan-to, no caso do Dudu cea-rense, ele est chateado porque no vem sendo aproveitado pelo tcnico cuca. ento, seria melhor

    emprest-lo, se no, o prejudicado ser o Atl-tico. No a primeira vez que h desentendimentos nos treinos entre jogado-res. Isso j aconteceu em vrios clubes. Vale citar a briga no corinthians, no final de 2009, quando marcinho e Dnis trocaram socos e pontaps.

    PErSEVErANTE?Qual ser a melhor for-

    mao do cruzeiro? cada torcedor tem a escalao ideal, mas cabe a deciso ao tcnico Vgner mancini. O treinador prefere seguir a risca uma das mximas do futebol: time que ga-nha, no se mexe. A equi-pe venceu os ltimos jogos e tem demonstrado uma certa evoluo em algumas posies, como por exem-plo, na lateral direita com marcos. S no entendo o porqu da insistncia do mancini com Diego renan. Posso at estar enganado, mas, na minha opinio e de muitos cruzeirenses, o Gilson bem melhor, prin-cipalmente no apoio ao ataque. como sempre diz o Adilson Batista, vamos aguardar...

    OVOS DE OurO NO FuTEBOLPra se ter a ideia da

    valorizao dos jogadores ao longo da histria, basta acompanhar a carreira de ronaldo Fenmeno. O pas-se do jogador foi comprado do So cristvo por u$ 25 mil pelo tricampeo mun-dial Jairzinho, que vendeu ao cruzeiro por u$ 500 mil. um ano depois, a ra-posa negociou o atacante ao PSV por u$ 6 milhes. e o time holands vendeu ronaldo ao Barcelona por u$ 20 milhes. Somente at a, uma valorizao astronmica de um atleta que ainda iria brilhar na Inter de milo, no real ma-dri e no milan, at retornar ao Brasil e encerrar a car-reira no corinthians.

    O dedo do treinador

    Enio LimaNarrador esportivo

    Jemg aceita inscries at 16 de maro O prazo para as escolas

    da cidade fazerem as inscri-es para os Jogos escola-res de minas Gerais (Jemg) termina no dia 16 de maro. Ao todo, sero 200 atletas sete-lagoanos disputando medalhas nos jogos de fut-sal, vlei, basquete, hande-

    bol e xadrez. De acordo com a Secretaria de esportes, ser feita a convocao das escolas que queiram partici-par, sendo que a prioridade so os alunos vencedores de uma competio que foi promovida pelo Sesc e pela prefeitura da cidade. Aps

    isso, sero feitas as inscri-es para as mesmas parti-ciparem da competio. em seguida, ser aberto um edi-tal de licitao para buscar empresas interessadas em fornecer lanche e ajuda aos atletas. mais informaes no telefone (31) 3771-8156.

    Treino Vrias escolas tm dedicado bom tempo aos treinamentos para conseguir bom desempenho nos Jogos Escolares

    esporte de sete lagoas vive novo tempoAconteceu, no ltimo

    dia 17, na Arena do Ja-car, uma reunio entre a secretria de espor-tes e Lazer, Ldia Lane, e representantes de v-rios segmentos, visando buscar novas melhorias

    na rea dos esportes. Na ocasio, foram discuti-das aes do conselho municipal de esporte, a normatizao dos cam-pos de futebol da cida-de e o regimento interno da Secretaria. marcaram

    presena na reunio re-presentantes das secre-tarias de Sade, educa-o, Assistncia Social, Turismo, e do Sesi, alm da Associao de esporte especializado de Sete La-goas (Adesel).

    preparao do Jacarezinhoem jogo-treino, disputa-

    do na ltima quinta-feira, dia 23, a equipe jnior do Democrata Futebol clube perdeu por 2 a 1 para o time profissional do Villa Nova, de Nova Lima. O jogo aconteceu na Arena do Jacar e serviu de preparao para os garo-

    tos do Jacarezinho, que esto treinando muito visando a categoria de base do campe-onato mineiro. A equipe de Sete Lagoas foi quem abriu o placar na partida, aos 8 minutos do 1 tempo. O Villa tentou a reao, mas s con-seguiu buscar o empate e o

    gol da virada no finalzinho do 2 tempo. O time de Nova Lima vem fazendo uma gran-de campanha no campeona-to mineiro, sendo que est na 3 colocao, atrs do Amrica e do Atltico, pri-meiro e segundo colocados, respectivamente.

    copa nutico j tem definidos os finalistasJ foram definidos os

    quatro times que disputaro a taa de ouro e as quatro equipes que lutaro pela taa de prata da copa Nu-tico-ecobier. As equipes que disputam o prmio de 1 co-locado pela categoria snior

    so centro eltrico/ticas Diniz/Gellak; Durval Tintas/Boa Vista; Alex car/recapa-gem Trs Poderes e Gerais Veculos/enselli/Prominas. J a taa de prata, a disputa fica por conta das equipes Bazar esporte/colgio cae-

    tano; Logisk Sistemas/Auto escapamento equador; mar-moraria Arte Pedras/Peuge-ot Dax e o time do Simples com Bacon. A primeira par-tida das semifinais est pro-gramada para domingo, dia 26.

    SecOm/DIVuLGAO