jornal dos festivais gil vicente 2012 - ccvf

Download Jornal dos Festivais Gil Vicente 2012 - CCVF

Post on 10-Mar-2016

214 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal dos Festivais Gil Vicente 2012 do Centro Cultural Vila Flor, Guimarães.

TRANSCRIPT

  • 06 A 16 JUNHO

    GUIMARES

    FESTIVA

    IS

    GIL

    VICENTE

  • ESPETCULOS

    QUARTA 06, QUINTA 07 E SEXTA 08 | 22H00CAIXA NEGRA - FBRICA ASA

    AS BARCASJOO GARCIA MIGUEL ESTREIA ABSOLUTAPREO EUR 7,50 / EUR 5,00 C/DESCONTO

    QUINTA 07 E SEXTA 08 | 22H00PEQUENO AUDITRIO DO CCVF

    NIBIOVISES TEIS ESTREIA ABSOLUTAPREO EUR 7,50 / EUR 5,00 C/DESCONTO

    SBADO 09 | 10H00 S 24H00GRANDE AUDITRIO DO CCVF

    OS LUSADASANTNIO FONSECA ESTREIA ABSOLUTAPREO EUR 5,00

    QUARTA-FEIRA 13 | 22H00PEQUENO AUDITRIO DO CCVF

    JOANEVOADORA ESTREIA ABSOLUTAPREO EUR 7,50 / EUR 5,00 C/DESCONTO

    QUINTA-FEIRA 14 | 22H00GRANDE AUDITRIO DO CCVF

    TOP MODELS: PAULA S NOGUEIRA (UM BESTIRIO)CO SOLTEIRO & ANDR e. TEODSIOPREO EUR 10,00 / EUR 7,50 C/DESCONTO

    SEXTA-FEIRA 15 | 22H00PEQUENO AUDITRIO DO CCVF

    ILHASKARNART C. P. O. A. A. ESTREIA ABSOLUTAPREO EUR 7,50 / EUR 5,00 C/DESCONTO

    SBADO 16 | 22H00GRANDE AUDITRIO DO CCVF

    SONHO DE UMA NOITE DE VEROTEATRO PRAGA COM

    OS MSICOS DO TEJOPREO EUR 10,00 / EUR 7,50 C/DESCONTO

    ATIVIDADES PARALELAS

    SBADOS 09 E 16 | 11H00 S 18H30ESCREVER PARA TEATROLUS MESTRELABORATRIO DE TEATRO/DRAMATURGIAESPAO OFICINAPREO EUR 5,00

    DOMINGO 10 A QUARTA 13 | 10H00 S 14H00OFICINA O CORPO DA MEMRIAANTONIO TAGLIARINIOFICINA DE CRIAO ASSOCIADA AO ESPETCULO AS BARCASSALA DE ENSAIOS DO CCVFINSCRIO GRATUITA (SUJEITA AO

    PAGAMENTO DE UMA CAUO)

    PREOS C/DESCONTO

    Carto Municipal de Idoso e Reformados e Maiores

    de 65 anos;

    Carto Jovem Municipal, Carto Jovem, Menores de

    30 anos e Estudantes;

    Deficientes e Acompanhante;

    Carto Municipal das Pessoas com Deficincia

    Scios do CAR Crculo de Arte e Recreio;

    Carto CCVF e Carto Quadriltero Cultural

    desconto 50%

    VENDA DE BILHETES

    Bilheteira do Centro Cultural Vila Flor,

    WWW.CCVF.PT e em todas as lojas Fnac

  • It goes without saying that Gil Vicente is widely regarded to be the Father of Portuguese Thea-tre, and is our first national playwright as well as a poet of renown. He also wrote in Spanish, with this fact leading him, in the eyes of some, to assume a role in contributing to the birth of theatre and play-writing in Spain as well. This year, the legacy of Gil Vicente, the patron of this Festival which has been held in Guima-res for decades, takes on greater weight with the premiere of As Barcas, (The Boats) the most recent creation from Joo Garcia Miguel, and Jo-ane, the latest performance from the Galician company, Voadora.The work of Gil Vicente, which spans the tran-sition period of the Late Middle Ages to the Re-naissance, represents the evolutionary period of a society which is questioning itself and is at odds with established institutions. This is the dawn of the counterpoint between the rigidity of hierarchy and social order and the opportuni-ty to question the established order. This is how we have chosen to face the Gil Vicen-te Festivals as being a space for reflection, for questioning and restlessness, one that is a tool for widening cultural and human knowledge and growth. It is in the extensive literary works of Portuguese authors that we can understand other realities with the minute detail, realism and symbolism that one might have as if on a journey. And thus we have included Ral Bran-do including him in this years programming through the performance called Ilhas (Islands), in its premiere by KANART.This year, the Gil Vicente Festivals will be the sta-ge for five shows enjoying their world premiere. These shows, presented for the first time on stage in a unique and never-to-be-repeated moment, will represent the epic marathon of the telling of the Lusadas and will prove to mark one of the high points of the Festival. Active participation from the local community will allow for a one-of-a-kind performance beginning on June 9th and concluding on June 10th, the date which marks the 440th anniversary of the printing of The Lusadas.In addition to the notion of artistic creation, pro-duction and co-production, the ideals of cultural democracy, access to culture and participation from the public sustain the programming which underlies the Gil Vicente Festivals. And the pro-gramming means little if it lacks the element of public participation, community goodwill, and systematic practices in favour of resigning itself to non-committal and passive attitudes. Thus we do our utmost to involve each and every person, motivating and sparking the interest in everyo-ne, and in so doing, valorizing each persons con-tribution as unique and fundamental. Enjoy the show! Jos Bastos

    Considerado, de uma forma geral, o pai do teatro por-tugus, Gil Vicente foi, sem dvida, o primeiro grande dramaturgo nacional, alm de poeta de renome. Escre-veu tambm em castelhano, sendo, por isso, apontado, por alguns, como responsvel pela paternidade da dra-maturgia espanhola. Este ano, o legado de Gil Vicente, patrono do festival que se realiza em Guimares h vrias dcadas, ganha des-taque atravs da estreia absoluta d As Barcas, a mais recente criao de Joo Garcia Miguel, e Joane, o novo espetculo da companhia galega Voadora.Contempornea da transio daIdade Mdiapara oRe-nascimento, a obra vicentina representa a evoluo para uma sociedade questionadora e no conformada com o institudo. o incio do contraponto entre a rigidez da hierarquia e da ordem social e a capacidade de questio-nar o estabelecido. nesta perspetiva que encaramos os Festivais Gil Vicen-te, como espao de reflexo, de questionamento e inquie-tude, como ferramenta de conhecimento e crescimento cultural e humano. So as extensas obras literrias dos nossos autores que nos permitem conhecer outras reali-dades, com tal mincia, realismo e simbolismo, como se fossem uma viagem. Por isso, tambm Raul Brando escritor que viveu grande parte da sua vida em Guima-res, e que nos deixou uma vasta obra literria encon-tra-se representado nesta programao atravs de Ilhas, a estreia da nova criao da KARNART. Este ano, os Festivais Gil Vicente sero palco para a estreia absoluta de 5 novas criaes. A apresentao, nica e ir-repetvel, da maratona pica de falao d Os Lusadas, ser um dos pontos altos do festival. A participao ativa da comunidade permitir criar uma performance mpar que comea no dia 09 e termina a 10 de junho, data em que se assinalam 440 anos da edio d Os Lusadas.Para alm do apoio criao artstica, produo e coproduo, tambm a democracia cultural, o acesso cultura e a participao do pblico, sustentam a progra-mao dos Festivais Gil Vicente. O ato programtico no faz sentido se no tiver como desgnio uma lgica parti-cipativa do pblico, uma atitude ativa da comunidade, de prtica sistemtica, em detrimento de uma atitude passiva e descomprometida. Esperamos, por isso, o envol-vimento de cada um, a motivao e o interesse de todos, valorizando cada contributo como nico e fundamental.Bons espetculos! Jos Bastos

  • QUARTA 06, QUINTA 07E SEXTA 08 | 22H00CAIXA NEGRA - FBRICA ASA

    JOO GARCIA MIGUELESTREIA ABSOLUTA

    SOBRE A ENCENAO DAS BARCAS

    BAR-CAS

    AS Direitos Reservados

    Direitos Reservados

  • MISTRIOS CONTEMPORNEOS

    Tommos os textos de Gil Vicen-te (Auto da Barca do Inferno, Auto da Barca do Purgatrio e Auto da Glria), como base para uma criao que para ns uma viagem. Os textos e as ideias do autor e fundador do teatro portugus,

    Gil Vicente, alimentaram-nos a criao e foram transformadas numa obra onde as palavras se inscreveram nos corpos, implicando-os nos tem-pos e nos espaos nos quais habitam.A investida no mundo medieval, nas fontes do teatro europeu e portugus, inscreve-se no tra-balho sobre os textos e os universos clssicos que a companhia tem vindo a desenvolver. um in-vestimento na investigao num territrio frtil pela redescoberta que nos traz diferentes perspe-tivas do mundo. Nessas viagens ao passado co-mum, encontrmos o conceito medieval, de virar "o mundo s avessas" para o revelar nos seus de-talhes, segredos e subtilezas. Este conceito, pela sua operatividade, tem-se vindo a tornar uma das dramaturgias subtis da obra. Uma dramatur-gia para a criao de mistrios contemporneos.

    SINOPSE DE UMIMPOSSVEL

    Para As Barcas, obra inspirada num conjun-to de textos de Gil Vicente, fi gura marcante do teatro medieval portugus, desenvolvemos um sistema de trabalho que se desdobra em duas di-rees e que procuramos fazer coincidir: a per-formance e um conjunto de medias e tecnolo-gias interativas que se inscrevem no tempo real. Regressmos ao tema das viagens. s viagens a um corpo impossvel, desconhecido, a um corpo perdido num labirinto vazio de sentidos, conde-nado, corpo impossvel e fora do tempo, virado do avesso, corpo que se move num espao para alm da vida, num espao propriedade da morte. Buscamos no texto o corpo, o esqueleto, o ms-culo. Buscamos a sensibilidade por debaixo da linguagem, dentro dos segredos, das opacida-des dos sentidos, das palavras, enquanto olhares para o mundo. Este conjunto de textos colocam os mortos a falar de si, da sua vida e dos modos como a viveram. So textos que funcionam como espelhos invertidos do mundo, de uma poca. So textos sobre um mundo impossvel.

    UMA CRIAO UMAFORMA POLTICA

    A encenao uma forma de escrever o mundo comum, que opera sobre o que se movimenta por debaixo das coisas. A encenao movimenta-se por entre linguagens: das coisas, dos corpos, das imagens, das palavras, dos sentidos, narrativas, sons, cheiros, espaos e tempo. Ou seja, tudo o que substncia prpria do existir em conjun-to, em sociedade. uma expresso poltica, um territrio de investigao privilegiado que coloca em causa os olhares sobre a existncia: prope, impe, contradiz, instiga, provoca e invoca os seus limites e condicionalismos. A encenao de

    uma performance uma forma de arte que pe em causa a prpria ideia de arte enquanto produ-to singular. u