inclus£o de crian§as surdas no primeiro ano das s©ries iniciais .primeiro ano das...

Download Inclus£o de crian§as surdas no primeiro ano das s©ries iniciais .primeiro ano das s©ries iniciais

Post on 11-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Lilian Vieira Mambrum

    Incluso de crianas surdas no primeiro ano das sries iniciais da

    Escola Municipal de Ensino Fundamental Marechal Castelo Branco,

    Jaguaro/RS.

    TRABALHO DE CONCLUSO DE CURSO DE GRADUAO

    Jaguaro

    2011

  • 2

    Incluso de crianas surdas no primeiro ano das sries iniciais da

    Escola Municipal de Ensino Fundamental Marechal Castelo Branco,

    Jaguaro/RS.

    por

    Lilian Vieira Mambrum

    Trabalho de Concluso apresentado ao Curso de Pedagogia, da Universidade

    Federal do Pampa (UNIPAMPA, RS), como requisito parcial para obteno do grau

    de

    Licenciado em Pedagogia

    Orientador: Prof. Dr. Jane Schumacher

    Jaguaro, RS, Brasil

    2011

  • 3

    Universidade Federal do Pampa

    Curso de Pedagogia

    A Comisso Examinadora, abaixo assinada,

    aprova o Trabalho de Concluso de Curso

    Incluso de crianas surdas no primeiro ano das sries iniciais da Escola

    Municipal de Ensino Fundamental Marechal Castelo Branco, Jaguaro/RS.

    elaborado por

    Lilian Vieira Mambrum

    como requisito parcial para obteno do grau de

    Licenciada em Pedagogia

    COMISSO EXAMINADORA:

    Jane Schumacher, Dr.

    (Presidente/Orientador)

    Alan Dutra de Melo

    Jeferson Francisco Selbach

    Jaguaro, 16 de julho de 2011

  • 4

    Dedico este trabalho todos os

    professores que me apoiaram em minha

    caminhada e contriburam para o meu

    crescimento pessoal e profissional,

    tambm meu irmo, que tambm meu

    melhor amigo e confidente, por todos os

    momentos de desnimo que esteve ao

    meu lado, meu pai por toda a pacincia

    e segurana que me passou durante

    momentos difceis, mesmo com a

    distncia, sempre com palavras de apoio

    e a minha me por todos esses anos de

    companheirismo e dedicao.

    Enfim, todos amigos (as), que

    estiveram e esto ao meu lado e tambm

    a algum muito especial em minha vida.

  • 5

    AGRADECIMENTOS

    Agradeo em primeiro lugar Deus a aos Espritos de Luz que esto ao meu lado

    me guiando e protegendo em minha caminha por este plano.

    Agradeo meu irmo que est ao meu lado em todos os momentos e a minha me

    que tantos sacrifcios realizou para que hoje possa estar realizando essa defesa e

    caminhando rumo a formatura.

    Aos demais professores e amigos (as) que esto sempre prontos a orientar,

    aconselhar e apoiar nessa caminhada.

    Gostaria de dirigir um agradecimento especial aos professores orientadores de

    disciplina e de trabalho, pr todo o desprendimento e dedicao.

    Aos colegas por todos os momentos de troca de conhecimento e de momentos de

    descontrao em sala de aula.

    A todos aqueles que de uma forma ou de outra colaboraram com este trabalho, seja

    fazendo crticas ou observaes, seja incentivando a acadmica em sua tarefa

    produtiva. Que Deus e os Espritos de Luz abenoe todos vocs. Que assim seja!

  • 6

    RESUMO

    Este estudo teve como objetivo principal, investigar a incluso de crianas surdas no

    primeiro ano das sries iniciais da Escola Municipal de Ensino Fundamental

    Marechal Castelo Branco, em Jaguaro/RS. Para que esse objetivo fosse atingido,

    buscou-se atravs de entrevistas e observaes perceber o cotidiano dessas

    crianas em sala de aula, onde entrevistei: uma me de aluno, uma professora, um

    tradutor e intrprete de Libras e a uma coordenadora da educao especial do

    nosso municpio, onde pude notar as diversas questes envolvidas no aprendizado

    de crianas surdas no ensino regular. E tambm, com as observaes em sala de

    aula, ficou evidenciado que possvel um convvio normal e agradvel entre alunos

    ouvintes e surdos, onde o processo de ensino-aprendizagem se completa com as

    trocas dirias entre todos os indivduos.

    Palavras-chave: incluso, prtica pedaggica, criana surda

  • 7

    RESUMEN

    Este estudio tuvo como objetivo investigar la inclusin de los nios sordos en el

    primer ao de la serie inicial de la Escuela Municipal de Educacin Primaria

    Marechal Castelo Branco, en Yaguarn/RS. Para lograr este objetivo se alcanz, se

    busc a travs de entrevistas y observaciones de los nios a entender la clase todos

    los das, donde entrevist, una madre de un estudiante, un profesor, traductor e

    intrprete de libras y un coordinador de educacin especial de nuestra ciudad, donde

    pude ver los diversos problemas planteados en el aprendizaje de los nios sordos en

    la educacin general. Adems, con las observaciones en el aula, se hizo evidente

    que es posible una interaccin normal y agradable entre la audiencia y los

    estudiantes sordos donde se completa el proceso de enseanza-aprendizaje con el

    intercambio diario entre todos los individuos.

    Palabras claves: la inclusin, la prctica docente, el nio sordo

  • 8

    SUMRIO

    Palavras-chave: incluso, prtica pedaggica, criana surda..............................6

    1INTRODUO .........................................................................................................9

    2. REVISO DE LITERATURA ...............................................................................15

    .................................................................................................................................18

    3. METODOLOGIA ...................................................................................................18

    4. RESULTADOS E DISCUSSO ...........................................................................20

    5. CONCLUSES E RECOMENDAES ...............................................................24

    .................................................................................................................................24

    REFERNCIAS.........................................................................................................25

  • 9

    1 INTRODUO

    A escolha do tema surgiu do convvio com crianas surdas no perodo

    em que trabalhei na Escola Infantil Ursinho Puff, localizada na Rua dos

    Andradas, 1117, bairro Centro no municpio de Jaguaro/RS, por essa ser

    uma realidade cada vez mais prxima de ns professores, o que vem sendo

    tema de diversos debates, pois a incluso de crianas com Necessidades

    Educacionais Especiais (NEE), j algo real nas escolas de ensino regular,

    porm, podemos observar as necessidades dos professores em receber

    melhor formao,mais informaes sobre as dificuldades de cada aluno e de

    uma melhor infraestrutura que auxilie tanto os professores quanto os alunos,

    nessa nova realidade que surge em sala de aula.

    O conceito de NEE refere-se quando uma criana apresenta algum

    problema de aprendizagem, o que requer mais ateno de forma particular e

    especfica em relao aos demais alunos. Segundo Carvalho e Barbosa

    (2011), esse conceito foi adaptado em 1994, com a Declarao de

    Salamanca, redefinindo o conceito de NEE, que abrange todas as crianas

    cujas necessidades referem-se a deficincias ou dificuldades escolares.

    A incluso de crianas surdas, na rede educacional regular, tem sido

    tema de diversos debates, juntamente com as demais NEE. Observa-se

    diariamente a necessidade de se buscar uma melhor interao entre crianas

    ditas normais e as crianas com NEE, como a preparao do ambiente e dos

    professores.

    As causas da surdez so inmeras, podendo ser de fundo congnito ou

    adquirido. A criana pode nascer com a ausncia desse sentido ou pode

    perd-la aps o nascimento atravs de acidentes que danifiquem o aparelho

    auditivo. Porm, essa ausncia no impede que a criana desenvolva-se

    normalmente, frequentando escolas regulares, onde a comunicao ser

    visuo-espacial com o desenvolvimento da leitura labial ou com o aprendizado

    da Lngua Brasileira de Sinais (Libras).

  • 10

    H casos em que a criana utiliza aparelhos auditivos, o que no afeta

    o desenvolvimento da sua fala oral, com perfeita dico. Em diversas

    situaes se faz necessrio a presena de um intrprete ou do conhecimento

    da professora sobre o idioma da Libras.

    Porm, nem todas as escolas possuem esse conhecimento ou

    recursos humanos nas classes, o que dificulta o desenvolvimento de um bom

    trabalho que complete o processo de ensino-aprendizagem de todas as

    crianas presentes em sala de aula, independente de sua necessidade

    auditiva ou no.

    Nas sries iniciais onde a criana comea a interagir com os demais

    colegas, de forma mais independente, atravs do convvio dirio percebe que

    cada um tem seu modo de ser, pensar, agir, brincar e interagir. E que, cada

    um tem seu espao dentro de um grupo escolar, enquanto sala de aula,

    escola, famlia e comunidade.

    O presente Trabalho de Concluso de Curso teve como objetivo

    investigar a incluso de crianas surdas do primeiro ano das sries iniciais da

    Escola Municipal de Ensino Fundamental Marechal Castelo Branco, em

    Jaguaro/RS, onde buscou-se analisar os planos de aula desenvolvidos nessa

    srie, observando o cotidiano das crianas surdas do ensino regular que

    frequentam o primeiro ano, foi possvel perceber e identificar a incluso dos

    alunos surdos com os demais.

    A Incluso como poltica prope a simples insero dos alunos em

    contextos escolares. A fragilidade das propostas dessa poltica, reside no

    discurso que contradiz a realidade educacional brasileira, ca