ps - 001 utiliza§£o do equipamento de prote§£o individual

Download PS - 001 Utiliza§£o Do Equipamento de Prote§£o Individual

Post on 15-Jan-2016

11 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Procedimento para a utilização dos Equipamento de Proteção Individual.

TRANSCRIPT

SUMRIO

PS - 001PROCEDIMENTO DE SEGURANADATA1/1/2011

UTILIZAO DO EQUIPAMENTO DE PROTEO INDIVIDUALREVISO00

PGINAS1 de 14

SUMRIO1. OBJETIVO02

2. CAMPO DE APLICAO02

3. DEFINIES02

4. PROCEDIMENTOS DE UTILIZAO DOS EQUIPAMENTOS DE PROTEO INDIVIDUAL03

4.1 CRITRIOS LEGAIS E DA EMPRESA03

4.2 DETERMINAO QUANTO A UTILIZAO04

4.3 TREINAMENTO08

5. COMPETNCIAS E RESPONSABILIDADES09

6. DOCUMENTOS DE REFERNCIA10

7. ANEXOS11

1. OBJETIVOEste procedimento consiste na determinao da utilizao dos Equipamentos de Proteo Individual (EPI) para todos os setores da empresa, conforme os Riscos encontrados no ambiente e quando a atividade / tarefa exigir. Este procedimento tem o intuito de preservar a sade dos colaboradores da empresa e os visitantes.2. CAMPO DE APLICAO

O procedimento aplicvel a todas as reas e setores da empresa, e utilizado por todos os colaboradores e visitantes que entrarem e permanecerem na fbrica.3. DEFINIES

3.1 EQUIPAMENTO DE PROTEO INDIVIDUAL EPIDispositivos ou produtos, de uso individual utilizado pelo trabalhador, destinado proteo de riscos suscetveis de ameaar a segurana e a sade no trabalho.3.2 RISCOPotencial capaz de causar leso e ou morte, danos ou perdas patrimoniais, interrupes de processo de produo ou de afetar a comunidade ou o meio ambiente.

3.3 SESMT SERVIO ESPECIALIZADO EM ENGENHARIA DE SEGURANA E MEDICINA DO TRABALHOEquipe com a finalidade de promover a Sade e proteger a integridade do trabalhador no ambiente de trabalho.3.4 SEGURANA DO TRABALHO

Conjunto de medidas que so adotadas visando minimizar os acidentes de trabalho, doenas ocupacionais, bem como proteger a integridade e a capacidade laborativa (de trabalho) do trabalhador.

3.5 CERTIFICADO DE APROVAOCertificado emitido por empresas registradas no MTE que aprovam ou reprovam os Equipamentos de Proteo Individual recm sados da linha de produo. Este certificado aprova o uso do equipamento de acordo com a sua finalidade, determinando a validade e os testes executados.

3.6 MINISTRIO DO TRABALHO E EMPREGO - MTErgo do governo responsvel pela regulamentao de Normas, Portarias, Leis, Decretos, entre outras legislaes pertinentes a Segurana e Sade no Trabalho.4. PROCEDIMENTOS DE UTILIZAO DOS EQUIPAMENTOS DE PROTEO INDIVIDUAL4.1 CRITRIOS LEGAIS E DA EMPRESAa) DA EMPRESAa.1) Os Equipamento de Proteo Individual EPI s devem ser entregues quando aprovados, registrados, e com a distribuio controlada por documentao especfica.a.2) Os EPIs podero ou no ser aprovados somente aps a aplicao da Ficha de Avaliao de EPI (ANEXO I).a.3) Os EPIs aprovados devero ser registrados na Lista de EPI e no Controle de Estoque de EPI (ANEXO II).

a.4) Deve haver divulgao da Relao de Equipamentos de Proteo Individual por rea e funo, alm do tempo e vida til de cada EPI.a.5) A entrega do Equipamento de Proteo Individual ser formalizada com o registro do equipamento e a assinatura do funcionrio na Ficha de Distribuio de EPI (ANEXO III).

a.6) Os equipamentos sero entregue aps a integrao do funcionrio que est sendo contratado e aos visitantes quando adentrarem a empresa.a.7) Os funcionrios e visitantes devero estar utilizando os EPIs para cada rea de deslocamento e setores da empresa, conforme determinado neste procedimento.a.8) O uso do Uniforme obrigatrio para todos os funcionrios da empresa e deve ser usado juntamente com os Equipamentos de Proteo Individual.a.9) O uniforme, em relao aos visitantes, dever ter o logotipo da empresa que esta representando quando for o caso. Quando no houver uniforme o visitante dever estar utilizando: Calado fechado, cala comprida, camisa com manga curta ou longa.b) LEGAIS

b.1) Os Equipamentos de Proteo Individual EPIs devem conter Certificado de Aprovao C.A. expedidos pelo rgo nacional competente em matria de Segurana e Sade no trabalho do MTE, para que possa ser fornecido ao funcionrio.b.2) Todo EPI dever apresentar em caracteres indelveis e bem visveis, o nome comercial da empresa fabricante, o lote de fabricao e o nmero do CA, ou, no caso de EPI importado, o nome do importador, o lote de fabricao e o nmero do CA.

b.3) A empresa obrigada a fornecer aos funcionrios, gratuitamente, EPI adequado ao risco, em perfeito estado de conservao e funcionamento.

b.4) Atendidas as peculiaridades da alnea b.2 deste Procedimento de Segurana, o empregador deve fornecer aos trabalhadores os EPI adequados quanto a atividade profissional, conforme relacionado no item 4.2.2 deste Procedimento.b.5) Os EPIs lavados, higienizados e restaurados podem ser reutilizados desde que no tenha sido: danificado, peas originais substitudas e ou que tenha sido descaracterizado de qualquer outro modo perdendo sua finalidade.4.2 DETERMINAO QUANTO A UTILIZAO4.2.1 CONFORME OS RISCOS DO AMBIENTE

4.2.1.1 O Ambiente de trabalho apresenta Riscos Fsicos, Qumicos e Biolgicos com suas particularidades.4.2.1.2 Entre aes preventivas, os Equipamentos de Proteo Individual EPIs satisfazem em um primeiro momento as necessidades de funcionrios e visitantes quanto ao acesso e permanncia de um ambiente de trabalho.4.2.1.3 O acesso empresa e aos setores por funcionrios e visitantes devero ser feitos conforme a Relao de EPIs a seguir:

Quadro 1 - RELAO DE EPIS

SetorEquipamentos de Proteo Individual EPIsResponsvel

DEPARTAMENTO TCNICOPI PODOUGLAS

OFICINA DE MANUTENO (B)PI PO PAALEX

BENEFICIAMENTO DO XIDO (A)PI PO PA PRCLIO

PORO (B)PI PO PA PRCLIO

FORMASPI PO PABRANDO

EMBALAGEMPI PO PABRANDO

PASTA DE VEDAOPI PO PA PRCLIO

ACENDEDORES (A)PI PO PA PRARTUR

EQUIPAMENTOSPI PO PAJOSEF

MONTAGEM DE BUJO AUTOMTICOPI PO PA PRCLIO

AREIA DE VEDAOPI PO PA PRCLIO

SMALL PARTSPI PO PABRANDO

CADINHO DESCARTVELPI PO PA PRBRANDO

MISTURADOR (B)PI PO PA PRHESIMA / ADRIANO

FORNO ENGEFORPI PO PABRANDO

SOPRADORASPI PO PABRANDO

CONTROLE DA QUALIDADEPI PARENATA

DEPARTAMENTO ALMOXARIFADOPI PAMARTA

CARPINTARIAPI PO PAFRANCISCO

KITPI PO PABRANDO

PTIOPI PAGERNCIA

EXPEDIOPI PAMARTA

A Acesso limitado ao Setor

B Acesso restrito, apenas com acompanhantePI Proteo Membros Inferiores (Botina de Segurana)PO Proteo dos Olhos (culos de Segurana)

PA Proteo Auditiva (Protetor Auditivo de Silicone)PC Proteo para Cabea (Capacete de Segurana)

PR Proteo Respiratria (Respirador descartvel semi-facial)

4.2.1.4 As condies ambientais tambm produzem outros Riscos, os Ocupacionais. As aes preventivas para estes, so as Aes Educativas como treinamento, palestras e dilogos dirios. Alm das avaliaes realizadas pelos profissionais do SESMT com o intuito de identificar as condies inseguras e agir imediatamente a identificao.4.2.1.5 Deve ser instalada nas reas a sinalizao correspondente, identificando os Equipamentos de Proteo de Individual EPIs e os riscos ambientais encontrados no local.4.2.2 CONFORME OS RISCOS DAS ATIVIDADES / TAREFAS

Os riscos so reconhecidos, avaliados, registrados e monitorados atravs de anlises preliminares de risco e programas de preveno de riscos ambientais das atividades / tarefas e dos ambientes de trabalho e devero ser comunicados atravs dos quadros encontrados pela fbrica.No quadro abaixo esto relacionados os Equipamentos de Proteo Individual EPIs:A) PROTEO DA CABEA:EPICARACTERSTICASRISCO / LESO

capuz de seguranaproteo do crnio e pescoo contra respingos de produtos qumicos e trmicosLESO DO COURO CABELUDO POR PARTCULAS SLIDAS QUENTES E CONTAMIO POR RESPINGOS DE PRODUTOS QUMICOS

B) PROTEO DOS OLHOS E FACE:EPICARACTERSTICASRISCO / LESO

culos de seguranaproteo dos olhos contra impactos de partculas volantes, luminosidade intensa, INFRAVERMELHO, ULTRA VIOLETA e respingos de produtos qumicosPERDA DE VISO TEMPORRIA; DANOS DO GLOBO OCULAR; QUEIMADURAS DOS OLHOS.

PROTETOR FACIAL incolorQUEIMADURA DA FACE; ESCORIAES

MSCARA DE SOLDAPERDA DE VISO GRADATIVAMENTE; DANOS AO GLOBO OCULAR; ABSORO DE AGENTES QUMICOS AGRESIVOS; QUEIMADURA DOS OLHOS; Leso na Retina dos olhos; leso na pele da face; conjuntivites e eritemas.

C) PROTEO AUDITIVA:

EPICARACTERSTICASRISCO / LESO

abafador de rudocircum-auricular para proteo do sistema auditivo contra nveis de presso sonora superiores ao limite de tolerncia de acordo com a NR-15PERDA AUDITIVA TEMPORRIA OU PERMANENTE PROVOCADO PELO RUDO DE IMPACTO OU CONTNUO; DOR DE CABEA; LESO DO TMPANO;

Protetor auditivo de silicone e espuma moldvelINSERO para proteo do sistema auditivo contra nveis de presso sonora superiores ao limite de tolerncia de acordo com a NR-15

D) PROTEO RESPIRATRIA:

EPICARACTERSTICASRISCO / LESO

Respirador semi-facial descartvelProteo das vias respiratrias contra poeiras e nvoas.Dermatite Alrgica de Contato; Dermatite de Contato por Irritantes; Rinites Alrgicas

respirador semi-facial com pr-filtro e filtro contras vapores orgnicos e gases cidosproteo das vias respiratrias contra vapores orgnicos ou gases cidos em ambientes com concentrao inferior a 50 ppm (parte por milho)DOENAS RESPIRATRIAS; SINUSITES; Dermatite Alrgica de Contato; Dermatite de Contato por Irritantes

proteo das vias respiratrias contra partculas e gases emanados de produtos qumicosBronquite e Pneumonite devida a produtos qumicos; Enfisema; Fibrose Pulmonar; Efeitos Txicos Agudos; Dermatite Alrgica de Contato; Dermatite de Contato por Irritantes

E) PROTEO DO TRONCO:

EPICARACTERSTICASRISCO / LESO

AVENTAL DE NAPA BRANCOVestimentas de segurana que ofeream proteo ao tronco contra riscos de origem TRMICA, MECNICA E QUMICAQUEIMADURAS, CORTES, ESCORIAES, OUTRAS LESES PROVENIENTES DA EXPOSIO AO RISCO

View more