Dicas de como chegar lá

Download Dicas de como chegar lá

Post on 03-Oct-2015

215 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Livro escrito por Ernesto Haberkorn

TRANSCRIPT

<ul><li><p>DICASde como chegar l!</p><p>Ernesto Haberkorn</p></li><li><p>palestra</p><p>Ernesto Haberkorn</p><p>2014</p><p>DICAS de como chegar l!</p><p>Ficha tcnica</p><p>Ttulo: DICAS de como chegar l! Autor: Ernesto HaberkornIlustrao e grafismo: Carlota FliegEditoria: Circuito NETASEndereo: Av. Brs Leme, 1399 - Santana - SPTelefone: (11) 3473-8011Email: ernesto@tieducacional.com.br</p><p>Impresso: HRosa Servios Grficos e Editora Ltda.ISBN: 978-85-903951-3-3Primeira edio: julho/2013Segunda edio: agosto/2014</p><p>www.circuitonetas.com.br</p></li><li><p>5Ernesto Haberkorn</p><p>Este livro traz minha palestra que tem como objetivo motivar os jovens a entender que possvel ter uma carreira bem-sucedida praticando princpios de qualidade de vida que, se seguidos risca, os transformam em pessoas proativas, saudveis e felizes.</p><p>Para tal, falarei sobre a histria de minha vida, enaltecendo os ENSINAMENTOS e DICAS que ela me proporcionou, tendo como pano de fundo o case da TOTVS, empresa da qual sou scio-fundador. Ensinamentos que, espero, tambm sejam teis a voc. </p><p> A TOTVS fez seu IPO em 2006. IPO significa Initial Public Offering ou Oferta Pblica Inicial. Oferta do qu? De aes. A empresa vende parte de seu patrimnio aos investidores da Bolsa de Valores. a glria de uma empresa, pois prova que as pessoas nela confiam, nela investem para garantir o seu futuro ou mesmo ganhar com a valorizao de suas aes. prova de que tudo vai bem. A TOTVS comeou na SIGA, que depois virou Microsiga e, finalmente, TOTVS, a sexta maior empresa do mundo no segmento de ERP (Enterprise Resources Planning ou Planejamento dos Recursos da Empresa. Popularmente conhecidos como Sistemas Integrados de Gesto ou Software de Gesto).</p><p>Essa histria, como tantas outras, teve momentos alegres, outros nem tanto, que quero dividir com voc. Apresentarei os fatos ocorridos, o que eles representam e, principalmente, o que eles ensinam. Certamente ajudaro em sua histria de vida, nesta longa caminhada que todos temos, do bero ao tmulo. Que seja uma caminhada bem-sucedida, alegre, cheia de realizaes, emocionante. Que valha a pena ter vivido, mesmo porque da vida a gente s leva a vida que a gente leva. Simples assim. </p><p>Ol, eu sou o Ernesto!</p></li><li><p>DICAS de como chegar l! 6 7Ernesto Haberkorn</p><p>A outra histria aconteceu com o meu tio, irmo de meu pai. Estvamos no clube e ele bebendo uma Coca-Cola no bar. Ao me ver (com o mesmo amigo, o Joseph), me chamou:</p><p> Oh, Arrnesto. Vem tomar um Coca-Cola comigo. </p><p> Ao se aproximar do balco, o </p><p>Joseph gritou: </p><p> Garon, traga tambm uma para mim! </p><p> Arrnesto, eu s convidei voc, ahn?? resmungou meu tio, preocupado. </p><p>E qual o ensinamento que isso nos traz? </p><p>Primeiro: se economizar, no vai faltar. Dinheiro e gol no aceitam desaforo, j dizia um velho ditado. </p><p>Vivemos num mundo consumista, bom-bardeado por propagandas suprfluas, onde comprar produtos de marca, mais caros do que seus similares, as rplicas, sinal de prestgio, de superioridade, de vida bem-sucedida, gr-fina. A Europa, que h dez ou vinte anos era vista como </p><p>Ento vamos iniciar do comeo.</p><p>1943. Vim ao mundo no meio da Segunda Grande Guerra. Filho de imigrantes alemes, que vieram se refugiar no Brasil. Esse o fato. E o que ele representa? Educao rigorosa, enrgica, at meio sofrida. </p><p>Ao ganhar um sapato novo, minha me, dona Luiza, gritava da janela, quando me via saindo: </p><p> Passos largos, meu filho, no gaste o sola do sapato! </p><p>E duas histrias vividas refletem bem o que foi minha infncia. </p><p>Certa vez convidei meu amigo Jos Lus (minha me o chamava de Joseph) para jantar em casa. Ele estava com fome e, quando ela serviu a travessa de bifes, no teve dvida, pegou dois. </p><p> Non, non, Joseph. Um bife prra cada um! </p><p>Oh, Arrnesto. Vem tomar um Coca-Cola comigo.</p><p>Passos largos, f lhinho!!!!!!!!</p><p>Non, non, Joseph. Um bife prra cada um!</p></li><li><p>DICAS de como chegar l! 8 9Ernesto Haberkorn</p><p>Na infncia e na juventude, alm de estudar, eu era fascinado por esportes. At por recomendao mdica. Ao constatarem um problema em minha perna esquerda, os mdicos aconselharam: </p><p> Pratique esportes! Dessa forma no ter problemas com sua perna menos desenvolvida</p><p>Pratiquei de tudo. </p><p>Futebol, vlei, basquete, natao, polo aqutico, atletismo, corrida de aventura. </p><p> Com esta minha altura (1,69m), jogava quase sempre na mesma posio: na </p><p>reserva. Na natao e na corrida de aventura, minha meta era e sempre aquela: no chegar em ltimo. Lento, porm eterno, uso at hoje essa outra verso do devagar e sempre.</p><p> Mas o esporte, principalmente se </p><p>considerarmos que qualquer joguinho tem de ser encarado como uma deciso que vale taa, nos ensina uma coisa muito importante: competir! </p><p>Encare as competies como parte do jogo. Mas sem essa de S jogo se for para ganhar. No assim. Os outros tambm so bons. Ou at... melhores. </p><p>um modelo de economia bem-sucedida, sem pobres, sem grandes desigualdades sociais, em troca de benefcios governamentais que batiam no exagero, no resistiu ao desaforo feito ao dinheiro. Quebrou. Como quebraram muitas famlias endinheiradas na gerao anterior. Economize. No somente dinheiro. Economize tudo. Tempo, comida, roupas, gua, energia, espao em disco. Tudo tem o seu valor. </p><p>Alm disso, tambm verdade que dinheiro bem gasto d gosto gastar. Aquele dinheiro economizado, suado, destinado a comprar um sonho que um dia se torna possvel. </p><p>Gaste menos do que voc ganha. Depois gaste com gosto, com prazer. </p><p>Por isso importante fazer um Controle Financeiro de suas receitas e despesas. Ao final de cada ms compare os dois valores, separados por naturezas (receitas com salrios, ganhos extras, despesas com a casa, com a educao, lazer etc). E procure sempre fechar a conta, ou seja, verificar se o que voc tinha no incio do perodo, somado ao que ganhou, menos o que gastou, d exatamente o que voc tem agora. Incluindo investimentos, suas valorizaes ou desvalorizaes, resgates e novas aplicaes. </p></li><li><p>DICAS de como chegar l! 10 11Ernesto Haberkorn</p><p> Aqui, sem medalha, voc no entra.</p><p>E se isso acontecia, me abraava e incentivava:</p><p> Mas da prxima vez voc vai trazer, no vai? </p><p>Tem um ditado que diz: Quem pensa que sabe tudo, na verdade, no sabe nada.</p><p>Ou como disse Scrates, o filsofo: </p><p> S sei que nada sei!</p><p>Isso, porque o conhecimento infinito, no tem limites. Quanto mais voc aprende, mais descobre coisas interessantes que no podem deixar de ser estudadas. E a a roda do conhecimento comea a girar. Voc passa a gostar de estudar. Torna-se um nerd. Mesmo porque conhecimento no ocupa espao. E ningum pode roub-lo. Voc j viu algum receber no meio da testa uma mensagem do tipo Memory is full, to comum no HD de nossos computadores? </p><p>Claro que no. </p><p>Certa vez, em uma final de campeonato de vlei, convidei minha me para que fosse assistir ao jogo. Paulistano x Pinheiros. A partida superemocionante. O placar se revezava. Ora ns na frente, ora eles. E eu l na reserva, tenso. Finalmente terminou o jogo: GANHAMOS DE 3 x 2! Minha me, desceu da arquibancada, me abraou, e disse:</p><p>- Mas Arrnesto, voc nem jogou!!!</p><p>Voc ver que nem sempre a vida como a gente gostaria que fosse. Enfim, nem sempre a gente a bola da vez! </p><p> 1950. Vida estudantil. Dureza. Principalmente se </p><p>considerarmos o nosso ultrapassado currculo escolar. Se nem sempre aprendemos o que gostamos, pelo menos exercitamos o nosso crebro, o nosso raciocnio, nos tornamos pessoas mais inteligentes, com a cabea mais gil. A gente aprende a aprender, e isso j suficiente. Acho que esse o papel da escola. </p><p> Mas me orgulho de ter sido um CDF, um Caxias, tinha um medo terrvel de </p><p>tomar pau. Pau de repetir o ano. Tinha uma empregada que, no dia 31 de cada ms, se colocava no porto de casa e, se eu no chegasse com a tal medalha que o diretor entregava aos trs melhores alunos de cada classe, ela abria os braos e esbravejava: </p><p>Mas Arrnesto, voc vai trazer, no vai?</p><p>Mas da prxima vez </p><p>voc nem jogou!!!</p></li><li><p>DICAS de como chegar l! 12 13Ernesto Haberkorn</p><p>adianta ser malandro, desonesto, enganar. preciso conquistar o cliente, cada vez mais exigente, com bons servios, com delicadeza. Liderar e fazer os outros trabalharem corretamente, colocando cada vez mais tijolos no seu muro. Saber escolher os fornecedores, aproveitar que existem outros, to bons quanto, ou at melhores. Negociar. Vivemos num mundo capitalista, onde o que no falta concorrente, ainda bem! Seguir as regras do governo, as leis, duras ou no manda quem pode, obedece quem tem juzo. Pagar corretamente os impostos. Fazer o placar da empresa ser sempre positivo. A receita tem que ser maior que </p><p>a despesa. Dinheiro no cai do cu. Ningum vai sustentar voc a vida toda. Mas, na hora de vender, o jogo do capitalismo vira: tem a droga dos concorrentes. A triste. So muitas emoes, uma atrs da outra, boas e ruins. Claro, tambm h as homenagens, as premiaes, os almoos de confraternizao, a distribuio de dividendos. Enfim, fascinante. E, num curso de Administrao de Empresas, voc aprende como viver nesse mundo. </p><p>Alis, falando em concorrncia, tem uma histria boa.</p><p>O dono da loja chama um Consultor, para tentar entender o que est acontecendo: </p><p> Veja diz ele , trabalho que nem um desgraado, cuido de tudo e no entanto minha loja continua vazia. J o meu </p><p> Seja uma pessoa interessante, de bom papo, sempre com uma notcia, uma informao, um ensinamento que lhe abra as portas quando voc se aproxima de uma roda de amigos. </p><p>No faa parte daquela turma que estava reunida na porta de um boteco, fumando e bebendo: </p><p> E a, meu... </p><p> Boa... </p><p> isso a... </p><p> Valeu... </p><p>A vem outro amigo e diz... </p><p> E a?... O que vamos fazer hoje??? </p><p> , cara... no muda de assunto!!! Voltando aos estudos, acabei fazendo Administrao de Empresas, na Fundao Getlio Vargas (FGV). </p><p>Por que Administrao? Porque administrar uma empresa , dos lances que a vida nos oferece, um que exige muita estratgia, liderana, tcnica, integridade, energia, disciplina, foco. um jogo limpo, longo, cheio de iluses e surpresas, independe da posio que voc ocupe. Independente do tamanho da empresa. No </p><p> e ai? boa.. valeu!</p><p> Foco, tenha foco!</p></li><li><p>DICAS de como chegar l! 14 15Ernesto Haberkorn</p><p>do anncio, subi as escadas e uma secretria me informou: </p><p> Hoje comeou uma nova turma. Faz duas horas. Se voc quiser, pode entrar. </p><p>Entrei. O professor estava ensinando o comando IF. Se (if ) salrio maior que teto, paga imposto. Se no (else), no paga. </p><p>Naquele momento acendeu uma luz. Entendi no que essas poderosas mquinas, que naquela poca ficavam enclausuradas em aqurios de vidro em vrios pontos da cidade, os mainframes, se diferenciavam das demais. Elas podiam executar as mais diversas tarefas, pois trabalham de acordo com um PROGRAMA que se carrega na memria. Um programa escrito por um PROGRAMADOR. </p><p>Podem tomar decises. Com o comando IF, dependendo da condio, a mquina faz uma ou outra coisa. Toma as prprias decises. E, relembrando o que haviam me ensinado na Escola de Administrao de Empresas, aprendi mais uma: um programa de computador capaz de automatizar os processos de administrao de uma Empresa. </p><p>E assim nascia o SIGA Sistema Integrado de Gerncia Automtica. A partir daquele momento comecei a programar. </p><p>CURSO DE PROGRAMAO DE CREBRO ELETRNICO</p><p>No pagaimposto </p><p>Pagaimposto </p><p>IFSalrio&gt;</p><p>Teto?</p><p>No</p><p>else</p><p>then Sim</p><p>concorrente l da frente, chega todo dia s 10 horas, quem cuida da vitrine no ele, fica conversando o dia todo e, ainda assim, a loja dele est sempre cheia. No consigo entender! </p><p> O problema ensina o consultor que ele administra uma nica loja. E voc, duas. A sua e a dele. </p><p>Moral da histria: Foco, tenha foco.</p><p>Acostume-se a fazer sempre esta pergunta: o que estou fazendo agora est contribuindo para que eu atinja as minhas metas?</p><p>Voltando aos estudos... Depois de formado, vem a crise dos sete As: ansiedade, angstia, aflio, afobao, apreenso, agonia, amargura. Ser que eu seria capaz de tocar uma empresa? Ser que eu sei mais do que qualquer empresrio, que, por vezes, no tem nem o curso fundamental? Quando voc se forma, deixa de ser receptivo e passa a ser proativo. At aqui, seus pais supriram suas necessidades bsicas, seus professores lhe ensinaram as coisas da vida. Agora, com voc. voc que tem de mostrar o seu trabalho, ganhar o prprio dinheiro, fazer as coisas acontecer. Quando falei ao meu tio (aquele da Coca-Cola) que havia recebido o primeiro salrio, ele me animou: </p><p> Agorra, sim, Arrnesto, o vida vai comear a ter graa! </p><p> 1964. Um dia, eu estava no meio dessa ansiedade, </p><p>passando pela Avenida Brigadeiro Lus Antnio, quando um garoto me entregou um folheto: Curso de Programao de Crebros Eletrnicos. Assim eram chamados os computadores na poca. Fui at o endereo </p><p>CURSO DE </p><p>PROGRAMA</p><p>O</p><p>DE CREBROS</p><p>ELETRNICO</p><p>S</p><p>CURSO DE </p><p>PROGRAMA</p><p>O</p><p>DE CREBROS</p><p>ELETRNICO</p><p>S</p><p> Agorra sim, Arrnesto, a vida vai </p><p>comear a ter graa!</p></li><li><p>DICAS de como chegar l! 16 17Ernesto Haberkorn</p><p>O ensinamento que podemos ter aqui? Seja Lgico. Faa um curso de programao. Nem que seja no Excel. Nele tambm existe o comando IF. Seu raciocnio fica mais lgico. Voc percebe que na vida tudo tem uma causa e um efeito. Nada por acaso. Nem a sorte. </p><p>Bateu, levou. Plantou, colheu.</p><p>Esta mais uma do Steve Jobs: Todo mundo neste pas deveria aprender a programar, porque isso ensina voc a pensar. </p><p>Mas para programar o SIGA era preciso document-lo. Escrever primeiro como tudo funciona, como as rotinas se interligariam. E assim nascia, em 1968, o primeiro livro escrito em lngua portuguesa sobre Sistemas de Gesto, hoje denominados ERP: introduo anlise de Sistemas, editado pela Atlas. </p><p>Era 1965. S vim a parar em 1992. Mas retomei em 2007. E espero no mais parar. Ainda hoje, quando vejo o resultado de uma rotina aparecer l na tela, depois de horas de tentativas persistentes, a sensao aquela. Desculpe a comparao, mas essa mesma que voc est pensando. Se eu morrer tarde, vou querer programar de manh!</p><p> claro que programador tem l seus problemas. Veja o caso das seis garrafas de leite. Certa vez minha mulher me pediu: </p><p> Meu amor, v ao mercado e traga uma garrafa de leite. Ah! Se eles tiverem ovos, traga seis, disse antes que eu sasse. </p><p>Minha cabea pirou, pois no mercado tinha de tudo. E voltei, orgulhoso, com as seis garrafas de leite. Minha mulher danada, a mim ela no engana. Eu sou lgico! Mas ela perguntou: </p><p> Por que diabos voc trouxe seis garrafas de leite? </p><p> U, porque eles tinham ovos respondi com minha lgica draconiana. </p><p>Em programao no existe esse negcio de sujeito ou objeto oculto. sim ou no. No tem talvez.</p></li><li><p>DICAS de como chegar l! 18 19Ernesto Haberkorn</p><p> Prazer, pai do Ernesto! </p><p>Mas trabalhar onde? Numa grande empresa, no governo, empreender num negcio prprio, o sonho de todo jovem? O que fazer?</p><p>As vantagens de trabalhar numa multinacional ou mesmo no governo so vrias: voc aprende a ser corporativo. A cumprir prazos, respeitar oramentos, seguir normas e regras, ser uma pea de uma enorme engrenagem. E voc tem seus benefcios: viaja pra caramba, faz cursos, por vezes no exterior (estive seis meses na Frana pela Bull e mais seis na Alemanha pela ESC Empresa de Sistemas de Computadores, subsidiria da Siemens e RCA aqui no Brasil, forte concorrente da IBM), aprende idiomas, ganha bem, plano de sade, vale-r...</p></li></ul>