os fatores de coerÊncia na construÇÃo de .... entendemos o gênero textual charge como uma...

Download OS FATORES DE COERÊNCIA NA CONSTRUÇÃO DE .... entendemos o gênero textual charge como uma alternativa

If you can't read please download the document

Post on 08-Nov-2018

217 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARABACAMPUS I CAMPINA GRANDE

    CENTRO DE EDUCAO CEDUCDEPARTAMENTO DE LETRAS E ARTES

    CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM LETRAS

    LARISSA LUCENA RIBEIRO

    OS FATORES DE COERNCIA NA CONSTRUO DE SENTIDO DO GNERO TEXTUAL CHARGE

    CAMPINA GRANDE PB2016

  • LARISSA LUCENA RIBEIRO

    OS FATORES DE COERNCIA NA CONSTRUO DE SENTIDO DO GNERO TEXTUAL CHARGE

    Trabalho de Concluso de Curso apresentado ao Curso de Licenciatura Plena em Letras da Universidade Estadual da Paraba, em cumprimento s exigncias para a obteno do ttulo de Graduao.

    Orientadora: Prof. Ms Amasile Coelho L. da C. Sousa

    CAMPINA GRANDE PB2016

  • RESUMO

    Diante da falta de interesse dos alunos pela leitura, bem como das dificuldades encontradas em relao compreenso e interpretao dos mais variados textos que circulam socialmente, entendemos o gnero textual charge como uma alternativa de leitura atrativa aos alunos. Pelo uso da linguagem verbal associada a imagem e pela crtica no revelada de maneira explcita. Alguns livros didticos de portugus a partir das sugestes de leitura pelos PCNs acerca do estudo das charges em sala de aula como um texto que promove a reflexo crtica, optaram por inclu-las em seus volumes. Desta forma, indagamos se estes livros contemplam os fatores de coerncia implicados na construo de sentido das charges. Sendo assim, este trabalho tem como objetivo geral analisar a abordagem que dada ao gnero em questo na coleo do livro didtico de portugus do ensino mdio, Vozes do mundo (2013), e como objetivo especfico mostrar que no trabalho de compreenso e interpretao da charge cumpre-se necessrio considerar os fatores de coerncia para que o gnero em questo realize com eficcia sua inteno sociocomunicativa. A partir da anlise percebemos que embora as atividades propostas sejam significativas, elas precisam ser aprofundadas a partir dos fatores de coerncia, que entendemos de grande relevncia para a construo de sentido do gnero. Para tanto, nos baseamos nas teorias de Beaugrand e Dressler (apud COSTA VAL, 1991) e Koch e Travaglia (1993).

    PALAVRAS-CHAVE: Gneros textuais. Livro didtico. Charge. Fatores de coerncia

  • ABSTRACT

    Given the lack of student interest in reading as well as the difficulties encountered in relation to the understanding and interpretation of various texts circulating socially, we understand the genre as an alternative charge of engaging reading to students. The use of verbal language associated with image and critics undisclosed explicitly. Some textbooks Portuguese from reading suggestions by NCPs about the study of the cartoons in the classroom as a text that promotes critical thinking, chose to include them in their volumes. Thus, we ask whether these books include the consistency of factors involved in the construction of meaning of the cartoons. Thus, this work has as main objective to analyze approach that is given to the gender issue in the textbook collection of Portuguese high school, "Voices of the World" (2013), and as a specific objective to show that the work of understanding and interpretation the charge meets is necessary to consider the consistency of factors for the genre in question perform effectively its sociocomunicativa intention. From the analysis we realized that although the proposed activities are meaningful, they need to be deepened from consistency factors, we understand the great importance to the construction of meaning of gender. For this, we rely on the theories of Beaugrand and Dressler (apud COSTA VAL, 1991) and Koch and Travaglia (1993).

    KEYWORDS: Text genres. Textbook. Charge. Coherence factors.

  • 7

    1. INTRODUO

    Uma das maiores preocupaes dos professores de lngua portuguesa a

    acentuada falta de interesse dos alunos pela leitura, e quando lem, fazem

    desmotivados pelos prprios mtodos de ensino utilizados pelos docentes, que

    ainda incorrem no erro de promover atividade de leitura centrada unicamente nas

    habilidades mecnicas de decodificao da escrita, atividade de leitura sem funo,

    desvinculada dos diferentes usos sociais, atividade de leitura cuja interpretao se

    limita a recuperar os elementos literais e explcitos presentes na superfcie do texto.

    Por entendermos que o gnero textual charge desperta maior ateno no

    aluno/leitor, sendo um texto condensado, que abarca mltiplas informaes, atrativo

    pela linguagem no-verbal e ainda ser um poderoso instrumento de crtica, o que

    contribui de forma significativa na formao de leitores crticos, d-se a escolha do

    gnero em questo como objeto de pesquisa.

    A charge possibilita ao aluno perceber as informaes implcitas e sua

    contribuio para o exerccio de reflexo, atravs do dilogo existente entre a

    linguagem verbal e no-verbal e do uso da ironia. Desta forma, o gnero textual

    prope alternativa de leitura, compreenso e interpretao que tenham como

    objetivo a formao de um leitor crtico, que vai alm do que est no texto, que faz

    inferncias, que faz uso de seus conhecimentos prvios para preencher os vazios do

    texto, construindo assim novos significados.

    Sabendo da importncia que o gnero textual charge tem na formao de

    leitores crticos, bem como que no processo de compreenso e interpretao do

    gnero citado importante considerarmos os fatores de coerncia, podemos

    perceber a presena de algumas charges nos livros didticos de portugus. Sendo

    assim, ser que estes livros tm levado em considerao esses fatores implicados

    na construo de sentido do texto?

    Diante de tais questes, o presente artigo teve como objetivo geral analisar a

    abordagem que dada ao gnero textual charge presente na coleo do livro

    didtico de portugus (LDP) Vozes do mundo, em suas trs sries do ensino

    mdio. E, por fim, teve como objetivo especfico mostrar que no trabalho de

    compreenso e interpretao da charge cumpre-se necessrio considerar os fatores

    de coerncia para que o gnero em questo realize com eficcia sua inteno

    sociocomunicativa.

  • 8

    Optamos por trabalhar com a anlise do livro didtico do ensino mdio por

    entender que este faz parte de uma etapa intermediria entre o Ensino Fundamental

    e a Educao Superior. nesta etapa que os estudantes se preparam para

    enfrentar o Exame Nacional do Ensino Mdio (ENEM), que os levar ao ingresso em

    universidades pblicas e privadas e estas para o mercado de trabalho. Desta forma

    faz-se necessrio uma formao que busque promover a capacidade de pensar,

    refletir e compreender o mundo.

    Diante da importncia do Ensino Mdio, o livro didtico til como elemento

    norteador das aulas ministradas pelo professor. O docente no deve, pois limitar-se

    ao uso, uma vez que o ensino passa por crescentes mudanas, que muitas vezes

    no so acompanhadas pelos livros didticos. Prova disso so os trabalhos com os

    gneros textuais, que apesar de inclusos nos PCNs, nem sempre so abordados

    nos livros didticos, cabendo ao professor buscar recursos extras para tornar suas

    aulas mais atrativas.

    Embora haja falhas nos livros didticos, a escola atravs da figura do

    professor tem o poder de escolher o material que ser utilizado em sala de aula

    atravs do Programa Nacional do Livro Didtico (PNLD) que elabora o Guia do Livro

    Didtico com resenhas das colees consideradas aprovadas. Desta forma, a

    equipe de professor seleciona os livros que melhor atendem ao seu projeto poltico

    pedaggico.

    Os livros analisados nesse artigo fazem parte da coleo Vozes do Mundo,

    composto por trs volumes, do primeiro ao terceiro ano do ensino mdio. Seus

    autores so: Llia Santos Abreu Tardelli, Lucas Sanches Oda, Maria Tereza arruda

    Campos(coord.) e Salete Toledo. Publicada pela editora Saraiva em sua 1 edio

    2013. Cada volume dividido em trs partes: Literatura, Lngua e Produo de texto.

    A coleo de livros, de modo geral, contemplou o gnero textual charge em

    todos os trs volumes, sendo que as charges foram encontradas em sees de

    lngua e produo de texto de forma dispersa. Enquanto vrios outros gneros

    tiveram um espao privilegiado. Sendo reservado um captulo inteiro na parte de

    produo de texto destinado ao seu estudo. No volume 1, encontramos o conto, a

    crnica, a notcia, a reportagem, o texto didtico, a comunicao oral, a entrevista e

    o artigo de opinio.

  • 9

    No volume 2, temos o texto dramtico, o relato de viagem, o artigo de

    divulgao cientfica, o relatrio, a exposio oral, o editorial, o debate e a

    propaganda.

    No volume 3, temos o conto fantstico, o artigo de divulgao cientfica, o

    artigo enciclopdico, o artigo de opinio, a dissertao do vestibular, a carta aberta,

    a resenha crtica e o debate deliberativo.

    As charges foram encontradas em sees de lngua e produo de texto de

    forma dispersa.

    Num total de 10 charges encontradas nos trs volumes, optamos por

    trabalhar com todas as ocorrncias.

    2. GNEROS TEXTUAIS

    Como destaca Marcuschi (2008), o estudo dos gneros textuais no novo,

    porm vem sendo atualmente utilizado com muita frequncia em diversas reas,

    principalmente nas aulas de Lngua Portuguesa (LP), uma vez que tanto os livros

    didticos quanto os docentes da rea ainda incorrem no erro de empregar tipo

    textual a diversidade de gneros existentes, contudo, ... No devemos imaginar

    que a distino entre gnero e tipo textual forme uma viso dicotmica, pois eles so

    dois aspectos constitutivos do funcionamento da lngua em situaes comunicativas

    da vida diria (MARCUSCHI, 2008, p. 156).

    O autor faz uso do termo gnero textual