art. 255 - regulamenta†ƒo especfica para autom“veis de ... 3 / 17 anexo j art. 255...

Download Art. 255 - REGULAMENTA‡ƒO ESPECFICA PARA AUTOM“VEIS DE ... 3 / 17 Anexo J Art. 255 O filtro

Post on 06-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1 / 17 Anexo J Art. 255

    ANEXO J DO CDIGO DESPORTIVO INTERNACIONAL

    Art. 255 - REGULAMENTAO ESPECFICA PARA AUTOMVEIS DE TURISMO (GR. A)

    Artigo modificado Data da aplicao Data da publicao

    Art. 1 - DEFINIO

    Automveis de Turismo de grande produo.

    Art. 2 - HOMOLOGAO

    Estes veculos tm de ter sido fabricados cadncia mnima de 2500 exemplares idnticos em 12 meses consecutivos.

    Excepto em restries indicadas na ficha de homologao, todas as homologaes vlidas em Grupo N so vlidas em Grupo A.

    Para participar em Ralis, uma viatura do Grupo A, dever sempre ter peas de dimenses e caractersticas inferiores ou iguais s

    dimenses ou caractersticas definidas para um WRC (isto no se aplica aos turbo compressores de geometria varivel dos motores turbo-

    diesel).

    Se uma viatura do Grupo A no respeitar de origem esta condio, dever para participar em Ralis - estar em conformidade com as

    caractersticas definidas para um WRC, por meio de uma homologao do tipo VO.

    Art. 3 - NMERO DE LUGARES

    Os Automveis de Turismo devem ter pelo menos quatro (4) lugares.

    Art. 4 - PESOS

    4.1 - Os automveis esto submetidos escala seguinte de pesos mnimos em funo da

    cilindrada (ver Art. 4.2 para as situaes de exceo):

    CILINDRADA EM RALIS CILINDRADA OUTRAS PROVAS

    At 1000 cm3 720 Kg At 1000 cm3 670 Kg

    Mais de 1000 cm3 a 1150 cm3 790 Kg Mais de 1000 cm3 a 1400 cm3 760 Kg

    Mais de 1150 cm3 a 1400 cm3 840 Kg Mais de 1400 cm3 a 1600 cm3 850 Kg

    Mais de 1400 cm3 a 1600 cm3 920 Kg Mais de 1600 cm3 a 2000 cm3 930 Kg

    Mais de 1600 cm3 a 2000 cm3 1000 Kg Mais de 2000 cm3 a 2500cm3 1030 Kg

    Mais de 2000 cm3 a 2500 cm3 1080 Kg Mais de 2500 cm3 a 3000 cm3 1110 Kg

    Mais de 2500 cm3 a 3000 cm3 1150 Kg Mais de 3000 cm3 a 3500 cm3 1200 Kg

    Mais de 3000 cm3 a 3500 cm3 1230 Kg Mais de 3500 cm3 a 4000 cm3 1280 Kg

    Mais de 3500 cm3 a 4000 cm3 1310 Kg Mais de 4000 cm3 a 4500 cm3 1370 Kg

    Mais de 4000 cm3 a 4500 cm3 1400 Kg Mais de 4500 cm3 a 5000 cm3 1470 Kg

    Mais de 4500 cm3 a 5000 cm3 1500 Kg Mais de 5000 cm3 a 5500 cm3 1560 Kg

    Mais de 5000 cm3 a 5500 cm3 1590 Kg Mais de 5500 cm3 1650 Kg

    Mais de 5500 cm3 1680 Kg

    4.2 - Para as viaturas de quatro (4) rodas motrizes, em Ralis, com, seja um motor atmosfrico de uma cilindrada entre 1600 cm3 e 3000

    cm3, seja um motor sobrealimentado com o restritor imposto pelo Art. 5.1.8.3, assim como uma cilindrada equivalente, inferior ou igual

    a 3000 cm3, o peso mnimo fixado em 1230 Kg.

    4.3 - o peso mnimo real do automvel, sem piloto nem copiloto, nem o seu equipamento e com no mximo uma roda de reserva.

    No caso de se encontrarem a bordo duas rodas de reserva, a segunda ser retirada para efetuar a pesagem.

    Em nenhum momento da prova o automvel poder pesar menos do que este peso mnimo.

    Em caso de litgio durante a pesagem, o equipamento completo do condutor e do copiloto tem de ser removido; Isto inclui o capacete,

    mas os auscultadores externos ao capacete podem ser deixados no carro.

    Actualizado em 01.01.2018

  • 2 / 17 Anexo J Art. 255

    No caso de dvida, e exceto em Ralis, os comissrios tcnicos podero mandar esvaziar os depsitos de lquidos consumveis para

    verificarem o peso.

    autorizada a utilizao de lastro nas condies previstas no Art. 252 2.2 das Prescries Gerais. 4.4 - Unicamente para Ralis o peso mnimo da viatura (nas condies indicadas no Art. 4.3) com os ocupantes (piloto + copiloto +

    equipamento completo destes) ser: Peso mnimo definido pelo Art. 4.1 + 160 Kg.

    Para as viaturas de quatro (4) rodas motrizes, em Rali, com, seja um motor atmosfrico de cilindrada entre 1600cm3 e 3000cm3, seja um

    motor turbo comprimido e restritor de acordo com o Art. 5.1.8.3 e cilindrada equivalente, inferior ou igual a 3000cm3, o peso mnimo da

    viatura (nas condies do Art. 4.3) com os ocupantes (piloto + copiloto + equipamento completo do piloto e do copiloto) ser: 1380 Kg.

    Para alm disto, o peso definido nos Art. 4.1, 4.2 e 4.3 ser igualmente ser respeitado.

    Art. 5 - MODIFICAES E ADIES AUTORIZADAS GENERALIDADES

    Independentemente das peas para as quais o presente artigo prev uma liberdade de modificao, as peas mecnicas de origem

    necessrias propulso, bem como todos os acessrios necessrios ao seu funcionamento normal e exceo de qualquer pea de

    direco, travagem ou suspenso, que tenham sofrido todas as fases de fabrico previstas pelo construtor para a produo em srie,

    podem ser objeto de todas as operaes de acabamento por afinao ou raspagem, mas no de substituio.

    Por outras palavras, sob reserva de que seja possvel identificar, indiscutivelmente, a origem da pea de srie, esta poder ser retificada,

    equilibrada, ajustada, reduzida ou modificada por trabalho de oficina.

    Alm disso, os tratamentos qumicos e trmicos so autorizados.

    Todavia, as modificaes definidas pela alnea acima so autorizadas na condio de respeitarem os pesos e dimenses mencionadas

    na ficha de homologao.

    Parafusos e porcas - em todo o veculo parafusos e porcas podem ser substitudos por outros e integrar toda a espcie de bloqueante

    (anilha, contra-porca, ..).

    Adio de materiais e de peas - toda a adio ou fixao de materiais ou de peas proibida, salvo se ela for especificamente autorizada

    por um artigo deste regulamento.

    O material retirado no poder ser reutilizado.

    A reparao da carroaria e o realinhamento do chassis, aps um acidente, autorizada com a adio de materiais necessrios

    reparao (Mastic na carroaria, metal de apoio soldadura, .); as outras peas que estejam usadas ou danificadas, no podero ser reparadas por adio ou fixao de material, a menos que um artigo deste regulamento, expressamente o permita.

    5.1 - MOTOR

    5.1.1 - Bloco - Cabea - autorizado fechar as aberturas no utilizadas no bloco e na cabea do motor, se a nica funo desta operao

    for o fechar.

    permitida uma retificao mxima de 0,6 mm em relao ao dimetro de origem, desde que isso no origine uma mudana de classe

    de cilindrada. permitido reencamisar o motor, nas mesmas condies que para a retificao e o material das camisas pode ser

    modificado.

    As camisas tm de ser de seco interna circular, coaxiais com os cilindros, secas ou hmidas e distintas entre si.

    autorizado o facear do bloco e da cabea do motor.

    No caso de motores rotativos, e na condio de se respeitarem as dimenses originais dos orifcios de entrada da admisso e da sada

    de escape, as dimenses das condutas de admisso e de escape no bloco, so livres.

    5.1.2 - Taxa de compresso - a taxa de compresso pode ser alterada.

    Para os motores turbo comprimidos a taxa de compresso no poder ultrapassar os 11,5/1 em nenhuma circunstncia.

    Caso a viatura homologada tenha uma taxa de compresso superior a 11,5/1 dever ser feita uma modificao para a reduzir at, no

    mximo, 11,5/1.

    5.1.3 - Junta de cabea - livre.

    5.1.4 - mbolos - livres, assim como os segmentos, os cavilhes e os freios.

    5.1.5 - Bielas, cambota - am das modificaes previstas pelo pargrafo Generalidades, a cambota e as bielas de origem, podem ser objeto de um tratamento mecnico adicional, diferente do previsto para as peas de srie.

    5.1.6 - Chumaceiras - as marcas e o material de que so feitas, so livres, embora devam manter o seu tipo e dimenses de origem.

    5.1.7 - Volante-motor - pode ser modificado, em conformidade com o pargrafo Generalidades, na condio de que o volante de origem continue a ser identificvel.

    5.1.8 - Alimentao - os desenhos I e II (Desenhos III-K1 e III-K2 para as viaturas homologadas aps 01.01.2010) da Ficha de

    Homologao Grupo A devem ser respeitados.

    O cabo do acelerador e o seu retorno so livres.

    O filtro de ar bem como a sua caixa so livres. Para um motor atmosfrico, a cmara de tranquilizao livre, mas deve situar-se dentro

    do compartimento do motor.

  • 3 / 17 Anexo J Art. 255

    O filtro de ar, assim como a sua caixa, pode ser retirado, deslocado no compartimento motor ou substitudo por um outro (ver desenho

    255-1).

    255-1

    Apenas em Ralis, possvel recortar uma parte da divisria do compartimento motor para instalar um ou mais filtros de ar, ou instalar

    uma tomada de ar para a admisso. No entanto estes recortes devem ser estritamente limitados s partes necessrias para tal montagem

    (ver desenho 255-6).

    255-6

    Alem disto, caso a tomada de ar para a ventilao do habitculo se situe na mesma zona, esta dever ser isolada dos filtros de ar contra

    a possibilidade de incndio.

    O tubo entre o filtro de ar e o (s) carburador (es) ou o dispositivo de medir o ar (injeo) livre.

    tambm livre o tubo que assenta no dispositivo de medir o ar e o coletor de admisso ou o sistema de sobrealimentao.

    Na entrada do ar pode ser aplicada uma grelha.

    Os elementos destinados a combater a poluio, podem ser retirados, desde que isso no provoque um aumento da quantidade de ar

    admitida.

    As bombas do combustvel so livres, desde que no sejam instaladas no habitculo, a no ser que se trate de uma montagem de origem;

    neste caso, a bomba dever ser eficazmente protegida.

    Podem ser acrescentados ao circuito de alimentao, filtros de gasolina com capacidade unitria mxima de 0,5 l.

    O comando do acelerador livre.

    Os permutadores e intercoolers de origem ou qualquer outro dispositivo com a mesma funo, tm de ser conservados e permanecer no

    seu local de origem, o que implica que os seus suportes e as suas posies se mantenham as de origem.

    Os tubos que lig