coselho da merenda escolar.pdf

Download COSELHO DA MERENDA ESCOLAR.PDF

Post on 29-Dec-2014

15 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

CAECONSELHO DE ALIMENTAO ESCOLAR

2

Esta cartilha do Tribunal de Contas da Unio TCU foi elaborada para os membros do Conselho de Alimentao Escolar - CAE. Os objetivos so dois: destacar a importncia dos conselheiros e dar orientaes gerais sobre o trabalho de acompanhamento e anlise da prestao de contas do Programa Nacional de Alimentao Escolar - PNAE. Todos os municpios brasileiros possuem um CAE, ou deveriam possuir. Isso porque a existncia do CAE uma exigncia para que a prefeitura possa receber os recursos do Governo Federal para a merenda escolar. Por esta razo o CAE um rgo to importante. Mas no basta apenas que o CAE exista, preciso que ele seja atuante. por meio do conselho que a sociedade pode acompanhar de perto a implementao do Programa de Merenda e tambm fiscalizar a aplicao dos recursos financeiros, evitando desvios e garantindo assim o direito de milhes de crianas e adolescentes alimentao escolar. Com a participao ativa dos membros do CAE, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educao - FNDE e os demais rgos responsveis pelo controle dos programas federais podem conhecer melhor oCartilha Elabora pelo Tribunal de Contas da Unio e adaptada pela Associao dos Moradores Amigos de Ilha Solteira - AMAIS

3

funcionamento do PNAE no municpio e, se for o caso, identificar rapidamente os problemas para tomar as providncias necessrias soluo. O CAE tem muitas responsabilidades e no to simples desempenhar a funo de conselheiro. Alguns dos principais desafios enfrentados pelos conselheiros so: Falta de informao muitos conselheiros no conhecem as suas atribuies e acabam assumindo um compromisso sem ter muita conscincia sobre o seu papel e as suas responsabilidades; Falta de capacitao tcnica a maior parte dos conselheiros no tem formao tcnica especfica para executar as suas funes o que compromete o trabalho de acompanhamento e de fiscalizao da poltica pblica; Atuao voluntria os conselheiros no so remunerados e por isso precisam conciliar a sua funo de conselheiros com o trabalho e com outras responsabilidades; Desconhecimento da sociedade sobre a existncia do CAE a maioria das pessoas sequer tem conhecimento sobre a existncia desse rgo de

Cartilha Elabora pelo Tribunal de Contas da Unio e adaptada pela Associao dos Moradores Amigos de Ilha Solteira - AMAIS

4

controle o que fragiliza a atuao do conselho e impe algumas dificuldades para a renovao das gestes; Falta de apoio do gestor local infelizmente nem todos os gestores municipais tm interesse no bom funcionamento do conselho e conseqentemente dificultam o acesso dos conselheiros a documentos e informaes referentes alimentao escolar ou no fornecem o apoio necessrio para que os conselheiros executem o seu trabalho. Esta cartilha procura abordar assuntos que pode ajudar o membro do CAE a ser mais atuante.

Cartilha Elabora pelo Tribunal de Contas da Unio e adaptada pela Associao dos Moradores Amigos de Ilha Solteira - AMAIS

5

COMPOSIO DO CAEO CAE formado por 14 conselheiros sendo 07 titulares e 07 suplentes, que representam setores da sociedade envolvidos no Programa. 02 Representantes do poder executivo sendo: 01 Titular e 01 Suplente; Representantes de entidades de docentes, discentes e trabalhadores na rea de educao sendo: 02 Titulares e 02 Suplentes; Representantes de pais de alunos sendo: 02 Titulares e 02 Suplentes; Representantes indicados por entidades civis organizadas sendo: 02 Titulares e 02 Suplentes.

04

04

04

Os conselheiros so nomeados por ato legal, de acordo com as constituies estaduais e leis orgnicas dos municpios. muito importante que as pessoas sejam escolhidas e indicadas pelo grupo que representam. Os responsveis pela execuo do programa devem acatar as indicaes dos grupos representados.Cartilha Elabora pelo Tribunal de Contas da Unio e adaptada pela Associao dos Moradores Amigos de Ilha Solteira - AMAIS

6

A eleio para a escolha dos representantes deve ser feita em assemblia especfica. Quando o conselheiro eleito pelo grupo, fica mais fcil para ele atuar com independncia. proibida a indicao de pessoa responsvel pelo pagamento das despesas do Programa para atuar como conselheiro. O Conselho deve ter um presidente e um vicepresidente, eleitos entre os membros titulares. O representante do Poder Executivo no deve ser escolhido para essa tarefa. Apesar do apoio que a prefeitura deve dar para permitir que os conselheiros possam acompanhar o Programa, o mais importante que o conselheiro deve ter liberdade para poder apontar as falhas que observar. Para que os problemas sejam localizados, apontados e corrigidos, preciso acompanhar bem de perto a execuo do Programa. O CAE pode solicitar prefeitura documentos e informaes referentes execuo que permitam verificar o funcionamento do Programa. O extrato da conta bancria, as notas fiscais de compras de alimentos, cpias dos editais das licitaes realizadas so documentos importantes para saber como oCartilha Elabora pelo Tribunal de Contas da Unio e adaptada pela Associao dos Moradores Amigos de Ilha Solteira - AMAIS

7

dinheiro est sendo gasto. Alm desses, o membro do conselho pode solicitar outros documentos que considere necessrios. No incio do ano, os conselheiros devem analisar a prestao de contas sobre a execuo do Programa no ano anterior, que enviada pela prefeitura, e dar parecer final, considerando a prestao de contas aprovada ou reprovada. Esse parecer muito importante porque encaminhado ao FNDE e, com base nele, o Governo Federal fica sabendo como o Programa est sendo executado no municpio. Por isso, o Conselho deve informar, no seu parecer, as falhas que encontrou e considerar essas informaes para concluir sobre a regularidade ou a irregularidade da execuo do Programa. Para afirmar que a execuo foi regular, preciso analisar os principais aspectos do Programa. preciso procurar responder quatro perguntas: 1. O dinheiro foi aplicado apenas em alimentos para a merenda?

Cartilha Elabora pelo Tribunal de Contas da Unio e adaptada pela Associao dos Moradores Amigos de Ilha Solteira - AMAIS

8

2. Os preos pagos pelos alimentos esto de acordo com os preos de mercado? 3. Os produtos comprados foram mesmo usados para oferecer merenda aos alunos? 4. Os alimentos oferecidos so saudveis e de boa qualidade? Para poder dizer que o Programa da Merenda est funcionando bem no municpio, a resposta a essas quatro perguntas ter que ser sim. O roteiro a seguir ajudar nessa tarefa.

1. O dinheiro foi aplicado em alimentos para a merenda?Em primeiro lugar, preciso saber quanto o municpio recebeu do FNDE durante o perodo escolhido para anlise. O FNDE deve enviar correspondncia ao CAE informando os valores transferidos, bem como divulgar essas informaes no stio www.fnde.gov.br Esses valores devem aparecer como depsitos em uma conta bancria especfica, ou seja, a conta s pode ser utilizada para o dinheiro da merenda.

Cartilha Elabora pelo Tribunal de Contas da Unio e adaptada pela Associao dos Moradores Amigos de Ilha Solteira - AMAIS

9

Os valores informados pelo FNDE devem ser iguais aos valores depositados na conta bancria. Para verificar, solicite prefeitura o extrato bancrio referente ao perodo. Se os valores forem diferentes, preciso saber o que est acontecendo. necessrio pedir informaes prefeitura para entender a razo da diferena. Pode ser que o extrato no seja da conta bancria da merenda. Pode ser que essa conta esteja sendo utilizada para movimentar dinheiro para outras despesas da prefeitura, que no a merenda. Caso a prefeitura esteja misturando as verbas da merenda escolar com outras verbas, fica muito difcil conferir se o dinheiro do Programa est sendo, de fato, aplicado na merenda. Se no forem usadas contas bancrias exclusivas para o dinheiro da merenda, isso deve ser informado no parecer. Alm dos valores transferidos pelo FNDE, pode haver saldo anterior na conta. Isso acontece quando o dinheiro recebido no perodo anterior no foi totalmente gasto. O saldo deve ser somado aos valores depositados pelo FNDE.

Cartilha Elabora pelo Tribunal de Contas da Unio e adaptada pela Associao dos Moradores Amigos de Ilha Solteira - AMAIS

10

Conhecido o valor que a prefeitura dispunha naquele perodo, preciso verificar o que foi comprado. Cada saque dessa conta deve corresponder a uma compra de alimentos para a merenda. Para verificar, solicite prefeitura as notas fiscais relativas s despesas. Os valores das notas fiscais devem corresponder a dbitos na conta bancria especfica do Programa. Pode ocorrer de o valor de um nico dbito corresponder soma dos valores de duas ou mais notas fiscais, caso a prefeitura tenha usado o dinheiro para pagamento de pequenas compras. O importante que todos os dbitos da conta bancria correspondam aos comprovantes de compras de alimentos para a merenda. Preste muita ateno caso exista algum dbito sem documento que comprove a compra de alimentos. O dinheiro pode ter sido transferido para outra conta e utilizado com outro fim. Isso no est certo. Poder ser solicitado prefeitura documentos que comprovem esse dbito. Se no for apresentado comprovante para o gasto realizado com dinheiro da merenda, isso deve ser considerado como irregularidade.Cartilha Elabora pelo Tribunal de Contas da Unio e adaptada pela Associao dos Moradores Amigos de Ilha Solteira - AMAIS

11

Pode acontecer de serem apresentadas notas fiscais de alimentos para a merenda que no correspondam a saques da conta do Programa. Isso pode indicar que foram comprados alimentos com dinheiro da prpria prefeitura, o que bom sinal. Com mais recursos, o municpio pode oferecer merendas mais variadas e mais nutritivas. Tambm necessrio conferir se a merenda oferecida aos alunos contm os produtos que foram adquiridos. Pode ser usado o cardpio para verificar se os alimentos comprados er

Recommended

View more >