apicultura básica abelhas

Download Apicultura básica abelhas

Post on 09-Jan-2017

1.157 views

Category:

Science

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Apicultura BsicaApicultura Bsica

    Ministrio da Agricultura, Pecuria

    e Abastecimento

  • MINISTRIO DA AGRICULTURA, PECURIA E ABASTECIMENTOMinistro: Jorge Alberto Portanova Mendes Ribeiro Filho

    COMISSO EXECUTIVA DO PLANO DA LAVOURA CACAUEIRA

    Diretor: Jay Wallace da Silva e MotaCoordenador Geral Tcnico Cientfico:

    Coordenador Geral de Gesto Estratgica: Elieser Barros Correia

    SUPERINTENDNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA REGIO CACAUEIRA NO ESTADO DA BAHIASuperintendente: Juvenal Maynart Cunha

    CENTRO DE EXTENSOChefe: Sergio Murilo Correia Menezes

    CENTRO DE PESQUISA DO CACAUChefe: Adonias de Castro Virgens Filho SUPERINTENDNCIA DE DESENVOLVIMENTO DA REGIO CACAUEIRA NO ESTADO DE RONDNIA - SUERO Superintendente: Wilson Destro

    SUPERINTENDNCIA REGIONAL NO ESTADO DO PAR - SUEPASuperintendente: Moiss Moreira dos Santos

    Edmir Celestino de Almeida FerrazCoordenador Geral de Administrao e Finanas: Antnio Siqueira Assreuy

  • APICULTURA BSICA

    Ediney de Oliveira Magalhes- Eng. Agr - MSc

    Ivana Leite Borges - Eng. Agr

    2012

  • MAGALHES, E.de O.; BORGES, I.L. 2012. Apicultura bsica. Ilhus,CEPLAC/CENEX. 36P.

    1. Apicultura. I.Ttulo.

    F638.1M 188

    CENTRO DE EXTENSO - (Cenex)Chefe: Sergio Murilo Correia Menezes

    Servio de Assistncia TcnicaChefe: Milton Jos da Conceio

    Servio de Programao e AcompanhamentoChefe: Joo Henrique Silva Almeida

    Coordenao: Clia Hissae WatanabeNormalizao de referncias bibliogrficas: Maria Christina de C. FariaEditorao eletrnica: Selen Cristina Badar e Jacqueline C. C. do AmaralReviso gramatical: Iracema Ramos Figueiredo CamposCapa: Marilia Leniuza Soares Ribeiro

    Endereo para correspondncia:Ceplac/CenexKm 22 Rodovia Ilhus/ItabunaCaixa Postal 07, 45600-970, Itabuna, Bahia, Brasil

    Telefone/Fax: (73) 3214 - 3304/ 3214-3325E-mail: cenex@ceplac.gov.brTiragem: 5.000 exemplares

  • APRESENTAO

    O atual cenrio da agropecuria brasileira revelagrandes potencialidades para o segmento da agriculturafamiliar, historicamente responsvel pela produo dealimentos para a populao do campo e da cidade. Ainstituio de polticas pblicas especficas, desde aproduo at a comercializao dos produtos, temcontribudo para a permanncia de famlias no espaorural.

    Uma das mais relevantes caractersticas da agriculturafamiliar a diversificao de cultivos e de criaes,em um ambiente sustentvel, rico e produtivo. A criaode abelhas para produo de mel, prpolis, plen egelia real uma alternativa que convive com outrasatividades existentes na propriedade, alm depossibilitar ampliao de renda. Pode ser desenvolvidapor outros membros da famlia que no estejamabsorvidos nas atividades prioritrias.

    Essa publicao possui informaes bsicas para quemdeseja iniciar na apicultura. Trata de temas sobreanatomia e comportamento das abelhas, enxameao,materiais apcolas, beneficiamento de produtos,localizao e instalao do apirio.

  • 4

  • CONTEDO

    1 - CONHECENDO AS ABELHAS1.1 - A familia das abelhas1.1.1 - Rainha1.1.1.1- Perodo de desenvolvimento da rainha (dias)1.1.2 - Operrias1.1.2.1 - Perodo de desenvolvimento das operrias1.1.2.2 - Atividades das operrias1.1.3 - Zango

    2 - CONHEA OS MATERIAIS UTILIZADOS NA CRIAODE ABELHAS2.1 - Fumegador2.2 - Formo de Apicultor2.3 - Vassoura ou espanador apcola2.4 - Vestimentas2.5 - Colmia

    3 - EQUIPAMENTOS DE BENEFICIAMENTO

    4 - LOCALIZAO E INSTALAO DO APIRIO

    5 - OBTENO DOS ENXAMES

    6 - REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS

    7788

    10111213

    14

    1415151618

    21

    26

    29

    34

  • 6

  • 7

    Cartilha/Ceplac

    1 - CONHECENDO AS ABELHAS

    1.1 - A famlia das abelhas

    Conhecer as castas e suas diversas etapas de desenvolvimento ecomportamento, fundamental criao de abelhas para qualquertipo de explorao apcola. Em uma famlia de abelhas do gneroApis, so conhecidos trs tipos de indivduos ou casta (Figura 1)rainha, operria e zango.

    O nmero de indivduos em uma famlia de abelhas varivel deacordo com a poca do ano e com a regio.

    Figura 1. Rainha, Operria e Zango.

  • 8

    MAPA - Ceplac

    l a me de todos osindivduos da colnia, portanto, responsvel em transmitir aosseus descendentes as suascaractersticas;

    l Em situao normal, emcada colmia, s existe umarainha;A rainha pode durar at 5 anos,no entanto, nas condiestropicais brasileiras, sua vida til de aproximadamente 1 ano.

    1.1.1 - Rainha

    1.1.1.1 - Perodo de Desenvolvimento da Rainha (dias)

    Figura 2. Abelha Rainha

    3a - Ovo: 3 dias 3b - Larva: 5 dias 3c - Pupa: 7 dias

  • 9

    Cartilha/Ceplac

    3d - Ovo 3 dias

    Figura 3. Fases de desenvolvimento da Abelha Rainha.

    3e: Abelha rainha adulta. A abelha rainha nascecom 15 dias.

    3d - Pupa

  • 10

    MAPA - Ceplac

    1.1.2 - Operrias

    As abelhas operrias (Figura 4) so responsveis por todas astarefas dentro e fora da colmia. Suas atividades vo obedecer auma escala de trabalho que normalmente est associada com aidade do indivduo e ao desenvolvimento das suas glndulas.

    Figura 4. Abelhas operrias.

  • 11

    Cartilha/Ceplac

    1.1.2.1 - Perodo de desenvolvimento das operrias

    Ovo3 dias

    Larva5 dias

    Pupa15 dias

    Figura 5. Perodo dedesenvolvimento dasoperrias.

    Figura 6. Nascimento da operria.

    As operrias nascem com 20 dias

  • 12

    MAPA - Ceplac

    1.1.2.2 - Atividades das Operrias

    Do 1o ao 3o dia de vida

    So abelhas faxineiras destinadas limpeza da colmia, suas ruas,depsitos de mel e clulas para o nascimento de novas abelhasoperrias, rainhas e zanges.

    Do 4o ao 14o dia de vida

    Desempenham a sua mais importante tarefa: preparar e cuidar daalimentao da rainha e das larvas, motivo pelo qual so batizadasde abelhas nutrizes.

    Do 14o ao 21o dia de vida

    So batizadas de abelhas engenheiras (Figura 7), por ser o perodoem que se dedicam produo de cera e construo dos favos.

    Figura 7. Abelhas engenheiras.

  • 13

    Cartilha/Ceplac

    Do 21o ao 38o/42o dia de vida

    Do inicio a atividade de coleta de alimento no campo.

    1.1.3 - Zango

    Correspondem aos indivduosmachos da comunidade (Figura 9).No apresentam estrutura especficapara o trabalho e sua funo nacolmia fecundar a rainha. Atingema maturidade sexual aos 12 dias deidade adulta e, aps fecundar arainha, morrem, por perderempartes dos seus rgos sexuais, osquais ficam presos na genitlia darainha. Figura 9. Zango

  • 14

    MAPA - Ceplac

    2 - CONHEA OS MATERIAIS UTILIZADOS NACRIAO DE ABELHAS

    2.1 - Fumegador

    Tem a funo de produzir fumaa, sendo essencial para um manejoseguro.

    Figura 10 - Fumegador.

  • 15

    Cartilha/Ceplac

    2.2 - Formo de Apicultor

    utilizado pelo apicultor para auxili-lo na abertura da caixa(desgrudando a tampa), remoo dos quadros, limpeza da colmia,raspagem da prpolis de peas da colmia (tampa, fundo, etc.),remoo de traas, etc.

    2.3 - Vassoura ou espanador apcola utilizada para remover as abelhas dos favos ou de outros locais,sem machuc-las (Figura 12).

    Figura 11. Formo de Apicultor.

    Figura 12. Vassoura apcola.

  • 16

    MAPA - Ceplac

    2.4 - VESTIMENTAS

    O uso da vestimenta apcola pelo apicultor condio essencialpara uma prtica segura. Composta de macaco, mscara, luva ebota, apresenta algumas caractersticas especficas:

    Macaco: Deve ser de cor clara (cores escuras podem irritar asabelhas), confeccionado com brim (grosso) ou materiais sintticos(nylon, polister, etc.).

    Mscara: Deve ser de cor clara, com visor preto para dar maiorvisibilidade e chapu de palhas com aba dura tipo safri.

    Figura 13. Macaco.

    Figura 14. Mscara.

  • 17

    Cartilha/Ceplac

    Luva: Podendo ser confeccionada com diversos materiais (couro,napa ou mesmo borracha), deve, entretanto, ser capaz de evitar ainsero do ferro na pele, principalmente porque as mos doapicultor so reas muito visadas pelas abelhas.

    Bota: Deve ser de cor clara, de preferncia cano alto,confeccionada em borracha.

    Figura 15. Luvas.

    Figura 16.Bota.

  • 18

    MAPA - Ceplac

    2.5 - Colmia

    Existem vrios modelos de colmias, entretanto, o apicultor devepadronizar seu apirio, evitando a utilizao de diferentes modelos.Uma colmia racional subdividida em: tampa, sobrecaixa(melgueira ou sobreninho), ninho e fundo e os quadros (caixilhos).A manuteno das medidas padres para cada modelo tambm essencial.

    Para a construo das colmias, recomenda-se uso de madeirasde boa qualidade (evite usar madeiras no liberadas pelo IBAMA),que garantam uma maior vida-til para a caixa. A madeira deveestar bem seca, evitando posterior deformao.O modelo indicado pela Confederao Brasileira de Apiculturacomo padro de colmia o modelo Langstroth (Figura 17 e 18).Esta colmia idealizada por Lorenzo Lorraine Langstroth, em 1852,baseada nas pesquisas que identificaram o "espao abelha".

    Figura 17 - Colmia Langstroth vista de frente.

  • 19

    Cartilha/Ceplac

    Figura 18. Partes da colmia Langstroth: tampa (A), melgueira (B), ninho (C),fundo (D), Quadros de Ninho e Quadros de melgueiras (E).

    A

    B

    C

    D

    E

    Tela Excluidora: Colocada entre o ninho e a sobrecaixa tem afinalidade de evitar o acesso da rainha nas sobrecaixas destinadas produo de mel (Figura 19).

    Figura 19. Tela excluidora de madeirae malha de metal.

  • 20

    MAPA - Ceplac

    Tela Excluidora de Alvado: Com a mesma estrutura da telaexcluidora de ninho, apresenta dimenses adequadas para serencaixada no alvado, com a finalidade de evitar a sada da rainha(enxameao).

    Tela de Transporte: Utilizada para o transporte da colmia.

    Al