12 03 2013

Download 12 03 2013

Post on 22-Mar-2016

307 views

Category:

Documents

15 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

12-03-2013.pdf

TRANSCRIPT

  • 02 | O PRESENTE EDITORIAL TERA-FEIRA, 03 DE DEZEMBRO DE 2013

    No olho do furacoQuase seis meses se passaram aps o processo elei-

    toral promovido pela Assembleia Legislativa, em julho,para escolha de conselheiro do Tribunal de Contas doEstado do Paran (TCE-PR) e a cada pouco temosnovos captulos do fato.

    Na semana passada, o eleito para o cargo, FbioCamargo, foi afastado do TCE-PR sob o argumento deque, ao se candidatar vaga, no apresentara todos osdocumentos necessrios para habilit-lo a participar dadisputa, como a certido negativa de antecedentes crimi-nais do Tribunal de Justia (TJ), exigida pelo edital queregeu a eleio para o Tribunal de Contas.

    A estratgia de Max Schrappe, um dos candidatos aocargo de conselheiro e que moveu o processo contraCamargo, deu certo. Ele alega que este foi privilegiadona eleio. E assim entendeu a re-latora do processo, desembargado-ra Regina Portes, que acredita queh indcios de favorecimento naeleio do ento deputado.

    Diante do ocorrido, os envol-vidos no processo, direta ou in-diretamente, tentam se defendercomo podem.

    O ento presidente da comissoque analisou as candidaturas naeleio, deputado Elio Rusch, de-clarou que todas as decises do gru-po se basearam em critrios tcnicos,e no polticos. Ele diz que a apre-sentao da certido negativa noinvalidaria a candidatura de Camargo. " uma certidopositiva, mas no condenatria. No existe um elementoque impediria ele de ser candidato", pontua o parlamentar.

    J o presidente da Assembleia Legislativa, ValdirRossoni, tem se manifestado favorvel realizao de umnovo pleito para escolher um substituto ao conselheiroFbio Camargo. No que depender do presidente da As-sembleia, para tornar esse processo o mais transparentepossvel, eu defendo uma nova escolha, afirmou.

    Camargo, por sua vez, aps o afastamento do cargo,prestou depoimento em Braslia na sexta-feira (29) como

    A deciso da desembargadoraRegina Portes foi a mais prudentepossvel. Enquanto se investigamas denncias que pesam sobre a

    eleio do TCE-PR, o melhormesmo que Camargo se

    mantenha afastado do cargo deconselheiro. As denncias somuito graves e precisam ser

    investigadas com seriedade. Porfim, espera-se esclarecimento e

    punio em caso de realfavorecimento na eleio

    investigado em um inqurito que tramita no Superior Tribu-nal de Justia (STJ). A investigao apura suposto trficode influncia na eleio dele para a vaga no TCE-PR.Tambm deps, como testemunha, o segundo colocado navotao, o deputado estadual Plauto Mir. O inquritotenta esclarecer as denncias feitas pela Procuradoria-Geralda Repblica sobre a interferncia do ex-presidente do Tri-bunal de Justia do Paran (TJ-PR) e pai de Fbio Camargo,Clayton Camargo, na eleio para o Tribunal de Contas.

    De outra forma, hoje (03) ser a vez do deputado EltonWelter depor na Capital federal, depois de ter declarado quefoi pressionado e at ameaado a votar em Fbio Camargo.Welter afirmou que vai contar tudo o que sabe para oConselho Nacional de Justia. So muitas as polmicas emuitas as expectativas para o desfecho do caso.

    por essas e outras que a decisoda desembargadora Regina Portesfoi a mais prudente possvel.

    Enquanto se investigam as de-nncias que pesam sobre a eleio doTCE-PR, o melhor mesmo que Ca-margo se mantenha afastado do cargode conselheiro. um afastamentotemporrio, pois trata-se de uma medi-da em carter liminar. Ou seja, v-lida at que o pedido de afastamentodele seja julgado pelo TJ-PR.

    As denncias so muito graves eprecisam ser investigadas com serieda-de. Por fim, espera-se esclarecimento epunio em caso de real favorecimento

    na eleio. Do contrrio, que Fbio reassuma o cargo etrabalhe, virando a pgina das denncias que pesam sobre ele.

    Por enquanto, permanece sem receber salrio de conse-lheiro e no pode voltar a ocupar a cadeira que deixou naAssembleia, pois renunciou ao mandato de deputado. Se oafastamento for confirmado definitivamente, Fbio tam-bm no poder se candidatar nas eleies do ano que vem,pois teve que pedir desfiliao do partido (PTB) paradisputar o pleito no TCE e o prazo para filiao paraconcorrer s eleies 2014 j se encerrou.

    Definitivamente, ele est no olho do furaco.

    Energia da ItaipuCelestial III

    Para escrever o primeiro livreto de nosso tema,viajamos at Assuno, Paraguai, e trouxemos aosleitores as experincias com a Energia de Deus. Nosegundo tema falamos da Itaipu de Deus e no terceirotema destacaremos as experincias celestiais.

    Durante os 70 dias que passamos na Europa,Elke convidou Natalia, minha esposa, para tomarum sorvete e relatou uma experincia amarga, mascelestial, dizendo: "Em 1985 conheci Franjo, quehoje meu marido. Na poca, ele ainda estavacasado com sua esposa, apesar disso, nos ajunta-mos. Ele ento se separou da esposa e ns noscasamos. Mas, minha conscincia me acusava coma pergunta: 'o que acontece conosco aps a morte?'.Quando estivemos na Srvia, visitando a famlia demeu esposo, que crist, a prima tinha uma peque-na caixa com versculos bblicos e pediu que euretirasse um para mim e tomei o versculo de Joo14:6: 'Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verda-de e a vida; ningum vem ao Pai, seno por mim'.

    Fiquei muito impressionada em ter uma res-posta assim.

    Voltando Alemanha, decidi no pecar mais.Devo confessar que at ento eu roubava. Naquelapoca, parecia que sobre o meu ombro direito esta-va um anjo de Deus e no esquerdo o diabo. O anjome dizia: 'No, voc no pode roubar', enquanto odiabo dizia: 'Claro que pode, pegue o que vocquiser'. Finalmente consegui deixar a loja sem rou-bar e cheia de orgulho e alegria, telefonei para minhaprima e contei o que aconteceu.

    Porm, alguns dias mais tarde, eu fui mesmaloja, roubei novamente e fiquei decepcionada comi-go mesma. Na manh do dia 26 de dezembro de2004 meu marido acordou todo apressado dizen-do: 'Elke, Ldia, acordem, vamos para o culto'.

    O culto comeou e sentamos na ltima fileira daigreja. Estvamos ouvindo o louvor e as lgrimascorriam de meus olhos e me emocionei fortemente.No final do culto, os pastores chamaram frenteaqueles que desejavam que se orasse por eles equem queriam aceitar a Jesus como seu Salvador.

    Meu marido disse 'eu vou frente, mas eurecusei dizendo: 'eu no vou'. Depois que ele foi, euouvi um homem atrs de mim, que perguntou: 'te-nho razo que voc ainda no crist?'. Respondi:' isso mesmo'. Ento, ele perguntou se eu acredita-va em Jesus e concluiu: 'o que ainda lhe impede?'.Depois que ele disse isso, minhas pernas comea-ram a se mover e me levaram frente. Eu estou certade que foi Deus que me levou at l.

    Ento, junto ao altar, eu repeti a orao e aceitei aJesus Cristo, como meu salvador. Meus pecados queestavam como pedras sobre mim, simplesmente de-sapareceram. Eu me senti to leve, livre e cheia de paz.

    Aps o culto, voltamos para casa e no caminhocontei o que acontecera no culto, com o homem quefalou comigo.

    Mas a neta disse: 'v, no tinha homem algumatrs da senhora'. Mas eu lhe disse: 'claro que tinha',porm, ela at hoje afirma: 'v, l no havia ningumatrs da senhora'. Assim eu concluo que um anjo deDeus falou a mim, porque nunca mais vi esse ho-mem at hoje". Elke

    Na sequncia de nosso tema, desejamos trazerexperincias celestiais em relatos bblicos e na vidaatual. Voc pode relatar suas experincias celesti-ais, escrevendo ao nosso endereo eletrnico.

    * O autor pastor da Igreja de Deus noBrasil em Marechal Cndido Rondon

    (www.ecosdal iberdade.com.br)

    ecosdal iberdade@yahoo.com.br

  • O PRESENTE | 03TERA-FEIRA,03 DE DEZEMBRODE 2013

    Comentrio do dia - IPesquisa: 87% dos petistas aprovam priso dos mensaleiros.

    Concluo: os outros 13 esto no Twitter. Opinio do apresentadordo CQC, Marcelo Tas.

    Comentrio do dia - IIOnde vamos parar? Aes despencam e Petrobras perde R$ 20bilhes em valor hoje. Declarao do senador Alvaro Dias

    (PSDB) sobre como o mercado recebeu negativamente o anncioda alta no preo de combustveis.

    O deputado estadual Elton Welter

    (PT) estar hoje (03) em Braslia. Ele vai

    depor no Conselho Nacional de Justia

    (CNJ) sobre a eleio do ento deputado

    Fbio Camargo ao cargo de conselheiro

    do Tribunal de Contas do Estado do

    Paran (TCE-PR), que ocorreu em ju-

    lho. O CNJ investiga possvel trfico de

    influncia no processo, j que o pai de

    Fbio, Clayton Camargo, era presi-

    dente do Tribunal de Justia (TJ-PR)

    na poca e poderia ter ocorrido uma

    suposta troca de favores para eleger

    o parlamentar para o TCE-PR.

    Na semana passada, o Conselho

    Nacional de Justia j ouviu Fbio

    Camargo e o 1 vice-presidente da As-

    sembleia Legislativa, Plauto Mir

    (DEM), que desde o ano passado era o

    mais cotado para ser o novo conselhei-

    ro do Tribunal.

    O depoimento de Welter estaria cau-

    sando expectativas em colegas da As-

    sembleia. Isto porque ele alegou ter

    sido pressionado para votar em Ca-

    margo na eleio ao TCE-PR. O medo

    de alguns pode estar em eventuais revelaes de nomes. A investigao ocorre em segredo de

    Justia e, por isso, o petista no pode entrar em detalhes sobre o que deve dizer hoje.

    Porm, em entrevista ao Jornal O Presente, ele adiantou: No sou nenhum homem-

    bomba, afirmou, acrescentando: Todo mundo sabe que houve abuso de poder, o que no

    saudvel. Vou revelar aquilo que for possvel, dentro do que eu possa provar, e que

    eventualmente possa contribuir com as investigaes do CNJ, declarou.

    Camargo foi afastado liminarmente do cargo no Tribunal de Contas. Para Welter, isso j

    deveria motivar a Assembleia Legislativa a convocar novas eleies de conselheiro imediata-

    mente, a exemplo do que ocorreu com Maurcio Requio.

    No souhomem-bomba

    De sadaO deputado federal Osmar Serraglio (PMDB-PR)

    pode estar de sada do cargo de v