3 novas perspectivas para a interação humano-computador (ihc)

Download 3 Novas perspectivas para a Interação Humano-Computador (IHC)

Post on 07-Jan-2017

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

3 Novas perspectivas para a Interao Humano-Computador (IHC)

Apesar do aumento de interesse em projetos de interfaces orientados a

usurios, promovido por pesquisadores em Interao Humano-Computador

(IHC), h uma grande e diversificada populao de usurios que geralmente

esquecida: so os usurios com deficincia. H um atrativo legal, econmico,

social e argumentos morais para prover acesso tecnologia de informao para

usurios com deficincia. O propsito principal deste captulo prover uma viso

geral sobre questes de IHC para acesso a sistemas computacionais, incluindo a

web.

Neste captulo tambm se trata da otimizao da interface, que a

fronteira entre o homem e a mquina, pela melhor apresentao de informaes,

abordando tambm a questo da interao e a necessidade do desenvolvimento

de prottipos, que permite aos designers avaliarem suas idias de design

durante o processo de criao da aplicao pretendida.

abordada tambm a avaliao de testes com usurios e abordado a

questo do design participativo.

Outra questo discutida a relao entre usabilidade e acessibilidade no

design. So examinados os dois campos do design comparando e contrastando

definies de cada um, com tcnicas e mtodos usados pelos seus profissionais.

Mostra-se que usabilidade e acessibilidade so filosofias de design

complementares.

DBDPUC-Rio - Certificao Digital N 0510329/CA

Novas perspectivas para a Interao Humano-Computador (IHC) 100

3.1. IHC Interao Humano-Computador

Nas ltimas dcadas, tem sido dada cada vez maior importncia

interface de aplicaes computacionais. A interface de uma aplicao

computacional envolve todos os aspectos de um sistema com o qual mantemos

contato (MORAN, 1981) apud (DE SOUZA et al., 1999). Segundo ele, atravs

da interface que os usurios tm acesso s funes da aplicao. Fatores de

satisfao subjetiva, de eficincia, de segurana, de custo de treinamento, de

retorno de investimento, todos, dependem de um bom design de interface.

No mundo moderno, um nmero cada vez maior de pessoas usa produtos

e sistemas complexos. Isso exige interaes que consistem em receber

informaes e atuar, baseando-se nelas (DUL, 2004).

Para Preece (1997) apud Santos (2000) IHC diz respeito ao entendimento

de como as pessoas usam sistemas computacionais para que sistemas

melhores possam ser projetados para atender mais aproximadamente s

necessidades dos usurios.

De acordo com Carrol (1991) a chave principal para a IHC entender e

facilitar a criao de interfaces de usurios e considera como sendo uma rea

interdisciplinar. Da mesma forma, Preece et al. (1994) tambm acredita que seja

uma rea multidisciplinar envolvendo disciplinas como: Cincia da Computao;

Psicologia Cognitiva; Psicologia Social e Organizacional; Ergonomia ou Fatores

Humanos; Lingstica; Inteligncia Artificial; Filosofia, Sociologia e Antropologia;

Engenharia e Design.

No contexto de IHC devemos considerar quatro elementos bsicos: o

sistema, os usurios, os desenvolvedores e o ambiente de uso (domnio de

aplicao) (DIX et al., 1993) apud (DE SOUZA et al., 1999). Estes elementos

esto envolvidos em dois processos importantes: a interao usurio-sistema e o

desenvolvimento do sistema.

As necessidades de usurios com deficincia geralmente no so

consideradas durante o projeto e avaliao de stios. Embora haja muitas

explicaes plausveis, acredita-se que muitos dos problemas estejam ligados a

falta de conscincia. At pouco tempo, havia pouco contato entre organizaes

de IHC e grandes comunidades de pessoas com deficincia (MCMILLAN, 1992).

Projetistas de software que levam em considerao as necessidades de

usurios com deficincia, desenvolvem software mais usveis para todos os

usurios: pessoas com deficincia que usam tecnologias assistivas, aqueles que

DBDPUC-Rio - Certificao Digital N 0510329/CA

Novas perspectivas para a Interao Humano-Computador (IHC) 101

usam sistemas vendidos em prateleiras, bem como usurios sem qualquer

deficincia significativa.

3.1.1. Objetivos da rea IHC

A rea de Interao Humano-Computador (IHC) tem por objetivo principal

fornecer aos pesquisadores e desenvolvedores de sistemas explicaes e

previses para fenmenos de interao usurio-sistema e resultados prticos

para o design da interface de usurio (ACM SIGCHI, 1992) apud (DE SOUZA et

al., 1999).

Com teorias a respeito dos fenmenos envolvidos seria possvel prever antecipadamente se o sistema a ser desenvolvido satisfaz as necessidades de usabilidade, aplicabilidade e comunicabilidade dos usurios. Para isto, estudos de IHC visam desenvolver modelos tericos de desempenho e cognio humanos, bem como tcnicas efetivas para avaliar a usabilidade (Lindgaard, 1994). Mais recentemente algumas propostas tm enfatizado que alm de usabilidade, as aplicaes devem buscar atingir aplicabilidade (Fischer, 1998) e comunicabilidade (de Souza, 1999), oferecendo ao usurio artefatos fceis de usar, aplicar e comunicar. (DE SOUZA et al., 1999).

Segundo Padovani (1998) as pesquisas na rea de IHC tm como meta

principal melhorar a compatibilidade entre as caractersticas humanas e o

processamento e representao da informao pelo computador. Visam ainda

produzir sistemas fceis de utilizar e seguros. Para ela, a atuao da IHC como

processo ou disciplina est diretamente ligado interface. A partir dessa

atuao, auxilia-se a manipulao e a navegao dentro do sistema

computadorizado melhorando a compreenso e a apreenso da informao

transmitida e as respostas do usurio.

O objetivo fundamental da pesquisa em IHC, segundo Zuasnbar et al.

(2003) o de propiciar o desenvolvimento de sistemas mais amigveis e teis, e

prover aos usurios de experincias, ajustando seus conhecimentos e objetivos

especficos. O desafio num mundo rico em informao no somente o de

tornar a informao disponvel s pessoas em qualquer tempo, lugar ou forma,

mas, especificamente, o de dizer as coisas corretas, no tempo correto e da

maneira correta.

De acordo com Mctear (2000), a pesquisa em interao humano-

computador procura apoiar o estudo de interfaces adaptativas e adaptveis,

procurando melhores maneiras de interao. necessrio entender os usurios,

para entender as interfaces de usurio. Algumas caractersticas de um usurio

DBDPUC-Rio - Certificao Digital N 0510329/CA

Novas perspectivas para a Interao Humano-Computador (IHC) 102

tpico seriam: freqncia de uso, conhecimento da aplicao, tarefas a serem

realizadas, habilidades assumidas, e atitudes. Alguns fatores relacionados ao

computador, que possam ser medidos incluem: tempo para aprender o sistema,

velocidade da performance da tarefa, porcentagens de erros, reteno do

conhecimento, em tempo do sistema e satisfao.

Para Rocha e Baranauskas (2003) os objetivos da IHC so o de produzir

sistemas usveis e seguros. Para elas, esses objetivos podem ser resumidos

como desenvolver ou melhorar a segurana, utilidade, efetividade e usabilidade

de sistemas que incluem computadores. Nesse contexto o termo sistemas se

refere no somente ao hardware e o software, mas a todo o ambiente que usa

ou afetado pelo uso da tecnologia computacional.

Nielsen (1993) engloba esses objetivos em um conceito mais amplo que

ele denomina aceitabilidade de um sistema, conforme figura a seguir. Para ele a

aceitabilidade geral de um sistema a combinao de sua aceitabilidade social e

sua aceitabilidade prtica.

Figura 38 - Atributos de aceitabilidade de sistemas. Fonte: Nielsen (1993).

3.1.2. Perspectivas da rea IHC

Para Padovani (1998), pode-se dizer que existem duas perspectivas

principais nas pesquisas de IHC:

1- a perspectiva centrada no sistema que se dedica principalmente

inveno e implementao de tcnicas de desenvolvimento e modelagem de

sistemas hipertextuais;

DBDPUC-Rio - Certificao Digital N 0510329/CA

Novas perspectivas para a Interao Humano-Computador (IHC) 103

2- a perspectiva centrada no usurio que tem seu foco nas interaes

entre os usurios e o sistema hipertextual considerando uma tarefa real

desempenhada pelo usurio utilizando esse sistema.

Para compreender melhor as teorias de design de interface, precisamos

entender as diferentes perspectivas que os sistemas de computador vm

atravessando ao longo do tempo, conforme figura a seguir (KAAMERSGARD,

1988) apud (DE SOUZA et al., 1999).

Inicialmente, o usurio era considerado uma mquina, que tinha que aprender a falar a linguagem do computador. Em seguida, com o surgimento da inteligncia artificial, tentamos considerar o computador como uma pessoa. Nessas duas perspectivas, era fundamental dar poder ao sistema. Mais tarde, surgiu a perspectiva de computador como ferramenta, que o usurio utiliza para obter um resultado ou produto. Atualmente vemos outra mudana de perspectiva, na qual o computador um mediador da comunicao entre pessoas. Nestas duas ltimas perspectivas, o foco no usurio, e no mais no sistema. (DE SOUZA et al., 1999).

Figura 39 Perspectivas da rea IHC. Fonte: de Souza et al., 1999.

DBDPUC-Rio - Certificao Digital N 0510329/CA

Novas perspectivas para a Inter

Recommended

View more >