AS CORREGEDORIAS DOS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL Ignacio Cano Thais Duarte Laboratório de Análise da Violência – LAV-UERJ SENASP FÓRUM BRASILEIRO.

Download AS CORREGEDORIAS DOS ÓRGÃOS DE SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL Ignacio Cano Thais Duarte Laboratório de Análise da Violência – LAV-UERJ SENASP FÓRUM BRASILEIRO.

Post on 16-Apr-2015

104 views

Category:

Documents

2 download

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • AS CORREGEDORIAS DOS RGOS DE SEGURANA PBLICA NO BRASIL Ignacio Cano Thais Duarte Laboratrio de Anlise da Violncia LAV-UERJ SENASP FRUM BRASILEIRO DE SEGURANA PBLICA
  • Slide 2
  • Funes das Corregedorias Funo Disciplinar: investigao e punio dos desvios, mas tambm preveno; Controle de Qualidade: garantia da adequao tcnica das aes dos agentes e promoo e melhora da qualidade do servio oferecido pela instituio
  • Slide 3
  • Metodologia Literatura Existente Pesquisa do LAV para a SEDS-MG sobre Corregedorias em 2011 Aplicao de um questionrio eletrnico s Corregedorias em 2012
  • Slide 4
  • Instituies Includas na Pesquisa Polcias Militares Polcias Civis Corpos de Bombeiros Militares Polcia Federal (Central e Superintendncias) Polcia Rodoviria Federal (Central e Superintendncias)
  • Slide 5
  • Corregedorias identificadas no mapeamento inicial
  • Slide 6
  • Corregedorias que responderam ao questionrio
  • Slide 7
  • Baixa taxa de resposta: Dificuldades operacionais da pesquisa escasso envolvimento das Corregedorias com a produo, anlise e divulgao de informaes
  • Slide 8
  • PERFIL DAS CORREGEDORIAS A maioria das corregedorias (27 casos) depende hierarquicamente da Chefia/Comando da Corporao Maioria criadas nos anos 80: Mais antigas: PF Mais recentes: Bombeiros 36 Corregedorias elaboram relatrios peridicos, quase sempre para a prpria Corporao
  • Slide 9
  • PERFIL DAS CORREGEDORIAS 11 possuem prdio prprio: escassez de infra-estrutura e investimento 3 corregedorias oferecem gratificaes 1 possui oramento prprio Nmero de pessoas que trabalham nas Corregedorias oscila entre 1 e 540, com uma mdia de 45
  • Slide 10
  • Percentagem do Efetivo da Corporao lotado na Corregedoria
  • Slide 11
  • Requisitos para os integrantes das Corregedorias
  • Slide 12
  • PERFIL DAS CORREGEDORIAS S 6 oferecem Capacitao Formal: S 2 fazem o treinamento em rgos externos S 1 possui Canal Prprio de Coleta de Inteligncia Em vrios casos, entende-se inteligncia como qualquer ao investigativa
  • Slide 13
  • Canais de coleta de Inteligncia
  • Slide 14
  • Canais de denncias das corregedorias
  • Slide 15
  • Principais logros alcanados na Investigao/Represso
  • Slide 16
  • Principais Dificuldades na Investigao/Represso
  • Slide 17
  • PERFIL DAS CORREGEDORIAS Nmero de Procedimentos concludos pela instituio: mdia de 666 Razo mdia de 10,5 procedimentos concludos por membro da Corporao e ano Razo mdia de 9,4 procedimentos concludos por agente da Corregedoria e ano
  • Slide 18
  • Procedimentos Concludos (26 corregedorias com informao completa)
  • Slide 19
  • Procedimentos Criminais Instaurados por tipo de crime (2011)
  • Slide 20
  • PERFIL DAS CORREGEDORIAS Nmero de Punies pequeno: mais da metade das Corregedorias tem menos de 50 punies por ano mdia de 88 por ano S 4 tem mais de 100 por ano
  • Slide 21
  • Correio (21 casos) Fiscalizao dos procedimentos disciplinares (16 casos) Oferecimento de cursos (13 casos) Produo de relatrios (10 casos) Realizao de reunies (10 casos) Inspeo de unidades (9 casos) Atividade de Controle de Qualidade
  • Slide 22
  • Dificuldades nas atividades de controle de qualidade
  • Slide 23
  • Dificuldades no levantamento de informaes Falta de costume das corregedorias na produo, anlise e divulgao de informaes sobre desempenho Parco Efetivo Baixa Qualificao dos Agentes Carncia de Infra-estrutura (prdio prprio, oramento) CONCLUSES
  • Slide 24
  • Dependncia da Linha de Comando Falta de Gratificaes Baixo Investimento em Inteligncia Baixa Produtividade: 9,4 procedim. por agente e ano CONCLUSES
  • Slide 25
  • Cultura Punitiva em detrimento da ao preventiva mesmo assim, funo disciplinar enfrenta srias limitaes Atuao Reativa Sist. Justia Criminal: modelo inquisitorial, cartorrio e burocrtico Pouca nfase no Controle de Qualidade Controle Interno no assumido como uma funo estratgica pelas Corporaes de Segurana Pblica CONCLUSES

Recommended

View more >