005421/2011 25/08/2011 processo nº 60800.162769/2011-98 ?· do mapa de despesas e planilha de...

Download 005421/2011 25/08/2011 Processo nº 60800.162769/2011-98 ?· DO MAPA DE DESPESAS E PLANILHA DE CUSTOS.…

Post on 18-Jan-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Proc. n. 631.572.12-0 (Estagiria Morgana Medeiros Cunha) Pgina 1 de 5

DECISO JR

AI n: 005421/2011 Data: 25/08/2011 Processo n 60800.162769/2011-98

Interessado: TEAM Transportes Especiais Areos e Malotes Ltda. Crdito de Multa n 631.572/12-0

Infrao: Relatrio operacional Enq.: alnea w do inciso III do artigo 302 do CBA.

Relatora: Sra. Mariana Correia Mourente Miguel Especialista em Regulao de Aviao Civil Mat.

SIAPE 1609312

RELATRIO

DEFESA TEMPESTIVA. RECURSO TEMPESTIVO.

DESCUMPRIMENTO DO ITEM 4 DA

PORTARIA N. 1.334/SSA. NO ENVIO NO PRAZO

DO MAPA DE DESPESAS E PLANILHA DE

CUSTOS. ALNEA W DO INCISO III DO ARTIGO

302 DO CBA. RECURSO CONHECIDO E

IMPROVIDO.

1. Da Introduo: A Infrao foi enquadrada na alnea w do inciso III do artigo 302 do CBA, com a seguinte descrio:

A TEAM Transportes Especiais Areos e Malotes Ltda. no enviou ANAC o(s) seguinte(s)

componente(s) do Relatrio Operacional de junho de 2011: Mapa de Despesas e Planilha de Custos (fl. 01).

2. Do Relatrio de Fiscalizao: A fiscalizao aponta (fls. 02) que a empresa no observou o prazo para a remessa do Relatrio

Operacional e dos Dados Estatsticos referentes ao ms de junho de 2011, verificando-se que a empresa no

enviou ANAC o Mapa de Despesas e Planilha de Custos at 1/08/2011.

3. Da Defesa do Interessado: A empresa, cientificada (fls. 03), ofereceu defesa (fls. 05 a 07), na qual alega j estar providenciando o

envio do Relatrio Operacional de junho de 2011 Mapa de despesas e Planilha de Custos, conforme determina

o item 4 da Portaria 1.334/SSA, de modo que no h que se falar em infrao.

4. Da Deciso de Primeira Instncia: O setor competente, em deciso (fls. 16 e 17), confirmou o ato infracional, enquadrando a referida

infrao na letra w do inciso III do art. 302 do CBA, aplicando, ao final, multa no valor de R$ 2.800,00 (dois

mil e oitocentos reais).

5. Das Razes do Recurso: Em grau recursal (fls. 39 a 42), a empresa recorrente requer que seja julgado improcedente o processo

administrativo, com a revogao da multa ou, subsidiariamente, sua reduo. Alega que foram tomadas todas as

medidas corretivas e que todas as pendncias foram resolvidas a contento e, uma vez que a recorrente j havia

regularizado o problema, o caso em tela no poderia ser considerado como prtica de infrao. Acrescenta ainda

que a multa aplicada pelo setor de Primeira Instncia excessivo, e que contraria as diretrizes expostas pelo

Princpio da Razoabilidade.

Proc. n. 631.572.12-0 (Estagiria Morgana Medeiros Cunha) Pgina 2 de 5

6. Dos Outros Atos Processuais: Despacho n 18/2011/GEAC/SRE (fl. 15); Notificao de Deciso de primeira instncia (fls. 18 e 43); Formulrio de solicitao de cpias (fls. 19); Certido de cincia do processo (fl. 20); Despacho sobre a tempestividade do Recurso, pela secretaria desta Junta Recursal (fl.44).

o breve Relatrio.

VOTO DA RELATORA Sra. Mariana Correia Mourente Miguel Especialista em Regulao de

Aviao Civil Mat. SIAPE 1609312

1. PRELIMINARMENTE 1.1.Da Regularidade Processual:

O interessado foi regularmente notificado quanto infrao imputada em 25/08/2011 (fls. 03),

apresentando a sua defesa (fls. 05 a 07). Foi, ainda, notificado quanto deciso de primeira instncia (fl. 18),

apresentando o seu tempestivo Recurso em 24/02/2012 (fls. 39 a 42). Desta forma, aponto a regularidade processual do presente processo, a qual preservou todos os direitos

constitucionais inerentes ao interessado, bem como respeitou, tambm, aos princpios da Administrao

Pblica, estando, assim, pronto para, agora, receber uma deciso de segunda instncia administrativa por parte

desta Junta Recursal.

2. DO MRITO 2.1.Quanto Fundamentao da Matria Relatrio operacional:

A empresa foi autuada por no ter enviado ANAC dentro do prazo o(s) seguinte (s) componente(s)

do Relatrio Operacional de junho de 2011: Mapa de despesas e Planilha de Custos, infrao capitulada na

alnea w do inciso III do artigo 302 do CBA, este que assim dispe in verbis:

CBA Art. 302. A multa ser aplicada pela prtica das seguintes infraes: (...) III infraes imputveis concessionria ou permissionria de

servios areos: (...) w) deixar de apresentar nos prazos previstos o Resumo Geral dos resultados econmicos e estatsticos, o Balano e a Demonstrao de

lucros e perdas; O ato tido como infracional se correlaciona com a alnea w do referido artigo, pois, como apontado

pela fiscalizao, a empresa descumpriu uma norma de servios areos, ao no apresentar no prazo o Relatrio

Operacional, que faz parte dos dados contbeis, econmicos e estatsticos a serem enviados, contrariando,

assim, o item 4 da Portaria n. 1.334/SSA, de 30/12/2004, esta referente ao Plano de Contas:

PLANO DE CONTAS

Aprovado atravs da PORTARIA 1334/SSA DE 30 DE DEZEMBRO

DE 2004.

(...) 1. ESTRUTURA E FORMATO DAS DEMONSTRAES

FINANCEIRAS Os demonstrativos dos dados relativos s operaes das Empresas

Areas Regulares, a partir de janeiro de 2005, devero ser preparados

conforme modelos das folhas 02 a 04 deste. As Despesas e as Receitas

provenientes de atividades afins ou subsidirias no podero ser

contabilizadas como servios areos, conforme determina o Art.198 do

Proc. n. 631.572.12-0 (Estagiria Morgana Medeiros Cunha) Pgina 3 de 5

Cdigo Brasileiro da Aeronutica.

(...) 2. RELATRIO OPERACIONAL 2.1. MAPA DE DESPESAS - modelos conforme fls.07 e 08 Contas Gerais 2.2. DEMONSTRATIVO DO RELATRIO OPERACIONAL 2.3. Contas Item a Item com Critrios de Rateio dos Custos Indiretos e

das Despesas Comerciais- modelo conforme fl.05 2.3. PLANILHA DE CUSTOS Planilha de Custos modelos conforme fls. 09 e 10

(...) 4. PRAZOS Demonstraes Financeiras Anuais at 30 de abril Relatrio Operacional Mensal - 30 dias fora o ms. Para os meses

de dezembro e de janeiro, o prazo ser 45 dias fora o ms. Demonstraes Financeiras Trimestrais 1,2 e 3, 90 dias aps o encerramento do trimestre Excepcionalmente para o ano de 2005, os prazos para o envio dos

dados para o Relatrio Operacional Mensal de Janeiro ser de 60

d.f.m. e de Fevereiro ser 45 d.f.m..

(...) (grifos nossos)

Como visto, cabe empresa area fornecer a esta Agncia todos os demonstrativos dos dados relativos

s operaes das empresas areas regulares, dentro do prazo estabelecido.

2.2.Quanto s Questes de Fato (quaestio facti): O fato, atestado pela fiscalizao (fl. 02) e confirmado pela empresa (fl. 05), que a empresa no

enviou, dentro do prazo estabelecido, os seguintes componentes do Relatrio Operacional referente ao ms de

junho de 2011: Mapa de Despesas e Planilha de Custos.

2.3.Quanto s Alegaes do Interessado: A empresa, cientificada (fls. 03), ofereceu defesa (fls. 05 a 07), alegando que j estaria providenciando

o envio do Relatrio Operacional de junho de 2011- Mapa de Despesas e Planilha de Custos, conforme

determina o item 4 da Portaria 1.334/SSA, de modo que no haveria que se falar em infrao. No entanto, o

referido item estabelece um prazo para que os documentos sejam enviados Agncia e, ao alegar que j estaria

providenciando o envio, fica explcito que a empresa no enviou os dados ANAC no dentro do prazo

regulamentado. Em grau recursal (fls. 39 a 42), a empresa alega j foram tomadas todas as medidas corretivas e que

todas as pendncias foram resolvidas a contento; desta forma, o ocorrido no poderia ser considerado como

prtica de infrao. No entanto, como vimos acima, o item 4 da referida Portaria estabelece um prazo para que

os documentos sejam enviados, e o envio posterior ao prazo regulamentado no anula o ato infracional. A recorrente alega ainda, a presena da atenuante prevista no art. 22 1 inciso II do artigo 22 da

Resoluo n. 25/08, uma vez que a empresa no mediu esforos para resolver o problema o mais rpido

possvel, adotando todas as providncias necessrias e eficazes para regularizar a situao. No entanto,

providenciar o envio posterior da documentao exigida no pode ser computada como circunstncia atenuante

uma vez que configura uma obrigao da empresa, e no mera faculdade. Alm disso, a empresa no apresenta

qualquer documento que comprove a alegada apresentao da documentao antes de proferida a deciso de

primeira instncia administrativa. Quanto alegao de valor excessivo da multa, cabe ressaltar que o valor da multa pecuniria aplicada,

estabelecido conforme Tabela de Infraes do Anexo II da Resoluo ANAC n 25, de 25/04/2008 e

alteraes.

3. DA DOSIMETRIA DA SANO Verificada a regularidade da ao fiscal, temos que verificar a correo do valor da multa aplicada como

sano administrativa ao ato infracional imputado.

Proc. n. 631.572.12-0 (Estagiria Morgana Medeiros Cunha) Pgina 4 de 5

3.1.Das Condies Atenuantes: Observa-se que, no caso em tela, no poderemos aplicar qualquer condio atenuante, das dispostas no

1 do artigo 22 da Resoluo n. 25/08.

3.2.Das Condies Agravantes: No caso em tela, no poderemos aplicar qualquer condio agravante, das dispostas no diversos incisos

do 2 do artigo 22 da Resoluo n. 25/08.

3.3.Da Sano a Ser Aplicada em Definitivo: Quanto ao valor da multa aplicada pela deciso de primeira instncia administrativa (R$ 2.80