Orçamento Participativo Jovem_Santo Tirso

Download Orçamento Participativo Jovem_Santo Tirso

Post on 02-Apr-2016

217 views

Category:

Documents

2 download

DESCRIPTION

Regulamento Municipal

TRANSCRIPT

  • REGULAMENTO MUNICIPAL

  • Praa 25 de Abril, 4780-373 Santo TirsoTel. + 351 252 830 400 | Fax. + 351 252 856 534

    gap@cm-stirso.pt | www.cm-stirso.pt

    Prembulo

    A cidadania consiste no exerccio dos direitos e deveres civis, polticos e sociais, estabelecidos na Constituio da Repblica Portuguesa. A cidadania , portanto, a conscincia desses direitos e deveres, e a obrigao de os colocar em prtica. Fruto desta conscincia, a cidadania est intrinse-camente ligada com a participao social e politica dos cidados, envolvendo-os nas decises que os afetam. Deste modo, os Oramentos Participativos apresentam-se hoje como um smbolo da im-portncia da participao dos cidados na sociedade democrtica, sendo que a sua implementao responde a essa exigncia, indo de encontro ao disposto no artigo 2. da Constituio da Repblica Portuguesa que prev o aprofundamento da democracia participativa.

    O Oramento Participativo, como instrumento agregador das necessidades comuns, permite ainda adequar as polticas pblicas municipais s necessidades e expetativas dos cidados, contribuindo para o aumento da transparncia da atividade da autarquia, o nvel de responsabilizao dos eleitos e da estrutura municipal, reforando a qualidade da democracia.

    Considerando que, o fortalecimento da democracia ser proporcional participao dos cidados na gesto da vida pblica, a Constituio da Repblica Portuguesa, no seu captulo II, art. 48 estabelece que todos os cidados tm o direito de tomar parte na vida poltica e na direo dos assuntos pblicos do pas, diretamente ou por intermdio de representantes livremente eleitos.

    Ora, o Oramento Participativo Jovem um mecanismo de democracia participativa, voluntria, no mbito do qual os jovens podem dar o seu contributo para a definio das polticas do Municpio de Santo Tirso, com a respetiva adequao oramental. O Jovem no limita a sua participao ao ato de votar para eleger o poder autrquico, envolvendo-se no processo de deciso sobre o investi-mento municipal, assegurando que, em parte, venha a corresponder s necessidades e expetativas prprias, manifestadas pela populao.

    A implementao do Oramento Participativo Jovem no Municpio consequncia de uma gesto participada e informada, nos termos dos princpios e compromissos organizacionais relacionados com a aproximao da administrao ao cidado e com os valores da democracia participativa, cons-tantes no artigo 2 da Constituio da Repblica Portuguesa.

    Em coerncia com a defesa destes valores, a cmara municipal incluiu j no Plano de Atividades Municipal de 2014, aprovado pela assembleia municipal em sesso ordinria de 20 de dezembro de 2013, numa verba destinada ao Oramento Participativo Jovem, inscrita no ano de 2015.

    No entanto o carter inovador do processo requer a definio de um conjunto de regras mnimas orientadoras do seu funcionamento, que se pretende enquadrar, com efeitos jurdicos, neste docu-mento, elaborado ao abrigo do disposto na alnea k) do n1 do artigo 33 do Anexo I da Lei 75/2013, de 12 de setembro.

    O Oramento Participativo Jovem (doravante designado por OPJ) um processo que assenta, por-tanto, na consulta direta aos cidados mais jovens, residentes no Concelho de Santo Tirso, com vista definio de prioridades de investimento municipal, uma vez que lhes dada oportunidade de identificarem, debaterem e atriburem prioridades a projetos de superior interesse para o Concelho, tendo em conta uma verba definida previamente.

  • Praa 25 de Abril, 4780-373 Santo TirsoTel. + 351 252 830 400 | Fax. + 351 252 856 534

    gap@cm-stirso.pt | www.cm-stirso.pt

    Captulo IDisposies gerais

    Artigo 1.Misso

    A adoo do Oramento Participativo Jovem, pelo Municpio de Santo Tirso, visa promover e po-tenciar os valores da democracia participativa, constantes dos artigo 2. e 48 da Constituio da Repblica Portuguesa.

    Artigo 2.Modelo

    O Oramento Participativo Jovem coaduna-se com um processo de carcter consultivo onde se apela participao dos cidados mais jovens, concretamente, na apresentao e priorizao de projetos que visem o desenvolvimento sustentvel do municpio.

    Artigo 3.Objetivo

    1. Os Oramentos Participativos so hoje a forma mais eficaz de atrair a participao dos cidados nos processos decisrios das estruturas democrticas.2. Essa participao tem como objetivo:a) Contribuir para uma maior aproximao das polticas s reais necessidades dos cidados;b) Potenciar o exerccio de uma cidadania participada, ativa e responsvel para reforar a credibi-lidade das instituies e a qualidade da prpria democracia;c) Incentivar a interao entre eleitos e os cidados na procura de solues para melhorar a qua-lidade de vida no concelho.

    3. Alm do referido nas alneas do nmero anterior, o Oramento Participativo Jovem tem ainda por objetivos:a) Promover o desenvolvimento pessoal e social dos jovens do concelho, enquadrando-os na educao para a cidadania;b) Promover o dilogo entre os jovens e os eleitos municipais na procura das melhores polticas municipais, adequando os projetos e decises, relativas juventude, de acordo com as suas ne-cessidades e expetativas;c) Promover o envolvimento dos jovens nessas tomadas de deciso, aproximando-os da adminis-trao local, dos valores da democracia e de uma viso cvica mais ampla que no se esgota com o ato de votar para elegerem os seus representantes.

    Artigo 4.mbito

    O mbito do Oramento Participativo Jovem o territrio do concelho de Santo Tirso.

    Artigo 5.Destinatrios

    So destinatrios do Oramento Participativo Jovem os Jovens residentes no concelho de Santo Tirso, com idades compreendidas entre os doze e os trinta anos de idade, inclusive.

  • Praa 25 de Abril, 4780-373 Santo TirsoTel. + 351 252 830 400 | Fax. + 351 252 856 534

    gap@cm-stirso.pt | www.cm-stirso.pt

    Artigo 6.Recursos financeiros afetos

    Anualmente ser definido pela cmara municipal o montante da verba do Oramento Municipal a afetar ao Oramento Participativo Jovem.

    Captulo IIParticipao

    Artigo 7.Estrutura participativa

    1. O Oramento Participativo Jovem permitir aos jovens do concelho de Santo Tirso colaborar na definio e execuo das polticas pblicas do Municpio de Santo Tirso, devendo este, para isso, conter um leque diversificado de mecanismos de participao.2. A participao deve ser assegurada por mecanismos presenciais, atravs do envolvimento das escolas, dos jovens e do prprio movimento associativo jovem, com o apoio tcnico das estruturas da Cmara Municipal.

    Artigo 8.Mecanismos e formas de participao

    1. A participao dos jovens, na fase de planeamento e de elaborao dos projetos, dever ser con-cretizada em assembleias participativas.2. As propostas podero, ainda, surgir atravs de discusso no plenrio do Conselho Municipal da Juventude, caso este rgo j esteja em funcionamento.

    Artigo 9.Inscrio e registo de projetos

    O registo dos projetos ser feito em nome do responsvel pelo projeto, atravs de preenchimento de formulrio disponibilizado para o efeito, nas assembleias participativas, nas escolas ou no stio na Internet do municpio.

    Artigo 10.Assembleias participativas

    1. As Assembleias Participativas so sesses de participao pblica, promovidas junto de entidades, em locais e moldes a definir pelo presidente da cmara municipal. 2. As Assembleias Participativas so dirigidas por elemento a designar pelo presidente da cmara e secretariadas por um tcnico municipal que elabora a ata respetiva.3. Podem participar nas Assembleias Participativas todos os jovens com idades compreendidas en-tre os doze e os trinta anos, devendo estar devidamente identificados em folha de presena que percorra a prpria Assembleia, antes do incio dos trabalhos.4. As Assembleias Participativas podem realizar-se independentemente do nmero de participantes.5. A ordem de trabalhos ser a seguinte:a) Apresentao do modelo de Oramento Participativo Jovem;b) Esclarecimento de dvidas;c) Constituio de grupos de debate, os quais devem ser compostos por nmero mpar de jovens;d) Discusso e apresentao de propostas entre os membros dos grupo;

  • Praa 25 de Abril, 4780-373 Santo TirsoTel. + 351 252 830 400 | Fax. + 351 252 856 534

    gap@cm-stirso.pt | www.cm-stirso.pt

    e) Votao das propostas por grupo, sendo que os participantes votam em duas propostas consi-deradas prioritrias para serem votadas, posteriormente, em plenrio;f) Votao pelo plenrio das duas propostas mais votadas em cada grupo;g) Encerramento da assembleia participativa.

    6. Cada grupo poder ser apoiado por um moderador que facilitar e proporcionar o dilogo e troca de ideias entre os participantes.7. Quando a mesma proposta for aprovada em vrios grupos de debate, procede-se fuso da mes-ma, numa nica. 8. O nmero de propostas que passam fase seguinte definido em funo do nmero de partici-pantes na respetiva sesso de participao, nos seguintes termos:a) 0 - 50 participantes /sesso: 1 propostab) 51 - 100 participantes/sesso: 2 propostasc) 101 - 150 participantes/sesso: 3 propostasd) 151 - 200 participantes/sesso: 4 propostase) 201 - 250 participantes/sesso: 5 propostasf) Mais de 251 participantes/sesso: 6 propostas

    9. As restantes propostas so registadas e constam no relatrio final de cada sesso de participao.10. Por ltimo, ser realizada uma reunio apenas com os responsveis pelo(s) projeto(s) vencedor(es) nas assembleias anteriores.

    Artigo 11.reas temticas elegveis

    Podem ser apresentadas propostas nas reas de atribuies do municpio, que incidam sobre inves-timentos de mbito coletivo, designadamente:a) Urbanismo;b) Espao Pblico e Espaos Verdes;c) Proteo Ambiental e Energia;d) Saneamento e Higiene Urbana;e) Infraestruturas rodovirias, Trnsito e Mobilidade;f) Turismo, Comrcio e Promoo Econmica;g) Educao;h) Juventude;i) Desporto;j) Ao Social;k) Cultura;l) Modernizao Administrativa.

  • Praa 25 de Abril, 4780-373 Santo TirsoTel. + 351 252 830 400 | Fax. + 351 252 856 534

    gap@cm-stirso.pt | www.cm-stirso.pt

    Captulo IIIFuncionamento

    Artigo 12.Fases do ciclo de participao

    O Oramento Participativo Jovem tem um ciclo anual que compreende quatro fases distintas:a) 1. fase (janeiro a maro) - Arranque de um novo ciclo de informao e discusso com a definio pela cmara municipal da parcela do Oramento a afetar ao OPJ.b) 2. fase (abril a junho) Recolha das propostas elaboradas pelos jovens e apresentadas cmara municipal de Santo Tirso.c) 3. fase: (julho a setembro) Anlise tcnica das propostas apresentadas pelos jovens cmara municipal de Santo Tirso para discusso e aprovao dos projetos admitidos.d) 4. fase (outubro a dezembro) Escolha do(s) projeto(s) vencedor(es) e incluso do(s) mesmo(s) no plano de atividades e/ou plano plurianual de investimentos e Oramento a elaborar para o ano econmico seguinte.

    Artigo 13Anlise tcnica das propostas

    1. A anlise das propostas efetuada pelo presidente da cmara municipal com o apoio da Comisso Tcnica de Apoio e Anlise.2. A Comisso Tcnica de Apoio e Anlise composta pelo vereador da rea da juventude e trs tcnicos municipais.3. So excludas as propostas:a) J contempladas no plano de atividades ou no plano plurianual de investimentos da cmara municipal;b) Cuja interveno no caiba nas atribuies municipais;c) Que beneficiem interesses privados em detrimento da comunidade local;d) Consideradas no exequveis tecnicamente e/ou que ultrapassem o oramento aprovado para o projeto;e) Cujos custos de manuteno ultrapassem os valores admissveis em projetos semelhantes j existentes.

    Artigo 14.Critrios de escolha das propostas

    Sero critrios de escolha das propostas:a) O valor, devendo a proposta ser enquadrada dentro do montante afeto ao Oramento Participa-tivo Jovem, de acordo com o previsto no artigo 6 do presente regulamento;b) A descrio pormenorizada do projeto, devendo para tal as propostas ser o mais completas e exaustivas possveis, referindo o valor estimado e o local para a sua implementao;c) As propostas que melhor se enquadrem no Plano de Desenvolvimento Estratgico, no programa poltico da cmara municipal ou em outros projetos municipais j aprovados;d) A possibilidade de candidatura do projeto a fundos comunitrios;e) A abrangncia do projeto.

  • Praa 25 de Abril, 4780-373 Santo TirsoTel. + 351 252 830 400 | Fax. + 351 252 856 534

    gap@cm-stirso.pt | www.cm-stirso.pt

    Captulo IVDisposies transitrias

    Artigo 15Projetos a incluir no Oramento e Plano de Atividades para 2015

    1. Relativamente ao(s) projeto(s) a incluir no plano de atividades e/ou plano plurianual de investimen-tos e Oramento da cmara municipal para 2015, as fases de participao no Oramento Participa-tivo Jovem so as seguintes:a) 1 fase (de setembro a outubro de 2014) Recolha das propostas apresentadas pelos jovens cmara municipal.b) 2 fase (de 01 a 20 de novembro de 2014) Anlise tcnica das propostas apresentadas pelos jovens cmara municipal para discusso e aprovao do(s) projeto(s) admitido(s).c) 3 fase (at ao final de novembro de 2014) Escolha do(s) projeto(s) vencedor(es) e incluso do(s) mesmo(s) no plano de atividades e/ou plano plurianual de investimentos e Oramento de 2015.

    Artigo 16Inscrio e registo de projetos

    aplicvel, para o ano de 2015, o previsto no artigo 9 deste Regulamento.

    Artigo 17Verba do Oramento Participativo Jovem previsto no Oramento de 2014Durante o perodo que decorrer entre a data da entrada em vigor do presente regulamento e a data da aprovao das Grandes Opes do Plano e Oramento para 2015, o municpio poder realizar despesas ou cativar verbas por conta da dotao inscrita no Plano de Atividades Municipal no projeto/ao Oramento Participativo Jovem, nomeadamente com campanhas de divulgao e sensibilizao desta ao, cujo montante ser deduzido verba de 120.000,00 (cento e vinte mil euros) inscrita no ano de 2015.

    Captulo VDisposies finais

    Artigo 18Gesto

    O responsvel pela coordenao e gesto de todo o processo do Oramento Participativo Jovem o vereador com competncias no domnio das politicas municipais de juventude, podendo este delegar em gabinete e/ou tcnico municipal.

    Artigo 19Dvidas e omisses

    As dvidas ou omisses surgidas na interpretao das normas previstas neste regulamento sero resolvidas pelo presidente da cmara municipal, que dar conhecimento das respetivas decises cmara municipal.

    Artigo 20Entrada em Vigor

    O presente Regulamento entra em vigor 5 dias aps a sua publicao nos termos legalmente previstos.

  • Praa 25 de Abril, 4780-373 Santo TirsoTel. + 351 252 830 400 | Fax. + 351 252 856 534

    gap@cm-stirso.pt | www.cm-stirso.pt

Recommended

View more >