Jornal Domingo em casa 24 edio

Download Jornal Domingo em casa 24 edio

Post on 30-Mar-2016

232 views

Category:

Documents

5 download

DESCRIPTION

Jornal Domingo em casa 24 edio

TRANSCRIPT

  • VergoNha Na PeriFeriaPor causa de cratera em rua, empresrios acionam o Ministrio Pblico solicitando providncias do poder pblico. Pg. 3

    deFeSa do coNSumidorCarro arranhado no Shopping Sete Lagoas ope consumidora e direo do centro de compras. Pg. 7

    diSTriBuio graTuiTa NaS reSidNciaS. NaS BaNcaS r$ 0,50

    domiNgo em caSa

    Ano 1 | eDio 24 | sete LAGoAs | 18/11/11 A 7/1/12

    Aos leitores:em virtude das festividades de natal e de Ano novo, este jornal no circular nos dois prximos domingos 25 de dezembro de 2011 e 1 de janeiro de 2012. o domiNgo em caSa deseja a todos os leitores, anunciantes e colaboradores um FeLiZ nAtAL e um ano novo pleno de felicidade, prosperidade, sade e paz!

    uma astrloga e uma tarloga prevem um bom ano para os sete-lagoanos. Pgs. 4 e 5uma astrloga e uma tarloga prevem um

    2012:Ano DA LuA e Dos AVAnos

  • 2 oPiNio Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    Publicao do Consrcio Domingo em Casa CnPJ - 13.807.194/0001-83Rua Santa Catarina 1713-ABairro Boa Vista - Sete Lagoas-MGCEP 35700-086Diretor executivo e comercial - Marclio MaranDiretor de redao/editor responsvel - Almerindo Camilo (2709/MG)Jornalista freelancer - Herivelton Moreira da CostaDiagramao - Antonio Dias e wanderson Fernando Diastiragem - 10.000 exemplaresimpresso - O Tempo Servios grficos (Contagem-MG)Representante comercial BH - AC&S Mdia Ltda (31) 2551-7797Representante comercial sete Lagoas - Agncia guia (31) 3775-1909Representante comercial sP, Rio e Braslia - Screanmedia (11) 3451-0012 e (11) 9141-2938

    os ARtiGos AssinADos no eXPRessAM neCessARiAMenteA oPinio Deste JoRnAL.

    domiNgo em caSa

    Agora pagar a faturaMuitos, certamente. viram o

    presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciando o fim da invaso ao Iraque. O conflito iniciou-se em 2003 e culminou na captura e morte de Saddam Hus-sein, que teria, segundo falsas in-formaes plantadas pela prpria CIA, armas qumicas e biolgicas. A invaso teve consequncias trgicas para a populao civil ira-quiana. Levantamentos revelam de 90 mil a 150 mil mortos e incon-tveis feridos, alm de baixas de milhares de soldados americanos.

    A guerra custou para os EUA cerca de U$ 1,4 trilho em arma-mento e manuteno das tropas. Ou seja: gastaram quase o equiva-lente destinado defesa dos EUA na Segunda Guerra Mundial.

    Quem acompanhou o confli-to pela impressa com certeza se horrizonou com as imagens. Pais segurando filhos ensanguentados nos braos, filhos chorando em vo pela morte dos pais... A hu-manidade acompanhou, inerte, as manobras americanas em solo estrangeiro. A vingana dos EUA contra o Oriente Mdio estava clara. As torres gmeas destrudas seriam vingadas com o sangue dos chamados terroristas. E, doesse a quem doesse, eles cumpriram as investidas profetizadas por eles mesmos. Hoje, quando entregam o Iraque ao seu povo, prometem que

    iro pensar nas lies colhidas.Sabemos que no so somen-

    te os EUA que tm o costume de se meter em assuntos estrangeiros. A ganncia dos pases mais ricos pelas riquezas dos mais pobres milenar. As lies da histria pare-ce no servir de exemplo para os gananciosos de hoje. Esquecem-se de que tudo na vida que fazemos ou realizamos, quando no feito ou realizado com justia, a fatura vem a galope e a conta alta.

    Os trilhes despejados pelas grandes potncias para matar ino-centes tm um alto preo. A dvida dos EUA maior do que se declara. Os pases da Europa esto despen-cando nos critrios econmicos de classificao internacional. O bura-co to grande que eles cabero nele sem aperto.

    E ns, que pertencemos aos pases pobres e emergentes, va-mos sofrer, mais frente, por causa do egoismo das grandes naes chamadas civilizadas. Se os EUA e a Europa iro realmente tirar uma lio de tudo isto, que seja para o bem da humanidade. Devem saber que o mal praticado tem preo e que agora tm que pagar a fatura e cuidar de seus gravssimos proble-mas internos. Que a profecia Maia para 2012 seja sinnimo de trans-formao para um futuro mais pro-missor. E que cada um de ns saiba o valor da paz e da tolerncia.

    Marclio Maranmaran@domingoemcasa.com.br

    duke

    aprendendo a pazPara se construir e al-

    canar a to almejada paz entre os homens necess-rio que no a dissociemos do tringulo interativo Paz-Desenvolvimento-De-mocracia. Se desejarmos, realmente, legar s gera-es que nos sucederem um mundo pacfico, preci-samos aprender urgente-mente o exerccio da paz.

    por intermdio da educao que poderemos chegar l. Desencadeia--se, a partir da educao, um processo para a cons-truo de uma vida me-lhor que passa pelo forta-lecimento da justia que assegura o direito aos di-reitos, pela liberdade, so-bretudo a de expresso da palavra, das ideias, pela tolerncia, pelo dilogo e pela solidariedade.

    Somente sob essas con-dies podemos pensar no desenvolvimento e na de-mocracia, os outros ngu-los que juntamente com a paz, completam o tringu-lo da nova ordem que de-ver imperar nas relaes

    humanas mais lcidas que devero ser estabelecidas neste milnio.

    Construdo esse trin-gulo estaremos fazendo a transio histrica de um mundo de guerras para um mundo de paz, onde todos se respeitaro e tambm tero mais res-peito para com a nature-za, para com a vida.

    Utopia? No. Apenas uma questo de se cons-cientizar aos lderes que dirigem os destinos das comunidades, tais como governantes, parlamenta-res, prefeitos, vereadores, intelectuais, profissionais da mdia, dirigentes de associaes de classe, esportivas, enfim, todos aqueles que influenciam o pensamento e as aes de seus liderados a co-operarem nessa tarefa fundamental para o nosso futuro, que a educao para a paz.

    A, veremos florescer a verdadeira democracia, com a efetiva participao dos cidados, sem o que a

    propalada e desejada de-mocracia no passa de fa-chada. O desenvolvimento humano no somente o crescimento da economia que, se permanecer asse-gurado apenas a uma par-cela mnima da humanida-de a propriedade no s da terra e do dinheiro, mas tambm do conhecimento e da instruo, continuar sendo uma ameaa esta-bilidade e segurana em todo o mundo.

    O esprito de partilha tambm essencial. necessrio ainda que se desperte na criana e no jovem a vontade de contri-buir ativamente na promo-o da paz e da compreen-so entre os homens. Para isto existem organismos internacionais, fundaes, empresas, organizaes inter-governamentais e no-governamentais que propem parcerias e dis-tribuio do conhecimento e do exerccio do desen-volvimento sustentado.

    A paz tambm se ensi-na. preciso aprender.

    M.A. Matos de MeloPsicloga e empresria do Grupo Calsete

  • 3cidade Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    cratera ameaa empresasSituao de rua do bairro So Joo pode provocar entraves no sistema de produo da Iveco e da Fiat

    A produo da Iveco, em Sete Lagoas, e at da Fiat Automveis, em Betim, pode ficar prejudicada por causa de buracos numa rua na periferia de Sete Lagoas. Por mais incrvel que parea, a ameaa que paira sobre importante segmento econmico do municpio denun-ciada pelos prprios empresrios do setor, instalados na primeira regio industrial da cidade. O setor industrial foi inaugurado em 1957, e, segundo os denunciantes, foi construdos pelos prprios empre-srios, ficando sob responsabilida-de da Prefeitura Municipal apenas a manuteno das vias abertas pela iniciativa privada.

    A situao mais crtica a da rua Euclides Nogueira Gontijo, an-tiga rua Stio Abadia, no bairro So Joo, que fica a menos de 1.500 metros do centro de Sete Lagoas. O desabafo do diretor da Casamas-sima Embalagens Indstria Ltda,

    PreFeiTura Projeto foi apresentado ao Ministrio da Integrao e custa R$ 3,9 mi

    ARQUIVO FRANCISCO LABATTI/DIVULGAO

    Francisco Jos Labbate Neto. Ele lidera um grupo de empresrios que, revoltados com a situao, fez representao junto ao Ministrio Pblico solicitando interferncia junto ao poder pblico. O docu-mento assinado tambm por di-retores de outras cinco indstrias instaladas na regio.

    a segunda vez que recorre-mos ao MP. O que mais nos chateia que basta a manuteno. uma cratera de mais ou menos quatro metros de dimetro. As mquinas da prefeitura enchem de entulhos que so levados na primeira chuva. Assim, a cada ano, na poca das chuvas, temos o mesmo proble-ma, queixa-se Labbate.

    Ele explica que a maioria das empresas instaladas nas imedia-es trabalha em sistema just in time, com prazo de entrega de mercadorias cronometrado com os compradores, em especial a Iveco

    administrao do prefeito Mrio Mrcio Maroca, que foi quem efe-tivamente formatou o projeto para sua completa soluo.

    Continua a nota: o projeto, orado em R$ 3,9 milhes, foi apre-sentado ao Ministrio de Integra-o Social que, segundo tcnicos da Secretaria de Obras, nenhuma interveno paliativa resolver o problema, ainda que momentane-amente, em razo da gravidade do caso, sendo que esta obra exige um recurso maior porque requer uma drenagem profunda, obras de con-teno e de arrimo, alm da cons-truo de grandes galerias, dentre outras intervenes.

    A Ascom acrescenta ainda que o problema se agravou, entretan-to, em razo tambm do trfego intenso e de caminhes pesados naquele local e que todas as expli-caes e a apresentao do projeto sero feitas ao Ministrio Pblico.

    domiNgo em caSae a Fiat Automveis, em Betim.

    Se perco uma hora no trans-porte dos componentes arrisco o contrato de fornecimento. O grupo Fiat no tem o menor interesse em questes como um buraco de rua em Sete Lagoas. E com razo, de-sabafa o empresrio Labbate. No Ministrio pblico, um assessor do promotor Ernanne Geraldo de Ara-jo, que se identificou apenas como

    Otomar, diz, sem maiores detalhes, que providncias judiciais j fo-ram tomadas.

    soLuoEm nota, a Assessoria de Co-

    municao da Prefeitura de Sete Lagoas informa que a questo da referida rua vem se arrastando por vrios anos e inmeros prefeitos e ser, finalmente, resolvida pela

  • 4 aNo NoVo Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    o que as cartas e os astros revelam para 2012

    cartas na mesa

    Com a proximidade da virada do ano, inquietaes e curiosidade sobre os rumos da vida pessoal, da cidade e do pas atiam aqueles que acreditam nos astros e suas previses. O que esperar para o ano de 2012? Ele ser melhor que o ano que acabou? A quiromancia, a leitura de cartas e do tarot podem representar a descoberta de aes e previses para o futuro. Kardecista, Nancy Francisca de Paula, a Me Nancy, de Sete Lagoas, h 60 anos, realiza consultas de tarot, numerologia e angelologia. Segundo ela, muitos tm a nsia de descobrir o futuro. As pessoas precisam de uma orientao na vida. Elas vivem o sofrimento desde o tempo da escravatura e ficam ansiosas em querer o melhor.

    Querem olhar a sorte, saber quais so as previses e o que vai ocorrer, porque elas sempre procuram coisas boas, conta a me Nancy.

    Segundo a consultora exotri-ca Me Nancy, no dia 11/11/2011, aconteceu a passagem do novo so-frimento que est acabando. Ns j vamos entrar no outro ano. Est havendo uma limpeza do planeta, pontua. Me Nancy diz ainda que aqueles que fazem o bem, vo po-der colher o que bom, e os que preparam o mal tambm vo co-lher o mal.

    Ano de eleies, de decises polticas, de anseios econmicos e de destaques esportivos. As cartas na mesa podem revelar alguns di-recionamentos para 2012.

    No cenrio poltico, a curiosi-dade sobre a possvel candidatura do atual prefeito, o Maroca. Me Nancy revela atravs do tarot: Ma-roca tem possibilidade de uma re-eleio? Sai a carta do imperador. Ele uma pessoa superinvejada e muitas pessoas acham que ele no pode seguir no cargo. Vai haver uma disputa muito grande. bom que ele comece a tratar a parte re-ligiosa e espiritual dele. Vai ser 8 ou 80 o seu cargo, com grandes vitrias sobre os inimigos.

    Eleies 2012 inquietam os sete-lagoanos. As cartas apontam: Vai ser uma luta desigual, no que diz respeito a nomes j conhe-cidos. As pessoas vo acreditar muito nas propostas que vo ser feitas. O candidato que vir com propsito de melhoria para o fu-turo, pode investir que ele vai ser bem-sucedido. Deve haver pru-dncia, cautela.

    Nomes de candidatos? Inde-pendentemente disso, me Nancy revela o perfil do candidato: Sete Lagoas precisa de um prefeito que olhe pela populao pobre. Preci-sa de um prefeito que seja mais do lado do povo, porque o nome ele vai fazer com as aes que vier a fazer no governo.

    A cidade permanece com

    avanos. Sete Lagoas vai dar uma transformao grande. No ano que vem, ns vamos ter um crescimen-to muito grande na rea industrial. Haver muitas mudanas. Muitas empresas vo querem investir aqui. A cidade vai viver um dos anos mais prsperos. Em 2012, va-mos fazer nome no s para Minas Gerais, mas para o pas.

    Mas as cartas no revelam s coisas boas. Vejo ainda muita misria. Para o Brasil, ainda tem muita corrupo por a. Muitos es-cndalos de pessoas influentes, no mercado, na poltica, isso at a me-tade do ano. A me natureza tam-bm vai deixar suas marcas. Vo ter algumas catstrofes e inunda-es. Um estado que vai ser muito atingido o Rio Grande do Sul.

    As previses para o comrcio do shopping no so as melhores. As pessoas no esto trabalhando com a cabea, esto trabalhando com a ga-nncia. Vejo a amargura dos empre-srios. Eles esto confundindo tudo. No h tendncia de prosperar muito rpido no. At a metade do ano, mui-tas lojas vo fechar.

    Curiosidades sobre o esporte na cidade? Democrata nunca vai morrer, ele vai caminhando a pas-sos lentos, mas ele ainda vai voltar a fazer nome. O Democrata um time que nunca vai morrer.

    A religio em 2012 ser: Ano de muita religiosidade e espiritu-alidade. Muitos caminhos vo ser abertos atravs da religiosidade. Muitos deles sero usados por pessoas para poder prejudicar os outros. Vai ser um casamento muito harmonioso para o prefei-to que entrar. Abertura em todos os sentidos, inclusive na rea co-mercial. Vai haver muita possibi-lidade de mudana. Tirei a melhor carta do tarot, que o mundo, di-zendo que vai ser um ano de mui-ta prosperidade.

    GERLICE ROSA

  • 5aNo NoVo Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    o que as cartas e os astros revelam para 2012

    mapa astral

    Com a proximidade da virada do ano, inquietaes e curiosidade sobre os rumos da vida pessoal, da cidade e do pas atiam aqueles que acreditam nos astros e suas previses. O que esperar para o ano de 2012? Ele ser melhor que o ano que acabou? A quiromancia, a leitura de cartas e do tarot podem representar a descoberta de aes e previses para o futuro. Kardecista, Nancy Francisca de Paula, a Me Nancy, de Sete Lagoas, h 60 anos, realiza consultas de tarot, numerologia e angelologia. Segundo ela, muitos tm a nsia de descobrir o futuro. As pessoas precisam de uma orientao na vida. Elas vivem o sofrimento desde o tempo da escravatura e ficam ansiosas em querer o melhor.

    Querem olhar a sorte, saber quais so as previses e o que vai ocorrer, porque elas sempre procuram coisas boas, conta a me Nancy.

    A astrloga Marilda Ferraresi, que faz as previses semanais no hors-copo do DoMinGo eM CAsA, explica que um dos maiores smbolos de to-dos os tempos, a lua, ser o regente de 2012. A lua, para a astrologia, regente de cncer, que o signo dos sentimentos, da proteo, da sensibi-lidade, da imaginao e da criao, diz Marilda. Com o satlite da Terra como regente, ns teremos mais ca-pacidade para perceber o ambiente nossa volta e as situaes. Teremos um certo jogo de cintura para lidar-mos com eventuais desafios durante o ano, fala a astrloga.

    J no mapa astral de Sete Lago-as, segundo Marilda, o sol est em sagitrio e a lua, no signo de escor-pio, e isso faz com que seu povo se comporte de forma otimista, gene-rosa e entusiasta, mas tambm com sentimentos fortes e profundos. A profissional afirmou que, em 2012, segundo os astros, nossa cidade pas-sar por uma fase de muito progresso com mais atitude e coragem de seus dirigentes. Ser um tempo agitado e que trar muita modernidade. Uma indstria de eletrnica pode se insta-lar e tambm existe a possibilidade da construo de um aeroporto, tra-zendo mais independncia cidade, prev Marilda Ferraresi.

    Aproveitando a anteviso desses novos atrativos na cidade, a astrloga ainda d uma dica aos dirigentes de Sete Lagoas. Os dirigentes devem ser perspicazes nos negcios. A diplo-macia tambm ser muito importan-te. o ano para se preparar para de-safios que viro mais tarde, orienta a astrloga. E 2012 ano de eleies, por isso, o conselho para nossa popu-lao que deve-se ficar ainda mais atento e procurar ver alm do que lhe mostrado. bom ver alm das aparncias e das propagandas pol-ticas como bons mineiros que so. um trnsito do planeta, Netuno que assim adverte, explica.

    FuteBoLDe acordo com Marilda Ferraresi,

    o Democrata Futebol Clube foi fun-dado sob o signo de gmeos e com muitos planetas no signo de cncer, por isso ele, um time de tradio. Ela afirma que o Jacar vibrante e de muita estratgia e, talvez, devesse investir mais nas categorias de base, at como filantropia, criando as pra-tas da casa.

    Sua boa estrela vai brilhar ain-da mais em 2012, quando jpiter, o planeta das realizaes, fizer conjun-o ao sol. hora tambm do marke-ting pesado. Pode-se conseguir se so-lidificar com resultados de mudanas positivas que ocorrero, ressalta Ma-rilda. Ela afirma que essas mudanas chegaro de forma inesperada, sendo que o improvvel pode dar certo.

    GRAViDeZ

    Um fato importante para os ca-sais que esto tentando engravidar, que a lua governa a mulher, a fer-tilidade e a maternidade, portanto este pode ser um momento especial para esses futuros pais. O ano de 2012 ser, tambm, o ano da famlia, das tradies e de um vnculo maior com o lar. tempo de receber os pa-rentes e amigos em casa, torn-la um lugar seguro e acolhedor. a hora de lembrar a infncia, da casa da vov, buscar suas razes para sentir-se mais seguro emocionalmente, explica Marilda Ferraresi

    tAuRinos e GeMiniAnos

    A astrloga faz um alerta espe-cial s pessoas dos signos de touros e gmeos. Ela afirma que jpiter, que um smbolo de expanso e prosperidade, transitar at maio no signo de touro e depois far con-juno ao signo de gmeos, onde ficar por um ano trazendo realiza-es e, quem sabe, aquele sonho que h muito tempo se espera, avisa a mulher.

    DIVULGAO

    Por Gerlice Rosa e Jos Vtor Camilo

  • 6 cidade e regio Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    rPidaSAo social

    O prefeito Maroca e a secretria de Assistncia Social, Cida Canabrava, apresentam, na prxima tera (20), na Casa da Cultura, um balano das aes implementadas em 2011, destacando a ampliao do atendimen-to em unidades como o Centro de Atendimento da Assistncia (CAAS), alm de quatro Centros de Referncia (CRAS), instalados nos bairros JK, Bernardo Valadares, Braslia e Senhora de Lourdes. Destaque tambm para projetos como o Acolher, Prevenir, Bem Viver e Conselho Tutelar

    ConsuladoO deputado federal Eduardo Azeredo (PSDB) encaminhou ao embaixa-dor dos EUA no Brasil, Thomas Shannon, carta assinada por todos os parlamentares mineiros, solicitando a abertura de um consulado norte--americano em Belo Horizonte. No documento, deputados e senadores argumentam que Minas possui a segunda maior populao do Brasil e conta com uma economia diversificada. Alm disso, os Estados Unidos so o principal destino da populao mineira. Entretanto, os mineiros precisam se deslocar para So Paulo, Rio de Janeiro, Recife ou Braslia na tentativa de obter o visto de entrada naquele pas.

    Choque de gestoCompartilhar a experincia do Choque de Gesto com as administraes pblicas municipais, para que as prefeituras possam modernizar seus modelos de gesto, podendo atender com eficincia s demandas de uma populao cada vez mais exigente quanto qualidade dos servios prestados. Com esse objetivo, o Governo de Minas iniciou o processo de Municipalizao das Prticas de Gesto Pblica, reunindo 43 represen-tantes de municpios mineiros de todas as regies do Estado. A meto-dologia do projeto dividida em trs fases: capacitao, implantao e monitoramento.

    Peter LundTomou posse na ltima semana o Conselho Consultivo do Monumen-to Natural Estadual Peter Lund. Na ocasio, o gerente do Monumento Natural Estadual Peter Lund e presidente do conselho, Mrio Lcio de Oliveira, destacou a necessidade de unio das comunidades do entor-no para fortalecer a rea. Pretendemos dar continuidade ao trabalho que temos feito e destacar a parceria com a prefeitura de Cordisburgo e com a Fundao Maquinetur, que administra a parte turstica da gruta de Maquin, detalhou Oliveira. O Monumento Natural pertence ao grupo de unidades de conservao de proteo integral e tem como objetivo preservar stios naturais raros, singulares ou de grande beleza cnica.

    Correspondentes bancriosO BDMG realizou curso de capacitao de correspondentes banc-rios do banco, com metodologia formatada pelo Sebrae-MG. Parti-ciparam do curso representantes das cooperativas Credcooper, Cre-dicarpa, Credivag, Credialto, Credicapi, Crediparaopeba, Creditama, Coopemata, Credibelo, Credichapada, Credicampina e Aracoop. Anteriormente outras 13 cooperativas haviam sido treinadas, perfa-zendo agora um total de 25 correspondentes bancrios capacitados. Em 2012 sero feitos treinamentos regionais para atender um maior nmero de funcionrios das cooperativas.

    Balano de 2011 e planos para 2012ICMS Ecolgico com novo aterro sanitrio, poliesportivo e sucesso municipal foram temas de coletiva do prefeito e secretrios

    Por Gerlice Rosa

    Em 2012 Sete Lagoas poder se habilitar para receber ICMS Ecol-gico, a partir da construo de um novo aterro sanitrio na cidade. O anncio foi feito pelo secretrio municipal de Meio Ambiente, Clu-dio Bizu, e o prefeito Mrcio Mrcio Maroca, em coletiva imprensa na ltima quarta-feira, quando reuniu secretrios e jornalistas para um ba-lano do ano que se encerra e apre-sentao das principais propostas para o ano novo.

    Alm do aterro, o prefeito e seus secretrios falaram da aprovao para construo de novas creches na cidade, a tarifa da faixa azul, um novo ginsio poliesportivo, obras do PAC e, naturalmente, sobre poltica, em especial sobre a possvel can-didatura de Maroca a um segundo mandato frente da prefeitura de Sete Lagoas.

    Veja abaixo os principais trechos da coletiva.

    Lanamento do novo aterro sanitrio: O secretrio de meio am-biente, Cludio Buzu, anunciou a construo do aterro sanitrio na ci-dade. O aterro controlado existente hoje passar a operar como aterro sanitrio, o 61 do Estado. Com a mudanas e elevao de grau do dispositivo sanitrio, o municpio estar apto a receber ICMS Ecol-gico, benefcio atribudo aos muni-cpios que atendem as exigncias legais de disposio final do lixo e poder reforar o caixa da prefeitu-

    ra j que representar um aumento na arrecadao.

    Aprovao da construo de novas creches: a assinatura dos contratos com representantes da construtora F Abreu Construes permite o incio das obras que beneficiaro os moradores dos bairros Cidade de Deus, Morro do Claro e Bouganville 2. So mais de R$4,3 milhes a serem investidos na construo das creches. Segun-do a secretria de Educao, Ro-sngela Flister, o projeto pretende dar suporte s mes que precisam trabalhar e no tm lugar adequa-do e seguro para deixar seus filhos.

    Faixa Azul: Nos prximos dias, o talonrio do faixa azul ter reajuste. O preo de R$ 0,50 passar para R$ 1,00. O anncio foi feito pelo secre-trio de Trnsito Caio Valace. Segun-do ele, haver mudana grfica no modelo para evitar fraudes, o que vai encarecer o produto final. Alm disso, Caio tambm anunciou a par-ceria com a secretaria de assistncia social para incentivar a trabalho dos menores aprendizes. O novo Faixa Azul, j implementado com resul-tados positivos em outras cidades, como Juiz de Fora, segundo o secre-trio evitar o desvio e a m utiliza-o dos tales. A inteno tambm atrair mais parceiros com novos pon-tos de venda, que atualmente so 50. A arrecadao do novo Faixa Azul ser dividida entre as Secretarias de Trnsito e de Assistncia Social, que a investir em aes de recuperao social de jovens e adolescentes.

    PAC e ginsio poliesportivo: um espao dedicado a receber grandes eventos esportivos. Essa a inten-o do prefeito Maroca ao lanar a construo do ginsio ao lado do fu-turo centro administrativo na regio central da cidade. Alm do ginsio, a prefeitura anuncia a construo da Praa de Esportes e Cultura. A previ-so que as obras tenham incio em maro de 2012. O espao, situado no bairro Jardim dos Pequis, ter o nome do esportista e jornalista Jorge Maciel. A obra ter recursos do PAC e o investimento ser de R$ 2.02 mi-lhes.

    Reeleio: Questionado sobre sucesso municipal em 2012, o pre-feito desconversou e tentou sair pela tangente. No tenho a menor preo-cupao com o meu futuro poltico. Meu trabalho hoje aqui, meu com-promisso hoje aqui. Tenho muitas realizaes ainda para fazer este ano, declarou. Apesar de esquivar--se, o prefeito Maroca fez declara-es de cunho poltico-eleitorais (Sete Lagoas hoje est em paz) , dando a entender que este poder ser o mote de uma eventual campa-nha sua em 2012. A declarao per-mite deduzir que Maroca no abrir mo de participar do jogo poltico municipal no prximo ano. Para no deixar dvida de suas pretenses, o prefeito destacou os ttulos que re-cebeu recentemente, entre os quais o que o inclui entre os 100 melhores prefeitos do Brasil e o que lista Sete Lagoas como uma das 50 cidades melhor administradas no pas.

    QUIM DRUMMOND/COMUNICAO-PREFEITURA

    coLeTiVa Prefeito e secretrios conversaram demoradamente com jornalistas na manh da ltima quarta-feira

    O 4 Grupo de Artilharia Antiarea do Exrcito (4 GAAE) promoveu, no dia 10 de dezembro, a solenidade de declarao dos Aspirantes a Oficial da Turma Marechal Jos Corra Cavalcanti Albuquerque. Na oportunidade foi

    feita colao de grau e inaugurao da placa da alusiva turma. Na sequncia houve cerimnia em comemorao ao 28 aniversrio do 4 GAAE com a presena de autoridades civis e militares, entre os quais o prefeito Mrio

    Mrcio Maroca, seguida da entrega da Medalha Tenente-Coronel Correia Lima ao aspirante 1 colocado diplomas de Amigo do Grupo a personalidades

    municipais, entre as quais o diretor do DOMINGO EM CASA, Marclio Maran. O comandante, tentente-coronel Dnis Eernesto do Carmo, que est se

    transferindo para Guarulhos-SP, presidiu as cerimnias.

    DIVULGAO

    4 gaae faz homenagens

  • 7cidade e regio Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    carro arranhado em shoppingConsumidora acusa estabelecimento de no proteger seu veculo; Procon diz que pode haver indenizao

    Por Herivelton Moreira

    Um evento corriqueiro e at de fcil soluo pode se transformar numa dor de cabea para a direo do Shopping Sete Lagoas, localizado no bairro Eldora-do. No dia 17 de novembro o Bar do Bira, instalados no estabelecimento comercial, foi escolhido para a come-morao dos 90 anos da matriarca da famlia Nacif, dona Elisa Nacif. Um dos motivos da escolha do lo-cal se deveu, exatamente, sensao de segurana que costuma inspirar nas pes-soas um estabelecimento comercial fechado, com es-tacionamento, vigias, etc.

    A decepo veio quando as irms Rosa Trindade e Sheila Maria Ramos desco-briram que o carro de Schei-la tinha arranhes e marcas de tinta de outro veculo, como conseqncia, pro-vavelmente, de um raspo resultante de uma manobra mal feita. Segundo Rosa Trindade, em contato com seguranas do shopping, um profissional de nome Paulo dirigiu-s at o local o vecu-lo estava estacionado.

    Ele tirou fotos e fez uma espcie de relatrio, inclu-sive com as testemunhas que estavam prximas do

    carro. Quando estaciona-mos perto do Bar do Bira o veculo no tinha nenhum dano, destaca Rosa Trin-dade. Ela acrescenta que sua irm, proprietria do veculo, ligou para a dire-o do Shopping Sete La-goas trs dias depois e foi solicitado que retornasse dentro de uma semana.

    E de depois em de-pois finalmente consegui-mos falar com o segurana Paulo Madureira que havia comparecido ao estaciona-mento, o que foi consegui-

    do somente depois que eu rodei a baiana. Ele, ento, disse que o shopping no iria assumir nada porque no havia provas de que os arranhes no carro tinham acontecido l, relata Rosa Trindade.

    LeGisLAo e ResPostAPara o coordenador do

    Procon Municipal, Jos Lucas Filho, caso se con-firme o episdio, o Shop-ping Sete Lagoas pode ser responsabilizado pelos da-nos e ter que pagar pelos

    prejuzos. Mesmo que o estacionamento seja gra-tuito o Cdigo de Defesa do Consumidor e decises judiciais deixam claro que o shopping, ou qualquer responsvel por rea de estacionamento, responde por danos a veculos sob sua guarda, informa.

    O esclarecimento res-paldado pela deciso do STJ, que em sua smula 130, de 29/03/1995.

    O Servio de Atendimen-to do Cliente (SAC) do Shop-ping Sete Lagoas informou,

    por telefone, que somente quando as cmeras de vi-gilncia do estacionamento registram casos como este os clientes so indeniza-dos. No entanto, de acordo com o SAC, aps verifica-o de todas as gravaes realizadas no dia do inci-dente, no foi constatado que os arranhes no ve-culo tenham ocorrido aps o seu estacionamento nas instalaes do shopping. O shopping, segundo o SAC, informou a cliente de suas concluses.

    CLUBE DA CARONA/DIVULGAO

    O prefeito Maroca inaugurou oficialmente, na ltima quarta-feira, a decorao e a iluminao de natal da Praa Baro do Rio Branco, que teve como o ponto alto a chegada do Papai Noel no hall da Prefeitura. O evento foi promovido pelas Secre-tarias de Governo e Sade e Depar-tamento de Iluminao Pblica. A decorao constitui-se de estrelas, rvore de natal, trenzinho, Papai Noel gigante, arranjos e muitas luzes. Ao todo mais de 200 mil lmpadas foram utilizadas na decorao.

    Instalada com apoio da Cemig, a decorao, de acordo com a ad-ministrao municipal, procurou valorizar os principais pontos tu-rsticos da cidade. Acionada a ilu-minao, teve incio a queima de fogos que marcou mais uma festa do Natal sete-lagoano. A ornamen-

    tao emocionou o pblico que compareceu praa.

    Para o prefeito Mrio Mrcio Ma-roca organizar essa festa resgatar o verdadeiro sentido do Natal. Maroca disse que sabia dos desafios que a cidade lhe proporia, mas assumiu o cargo com disposio para enfrent--los. Mesmo com as dificuldades, mas com f em Deus, temos vencido os desafios. A festa do Natal simbo-liza o nascimento de Jesus, que deu a vida por ns. A Prefeitura reuniu esforos e com o apoio incansvel de todos fez essa bonita decorao, afirmou o prefeito.

    Para a crianada, a festa con-tou com cama elstica, pula-pula e piscina de bolinhas. J os adultos aproveitaram a oportunidade para colocar a sade em dia com aferio de presso arterial, clculo de IMC,

    informaes sobre AIDS, cncer de mama e sobre a situao da den-gue em Sete Lagoas. Alm disso, os presentes contaram tambm com a apresentao da fanfarra da Escola Estadual Arthur Bernardes e da can-tora sete-lagoana, Jssica Viana.

    Vrias atividades esto sendo realizadas simultaneamente em Sete Lagoas. O Natal de Luz contem-pla alguns pontos centrais da cida-de, com luzes na Praa da Feirinha (Dom Carmelo Mota), Praa Baro do Rio Branco (Prefeitura), Praa do CAT/JK e Praa Tiradentes (Catedral Santo Antnio), alm da fachada da Secretaria de Educao, Museu Ferrovirio, Casaro, dentre vrios outros locais. O projeto conta tam-bm com uma programao espe-cial que promete aquecer as noites natalinas no municpio.

    Natal encantado ilumina a cidade

    daNo Rosa Trindade (no destaque) acusa o Shopping Sete Lagoas de no ressarcir dano provocado em veculo da famlia que estava no estacionamento

    COMUNICAO/PREFIETURA DE SETE LAGOAS

  • 8 reLigio Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    Filosofia espritaPor Herivelton Moreira

    No site da instituio (www.racionalismocristao.org), o Racionalismo Cristo se de-fine como uma filosofia e que a codificao, em ter-mos racionais e cientficos, da verdadeira doutrina de Jesus, ou seja, dos ensinamentos do Jesus histrico, que nada tem a ver com o Cristo mstico da teologia e dos dogmas, cria-dos pela religio.

    Essa definio foi criada pelo portugus Luis Jos de Matos e o seu compatriota Luis Alves Toms, que fundam, em Santos (SP), o Racionalismo Cristo em 1910, com o nome de Centro Esprita Amor e Ca-ridade. Em 1914, Luis Jos de Matos publica o livro Espi-ritismo Racional e Cientfico Cristo, de onde surge o nome Racionalismo Cristo, adotada na dcada de 1940.

    esPiRitisMoLuiz de Mattos frequentava

    centros espritas santistas at

    Racionalismo Cristo se define como a verdadeira doutrina de Jesus

    1910 O Racionalismo Cristo, fundado por Luiz de Mattos, uma experincia brasileira, nica no mundo

    miSTiciSmo Allan Kardec teria sido influenciado por jesutas

    www.PANORAMIO.COM/YURI ALExANDRE

    GEAK-LUzDOESPIRITISMO.BLOGSPOT.COM

    1909 e discordou de suas pr-ticas e ideias. Para ele, Allan Kardec (considerado o pai do espiritismo) era um mdium (...) muitas vezes (...) intudo por espritos jesutas, e da a influncia do misticismo reli-gioso nos seus escritos.

    o HoMeMPara os racionalistas cris-

    tos, o homem resultado da encarnao de espritos em evoluo e composto de trs partes: o corpo fsico que se-ria feito da matria do planeta Terra, onde se misturam esp-ritos das primeiras classes e graus de evoluo, que corres-pondem aos mundos densos, opacos e intermdios.

    Existe ainda o corpo fludi-co, tambm chamado astral ou perisprito. Esse corpo seria composto de matria mais di-fana, vinda de algum mundo de estgio, onde no se mis-turam espritos de classes dife-rentes e, portanto, onde no h evoluo. Da a necessidade de se encarnar e reencarnar.

    E por fim, o esprito propria-mente dito que, para os racio-nalistas, a partcula em evo-luo, parte da Fora Universal, ou do Todo. Para o Racionalismo Cristo, os espritos, aps a de-sencarnao s retornam Terra aps se prepararem em mundos que lhe so prprios, ou mun-dos de estgios.

    AstRAL inFeRioRO racionalismo descreve a

    terra como o astral inferior onde os espritos desencarna-

    dos ficam retidos pela lei de atrao. Segundo eles, a vi-brao dos pensamentos no permite que percebam seu es-tado espiritual e ficam retidos na atmosfera terrestre, sendo atrados por pensamentos se-melhantes emitidos pelos es-pritos dos encarnados.

    AstRAL suPeRioRPara os racionalistas, o

    chamado astral superior, ou espritos mais evoludos, so espritos que j processaram

    sua evoluo no mundo Ter-ra e continuam sua evoluo trabalhando astralmente. Por isso, segundo a doutrina, esto em estgio de evoluo elevado, mas ainda ligados ao mundo Terra, trabalhando no sentido de garantir que os espritos encarnados tenham as melhores condies para aproveitar ao mximo a sua encarnao.

    esPRitos suPeRioResOs racionalistas descre-

    vem que os espritos verda-deiramente evoludos, deno-minados superiores vivem em outros mundos, mais difanos, e s podem ser atrados Terra atravs de polos de atrao muito for-tes e com muita dificuldade, devido diferena vibratria (ou de sintonia). Para eles, espritos evoludos no vm mais a esse planeta, pois so muito leves e a atmosfera da Terra muito pesada, uma vez que ns ainda estamos comeando a evoluir.

  • 9cidade e regio Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    Frum das cadeias produtivas de MinasVamos falar hoje sobre agri-

    cultura. o Governo de Minas quer estimular a produo agrcola. esse um dos objetivos do Frum de Ca-deias produtivas, governador?

    Antonio Anastasia: No o governo que gera a riqueza. Quem faz a riqueza so exata-mente os trabalhadores, os em-presrios, a sociedade como um todo. Cabe ao governo estimular, fomentar, apoiar a gerao de riquezas, que vai gerar os empre-gos de qualidade que ns tanto precisamos. Minas felizmente, um Estado muito rico, no s pela sua gente trabalhadora, mas tam-bm pelas nossas condies geo-grficas. Temos a maior produo de caf e leite do Brasil, uma das mais expressivas da Amrica Latina e, por isso, colocamos como prioridade que essas duas grandes riquezas de Minas, que

    esses dois produtos, caf e leite, juntamente com a cachaa, que um produto muito tpico de nossa terra, faam parte desses fruns. E o frum exatamente a oportunidade de ns discutirmos juntamente com a sociedade, as lideranas empresariais e os tra-balhadores quais as medidas ne-cessrias a serem adotadas para aprimorar essa cadeia produtiva.

    o caf sai daqui verde, sem be-neficiamento. Como mudar issa?

    Antonio Anastasia: A nossa obsesso agregar valor aos produtos em Minas. No pode-mos permitir mais a exportao in natura dos produtos feitos em Minas. Por isso estamos nos desdobrando para termos aqui indstrias e empresas que per-mitam que os produtos prim-rios aqui produzidos sejam aqui

    transformados, gerando mais riquezas e melhores empregos. O caso do caf tpico. Exporta-mos muito caf, vamos continuar fazendo, mas estamos tambm estimulando e trabalhando para atrairmos empresas que vo fazer aqui o processamento do caf. O Brasil vai se tornar em pouco tempo o maior consumi-dor do mundo de caf. Temos a uma vasta oportunidade para trazer mais empregos e riquezas para Minas.

    A cadeia produtiva do leite tambm precisa ser transforma-da?

    Antonio Anastasia: a mesma coisa do caf. Minas detm um tero da produo nacional deste produto, mas at ento a expor-tao quase toda in natura. Fe-lizmente, nos ltimos tempos j

    h uma reverso desse quadro. Estamos trazendo e aprimorando laticnios, empresas do proces-samento do leite, que so trans-formados em queijo, manteiga, iogurtes, todos derivados do leite de alto valor nutritivo e alto valor agregado. O nosso objetivo aqui tambm gerar empregos e mais renda no Estado. bom lembrar que, no caso do leite, uma pro-duo extremamente democr-tica, capilarizada porque no h um s produtor rural ,de qual-quer tamanho, que no tenha l a sua vaquinha produzindo lei-te. As cooperativas fazem parte desse elo e por isso ns criamos o frum do leite, para ouvir, para saber o que mais ns podemos ajudar. A questo da produtivi-dade, da vigilncia sanitria, dos centros de capacitao, de arma-zenagem, de seguro, todos esses

    assuntos esto sendo debatidos nesse frum que conduzido pelo governo, mas que tem uma participao fundamental da so-ciedade civil e dos empresrios.

    Minas referncia nacional na produo da cachaa. um desafio desse setor seria a exportao?

    Antonio Anastasia: Temos aqui cachaa reconhecida de qualidade internacional. Tornou--se quase uma grife e ns temos que explorar e aproveitar. Atra-vs da certificao, do aprimo-ramento da produtividade e da qualidade do produto ns temos condies de colocar essa ca-chaa no mercado internacional mais exigente. O frum da cacha-a foi institudo com esse mesmo objetivo e vamos trabalhar, junta-mente com os produtores dessa grande riqueza mineira.

    Antonio AnastasiaGovernador de Minas Gerais

  • 12 VecuLoS Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    moto futurista em 2012Aps exibir seu prottipo no

    MCN London Motorcycle Show, em fevereiro de 2011, a empresa Agi-lity apresenta a nova moto eltrica Saietta, que est para ser lanada em duas verses: normal e esporte. A verso padro ser a S-Saietta, com autonomia de 80 quilme-tros, atingindo 96km/h em cinco segundos. J na verso esportiva, a R-Saietta, como ser denominada, ter quase o dobro de autonomia, alcanando os 100km/h em quatro segundos.

    Apesar do design pouco comum da moto, seu centro de gravidade mais abaixo permite um maior con-trole na pilotagem e sua corcunda

    visa facilitar a circulao de ar. O projeto do chassi semelhante a da Empulse, da Brammo. A moto ser vendida na Europa por 12.000, cerca de R$ 28.100 na verso nor-mal, enquanto a verso esporte sai-r por 16.500, aproximadamente R$ 38.638.

    Espera-se a venda de mais de 5.000 unidades na Europa s no primeiro semestre de 2012. A dire-o da Agility no informa quando ou se a moto estar venda no Bra-sil. Um dos problemas de qualquer venda de veculos eltricos no pas a forma e o preo pago pela ener-gia eltrica consumida e os pontos de abastecimento.

    www.MOTOTYPE.COM/DIVULGAO

    comParao Aumento de 6% do estanol colocou gasolina como melhor opo

    gasolina ainda bom negcioO levantamento quinzenal

    da Ticket Car, realizado com mais de 10 mil postos creden-ciados sua rede, revelou que a gasolina continua sendo o melhor negcio para os con-sumidores. A pesquisa feita nos 26 Estados brasileiros e no Distrito Federal para saber qual o combustvel mais eco-nmico em cada regio.

    O preo do etanol teve um aumento de 0,54%, o que fez com que a gasolina ficasse mais econmica para

    os brasileiros. A mdia na-cional da gasolina equivale a 79,3% do preo cobrado pelo etanol. Segundo o ndice de Preos Ticket Car (IPTC), o preo do combustvel vege-tal encontrado, em mdia, a R$ 2,302/l, enquanto a ga-solina, a R$ 2,904/l.

    Entre os Estados, o Acre est com o etanol mais caro (2,606/litro) e Gois, o mais barato, 2,070/l. A maior diferena entre ga-solina e lcool verificada

    em Roraima, que registrou 88,0% em novembro.

    Para motoristas que op-taram por outras formas de abastecimento, como o Gs Natural Veicular (GNV), a m-dia foi de R$ 1,784 m. Quem abasteceu com diesel desem-bolsou cerca de R$ 2,129/l.

    Se voc tem um carro flex basta uma simples conta: di-vida o preo do litro do lcool pelo da gasolina, com o resul-tado menor que 0,70 o lcool a melhor opo.

    www.BOANOITICIA.COM/DIVULGAO

    rPidaS

    Aps a lista dos carros mais caros modelo 2011, a revista Forbes publicou a relao dos automveis mais feios venda nos Estados Uni-dos tambm baseada nesse ano. Entre os 13 escolhidos, esto carros que conquistaram fs pelo design, como Mini Cooper e Smart. So eles o Acura zDx, o furgo Ford Transit Connect, o GMC Terrain (foto), a pe-rua Honda Crosstour, os compactos Lexus CT 200h Hybrid, Mini Coupe,

    Mitsubishi i-Miev, Smart Pure Cou-pe, o compacto hbrido Toyota Prius V, os crossovers Lincoln MKT e Mer-cedes-Benz Classe R, o conversvel Nissan Murano Crosscabriolet e o esportivo Porsche Panamera.

    os mais feiosO setor de carros importados cresceu em novembro, com 15.098 unidades emplaca-das, 13,8% a mais em relao a outubro. Na comparao com novembro de 2010, o crescimento foi de 57%. No acumulado de janeiro a no-vembro, as associadas Abei-va chegaram a 180.215 unida-des, 94% mais em relao a igual perodo de 2010.

    Crescem vendasAproveitando o embalo dos lanamentos no cenrio au-tomobilstico com tecnolo-gias verde, a fabricante de pneus Bridgestone colo-ca no mercado um conceito de pneu que no utiliza ar. A nova tecnologia tem como objetivo otimizar o processo de reciclagem do pneu utili-zando resinas termoplsticas reutilizveis na estrutura

    interna, alm da borracha colocada na banda de ro-dagem que tambm pode ser reciclada. A novidade , acima de tudo, prtica. Com essa estrutura, o pneu su-porta qualquer peso, sem a necessidade de calibrao. O motorista tambm no pre-cisa se preocupar com per-furaes, j que o pneu no utiliza cmara de ar.

    Pneu sem ar

    iNcgNiTa Fabricante no informa se moto ser vendida fora da Europa

    Um morador da peque-na cidade de zhigong, na provncia de Hainan, na China, est se tornando uma celebridade na in-ternet. Ele sonhava h anos ter seu prprio jipe e foi luta.

    Qu zhibo ps as mos na massa, melhor dizen-do, no lixo. Com restos de sucata e mais U$ 630 (cerca de R$ 1.150), ele projetou seu prprio

    utilitrio, inspirado no Hummer H1.

    Segundo o site www.carnewschina.com, zhibo construiu o veculo sozi-nho e o equipou com um pequeno motor de trator, que movimenta exclusi-vamente as rodas trasei-ras. O processo de cons-truo do miniHummer levou trs anos e zhibo disse que, agora, s fal-ta pintar a carroceria, o

    que deve custar mais US$ 160 ou quase R$ 300.

    O governo chins, que no perdeu tempo como o nosso, j mandou pes-quisadores para testar o conhecimento do senhor zhibo. Na China quando algum manifesta algum talento observado pelo governo para incentivo a projetos futuros. Mas, e a o que voc est esperan-do para montar o seu?

    chins monta o prprio jipewww.CHINAHUSH.COM/DIVULGAO

    miNihummer Qu Zhibo construiu jipe com peas do lixo e virou celebridade

    www.USEDNEwCARz.BLOGSPOT.COM/DIVULGAO

  • 13SociaL Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    FamLia criSTeLLi - Esta a famlia do famoso pintor sete-lagoano, professor Iv

    nio Cristelli. Momen-

    to e de descontrao familiar em que, na foto, destaca-se a lha Cristiane, a neta

    Maria Eduarda, a outra

    lha Fernanda, o artista Ivnio e a esposa Belkiss.

    retratos de famlia

    Por Marclio Maranmaran@domingoemcasa.com.br

    destaque Facebook da semana

    amigos do FaceBooK domiNgo em caSa... participe voc tambm

    Josiane dos santosEstudante

    Josiane dos santosBeatriz LeiaAuxiliar de Escritrio

    Beatriz Leia sheila Deiro Brum e seu filho izaquesheila Deiro Brum Luisa Garcia

    EstudanteLuisa Garcia Wanini Rodrigues

    AdministradoraWanini Rodrigues

    Depois da Senet, ela est na moda.

    FOTOS ARQUIVO PESSOAL

    LoRenA MALHeiRos

    Estilista de moda

    NoTaSGuimares Rosa

    Uma escola de peso e com professores de tradio na cidade, o Instituto Guimares Rosa a prova de que o ensino em Sete Lagoas pode vir a ser re-ferncia em qualidade. Sob o comando do amigo Francisco Alves (Chico), o ano letivo terminou, e as vagas j esto sendo disputadas pelos que querem seus filhos em escola-modelo. Um abrao ao competente corpo docente da escola.

    Mrcio ReinaldoO deputado Mrcio Reinaldo um incansvel batalhador por recursos na ca-pital federal. Notcias foram veiculadas falando da possibilidade de ele vir a ocupar um Ministrio no Governo Dilma. Sabemos que capacidade ele tem. Se vier a cumprir o que falam, teremos um sete-lagoano direcionando mais progresso para nossa regio. Vamos torcer pelo nosso deputado federal.

    nestor de oliveiraA trajetria da vida do pai de um dos secretrios mais atuantes no governo Anastasia, subsecretrio de comunicao social do Governo de Minas, Nes-tor de Oliveira, contada em seu livro recentemente lanado em Belo Hori-zonte. Nestor j viveu em Sete Lagoas e tem profundas razes de amizade pela nossa terra e sua gente. Nosso abrao ao secretrio e nossos agradeci-mentos pelo carinho com que sempre nos recebe na Cidade Administrativa.

    Cidades A maioria das cidades de nossa regio, e que pertencem ao nosso cir-cuito PRIMEIRA LINHA REGIONAL, j escolheu suas candidatas para represent-las na grande festa dos prefeitos que acontece em janeiro de 2012 na Fabric Hall. A NOITE AFRICANA ser um momento de agra-decimentos, no somente aos prefeitos, mas a todos os parceiros que nos prestigiaram em 2011. Parceiros comerciais do DOMINGO EM CASA tambm sero convidados.

    FamLia PaiVa FiLLiZoLa

    Famlia do prefeito de nossa

    cidade, Mrio Mrcio Campolina

    Paiva (Maroca). Destaca-se acima,

    o lho Daniel, o genro Rodrigo, a lha

    Ana Carolina abaixo, a lha Mariana

    ao lado da me, Mrcia Fillizola, e o

    prefeito Maroca.

  • 14 eNTreTeNimeNTo Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    resumo de novelasaq

    uele

    Bei

    jo

    (glo

    bo

    19h

    15) Regina insinua para Claudia que

    seu casamento com Rubinho pode ter ser sido um erro. Brigitte arma uma festa em sua casa antes do casamen-to e surge um clima de seduo entre Luciano e Camila. Deusa conta para Grace Kelly que colocou a cobertura em seu nome, mas ela despreza. Ma-ruschka pressiona Rubinho a contar para Claudia que Regina faz parte do esquema da Comprare.

    Felizardo v Juliana no casamen-to e teme ser flagrado por Locanda. Maruschka decide ir ao casamento e pede para Grace Kelly acompanh-la. Camila descobre que Ricardo trocou as chaves do apartamento. Violante se aproxima de Cleo e rouba as alianas de Sebastio e Rassa. Belezinha dana com Orlandinho, e Agenor atrapalha os dois. Maruschka v Alberto danando com Sarita e fica furiosa.

    Maruschka se aproxima e provo-ca o casal. Olavo e Marieta encontram a bolsa de Juliana e suspeitam que Violante a roubou. Regina confronta Maruschka e descobre que foi usada nos negcios da Comprare. Vicente se declara para Lucena e se anima com a ideia de ser pai. Sebastio entrega um seguro de vida no valor de toda a sua fortuna para Rassa e ela faz o mesmo. Regina presa.

    Regina levada para a delegacia e pede que Mirta fale com suas filhas. Camila conta para Claudia sobre a pri-so da me, e Rubinho revela que Al-berto e Maruschka usaram o nome de Regina nas negociaes da Comprare. Maruschka e Felizardo so presos. Age-nor rene as costureiras e diz que toca-r a confeco. Claudia surge no hotel em que Vicente est hospedado com Lucena e pede a ajuda do advogado.

    Vicente decide interromper sua lua de mel para ajudar Claudia, e Lu-cena fica revoltada. Agenor faz um pacto com as costureiras da Shunel para tocar a confeco. Claudia chega delegacia com Vicente e v Rubinho. Regina chamada para depor, e Vicen-te avisa que ir acompanh-la. Claudia confronta Maruschka. Mirta aconselha Rubinho a pedir perdo para Claudia. Claudia expulsa Rubinho de casa.

    Claudia avisa a Camila que se separou de Rubinho e a convida para morar com ela. Sarita prope a Alber-to que eles passem o Natal no Covil do Bagre. Mirta e Rubinho abando-nam Maruschka no dia de Natal e ela resolve convidar Grace Kelly e Deusa. ntima avisa que convidou Renato para o Natal e Belezinha se aborrece. Brites fala com Violante, e Marieta diz que ela sua tia Telma.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Fina

    est

    ampa

    (glo

    bo

    21 h

    ) Ren se recusa a aceitar a oferta de Griselda, que pretende comprar um restaurante para ele. zuleika conta para Amlia que ela e Rafael dormiram juntos. Antenor se matricula nas aulas ministradas por Alexandre, e Patrcia estranha. Pereirinha e Enzo descobrem que o tesouro do chins foi encontra-do. Teodora se desespera ao ver que roubaram a caixa com as miniaturas. Ren procura Tereza Cristina.

    Tereza Cristina diz que, se Ren quiser seu dinheiro, ter que lutar ju-dicialmente por ele. Tereza Cristina se encontra com Pereirinha. Alexandre pede Patrcia em namoro. Silveira de-mite Teodora. Cr desmaia ao ver um cartaz com a foto de Tereza Cristina como procurada pela polcia. Rafael enfrenta problemas na priso. Cr mostra para Tereza Cristina que ela est sendo procurada.

    Cr exige que Tereza Cristina conte para onde foi quando se disfar-ou usando uma peruca loura. Ren presta assessoria ao restaurante do hotel. Tereza Cristina e Cr se livram dos cartazes da polcia. zuleika fica interessada em wallace. Antenor ouve Patrcia aceitar o pedido de namoro de Alexandre. ris e Alice ouvem Tereza Cristina e Cr falando sobre os carta-zes da polcia.

    ris exige que Tereza Cristina conte sobre os cartazes. Severino ajuda Ren no restaurante do hotel. Teodora consegue o direito de passear com Quinzinho. Baltazar no gosta de ver Solange com Daniel. Griselda fala para Vilma que est namorando Ren. Ferdinand, Pereirinha e Enzo tentam descobrir onde foi parar o tesouro do chins. wallace chama zuleika para sair. Rafael sofre na cadeia.

    Quinz ameaa fugir com Quin-zinho para impedir Teodora de sair com o menino. Tereza Cristina avisa a Ren que o jantar oferecido para Ale-xandre ser no mesmo dia da festa de Griselda. Letcia pede para Juan adiar o casamento. Pereirinha pega dinheiro com Tereza Cristina. Patrcia ouve An-tenor falar que vai ao seu jantar e fica irritada. Quinz observa Teodora levar Quinzinho ao colgio.

    Quinz vai atrs de Teodora, e Mnica o repreende. Paulo decide que a Fio Carioca no lanar coleo de vero. Tereza Cristina se irrita com a recusa de Ren em comparecer ao seu jantar. Juan convida Letcia para ir ao jantar na casa de Tereza Cristina. wallace aceita ir a outro mdico, e zuleika pede para acompanh-lo. Te-reza Cristina se irrita com a chegada de Ren festa de Griselda.

    rebe

    lde

    (R

    ecor

    d

    20h3

    0)

    Roberta conta para Carla e Alice que o empresrio de Eva vai colocar a banda para tocar. Jonas insiste em saber de Binho quem o bolsista com problemas na justi-a. Cilene pressiona Artur para que ele d a notcia a Jonas de que ele no ser o padri-nho do casamento. Jonas comunica a Leila que foram convidados para serem padri-nhos do casamento de Artur e Cilene. Pilar suspeita que o bolsista com problemas na justia seja Pedro.

    Slvia questiona a relao com Leo-nardo. Leonardo prope que eles comecem de novo e os dois se beijam apaixonada-mente. Roberta e Diego falam sobre os casais trocados. Eles se declaram e trocam beijos. Mrcia repreende os outros alunos por falarem que Diego aprendeu a beber com o pai. Pedro descobre que Binho foi at sua casa para conversar com Beth. Bi-nho ameaa contar o segredo de Beth para Jonas se Roberta no fizer o que ele quer.

    Aflita, Roberta no sabe o que fazer e Pilar tenta consol-la. Pilar consegue arrancar dela o problema com Binho e afirma que vai resolver com Jonas. Diego, Pedro e Alice perguntam a Roberta o que est acontecendo, mas ela foge do assunto. Pedro vai atrs de Roberta, que se recusa a falar. Jonas procura Diego e deixa os alunos curiosos. Binho se esconde para ouvir. O di-retor revela que h uma moa em sua sala alegando estar grvida de Diego.

    Diego garante a Roberta que a ale-gao de que teria engravidado uma moa no passa de uma armao. Carla e Alice acalmam Roberta. Binho sai em defesa de Diego, deixando todos espantados. Diego afirma que nunca viu a garota, Snia, antes, mas ela diz que ele estava bbado. Snia fala para Binho que est com medo que descubram a farsa da gravidez. Binho ame-aa novamente delatar Pedro e agarra Ro-berta. Diego chega e manda Binho larg-la.

    Binho solta Roberta. Diego pede a Roberta que ela no duvide de seu amor. To diz a Joo que ainda ama Mrcia. Alice diz a Pedro que Roberta est escondendo alguma coisa e eles resolvem investigar a histria de Snia. Pilar diz a Binho que provar a armao dele para separar Ro-berta e Diego. Vicente diz a Dbora que ela e Marcelo esto apaixonados. Sem ser visto, Marcelo ouve tudo. Diego pergunta a Roberta se ainda a tem ao seu lado.

    No h exibio

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    a Vi

    da d

    a ge

    nte

    (glo

    bo

    18

    h)

    Ana se comove com a descrio de Lcio sobre ela. wilson dana com Aurlia no baile e In fica satisfeita. Ana convida Lcio para ir festa de aniversrio de sua irm. Marcos conse-gue um emprego na agncia do pai da amiga de Sofia. Francisco se enfurece com Nanda ao v-la falando com Ma-rina. Ana desabafa com Rodrigo sobre seu medo de no reconquistar Jlia, e Manuela chega.

    Marcos e Dora contam para as filhas que vo morar juntos. Ana conta para Alice que quase beijou Rodrigo. Laudelino provoca wilson por causa de Aurlia. Loureno diz a Rodrigo que conheceu uma mulher em um site de relacionamentos. Celina conta para Dora que se encantou por um homem que conheceu pela internet. Rodrigo fica in-comodado com os elogios que Lcio faz para Ana. Eva chega festa de Manuela.

    Lcio convida Ana para ir a um concerto. wilson chega para seu jantar com Aurlia e menciona a carta que re-cebeu. Jonas esquece o aniversrio de casamento, e Cris fica furiosa. Rodrigo pede para conversar com Ana e Eva ouve sem ser percebida. Sofia conta para Vitria que Marcos conseguiu um emprego. Sofia vence uma partida do torneio de tnis. Rodrigo procura Ana, os dois conversam e se beijam.

    Ana desmarca seu encontro com Lcio. Cris se enfurece com o presente que Jonas lhe d. In e wilson se preo-cupam com a sade de Laudelino. Eva fala com Lcio sobre Ana. Celina conta para Nanda que vai se encontrar com o homem que conheceu pela internet. Jonas manda Clber demitir Eliete. Celina se surpreende ao descobrir que o homem que conheceu na internet Loureno.

    Celina discute com Loureno e pede para ele se afastar. In exige que Laudelino converse com Lorena. Manue-la fica intrigada com o comportamento de Rodrigo. Eva segue Ana ao v-la sair com Rodrigo. Sofia fala para Vitria que no quer mais jogar tnis. Sofia pede para continuar se encontrando com Mi-guel, mas longe do clube. Celina deixa escapar para Nanda que Loureno est envolvido na gravidez de Cris.

    Celina conta para Nanda que Loureno o pai de Tiago. Renato com-pra um anel para Alice, enquanto Cce-ro d um carro para a filha. Eva chega para o Natal na casa de Manuela. Aur-lia aceita namorar wilson. Jonas desis-te de demitir ngela. Marcos emociona Sofia e Olvia com seu discurso na hora da ceia de Natal. Eva pede para Rodri-go ajud-la a montar um quarto para Jlia em sua casa.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Vida

    s em

    Jogo

    (r

    ecor

    d

    22h

    15 )

    Nelize fica desconfiada com a pro-posta de Patrcia. A gestante garante que Francisco no ficar com os meninos. Elton tenta convencer Margarida a fazer lipoaspirao. Divina vai casa de Se-verino para conversar com Daniel. Lucia convence Dila a se infiltrar na turma do bolo. Patrcia conta para Francisco que conseguiu um acordo com Nelize, porm o milionrio deve abrir mo da guarda de Marcolino.

    Francisco fica em dvida ao ouvir o plano de Patrcia. Carlos fala com Rita sobre o plano da falsa gravidez de Cacau. Guilherme vai ao esconderijo da danarina para dizer que Joaquim deixou uma carta com a polcia. Gui-lherme afirma que, na carta, Joaquim inocentou Rita. Cacau revela a welling-ton que no est grvida. Margarida diz para Divina que Ernesto deve ser demitido. Ele ouve a conversa.

    Ernesto tenta se defender, mas Margarida no encontra soluo. Rita e Carlos entram na casa de Francisco. A danarina fica decepcionada ao ver seu namorado junto com Patrcia. Rita consolada por Carlos e os dois se bei-jam. Cleber descobre que ser transfe-rido e comea a combinar sua fuga. Um guarda do presdio fala para Francisco sobre a fuga. O milionrio diz Patrcia que vai acompanhar o comboio.

    Patrcia tenta convencer Francis-co, mas ele no cede. wellington diz para Cacau que conversar com Ftima sobre a falsa gravidez. Patrcia conta para Regina que Cleber tentar fugir. Ftima liga para a me adotiva de Ed-mundo e Marcolino e tenta convenc--la de que o acordo com Patrcia uma armadilha. Carlos conta para Francisco que o bandido soube da tentativa de assassinato contra Cleber.

    Cleber troca ameaas com Car-los e Francisco. Francisco e Carlos tentam acompanhar o comboio que leva Cleber, mas acabam sendo fe-chados por um carro. Os capangas de Cleber cercam o comboio e ren-dem os policiais. Mais frente, Cle-ber consegue roubar o carro de um senhor. Ele foge, seguido por Carlos e Francisco. O carro de Cleber colide com um caminho e capota.

    No h exibio

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    amor

    e r

    evol

    uo

    (s

    BT

    22h

    15)

    Sbado

    Jos volta ao apartamento de Lcia e ela pergunta a ele sobre o as-sassino de Aranha. Jos diz que no sabe de nada e Lcia diz que ele pode confessar se for o assassino. Miriam diz a Ana que se arrependeu de casar com Filinto e Ana diz que vai ajud-la a fugir. Coronel Santos conta a Jos que Maria ser transferida do Dops para o quartel a pedido de Filinto. Jos cria um plano para salv-la.

    Miguel aceita ajudar Olivia e diz que vai ser seu motorista durante a fuga. Jeov chama Maria para a transferncia e ela tem medo do que pode acontecer. O grupo de Batistelli cerca Lobo, troca tiros com os se-guranas do general e, depois, foge. Mario diz a Marcela que est gostando de fingir que seu noivo e diz que eles podem trans-formar a mentira em realidade. Jos inter-cepta o comboio de Fritz que est levando Maria para o quartel.

    Tiago arma uma rebelio junto com os outros pacientes da ala psiquitrica e os convence a atacar Dr. Ruy para fugir. Jeov diz a Jandira que o embaixador americano foi sequestrado em troca de presos polti-cos. Maria e Jos fogem de Fritz e vo se es-conder na favela Paraispolis. Os pacientes da ala psiquitrica atacam Dr. Ruy e fogem do hospital. Jeov leva Jandira at a cela de Bartolo e os dois se beijam. Olivia rende Filinto e diz que vai mat-lo.

    Olivia aponta a arma para a cabea de Filinto. Ele suplica que ela no o mate, a chama de rainha e diz que vai fazer tudo o que ela mandar. Olivia se distrai e Filinto rouba a arma dela. Miguel ajuda Olivia a escapar de Filinto e os dois fo-gem. Com cime, Ivone pergunta a Luis o que ele sente por Bete e por Marta. Batis-telli avisa o grupo que parte do dinheiro tomado do general Guerra foi roubado e deduz que h um ladro no grupo.

    Tiago vai ao apartamento de Lucia e encontra Joo e Marta. Padre Incio d dinheiro a Marilia para que ela v para longe dele com as crianas. Marilia tenta convenc-lo a largar a batina. Guerra diz ao coronel que pretende explodir uma bomba na Avenida Paulista e atribuir o atentado aos revolucionrios. Marcela diz a Marina que vai dar uma chance a Mario e vai tran-sar com ele. Jos e Maria se escondem nos becos da favela para fugir de Fritz.

    No h exibio

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    mal

    ha

    o (g

    lobo

    1

    7h15

    ) Alexia fica nervosa com a presena de Moiss. Alexia no conta para Gabriel sobre o encontro com Moiss e vai com ele para o estdio. Dbora quer arrumar um namorado para deixar Beto com ci-mes. Gabriel e Cristal coordenam as per-guntas da plateia. Dbora ouve Vincius perguntar para Laura se foi ela quem pa-gou a dvida da famlia de Guido. Gabriel convida Alexia para integrar a equipe do programa.

    Alexia no aceita a proposta de Ga-briel. Michele pede para Dbora no co-mentar com sua me sobre o pagamento da dvida dos pais de Guido. Alexia aplaudida pelos alunos ao sair do est-dio de gravao. Toms afirma que no quer que Alexia participe do programa. Michele fica com cimes de Dbora e Alexia. Gabriel e Cristal no conseguem se entender. Gabriel v Moiss entrando no brech para falar com Alexia.

    Dbora garante a Michele que vai separar Guido de Laura. Moiss convida Alexia para ver o ensaio do auto de Natal na comunidade. Helena culpa Nelson por Filipe ter sido reprovado. Dbora mostra o extrato da conta de Laura para Guido, que fica perplexo. Gabriel decide ir comunidade em busca de Alexia. Helena manda Nelson embora de casa. Moiss tenta tirar Gabriel da comunidade ao v--lo com Alexia.

    Alexia afirma a Gabriel que s foi comunidade para rever seus amigos. Dbora destrata Guido e diz que ele est com a sua me apenas por interesse. Moiss garante para Fjo que Alexia voltar para ele. Guido pede para Laura explicar a movimentao em sua conta bancria. Gabriel fica indignado ao che-gar em casa e ver Toms e Cristal em reu-nio para decidir as pautas do programa de rdio.

    Guido reclama com Laura por ela ter mentido para ele. Cristal discute com Gabriel e Toms sugere que ele saia do programa. Guido garante a Laura que vai devolver todo o dinheiro da dvida de seus pais. Beto e Gabriel empatam em primeiro lugar no campeonato da acade-mia. Dbora chama Michele e Alexia para assistir final do campeonato. Igor diz a Verinha que no quer ir com ela para Salvador.

    No h exibio

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

    Os resumos dos captulos de todas as novelas so de responsabilidade de cada emissora Os captulos que vo ao ar esto sujeitos a eventuais reedies.

    Segunda Tera Quarta Quinta Sexta Sbado

  • 15eNTreTeNimeNTo Domingo em Casa 7 a 13 De agosTo De 2011 15TeLeViSo Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    ToPa TodaS Na Globo desde 1999, Fernanda Souza nunca recusou convites dos diretores da emissora

    Fernanda Souza completa 20 anos de carreira na tev como a egocntrica Camila de Aquele Beijo

    Por Geraldo BessaTV Press

    A meiguice e o jeito mole-

    ca no traduzem a experincia de Fernanda Souza. A atriz que completa, no incio do prximo ano, 20 anos de televiso a es-treia foi como apresentadora do infantil x-Tudo, da TV Cultura, de So Paulo mostra-se sem muito apego ao calendrio. No entanto, ao pensar na data, abre um leve sorriso e comea a enu-merar os pontos positivos de cres-cer dentro dos estdios de tev. Em primeiro lugar, me deu muita responsabilidade. Entendo como a coisa funciona. Sei que tenho de estudar, chegar na hora, com o texto na ponta da lngua e me concentrar para a cena, conta a intrprete da ambiciosa Camila de Aquele Beijo. A postura super-

    disciplinada herana da poca de Chiquititas, seriado exibido pelo SBT no qual foi protagonista de 1997 a 1998. pelos anos que passou como a doce Mili que Fer-nanda credita o desenvolvimento de sua carreira. o trabalho que proporcionou minha grande vi-rada como intrprete, valoriza a atriz de 28 anos.

    A popularidade e o profissio-nalismo no seriado chamaram a ateno de outras emissoras, e com o fim do contrato com o SBT, Fernanda acabou assinando com a Globo. E na emissora que est at hoje que ela teve um encontro muito particular com a comdia, primeiro como a romntica Mir-na, de Alma Gmea, de 2005, e posteriormente, no extinto Toma L, D C, humorstico assinado por Miguel Falabella. Nem eu sabia que tinha essa veia cmica.

    O Toma L, D C foi importante para mostrar que eu no era mais uma garotinha e que poderia ar-rancar algum riso de algum, ana-lisa, s gargalhadas. Para garantir o papel no seriado, Fernanda teve de mostrar um lado mulhero. Para isso, entrou em forma e de cabea no divertido e pervertido mundo da louraa Isadora. Eu no tinha uma imagem atrelada sensualidade. E com a Isadora loura, magra, bronzeada e com roupas minsculas, conquistei um outro pblico, acredita.

    O corpo enxuto ela mantm at hoje. No entanto, agora a servio dos dramas e desejos de sua personagem em Aque-le Beijo. Ela sai de casa e fica com uma outra viso de mundo. Porm, para ter uma nova vida, ela deixa o filho e o marido para trs, conta. Para Fernanda, sua

    personagem representa um pon-to dramtico em meio comdia do horrio das sete. E a atriz no esconde suas dificuldades ao dar vida a um personagem denso. S eu sei como fico na noite anterior cena: sem dormir, com o cora-o acelerado e muito nervosa, assume. Para dar conta das cenas pesadas e emotivas que faz ao lado de Frederico Reuter, que in-terpreta Ricardo, o ex-marido de sua personagem, Fernanda come-ou sua preparao para a novela meses antes da estreia. Primeiro com o preparador Sergio Penna e depois com a coach do folhe-tim, Andra Cavalcanti. Eles me ajudam a ter mais segurana em cena, destaca.

    O trabalho com Sergio, conhe-cido preparador de cinema, des-pertou em Fernanda o desejo de investir mais na stima arte. Com

    apenas dois filmes no currculo a estreia foi no comercial Eliana em O Segredo dos Golfinhos, de 2005 , ela se impressionou com o mtodo de composio que uti-lizou para as filmagens de Muita Calma Nessa Hora, comdia de Felipe Joffily lanada em 2010. Foi onde conheci o Sergio. Com ele e o diretor do filme. Passei quase dois meses vivendo minha personagem, descobrindo fala, gestual, tudo sem texto. Uma imerso no universo dela, explica Fernanda, que no longa d vida indecisa Aninha. Atualmente, mes-mo totalmente concentrada na tev e nos dilemas de Camila, ela j arquiteta alguns projetos para depois de Aquele Beijo. Vou rodar um filme assim que a nove-la acabar. E quero muito voltar ao teatro. Estou precisando reciclar meu jeito de atuar, justifica.

    Poro camaleoa

    Fernanda Souza sabe que ser verstil na tev para poucos. Por isso, orgulha--se dos tipos diferentes que j encarou no veculo. Vejo muita gente reclamando de fazer sempre o mesmo papel. Eu no tenho problemas em mudar e acho que isso atrai personagens que fogem do comum, analisa a atriz, que alm da interiorana Mirna, de Alma Gmea, tambm deu vida rechonchuda Carola de O Profeta, e periguete Thasa, no remake de Ti--Ti-Ti. Ter a possibilidade de passear por vrios estilos um bom exerccio, acredita.

    Alis, Fernanda considera sua personagem em Ti-Ti-Ti como a mais incomum de toda a sua trajetria. Tudo porque durante a novela, a confusa mo-cinha trocou quatro vezes de vi-sual. Novela uma obra aberta e essa foi at demais. difcil mudar um personagem no meio da trama e fazer com que o p-blico compreenda e aceite es-sas alteraes, analisa.

    LUIzA DANTAS/CARTA z NOTCIAS

    Recentemente, a atriz causou polmica no microblog twitter ao comentar que apenas dublava as msicas do seriado Chiquititas. Fui ser sincera e todo mundo ficou chocado. Achei engraado, pois no encarte do lbum das Chiquititas vinha o nome das pessoas que realmente cantavam.

    A primeira novela completa de Fernanda foi Razo de Viver, exibida pelo SBT em 1996. Antes disso, ela participou de alguns episdios do seriado Retrato de Mulher, de 1993, da Globo.

    Retrato de Mulher marca a primeira atuao de Fernanda em um texto de walcyr Carrasco, que era da equipe de roteiristas do seriado. Mais de 10 anos depois, a atriz e o autor voltaram a trabalhar juntos em Alma Gmea, de 2005 e O Profeta, de 2006.

    instantneas

    olhar de veterana

  • 16 cuLiNria Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    os pratos mais badalados da TV brasileira

    Bolinho de arroz especial

    4 xcaras (ch) de arroz cozido2 ovos4 colheres (sopa) de farinha de trigo1 colher (sopa) de tempero prontoHortel a gosto200 g de mortadela fatiada200 g de queijo provolone50 ml de cervejaFarinha de rosca a gosto

    ingredientes

    casquinha de sorvete

    100 g de margarina ( xcara de ch)4 colheres (sopa) de acar mascavo ( xcara de ch)1 xcara (ch) de farinha de trigo (200 g)3 colheres (sopa) de chocolate em p (1/3 xcara de ch) Recheio de aa1 banana prata descascada e picada100 g de polpa de aa2 colheres (sopa) de acar mascavo xcara (ch) de xarope de guaran natural

    ingredientes modo de preparoReceita retirada do programa Mais Voc, da Rede Globo

    TV GLOBO/DIVULGAO

    BAND/DIVULGAO

    Frango desossado recheado

    1 frango desossadoSal a gosto1 pimenta dedo-de-moa picada1 limo1 dente de alho picado Recheio1 xcara de bacon em cubos1 xcara de cebola picada1 xcara de cenoura em cubos1 xcara de damasco picado1 xcara de crouton1 xcara de provolone xcara de salsa picadaSal a gosto Pur de batata com castanha2 xcaras de batata espremida xcara de creme de leite xcara de castanha picada1 colher de sopa de manteiga

    ingredientesReceita divulgada no programa Hoje em dia, da Rede Record

    TV RECORD/DIVULGAO

    Receita retirada do programa Dia a Dia, da Band

    modo de preparoEm uma vasilha, coloque o arroz, os ovos, a farinha de trigo, o tempero pronto, a cerveja e misture bem at que forme uma massa homogenia. Em seguida, acrescente a hortel, a mortadela e o queijo provolone. Faa bolinhas com a massa e passe na farinha de rosca. Frite em leo quente, at que doure bem.

    modo de preparoAbrir o frango desossado e temperar com sal, alho, limo e pimenta. Costurar a parte do pescoo para que o recheio no saia. RecheioNuma frigideira, colocar o bacon e fritar. Acrescentar a cebola e deixar murchar. Por a cebola e refogar por mais 1 minuto. Tirar e deixar esfriar. Misturar com o provolone, o damasco, a salsa e os croutons. Rechear o frango e assar em forno mdio. PurNuma panela em fogo baixo, misturar a batata, o creme, a castanha, a manteiga e acertar o sal.

    Coloque numa batedeira, a margarina e o acar mascavo e bata bem at formar um creme fofo (+/- 5 minutos). Desligue a batedeira e adicione a farinha de trigo, o chocolate em p e misture at formar uma massa lisa e homognea. Em forminhas de empada (6,5 cm de dimetro maior x 4 cm de dimetro menor e 4 cm de altura), coloque a massa forrando o lado de fora e fundo de cada forminha fazendo uma camada bem fininha (0,5 cm de espessura). Coloque as forminhas viradas para baixo numa assadeira e leve para assar em forno mdio pr-aquecido a 180 C por +/- 20 minutos. Retire do forno e deixe esfriar. Depois que esfriar, retire a massa assada de cada forminha, coloque o recheio de sua preferncia (sorvete, musse, frutas com gelatina, creme de aa) e sirva em seguida. Recheio de aaColoque no liquidificador, a banana, a polpa de aa, o acar mascavo e o xarope de guaran natural e bata bem at formar um creme homogneo. Leve ao freezer por 1 hora. Retire do freezer 10 minutos antes de servir.

  • 17enTReTenimenTo/hoRsCopo Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    Certo dia um cavalo caiu num buraco e quebrou a pata.O porco ouviu uma conversa entre o Manuel, dono do cavalo, e o veterinrio: Se o cavalo no melhorar, vamos ter de sacrific-lo. Diz o veterinrio.O porco foi correndo contar para o cavalo: O veterinrio disse que se sua perna no melhorar, vo ter de sacrific-lo. Tente se levantar. Voc corre risco.Dois dias depois, o Manuel, j sem esperana, leva o veterinrio para examinar o cavalo.O cavalo finge que est tudo bem e se levanta. Seu cavalo est bem, no ser necessrio sacrific-lo! Diz o veterinrio.Exclama Manuel:Oba! Vamos matar o porco para comemorar!!!!!

    horscopo

    BriS por duke

    cruzadas diretas

    Festas e muito divertimento, mas sem exagero. No se esquea que as come-moraes tm sempre o dia seguinte. Divirta-se e se exponha com responsa-bilidade.

    gmeos21/5 a 20/6

    Pode haver um conflito entre este mo-mento de introspeco e seu desejo emocional de agradar seus familiares. O final da semana est mais favorvel para resolver essa questo.

    cner21/6 a 217

    Momento de instabilidade afetiva que pede um ajuste racional nos relacio-namentos. Algum pode lhe enfiar o dedo na ferida, mas, com isso, faz-lo refletir melhor.

    ries21/3 a 20/4

    Grande otimismo pode causar exacer-bao do ego e muita autovalorizao. Procure encontrar novas pessoas que possam alargar sua concepo da vida durante esta semana.

    Touro21/4 a 20/5

    Ateno com a sade. Podem vir doen-as consequentes de antigos desequi-lbrios emocionais. Em compensao, ter fora de vontade para exerccios fsicos e dietas.

    Leo22/7 a 22/8

    Voc fica mais ambicioso e com um tom bastante agressivo neste perodo. A tendncia no suportar e entrar em conflito com pessoas de autoridade. Para evitar brigas, medite e se acalme.

    Virgem23/8 a 23/9

    Toda prudncia necessria. A ideia exatamente no se expor e no fi-car vulnervel a coisas que no pre-cisam acontecer como um assalto, por exemplo.

    Libra23/9 a 23/10

    Este um momento social intenso. Rena-se em prol de um bem comum, mas importante respeitar as ideias dos outros, buscando equilbrio entre estes e os seus.

    escorpio23/10 a 21/11

    Muita criatividade e clareza mental. Esssa uma fase em que ter boas e novas ideias que podero se transfor-mar em projetos viveis para realizar no prximo ano.

    Sagitrio22/11 a 21/12

    Embora seja um momento de muita reflexo e reavaliao pessoal, voc estar mais simptico e com uma ne-cessidade espontnea de se relacionar com os outros.

    capricrnio22/12 a 20/1

    Se voc lida com recursos dos outros, melhor ser um pouco mais cuidadoso nesta semana. H uma tendncia para perdas em negcios ou brigas envol-vendo finanas em associaes.

    aqurio21/1 a 19/2

    Nos amores ou nas sociedades, no uma boa hora para discutir o relacio-namento, espere um momento mais favorvel. Levante a bandeira branca e faa concesses.

    Peixes20/2 a 20/3

    O sol entra no signo de Capricrnio e nos lembra uma msica de Gonzaguinha, que diz Seu sonho sua vida, e vida trabalho... E sem o seu trabalho, o homem no tem honra... no d pr ser feliz. Assim so os capricornianos, srios e trabalhadores eternos.

    Por Marilda Ferraresi

    o caVaLo e o Porco

  • 18 agiTo cuLTuraL Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    o Gato de Botas (3D)Classificao Livre - Muito antes de conhecer Shrek, o notrio lutador e sedutor Gato de Botas torna-se um heri ao sair em uma aventura com a durona e malandra Kitty Pata-Mansa e o astuto Humpty Alexandre Dumpty para salvar sua cidade. Complicando a situao, os fora da lei Jack e Jill fazem de tudo para ver o Gato de Botas e seu bando fracassarem. Essa a verdadeira histria do Gato, do Mito, da Lenda... e, claro, das Botas.Cineplex 3D 14h50 16h50 18h50 20h50

    AmanhecerClassificao 14 anosCineplex 1 16h 18h30 21h (LEG)

    os Muppets (2011)Classificao LivreCineplex 2 14h30 16h30 (DUB)

    os especialistasClassificao 14 anosCineplex 4 16h15 20h50Cine Fox 15h30 18h10 20h20

    Happy Feet 2Classificao LivreCineplex 1 14h20 (DUB)Cine Fox 15h - 16h50 - 18h40 - 20h30 (DUB) OK

    o DiaClassificao 12 anosCineplex 4 14h - 18h30 (LEG)

    o preo do amanhClassificao 14 anos

    cinema

    PreosCineplex shopping sete LagoasRua Otvio Campelo Ribeiro, 2801,EldoradoPreos: Segunda a quinta R$ 8(inteira) R$ 4 (meia)tera maluca - R$ 5 (inteira) R$ 2,50 (meia)Sexta a Domingo/Feriado R$12 (inteira)R$ 6 (meia)Ingresso 3D Segunda a Quinta R$ 10 (inteira) R$ 5 (meia)Sexta a Doming/Feriado R$16 (inteira)R$ 8 (meia)

    Fox Cine ClubeRua Nicola Lanza, 140, CentroSegunda a quinta Preo nico R$ 6Quarta casal R$ 8 (exceto feriados)Sexta a domingo R$12 (inteira)R$ 6 (meia)

    absinto muito vence festival universitrio

    cantata abrilhanta Natal de LuzAcontece no prximo dia 22 de dezembro, a partir das 18h, a 3 Cantata de Natal de Sete Lagoas. Essa somente mais uma celebrao das aes do Natal de Luz, da Prefeitura Municipal. Haver apresentao de corais, peas teatrais e orquestra de flautas. Entre as atraes, est o coral Dom Silvrio, com regncia do maestro Samuel Ferreira, os corais regidos pelo maestro Sava e, tambm, apresentao dos alunos do Serpaf. A Cantata de Natal acontecer em frente Escola Estadual Dr. Artur Bernardes, no centro.

    reveillonJ pensou passar a virada do ano em uma festa maravilhosa e ainda concorrer a um notebook? O Reveillon Aquarius 2012 promete ser inesquecvel para os presentes, contando com buffet e open bar (incluso Red Label), sem falar de uma ilha japonesa e gastronmica. O evento, que acontecer na rua Alpio Elpdio Alves, 199, Titamar (Antigo Espao S Fiat - prximo ao Stio 2001), contar com um DJ em uma boate acstica com ar condicionado e apresentao de uma banda de baile. Sem falar no show pirotcnico que acontecer no momento da virada. Os ingressos de pista custam R$150. J a mesa, para quatro pessoas, tem o valor de R$ 800, sendo que os convidados tm direito uma vaga no estacionamento, quatro energticos e a espumante. Mais informaes pelo telefone (31) 3773-2756 ou 9986-6655.

    Praa de NatalComeou hoje a feira ao ar livre de Natal do Centro Cultural Nh Quim Drummond o Casaro. Quem j est acostumado com a tradicional feirinha ter mais uma oportunidade de comprar os presentes de Natal. O evento acontece at o prximo dia 22 de dezembro, na praa Tiradentes, das 9h s 22h. O projeto Praa de Natal resultado da parcereia entre a Secretaria Municipal de Cultura e a Comunicao Social, o Departamento de Arte e Artesanato, do Casaro e outros parceiros que visam divulgar o artesanato, a gastronomia, a msica, dana e a recreao de nossa cidade. Tambm faz parte da programao um concurso que premiar a mais bela rvore de Natal. Mais informaes no (31) 3772-3878.

    de Sete Lagoas para LondresQuem estava torcendo j pode comemorar mais uma vitria da banda sete-lagoana Absinto Muito. Os garotos Henrique Ribeiro (baixo), Felipe Godoy (vocal), Renato Ribeiro (guitarra) e Andr Fonseca (bateria) comearam h 2 anos em Sete Lagoas e, agora, em 2012, vo para Londres com tudo pago. Eles foram os grandes vencedores do maior festival de msica universitria do pas, o Fun Music, e vo trazer pra casa o prmio no valor de R$ 15 mil, alm de uma viagem capital inglesa com tudo pago. Cerca de 300 bandas participaram da seletiva ocorrida em todo o pas, sendo que cada banda inscreveu duas msicas. O grupo, alm de fazer um som prprio, tambm toca algumas canes de bandas que os influenciam, como Led zeppelin, The Beatles, The who e Jimi Hendrix. Para conhecer um pouco mais do mais puro rockn roll sete-lagoano, basta entrar no site www.absintomuito.com.

    Samba do militoHoje, dia 18, tem Samba do Milito, no entardecer da ilha, para voc poder curtir aquele sambinha, tomando uma cerveja e apreciando o pr do sol de um dos principais cartes-postais da cidade. O evento acontece todo domingo das 16h s 22h, sendo que hoje o responsvel por animar a noite o grupo Bruno Matias & Cia do Samba. A Ilha do Milito est localizada nas guas da lagoa Paulino, no centro de Sete Lagoas. Para conseguir mais informaes sobre o evento, basta entrar em contato pelo telefone (31)

    ABSINTO MUITO/DIVULGACA

    QUIM DRUMMOND/COMUNICAO-PREFEITURA

    MILENA BREDER

    DIVULGAO

  • 19reSeNha eSPorTiVa Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    Os cocos do cruzeirense e o peixinho do atleticano Neste fim de ano, como esta-

    riam os nimos dos torcedores na expectativa por dias melhores em 2012? Lembro-me de dois amigos que dividiam comigo um mesmo ambiente de trabalho h alguns: um fervoroso torcedor do Atltico e outro no menos apaixonado cru-zeirense. O primeiro possua um espao em casa que denominava de santurio do Galo, imagine, com objetos decorativos em aluso ao CAM. Torcia como ningum. Nos momentos decisivos, fazia trans-parecer sua veia alvinegra e costu-mava at comprar briga com os vi-zinhos cruzeirenses. Certo dia, no suportou a empolgao com um gol do Galo e, em plena repartio como diria o Popozo da Grande Famlia , o sujeito deu um peixi-nho rasante no solo arrancando

    aplausos dos colegas atleticanos e at risos dos cruzeirenses.

    Mas os momentos de frustra-o eram o que predominava. Seu time j vinha naquela fase de s ga-nhar Campeonato Mineiro e toda a revolta desse meu amigo voltou-se contra a administrao do clube, que era bastante conturbada na poca. Os ttulos continuaram no vindo e o resultado disso que hoje existe uma lenda de que aquele tor-cedor passou para o outro lado. Um atpico caso de atleticano que vira cruzeirense depois de velho. Pelo menos, o que diz a lenda.

    J o amigo cruzeirense man-tm-se at hoje apaixonado pelo Cruzeiro, embora o repertrio de brincadeiras contra os rivais venha diminuindo, j que seu time tambm no o tem poupado de

    alguns vexames. Porm, na poca da repartio, ningum superava esse cruzeirense nas ironias con-tra o Galinho. Certa manh, veio o troco: a imponente Raposa tinha perdido de goleada e os colegas encheram a mesa dele de coco, um para cada gol tomado na noite anterior.

    KALiL RenoVADo

    Alexandre Kalil ganhou fcil mais trs anos para tentar mudar a sina do Atltico de ser um clube grande que no ganha nada. No primeiro mandato, provou que veio para arrumar a casa, resgatar a credibilidade da instituio Clube Atltico Mineiro, limpando o nome na praa como ele prprio diz e preparando a estrutura. Mas, no futebol, faturar ttulos realmente

    importantes o que comprova se o trabalho est sendo bem feito. Alcanar esse objetivo o desafio do filho de Elias Kalil, que tambm governou o Galo por dois manda-tos. Ele reconhece que agora no d mais para esperar e que os re-sultados tm que aparecer dentro de campo. Para ter valido a pena tanta espera, o alvinegro ter que ganhar, pelo menos, uma Copa do Brasil, um Campeonato Brasileiro e uma Libertadores at o fim do novo mandato de Kalil.

    Para o agora renovado diri-gente, que diz ter aprendido lies nesses primeiros trs anos frente do clube, no sonhar alto. Virar a pgina de vexames que marca o Glorioso e humilha a to apaixo-nada Massa a cada temporada questo de honra.

    PeRReLLA se DesPeDeNo mesmo momento em

    que a continuidade do projeto de Kalil aparece como esperan-a para os atleticanos, a era Per-rella se encerra na Toca da Ra-posa. Nos ltimos 16 anos, nos quais zez e seu irmo Alvimar se mantiveram no poder, foram 22 canecos, entre eles, trs Co-pas do Brasil, uma Libertadores e um Brasileiro. Com a sada do zez, a famlia Perrella deixa um legado incontestvel para o Cruzeiro Esporte Clube. Gilvan de Pinho Tavares, eleito com o apoio do atual presidente, pre-cisar de muita competncia para manter essa tradio de conquistas da Raposa, que en-cerra 2011 apenas aliviada por ter escapado do rebaixamento.

    Geremias SenaJornalista - geremias.sena@bol.com.br

    Foram 22 canecos, entre eles, trs Copas do Brasil, uma Libertadores

    e um Brasileiro

  • 20 eSPorTeS Domingo em Casa 18 /12/11 a 7/1/12

    Kalil segue no GaloA semana no Atltico foi

    agitada com as eleies no clube. Os conselheiros, no entanto, optaram por manter Alexandre Kalil como manda-trio do Galo. Alexandre Ka-lil foi reeleito presidente do Atltico, na ltima quinta-fei-ra, em eleio realizada na sede de Lourdes. O dirigen-te, que cumpre seu primeiro mandato, agora ficar frente do clube at o final de 2014. Kalil, assim, ir completar seis anos frente do Atltico. Ele assumiu a presidncia em outubro de 2008, aps a re-nncia de ziza Valadares. Boa sorte ao Kalil que ter muito trabalho para reconquistar a confiana do torcedor aps o vexame do superclssico no Campeonato Brasileiro.

    Dr. Gilvan no CruzeiroJ que estamos falando

    de eleies nos clubes, vale lembrar que o Dr. Gilvan de Pinho Tavares tomou posse anteontem como presidente do Cruzeiro e ficar no co-mando da raposa at 2014. Procurador aposentado do estado e conselheiro da Or-dem dos Advogados do Bra-sil (OAB), Gilvan o atual vice-presidente do Cruzeiro. Sua histria com o clube comeou ainda na dcada de 50, como atleta do time juvenil. Ele scio do clube desde os 11 anos de idade. Candidato da situao, Gil-van Tavares pretende dar se-quncia ao modelo de gesto adotado atualmente por zez Perella, com algumas altera-

    es. A famlia Perrella deixa a direo do Cruzeiro aps 17 anos de dinastia.

    esse o JAiR BALA

    O milsimo gol de Pel entrou para a histria do fu-tebol brasileiro e mundial. Mas o que muita gente no sabe ou no se lembra que um jogador capixaba, mas que fez histria no Amrica, tambm fez parte deste mo-mento histrico. O atacante Jair Flix da Silva, o nosso Jair Bala, foi quem substituiu o Rei Pel aps o milsimo gol na partida do Santos contra o Vasco, no Maracan, em 19 de novembro de 1969. No jogo anterior, contra o Bahia, foi Jair Bala quem marcou o nico gol santista no empate

    em 1 a 1, que poderia ter an-tecedido a festa de Pel. Na poca do milsimo gol, Pel declarou que Jair Bala era seu companheiro ideal para o ata-que. Com passagem gloriosa em Minas, Jair Bala ganhou o ttulo de o melhor jogador do Amrica do sculo e uma vaga no Hall da Fama do Mi-neiro. Recentemente, Euller, na sua despedida do futebol, declarou que Jair Bala foi um dos grandes responsveis pela sua carreira, quando em um momento conturbado, o aconselhou no Amrica.

    MiLionRios DA BoLA

    Se o Brasil ainda o pas do futebol, muita gente duvi-da. Mas certo que s h um jogador brasileiro na relao

    dos 10 maiores salrios pelo mundo. Neste momento, o mais bem pago Samuel Etoo com 1 milho e 600 mil por ms, pouco mais de R$ 4 milhes mensais. Em se-guida, vem Cristiano Ronal-do, do Real Madrid, e Messi, do Barcelona. Em sexto lugar est Drio Conca, que jogou no Fluminense, e, em oitavo, o brasileiro Kak, que joga no Real Madrid. Dos tcnicos, a liderana do portugus Jos Mourinho, que treina o Real Madrid, com 13 e meio milhes mensais, aproxima-damente R$ 34 milhes por ms. Logo depois, vem Jos Guardiola, do Barcelona, com 10 e meio milhes por ms.

    Valeu pessoal, bom des-canso a todos e at 2012!!!

    Enio LimaNarrador esportivo

    s h um jogador brasileiro na relao

    dos 10 maiores salrios pelo mundo

    A NOSSA MAIOR VITRIA FAZER DE SETE LAGOAS UMA CIDADE MELHOR.

    Sade Duplicamos a capacidade de atendimento da UTI no Hospital Municipal. 1 tomgrafo da rede de sade pblica da cidade. Aumentamos o nmero de postos de sade de 9 para 36. Novos mdicos para atender 128 mil pessoas.

    Educao Estamos construindo a maior escola municipal da cidade, com recursos

    prprios, no bairro CDI 2. Dobramos o nmero de creches na cidade. 8 escolas municipais passaram a contar com Educao Integral.

    Obras Fim das inundaes. Estamos construindo o Hospital Regional com capacidade para 600 mil

    pessoas. Entregamos 344 casas no Jardim dos Pequis a ex-moradores de reas

    de risco.

    VALEU A PENA ACREDITAR.R$ 300 MILHES EM OBRAS E INVESTIMENTOS.

    Franck Caldeira ama e acredita na nossa cidade.