sao camilo saude - 158

Sao Camilo Saude - 158
Sao Camilo Saude - 158
Sao Camilo Saude - 158
Download Sao Camilo Saude - 158

Post on 15-Mar-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Sao Camilo Saude - 158

TRANSCRIPT

  • Pgina 1

    Itu (SP) - So Camilo de Itu intensifica aes no Suportede Vida Bsico e Avanado

    Um curso ministrado pelo Enfer-meiro Intervencionista do SAMU Regional, Antnio Neto e apoio do enfermeiro Eduardo Francisco Vieira contou com mais de 80 participan-tes, divididos em duas turmas. Durante quatro horas no Hospital So Camilo de Itu foram discutidas as aes mais eficazes no que diz respeito ao Suporte Bsico de Vida e Su-porte Avanado no atendimento a Paradas Cardior-respiratrias. Enfermeiros, auxiliares de enfermagem, mdicos e f i s i o t e r a -peutas par-t i c i p a r a m do curso.O Suporte Bsico de Vida, SBV, se caracteri-za por procedimentos

    Informativo Semanal dos Hospitais da Regional Centro Sudeste

    Sexta-feira25-01-13 Ano 5 N 158

    tcnicos que asseguram a chegada do paciente at o suporte intermedirio, no caso o Hospital, sem causar leses ou agra-vamento do quadro clnico da vti-ma. Segundo estatstica o SBV gil pode favorecer em at 60% as chan-ces de sobrevivncia do paciente.Foram abordados temas como cor-rente de sobrevivncia, terapia el-trica, monitorizao do paciente em emergncia, desfibrilao, trabalho em equipe e outras aes que, ape-sar de serem parte de protocolos e do conhecimento dos profissionais

    de sade, devem ser continuamen-te lembrados, afirma a diretora assistencial, Jssika Mhlbauer.O Suporte Avanado de Vida, SAV realizado quando a vtima j se encontra no Hospital, e para isso necessrio obter o maior volu-me de informaes possveis so-bre o paciente para que o aten-dimento seja completo e eficaz. O treinamento tambm contou com uma parte pratica quando os participantes realizaram simula-o em manequins de atendimen-to em parada cardiorrespiratoria.

    Iniciamos o ano de 2013 com aes efetivas planejadas pelo Departa-mento de Educao Continuada em conjunto com toda a rea as-sistencial. Nossa proposta dar se-quncia a esse bom resultado que possumos para melhorar sempre o atendimento prestado ao pacien-te. J elaboramos um cronograma de treinamento que abrange todas as reas assistenciais, focando a parte tcnica, comportamental e motivacional do colaborador, fi-naliza o enfermeiro de Educao Continuada, Fernando de Mattos.

  • Pgina 2

    Nova Vencia (ES) - Hospital So Marcos busca investimentos comGoverno do Estado

    Em reunio realizada nesta semana no gabinete do secretrio de sade do Estado, Jos Tadeu Marino, v-rios prefeitos foram em busca de re-cursos para investimentos na rea da sade. A diretora administrativa do Hospital So Marcos, Gilmara Sossai, participou da reunio a fim de tratar do projeto de ampliao do HSM, construo de UTI, Rede Cegonha e novos investimentos.Tendo em vista que o Hospital So Marcos referncia para ur-gncia e emergncia na micror-regio Norte e para Maternida-de de Risco Habitual, a diretora frisou a importncia de um aporte financeiro dos municpios que re-ferenciam pacientes para Nova Ve-ncia, no que diz respeito ao paga-mento dos mdicos plantonistas. Precisamos disponibilizar mais profissionais e mais especialistas para o atendimento de urgncia e emergncia. Nos preocupa ainda a situao da obstetrcia que necessi-ta de mais investimentos e oferta de servios, afirmou Gilmara Sossai.Durante reunio foi reconhecida a estrutura do Hospital So Marcos

    Cel. Fabriciano (MG) - Hospital So Camilo realiza Semanado Conhecimento

    Durante cinco dias aconteceu a pri-meira edio da Semana do Conheci-mento, ao interna promovida pelo Programa de Educao Continuada, do Hospital So Camilo. Colaborado-res da enfermagem, reas de apoio e administrao participaram das atividades de conhecimentos que reuniu palestras e apresentaes. A equipe de enfermagem e alguns integrantes de outros setores fo-ram divididas em cinco grupos. De forma dinmica e criativa desen-volveram os temas propostos: C-digo de tica e Relatrio de Enfer-magem; Segurana do Trabalho; Carrinho de Emergncia e Erro de

    Medicao; Cuidando do Cuida-dor e Avaliao do Paciente Grave. Com aes coletivas, os grupos representaram os temas de ma-neira criativa e o vencedor foi o grupo que desenvolveu o tema Avaliao do Paciente Grave. Foi uma semana de muita interao e relacionamento interpessoal que nos fez pensar nas atividades de roti-na e nas funes que ns e os outros desempenham no Hospital. Como cada colaborador fundamental na prestao de servio de qualidade e como a unio fortalece a equipe e os servios, afirmou a gerente de enfermagem, Ruth Rodrigues.

    A equipe de enfermagem e alguns integrantes de outros setores

    que tem condies de receber mais especialidades e o Estado sinalizou positivamente para que projetos se-jam apresentados, com interveno a curto e longo prazo. O Secretrio de Sade lembrou que a ampliao do Hospital uma prioridade para o Governo do Estado do Esprito Santo.O projeto da UTI e da URG/EMERG foi apresentado, e na oportunidade

    o Secretrio de Sade solicitou que fosse includo o Centro Cirrgico, e tambm foi autorizado a incluso da Central de Esterilizao de Ma-teriais. Ainda no est definido que sero realizadas cirurgias ortopdi-cas. Participaram da reunio autori-dades municipais de Nova Vencia, Vitria, Vila Pavo e Boa Esperana.

    Reunio autoridades municipais de Nova Vencia, Vitria, Vila Pavo e Boa Esperana.

  • Pgina 3

    Caxambu (MG) - Hospital So Camilo atende Resoluo de boas prticas para processamento de produtos na CME

    Em atendimento RDC 15, de 26 de maro de 2012 e que entra em vigor a partir de maro de 2013, o Hospital So Camilo de Caxambu adquiriu os materiais indispens-veis s exigncias da Resoluo publicada pela Agncia Nacional de Vigilncia Sanitria, Anvisa. A RDC 15 dispe sobre boas prticas para processamento de produtos na Central de Material Esterilizado, CME, a fim de ampliar a seguran-a do paciente e dos profissionais.O Hospital j adotou s medidas pre-vistas que incluem barreira tcnica para prevenir a contaminao cru-zada de ambientes sujos e limpos, controle de qualidade no processa-mento dos produtos, desinfeco de alto nvel, nvel intermedirio, embalagens adequadas e uso de produtos adequados a este fim.Adquirimos a fita indicadora de nove cores, o indicador qumico, kit de escova para limpeza da au-toclave, detergente enzimtico, escova de arame e externa, raspa de acetubilares, fita de rastreabili-

    Resplendor (MG) - Hospital Nossa Senhora do Carmo entraem fase final de implantao do Sistema Alert

    O Hospital Nossa Senhora do Car-mo recebeu nessa semana a re-presentante do Sistema Alert para as ltimas capacitaes sobre a implantao do Sistema, que in-

    Foi realizada capacitao com equipe de colaboradores para uso dos novos produtos e materiais proferida pela fiscal da Vigilncia Sanitria do Estado de Minas Gerais, Tereza Cristina Rabello

    dade e outros produtos e materiais previstos na RDC, afirma o dire-tor administrativo, Srgio Catardo.Foi realizada capacitao com equi-pe de colaboradores para uso dos novos produtos e materiais pro-ferida pela fiscal da Vigilncia Sa-

    nitria do Estado de Minas Gerais, Tereza Cristina Rabello. Na opor-tunidade foram feitas demons-traes sobre forma correta de esterilizao de instrumentais crti-cos, semi-crticos e outros a partir das regras que entraro em vigor.

    tegra o atendimento ao paciente na classificao de risco basea-do no Protocolo de Manchester e coloca o HNSC como referncia da rede de urgncia/emergncia.

    Marina Moreira proferiu palestras aos colaboradores e realizou a for-mao e capacitao para todos os mdicos do corpo clnico da institui-o. Foi abordada a funcionalidade do sistema e a importncia do Alert para a rede de urgncia/emergncia. O Hospital aguarda os processos finais para operacionalizao do Alert na urgncia. Paralelamente, os atendimentos com classifica-o pelo Protocolo j iniciaram. Cumprimos todas as etapas de capacitao e seguimos o proto-colo de implantao desse sistema que tanto ir nos beneficiar. Espe-ramos otimizar ainda mais nossa prestao de servios com o Alert 100% em ao, afirma a gerente de enfermagem, Marcela Portugal.

    Os atendimentos com classificao pelo Protocolo j iniciaram.