A Histria do Eletromagnetismo

Download A Histria do Eletromagnetismo

Post on 20-Jul-2015

278 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

A Histria do EletromagnetismoEm Fsica e demais cincias naturais, magnetismo a denominao associada ao fenmeno ou conjunto de fenmenos naturais relacionados atrao ou repulso observada entre determinados objetos materiais particularmente intensas aos nossos sentidos nos materiais ditos ms ou em materiais ditos(ferro)magnticos - e ainda, em perspectiva moderna, entre tais materiais e condutores de correntes eltricas

AntiguidadeHoje em dia ns sabemos que os efeitos eltricos e magnticos esto diretamente relacionados, mas nem sempre foi assim. O magnetismo j era conhecido desde as civilizaes antigas. Tales, de Mileto, na Grcia j conhecia os efeitos de atrao e repulso de uma pedra de um tipo de xido de ferro. Essa pedra recebeu o nome de magnetita (conhecido popularmente como im), pois existiu um pastor grego chamado Magnes que percebeu que as pedras grudavam em seu cajado de ferro. Tambm existem registros de que a civilizao chinesa j utilizava a bssola desde o sculo III A.C., e que os chineses j sabiam magnetizar o ao atravs de ims naturais, mas no existia teoria que explicasse o fenmeno. Na Grcia Antiga tambm era conhecido o fato de que ao se atritar um pedao de mbar com o plo de algum animal esse adquiria a propriedade de atrair pequenas partculas de p ou pequenos pedaos de plumas. O mbar uma resina fssil translcida e amarela derivada de um pinheiro antigo que j no existe mais. Na idade mdia, Petrus Peregrinus produziu uma obra intitulada Epstola de Magnete, onde relatava experincias com o magnetismo, talvez este seja o primeiro trabalho, de que temos notcias, que buscava explicar os fenmenos eltricos e magnticos. Peregrinus no fazia, porm, distino entre os diferentes tipos de atrao: a magntica e a eltrica. Essa obra permaneceu ignorada at fins do sculo XVI.

O Incio da CinciaApenas dois mil anos depois que William Gilbert (15441603) iniciou o estudo sistemtico da eletricidade e conseguiu provar que no apenas o mbar que adquire essa estranha propriedade. Descobriu tambm que ao se esfregar seda num pedao de vidro este adquiria propriedade semelhante, com algumas caractersticas diferentes, e deu nome aos dois efeitos, chamando-os de eletricidade resinosa (para a do mbar) e

eletricidade vtrea (para a do vidro). O nome eltrico deriva da palavra grega Elektron, que significa mbar. Ele tambm foi o primeiro a dar uma explicao ao fenmeno. Ele dizia que existia um fluido nos materiais, e que esse fluido era retirado ao se atritar com a pele de um animal, e ao se retirar esse fluido restava uma emanao, a qual causava a fora que atraia as partculas de p. Gilbert era um mdico famoso em Londres e publicou em Latim o tratado De Magnete, onde discorria sobre as propriedades de atrao do im e do mbar, alm de sugerir que a Terra era um grande im, com isso ele estabeleceu a distino entre a eletricidade e o magnetismo. A obra de Gilbert pode ser considerada como a primeira investida na tentativa de se teorizar os fenmenos da eletricidade e do magnetismo. Com as descobertas de Gilbert seguiu-se uma grande quantidade de pessoas construindo aparelhos eletrostticos, o pioneiro dessas pessoas foi Otto Von Guericke (1602-1686) que inventou uma importante mquina de frico utilizando uma bola de enxofre moldada num globo de vidro que gerava cargas eltricas ao se girar a bola. A produo dessas mquinas trouxe grandes mudanas para o estudo dos fenmenos eletrostticos, pois, passou se da simples observao para a experimentao. bom lembrar que essas mquinas no eram construdas para fins prticos e sim por admirao e fascnio. Na poca muitas pessoas tambm acreditavam que elas tinham efeitos teraputicos. Atravs dessas mquinas vrias descobertas foram feitas: A descoberta de que objetos carregados eletricamente se repeliam ou atraam. Tambm foi descoberto que existem dois tipo de materiais, os que conduzem eletricidade (condutores) e os que no conduzem (isolantes). Verificou-se tambm que era possvel armazenar a eletricidade. Na Holanda em 1745 Peter von Musschenbroek (1692-1761) registrou a inveno chamada de garrafa de Leyden por meio da qual poderia acumular considerveis quantidades de eletricidade e depois descarrega-la facilmente atravs de um grande choque. O padre JeanAntonie Nollet (1700-1770) construi uma mquina que gerava eletricidade esttica e a acumulou atravs de uma garrafa de Leyden. Na hora de descarregar deu um choque em centenas de frades alinhados segurando em um condutor fazendo-os saltar simultaneamente.

Trazendo para a PrticaConseguindo produzir e armazenar a eletricidade, surgiram outras propriedades interessantes. William Watson (1715-1787) conseguiu transmitir a eletricidade por mais de 3km e admitiu que a transmisso era instantnea. Benjamin Franklin (1706-1790) fez algumas pipas voarem numa tempestade e conseguiu atravs disso acumular cargas eltricas num objeto de ferro pendurado na outra ponta do fio, provando assim que o relmpago um fenmeno eltrico. Atravs disso ele criou o praraios que se difundiu rapidamente, uma das primeiras invenes prticas que utilizava as propriedades eltricas. Foi Franklin que criou a terminologia de cargas positivas e negativas e tambm disse que cargas de mesmo sinal se repelem e cargas de sinais opostos se atraem.

Carga EltricaA carga eltrica uma propriedade fsica fundamental e esta propriedade que determina algumas das interaes eletromagnticas. A carga eltrica uma das propriedadesfundamentais da matria associada a algumas partculas elementares (partculas que constituem os tomos como: prtons, eltrons, psitrons, nutrons, neutrinos, etc.). Cada partcula elementar recebe um valor numrico que representa sua quantidade de carga eltrica. A carga eltrica medida indiretamente pelos cientistas. Algumas partculas no possuem carga e so chamadas de neutras. O nutron um exemplo desse tipo de partcula. O eltron e o prton receberam um valor de carga eltrica denominado carga elementar, representado pela letra e. Na poca de suas descobertas no se pensava em algo mais primitivo que essas partculas, por isso o nome elementar. Hoje se conhece partculas com cargas menores do que a carga elementar e, por conveno, esse termo se mantm em uso. Experimentalmente, com a observao de efeitos de atrao e repulso em corpos eletrizados, deduziu-se que eles tambm ocorrem nessas partculas. Caracterizou-se assim a existncia de dois tipos de carga eltrica: a carga do prton e a carga do eltron. A diferena entre elas se fez atravs dos sinais "+" e "-", respectivamente. Esses experimentos mostraram que cargas de mesmo tipo se repelem e de tipos contrrios se atraem.

Volta e a inveno da bateriaAlessandro Giuseppe Antonio Anastasio Volta foi um fsico italiano, conhecido especialmente pela inveno da pilha eltrica. Mais tarde, viria a receber o ttulo de conde.

Vida e ObraVolta nasceu e foi educado em Como, Itlia, onde se tornou professor de fsica na Escola Real em 1774. Sua paixo foi sempre o estudo da eletricidade, e j como um jovem estudante ele escreveu um poema em latim na sua nova fascinante descoberta. De vi attractiva ignis electrici ac phaenomenis inde pendentibus foi seu primeiro livro cientfico. Apesar de sua genialidade desde jovem, comeou a falar somente aos quatro anos de idade. Em setembro de 1801, Volta viajou at Paris aceitando um convite do prprio imperador Napoleo Bonaparte, para mostra as caractersticas de seu invento (a pilha) no Institut de France. E, em honra ao seu trabalho no campo de eletricidade, Napoleo nomeou Volta conde em 1810.

Pilha de VoltaA pilha de Volta foi o primeiro gerador esttico de energia eltrica a ser criado, tendo sido inventado por Alessandro Volta por volta de 1800. Alessandro Volta partiu de um pressupost, o de que a eletricidade tinha origem nos metais. Como fsico, Volta tentava provar que s existia um tipo de eletricidade, aquela estudada pelos fsicos. Por isso, trocou os tecidos de organismos vivos por ferro,cobre e tecido molhado. Variando os metais usados, rapidamente se convenceu de que seu raciocnio fazia sentido. Em 1800, Volta construiu um equipamento capaz de produzir corrente eltrica continuamente: a pilha de Volta. Ele empilhou alternadamente discos de zinco e de cobre, separando-os por pedaos de tecido embebidos em soluo de cido sulfrico. A pilha de Volta produzia energia eltrica sempre que um fio condutor era ligado aos discos de zinco e de cobre, colocados na extremidade da pilha.

Escola Estadual de Ensino Fundamental e Mdio Clodoaldo Nunes de Almeida

Eletromagnetismo

Disciplina: Fsica Professor: Francisco Alunas: Alyne Cristina Krima Lareska Marcela Duarte Patrcia Silva Srie: 3 Colegial Turno: Matutino Turma: B

Abril / 2012 Cacoal RO

IntroduoComo todos ns sabemos a eletricidade sempre fez parte da vida das pessoas, mesmo antes da inveno dos aparelhos eltricos. Afinal, sempre existiram os relmpagos - que so descargas eltricas - e no podemos nos esquecer de que o funcionamento do nosso prprio corpo depende de impulsos eltricos gerados no crebro.Mas esses fatos, hoje bastante conhecidos, no so evidentes por si mesmos(por exemplo, a descoberta da natureza eltrica do relmpago foi a menos de t r e z e n t o s a n o s ) , e p o r i s s o m u i t a c o i s a t e v e d e a c o n t e c e r a n t e s q u e o s e r humano pudesse contar com os recursos que agora tem.

ConclusoCom a descoberta do eletromagnetismo foi possvel compreender que impossvel existir eletromagnetismo sem um im, porque o im produz em sua volta um campo magntico que atrai ou repele outro material com a mesma propriedade. Percebe-se que esses fenmenos foram figuras formadas por limalha de ferro espalhadas sobre uma folha apoiada sobre um im. No existe dois tipos de campo magntico um produzido pelo im e outro pela corrente eltrica. Para se produzir um im eletromagntico usa-se uma pilha e um fio de cobre e um prego de ferro, o fio de cobre ligado a uma pilha cria um campo magntico em volta do prego, que atrai a limalha. Este im esta presente em muitos aparelhos que usamos no dia-a-dia.

Referncias http://pt.wikipedia.org http://www.coladaweb.com/fisica/eletromagnetismo.htmhttp://w ww.coladaweb.com/fisica/magnetismo.htm http://efisica.if.usp.br/eletricidade/basico/inducao

Recommended

View more >