jornal s£o camilo saude - 145

Jornal S£o Camilo Saude - 145
Jornal S£o Camilo Saude - 145
Jornal S£o Camilo Saude - 145
Jornal S£o Camilo Saude - 145
Download Jornal S£o Camilo Saude - 145

Post on 12-Mar-2016

223 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal São Camilo Saude - 145

TRANSCRIPT

  • Produo exclusiva da Assessoria de Comunicao da Regional Centro Sudeste

    OUTUBRO ROSA: HOSPITAIS CAMILIANOS NA LUTA CONTRA O CNCER DE MAMA Atividades sociais e de incentivo preveno marcam aes nos Hospitais

    Formosa (GO) - Referncia em ginecologia/obstetrcia e titulado como Amigo da Criana pelo Unicef, o Hospital So Camilo de Formosa iniciou as atividades do Movimen-to Outubro Rosa, conscientizao mundial realizada nes-se ms com o objetivo de alertar mulheres para a pre-veno do cncer de mama, principal causa de morte por cncer entre as mulheres. Para abrir as atividades desse Movimento foi realizada uma caminhada nas principais ruas da cidade que teve concentrao na Praa da Prefeitura. Todos os colabora-dores, pessoas da comunidade e empresas parceiras, co-mo a Faculdade IESGO e a Secretaria de Sade, aderiram ao movimento e se trajaram com camisas rosas da Cam-panha: So Camilo na Luta Contra o Cncer de Mama. A caminhada pela vida foi encerrada no Hospital So Ca-milo com um momento de reflexo. Mais de 300 partici-pantes aderiram ao movimento que foi realizado ao som de gritos de conscientizao social e apitos. A guarda municipal acompanhou todo o percurso do evento. A unio faz dessa caminhada um importante momento de reflexo social para a cidade de Formosa e para as mulheres que devem ter em mente que a preveno a melhor forma de levar uma vida saudvel, pois o cncer descoberto em fase inicial tm grandes chances de cu-ra, afirma a diretora administrativa Vnia Fernandes.

    Itu (SP) - Em parceria com o Grupo Mais Vida, o Hospital So Camilo de Itu realiza nesse ms de Outubro diversas atividades de conscientizao sobre a preveno do cn-cer de mama. Foram fixadas faixas no hospital e confec-cionados materiais de apoio para divulgao da Campa-nha: So Camilo de Itu na luta contra o cncer de ma-ma. Folders sero distribudos e as colaboradoras usaro o lao rosa, o smbolo mundial do Outubro Rosa at o fim do ms. Vdeos de conscientizao sero passados nas recepes principais do Hospital. Nos dias 25 e 26, a equipe do Grupo Mais Vida far uma sensibilizao na recepo e internaes do So Camilo, das 14h s 17h, com sua sua equipe de Assistente Social, Psicloga, Nu-tricionista, Fisioterapeuta e Reflexologista. Essa Campanha do So Camilo se estende toda a comu-nidade. O objetivo realizar a preveno primria, que se refere a medidas gerais que podemos propor a pesso-as da populao geral com o intuito de prevenir a expo-sio a fatores que poderiam provocar o aparecimento do cncer, afirma a assistente social, Fernanda Zatti. O Outubro Rosa tambm ir sensibilizar as participantes quanto realizao frequente do autoexame preventivo do cncer de Mama e capacitar as mulheres para a de-teco precoce de alteraes em suas mamas.

    Sensibilizao para a preveno Mais de 300 pessoas na caminhada

  • Pgina 2

    Cel. Fabriciano (MG) - Hospital So Camilo entra no segundo ms de obras aps inaugurao

    Mesmo aps a inaugurao do Hospi-tal So Camilo, realizada no devido tempo pactuado com o governo do estado de Minas Gerais, em 30 de agosto, as obras tiveram continuida-de. Trata-se da segunda fase de re-formas que prev uma nova estrutura para reas de apoio, administrativo e o Centro Cirrgico. A diretoria do Hospital calcula que at novembro o Centro Cirrgico seja inaugurado, o setor de prioridade. O local teve que passar por mudanas importantes para atender s exign-cias da Vigilncia Sanitria. No total sero 02 salas cirrgicas. Ainda no h previso para a quantidade de

    procedimentos mensais, que sero realizados segundo a demanda das internaes. Nessa segunda fase os trabalhos per-manecem supervisionados pela So Camilo, Estado, Promotoria, Gern-cia de Sade e Conselhos. As refor-mas e adequaes devem seguir ate o ms de dezembro para contemplar todos os setores. Com o Centro Cirrgico em funcio-namento evitaremos o deslocamento de pacientes cirrgicos para o Vital Brazil e reafirmaremos a parceria entre os Hospitais da So Camilo, afirma a diretora administrativa, ri-ca Dias.

    Timteo (MG) - HMVB retoma projeto Sade Vital para colaboradores

    Com o objetivo de acompanhar de perto a sade dos colaboradores, o Hospital e Maternidade Vital Brazil retomou o projeto Sade Vital, destinado a todos os colaboradores interessados em sade preventiva e orientaes profissionais. Uma tenda foi montada nas dependncias do Hospital para atendimentos. Exames de glicose foram disponibili-zados para os colaboradores que tam-bm receberam orientaes. O pro-jeto tem o objetivo de estimular a prtica de realizar check-ups para acompanhar os nveis da sade em todos os mbitos, afirma a nutricio-nista Jnea Bastos. A alimentao quando no realizada

    de forma equilibrada pode ser res-ponsvel pelo aparecimento de diver-sas doenas relacionadas ao sedenta-rismo. De acordo com levantamento do perfil epidemiolgico dos colabo-radores, 70% so sedentrios e no se intitularam como praticantes de uma boa alimentao. O projeto faz parte do Programa de Qualidade de Vida do Hospital que promove a preveno de doenas cr-nicas e incremento de aes rotinei-ras para uma melhor qualidade de vida. Ainda dentro desse projeto foi realizado o Dia da Alimentao Sau-dvel com exposio de alimentos nutritivos e livres de gorduras. Pensando em uma melhor disposi-

    o, no s para o trabalho, mas para a vida, retomamos o projeto e reali-zamos esse dia da alimentao com a participao de estagirios que des-creveram os benefcios de vrios ali-mentos, como gros, de soja e outros com preos acessveis, finaliza a assistente de RH, Juliana Silva.

    Obras no Centro Cirrgico sero concludas em novembro

    Exames gratuitos oferecidos

    Rondonpolis (MT) - Conselho de Fisioterapia reafirma conformidades no Hospital Regional

    Em visita realizada no Hospital Regi-onal de Rondonpolis, o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, CREFITO, atestou as conformidades do HRR no que diz respeito atuao desses profissio-nais na instituio. Esse um servio pblico federal que visa fiscalizar e monitorar o exerccio dos fisiotera-peutas e terapeutas ocupacionais. O fiscal do Conselho, Jeovanny Brasi-leiro de Almeida, esteve em todos os setores do HRR e fez um levanta-mento das condies de trabalho, carga horria, funes exercidas e avaliou de forma positiva as confor-

    midades. Ficamos felizes em perceber que o Hospital Regional atua como deter-mina o Conselho, o rgo respons-

    vel pela legalidade dessas profisses. No tivemos objees, apenas elogi-os, afirma a diretora assistencial, Karla Carrio. A diretora realizou uma reunio com os profissionais a fim de repassar rotinas e agradecer o empenho. Na oportunidade foi entre-gue lembrana em homenagem ao Dia do Fisioterapeuta, lembrado em 13 de outubro. No HRR, uma equipe de 12 profissio-nais compem os trabalhos de fisio-terapia com os pacientes no leito num perodo de 24 horas. O objetivo a recuperao do paciente de for-ma humanizada.

    Equipe do CREFITO e colaboradores do HRR

  • Pgina 2

    Nova Mutum (MT) - HMNM completa 3 meses de gesto camiliana Principal mudana foi implantao do Protocolo de Manchester no Pronto Atendimento

    A diretoria administrativa do Hospital de Nova Mutum realizou um balano dos 3 primeiros meses de gesto ca-miliana na cidade e avalia como posi-tiva a estatstica de atendimento. Em mdia tem sido realizados 3.037 atendimentos de urgncia e emer-gncia e ambulatoriais por ms, sen-do que o contrato prev a realizao de 2.900. As cirurgias tambm foram supera-das. Das 39 pactuadas, foram realiza-das uma mdia de 51 por ms. O n-mero de partos varia, em mdia, em 41 nascimentos mensais. Com aproxi-madamente 100 funcionrios e quase 20 mdicos, o Hospital inicia uma nova fase que requer treinamentos constantes no quadro de pessoal e adaptao da comunidade nova cul-tura de atendimento. A principal mudana foi a implanta-

    o do Protocolo de Manchester, for-ma de atendimento por triagem rea-lizada por enfermeiro 24 horas que acolhe o paciente, avalia os sinais vitais, as queixas e aps consulta de-fine com base na gravidade da pato-logia, os casos que devem ser atendi-dos primeiro e os que podem aguar-dar em segurana. Essa metodologia de atendimento tambm estava pre-vista no contrato de gesto. Nosso objetivo no atender por ordem de chegada, mas com base na gravidade de cada paciente, pois o Hospital deve, por natureza, salvar vidas e o protocolo de Manchester universalmente eficiente e uma for-ma justa de atender quem precisa primeiro, afirma o diretor tcnico, Dr. Jos Carlos de Arajo. A diretora administrativa, Edna Batis-ta explica que, a triagem requer

    tempo para adaptao. A comunida-de, aos poucos, vai perceber que ela a mais interessada nessa forma de atendimento, pois prioriza os mais graves. uma questo cultural que implantamos e que demanda tempo para aceitao. Toda mudana gera dvidas, mas com o tempo iremos conseguir que todos estejam inteira-dos do processo, acrescenta.

    Classificao de Risco conta com enfermeiro 24h

    Prximos Aniversariantes Lderes - Regional Centro Sudeste

    20/10: Anderson Cremasco da Silva (Diretor Financeiro - Taubat) 24/10: Rosane Batista (Coordenadora Hotelaria - Timteo) 25/10: Dbora Antunes do Amaral (Coord. Atendimento - Taubat) 25/10: Jnea Bastos (Nutricionista - Timteo) 25/10: Adriana Gonalves (Supervisora Servio Social - Itu) 25/10: Thiago Maia Carvalhaes (Supervisor Apoio/Zeladoria - Itu)

    As condies de preparo dos alimen-tos um fator imprescindvel para que seu consumo seja seguro e sau-dvel e no comprometa a sade de quem se alimenta. Sobre as boas pr-ticas na manipulao dos alimentos foi proferida uma palestra no Hospi-tal So Camilo de Caxambu, com par-ticipao de colaboradores da Unida-de de Alimentao e Nutrio, UAN. Todas as pessoas que atuam com ali-mentao so consideradas manipu-ladoras de alimentos. So as que pro-duzem, coletam, transportam, distri-buem e recebem o alimento. Durante a palestra foram apresentados