CONTRATO DE CONCESSÃO PARA PRESTAÇÃO E VIAÇÃO... · CONCEDENTE e , de outro lado, a Empresa Viação…

Download CONTRATO DE CONCESSÃO PARA PRESTAÇÃO E VIAÇÃO... · CONCEDENTE e , de outro lado, a Empresa Viação…

Post on 21-Jan-2019

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • PREFEITURA MUNICIPAL DE AMRICO BRASILIENSE - SP

    CONTRATO DE CONCESSO PARA PRESTAO E EXPLORAO DE SERVIODE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS QUE ENTRE SI CELEBRAM OMUNICPIO DE AMRICO BRASILIENSE E A EMPRESA VIAO PARATY LTDA

    INSTRUMENTO N.^2016

    Aos .....':...%XX. dias do ms de ..^x*^. de 2016, presentesde um lado o MUNICPIO DE Amrico Brasiliense, pessoa jurdica de direito interno,inscrita no CNPJ sob o n 43.976.166/0001-50, com sede administrativa no Pao Municipal,Rua Eugnio Voltarei, n. 25, Centro, Amrico Brasiliense (SP), por sua Prefeita MunicipalCleide Aparecida Berti Ginato, brasileira, casada, empresria, portador de RG n 7.707.113-X SSP/SP, inscrito no CPF sob o n 864.161.898-87, doravante denominado simplesmenteCONCEDENTE e , de outro lado, a Empresa Viao Paraty Ltda, pessoa jurdica de direitoprivado, inscrita no CNPJ n. 51.663.680/0003-26, Inscrio Estadual n. 181.074.696.113,estabelecida em Avenida Otto Ernani Mullcr - n 10 - Jardim Tamoio - Araraquara - SP,neste ato representado na forma do seu Contrato Social, pelo Sr. Mauro Artur Herszkowicz,brasileiro, casado, empresrio, portador de RG n 3.617.445-2 SSP/SP, inscrito no CPF sobo n 563.855.448-34, doravante denominada simplesmente de CONCESSIONRIA,celebram o presente CONTRATO DE CONCESSO, nos termos do disposto na LeiFederal n 8.666/93 e Lei Federal n 8987/95, no Edital de Concorrncia n 0001/2016, enas demais normas aplicveis espcie, mediante as clusulas e condies seguintes:

    CLUSULA PRIMEIRA - DO OBJETO

    1. O objeto da presente licitao a outorga de Concesso de servios pblico, namodalidade Concorrncia Pblica do tipo MENOR TARIFA, para prestao de serviosde transporte coletivo de passageiros nas linhas urbanas no Municpio de AmricoBrasiliense, conforme as especificaes do presente Edital e seus anexos., pelo prazo de15 anos, com exclusividade, em conformidade com a Concorrncia Pblica n 0001/2016.2. A concesso objeto deste Certame Licitatrio vem constituir um lote nico de servio,denominado Sistema de Transporte Coletivo Municipal de Passageiros, em LinhasRegulares, no Municpio de Amrico Brasiliense, ou simplesmente Sistema, e sua operaose dar em quaisquer linhas, locais, trechos e horrios que se fizerem necessrios dentro darea de abrangncia do Sistema, sob homologao, e a critrio, da CONCEDENTE, visandoatender as demandas de transporte da comunidade, mantido sempre, o equilbrioeconmico-financeiro da atividade.3. A prestao do servio pblico do Transporte Coletivo Municipal de passageiros,compreender a mobilizao, operao, conservao, limpeza, manuteno e reposio dosveculos, equipamentos, instalaes e outros, conforme especificado neste Edital, atendendos necessidades de transporte da comunidade, em conformidade com o crescimento e adinmica da cidade.4.No se caracteriza como descontinuidadc do servio a sua interrupo em situao deemergncia ou aps prvio aviso, quando:

    4.1. motivada por razes de ordem tcnica ou segurana das instalaes;4.2. por inadimplemento do usurio, considerado o interesse da coletividade.

    CLUSULA SEGUNDA - DA LEGISLAO APLICVEL

    1. O presente Contrato presupe a concesso da prestao de servios de transportecoletivo, adequado ao pleno atendimento dos usurios, conforme:

  • PREFEITURA MUNICIPAL DE AMRICO BRASILIENSE - SP1.1. Lei Federal n. 8.987 de 13 de fevereiro de 1995 e nas normas vigentes.1.2. Lei Federal n. 8.666/93 de 21 de Junho de 1993 e alteraes posteriores.1.3. Lei Federal n 9.503, de 23/09/1997 e posteriores alteraes;1.4. Lei Orgnica do Municpio de Amrico Brasiliense;1.5. Lei Complementar n 027/2000 e Decreto Municipal n 020/2000;

    2. Fazem parte integrante deste Contrato, independentemente de transcrio, o InstrumentoConvocatrio - Edital de Concorrncia Pblica n 0001/2016 e todos os seus Anexos, bemcomo o regramento legal citado no item l desta Clusula.

    CLUSULA TERCEIRA - DO VALOR ESTIMADO DA CONTRATAO

    1.1. O valor mensal estimado de R$ 33.000,00 (trinta e trs mil reais), correspondentes demanda prevista de 400 (quatrocentos) passageiros por dia e considerando o valor da tarifade R$ 2,75 (dois reais e setenta e cinco centavos), totalizando R$ 5.940.000,00 (cincomilhes e novecentos e quarenta mil) equivalente ao somatrio do valor presente daremunerao anual estimada do contrato de concesso, durante o perodo contratual.1.2. O valor da demanda constante do subitem 1.1 estimativo, podendo variar durante aexecuo do contrato, no cabendo a empresa vencedora do certame quaisquer direitos deindenizao, reajuste ou reequilbrio caso no seja atingido durante o prazo de vigncia docontrato,

    CLUSULA QUARTA - DOS PRAZOS

    1. A CONCESSIONRIA dever executar o servio previsto na Clusula Primeira desteContrato pelo prazo de 15 (quinze) anos, a contar da data de assinatura do Contrato deConcesso.2. O prazo de Concesso poder ser prorrogado_por igual perodo aps o devido processolegal autorizado pelo Poder Concedente, em favor da Concessionria, se na forma da lei, osservios forem considerados de boa qualidade, de acordo com o interesse da AdministraoPblica, com manifestao formal da CONCESSIONRIA da sua inteno decontinuidade.3. A manifestao da inteno de continuidade dever ser feita por escrito CONCEDENTE com antecedncia de cento e oitenta dias da data de trmino do prazoinicial.

    CLUSULA QUINTA - DA AVALIAO DE DESEMPENHO

    1. A avaliao do desempenho da CONCESSIONRIA ser feita sistematicamente pelaCONCEDENTE, durante toda a vigncia do contrato, considerando pelo menos:a) ndices de cumprimento de viagens e de frota;b) incidncia de penalidades e regularidade no pagamento de multas;c) avaliao geral do estado da frota;d) avaliao da condio econmico-financeira da CONCESSIONRIA.

    CLUSULA SEXTA - DA CONCESSO

    1. A Concesso outorgada cm cartcr personalssimo, inalienvel, impenhorvel,incomunicvel e intransfervel.2. E vedada a sub-concesso, salvo para linhas perifricas, que devero ser realizadasmediante condies estabelecidas em Lei especfica.

  • PREFEITURA MUNICIPAL DE AMRICO BRASILIENSE - SP3. O Sistema de Transporte Coletivo Municipal de Passageiros, em Linhas Regulares, noMunicpio de Amrico Brasiliense, objeto desta Licitao dever ser inicialmente operado apartir das Linhas descritas no Anexos VI e VII do Instrumento Convocatrio, que integraeste contrato, com seus itinerrios, horrios e frequncias.4. Devero ser cumpridos integralmente, desde o primeiro dia de operao, os itinerrios,horrios, frequncias e demais especificaes assentados, que no podero ter suasespecificaes reduzidas, salvo alteraes anudas pela CONCEDENTE.5. A CONCEDENTE reserva para si o direito de proceder modificaes, acrscimos,aglutinaes, desmembramentos, nas linhas e suas especificaes, visando o atendimento dedemandas oriundas da populao e o melhor desempenho do Servio, na forma doregramento legal, mantido o equilbrio econmico-financeiro da atividade, no ensejandoqualquer pretenso indenizao por parte da CONCESSIONRIA decorrente dealteraes introduzidas.6. A rea de atuao do Sistema compreende toda a Zona Urbana do Municpio de AmricoBrasiliense.

    CLUSULA STIMA - DA EXECUO DO SERVIO

    1. O exerccio do Servio Pblico de Transporte Coletivo de Passageiros previsto peloSistema de Transporte Coletivo Municipal de Passageiros, por nibus, em LinhasRegulares, pressupe a prestao de servio adequado ao pleno atendimento dos usurios,conforme estabelecido na legislao especfica, nas normas pertinentes e neste prprioContrato.2. Servio adequado o que satisfaz as condies de regularidade, continuidade, eficincia,segurana, atualidade, generalidade, urbanidade, higiene, moralidade, cortesia na suaprestao e modicidade das tarifas.3. A atualidade compreende a modernidade das tcnicas, do equipamento e das instalaes ea sua conservao, bem como a melhoria e expanso do servio.

    CLUSULA OITAVA - DAS TARIFAS

    1. As tarifas sero fixadas na forma prevista na planilha de clculo tarifrio,_proposta peloLicitante, que fica fazendo parte integrante do presente contrato, independentemente deanexao ou transcrio.2. Pela prestao do servio concedido, a CONCESSIONRIA tem o direito de cobrar dousurio a obrigao de pagar-lhe a tarifa de acordo com o valor da empresa vencedora.3. Ressalvados os impostos sobre a renda, a criao, alterao ou extino de quaisquer tributosou encargos legais, aps a apresentao da proposta, quando comprovado seu impacto,implicar a reviso da tarifa conforme o caso em vista de alterao, ordinria ou extraordinria,do valor da TARIFAS, para mais ou para menos, com vistas:

    3. l reavaliao das condies de mercado e/ou3.2 manuteno do equilbrio econmico-financeiro deste CONTRATO em face de

    fatos imprevistos ou de consequncias imprevistas, fora do controle da CONCESSIONRIA,observadas as condies previstas no CONTRATO e nas normas legais e regulamentaresaplicveis e

    3.3 em razo de subsidio a ser aprovado por Lei e regulamentado pelo PoderConcedente.

    4. Em havendo alterao unilateral do contrato que afete o seu inicial equilbrio econmico-financeiro, o poder concedente dever restabelec-lo, concomitantemente alterao.

    5. Sempre que forem atendidas as condies do contrato, considera-se mantido seu equilbrioeconmico-financeiro.

  • ,31 bPREFEITURA MUNICIPAL DE AMRICO BRASIL1ENSE - SP

    6. Os reajustes de tarifa sero a cada 12 meses contados da assinatura do contrato de concessoobtidos pela variao do IPC-A no perodo imediatamente anterior.

    CLUSULA NONA - DOS DIREITOS E OBRIGAES

    1. A CONCEDENTE e a CONCESSIONRIA se obrigam a cumprir fielmente os direitos eobrigaes, previstos neste Contrato, no Instrumento Convocatrio da Concorrncia Pblican 0001 /2016 e seus Anexos, bem como na legislao pertinente.2. So direitos da concessionria:a) Nenhuma responsabilidade caber CONCESSIONRIA se for obrigado a cessar otrnsito por motivo de greve de seu pessoal ou por motivos oriundos de calamidade pblica;b) As linhas e horrios executados podem ser ampliados, diminudos, modificados,aglutinados, desmembrados pela CONCEDENTE e a requerimento daCONCESSIONRIA.3. So deveres da Concessionria:a) executar o servio de modo satisfatrio e de acordo com as determinaes da PrefeituraMunicipal;

    b) manter em dia o inventrio e o registro dos bens vinculados concesso;

    c) prestar contas da gesto do servio ao poder concedente e aos usurios;

    d) cumprir e fazer cumprir as normas do servio e as clusulas contratuais da concesso;

    e) permitir aos encarregados da fiscalizao livre acesso, em qualquer poca, s obras, aosequipamentos e s instalaes integrantes do servio, bem como a seus registros contbeis;

    f) zelar pela integridade dos bens vinculados prestao do servio, bem como segur-losadequadamente;

    g) captar, aplicar e gerir os recursos financeiros necessrios prestao do servio.

    h) remeter quando solicitado pela Prefeitura planilha de movimento de passageirostransportados e os demais relatrios indicadores dos resultados operacionais, nos termos dascondies especficas expedidas pela CONCEDENTE;

    i) manter o servio de transporte de passageiros em carter permanente, sem outrasinterrupes que as permitidas pelo horrio que for estabelecido pela CONCEDENTE edentro dos itinerrios pela mesma fixados;

    j) atender plenamente as necessidades da populao, mantendo em trfego o nmero deveculos que se fizer necessrio, a critrio da CONCEDENTE, dentro das mais estritascondies de segurana, conforto e asseio;

    k) mobilizar, em caso de qualquer aglomerao extraordinria da populao, em qualquerlocal dentro da rea de abrangncia concedida, veculos de reserva que faam o servio detransporte sem prejuzo das linhas e horrios habituais;

    1) submeter-se a todas as determinaes e modificaes introduzidas nos itinerrios fixados,se convenientes aos interesses da populao, autorizados pela Prefeitura, com justificaodos motivos determinantes das modificaes;

    m) manter o nmero de veculos compatveis com a demanda dos servios, a critrio daCONCEDENTE, em boas condies tcnicas, sujeitando-se a exame prvio e aprovao,pela CONCEDENTE, bem como a vistorias permanentes, sempre que a CONCEDENTEentender oportunas;n) atender as condies de propriedade dos veculos e as demais especificaes, inclusive deidade, conforme estipulado no Instrumento Convocatrio que integra este Contrato;

    o) acatar as determinaes da CONCEDENTE no tocante ao mnimo de viagensconsideradas necessrias ao atendimento de cada linha;

  • PREFEITURA MUNICIPAL DE AMRICO BRASILIENSE - SPp) pagar os impostos e taxas incidentes na forma da legislao tributria municipal, e naforma prevista no Instrumento Convocatrio que integra este contrato;

    q) cumprir as determinaes do Cdigo de Trnsito Brasileiro, as Resolues doCONTRAN e o regramento legal de trnsito e transportes das demais esferas pertinentes;r) responder, por si ou seus prepostos, pelos danos causados Unio, ao Estado e aoMunicpio, ou a terceiros, comprometendo-se a acatar as leis e regulamentos, querexistentes, quer futuros;s) executar o servio ora concedido, de maneira satisfatria e de acordo com asdeterminaes da CONCEDENTE.

    t) executar o servio com veculos, do tipo nibus em conformidade com o InstrumentoConvocatrio que integra este Contrato, e em perfeitas condies tcnicas que permitam otransporte a que se vinculou por este ato concessivo, atendendo, entre outros, requisitos desegurana, conforto, eficincia, mantendo os mesmos devidamente conservados e emfuncionamento, substituindo aqueles que desatendam as exigncias da CONCEDENTE edas normas de engenharia de trfego e trnsito.

    u) atender plenamente os requisitos ofertados e exigidos no Instrumento Convocatriointegrante deste contrato, mantendo as condies exigidas durante todo o perodocontratual.

    v) colocar veculos em nmero suficiente em cada linha para evitar excessos de passageiros,nos horrios de maior demanda, observando o limite da legislao pertinente.4. Sempre que solicitado formalmente pela CONCEDENTE o cumprimento de novaslinhas, roteiros, extenses ou horrios e a CONCESSIONRIA no execut-las dentro deprazo mximo de noventa dias, ser considerada violao contratual grave, ficando aCONCEDENTE autorizada a suprir o solicitado por meio de Processo Licitatrio eConcesso daquele novo objeto especfico, independentemente de estar o novo objetolicitado dentro da rea de abrangncia deste Contrato.5. O desenvolvimento da operao do servio por parte da CONCESSIONRIA dar-se- aqualquer hora do dia ou da noite, segundo as determinaes especficas da CONCEDENTE.6. A CONCESSIONRIA obriga-se a observar, quanto ao pessoal empregado nos serviosconcedidos de que trata este contrato, a legislao social pertinente, especialmente asobrigaes da legislao trabalhista e previdenciria, nenhum vnculo ou responsabilidadeexistindo para com a CONCEDENTE.7. Os empregados da CONCESSIONRIA, encarregados dos servios internos dosveculos, devero andar sempre asseados e uniformizados e tratar os passageiros comdelicadeza e urbanidade.8. O servio concedido ficar sob direta fiscalizao da CONCEDENTE que, para este fim,usar de todos os recursos permitidos em lei.9. No caso em que a linha inicialmente solicitada vise especificamente locomoverfuncionrios de estabelecimentos e estes queiram propiciar servio prprio, poder serimplantado servio prprio do estabelecimento, ou servio a ele vinculado, sob regime defretamento.10. So direitos da concedente:a) Efetuar as modificaes e ajustes no Sistema de Transporte Coletivo Municipal dePassageiros, por nibus, em Linhas Regulares, referentes, entre outros, a:I - Modificaes nos itinerrios das linhas;II - Integrao fsica, institucional, tarifria, de linhas entre elas ou destas com outrasmodalidades de transporte;I I I - Acrscimo ou reduo de carga horria, remanejamento de veculos entre as linhas erespectivos horrios de circulao;11. Eventual modificao na forma de remunerao, ressalvada justa arrecadao daCONCESSIONRIA nos termos legais vigentes.

  • Ifl

    PREFEITURA MUNICIPAL DE AMRICO BRASILIENSE - SP12. So deveres da concedente:a) regulamentar o servio concedido e fiscalizar permanentemente a sua prestao;

    b) aplicar as penalidades regulamentares e contratuais;

    c) intervir na prestao do servio, nos casos e condies previstos em lei;

    d) extinguir a concesso, nos casos previstos nesta Lei e na forma prevista no contrato;

    e) homologar reajustes e proceder reviso das tarifas na forma desta Lei, das normaspertinentes e do contrato;

    f) cumprir e fazer cumprir as disposies regulamentares do servio e as clusulascontratuais da concesso;g) zelar pela boa qualidade do servio, receber, apurar e solucionar queixas e reclamaesdos usurios, que sero cientificados, em at trinta dias, das providncias tomadas;

    h) declarar de utilidade pblica os bens necessrios execuo do servio, promovendo asdesapropriaes, diretamente ou mediante outorga de poderes concessionria, caso em queser desta a responsabilidade pelas indenizaes cabveis;

    i) declarar de necessidade ou utilidade pblica, para fins de instituio de servidoadministrativa, os bens necessrios execuo de servio, promovendo-a diretamente oumediante outorga de poderes concessionria, caso em que ser desta a responsabilidadepelas indenizaes cabveis;

    j) estimular o aumento da qualidade, produtividade, preservao do meio-ambiente econservao;k) estimular a formao de associaes de usurios para defesa de interesses relativos aoservio.

    1) manter em bom estado de trafegabilidade as artrias por onde transitam os nibus daCONCESSIONRIA.

    CLUSULA DCIMA - DIREITOS E DEVERES DOS USURIOS

    1. Os usurios, podero, pessoalmente ou atravs de Associao, regularmente constituda,apresentar reclamaes ou sugestes Concedente.2. As reclamaes sero apuradas em conformidade com o Regulamento.3. So atribudos aos usurios todos os direitos e deveres contidos na Lei 8.078, de 11 desetembro de 1990 e no Cdigo Civil Brasileiro, desde que, pertinentes ao servio prestado,bem como aqueles previstos no Regulamento e na legislao aplicvel, inclusive osDecretos da Concedente.

    CLUSULA DCIMA PRIMEIRA - DA FISCALIZAO E DAS PENALIDADES

    1. Fica reservado CONCEDENTE o direito de fiscalizar, sempre que se fizer necessrio, oservio a cargo da CONCESSIONRIA e o estado dos respectivos veculos, no somentepara verificar se este contrato est sendo fielmente cumprido, mas tambm na defesa dasegurana e comodidade dos usurios.2. A CONCEDENTE poder fiscalizar o(s) veculo(s) e a documentao daCONCESSIONRIA em qualquer local e hora onde o(s) mesmo(s) se encontre.3. A CONCESSIONRIA cumprir, rigorosamente, as normas de conduta estipulada noRegulamento, no Cdigo Nacional de Trnsito e na legislao complementar, inclusive osDecretos da Concedente.4. A CONCEDENTE pode a qualquer tempo revogar a Concesso sem sujetar-se aqualquer tipo ou frmula de indenizao, em caso de inobservncia de qualquer clusulacontratual pela CONCESSIONRIA, observado o contraditrio e a ampla defesa.

  • PREFEITURA MUNICIPAL DE AMRICO BRASILIENSE - SP5. O descumprimento total ou parcial, das obrigaes assumidas acarretar a aplicao, ajuzodo Poder Concedentc das seguintes sanes:

    5.1. Advertncia;5.2. Multa, equivalente a 10% (dez por cento) do valor estimado das tarifas equivalentes

    a 12 (doze) meses nos termos deste Edital.5.3. Suspenso temporria do direito de participar em licitao da Prefeitura Municipal

    de Amrico Brasiliense e impedimento de contratar com a Administrao Pblica;5.4. Declarao de inidoneidade para licitar ou contratar com Administrao Pblica,

    enquanto perdurarem os motivos determinantes da punio.6. Pelo atraso injustificado para incio da operao a Prefeitura poder aplicar multa de 1% (umpor cento) por dia de atraso, sobre o valor estimado das tarifas equivalentes para l (um) ms,at o 5. (quinto) dia. Aps essa data ser observado se ocorreu inexecuo parcial ou total.

    CLUSULA DCIMA SEGUNDA - EXTINO DA CONCESSO

    1. A extino da concesso ser

Recommended

View more >