apostila contabil avancada exercicios ii

Download Apostila Contabil Avancada Exercicios II

Post on 21-Jun-2015

869 views

Category:

Documents

8 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

EXERCCIOS/COMENTADOSAFRFB/2003 1- (AFRF/2003) Quando o Contador registra, no fim do exerccio, uma variao cambial para atualizar uma divida em moeda estrangeira; quando faz proviso para crdito de liquidao duvidosa; ou quando faz um lanamento de ajuste do estoque ao preo de mercado esta apenas a) cumprindo sua obrigao profissional. b) executando o regime contbil da competncia. c) cumprindo o princpio fundamental da prudncia. d) satisfazendo o principio fundamental da entidade. e) seguindo a conveno do conservadorismo.

FBIO LCIO

Resposta do Gabarito: C Comentrios: Prudncia a nica coisa que no tem a banca examinadora que considerou essa resposta como certa! O princpio da PRUDNCIA determina a adoo do menor valor para os componentes do ATIVO e o maior para os do PASSIVO, sempre que se apresentem alternativas igualmente vlidas para a quantificao das mutaes patrimoniais que alterem o patrimnio lquido (Caput Art.10 Resoluo CFC n 750). Se verificarmos as palavras destacadas na questo acima encontraremos a chave para resoluo deste problema, pois temos trs fatos a analisar separadamente: 1 - Variao Cambial: Quando registramos uma divida em moeda estrangeira, podemos simular a seguinte situao: Aquisio de mercadorias no valor de $ 1.000,00 em 01/12/20x3, sabendo-se que nesta data a cotao da moeda estrangeira esta R$ 2,00 para $1,00: Contabiliza-se:

Em 31/12/20x3 podero ocorrer trs situaes, a cotao da moeda estrangeira pode subir, descer ou manter-se igual, nesse ultimo caso no haver mudanas. Consideremos que a cotao da moeda estrangeira subiu de R$ 3,00 para $ 1,00. Nesse caso contabiliza-se:

Obs: Neste caso ocorre o perigo de confundir o Princpio da COMPETNCIA, aplicado acima, com o da PRUDNCIA, pois se adotou um valor maior para o Passivo e o lanamento alterou o patrimnio lquido, atendendo duas condies do principio da prudncia, porem temos duas observaes a fazer: 1) A variao Cambial poderia ser positiva, nesse caso o Passivo seria menor, portanto contrario ao princpio da prudncia; 2) O registro da variao cambial no um caso de facultativo de lanamento, dessa forma, no se pode entender ento, que no caso da variao cambial positiva, bastaria desconsider-la. 2 - Proviso para crdito de liquidao duvidosa/Ajuste do estoque ao preo de mercado: Nesses dois casos foram aplicados corretamente o princpio da Prudncia, pois: a) Proviso para crdito de liquidao duvidosa: Essa proviso deve ser feita para cobrir perdas estimadas na cobrana das contas a receber. Sempre que tiver razovel certeza de um evento futuro, nas formas do princpio da prudncia, ou seja, que venha a diminuir o Ativo ou aumentar o passivo e envolva contas de resultado como contrapartida, exatamente o que ocorre neste tipo de proviso. b) Ajuste do estoque ao valor de mercado: J este outro tipo de ajuste obedece ao mesmo tempo o principio da prudncia e item II do artigo 183 da Lei das Sociedades por Aes: "Os direitos que tiverem por objeto mercadorias e produtos do comercio da companhia, assim como matrias-primas, produtos em fabricao e bens em almoxarifado, sero avaliados pelo custo de aquisio ou produo, deduzido de proviso para ajust-lo ao valor de mercado, quando esse for inferior". Resumindo, custo de aquisio ou valor de mercado, dos dois o menor. Desta forma podemos concluir que a proviso atende perfeitamente ao princpio da prudncia, pois existem duas opes, sendo escolhida aquela que diminui o Ativo. Consideraes Legais: Para fundamentar a anulao da questo ou mudana no gabarito, bastaria observar o artigo 10, pargrafo 2 da Resoluo CFC n 750, que dispe sobre os Princpios Fundamentais da Contabilidade (PFC): "... o Princpio da PRUDNCIA somente se aplica s mutaes posteriores, constituindo-se ordenamento indispensvel correta aplicao do principio da COMPETNCIA". Isso implica que, toda vez que se aplica o princpio da PRUDNCIA, aplica-se simultaneamente o da COMPETNCIA. Alem do artigo 1, pargrafo 1, desta mesma resoluo: "A observncia dos princpios fundamentais da contabilidade obrigatria no exerccio da profisso e constitui condio de legitimidade das Normas Brasileiras de Contabilidade (NBC)." Concluso: Finalmente, podemos concluir que quando o examinador usa a expresso APENAS, significa que deveria considerar a alternativa "a) cumprindo sua obrigao profissional" correta como correta, pois como j mencionado acima a observncia dos princpios fundamentais da contabilidade obrigatria.

2 - (AFRF/2003) No sistema contbil abaixo s faltou anotar as despesas incorridas no perodo. Todavia, considerando as regras do mtodo das partidas dobradas, podemos calcular o valor dessas despesas.

a) b) c) d) e)

Com base nos elementos apresentados, pode-se afirmar que o valor das despesas foi: R$ 200,00 R$ 400,00 R$ 800,00 R$ 1.200,00 R$ 1.400,00 Resposta do Gabarito: C

Sugestes,questesdeprovaeauxilioemseusestudos:fabiolucio@fortium.com.brSUCESSOPROFISSIONAL!!!1

EXERCCIOS/COMENTADOSAFRFB/2003 COMENTRIOS Bem que todas as questes da ESAF poderiam ser assim! Para resoluo desta questo temos que seguir apenas dois passos: 1) Classificar as contas quanto ao grupo patrimonial e quanto natureza, dessa forma temos: Crticas:

FBIO LCIO

Quando olhamos a questo toda estruturada at parece ser fcil, porm o texto est extremamente mal redigido falhando na mensurao e exatido dos fatos, pois surgem inmeras duvidas do tipo: Como saber se este realmente o primeiro exerccio social? A empresa s descontou as despesas com refeies, o que na verdade tornou-se uma receita, pois elas nem ocorreram de fato. Ser que a comida caiu do cu? A empresa pagou comisses sobre o que? Ser que foi sobre a comida que caiu do cu? Poderamos enumerar diversos outros furos que esto implcitos na questo, porm pelo menos o bom censo de anular a questo a ESAF teve! Questes como essa contribui para o desespero emocional do candidato, sem contar na enorme perda de tempo que muito precioso num exame como esse.

2) Simular um Balancete: Como o total de origens obrigatoriamente igual ao total de aplicaes podemos concluir que as despesas somam R$ 800,00, portanto a alternativa certa realmente a "c) R$ 800,00". 3 - (AFRF/2003) A Nossa Empresa comprou vrios objetos por sete mil reais, mas s pagou metade na hora, deixando o restante para pagar um ms depois, o que fez com desconto de vinte por cento. Os empregados dessa empresa recebem apenas duzentos e trinta reais de comisses, mas pagam oitenta reais de refeies feitas na prpria empresa. Como essa firma comeou a operar com um capital de apenas dois mil reais podemos dizer que agora ela s possui capital prprio de: Resposta do Gabarito: Anulada Comentrios: Questes desta natureza s contribuem para o desespero do candidato, pois foi extremamente mal redigida, alem da expresso utilizada "...agora ela s possui capital prprio de:", induz o candidato a pensar que houve reduo no capital prprio, quando no havia nenhuma resposta com o capital prprio abaixo do inicial. Porem para resoluo da mesma necessrio foco no objeto pedido na questo, ou seja, Capital Prprio. No balano patrimonial, a diferena entre o valor dos ativos e o dos passivos e resultado de exerccios futuros representa o patrimnio lquido, que o valor contbil pertencente aos scios ou acionistas, ou seja, nada mais que propriamente o Capital prprio da empresa. Sendo assim nada mais precisamos alem de ordenar os fatos geram as contabilizaes e apurar o resultado e incorporar o resultado ao patrimnio inicial que de R$ 2.000,00. Sendo assim, vamos aos fatos: 1) Compra de objetos por R$ 7.000,00 sendo 50% a vista e 50% em 30 dias; 2) Pagamento residual com 20% de desconto; 3) Credito devido por comisso de R$ 230,00 aos empregados; 4) Desconto de R$ 80.00 dos empregados em refeies. Contabilizaes:

3 - (AFRF/2003) A Nossa Empresa comprou vrios objetos por sete mil reais, mas s pagou metade na hora, deixando o restante para pagar um ms depois, o que fez com desconto de vinte por cento. Os empregados dessa empresa recebem apenas duzentos e trinta reais de comisses, mas pagam oitenta reais de refeies feitas na prpria empresa. Como essa firma comeou a operar com um capital de apenas dois mil reais podemos dizer que agora ela s possui capital prprio de: Resposta do Gabarito: Anulada Comentrios: Questes desta natureza s contribuem para o desespero do candidato, pois foi extremamente mal redigida, alem da expresso utilizada "...agora ela s possui capital prprio de:", induz o candidato a pensar que houve reduo no capital prprio, quando no havia nenhuma resposta com o capital prprio abaixo do inicial. Porem para resoluo da mesma necessrio foco no objeto pedido na questo, ou seja, Capital Prprio. No balano patrimonial, a diferena entre o valor dos ativos e o dos passivos e resultado de exerccios futuros representa o patrimnio lquido, que o valor contbil pertencente aos scios ou acionistas, ou seja, nada mais que propriamente o Capital prprio da empresa. Sendo assim nada mais precisamos alem de ordenar os fatos geram as contabilizaes e apurar o resultado e incorporar o resultado ao patrimnio inicial que de R$ 2.000,00. Sendo assim, vamos aos fatos: 1) Compra de objetos por R$ 7.000,00 sendo 50% a vista e 50% em 30 dias; 2) Pagamento residual com 20% de desconto; 3) Credito devido por comisso de R$ 230,00 aos empregados; 4) Desconto de R$ 80.00 dos empregados em refeies. Contabilizaes:

Balancete aps as contabilizaes: Finalmente a parte mais fcil que apurar o resultado e incorporar ao patrimnio liquido:

Balancete aps as contabilizaes: Finalmente a parte mais fcil que apurar o resultado e incorporar ao patrimnio liquido:

Sugestes,questesdeprovaeauxilioemseusestudos:fabiolucio@fortium.com.brSUCESSOPROFISSIONAL!!!2

EXERCCIOS/COMENTADOSAFRFB/2003 Crticas: Quando olhamos a questo toda estruturada at parece ser fcil, porm o texto est extremamente mal redigido falhando na mensurao e exatido dos fatos, pois surgem inmeras duvida