ANALISE DE CONJUNTURA PROF. DANIEL DA SILVA MARTINS http://danielmartins.jimdo.com dds.danielmartins@gmail.com daniel.arquivos@hotmail.com FACULDADE METROPOLITANA.

Download ANALISE DE CONJUNTURA PROF. DANIEL DA SILVA MARTINS http://danielmartins.jimdo.com dds.danielmartins@gmail.com daniel.arquivos@hotmail.com FACULDADE METROPOLITANA.

Post on 22-Apr-2015

106 views

Category:

Documents

3 download

TRANSCRIPT

<ul><li> Slide 1 </li> <li> ANALISE DE CONJUNTURA PROF. DANIEL DA SILVA MARTINS http://danielmartins.jimdo.com dds.danielmartins@gmail.com daniel.arquivos@hotmail.com FACULDADE METROPOLITANA DE MANAUS </li> <li> Slide 2 </li> <li> retrato dinmico Uma anlise de conjuntura um retrato dinmico de uma realidade e no uma simples descrio de fatos ocorridos em um determinado local e perodo. Ela deve ir alm das aparncias e buscar a essncia do real. </li> <li> Slide 3 </li> <li> O que anlise de conjuntura? A anlise de conjuntura uma mistura de conhecimento e descoberta, uma leitura especial da realidade e que se faz sempre em funo de alguma necessidade ou interesse. No h anlise de conjuntura neutra, desinteressada: ela pode ser objetiva mas estar sempre relacionada a uma determinada viso do sentido e do rumo dos acontecimentos. </li> <li> Slide 4 </li> <li> Categorias para anlise de conjuntura Acontecimentos (fatos) Palco dos acontecimentos (local) Atores (quem) Relao de foras (polticas) Articulao (relao) entre estrutura e conjuntura. </li> <li> Slide 5 </li> <li> Acontecimentos Fato x Acontecimento Na vida real acontecem milhares de fatos todos os dias em todas as partes mas somente alguns desses fatos so considerados como acontecimentos. Acontecimentos so fatos que adquirem um sentido especial para um pas, uma classe social, um grupo social ou uma pessoa. </li> <li> Slide 6 </li> <li> O desafio de qualquer anlise de conjuntura compreender as inter-relaes das partes que formam o todo, pois a totalidade um conjunto de mltiplas determinaes. Neste sentido, a anlise de conjuntura funciona como um mapa que nos permite viajar na realidade.. </li> <li> Slide 7 </li> <li> a anlise de conjuntura que busca traar um mapa da correlao das foras econmicas, polticas e sociais que constituem a estrutura e a superestrutura da sociedade, as quais se vinculam atravs de relaes de poder. </li> <li> Slide 8 </li> <li> solidez Anlise de conjuntura deve compreender tanto a anlise das fraquezas quanto da solidez de cada fora que participa da disputa poltica e econmica do dia a dia. Uma anlise de conjuntura no a descrio de um sonho. Por mais que no se goste de determinadas caractersticas da realidade concreta, no podemos ignor-la. </li> <li> Slide 9 </li> <li> EFICCIA, CUSTO/BENEFCIO, LIVRE ESCOLHA DESCENTRALIZAO, MODERNIDADE CUSTO-BRASIL EFICINCIA </li> <li> Slide 10 </li> <li> privatizao de servios beneficiou os 20% mais ricos custa do bem-estar daqueles que dependem dos servios pblicos; promoo do individualismo e do consumismo, prejudicando a cultura da solidariedade; </li> <li> Slide 11 </li> <li> ESTADO MNIMO PARA O SOCIAL ESTADO MXIMO PARA O CAPITAL </li> <li> Slide 12 </li> <li> Pela primeira vez na histria da economia mundial os Estados perdem poder. O poder das multinacionais substituiu o poder dos Estados Autores de esquerda como Susan George e Eric Hobsbawm consideram a globalizao como a causa das crescentes desigualdade e pobreza do mundo. </li> <li> Slide 13 </li> <li> O QUE ? O QUE FAZER? POSSVEL? </li> <li> Slide 14 </li> <li> H gastos do Estado, gastos sociais, que no so feitos no sentido da reproduo do capital. So gastos determinados pela luta de classes, com finalidades sociais. (Chico de Oliveira,1995) </li> <li> Slide 15 </li> <li> a possibilidade de a sociedade organizada intervir nas aes do Estado, no gasto pblico, redefinindo-o na direo das finalidades sociais, resistindo tendncia de servir com exclusividade acumulao de capital. (Maria Valria Costa Correia, 2000) </li> <li> Slide 16 </li> <li> Para garantir o Controle Social para o lado da sociedade necessrio entender o verdadeiro significado das palavras e dos discursos. O Neoliberalismo travou essa luta e,por enquanto, ganhou. </li> <li> Slide 17 </li> <li> Dinheiro para pobre gasto, dinheiro para rico investimento!! </li> <li> Slide 18 </li> <li> Expresses que tiveram livre e entusiasmado trnsito na dcada de 90 como estado mnimo,estado mnimo, privatizao,privatizao, livre jogo dos mercados,livre jogo dos mercados, globalizaoglobalizao TIVERAM QUE SER SUBSTITUDAS. TIVERAM QUE SER SUBSTITUDAS. </li> <li> Slide 19 </li> <li> As derrotas polticas e econmicas de tais expresses e seus significados obrigaram seus formuladores a mud-las. </li> <li> Slide 20 </li> <li> choque de gesto choque de gesto corte de gastos correntes corte de gastos correntes melhorar o gasto pblico melhorar o gasto pblico o governo gasta muito e gasta mal o governo gasta muito e gasta mal reduo das despesas do governo reduo das despesas do governo reduo das despesas com pessoal reduo das despesas com pessoal </li> <li> Slide 21 </li> <li> Quando compramos caf, arroz, feijo, alface e iogurte, isso gasto ou investimento? Comprar livros gasto ou investimento? E ir ao cinema? Cortar gastos pblicos correntes costuma ser cortar investimentos em educao, sade e assistncia social. </li> <li> Slide 22 </li> <li> Inorganicidade Desinformao Descrdito nas instituies Demanda por ilegalidade Distanciamento das lutas transformadoras Apatia, opacidade, desesperana </li> <li> Slide 23 </li> <li> 1 passo: identificar fatos e acontecimentos A partir da leitura diria dos jornais e revistas (impressos ou eletrnicos) captar as notcias relacionadas com o tema em estudo que se tornaram manchete na imprensa (recortar ou imprimir). Ler atentamente as matrias procurando identificar: Os fatos mais importantes (nem sempre o ttulo da matria revela o fato mais relevante; preciso ler nas entrelinhas). Os principais atores em questo (pases, governos, instituies, pessoas). Ordenar os fatos por ordem de importncia, distinguindo fatos de acontecimentos, registrando-os na planilha 1. Arquivar o material original em uma pasta temporria, para eventuais consultas posteriores. </li> <li> Slide 24 </li> <li> Planilha 1 Tema.................................... DiaD 1D 2D 3D 4D 5D 6D 7 Fato 01 02 03 04 05 </li> <li> Slide 25 </li> <li> 2 passo: relacionar fatos e acontecimentos Na medida em que a planilha for sendo preenchida, verificar se h correlao de causalidade entre os fatos e registrar tais correlaoes por meio de setas. Nas anlises sociais, a grande dificuldade identificar corretamente a relao e a correlao entre causa e efeito. Como distinguir corretamente o que causa e o que efeito de determinadas conjunturas e estruturas socais. Exemplo: Num caso hipottico onde o objeto de estudo a China, registra-se no D1 que houve eleies em Taiwan que foram vencidas por um partido nacionalista pr-China. No D2 registra-se que houve manifestaes separatistas no Tibet. No D3 registra-se que a China quer fazer dos Jogos de Pequim a vitrine da China moderna. No D4 registra-se que o Congresso dos EUA quer aprovar uma tarifa de importao sobre os produtos chineses para compensar uma taxa de cmbio supostamente desvalorizada. Estes fatos podem estar correlacionados, ou no. </li> <li> Slide 26 </li> <li> Planilha 1 Tema.................................... DiaD 1D 2D 3D 4D 5D 6D 7 Fato 01 nonon 02 nonon 03 ononnonon 04 nonon 05 </li> <li> Slide 27 </li> <li> 3 passo: relacionar conjuntura e estrutura Na medida em a conjuntura for sendo identificada, necessrio que o cenarista tenha bem claro a distino entre conjuntura e estrutura de forma a: Perceber o conjunto de foras e problemas que esto por trs dos acontecimentos de modo a identificar o sentido dos acontecimentos e o pano de fundo no qual se desenrola determinada ao. No caso do exemplo anterior, o pano de fundo pode a preocupao dos Estados Unidos e demais potencias do Ocidente com a ascenso econmica da China e com a possibilidade da China vir a dominar o cenrio econmico mundial, desafiando a hegemonia americana. </li> <li> Slide 28 </li> <li> 4 passo: identificar os palcos dos acontecimentos preciso olhar os palcos dos acontecimentos: espaos sociais, lugares, onde esto ocorrendo os acontecimentos: se no Congresso, no Executivo, na sociedade civil; se numa cidade, regio, no pas como um todo, ou na esfera internacional O palco dos dos acontecimentos podem se alterar rapidamente alterando completamente o sentido e o rumo dos acontecimentos. Exemplos: Uma operao da poltica federal desencadeada supostamente para investigar aes ilcitas de um empresrio transformou-se num evento poltico nacional pondo em confronto os poderes legislativo, executivo e judicirio. As manifestaes pr independncia do Tibet ganharam uma nova dimenso internacional com as Olimpadas de Pequim. </li> <li> Slide 29 </li> <li> 5 passo: identificar os atores preciso identificar corretamente os agentes sociais, polticos e econmicos que esto agindo e interagindo. Quem so esses agentes? So pessoas individuais, grupos organizados, movimentos sociais, partidos polticos, sindicatos, os meios de comunicao, grupos econmicos nacionais, internacionais, pases, blocos de pases? A identificao correta das foras que esto por trs dos fatos e acontecimentos um elemento fundamental na anlise de conjuntura, pois a partir dessa identificao podemos identificar corretamente o sentido dos acontecimentos. </li> <li> Slide 30 </li> <li> 6 passo: identificar a correlao de foras A correta avaliao da correlao de foras decisiva para se tirar conseqncias prticas da anlise de conjuntura. No caso especfico da construo de cenrios prospectivos preciso estar atento para fatos, acontecimentos e novos atores, que mesmo estando numa situao de pouca evidncia no momento da anlise, podem representar fatos portadores de futuro que so elementos fundamentais para a construo de cenrios. Exemplo: pelos dados atuais, o uso da biomassa com alternativa energtica ao petrleo, tem uma importncia quase insignificante; isso no quer dizer, entretanto, que dentro de dez ou vinte anos essa correlao no se altere e a biomassa se torna numa alternativa de peso para a gerao de energia. </li> <li> Slide 31 </li> <li> 7 passo: identificar os fatos portadores de futuro A anlise de conjuntura sempre realizada com algum propsito. Usualmente, seu propsito o de orientar a ao poltica prtica, seja num sentido conversador (correes de rota), seja num sentido transformador (definir um nova rota). No caso especfico deste curso nosso propsito o projetar cenrios futuros. Nesse sentido, a anlise de conjuntura dever permitir: </li> <li> Slide 32 </li> <li> i) a identificao da situao no momento inicial do estudo ii) a viso clara das principais variveis e dos indicadores iii) a identificao dos atores e a compreenso de seus respectivos papis iv) a tabulao das principais informaes v) a identificao de rupturas vi) a identificao de fatos portadores de futuro vii) o refinamento dos limites da dimenso em estudo </li> <li> Slide 33 </li> <li> 7 passo: identificar os fatos portadores de futuro No caso especfico deste curso a identificao dos fatos portadores de futuro a questo mais importante, pois ser a partir desses fatos que os cenaristas definiro os eventos e formularo as questes a serem submetidas ao painel de especialistas com o propsito de definir os cenrios prospectivos. A identificao incompleta ou deficiente dos fatos portadores de futuro levar construo de cenrios equivocados e irrelevantes do ponto de vista da definio de estratgias. </li> <li> Slide 34 </li> <li> Bibliografia: SOUZA, H. J. (Betinho). Como se faz anlise de conjuntura. 26 ed. Petrpolis: Editora Vozes, 2005. </li> </ul>

Recommended

View more >