canal moz nr 1584

Download Canal Moz nr 1584

Post on 01-Feb-2016

5 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Canal Moz nr 1584

TRANSCRIPT

  • www.canalmoz.co.mz | ano 7 | nmero 1584| Maputo, Tera-Feira 17 de Novembro de 2015

    Director: Fernando Veloso | Editor: Matias Guente | Propriedade da Canal i, lda

    Sede: Av. Samora Machel n. 11 - Prdio Fonte Azul, 2 Andar , Porta 4, Maputo Registo: 18/GABINFO-DEC/2009

    e-mail: graficocanalmoz@gmail.com | mtsgnt@gmail.com Telefones: 823672025 - 823053185

    publicidad

    e

    publicidad

    e

    Corretores de SegurosInsurance Brokers

    Contacto:Tel: 21 30 37 01

    Cell: (+258) 84 30 07 843 Fax: 21 30 37 02

    Corretores de SegurosInsurance Brokers

    Contacto:Tel: 21 30 37 01

    Cell: (+258) 84 30 07 843 Fax: 21 30 37 02

    Dlar est a 51,00 meticais no mercado informal

    Governador do BM diz que desvalorizao do metical no uma calamidade

    Visite o nosso website

    .co.mzwww.

    Maputo (Canalmoz) O gover-nador do Banco de Moambique, Ernesto Gove, diz que a contnua desvalorizao do metical face ao dlar norte-americano no uma calamidade sem soluo para as autoridades moambica-nas, mas, sim, um desafio que se pode ultrapassar atravs da diver-sificao da economia nacional de modo a que o seu impacto no se agrave cada vez mais no pas.

    Falando em exclusivo ao Ca-nalmoz, Ernesto Gove, que mantm o discurso de desvalo-rizao da situao sombria da moeda nacional, explicou que o fortalecimento do dlar no s est a registar-se no mercado cambial nacional como tambm

    em pases desenvolvidos, como resultado do fortalecimento da economia norte-americana e devido s constantes quedas de preos dos principais produtos de exportao a nvel mundial.

    Para o caso de Moambique, os produtos tradicionais de ex-portao so: carvo mineral, alumnio, energia elctrica, al-godo e tabaco, que neste mo-mento esto a registar constantes quedas de preos no mercado internacional, acabando por in-fluenciar negativamente na ba-lana de pagamentos, ou seja, faz com que o pas tenha poucas divisas. Ernesto Gove diz que, para aliviar esta situao, o pas deve aumentar o nmero de pro-

    dutos de exportao, de modo a incrementar o fluxo de divisas no mercado cambial nacional.

    Segundo Gove, preciso que o pas invista na rea agrcola, porque, para alm de ter um vas-to leque de produtos que podem serem exportados, caso se incre-mente os nveis de produtivida-de, por exemplo, do arroz e do acar, o sector agrrio tam-bm uma grande fonte de pro-duo de matria-prima para ali-mentar as indstrias nacionais e o mercado internacional. Gove explica que o que est a acon-tecer neste momento que Mo-ambique importa mais do que exporta, e por isso est com pou-cas divisas. (Raimundo Moiane)

    Publicidade

  • ano 7 | nmero 1584 | 17 de Novembro de 20152

    www.canalmoz.co.mz

    Jornalistas africanos homenageiam Carlos Cardoso

    Na cidade de Maputo

    Desmantelada quadrilha de venda e consumo de suruma

    Publicidade

    Maputo (Canalmoz) A Polcia desmantelou, na semana passa-da, uma quadrilha que se dedica-va venda e consumo de suruma (cannabis sativa) na cidade de Maputo. A informao foi tornada pblica ontem pelo porta-voz da Polcia no Comando da cidade de Maputo, Orlando Mudumane, que falava imprensa no habitual en-

    Maputo (Canalmoz) Realizou--se, na semana passada, na cidade de Joanesburgo, na frica do Sul, um dos mais importantes eventos jornalsticos do continente africa-no. Trata-se da Conferncia Afri-cana de Jornalismo Investigativo, conhecido por Power Reporting. A edio de 2015 teve a partici-pao de cerca de 200 jornalis-tas, maioritariamente africanos.

    A conferncia foi realizada na Universidade de Witwatersrand, em Joanesburgo, que se dedica pesquisa com razes na indstria

    contro semanal. Na posse da qua-drilha, foram apreendidas 67 boli-nhas de suruma. Neste momento, os indivduos esto encarcerados nas celas da 3.a Esquadra da PRM. A droga foi entregue ao Laboratrio Central de Investigao Criminal.

    No referido encontro, Muduma-ne disse que a cidade de Maputo re-

    de minerao. A Universidade mais comumente conhecida como Wits University. Fundada em 1896 como Escola Sul-Africana de Minas, em Kimberley, a terceira mais an-tiga universidade da frica do Sul, depois da Universidade de Cape Town, fundada em 1829, e da Uni-versidade de Stellenbosch, de 1866.

    Um dos momentos mais mar-cantes do evento foi registado no segundo dia da Conferncia, no-meadamente a palestra em me-mria do jornalista moambicano

    gistou 13 acidentes de viao, que causaram trs bitos, 11 feridos graves e 25 ligeiros. No mesmo pe-rodo, foram fiscalizadas 3090 via-turas, das quais 47 foram apreen-didas, por diversas irregularidades. A Polcia passou 1247 avisos de multa e submeteu 1147 conduto-res ao teste de lcool, dos quais 53 acusaram positivo. (Cludio Sate)

    Carlos Cardoso, assassinado no ano de 2000 nas ruas de Mapu-to, quando investigava uma das maiores fraudes bancrias do pas.

    A palestra foi proferida por Bheki Makhubu, jornalista, colunista e editor-chefe de The Nation, uma publicao independente na Su-azilndia. No perfil de Makhubu, destaca-se o facto de ele ter sido preso em Maro 2014, sob a acu-sao de desacato no tribunal, na sequncia da publicao de artigos criticando o sistema judi-cial. Bheki Makhubu foi restitudo

  • ano 7 | nmero 1584 | 17 de Novembro de 20153

    www.canalmoz.co.mz

    FMI apresenta relatrio sobre perspectivas econmicas em frica

    Publicidade

    liberdade em Julho deste ano.Carlos Cardoso foi estudante da

    Wits, antes de ser deportado para Moambique, em 1974, por causa do seu apoio ao Governo da Frelimo.

    Antecedendo a palestra, Anton Harber, professor de Jornalismo e Es-tudos de Media na Universidade de Witwatersrand, fez a apresentao do historial e perfil de Carlos Cardoso.

    Maputo (Canalmoz) O Fundo Monetrio Internacional apresen-ta, amanh, quarta-feira, em Ma-puto, o seu mais recente relatrio sobre Perspectivas Econmicas Regionais para a frica Subsaria-

    Enquanto o continente dignifica com aces a memria e legado de Carlos Cardoso, em Moambique, a classe jornalstica e as autoridades governamentais nada tm feito para a valorizao da obra de Carlos Car-doso. Uma das ideias para a valori-zao do legado de Carlos Cardoso, e que foi amplamente debatida nos corredores do Power Reporting da semana passada, em Joanesburgo,

    na. A apresentao versar sobre os desenvolvimentos econmicos recentes e perspectivas de cur-to e mdio prazo para a frica Subsariana e para Moambique, no contexto de uma conjuntura

    foi a consagrao do dia do assas-sinato, 22 de Novembro, como Dia Nacional do Jornalismo Investigati-vo. Nesta regio africana, debate--se a possibilidade de o dia 22 de Novembro se tornar o Dia Africano do Jornalismo Investigativo. Ainda no h nada definido, mas vrias ideias sobre a valorizao da figu-ra de Carlos Cardoso esto a ser debatidas. (Eugnio da Cmara)

    econmica global mais fraca. A sesso de apresentao ser se-guida por uma discusso sobre as recomendaes de polticas econmicas para a frica Subsa-riana e para Moambique. (E.C.)

  • ano 7 | nmero 1584 | 17 de Novembro de 20154

    www.canalmoz.co.mz

    HCB vai criar programa de desenvolvimento de fornecedores locais

    Maputo (Canalmoz) A Hi-droeltrica de Cahora Bassa vai apresentar, no prximo dia 25 de Novembro, um programa de desenvolvimento de fornecedo-res locais. O evento ter lugar na vila do Songo, provncia de Tete, e ter a participao de 250 empresrios locais. A iniciativa surge na sequncia de um con-junto de aces para promover maiores ligaes com os forne-cedores locais, principalmente as pequenas e mdias empresas.

    Este projecto tem a parceria da Accenture, uma empresa in-ternacional de consultoria, com credenciais comprovadas na im-

    plementao de programas desta natureza em vrios pases. Con-juntamente com a HCB, iniciou um trabalho de concepo do programa, que consistiu na an-lise da procura por parte da HCB e da oferta (fornecedores locais), atravs de contactos directos e de inquritos, com vista iden-tificao dos principais obstcu-los a uma maior ligao entre os grandes projectos e as pequenas e mdias empresas, que consti-tui a base para a concepo de planos e iniciativas para a pro-moo dos fornecedores locais.

    Para alm dos aspectos aci-ma referidos, o trabalho abran-

    geu igualmente a definio do conceito de contedo local, em que se presta ateno criao de valor acrescentado dentro das fronteiras nacio-nais e definio de um con-junto de indicadores de fis-calizao, o que ir permitir uma permanente avaliao da evoluo do programa no de-curso da sua implementao.

    Neste processo, a HCB en-volveu as diversas partes inte-ressadas [stakeholders], no-meadamente as instituies do Governo e os representantes da classe empresarial moam-bicana. (Raimundo Moiane)

    Anuncie no

    Contacte-nos:canalipdfs@gmail.com ou graficocanalmoz@gmail.com

    Telefone: (+258) 82 36 72 025| (+258) 82 30 53 185 | (+258) 84 31 35 996

    PublicidadePublicidade

    Visite o nosso facebook

    www.facebook.com/

  • ano 7 | nmero 1584 | 17 de Novembro de 20155

    www.canalmoz.co.mz

    Erros do passado deveriam ser sempre lies

    Aqui e l fora, isso sempre valer.

    Beira (Canalmoz) As lideranas mundiais, africanas e tambm as do meu pas esto laborando em erro quando ignoram que consi-deraes estratgicas tidas como de interesse nacional obscurecem factos bem diferentes. de inte-resses que vivem os Governos.

    Moambique atravessa um mo-mento com uma gravidade espe-cial, pois tem o potencial de deitar tudo a perder. De uma paz podre, pode-se dar o passo sem retorno da radicalizao de posies e de guerra aberta. Ser um entornar do caldo por questes abertamen-te patrimoniais, pois de ideologia no h diferenas que resistam a anlise. Tambm no sero ques-tes do frum tnico que faro os moambicanos regressarem para a guerra, pois, depois de centenas de an