33- O CHAMADO PARA UMA OBRA EQUILIBRADA Ministério do Amor Ellen G White Pr. Marcelo Carvalho.

Download 33- O CHAMADO PARA UMA OBRA EQUILIBRADA Ministério do Amor Ellen G White Pr. Marcelo Carvalho.

Post on 21-Apr-2015

102 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • 33- O CHAMADO PARA UMA OBRA EQUILIBRADA Ministrio do Amor Ellen G White Pr. Marcelo Carvalho
  • Slide 2
  • Ecle. 9.10
  • Slide 3
  • 3 Somos representantes de Cristo no mundo. Todo trabalho por Ele deve ser realizado de maneira equilibrada, ordenada, metdica e com eficincia. Para tanto, devemos ser cuidadosos em oferecer equilbrio necessrio para que o trabalho seja realizado a contento.
  • Slide 4
  • 4 1. Por que trabalhar em benefcio das classes baixas no deve ser o motivo principal de nossas atividades? (253:2-3)
  • Slide 5
  • 5 Ultimamente [1899] um grande interesse tem surgido em favor dos pobres e excludos; uma grande obra tem sido iniciada para o reerguimento dos cados e excludos. Esta em si uma boa obra. Devemos ter sempre o Esprito de Cristo e fazer a mesma classe de trabalho que Ele fez pela humanidade sofredora. Ultimamente [1899] um grande interesse tem surgido em favor dos pobres e excludos; uma grande obra tem sido iniciada para o reerguimento dos cados e excludos. Esta em si uma boa obra. Devemos ter sempre o Esprito de Cristo e fazer a mesma classe de trabalho que Ele fez pela humanidade sofredora.
  • Slide 6
  • 6 O Senhor tem uma obra a ser feita pelos mais pobres. Nada h a objetar visto que dever de alguns trabalhar entre eles e procurar salvar as pessoas que esto perecendo. Isto ter seu lugar em conexo com a proclamao da terceira mensagem anglica e a aceitao da verdade da Bblia. O Senhor tem uma obra a ser feita pelos mais pobres. Nada h a objetar visto que dever de alguns trabalhar entre eles e procurar salvar as pessoas que esto perecendo. Isto ter seu lugar em conexo com a proclamao da terceira mensagem anglica e a aceitao da verdade da Bblia.
  • Slide 7
  • 7 Mas h o perigo de se sobrecarregar cada pessoa com esta espcie de trabalho, em vista da intensidade com que conduzido. H o perigo de homens de liderana centralizarem suas energias neste setor, quando Deus os chamou para outra espcie de trabalho. Mas h o perigo de se sobrecarregar cada pessoa com esta espcie de trabalho, em vista da intensidade com que conduzido. H o perigo de homens de liderana centralizarem suas energias neste setor, quando Deus os chamou para outra espcie de trabalho.
  • Slide 8
  • 8 A grande questo de nosso dever para com a humanidade sria, e muito da graa de Deus necessrio em como trabalhar de maneira a promover o maior bem. Nem todos so chamados a iniciar o seu trabalho servindo as classes mais baixas. Deus no requer que Seus obreiros obtenham sua educao e treino para se devotarem exclusivamente a essas classes. A grande questo de nosso dever para com a humanidade sria, e muito da graa de Deus necessrio em como trabalhar de maneira a promover o maior bem. Nem todos so chamados a iniciar o seu trabalho servindo as classes mais baixas. Deus no requer que Seus obreiros obtenham sua educao e treino para se devotarem exclusivamente a essas classes.
  • Slide 9
  • 9 A operao de Deus manifestada de maneira a estabelecer confiana no fato de que a obra de Seu conselho, e que saudveis princpios sustentam cada ao. Mas eu tenho recebido instruo de Deus de que h perigo de planejar para os mais pobres de tal maneira que haver movimentos espasmdicos ou no contnuos. A operao de Deus manifestada de maneira a estabelecer confiana no fato de que a obra de Seu conselho, e que saudveis princpios sustentam cada ao. Mas eu tenho recebido instruo de Deus de que h perigo de planejar para os mais pobres de tal maneira que haver movimentos espasmdicos ou no contnuos.
  • Slide 10
  • 10 Isso no produzir resultados realmente benficos. Uma classe ser encorajada a fazer uma espcie de trabalho que resultar no mnimo em fortalecer todas as partes da obra pela ao harmoniosa. Isso no produzir resultados realmente benficos. Uma classe ser encorajada a fazer uma espcie de trabalho que resultar no mnimo em fortalecer todas as partes da obra pela ao harmoniosa.
  • Slide 11
  • 11 2. O Senhor tem dado aos Seus obreiros a idia de que eles foram chamados para construir abrigos s mulheres e crianas abandonadas? Por qu? (255:2 e3)
  • Slide 12
  • 12 Precisamos falar claramente com respeito a algumas coisas que precisam ser consideradas com cautela. No nos devemos dedicar ao trabalho de manter lares para mulheres abandonadas ou crianas. Esta responsabilidade pode melhor ser satisfeita por famlias que devem cuidar dos que necessitam ajuda neste setor. Precisamos falar claramente com respeito a algumas coisas que precisam ser consideradas com cautela. No nos devemos dedicar ao trabalho de manter lares para mulheres abandonadas ou crianas. Esta responsabilidade pode melhor ser satisfeita por famlias que devem cuidar dos que necessitam ajuda neste setor.
  • Slide 13
  • 13 O Senhor no nos d indicaes de que devemos construir edifcios para o cuidado de crianas, embora esta seja uma boa obra para o presente tempo. Deixai que o mundo faa tudo que desejar nesse sentido. O Senhor no nos d indicaes de que devemos construir edifcios para o cuidado de crianas, embora esta seja uma boa obra para o presente tempo. Deixai que o mundo faa tudo que desejar nesse sentido.
  • Slide 14
  • 14 Nosso tempo e meios devem ser investidos numa orientao diferente de trabalho. Precisamos levar a ltima mensagem de misericrdia da maneira mais apropriada para alcanar os que nas igrejas esto famintos e orando por luz. Nosso tempo e meios devem ser investidos numa orientao diferente de trabalho. Precisamos levar a ltima mensagem de misericrdia da maneira mais apropriada para alcanar os que nas igrejas esto famintos e orando por luz.
  • Slide 15
  • 15 3. Ellen White, na pgina 255:2 e 3, faz a seguinte citao: "No nos deve-mos dedicar ao trabalho de manter lares para mulheres abandonadas ou crianas....
  • Slide 16

Recommended

View more >