contabilidade na escola - curso tcnico de formao para ... de estudo da contabilidade: a...

Download Contabilidade na escola - Curso Tcnico de Formao para ...  de estudo da Contabilidade: a Contabilidade Comercial e a Contabilidade Pblica. Isso porque ser apenas uma dessas

Post on 06-Feb-2018

217 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1144TCNICO EM GESTO ESCOLAR

    14

    14

    pro

    uncionrio

    pro uncionrioCurso Tcnico de Formao para

    os Funcionrios da Educao

    Contabilidadena escola

    - C

    urso

    Tc

    nico

    de

    Form

    ao

    par

    a o

    s Fu

    ncio

    nri

    os

    da

    Ed

    uca

    o /

    Tc

    nico

    em

    Ges

    to

    Esc

    ola

    r: C

    ont

    abili

    dad

    e na

    esc

    ola

  • Braslia 2009

  • Governo Federal

    Ministrio da EducaoSecretaria de Educao Bsica

    Diretoria de Polticas de Formao, Materiais Didticos e de Tecnologias para a Educao Bsica

    Universidade de Braslia(UnB)

  • Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP)

    Mo692 Mdulo 14 : Contabilidade na escola. / Carlos Mat-tos de Souza Junior, Carlos Augusto de Me-deiros. Braslia : Universidade de Braslia, 2009.96 p.

    ISBN: 978-85-230-0991-5

    1. Educao a distncia. 2. Do simples registro contabilidade na escola. 3.Aplicao da parcela dos recursos do oramento pblico vinculados ao financiamento da educao. I. Souza Junior, Carlos Mattos de. II. Medeiros, Carlos Augusto de. III. Uni-versidade de Braslia. Centro de Educao a Distn-cia.

    CDD 357

  • ApresentaoQuando um pas direciona recursos para a manuteno e

    o desenvolvimento do ensino da sua populao e valoriza os profissionais da educao, tendo sempre a preocupao

    com a qualidade, permite que um nmero crescente de seus cidados ingresse e permanea nas escolas. Temos observado o

    resultado de pases que esto investindo na educao: reduo da pobreza, maior distribuio de renda e participao cidad nos destinos

    da nao.

    O presente Mdulo de Contabilidade na escola, do curso para funcionrios da escola Profuncionrio, tem o propsito de debater sobre a Contabilidade

    como ferramenta necessria ao desenvolvimento humano, apresentar a origem e a aplicao dos recursos da educao bsica pblica no Brasil. Por meio desse

    conhecimento, acreditamos, estaremos aptos para refletir sobre como garantir o acesso de um nmero cada vez maior de pessoas escola pblica, gratuita e de qualidade. Alm disso, no basta ter acesso; preciso permanecer nela, pois, afinal, trata-se de escolaridade bsica ou no? Essa escolaridade bsica consenso social ou no?

    De acordo com dados do Ministrio da Educao (MEC), o Brasil alcanou nos lti-mos 30 anos uma das maiores conquistas de sua histria na educao: democrati-zou o acesso ao ensino fundamental. Hoje, 97% das crianas entre 7 a 14 anos es-to na escola. Faltam somente 3%: o que podemos fazer para alcanar os 100%?

    Ainda de acordo com o MEC, no ensino mdio, faltam vagas: de cada 100 pesso-as, apenas 31 terminam a 8a srie e avanam para o ensino mdio. Na educao infantil, das 22 milhes de crianas do pas de at seis anos, mais de 9 milhes no freqentam instituies de ensino. Aqui o problema maior. Depois de concluir o presente Mdulo de estudo, voc se sentir mais seguro para refletir criticamente e apresentar sugestes para mudar esse quadro para melhor. A propsito: no fal-taro parceiros para brigar pela causa.

    O Mdulo de Contabilidade na escola nos remete para a seguinte reflexo: qual a relao entre a Contabilidade e o desenvolvimento humano? Caso tenhamos nos convencido dessa verdadeira imbricao, resta-nos uma alternativa: ou lanamos mo da contribuio da cincia da Contabilidade em favor de nosso crescimen-to social e pessoal ou continuaremos contribuindo para a crescente excluso que persiste, ao longo dos sculos, promovida por uma escola boa para alguns e de qualidade duvidosa para muitos.

  • Nosso estudo focar, tambm, as principais fontes de financiamento da educao pbli-ca, mostrando que por meio da arrecadao de impostos que podemos desenvolv-la. Esse fato conduz ao compromisso da sociedade em direo melhoria da economia, o que possibilita novos direcionamentos para a educao. Uma questo se faz neces-sria: como melhorar a economia? Bem, para alm da dimenso dessa resposta, arris-camos dizer que com mais educao e qualidade social por onde podemos comear. Esse o limite de nossa contribuio: a educao uma importante parcela que, sem dvida, no esgota a necessidade de avanos em outras reas.

    Por fim, trataremos da aplicao dos recursos destinados para a educao. O Governo entende que faz a sua parte ao garantir, sobretudo, na Constituio Federal, dinheiro para a educao.

    Os desafios para melhorar a educao pblica so enormes e necessrios porque, so-bretudo, acreditamos tratar-se de um instrumento para reduo das desigualdades so-ciais do nosso pas. Faltam mais adeptos para essa briga. Voc aceita esse desafio? O convite est feito.

    Ementa

    Noes bsicas de Contabilidade. Prtica contbil. Contabilidade na escola. Finanas pblicas. Receita e tributao. Classificao de despesas. Balanos. Oramentos. Con-tabilidade da escola e da rede escolar.

  • INT

    RO

    DU

    O

    8

    INTRODUO

    O presente mdulo de Contabilidade na escola possui como principal desafio responder seguinte questo: o que a Con-tabilidade pode oferecer ao estudante-trabalhador do ensino como ferramenta para a construo de uma educao pbli-ca de qualidade?

    Assim, restou-nos dispor o contedo de maneira mais co-erente possvel. Nesse sentido, o presente Mdulo possui trs unidades principais de estudos. Na Unidade I, Do sim-ples registro Contabilidade na escola, buscamos mostrar a voc como a Contabilidade surge em decorrncia da am-pliao das atividades e das necessidades humanas. Nesta Unidade, portanto, estudaremos: A Contabilidade como ne-cessidade humana; As Contabilidades Comercial e Pblica; faremos uma breve aproximao entre O Planejamento P-blico e o cotidiano escolar, em que exploraremos as dispo-sies legais, bem como precisaremos alguns importantes conceitos.

    Na Unidade II, Origem dos recursos para execuo do Ora-mento Pblico e definio da parcela vinculada educao,buscamos apresentar de onde vem o dinheiro para ser apli-cado na educao. Nesse percurso, iniciamos com As fontes de recursos da educao, definindo termos e apresentando as disposies nas principais legislaes nacionais; depois, apresentamos A elaborao do Oramento da Unio, na qual dado conhecimento do passo-a-passo do dinheiro de to-dos ns cidados brasileiros, nas mais variadas exigncias legais; por fim, O planejamento e o Oramento na escola p-blica procura aproximar toda essa estrutura legal escola.

    Por ltimo, na Unidade III, Aplicao da parcela dos recursos do Oramento Pblico vinculados ao financiamento da edu-cao, mostramos onde aquele dinheiro da educao deve ser colocado. Para isso, iniciamos com a apresentao de O Fundo de Manuteno e Desenvolvimento do Ensino Fun-damental e de Valorizao do Magistrio (Fundeb), procuran-do debater sobre o mais recente mecanismo de viabilizao da educao bsica nacional; depois, encerramos a aplicao dos recursos destinados educao com O Fundo Nacio-nal de Desenvolvimento da Educao (FNDE), sem dvida, a expresso mais importante de financiamento da educao brasileira.

  • INT

    RO

    DU

    O

    9

    IM

    PO

    RT

    AN

    TEAo fim, ainda tecemos alguns comentrios ttulo de Con-

    sideraes finais. Ah! Quase nos esquecemos: deixamos, tambm, algumas atividades para voc; so os j conheci-dos Pratiques!. Nosso estudo privilegiou a qualidade dessas atividades, por isso optamos por sete Pratiques ao longo de todo o Mdulo, na inteno de que cumpram o propsito a que se destinam: relacionar nosso estudo atividade pro-fissional do cursista. Nesse sentido, sero poucos, contudo, bastante elaborados.

    Reiteramos nossa satisfao em contribuir para a sua forma-o e desejamos a todas e a todos um bom estudo!

  • INT

    RO

    DU

    O

    10

    LISTA DE ILUSTRAES

    Ilustrao 1 Contabilidade Societria Comercial 20

    Ilustrao 2 Planejamento de Frias 25

    Ilustrao 3 Oramento: Momento de Deciso 31

    Ilustrao 4 Oramento Domstico Mensal 32

    Ilustrao 5 Como estou me sentindo, agora? 43

    Ilustrao 6 Municpio ESTUDOSEMPRE 43

    Ilustrao 7 Oramento: Participao da Educao 56

    Ilustrao 8 Caminhos do Investimento na Educao Bsica pblica 63

    Ilustrao 9 Aplicao dos recursos do FNDE: PNAE 76

    Ilustrao 10 Aplicao dos recursos do FNDE: PNLD 77

    Ilustrao 11 Aplicao dos recursos do FNDE: PNBE 78

    Ilustrao 12 Aplicao dos recursos do FNDE: PDDE 79

    Ilustrao 13 Aplicao dos recursos do FNDE: PNTE 80

    Ilustrao 14 Aplicao dos recursos do FNDE: PNSE 81

    Quadro 1 Tributos: Sntese 39

    Quadro 2 Vinculao Constitucional dos Recursos para a educao 40

    Quadro 3 Transferncias Constitucionais 46

    Quadro 4 Recursos vinculados do Fundeb 61

  • INT

    RO

    DU

    O

    11

    IM

    PO

    RT

    AN

    TELISTA DE TABELAS

    Tabela 1 Despesas da Unio com MDE: Pratique 30

    Tabela 2 Tributos pagos no Ano de 2006: Pratique 48

    Tabela 3 Municpio ESTUDOSEMPRE: Matrcula Inicial 66

    Tabela 4 Valor Anual Mnimo por Aluno/Ano (2007) 67

    Tabela 5 Distribuio de Recursos do Fundeb 68

    Tabela 6 Execuo Oramentria (R$) por Programa de Go-verno: Exerccio de 2005 71

    Tabela 7 Evoluo do desempenho de execuo orament-ria (R$): Exerccio de 2005 72

    Tabela 8 Comparativo das inspees realizadas no binio por regies: 2004 e 2005 73

    Tabela 9 Distribuio da arrecadao bruta do Salrio-Edu-cao (R$): Exerccio de 2005 74

    Tabela 10 Distribuio da quota-parte estadual e municipal, por regio e unidade federativa: Exerccio de 2005 75

    Tabela 11 Quota-parte dos estados 82

    Tabela 12 Quota-parte dos municpios 82

    Tabela 13 Receitas da Unio em 2005 (em valores nominais) 88

  • Sumrio

  • UNIDADE 1 Do simples registro Contabilidade na

Recommended

View more >