revista pró-tv 135

Download Revista Pró-TV 135

Post on 22-Jul-2016

215 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição de junho da Revista Pró-TV

TRANSCRIPT

  • Gabus Mendes: uma

    biografia

    genial

    pg. 11

    Junh

    o 20

    15 |

    N

    135

    Est

    a

    uma

    publ

    ica

    o g

    ratu

    ita d

    a P

    r-T

    V /

    Mus

    eu d

    a TV

    Bra

    sile

    ira

    - w

    ww

    .mus

    euda

    tv.c

    om.b

    r

  • O valor da mulherLeio o jornal todo dia. E no domingo, 24 de maio, li a crnica da senadora Vanessa Grazziotin, que registra que o Brasil est atrs de 152 pases, no que diz respeito ao nmero de mulheres no Parlamento. Inclusive atrs de Cuba, Equador, Bolvia, Nicargua... Espantei-me. Sei que a luta da mulher, por seu lugar ao sol, relativamente recente. Foi s em 24 de fevereiro de 1932, que o Brasil deu mulher direito ao voto.

    Espanto-me, repito, pois at por ser obrigao, sou levada a respeitar e valorizar a mulher. Sou filha de Amlia Alves, mineira de poucos estudos, que se casou com Heitor Alves, engenheiro, professor e poeta, carioca, e que se mudou para as Mantiqueiras de Minas, a procura de bons ares. E se casou com Amlia.

    Mas sua vida no durou. Eles ficaram casados s oito anos e ele morreu. Estava com 37. E ela com 30. Mas tinham j cinco filhos, que ficaram pra ela criar. O caula de meses.

    Vindo para So Paulo, morou nos pores da casa de sua me, costurando de dia, estudando noite, pagando pouco. Depois arranjou emprego pblico, escola de graa para as crianas, quando iam crescendo... No se casou mais. E lutou, sempre lutou.

    Da minha parte foi luta boa, pois se estava com 6 anos, quando meu pai morreu, aos 10, j estava fazendo radionovela na Rdio So Paulo, que ficava no bairro da Bela Vista, perto da casa onde morvamos, e ganhava meu dinheirinho. E do rdio fui indo, cheguei televiso, entrei na Faculdade So Francisco...

    Espera l, no de mim que quero falar. Nem

    Vida Alvese

    dit

    ori

    al

    apenas s de minha me. das mulheres em geral.

    Os primeiros teatros que fiz, foram no Centro do Professorado Paulista. E a diretora era Sagramor de Scuvero, que tinha menos de vinte anos e apresentava uma pea infantil semanal, para um pblico de 1200 pessoas. E tambm nas emissoras de rdio e de televiso, por onde passei, l estavam Ivani Ribeiro, Janete Clair, Isa Leal, Sarita Campos, e mais tarde Maria Adelaide Amaral, Glria Perez, e tantas outras mulheres de imenso valor.

    Ah, esqueci, pulei as da Faculdade So Francisco: com Ester de Figueiredo Ferraz, com Ligia Fagundes Telles...E quantas outras brasileiras ilustres conheci.

    ... como disse no comeo deste texto, tenho obrigao moral de respeitar e valorizar a mulher. No as vejo como menores, nunca. No h distino de gnero.E s agora percebo que estou fazendo uma crnica elitista.

    No deveria eu aqui citar as multides de mulheres que lotam j de madrugada os nibus, os trens, os metrs, indo para seus trabalhos, depois de deixarem a comida feita em casa para os seus? E os filhos nas creches, quando as h?

    Nossa! Comeo a chegar ao ponto crucial: no s no parlamento, mas em muito mais lugares diretivos deviam estar as mulheres.

    Pensando bem, no s eu, que vos escrevo, mas no somos todos ns, que devemos muito elas?

    2

    Mokiti Okada fundou a Igreja Messinica.

    Nasceu em 1882 e faleceu em 1955.

    Div

    ulga

    o

    Mulher de grande cultura, ela era jornalista, tradutora, crtica e amiga de muitos artistas.

    Todos a elogiavam e respeitavam.

    Embora com todas essas qualidades, Barbara no deixava de escrever e falar tudo o que pensava.

    Escreveu em vrios jornais do Brasil e se especializou em teatro. Era uma polemista inveterada.

    Ela nos deixou em 10 de abril de 2015.

    Estava com 91 anos, mas foi pranteada por todos, pois os conquistou, com a sinceridade e a integridade de seu carter, alm, claro, por seu vasto conhecimento teatral.

  • ac

    erv

    o

    Lia de Aguiar e Jota Silvestre em teleteatro da dcada de 1960

    3

  • ac

    on

    tec

    e

    4

    Elmo Francfort

    TV Cultura na Semanade Museus

    Div

    ulga

    o

    4

    Entre os dias 18 e 22 de maio, a TV Cultura abriu suas portas para receber visitantes. Foi durante a 13 Semana Nacional de Museus.

    O pblico pode conhecer todo acervo da emissora, assim como seu Centro de Memria Audiovisual. Puderam visitar os estdios, as instalaes das rdios Cultura AM e FM, como tambm da TV Cultura. Outro ponto alto foi ver o acervo de figurinos do canal, com direito ao boneco Garibaldo (da Vila Ssamo, anos 1970), os peixes de Glub Glub e muitos outros.

    Em especial, no Prdio das Tecas, estavam trs exposies: uma sobre Antonio Abujamra, apresentador de Provocaes, outra sobre os 90 anos de Inezita Barroso, com acervo Trecho da exposio sobre Antonio Abujamra

    da apresentadora do Viola, Minha Viola (duas perdas recentes da TV). Destaque tambm para a exposio SP: Um lugar pra se viver, produzida pelos funcionrios da emissora.

    Uma televiso fora do ar

    H 20 anos a Pr-TV lanou uma pedra fundamental: promover encontros de profissionais de televiso. Felizmente isso tem dado frutos. Depois de vrias celebraes pelo Dia Nacional da TV, agora os prprios funcionrios esto promovendo seus encontros.

    Em 2013 aconteceu, no Rio, o primeiro Encontro de Ex-Funcionrios da TV Manchete. Ter repeteco: no prximo 15 de agosto, no Scala Rio, faro a segunda edio do encontro este que reuniu inicialmente 300 ex-funcionrios.

    Agora, por ocasio dos 50 anos da Globo, se realizou no dia 17 de maio o Encontro dos Queridos Colegas que Trabalharam na Globo SP funcionrios da fase em que trabalhavam na Praa Marechal Deodoro. O encontro ocorreu no bar Quintal do Justo, em Santana, com cerca de 300 profissionais. O ex-todo poderoso da Globo, Boni, mandou uma mensagem aos presentes, que se emocionaram com as belas palavras.

    isso a, pessoal, a histria das TVs feita tambm pelos funcionrios, parte importante no processo.

    Rpidas...

    ... Voc tem TV digital e no consegue pegar a Cultura? porque ela mudou do canal 2.1 para o 6. Sintonize!

    ... O SBT lanou um aplicativo de celular. Baixe gratuitamente no site http://www.sbt.com.br/app/

    ... J a Rede TV! deu uma virada na cara de sua programao. Mariana Godoy, Celso Zucatelli, Edu Guedes e Mariana Leo reforam o elenco atual da emissora.

  • sa

    ud

    ad

    e

    6

    Marcela Bezelga

    Saudade: Chico de AssisChico de Assis foi ator de rdio ainda bastante jovem. Mas logo entrou na TV Tupi de So Paulo, como cmera-man. Ali teve vrias funes, inclusive como redator. Adaptou a obra de Machado de Assis: Os culos de Pedro Anto. E logo escreveu o original: Na Beira da Vrzea. Entrou depois no importante Teatro de Arena de So Paulo.

    Em1960, ento no Rio de Janeiro, foi assistente de direo no Teatro de Arena. Trabalhou com os maiores diretores, como Antunes Filho, Oduvaldo Vianna Filho, e outros.

    Estudou literatura de cordel, numa fase que passou na Bahia. Uma de suas peas originais: Missa Leiga, foi montada no s no Brasil, como em Portugal, Angola e Moambique.

    Fez mais de 30 peas de teatro e vrias novelas de televiso. Foi tambm professor de arte na FAAP e na ECA da USP.

    Recebeu o Prmio Gasto Tojero, em 1999.Em 2014, recebeu a condecorao: Ordem do Mrito Cultural, por todo seu trabalho.

    Chico de Assis, ainda aparentemente saudvel, em seus 81 anos, foi encontrado morto, em seu apartamento em So Paulo, no dia 3 de janeiro de 2015.

    Foi velado e aplaudido por todos os seus colegas, no Teatro de Arena. V.A.

    Div

    ulga

    o

    Homenagens...Como a Televiso Brasileira faz 65 anos, em 18 de setembro prximo, a Pr-TV est prestando vrias homenagens a Cassiano Gabus Mendes, que foi o primeiro e grande diretor artstico da TV Tupi.

    Clery Cunha, como pioneiro e scio de nossa entidade e importante diretor cinematogrfico do Brasil, est realizando um evento especial a cada ms. Numa realizao da Sated e da Pr-TV, com apoio da Rede Birosca e da Rede Brasil, na sala Hebe Camargo foi gravada uma entrevista com Vida Alves, Turbio Ruiz, Faby Oliveira e Galileu Garcia.

    Depois d isso Clery Cunha e Lucienne Cunha cumprimentaram os presentes e foi projetado o filme O Sobrado, uma adaptao de um livro de rico Verssimo, que teve a direo de Cassiano Gabus Mendes e de Walter George Durst.

    O elenco era todo da antiga TV Tupi, pois o filme foi realizado na Companhia Cinematogrfica Vera Cruz, em meados de 1950 a 1960. E no filme estavam, bastante jovens, Lia de Aguiar, Fernando Balerone, Mrcia Real, Lima Duarte, Turbio Ruiz, e vrios outros atores pioneiros de televiso.

    Um verdadeiro preito de saudade, aos artistas antigos, que estavam ali, para assistir o filme. E, para os jovens, uma oportunidade de conhecer um pouco da histrica fase artstica do comeo da televiso brasileira. E, sem dvida, uma verdadeira homenagem a Cassiano Gabus Mendes, o diretor artstico, que no satisfeito em implantar a televiso no Brasil, partiu tambm para a realizao cinematogrfica.

    Portanto, por tudo o que ele fez, a nossa eterna gratido a ele, por parte da Pr-TV. V.A.

    Lemos Brito se foi Chorei.

    Quem tem a minha idade e pioneira da televiso, quem entrou em rdio ainda menina, com apenas 10 anos, e pode dizer que a carreira profissional tem quase 80 anos, muitas vezes tem que chorar.

    So amigos que se vo. E s vezes, so to amigos, que os consideramos parte da famlia. como se a famlia fosse se partindo, como se a famlia fosse sumindo...

    Falo agora de algum pouco conhecido do pblico, mas muito conhecido da classe artstica. Falo de Lemos Brito.

    Acordo com o telefonema de Dona Ivone, secretria de Lemos Brito, me avisando que ele se foi, no dia 16 de maio, noite. J vinha fraquinho, doente e se foi. Deixa esposa, duas filhas e netos