direcional multidirecional

Download Direcional   Multidirecional

Post on 06-Jun-2015

193 views

Category:

Education

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Este slides share é uma produção em dupla para a avaliação a distância da disciplina EAD do curso de Pedagogia oferecido pelo consórcio UERJ/UAB/CEDERJ no polo do município de Itaguaí

TRANSCRIPT

  • 1. TRANSMISSO - INFORMAO RECEPTOR - PASSIVO - RECEPTOR

2. COMUNICAO DA TRANSMISSO PEDAGOGIA DA TRANSMISSO A Pedagogia da Transmisso parte da premissa de que as ideias e conhecimentos so os pontos mais importantes da educao e, como consequncia, a experincia fundamental que o aluno deve viver para alcanar seus objetivos a de receber o que o professor ou o livro lhe oferecem. O aluno considerado como uma pgina em branco onde novas ideias e conhecimentos de origem exgena sero imprimidos. Ainda que tradicionalmente a Pedagogia da Transmisso venha acompanhada pela exposio oral do professor, a verdade que em muitos casos a moderna tecnologia educacional com seus complicados conjuntos multimeios pode no ser nada mais que um veculo sofisticado de mera transmisso. So baseados numa vasta quantidade de informao de fcil acesso, fazendo assim com que o ser humano se torne cada vez mais livre e bem informado, causando a iluso as sociedades, de maneira direta ou indireta. Esta manipulao manifesta-se pela forma como utilizada, neste processo, quem manipula no argumenta, apenas impe um ponto de vista com base numa ideia central com a inteno que quem manipulado no perceba esta estratgia, construindo assim um plano de manipulao invisvel. 3. MEIOS DE COMUNICAO DE MASSA, DA TRANSMISSO, PODE INFORMAR E LEVAR OS INDIVDUOS A REFLEXO? A PEDAGOGIA DA TRANSMISSO PODE CONTRIBUIR PARA UM CIDADO ATIVO E CONSCIENTE? 4. O PARADIGMA UNIDIRECIONAL EST PRESENTE NOS MEIOS DE COMUNICAO DE MASSA E NA EAD TRADICIONAL ATRAVS DE UMA PEDAGOGIA TRANSMISSIVA A comunicao de massa, considerada unidirecional por visar massa e no possibilitar muita interao; e autocomunicao de massa, em que emissores e receptores se tornam um s elemento, podendo ser considerados, concomitantemente, mdia e audincia. Para Castells, a comunicao de massa e EAD, tradicional, unidirecional, pois a mensagem enviada de um para muitos, a exemplo de livros, jornais, filmes, rdio e televiso. At pode haver interao, por meio, por exemplo, de cartas, ligaes telefnicas ou envio de e-mail. Porm, diferencia-se da interao possibilitada pela Internet caracterizada por ser em tempo real, alm da capacidade de enviar mensagens de muitos para muitos. O autor considera essa anlise como uma nova forma de comunicao, podendo ser traduzida como autocomunicao de massa. considerada de massa porque um vdeo postado no Youtube, por exemplo, pode chegar a infinitos usurios de Internet. E tambm individual pelo fato de a produo de mensagem ser gerada nela mesma, o emissor tambm se torna receptor, e a recuperao de mensagens e contedos da web so autosselecionados. 5. As descobertas da imprensa, da mquina a vapor, do motor a combusto, do rdio, do cinema, do telefone, da televiso, do computador entre outras, provocaram transformaes vultosas exigindo novas sistemticas de organizao para o trabalho, educao e para a hierarquia da sociedade. Essas conquistas instrumentalizaram o homem, permitindo que ele multiplique sua fora, amplie sua velocidade, economize seu tempo, difunda suas ideias, divulgue seus costumes e, enfim, concretize seus sonhos, interaja ativamente em todos os processos. A Educao tem um papel fundamental: "A principal meta da educao criar homens que sejam capazes de fazer coisas novas, no simplesmente repetir o que outras geraes j fizeram. Homens que sejam criadores, inventores, descobridores. A segunda meta da educao formar mentes que estejam em condies de criticar, verificar e no aceitar tudo que a elas se prope." Jean Piaget A EDUCAO BSICA, EAD, ENSINO TCNICO E PROFISSIONAL, CAPACITAO E FORMAO, ESTO SUPERANDO A POSTURA UNIDIRECIONAL E ASSUMINDO UMA POSTURA MULTIDIRECIONAL 6. A algum tempo atrs o conhecimento era para poucos o possibilitavam serem os donos do poder. mas isso mudou... Essas mudanas contriburam para uma sociedade formada por cidados mais consciente, ativos, crticos, questionadores, informados e participante da sociedade. Sabedores e exerceres de seus direitos e deveres. 7. OS ESPAOS DE APREENSSO DE CONHECIMENTOS ESTO SE ADEQUANDO AS MUDANAS 8. A aprendizagem no se d a partir da rcita do professor. Isto requer, portanto, modificao radical em sua autoria em sala de aula presencial e on-line. O professor no se posiciona como o detentor do monoplio do saber, mas como aquele que dispe teias, cria possibilidades de envolvimento e oferece ocasio de preconceber, de agenciamentos e estimular a interveno dos aprendizes como coautores da aprendizagem. No mbito educacional, um desafio imposto aos educadores e profissionais envolvidos: fazer evoluir os conceitos e prticas que melhor permitiro ajustar as tecnologias ao processo ensino - aprendizagem, de modo que as mesmas sejam incorporadas prtica educacional, como o lpis, o caderno e o livro o foram. 9. No podemos conviver com uma escola que ensina as mesmas coisas de dezenas de anos atrs e da mesma maneira. O professor como centro do processo e o aluno como uma folha em branco onde sero escritos e gravados os mais importantes Conhecimentos acumulados pela humanidade. 10. A era das tecnologias da informao e comunicao tem marcado, no universo da cultura, da economia e da sociedade, uma nova forma de ver e interagir no mundo. Novos valores, princpios, comportamentos, processos, produtos e instrumentos cientficos e tecnolgicos vm sendo incorporados crescente e massificadamente no cotidiano das pessoas. Em casa, no trabalho, no lazer, nos deslocamentos, nas comunicaes, nos servios e, entre outros, na educao, o ser humano se v obrigado a aprender, no seu dia - a - dia a utilizar e obter os resultados que a tecnologia promete, conforme suas necessidades pessoais e coletivas. A incorporao crescente das novas tecnologias da informao e comunicao ao processo ensino - aprendizagem, vem tornando a modalidade educacional EAD mais extensiva em pblico e audincia, rompendo barreiras culturais, de lngua, de espao geogrfico, de tempo, tanto quanto vem dinamizando os modos de ensinar e aprender, e de realizar as interaes necessrias entre "aprendiz/interface, aprendiz/contedo, aprendiz/professor, aprendiz/aprendiz" (Hoffman e Mackin,1996). 11. PARA REFLETIR Palavras do sbio Paulo Freire: Precisamos contribuir para criar a escola que aventura, que marcha, que no tem medo do risco, por isso que recusa o imobilismo. A escola em que se pensa, em que se cria, em que se fala, em que se adivinha, a escola que apaixonadamente diz sim a vida." (Paulo Freire) 12. QUEREMOS UMA REVOLUO Escola de Rock Querida, sempre tiramos 10 Mas era tudo enganao No difcil decorar suas mentiras Parece que estou hipnotizado Foi quando um feiticeiro chegou a cidade Whoo wee E ele virou a minha cabea Ele disse que o intervalo era a aula, E dois e dois eram cinco, E agora, querida Sinto-me vivo isso Estou vivo Sabia, que eu era a melhor aluna, Com boas notas, Mas sem alma, Levantei minha mo para dizer o que penso, Eu j fiquei calada demais 13. SUPERANDO A POSTURA UNIDIRECIONAL ASSUMINDO UMA POSTURA MULTIDIRECIONAL 14. REFERNCIAS BIBLIOGRFIAS: http://letras.mus.br/school-of-rock/174166/traducao.html http://www.youtube.com/watch?v=bxK9KtF4Dvk http://www.youtube.com/watch?v=EbnjKDeZW40 http://www.bocc.ubi.pt/pag/teixeira-marcelo-a-comunicacao-na-sociedade-de- informacao.pdf http://imasters.com.br/artigo/3342/linguagens/datasets-unidirecionais-e-bidirecionais-parte-02/ http://www.anj.org.br/jornaleeducacao/seminario-discute-inclusao-digital-e-cibercidadania