A Tecnologia da Informação propiciando novos rumos para a Administração Pública III Seminário - Democracia, Direito e Gestão Pública Tema III - Novos Rumos.

Download A Tecnologia da Informação propiciando novos rumos para a Administração Pública III Seminário - Democracia, Direito e Gestão Pública Tema III - Novos Rumos.

Post on 18-Apr-2015

117 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • A Tecnologia da Informao propiciando novos rumos para a Administrao Pblica III Seminrio - Democracia, Direito e Gesto Pblica Tema III - Novos Rumos para a Gesto Pblica Braslia, 24-25 novembro 2011 Alfredo Nozomu Tsukumo Mrcia de Ftima Pimenta Edson Teracine
  • Slide 2
  • Objetivo Dar um rpido panorama da evoluo dos modelos de Administrao Pblica Apresentar a viso de que a TI um dos ativos-chave em todas as Organizaes Apresentar as novas tecnologias de TI importantes para a AP Apresentar a posio de que a evoluo da Administrao Pblica, com os conceitos e modelos propostos nos ltimos 15 anos no pode prescindir da TI desempenhando um papel- chave 2
  • Slide 3
  • Mudanas profundas na Administrao Pblica e na Tecnologia da Informao nos ltimos 50 anos... 3
  • Slide 4
  • 1980199020002010 ThatcherMajorBlairBrown CarterBush ClintonObama ReaganBush Jr Fukuyama Fim da Histria - 1992 Hood NPM -1991 Fim URSS - 1991 Clinton/Gore-GPRA Gov Perfrm & Res Act -1993 Clinger-Cohen / FEA- 1996 Decreto 2271 - 1997 Crise Financeira - 2008 IN 04 SLTI/MP - 2008 ITIL incio - 1989 ITIL V3 - 2007 COBIT 1 - 1996 COBIT 4 - 2007 1980199020002010 CMM - 1988 CMMI - 2002 CollorFHC Lula Itamar Sarney Modelo WeberianoNew Public Management Novas Propostas Mare - 1995 Linha do tempo da Administrao Pblica Dilma Militares Palm/PDA - 1996 Web 2.0 - 2004 CloudComp - 2006 I-Pad - 2010 Moore Public Value - 1995 Denhardt NPS - 2000 Dunleavy NPM dead - 2006 Consenso de Washington - 1989 EC19- Eficincia princpio AP 1998
  • Slide 5
  • New Public Management Modelo Burocrtico Weberiano Modelo dominante no sculo XX Weber em A tica protestante e o esprito do capitalismo burocrata profissional, com treinamento especializado ao invs do clientelismo Poder emana das normas, das instituies formais e no do perfil carismtico ou da tradio. Trs principais caractersticas: formalidade: procedimentos, padronizao, documentos escritos, registro formal Impessoalidade: relao entre os membros baseada em funes;hierarquia; Profissionalismo: mrito, ascenso por competio justa, contra nepotismo Secchi 2009 Novas Propostas 1980199020002010 Modelo Weberiano 5
  • Slide 6
  • New Public Management Modelo Burocrtico Weberiano Modelo dominante no sculo XX Weber em A tica protestante e o esprito do capitalismo burocrata profissional, com treinamento especializado ao invs do clientelismo Poder emana das normas, das instituies formais e no do perfil carismtico ou da tradio. Trs principais caractersticas: formalidade: procedimentos, padronizao, documentos escritos, registro formal Impessoalidade: relao entre os membros baseada em funes;hierarquia; Profissionalismo: mrito, ascenso por competio justa, contra nepotismo Secchi 2009 Novas Propostas 1980199020002010 Modelo Weberiano 6 Ao dificultar o desvio do dinheiro pblico, tornou virtualmente impossvel administr-lo bem.... Ao tornar impossvel demitir funcionrios de baixa produtividade, proporcionou estabilidade aos medocres. Ao tentar controlar virtualmente tudo na administrao pblica, tornamo-nos to obsessivos em ditar o modo como as coisas devem ser feitas que passamos a ignorar os resultados. Osborne & Gaebler 1992 pp.14-15
  • Slide 7
  • Gerencialismo New Public Management (NPM) e Entrepreneurial Government New Public Management Difundido em todo o mundo, a partir da Comunidade Britnica (UK, AUS, NZ, CA) boa sistematizao em Hood No Brasil: MARE/95 Dec.2271/97 EC 19/1998 Entrepreneurial Government Inspirado na administrao privada (Drucker, Peters & Waterman), aplicado na gesto Clinton-Gore apoiado em Osborne & Gaebler 1992 Clinger-Cohen Act: IT Management Reform Act - 1996 Valores: Produtividade Orientao ao servio Desagregao [Secchi 2009] Modelo Weberiano Novas Propostas New Public Management 1980199020002010 7 Incentivos Competio Accountability
  • Slide 8
  • Gerencialismo New Public Management (NPM) e Entrepreneurial Government New Public Management Difundido em todo o mundo, a partir da Comunidade Britnica (UK, AUS, NZ, CA) boa sistematizao em Hood No Brasil: MARE/95 Dec.2271/97 EC 19/1998 Entrepreneurial Government Inspirado na administrao privada (Drucker, Peters & Waterman), aplicado na gesto Clinton-Gore Clinger-Cohen Act: IT Management Reform Act - 1996 Valores: Produtividade Orientao ao servio Desagregao [Secchi 2009] Modelo Weberiano Novas Propostas New Public Management 1980199020002010 8 Incentivos Competio Accountability A NPM encoraja os administradores pblicos a agirem e pensarem como empreendedores do (seu prprio) negcio. Isso cria uma viso estreita dos objetivos a buscar: maximizar produtividade e satisfazer o usurio... Denhardt 2000 p.556-557 Valores como eficincia e produtividade no devem ser perdidos mas devem ser colocados num contexto maior de democracia, comunidade e interesse pblico Denhardt 2000 p.557
  • Slide 9
  • Crticas ao NPM e novas propostas 1995 Moore prope o conceito de Valor Pblico: objetivo que o gestor pblico deveria alcanar em lugar do objetivo do gestor privado, o lucro. Conceito influencia mudanas no Reino Unido 2000 Denhardt & Denhardt propem o New Public Service 2006 Dunleavy Digital-Era Governance critica desagregao, competio e incentivos da NPM e prope reintegrao, holismo baseado nas necessidades e mudanas pela digitalizao. Modelo WeberianoNew Public Management Novas Propostas 1980199020002010 Moore 1995; Whitcomb 2008; Denhardt 2000; Dunleavy 2006; Blaugh 2006 9
  • Slide 10
  • Valores das novas propostas Dignidade e o valor do servio pblico Interesse pblico: Interesses e responsabilidades compartilhados Cidados, mais que usurios Pessoas mais que produtividade Cidadania mais que empreendedorismo 10 Modelo WeberianoNew Public Management Novas Propostas 1980199020002010
  • Slide 11
  • Evoluo da TI
  • Slide 12
  • Computador: aplicaes cientficas e militares Processamento de dados: grande quantidade de dados, computadores de grande porte Informtica: Computadores pessoais, automao de escritrio Tecnologia da Informao: difuso em toda a sociedade: Internet, redes sociais Passa a desempenhar um novo papel nas organizaes 12
  • Slide 13
  • Papel da TI em uma Organizao TI deixa de ser um instrumento auxiliar para se tornar um dos seis ativos-chave de uma Organizao fsico financeiro humano que devem ser governados para criar Valor. relacionamentos propriedade intelectual TI (Weill 2004)
  • Slide 14
  • Papel da TI em uma Organizao TI deixa de ser um instrumento auxiliar para se tornar um dos seis ativos-chave de uma Organizao fsico financeiro humano que devem ser governados para criar Valor. relacionamentos propriedade intelectual TI (Weill 2004) H um significante divrcio no campo da Administrao Pblica entre a centralidade prtica e emprica da TI por um lado e, de outro, sua marginalidade ou melhor, a quase completa ausncia nos textos centrais de teoria de gesto pblica e na literatura da mudana do setor pblico. Dunleavy 2005 p.468 No passado recente, o Estado percebeu que era mais eficiente terceirizar certos servios para empresas comerciais; ele optou, portanto, por fazer o mesmo com a construo, o transporte, o fornecimento de refeies, o processamento de dados e as comunicaes. Bresser-Pereira 2009 p.156
  • Slide 15
  • Papel da TI nos negcios Pense em qualquer rea de negcio: Bancos Manufaturas Comrcio e, claro, Governo Veja como a TI indissocivel do prprio negcio: Na operao das mquinas, equipamentos Nos processos Na relao com os clientes e fornecedores Em novos formatos de negcios Na definio de estratgias e tticas e como tudo isso se transformou nos ltimos 20 anos 15
  • Slide 16
  • Os seis ativos-chaves na AP Fsico Dependendo da rea pode ser menos importante Financeiro Em muitas reas o mais importante: distribuir recursos, acompanhar aplicao e cobrar resultados Humano Todo empreendimento ao humana Relacionamentos Poltico/Administrador/Cidado: definir interesse pblico Propriedade intelectual Bom uso para o interesse pblico viso diversa da iniciativa privada Tecnologia da Informao Parte indissocivel do negcio na gesto e operao dos cinco outros ativos 16
  • Slide 17
  • TI Essencial para a AP Melhoria interna dos rgos da AP Funcionamento dos rgos atividades burocrticas, eficincia e correo da atuao; Informao interna, possibilitando melhores decises; Controle interno, com sistemas de inteligncia que auxiliem na identificao de problemas e desvios dos objetivos. Melhoria nos servios ao cidado Servios diretos ao cidado (e-gov); Informao utilitria ao cidado possibilitando-lhe o melhor aproveitamento dos servios; Canais de avaliao dos servios. Nas formas de participao do Cidado e na definio do interesse pblico Transparncia: Informao completa, correta, fcil de consultar e usar; Instrumentos para definio do interesse pblico entendido como a construo de uma noo coletiva e compartilhada, no apenas um agregado de preferncias individuais. Desde definies especficas de uma Comunidade at definies polticas fundamentais 17
  • Slide 18
  • Evoluo da TI Computador: aplicaes cientficas e militares Processamento de dados: grande quantidade de dados, computadores de grande porte Informtica: Computadores pessoais, automao de escritrio Tecnologia da Informao: difuso em toda a sociedade: Internet, redes sociais. Ativo-chave das Organizaes Novas tecnologias Computao em nuvem (Cloud computing) Portteis (PDA, celulares 3G, tablets, ultra-books) Web 2.0 18
  • Slide 19
  • Computao em nuvem Infraestrutura compartilhada; Servios sob demanda (on demand); Servios escalonveis; Precificados com base no uso; Diversidade. No Governo: Possibilidade de centralizar investimento em infraestrutura Reduo do investimento em infraestrutura de cada unidade Agilidade, reuso Maior facilidade de integrao/interoperabilidade 19
  • Slide 20
  • Portteis PDA, celulares 3G, tablets, ultra-books Complemento necessrio e natural da computao em nuvem e Web 2.0 No Governo: Cidado e agentes podem receber e enviar informaes de qualquer lugar Agilidade das aplicaes 20
  • Slide 21
  • Web 2.0 A plataforma a Web Usurio controla os seus prprios dados Competncias centrais: Servios no empacotados como software Arquitetura participativa Escalabilidade a custos baixos Diversas fontes e transformao de dados Software em vrios dispositivos Aproveitamento da inteligncia coletiva. Flexibilidade, facilidade de adaptao, evoluo (OReilly 2005) 21
  • Slide 22
  • Web 2.0 na AP exemplos (Osimo 2008) Regulao: pblico instado a participar: validao de patentes requeridas; Colaborao entre agncias: plataforma WIKI da CIA possibilita a colaborao direta de analistas de diversas agncias de inteligncia; Gesto de conhecimento: sistema permite o compartilhamento de conhecimento informal atravs de blogs e grupos; Avaliao de servios: website que coleta e publica a avaliao dos servios prestados por hospitais; Participao poltica: servio permite a submisso de peties diretamente ao Primeiro Ministro do Reino Unido e permite ver e apoiar peties submetidas por outros cidados; Cumprimento da lei: sistema permite que ciclistas coloquem fotos de carros parados ilegalmente em faixas para ciclistas. 22
  • Slide 23
  • Iniciativa de implementar Do governo e-Petitions do Reino Unido Dos cidados Petio Pblica Brasil 23
  • Slide 24
  • Riscos Segurana Manipulao dos dados Invaso da privacidade... 24
  • Slide 25
  • Slide 26
  • Slide 27
  • Um exemplo: Aplicao da TI na fiscalizao e informao de acidentes de trnsito 27 Este exemplo foi desenvolvido apenas como um exerccio rpido, sem pretenso de anlise profunda e sem qualquer contato ou informao real. O objetivo ilustrar de forma concreta as idias utilizando um tema que permite a um leigo colocar opinies. Problema a resolver: fiscalizao de trnsito e acidentes Soluo: Base de dados nacional incluindo dados dos veculos, motoristas, rede viria e ocorrncias. Aplicativos que permitem a consulta base de dados Aplicativos que permitem o registro de ocorrncias: acidentes, infraes Investimentos Infraestrutura para a base de dados com computao em nuvem para os aplicativos Portteis para agentes Desenvolvimento do software Operao Agente utiliza o porttil para consultar base de dados para aes de fiscalizao Agente utiliza porttil para registro de ocorrncias: problemas de trfego, infraes, acidentes, condies do virio Cidado utiliza porttil para consultar base de dados Cidado utiliza porttil para informar ocorrncias: acidentes, problemas de trfego, condies do virio e mesmo infraes Autoridade de trnsito utiliza base de dados e registros para operao
  • Slide 28
  • Um exemplo: Aplicao da TI na fiscalizao e informao de acidentes de trnsito (cont.) 28 Possveis usurios: Autoridades de trnsito locais, Denatran, polcia, seguradoras, INSS, Ministrio da Sade, montadoras, ONGs voltadas para preveno de acidentes de trnsito, Academia para estudos, cidado, etc. Algumas possibilidades de uso Fornecimento de informaes de trfego em tempo real Estudos de diversos tipos para preveno de acidentes incluindo: comportamentais, condies dos veculos, condies do virio, etc. Emisso de multas Utilizao das informaes para agilizar a concesso de indenizao de seguro Utilizao dos dados para estudos das seguradoras Utilizao dos dados para definir aes e polticas de preveno de acidentes junto com todos os interessados: Poder pblico nos vrios nveis, cidados, seguradoras, montadoras Comentrios. Este exemplo mostra a potencialidade aberta pelas novas tecnologias de TI. A partir do atendimento de uma necessidade operacional, abre-se a possibilidade de inmeras outras aes, com alcance poltico e estratgico. Mostra tambm a necessidade de se incluir a TI, numa viso holstica, no planejamento das prprias aes de negcio. O investimento inicial na infraestrutura da base de dados e computao em nuvem. As autoridades locais podero investir nos portteis na medida da necessidade e possibilidade. Seguindo o conceito da Web 2.0, o sistema evolui continuamente com o desenvolvimento de novos aplicativos pelos usurios, que podem ser disponibilizados gratuitamente ou no, dependendo do interesse do gerador.
  • Slide 29
  • Concluses Identificamos pelo menos 3 importantes linhas de propostas de evoluo da AP: Valor Pblico (Moore), DEG (Dunleavy) e NPS (Denhardt) Denhardt coloca o seu NPS como um modelo normativo, com justificativas tericas H iniciativas que procuram juntar os conceitos de Valor pblico ao modelo NPS (Blaugh) A observao de Dunleavy sobre a incompreenso do novo papel da TI confirmada Necessria atuao sobre as Altas Administraes para que haja tomada de conscincia da TI como um dos ativos-chave Trabalho conjunto das reas de Gesto Pblica e TI para definir linhas de ao conjuntas e capacitao mtua: Conceitos e Modelos de Administrao Pblica e o papel da TI como um dos ativos- chave reas de aplicao da TI melhorias dos servios internos, melhorias nos servios ao cidado, desenvolvimento de instrumentos de participao do cidado 29
  • Slide 30
  • Muito Obrigado Alfredo Nozomu Tsukumo alfredo.tsukumo@cti.gov.br www.cti.gov.br 30
  • Slide 31
  • Referncias (1) Blaugh, Ricardo; Horner, Louise; Lekhi, Rohit Public Value, politics and public management A literature review. The work foundation London, 2006 Bresser-Pereira, Luiz Carlos Construindo o Estado Republicano Editora FGV Rio de Janeiro 2009 Bresser-Pereira, Luiz Carlos Reforma da Gesto Pblica http://www.bresserpereira.org.br/rgp.asp acesso em 13/10/2011http://www.bresserpereira.org.br/rgp.asp Denhardt R B and Denhardt J V, The New Public Service: Serving rather than steering, Public Administration Review, Vol 60 No 6, pp549- 559, 2000 Denhardt, Robert B. - Teorias da administrao pblica Cengage Learning So Pulo 2011 Dunleavy, Patrick; Margetts, Helen; Bastow, Simon; Tinkler, Jane New public management is dead Long live Digital-era Governance - Journal of Public Administration Research and Theory September 2005 Oxford University Press Folha de S.Paulo Islndia reescreve carta com uso de redes sociais 05/07/2011 p. A11. Gore, Al - A brief history of the National Performance Review - Government Print Office updated February 1997 Hirst, Paul , Democracy and Governance in Debating Governance Edited by Jon Pierre Oxford University press, 2000 pp.13-35 Hood, Cristopher Public Management for all seasons? Public Administration Vol. 69 Spring 1991 (3-19) Hood, Cristopher The New Public Management in the 1980s: variations on a theme Accounting Organizations and Society, Vol 20, No.2/3, 1995 (93-109) Kelly, Gavin; Muers, Stephen Creating Public Value An analytical framework for public service reform Prime Minister Strategy Unit, Cabinet Office London 2002 Moore, Mark H.: Creating Public Value: Strategic Management in Government Harvard University Press (1995) NIST National Institute of Standards and Technology NIST Cloud computing program em http://www.nist.gov/itl/cloud/index.cfm O'Reilly, Tim 2005 What is Web 2.0 obtido em http://oreilly.com OECD (a) Cidados como parceiros PUMA Nota Poltica n. 10 - OECD Publication Service Paris julho 2001 OECD (b) Citizen as partners OECD handbook on information, consultation and public participation in policy making OECD Publication Service Paris 2001 OECD OECD Principles of Corporate Governance - OECD Publication Service Paris 2004 31
  • Slide 32
  • Referncias (2) Osborne, David e Gaebler, Ted Reinventando o Governo Editora MH Comunicao, Braslia, 1992 Osimo, David Web 2.0 in Government: Why and How? - European Comission - Joint Research Center Institute for Prospective Technological Studies Luxembourg Office for Official Publications of European Communities, 2008 Secchi, Leonardo - Modelos organizacionais e reformas da administrao pblica _ Revista de Administrao Pblica - Rio de Janeiro 43(2):347-69, MAR./ABR. 2009 USA Clinger Cohen Act - http://cio-nii.defense.gov/docs/ciodesrefvolone.pdf - 1996http://cio-nii.defense.gov/docs/ciodesrefvolone.pdf Weill, Peter; Ross, Jeanne _ IT Governance Harvard Business Press Boston 2004 (traduo em portugus: Governana de TI Makron Books So Paulo 2006) Weill, Peter; Aral, Sinan Generating Premium returns on your IT investments MIT Sloan Management Review Winter 2006 Weill, Peter; Ross, Jeanne _ IT Savvy Harvard Business Press Boston 2009 (traduo em portugus: Conhecimento em TI Makron Books So Paulo 2009) Whitcombe, Judy; Gregory, Robert - Assessing quality of government in post-NPM New Zealand: Mediating Social science with social criticism Structure and Organization of Government (SOG) Confere, Gothenburg - November 2008 32