214616900 PCMSO Frigorifico Figo

Download 214616900 PCMSO Frigorifico Figo

Post on 05-Jan-2016

11 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

214616900 PCMSO Frigorifico Figo

TRANSCRIPT

APRESENTAO

PAGE 17

Perodo de ValidadeJaneiro de 2011 a Dezembro de 2011ARQUIVAR ESTE DOCUMENTO AT JANEIRO DE 2031

FRIGORFICO 3A ALIMENTOSFRIGORFICO 3A ALIMENTOS LTDA.Br 153 Km 1145 Zona RuralJaragu - GO CEP 76330-000

REALIZAO

Dr. Milton Ricardo CRM GO 2594

Av. Bernardo Sayo n 600 Setor Arco Iris Park

Fone: 3326 5000 Jaragu GO CEP 76330-000IndicaoA Empresa: FRIGORFICO 3A ALIMENTOS LTDA. estabelecida a Br 153 Km 1145 Zona Rural Jaragu - GO CEP 76330-000 , no ramo abate de reses, preparao de produtos de carne CNAE 15.11-3 Grau de Risco 3 Grupo da NR 5 C -2 com 38 funcionrios, em cumprimento ao estabelecido pela Norma Regulamentadora 7 da Portaria 24/94, alterada pela Portaria 8 de 08/05/96 da SSST - Secretaria de Segurana e Sade do Trabalho do Ministrio do Trabalho e Emprego, observando os itens: 7.3.1 letras C e E, indica para elaborar, implantar e coordenar o PCMSO - Programa de Controle Mdico e Sade Ocupacional, tendo como Mdico Coordenador o Dr. Milton Ricardo CRM - GO 2594.

, FRIGORFICO 3A ALIMENTOS LTDA.

Dr. Milton Ricardo

CRM GO 2594

Jaragu, Janeiro de 2011IDENTIFICAO DA EMPRESANome Fantasia:FRIGORFICO 3A ALIMENTOS

Nome Empresarial:FRIGORFICO 3A ALIMENTOS LTDA.

Endereo:Br 153 Km 1145 Zona Rural Jaragu - GO CEP 76330-000

Atividade Principal:abate de reses, preparao de produtos de carne

CNAE:15.11-3

Grau de Risco:3Grupo NR 5:C -2

Horrios de Trabalho44 horas semanais sem revezamento de segunda a sexta

Funcionrios:

Obs.: Os nmeros informados neste item so variveis, podendo estar a maior ou menor no momento de uma eventual fiscalizao.Masculino:29

Feminino:09

Menores:00

Deficiente:00

Total:38

Perodo de Validade PCMSOJaneiro de 2011 a Dezembro de 2011

RESPONSVEL PELO PCMSO

Registro Conselho de ClasseCRM GO 259

Profissional Legalmente HabilitadoDr. Milton Ricardo

NIT:101.20362.05-5

NOTA IMPORTANTENa regio no tem Mdico do Trabalho, portanto segundo a letra "e" do item 7.3.1 da Norma Regulamentadora 7:

7.3.1. Compete ao empregador

e) inexistindo mdico do trabalho na localidade, o empregador poder contratar mdico de outra especialidade para coordenar o PCMSO - Programa de Controle Mdico e Sade Ocupacional.

A empresa indicou a mim Dr. Milton Ricardo CRM - GO 2594 como Mdico Coordenador do PCMSO - Programa de Controle Mdico e Sade Ocupacional no perodo de vigncia de Outubro de 2010 a Setembro de 2011.Dr. Milton Ricardo

CRM GO 2594ASPECTOS LEGAIS DO PCMSO.

O PCMSO - Programa de Controle Mdico e Sade Ocupacional fundamentao legal a Norma Regulamentadora 7 da Portaria 24/97 alterada pela Portaria 8 de 08/05/96 da SSST - Secretaria de Segurana e Sade do Trabalho do Ministrio do Trabalho e Emprego que estabelece a obrigatoriedade da elaborao e implementao, por parte de todos os empregadores e instituies que admitam trabalhadores como empregados, do Programa de Controle Mdico de Sade Ocupacional - PCMSO, com o objetivo de promoo e preservao da sade do conjunto dos seus funcionrios.

O PCMSO - Programa de Controle Mdico de Sade Ocupacional tem por objetivo a promoo e a preservao da sade dos funcionrios da empresa FRIGORFICO 3A ALIMENTOS LTDA.

O PCMSO ser parte integrante do conjunto das iniciativas da empresa FRIGORFICO 3A ALIMENTOS LTDA. no campo da sade de seus funcionrios, estando articulado com o disposto nas Normas Regulamentadoras sobre Medicina e Segurana do Trabalho.

O PCMSO considerar as questes incidentes sobre o funcionrio e a coletividade dos funcionrios, privilegiando o instrumental clnico-epidemiolgico na abordagem da relao entre sua sade e o trabalho.

O PCMSO ter carter de preveno, rastreamento e diagnstico precoce dos agravos sade relacionados ao trabalho, inclusive de natureza sub-clnica, alm da constatao da existncia de casos de doenas profissionais ou danos irreversveis sade dos funcionrios da empresa FRIGORFICO 3A ALIMENTOS LTDA.. Atravs deste reconhecimento, sero estabelecidos: um conjunto de exames clnicos e complementares especficos para preveno ou deteco precoce dos agravos sade dos funcionrios, para cada grupo de trabalhadores da empresa FRIGORFICO 3A ALIMENTOS LTDA.Deixando claro ainda os critrios que devero ser seguidos na interpretao dos resultados dos exames e as condutas que devero ser tomadas no caso de encontro de alteraes. O PCMSO poder ser alterado a qualquer momento, em seu todo ou em parte, sempre que o Mdico Coordenador detectar mudanas em riscos ocupacionais decorrentes de alteraes nos processos de trabalho, novas descobertas da cincia mdica em relao aos efeitos de riscos existentes, mudana de critrios de interpretao de exames ou ainda reavaliaes do reconhecimento dos riscos.NR 7 - PROGRAMA DE CONTROLE MDICO DE SADE OCUPACIONAL (107.000-2)

7.1. Do objeto.

7.1.1. Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece a obrigatoriedade de elaborao e implementao, por parte de todos os empregadores e instituies que admitam trabalhadores como empregados, do Programa de

Controle Mdico de Sade Ocupacional - PCMSO, com o objetivo de promoo e preservao da sade do conjunto dos seus trabalhadores.

7.1.2. Esta NR estabelece os parmetros mnimos e diretrizes gerais a serem observados na execuo do PCMSO, podendo os mesmos ser ampliados mediante negociao coletiva de trabalho.

7.1.3. Caber empresa contratante de mo-de-obra prestadora de servios informar a empresa contratada dos riscos existentes e auxiliar na elaborao e implementao do PCMSO nos locais de trabalho onde os servios esto sendo prestados.

7.2. Das diretrizes.

7.2.1. O PCMSO parte integrante do conjunto mais amplo de iniciativas da empresa no campo da sade dos trabalhadores, devendo estar articulado com o disposto nas demais NR.

7.2.2. O PCMSO dever considerar as questes incidentes sobre o indivduo e a coletividade de trabalhadores, privilegiando o instrumental clnico-epidemiolgico na abordagem da relao entre sua sade e o trabalho.

7.2.3. O PCMSO dever ter carter de preveno, rastreamento e diagnstico precoce dos agravos sade relacionados ao trabalho, inclusive de natureza sub-clnica, alm da constatao da existncia de casos de doenas profissionais ou danos irreversveis sade dos trabalhadores.

7.2.4. O PCMSO dever ser planejado e implantado com base nos riscos sade dos trabalhadores, especialmente os identificados nas avaliaes previstas nas demais NR.

7.3. Das responsabilidades.

7.3.1. Compete ao empregador:

a) garantir a elaborao e efetiva implementao do PCMSO, bem como zelar pela sua eficcia; (107.001-0 / I2)

b) custear sem nus para o empregado todos os procedimentos relacionados ao PCMSO; (107.046-0)

c) indicar, dentre os mdicos dos Servios Especializados em Engenharia de Segurana e Medicina do Trabalho SESMT, da empresa, um coordenador responsvel pela execuo do PCMSO; (107.003-7 / I1)

d) no caso de a empresa estar desobrigada de manter mdico do trabalho, de acordo com a NR 4, dever o empregador indicar mdico do trabalho, empregado ou no da empresa, para coordenar o PCMSO; (107.004-5 / I1)

e) inexistindo mdico do trabalho na localidade, o empregador poder contratar mdico de outra especialidade para coordenar o PCMSO. (107.005-3 / I1)

7.3.1.1. Ficam desobrigadas de indicar mdico coordenador s empresas de grau de risco 1 e 2, segundo o Quadro 1 da NR 4, com at 25 (vinte e cinto) empregados e aquelas de grau de risco 3 e 4, segundo o Quadro 1 da NR 4, com at 10 (dez) empregados.

7.3.1.1.1. As empresas com mais de 25 (vinte e cinco) empregados e at 50 (cinqenta) empregados, enquadrados no grau de risco 1 ou 2, segundo o Quadro 1 da NR 4, podero estar desobrigadas de indicar mdico coordenador em decorrncia de negociao coletiva.

7.3.1.1.2. As empresas com mais de 10 (dez) empregados e com at 20 (vinte) empregados, enquadrados no grau de risco 3 ou 4, segundo o Quadro 1 da NR 4, podero estar desobrigadas de indicar mdico do trabalho coordenador em decorrncia de negociao coletiva, assistida por profissional do rgo regional competente em segurana e sade no trabalho.

7.3.1.1.3. Por determinao do Delegado Regional do Trabalho, com base no parecer tcnico conclusivo da autoridade regional competente em matria de segurana e sade do trabalhador, ou em decorrncia de negociao coletiva, as empresas previstas no item

7.3.1.1 e subitens anteriores podero ter a obrigatoriedade de indicao de mdico coordenador, quando suas condies representarem potencial de risco grave aos trabalhadores.

7.3.2. Compete ao mdico coordenador:

a) realizar os exames mdicos previstos no item 7.4.1 ou encarregar os mesmos a profissional mdico familiarizado com os princpios da patologia ocupacional e suas causas, bem como com o ambiente, as condies de trabalho e os riscos a que est ou ser exposto cada trabalhador da empresa a ser examinado; (107.006-1 / I1)

b) encarregar dos exames complementares previstos nos itens, quadros e anexos desta NR profissionais e/ou entidades devidamente capacitados, equipados e qualificados. (107.007-0 / I1)

7.4. Do desenvolvimento do PCMSO.

7.4.1. O PCMSO deve incluir, entre outros, a realizao obrigatria dos exames mdicos:

a) admissional; (107.008-8 / I3)

b) peridico; (107.009-6 / I3)

c) de retorno ao trabalho; (107.010-0 / I3)

d) de mudana de funo; (107.011-8 / I3)

e) demissional. (107.012-6 / I3)

7.4.2. Os exames de que trata o item 7.4.1 compreendem:

a) avaliao clnica, abrangendo anamnese ocupacional e exame fsico e mental; (107.013-4 / I1)

b) exames complementares, realizados de acordo com os termos especficos nesta NR e seus anexos. (107.014-2 / I1)

7