DISLEXIA, as muitas faces de um problema de ?· Importante é pensar a dislexia como uma modalidade…

Download DISLEXIA, as muitas faces de um problema de ?· Importante é pensar a dislexia como uma modalidade…

Post on 29-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • 1

    DISLEXIA, as muitas faces de um problema de linguagemAutoria: Cllia Argolo Estill -Fonoaudiloga e Psicopedagoga Clnica

    Meu filho foi mal alfabetizado? ele dislxico? Dislexia uma dificuldade de aprendizagem?Problemas de aprendizagem so as mltiplas varetas de um amplo guarda-chuva.Dislexia apenas uma delas, mas muito especial. mais fcil conceitu-la atravs do que no do que defini-la pelo que .Com toda a certeza no um problema de inteligncia, tampouco uma deficincia visualou auditiva, muito menos um problema afetivo-emocional. Ento o que ?Dislexia uma dificuldade especfica de linguagem, que se apresenta na lnguaescrita.A dislexia vai emergir nos momentos iniciais da aprendizagem da leitura e da escrita, masj se encontrava subjacente a este processo. uma dificuldade especfica nos processamentos da linguagem para reconhecer,reproduzir, identificar, associar e ordenar os sons e as formas das letras, organizando-oscorretamente. certamente um modo peculiar de funcionamento dos centros neurolgicos delinguagem. frequente encontrar-se outras pessoas com dificuldades semelhantes nashistrias familiares.Dislexia , no culpa de ningum, nasce -se assim.O importante aceitar a dislexia como uma dificuldade de linguagem que deve ser tratadapor profissionais especializados. As escolas podem acolher os alunos com dislexia, semmodificar os seus projetos pedaggicos curriculares. Procedimentos didticos adequadospossibilitam ao aluno vir a desenvolver todas as suas aptides, que so mltiplas. Valerelembrar que os dislxicos esto em boa companhia junto a Leonardo da Vinci e TomCruise, Einstein e Nelson Rockefeller, Hans Christian Andersen e Agatha Christie, entremuitos outros.O bom desempenho na leitura provm do equilbrio entre o desenvolvimento dasoperaes da leitura, decodificao e compreenso, interagindo com os estgios dedesenvolvimento do pensamento e da linguagem. necessrio no esquecer aimportncia dos vnculos afetivos estabelecidos com a aprendizagem. Bons ou mausvnculos so preditivos de sucesso ou fracasso, nesta jornada.O sucesso da operao inicial de leitura, a decodificao, vai depender da habilidadelingustica para transformar um sinal escrito, a letra, num sinal sonoro, o som, e vice-versa.

    Associar letras e sons correspondentes, organizar, sequenciar e encadear esta correntesonora, o caminho percorrido para se apreender a palavra escrita.Aqui mora a dificuldade do dislxico.Quanto mais a leitura e escrita, so necessrias na vida escolar, mais a dislexia serevela, sendo confundida, muitas vezes, com problemas gerais de aprendizagem.As pessoas com dislexia tem dificuldades de aprendizagem, porque tem dificuldadesespecficas de linguagem, no por dificuldades emocionais, lgico-operatrias ou scioculturais.As dificuldades de aprendizagem, presentes na dislexia, so alteraes decorrentesdas dificuldades especficas no processamento lingustico, que tem a leitura e a escritacomo suas ferramentas principais.O valor da interveno precoce, no caso de suspeitarmos da presena de fatoresdislxicos, fala por si mesma, mas s podemos considerar que algum dislxico, aps

  • 2

    dois anos de vivncias leitoras. Antes deste perodo podemos detectar "dificuldades outranstornos de leitura", que j necessitam de cuidados especiais, numa postura preventiva.H muitos sinais, visveis nos comportamentos e nos cadernos das crianas, que podemauxiliar aos pais e educadores a identificar precocemente alguns dos sinais preditivos dedislexia. A dislexia pode estar associada quadros de dficit de ateno (DDA), mas nemtodo o dficit de ateno acompanhado de dislexia. Citamos algumas dificuldades, taiscomo:- demora nas aquisies e desenvolvimento da linguagem oral; dificuldades de expresso e compreenso; alteraes persistentes na fala;- copiar e escrever nmeros e letras inadequadamente;- dificuldade para organizar-se no tempo, reconhecer as horas, dias da semana e meses do ano;- dificuldades para organizar sequncias espaciais e temporais, ordenar as letras doalfabeto, slabas em palavras longas, seqncias de fatos ;- pouco tempo de ateno nas atividades, ainda que sejam muito interessantes;- dificuldade em memorizar fatos recentes - nmeros de telefones e recados, por exemplo;- severas dificuldades para organizar a agenda escolar ou da rotina diria;- dificuldade em participar de brincadeiras coletivas;- pouco interesse em livros impressos e escutar histrias; preciso ter uma especial ateno com as crianas que gostam de conversar, socuriosas, entendem e falam bem, mas aparentam desinteresse em ler e escrever. Vale apena, no caso de crianas leitoras, oferecer um mesmo problema matemtico, escrito eoral, e comparar as respostas. Frequentemente encontramos respostas diferentes, corretas na questo oral e incorreta na mesma questo escrita.A mesma criana que parece no saber resolver um problema matemtico por escrito,poder ter um desempenho surpreendente quando o mesmo problema lhe apresentadooralmente. Esta situao exemplifica como podemos confundir os sinais - a dificuldade no na aprendizagem da matemtica, mas na leitura.A pessoa com dislexia no mereceria ser atendida na vida escolar atravs de seusmelhores canais de comunicao a linguagem oral antecedendo a linguagemescrita? um caso a pensar Mas a dislexia no privilgio das crianas recm alfabetizadas, ou que esto na 1/2sries.H crianas que apesar de todas estas dificuldades, conseguem aprender a ler mas vocarregando a sua dislexia camuflada.Estas crianas, incompreendidas em suas dificuldades, muitas vezes so vistas comodesinteressadas, e cobradas com quantias que no tm como pagar. quando podemsurgir as reaes de apatia ou revolta.Sempre nos do sinais, s seguir as pistas para melhor compreend-los:- dificuldades nas aquisies lingsticas: dificuldades em reconhecer rimas e aliteraes;vocabulrio reduzido; construes gramticais inadequadas, severa dificuldade paraentender as palavras pelo seu significado ;- dificuldade em fazer cpias, trabalhos e agendas incompletas;- dificuldade na leitura, l mas no entende o que leu;- importantes dificuldades de organizao sequencial tempo-espacial; seqncias e rotinasdirias;- dificuldades em matemtica, clculos e desenhos geomtricos;- grande dificuldade para organizar-se em suas tarefas de vida diria;

  • 3

    - especial dificuldade para aprender uma segunda lngua;- confuses de orientao, trabalhar com dicionrios e mapas mais um complicador.- alteraes de comportamento - agressividade, desintersse, baixa auto-estima e atmesmo condutas opositivas-desafiadoras.Enfim, o dislxico no identificado, pode reagir a tantos obstculos com comportamentosinadequados, que complicam ainda mais a sua vida.Mesmo dando tantas pistas, o dislxico pode no ser reconhecido como tal e chegar vida adulta carregando frustraes que o impedem de tomar conhecimento de suas habilidades, que certamente so muitas.Felizmente j existem profissionais que esto atentos aos problemas da dislexia e tentando vir ao encontro desta populao desassistida, atravs de associaes, com objetivo de ampliar as pesquisas, estudos e oferecer apoio s famlias, escolas e profissionais que atuam junto estas pessoas portadoras de dificuldades especficas de linguagem escrita - a dislexia.No Rio de Janeiro j est funcionando a AND - Associao Nacional de Dislexia, umaassociao sem fins lucrativos, constituida por profissionais de fonoaudiologia, psicopedagogia, psicologia, que vm prestando servios de diagnstico diferencial sfamlias e escolas da comunidade.Importante pensar a dislexia como uma modalidade peculiar de processamento dalinguagem, o que vem sendo cada vez mais pesquisado pelas cincias neuro-cognitivas,tendo a linguagem como vetor.A pessoa com dislexia, ou com fatores dislxicos, mereceria ser examinada eacompanhada por profissionais especializados em linguagem, para que no venham a serconfundidos os sintomas de distrbios na linguagem com distrbios de aprendizagem.Vale lembrar algum no apenas a dificuldade que apresenta, esta s um detalhe de uma paisagem, rica, complexa e bela.

    Cllia Argolo Estill - Vice-presidente da AND - Associao Nacional de Dislexia

    - Ex-membro do Conselho Cientfico da ABPP -RJ- Associao Brasileira de Psicopedagogia - Rio de Janeiro

    Observao: este artigo foi publicado no jornal "OGlobo" - Jornal da Famlia

    Endereos para contatos:

    Consultrio: Av. Ataulfo de Paiva, 482/ sala 403 - LeblonTelefones para contatos: 21. 2512.1331// 21. 2558.1457// 21. 9.9947.4594

    email:clelia.a.estill@gmail.com

    mailto:clelia.a.estill@gmail.com

Recommended

View more >