Sociologia Como exercer a Cidadania

Download Sociologia   Como exercer a Cidadania

Post on 09-Jul-2015

35.594 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Compreender as instituies bsicas da nossa organizao poltica.

TRANSCRIPT

<ul><li><p>Como exercer a cidadania</p></li><li><p>Conhecendo a estrutura de nossa sociedade</p></li><li><p>Os trs poderes da RepblicaA Constituio do Brasil reconhece trs Poderes: Executivo, Legislativo e Judicirio;Existncia de equilbrio entre os poderes;A noo da separao dos poderes foi instituda por Aristteles, na Antiguidade;Porm, foi aplicada por Montesquieu, no sculo XVIII, visando assegurar a liberdade dos homens e conter o poder absoluto de alguns monarcas;</p></li><li><p>Os trs poderes da RepblicaA diviso dos poderes um dos pilares da democracia;Impede que o poder se concentre nas mos de um nico mandante (ditador);Os trs poderes devem ser independentes um no pode interferir no funcionamento do outro mas devem funcionar em harmonia;</p></li><li><p>Entendendo os trs poderes</p></li><li><p>Poder ExecutivoGoverna, administra os recursos pblicos conforme a lei;Presidente da Repblica;Governadores;Prefeitos;</p></li><li><p>Poder ExecutivoNomeao de ministros ou secretrios para a execuo das polticas pblicas de sua rea;</p></li><li><p>Poder ExecutivoPresidente da Repblica: principal representante do Executivo;Desempenha a funo de chefe de Estado e de Governo;</p></li><li><p>O Executivo no ParlamentarismoEm pases parlamentaristas, os cargos pertencem a duas pessoas distintas: o monarca ou presidente (chefe de Estado), e o primeiro-ministro (chefe de governo);Rei ou rainha, ou presidente: representa a Nao tanto para seus habitantes quanto para outros pases do mundo;Primeiro-ministro: administrao do pas;</p></li><li><p>Poder LegislativoExercido pelo Congresso Nacional (mbito federal);Tribunal de Contas da Unio (TCU): presta assessoria Camara dos Deputados e ao Senado (uso do dinheiro pblico);Legislativo bicameral (Cmara e Senado);Os projetos de lei so discutidos e votados duas vezes;</p></li><li><p>Poder LegislativoAssembleias Legislativas: deputados estaduais (mbito estadual);Cmaras Municipais: vereadores (mbito municipal);Atribuio constitucional: legislar e fiscalizar, propor e votar leis, apreciar matrias apresentados pelos outros poderes e pela populao, fiscalizar as aes do executivo, votar oramentos e examinar suas contas;</p></li><li><p>Poder LegislativoEm situaes especficas, julga membros do prprio Legislativo e do Executivo;</p></li><li><p>Poder JudicirioS existe no mbito federal e estadual;Suas funes so: interpretar as leis elaboradas pelo Legislativo e promulgadas pelo Executivo;Aplicao das leis e julgamentos daqueles que no as cumprem;Defender os direitos individuais e promover a justia;</p></li><li><p>Poder JudicirioSuas responsabilidades e sua estrutura so determinadas pela Constituio Federal;</p></li><li><p>Estruturas paralelas do poder judicirioMinistrio Pblico e Defensoria Pblica (para aqueles que no podem pagar um advogado);Advogados particulares (inscritos na OAB);Seus membros: juzes e promotores, escolhidos por concurso pblico;Desembargadores (Estados) e ministros dos Tribunais Superiores: nomeados pelo governador e pelo presidente da Repblica, respectivamente;</p></li><li><p>Ministros do STF</p></li><li><p>O quarto poderExpresso criada para qualificar, de modo livre, o poder da mdia ou do jornalismo em aluso aos outros trs poderes tpicos do Estado democrtico (Legislativo, Executivo e Judicirio);Essa expresso refere-se ao poder da mdia quanto a sua capacidade de manipular a opinio pblica, a ponto de ditar regras de comportamento e influir nas escolhas dos indivduos e por fim da prpria sociedade.</p></li><li><p>O quarto poderSobre o tema existe um filme assim nomeado em portugus, mas com ttulo original "Mad City:O filme discute o poder da mdia sobre a opinio pblica, fazendo uma espcie de jogo com as emoes. O filme fala do poder e da farmcia de manipulao da mdia para favorecer os interesses de terceiros, e em busca da conquista de audincia;</p></li><li><p>O quinto poder; poder do povo?</p></li><li><p>Exerccio efetivo da cidadaniaParticipao da sociedade e de suas instituies;Participao efetiva em grmio estudantil, associaes de bairro, ONGs, propostas de oramento participativo de prefeituras, etc.;</p></li><li><p>Mobilizaes de geraes anterioresLiberdade de expresso;Liberdade poltica;Liberdade sexual;</p></li><li><p>Efetivao da democracia participativaFiscalizar, denunciar, cobrar e sugerir, muito mais que apenas votar;Utilizao de blogs, twiters, ONGs, associaes de moradores, grmios estudantis, entre outros;</p></li><li><p>Pensamento clssico</p></li><li><p>O Estado para MarxO Estado, diante do sistema capitalista para Marx, e esse aspecto importante a ser ressaltado, no capaz de refletir os interesses de certos grupos e classes sociais que detm as rdeas do poder.</p></li><li><p>O Estado para WeberDevemos conceber o Estado contemporneo como uma comunidade humana dentro dos limites de determinado territrio a noo de territrio corresponde a um dos elementos essenciais do Estado;O Estado chama para si o monoplio do uso da violncia fsica dentro de seu prprio territrio;</p></li><li><p>O poder tradicional e o carismticoPoder tradicional: o poder da legalidade aquele fundado na obedincia;Poder carismtico: exercido por aqueles que obtm a confiana da sociedade por seus dons.</p></li><li><p>Poder tradicional</p></li><li><p>Poder carismtico</p></li><li><p>O Estado para DurkheimO Estado um rgo especial encarregado de elaborar certas representaes que valem para a coletividade; o Estado que legitima e garante o individualismo, que afirma e faz respeitar os direitos do indivduo;Longe de ser antagonista do Estado, nossa individualidade moral [], ao contrrio, produto do Estado.</p></li><li><p>Ideias de Durkheim, Marx e Weber sobre o EstadoDiferenasDurkheim difere de Marx, pois concebe o Estado como aquele que legitima o indivduo;Marx entende o Estado como representao de interesses de certos grupos ou classes sociais;SemelhanasDurkheim assemelha sua concepo de Estado a Weber, quando entende que, Como Weber afirma, o Estado monopoliza a violncia fsica como instrumento de domnio sobre os indivduos;</p></li></ul>