CONCLUSÕES DO 36º ENCONTRO ESTADUAL DE ?· CONCLUSÕES DO 36º ENCONTRO ESTADUAL ... (ADMINISTRATIVA…

Download CONCLUSÕES DO 36º ENCONTRO ESTADUAL DE ?· CONCLUSÕES DO 36º ENCONTRO ESTADUAL ... (ADMINISTRATIVA…

Post on 08-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

Boletim Virtual n. 20 Julho de 2014

SINTEA-PR Sindicato dos Tcnicos Agrcolas de Nvel Mdio no Estado do Paran Filiado FENATA Federao Nacional dos Tcnicos Agrcolas

ATAEPAR Associao dos Tcnicos Agrcolas do Estado do Paran Fone/Fax: (41) 3223-4150 Site: www.sinteapr.org.br E-mail: sinteapr@sinteapr.org.br

CONCLUSES DO 36 ENCONTRO ESTADUAL

DE TCNICOS AGRCOLAS

Durante do 36 Encontro Estadual de Tcnicos Agrcolas, realizado nos dias 09 e 10 de maio, em Curitiba, foram avaliados diversos temas pertinentes Categoria. Dentre os assuntos tratados, destacam-se, resumidamente, alguns temas:

I AVALIAO DO MOVIMENTO NO PARAN

Diretor Administrativo do Sintea: Jairo da Silva Rocha

Foi apresentada aos participantes do Encontro uma avaliao de como est a situao do movimento, tais como: nmero de associados em dia, pagamentos mensais, pagamentos anuais, devedores, tcnicos cadastrados no movimento, entre outras informaes. Tambm foram mostradas as realizaes do SINTEA/PR e da ATAEPAR, do perodo de maio de 2013 a abril de 2014 em benefcio do movimento. Os diretores presentes apresentaram a situao do movimento em cada regio e as dificuldades de reunir os Tcnicos para debater as questes da Legislao Profissional e o andamento dos assuntos discutidos no encontro do ano passado. Mesmo com a baixa participao os Diretores demonstraram entusiasmo em manter a persistncia em aumentar o debate na sua regio para ampliar o nmero de participantes do movimento.

O nmero de Tcnicos Agrcolas no Estado de em torno de 8 mil, sendo 1.464 scios, lutando por uma causa justa com o objetivo de desenvolver a Agropecuria Paranaense. O mercado de trabalho tem crescido, inclusive at o dia 15 de maio de 2014, ocorreram as inscries para concurso de 107 vagas no Instituto Emater e 90 para a ADAPAR.

Foi debatido o esforo que o movimento tem feito em conjunto para a implantao da Carreira no Instituto Emater e da ADAPAR, juntamente com os servidores Tcnicos Agrcolas. Tambm foi apresentada a luta realizada com os Tcnicos Agrcolas do IAPAR na busca da descrio da funo no novo plano de carreira. O grupo participante lamentou de no ter nenhum servidor do IAPAR no Encontro.

Manter uma campanha constante para novos associados com intuito de renovao, segurana e a permanncia da Categoria fortalecida.

Ficou decidido que os associados em atraso com sua anuidade social do Sintea ou da Ataepar, devero quit-las entrando em contato com a Debora ou Camila por telefone 41-3223.4150 ou pelo e-mail: sinteapr@sinteapr.org.br

II CONSELHO DE FISCALIZAO PROFISSIONAL

Tcnico Agrcola e Presidente do Sintea: Gilmar Clavisso 1 - Os Tcnicos Agrcolas do Estado do Paran ratificam a proposta de criao do conselho uniprofissional de Tcnicos Agrcolas.

2- Aprovado um manifesto com assinatura da Diretoria Central, Diretores Regionais do SINTEA/PR e Conselheiros da ATAEPAR, que ser enviado ao Ministro do Trabalho com as posies tomadas pelos Tcnicos Agrcolas do Paran sobre o Conselho dos Tcnicos Agrcolas.

3 Moo de Repdio ao Conselho Federal de Engenharia e Agronomia CONFEA referente a manifestao oficial (processo n CF 0414/2014 do CONFEA) contra o conselho dos Tcnicos Agrcolas, enviado ao Ministrio do Trabalho, em 09 de abril de 2014.

4 - Apoio comisso para a elaborao do projeto de conselho dos Tcnicos Agrcolas e audincia junto ao Ministro do Trabalho para entrega oficial do projeto.

Boletim Virtual n. 20 Julho de 2014

SINTEA-PR Sindicato dos Tcnicos Agrcolas de Nvel Mdio no Estado do Paran Filiado FENATA Federao Nacional dos Tcnicos Agrcolas

ATAEPAR Associao dos Tcnicos Agrcolas do Estado do Paran Fone/Fax: (41) 3223-4150 Site: www.sinteapr.org.br E-mail: sinteapr@sinteapr.org.br

III ASSEMBLEIA GERAL DO SINTEA/PR Tcnicos: Jairo da Silva Rocha e Valcir Wilhelm

1 Foi aprovada a Prestao de Contas do SINTEA/PR, com parecer do Conselho Fiscal.

2 Foram aprovados os valores das Taxas Sociais para 2014 e a Contribuio Sindical para 2015.

2.1 - A mensalidade social ficou definida o valor de 1% do salrio limitado a R$ 32,00, e para a anuidade social ficou definido o valor de R$ 220,00.

2.2 - A Contribuio Sindical para o ano de 2015 ficou aprovado o valor de R$ 75,00.

2.3 Foi analisada a situao dos associados inadimplentes que enviaram uma carta ao sindicato solicitando a sada do quadro social, sem pagar os atrasados por diversos motivos, tais como: aposentou e no tem condies de pagar o saldo devedor, no exerce mais a funo de Tcnico Agrcola e no tem condies de pagar, no reside mais no estado, no exerce mais a funo por motivo de doena.

Depois de debatido o assunto, os participantes da assembleia concluram que esses associados devero ser excludos do quadro social.

Quanto aos associados que ainda exercem a funo de Tcnico Agrcola foi definido que os mesmos devem ter suas dvidas parceladas em mais vezes para a quitao do dbito. Os diretores regionais deram total liberdade para a Diretoria Executiva negociar.

IV LEGISLAO PROFISSIONAL E ATIVIDADES COM RESPONSABILIDADE TCNICA DOS TCNICOS AGRCOLAS EM SUAS MODALIDADES

Tcnico Agrcola e Presidente do Sintea: Gilmar Clavisso 1 Qualificao dos profissionais Tcnicos Agrcolas em suas modalidades oportunizando mercado de trabalho, com certificao por escola autorizada.

1.1 Georreferenciamento (artigo 7 - Decreto 90.922/85).

1.2 Topografia em rea urbana ( Artigo 7 do Decreto 90.922/85)

1.3 Classificao Vegetal (Artigo 7 Decreto 90.922/85 e)

1.4 Certificado Fitossanitrio de Origem (artigo 7 Decreto 90.922/85)

1.5 Cadastro Ambiental Rural CAR

1.6 Plano de Manejo Agrcola / Licena / Inventrio Florestal e Regularizao de Imvel Rural Florestal (artigo 7 / Decreto 90.922/85)

1.7 Inspeo Sanitria Animal / Agroindustrial / Responsvel Tcnico (artigo 7 / Decreto 90.922/85)

1.8 Pequenas Cirurgias (castrao, descorna, prolapso do reto) e Comercializao de Gentica, Reproduo, Inseminao Artificial (artigo 7 / Decreto 90.922/85).

2 - Mobilizao junto ao Executivo Federal atravs da FENATA para ampliao do valor do projeto de crdito estabelecido por Decreto Regulamentador ou Revogao do mesmo.

3 - Contestar o CREA/PR via administrativa e judicial, referente a obrigatoriedade de Registro de Loja de Agrotxicos ou Comrcio Agrcola, pois somente deve registrar de acordo com a atividade bsica. Ex: empresa de consultoria ou topografia.

4 - Contestar o CRMV, via administrativa e judicial, referente a obrigatoriedade de registro de empresa e manter responsvel tcnico de Loja de medicamentos veterinrios, agroindstria de produtos de origem animal, por no ser atividade bsica de veterinrio. Somente clnica veterinria est obrigado por lei a registrar no CRMV.

5 - Contestar o Conselho de Qumica, referente a obrigatoriedade de registro de Vincola ou manter Responsvel Tcnico, pois no se trata de atividade exclusiva de qumica.

Boletim Virtual n. 20 Julho de 2014

SINTEA-PR Sindicato dos Tcnicos Agrcolas de Nvel Mdio no Estado do Paran Filiado FENATA Federao Nacional dos Tcnicos Agrcolas

ATAEPAR Associao dos Tcnicos Agrcolas do Estado do Paran Fone/Fax: (41) 3223-4150 Site: www.sinteapr.org.br E-mail: sinteapr@sinteapr.org.br

V - AES JUDICIAIS (ADMINISTRATIVA E TRABALHISTA) Tcnico Agrcola e Advogado: Roque Porfrio

1 Ao administrativa e Judicial conta a SEAB/ADAPAR/MAPA para aceitar o Tcnico Agrcola participar com Certificao de Cursos CFO Certificado Fitossanitrio de Origem, oferecidos pelo Estado do Paran.

2 Tempo de servio de aluno aprendiz o SINTEA PR tem ao judicial desde o ano 2000 contra o INSS, com deciso final no Supremo Tribunal de Justia, favorvel aos Tcnicos Agrcolas, cujo procedimento dever ser da seguinte forma:

2.1 Proceder o pedido de Certido de Aluno Aprendiz junto escola onde fez o curso de Tcnico Agrcola.

2.2 Encaminhar certido junto ao INSS, juntamente com a certido de scio do SINTEA PR, requerendo a averbao para efeito de tempo de servio, conforme deciso judicial do SINTEA PR, onde o INSS fornece certido.

2.3 Havendo negativa do INSS, o associado deve remeter ao SINTEA PR e com a Assessoria Jurdica promover ao contra o INSS, na mesma ao de cumprimento do SINTEA PR.

2.4 Com relao a Certido equivocada de aluno aprendiz dos colgios situados no estado de So Paulo, fornecida pelo Instituto Paula Freitas, juntamente coma negativa do INSS, o scio munido de testemunha, deve acionar esse Instituto Paula Freitas judicialmente para requerer a Certido de Aluno Aprendiz de forma correta.

3 - 18% EMATER - No ano de 2004, o SINTEA-PR, na condio de substituto processual, ingressou com ao de cumprimento perante a Justia do Trabalho para forar a EMATER a implantar, em folha de pagamento, o citado reajuste de 18% e tambm para pagar as parcelas retroativas - de junho de 2003 at novembro de 2005. Com isso, a EMATER implantou o reajuste no ms de dezembro de 2005, onde o processo tramitou em relao s parcelas retroativas, ou seja, parcelas de 2003 a 2005.

No ano de 2008 os crditos dos substitudos tcnicos que enviaram procurao ao SINTEA/PR - foram habilitados no precatrio para o pagamento no ano de 2009. Porm, neste mesmo ano entrou em vigor a

Emenda Constitucional N 62, que instituiu o novo regime de pagamento de precatrios, introduzindo os leiles de precatrios e concedendo o prazo de 15 anos para os entes devedores pagarem estes precatrios. Mas, a mudana mais prejudicial dessa emenda, refere-se autorizao para os Tribunais de Justia de cada Estado administrar todos os depsitos dos precatrios, inclusive os trabalhistas.

Como os precatrios devidos pelo TJ-PR estavam 10 anos atrasados, o Tribunal de Justia do Paran, a revelia do TRT Paran, elaborou uma lista nica de credores; dentre eles: empresas, bancos, massas falidas e dos trabalhadores, onde foi includo o precatrio dos 18%.

Por iniciativa da OAB, foi postulado perante o Supremo Tribunal Federal, a inconstitucionalidade da EC/62, onde em maio deste ano o Supremo declarou a sua inconstitucionalidade. Porm, aguarda-se publicao do julgado pelo Supremo para ter validade. Em sntese, se, com a publicao deste julgamento, os precatrios voltaro a serem pagos da forma anterior, onde cada Tribunal vai administrar os depsitos e efetuar os pagamentos.

4 Aes Trabalhista - As aes trabalhistas contra a EMATER e outras empresas, frias, adicional de periculosidade, vale alimentao, promoo, licena prmio (portaria 186 da EMATER), regime jurdico, CLT/estatutrio, quinqunio aps completar 25 anos e avaliao de desempenho, esto em curso com assessor jurdico, direto com contrato individual, porm o SINTEA PR deve controlar e fiscalizar o andamento dos mesmos.

Boletim Virtual n. 20 Julho de 2014

SINTEA-PR Sindicato dos Tcnicos Agrcolas de Nvel Mdio no Estado do Paran Filiado FENATA Federao Nacional dos Tcnicos Agrcolas

ATAEPAR Associao dos Tcnicos Agrcolas do Estado do Paran Fone/Fax: (41) 3223-4150 Site: www.sinteapr.org.br E-mail: sinteapr@sinteapr.org.br

VI ASSEMBLEIA DA ATAEPAR Tcnicos: Paulo de Macedo e ValcirWilhelm

Foi realizada a Assembleia Geral Ordinria da ATAEPAR onde foram apresentadas as prestaes de contas do ano de 2013, j aprovadas pelo conselho fiscal, onde os associados deram o parecer favorvel, aprovando por unanimidade as contas apresentadas.

Foi apresentada sugesto de alterao da anuidade social de R$ 70,00 para R$ 75,00 sendo aprovado pela maioria presente e o valor da anuidade para pessoa fsica ficou aprovado o valor de R$ 300,00.

VII ELEIO E POSSE DA ATAEPAR

Foram realizadas as eleies gerais para escolher a nova diretoria da ATAEPAR. A eleio foi presidida pelo mesrio Paulo Gilberto de Deus e transcorreu em perfeita ordem, o resultado final foram 27 votos, sendo 25 votos a favor, um contra e um em branco. Logo em seguida foram empossados os eleitos, sendo presidente o Tcnico Joo Teixeira da Cruz e vice o Tnico Elio K. Skiba.

VIII FUNCIONRIO DO QUADRO PRPRIO DA EMATER

Tcnico Agrcola e Presidente do Sintea: Gilmar Clavisso

1 O Artigo 2 do Decreto n 10.262 de 19.02.14 diz: Para fins de estgio probatrio, promoo e progresso nas novas carreiras, dever ser considerado tempo de servio correspondente ao egresso nas novas carreira criadas pela Lei n 17.451/2002, impondo perdas de aproximadamente 5 a 6 anos do tempo de servio dos Tcnicos Agrcolas funcionrios do QPPE da EMATER PR

2 O SINTEA PR negociar administrativamente a alterao do Decreto revogando o artigo 2, assessorando com parecer jurdico. Se o estado no atender a reivindicao, o SINTEA PR dever requerer na justia.

IX FUNCIONRIO DO QUADRO/TRANSPOSIO PARA ADAPAR

1 Alterar o Projeto de Lei de criao da ADAPAR, criando para o Tcnico Agrcola a funo fiscal, a exemplo do fiscal Tcnico Agrcola Federal, oportunizando a alterao em curso na Assembleia Legislativa com a funo unificada para fiscalizao.

2 Que a ATAEPAR oficialize a SEAB/ADAPAR abrindo nova opo pela transposio de funcionrios da SEAB para a ADAPAR, pois tem avano no QPPE.

3 Enquadramento salarial e GE devem ser pontos de ao ordinria ou judicial a ser definida pela comisso de tcnicos da ADAPAR/ATAEPAR com a Assessoria Jurdica.

X ENCONTRO NACIONAL DE TCNICOS AGRCOLAS 1 Esto abertas as inscries para os Tcnicos Agrcolas do Paran para participarem do Encontro Nacional de Tcnicos Agrcolas que ser realizado no perodo de 07 a 10 de agosto prximo (quinta a domingo) na cidade de Gramado no RS, promovido pela FENATA. O custo dever ser de R$ 190,00 a diria para hospedagem em apartamento luxo superior, mais R$ 200,00 por pessoa com direito a dois jantares.

XI NEGOCIAO SALARIAL

Tcnico: Paulo de Macedo 1 Conveno Coletiva de Trabalho SINTEA PR x Federao do Comercio, SESCAP, ALCOPAR, FECOOPAR.

2 Acordos Coletivos de Trabalho SINTEA PR x ADAPAR e diretas ( EMATER, IAPAR,S EAB, IAP, E ADAPAR.

Boletim Virtual n. 20 Julho de 2014

SINTEA-PR Sindicato dos Tcnicos Agrcolas de Nvel Mdio no Estado do Paran Filiado FENATA Federao Nacional dos Tcnicos Agrcolas

ATAEPAR Associao dos Tcnicos Agrcolas do Estado do Paran Fone/Fax: (41) 3223-4150 Site: www.sinteapr.org.br E-mail: sinteapr@sinteapr.org.br

ENCONTRO NACIONAL

PR-PROGRAMAO A programao ser construda nas prximas semanas, podendo ser alterada at o final de julho. DIA 6 DE AGOSTO DE 2014 (quarta-feira) Chegada em Gramado e recepo no hotel DIA 7 DE AGOSTO DE 2014 (quinta-feira) Oficina sobre o CAR (manh - 4h) Discusses sobre problemas e solues relacionadas ao CAR (tarde - 4h) Outras oficinas de trabalho 19h30min - Assinatura de Contrato de Prestao de Servio para Cursos de Qualificao Profissional (INTAGRO-DiDatus) 20h - Sesso Solene de Abertura 21h30min - Coquetel com vinhos e espumantes da Casa Valduga DIA 8 DE AGOSTO DE 2014 (sexta-feira) Oficinas de trabalho Posse da nova Diretoria da FENATA (gesto 2014-2017) 16h30min - Apreciao do Projeto do Conselho Prprio dos Tcnicos Agrcolas 17h - Sesso Plenria - Concluses e Encaminhamentos 20h - Sesso Solene de Encerramento 21h30min - Jantar de Confraternizao - jantar ttpico gacho

DIA 9 DE AGOSTO DE 2014 (sbado) Dia livre para turismo 20h - Jantar - Comida Italiana - Livre Adeso DIA 10 DE AGOSTO DE 2014 (domingo) Dia livre para turismo XIV ENCONTRO ESTADUAL DOS TCNICOS AGRCOLAS DO RIO

GRANDE DO SUL O XIV Encontro Estadual do RS ocorrer dentro da programao do XXX Encontro Nacional, integrando as discusses com profissionais e dirigentes de todo o pas, alm de aprofundar, em reunies especficas, os temas relacionados caminhada do Movimento dos Tcnicos Agrcolas em solo gacho. PRINCIPAIS PAUTAS a) Conselho Prprio - Discutir e aprovar proposta de Projeto de Lei ara criao do Conselho de Fiscalizao dos Tcnicos Agrcolas; - Definir as estratgias polticas junto ao Executivo e ao Legislativo; - Lanamento da revista da FENATA sobre o Conselho prprio. b) Cursos de Qualificao profissional (INTAGRO) - Assinatura do contrato de prestao de servios entre o Instituto DiDatus (Curitiba/PR) e o INTAGRO; - Definir quais cursos de especializao sero implementados, bem como o modelo adotado para o ensino e a carga horria de cada um deles; - Discusso sobre as oportunidades do mercado de trabalho. c) Posse da nova Diretoria da FENATA, gesto 2014-2017 d) Plano de Ao Nacional - Avaliar as aes que esto sendo implementadas; - Definir estratgias e cronogramas para acordos e convenes coletivas nos Estados. e) INTAGRO Projeto de assessoria tcnica aos produtores - MDA e MAPA; - CSB; - Contag e CNA.

f) Novo Cdigo Florestal

Maiores informaes podem ser encontradas no site da Fenata: http://www.fenata.com.br

Recommended

View more >