Informativo nº 922 - 08 de Abril de 2013

Download Informativo nº 922 - 08 de Abril de 2013

Post on 06-Mar-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

DESCRIPTION

SindBancrios Terespolis

TRANSCRIPT

<ul><li><p>A histria do Sindica-to dos Bancrios de Terespolis comeou no ano de 1979, pelo reconhecimento ofici-al do Ministrio do </p><p>Trabalho, da Associao Profissional dos Bancrios de Terespolis, em 25 de fevereiro daquele ano. Antes disto, Tarciso Soares, banc-rio, gerente geral do antigo Banco Re-al S/A, assumiu em 1976 a Delegacia Sindical, criada em Terespolis pelo Dr. Roberto Pinto (Roberto) em 1963, e que ainda pertencia ao Sindi-cato dos Bancrios de Nova Friburgo. </p><p>Persistindo na luta para a fundao do </p><p>Sindicato dos Bancrios em nossa ci-dade, um grupo de abnegados, lidera-do por Tarciso Soares, conseguiu, de-pois de muita batalha, com a cesso do Sindicato dos Bancrios de Nova Friburgo, a transformao da Associa-o Profissional em Sindicato dos Bancrios, atravs da Carta Sindical, assinada pelo ento Ministro do Tra-balho, Sr. Murilo Macedo, em 07 de abril de 1980, O apoio dos companheiros do Sindi-cato dos Bancrios de Nova Friburgo foi fundamental para a representao da categoria bancria em Terespolis, at os dias de hoje. com muito orgulho que resgatamos um pouco desta histria. Como nasceu </p><p>o SindBancrios Terespolis. O inesti-mvel valor daqueles companheiros que enfrentaram, alm dos banqueiros, o perodo mais sombrio da histria do nosso pas. A resistncia corajosa dos trabalhadores na luta pelos nossos di-reitos, pela ampliao da democracia, pelo respeito dignidade e cidadania durante a ditadura militar. Todas as conquistas, todos os avanos e melhorias que a categoria bancria obteve ao longo dos anos, somente foram alcanadas atravs de muita luta, mobilizao, perseverana e uni-dade. </p><p>Jamais deixaremos de lutar! Faa parte tambm da histria! </p><p>Lute pelos seus direitos! </p><p>ANO XVII N 922 08/04/13 Informativo do Sindicato dos Bancrios e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Terespolis </p><p>SindBancrios completa 33 anos de muita luta e conquistas ! </p><p>1982 - unificao nacional da data-base da categoria - 1983: greve geral- e intervenes da ditadura nos sindicatos e na poltica salarial 27 de novembro 1983 iniciou-se o movimento das Diretas. Final da Ditadura - Greve de 1985 foi um marco na histria da categoria - Nas campanhas salariais de 1987, 1988 e 1989 ocorreram greves histricas da categoria em defesa de suas reivindicaes Campanha salarial de 1990, greve de 13 dias e 105% de reajuste - Em 1991, pela primeira vez os bancos privados no recorrem Justi-a do Trabalho Em 1992 bancrios em todo o pas se mobilizam pelo impeachment do presidente Fernando Collor </p><p>E veja abaixo as principais conquistas dos bancrios nos ltimos 20 anos: </p><p>1992 - Assinatura da primeira Conveno Coletiva de Trabalho, vlida para todo o pas. 1994 - Conquista do Vale-alimentao. 1995 - Bancrios so a primeira categoria a conquistar a Participao nos Lucros e Resultados. Veja no final do texto a evoluo da PLR desde ento. 1997 - Complementao salarial para afastados por doena ou acidentes e conquista da verba de requalificao profissional na demisso. Criada a comisso permanente de sade. 1998 - Implementao do Programa de Preveno, Tratamento e Readaptao de LER/DORT. 2000 - Incluso na CCT da clusula sobre Igualdade de Oportunidades. 2003 - Primeira campanha salarial unificada. Com greve, bancrios dos bancos pblicos conquistam a mes-ma PLR dos bancos privados. 2004 - Conquista, com greve, de aumento real de 1,7% no salrio e de 5,7% sobre o piso. 2005 - Aps greve vitoriosa, o BB assina pela primeira vez a CCT da categoria. Bancrios conquistam 0,9% de ganho real no salrio. Empregados da Caixa conquistam equiparao do valor da cesta-alimentao da Fenaban. 2006 - Conquista do valor adicional de PLR e de 0,6% de aumento real.- Pela primeira vez, a Caixa assina a Conveno Coletiva de Tra-balho. - Implantao de grupo de trabalho para debater assdio moral. 2007 - Conquista da 13 cesta-alimentao e de 1,1% de ganho real. 2009 - Licena-maternidade de 180 dias. - Aumento real de 1,5%. - Mudana no modelo de clculo e melhorias da PLR adicional. - In-cluso dos parceiros de mesmo sexo nos Planos de Sade. Avanos na igualdade de oportunidades. 1 - 15 mil contrataes no BB e na Caixa. - Programa de reabilitao profissional. - Criao de mecanismos de combate ao assdio moral. 2010 - Incluso na CCT, pela primeira vez, de clusula com mecanismo de combate ao assdio moral. Ganho real de 3,1% no salrio e de 11,6% no piso. 2011 - Aumento real de 1,5% no salrio e de 4,3% no piso. - Fim de divulgao de rankings individuais de produtividade. - Avanos no combate ao assdio moral e no PCMSO. - Aviso prvio proporcional. - Cinco mil novas contrataes na Caixa. - Proibio do transporte de numerrio por bancrios. 2012 - Ganho real de 2% no salrio e de 2,95% no piso, no auxlio-refeio, na cesta-alimentao e na 13 cesta-alimentao. - Clusula garantindo os salrios dos bancrios afastados que aguardam percia mdica. 2013- Iseno do Imposto de Renda na PLR </p><p> Alguns fatos histricos e conquistas em que o SindBancrios se envolveu </p></li><li><p>Bancrio Cidado </p><p>Associe-se ao Sindicato. Visite nosso site: www.seebt.com.br </p><p> Julgado procedente pela 1 Vara do Trabalho de Terespolis, em junho de 2012, foi mantida a sentena em Sede de 2 Instncia, e no provido o recurso do reclamado Banco Santander, em 03/2013, do pedido deduzido pelo ban-crio Lnio Teixeira de Faria, para de-clarar a nulidade de sua dispensa, con-denando o reclamado, a lhe reintegrar no emprego, assegurando as mesmas </p><p>condies contratuais havidas ao tempo da dispensa, bem como a lhe pagar, em montante a ser fixado em liquidao de sentena, com os acrscimos de lei, salrios e demais verbas inerentes ao contrato, vencidos e vincendos a partir do seu afastamento, observados os ter-mos do contrato, os direitos garantidos categoria no perodo de afastamento. </p><p>A invocada estabilidade Na condio de deficiente fsico, afir-ma o reclamante que foi dispensado sem observncia , pelo reclamado, do disposto no art. 93 da Lei 8.213/1991, pretendendo sua reintegrao no em-prego. </p><p> O referido artigo determina que a dis-pensa de trabalhador reabilitado ou de-ficiente habilitado, est condicionada </p><p>contratao prvia de substituto de con-dio semelhante, bem como obser-vncia da cota legal, no caso dos ban-cos, de no mnimo 5% (cinco por cen-to) de trabalhadores nestas condies em seus quadros. </p><p> O Banco tambm foi condenado a rea-lizar os depsitos do FGTS, correspon-dente a 8% sobre as parcelas salariais vencidas e vincendas, sob pena de res-ponder pelo equivalente em espcie. Aguardando lavratura de acrdo RO, a deciso ainda passvel de recurso. </p><p>O bancrio assistido pelo Escritrio de Advocacia Dr. Jefferson Soares, conveniado ao Sindicato dos Bancrios de Terespolis. </p><p>Banco Santander em Terespolis/RJ condenado a reintegrar bancrio </p><p>Funcionrios do Ita e Bradesco definem lutas para negociaes por banco Terminaram nesta quinta-feira (4) os en-contros nacio-</p><p>nais dos funcionrios do Ita e do Bra-desco. Desde tera (2), os participantes debateram temas importantes, como conjuntura, emprego e condies de trabalho, e definiram as pautas espec-ficas de reivindicaes dos trabalhado-res dos dois bancos privados, bem co-mo as estratgias para intensificar a mobilizao, focando as negociaes permanentes na busca de ampliar os avanos e as conquistas dos bancrios. Os dois encontros, promovidos pela Contraf-CUT, contaram com a partici-pao de dirigentes de sindicatos e federaes de todo pas. Os trabalha-dores do Ita estiveram reunidos no Rancho Silvestre (Estrada Votorantim, 700), no municpio de Embu das Artes (SP), e os do Bradesco, no Hotel Fa-zenda Hpica Atibaia (Estrada Guaxin-duva, 1145), na cidade de Atibaia (SP). </p><p>Os funcionrios do Ita aprovaram uma pauta especfica de reivindicaes que ser entregue dentro de 15 dias para a direo do Ita. "Vamos lanar </p><p>uma campanha nacional pelo fim das demisses e da rotatividade, pela defe-sa do emprego e pela valorizao dos funcionrios", destaca o empregado do Ita e presidente da Contraf-CUT, Carlos Cordeiro. "Tambm vamos lu-tar por previdncia complementar para todos os funcionrios", completa. </p><p>Os trabalhadores do Bradesco aprova-ram temas essenciais no mbito do emprego, remunerao, sade, condi-es de trabalho, entre outras impor-tantes questes que passam por novos temas que sero levados a mesa de negociao. "Realizamos uma pauta mais intensa porque muitos problemas se acumularam devido falta de solu-o do banco", afirma Elaine Cutis, diretora da Contraf-CUT e coordena-dora da Comisso de Organizao dos Empregados (COE) do Bradesco. </p><p>Confira no site do SindBancrios os principais encaminhamentos de cada encontro: Encontro dos funcionrios do Bradesco define reivindicaes especficas </p><p>Encontro dos funcionrios do Ita aprova pauta especfica de reivindicaes </p><p>Participaram dos encontros representando o </p><p>SindBancrios Terespolis: Valter Carneiro e Cristhiano Cordeiro </p><p>( Encontro do Banco Ita) e Ana Maria Mello Pereira </p><p>(Encontro do Banco Bradesco) </p></li></ul>