272 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008) - NORMATIVA N 7, ... GESTO, no uso das atribuies que lhe confere o art. 34 do Anexo I ao Decreto n 6.081, de 12 de abril de 2007,

Download 272 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008) -   NORMATIVA N 7, ... GESTO, no uso das atribuies que lhe confere o art. 34 do Anexo I ao Decreto n 6.081, de 12 de abril de 2007,

Post on 13-Apr-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

  • Edio Nmero N 212, sexta-feira, 31 de outubro de 2008

    SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS

    ORIENTAO NORMATIVA N 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008

    Estabelece orientao sobre a aceitao de estagirios no mbitoda Administrao Pblica Federal direta, autrquica e fundacional.

    O SECRETRIO DE RECURSOS HUMANOS DO MINISTRIO DO PLANEJAMENTO, ORAMENTO EGESTO, no uso das atribuies que lhe confere o art. 34 do Anexo I ao Decreto n 6.081, de 12 de abril de 2007,revigorado pelo Decreto n 6.222, de 4 de outubro de 2007, e tendo em vista o disposto na Lei n 11.788, de 25 desetembro de 2008, publicada no D.O.U de 26 de setembro de 2008, resolve:

    Art.1 Estabelecer orientao aos rgos e entidades do Sistema de Pessoal Civil - SIPEC, quanto aceitaode estagirios de nvel superior, ensino mdio, de educao profissional, de educao especial e dos anos finais doensino fundamental, na modalidade profissional de jovens e adultos na Administrao Pblica Federal direta, autrquica efundacional.

    Art. 2 O estgio poder ser obrigatrio ou no obrigatrio, conforme determinao das diretrizes curriculares daetapa, modalidade e rea de ensino e do projeto pedaggico com o curso em que o aluno encontre-se matriculado.

    1 Estgio obrigatrio aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horria requisito paraaprovao e obteno de diploma.

    2 Estgio no-obrigatrio aquele desenvolvido como atividade opcional, acrescida carga horria regular eobrigatria.

    Art. 3 O estgio obrigatrio somente ser realizado sem nus para os rgos e entidades.

    Art. 4 A realizao do estgio, obrigatrio ou no-obrigatrio, nos rgos e entidades, observar dentre outros,os seguintes requisitos:

    I - matrcula e freqncia regular do estudante em curso de educao superior, de educao profissional, deensino mdio, da educao especial e nos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educao dejovens e adultos e atestados pela instituio de ensino;

    II - celebrao de Termo de Compromisso entre o estudante, a parte concedente do estgio e a instituio deensino; e

    III - compatibilidade entre as atividades desenvolvidas no estgio e aquelas previstas no termo de compromisso.

    1 O estgio como ato educativo supervisionado, dever ter acompanhamento efetivo pelo professor orientadorda instituio de ensino e por supervisor da parte concedente, comprovado por vistos nos relatrios bimestrais deatividades e por meno de aprovao final.

    2 Juntamente com os relatrios exigidos no pargrafo anterior, o rgo ou entidade encaminhar instituiode ensino o certificado de estgio, no podendo este ser expedido na hiptese em que o estudante no obtiveraproveitamento satisfatrio ou no caso de desligamento antecipado causado pelo estagirio.

    Art. 5 O plano de atividades do estagirio, elaborado em acordo com as trs partes envolvidas: rgo ouentidade; instituio de ensino; e estagirio, ser incorporado ao Termo de Compromisso por meio de aditivos medidaque for avaliado o desempenho do estudante.

    Art. 6 A realizao de estgios aplica-se aos estudantes estrangeiros regularmente matriculados em cursossuperiores no Pas, autorizados ou reconhecidos, observado o prazo do visto temporrio de estudante, na forma dalegislao aplicvel.

    Art. 7 O nmero de estagirios em cada rgo ou entidade no poder ser superior a vinte por cento, para ascategorias de nvel superior, e a dez por cento, para as de nvel mdio, do somatrio da lotao aprovada, acrescido doquantitativo de cargos em comisso e funes de confiana, observada a dotao oramentria, reservando-se, desse

    ORIENTAO NORMATIVA N 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 http://www.adur-rj.org.br/4poli/gruposadur/gtpe/orientacao_normativa...

    1 de 5 30/3/2011 10:13

  • quantitativo, dez por cento das vagas para estudantes portadores de deficincia, compatvel com o estgio a serrealizado.

    1 No caso do rgo ou entidade no possuir lotao aprovada, o quantitativo de estagirios, de nveis superiore mdio, corresponder ao somatrio de cargos comissionados, funes de confiana, acrescido do nmero de servidoresrequisitados no ocupantes de cargos em comisso, nos mesmos percentuais previstos no caput deste artigo.

    2Na hiptese do rgo ou entidade contar com unidades regionais em sua estrutura organizacional, osquantitativos previstos no caput deste artigo sero aplicados a cada uma delas.

    3Quando o clculo do percentual disposto no caput deste artigo resultar em frao poder ser arredondadopara o nmero inteiro imediatamente superior.

    4 Caber Secretaria de Recursos Humanos do Ministrio do Planejamento, Oramento e Gesto autorizar acontratao de estagirios de nvel mdio acima do limite previsto no caput deste artigo, desde de que no ultrapasse opercentual mximo de vinte por cento, observada a dotao oramentria dos rgos e entidades, nos termos do artigo16-A da Portaria/MP/GM 467, de 31 de dezembro de 2007, publicada no D.O.U em 4 de janeiro de 2008.

    DA PARTE CONCEDENTE

    Art. 8 Os rgos e entidades podero celebrar convnio de concesso de estgio com as instituies de ensinonos quais se explicitem o processo educativo compreendido nas atividades programadas para seus educandos e ascondies de que tratam esta Orientao Normativa.

    Pargrafo nico. A celebrao de convnio de concesso de estgio entre os rgos e entidades com ainstituio de ensino no dispensa a celebrao do termo de compromisso de que trata o inciso II do art. 5 destaOrientao Normativa.

    Art. 9 Os rgos e entidades da administrao pblica direta, autrquica e fundacional podem oferecer estgio,observadas as seguintes obrigaes:

    I - celebrar Termo de Compromisso com a instituio de ensino e o educando, zelando por seu cumprimento;

    II - ofertar instalaes que tenham condies de proporcionar ao educando atividades de aprendizagem social,profissional e cultural;

    III - indicar servidor de seu quadro de pessoal, com formao ou experincia profissional na rea deconhecimento desenvolvida no curso do estagirio, para orientar e supervisionar at 10 (dez) estagiriossimultaneamente;

    IV - contratar em favor do estagirio seguro contra acidentes pessoais, cuja aplice seja compatvel com valoresde mercado, conforme fique estabelecido no termo de compromisso;

    V - por ocasio do desligamento do estagirio, entregar termo de realizao do estgio com indicao resumidadas atividades desenvolvidas, dos perodos e da avaliao de desempenho;

    VI - manter a disposio da fiscalizao documentos que comprovem a relao de estgio; e

    VII - enviar instituio de ensino, bimestralmente, relatrio de atividades, com vista obrigatria ao estagirio.

    1 A contratao de seguro contra acidentes pessoais para o caso de morte ou invalidez permanente, em nomedo estagirio, condio essencial para a celebrao de contrato ou convnio, devendo constar do Termo deCompromisso o respectivo nmero de aplice e o nome da Seguradora.

    2No caso de estgio obrigatrio, a responsabilidade pela contratao do seguro de que trata o inciso IV docaput deste artigo dever ser assumida pela instituio de ensino.

    Art. 10. O supervisor do estgio ser o chefe da unidade em que o estagirio estiver desenvolvendo suasatividades, desde que possua nvel de escolaridade superior do estagirio, que controlar sua freqncia mensal e aencaminhar unidade de recursos humanos do rgo ou entidade onde se realizou o estgio.

    Pargrafo nico. Na hiptese de o chefe da unidade no possuir nvel de escolaridade superior, o supervisor doestgio ser a autoridade imediatamente superior chefia da unidade, com maior grau de escolaridade do que oestagirio.

    Art. 11. Aplica-se ao estagirio a legislao relacionada sade e segurana no trabalho, sendo suaimplementao de responsabilidade do rgo ou entidade.

    DOS AGENTES DE INTEGRAO

    Art. 12. Os rgos ou entidades podem, a seu critrio, recorrer a servios de agentes de integrao pblicos eprivados, para atuarem como auxiliares no processo de aperfeioamento do instituto do estgio, mediante condies

    ORIENTAO NORMATIVA N 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 http://www.adur-rj.org.br/4poli/gruposadur/gtpe/orientacao_normativa...

    2 de 5 30/3/2011 10:13

  • acordadas em instrumento jurdico apropriado, devendo ser observada, no caso de contratao com recursos pblicos, alegislao que estabelece as normas gerais de licitao.

    DO ESTAGIRIO

    Art. 13 A jornada de atividade em estgio ser de quatro horas dirias e vinte horas semanais ou de seis horasdirias e trinta horas semanais, observado o horrio de funcionamento do rgo ou entidade, desde que compatvel com ohorrio escolar, devendo ser cumprida apenas no local indicado pelo rgo ou entidade.

    1 vedada realizao de carga horria diria superior prevista no caput deste artigo, sendo proibida acompensao de horrio, salvo quando justificada e devidamente autorizada por escrito pela chefia imediata, hiptese emque o estagirio dever compensar o horrio no trabalhado at o ms subseqente ao da ocorrncia.

    2 O disposto no caput deste artigo no se aplica aos estudantes do ensino especial e dos ltimos anos doensino fundamental, na modalidade profissional de jovens e adultos, cuja carga horria no poder ultrapassar vintehoras semanais.

    3 assegurado ao estagirio, nos perodos de avaliao de aprendizagem pelas instituies de ensino, cargahorria reduzida pelo menos metade, segundo estipulado no termo de compromisso e mediante comprovao.

    4 O estgio relativo a cursos que alternam teoria e prtica, nos perodos em que no esto programadas aulaspresenciais, poder ter jornada de at 40 (quarenta) horas semanais, desde que isso esteja previsto no projetopedaggico do curso e da instituio de ensino.

    Art. 18. O estudante em estgio no-obrigatrio de nvel superior ou de nvel mdio perceber bolsa de estgiono valor de R$ 520,00 (quinhentos e vinte reais) e R$ 290,00 (duzentos e noventa reais), respectivamente, equivalentes carga horria de trinta horas semanais.

    1 O valor da bolsa previsto no caput ser reduzido em trinta por cento no caso da jornada de vinte horas.

    2 Ser considerada, para efeito de clculo do pagamento da bolsa, a freqncia mensal do estagirio,deduzindo-se os dias de faltas no justificadas, salvo na hiptese de compensao de horrio.

    Art. 14. O estudante em estgio no-obrigatrio receber auxlio-transporte em pecnia, no valor de R$ 6,00(seis reais) por dia, proporcionalmente aos dias efetivamente estagiados.

    1O pagamento do auxlio-transporte ser efetuado no ms anterior ao de utilizao do transporte coletivo.

    2 vedado o desconto de qualquer valor para que o estagirio receba o auxlio-transporte.

    Art. 15. assegurado ao estagirio, sempre que o estgio no obrigatrio tenha durao igual ou superior a doissemestres, perodo de recesso de trinta dias, a ser gozado preferencialmente durante suas frias escolares, sendopermitido seu parcelamento em at trs etapas.

    1 O recesso de que trata este artigo ser remunerado quando o estagirio receber bolsa.

    2 Os dias de recesso previstos neste artigo sero concedidos de maneira proporcional, na hiptese de estgioinferior a dois semestres.

    Art. 16. Ao servidor estudante que realizar estgio obrigatrio, quando comprovada a incompatibilidade dohorrio do estgio com o do rgo ou entidade, ser concedido horrio especial, mediante compensao de horrio, nostermos do 1 do art. 98 da Lei n 8.112, de 11 de dezembro de 1990.

    Pargrafo nico. vedado ao servidor a percepo de bolsa de estgio ou quaisquer benefcios diretos eindiretos provenientes do estgio realizado.

    Art. 16. Ser exigido do estagirio a apresentao de exame mdico que comprove a aptido para a realizaodo estgio, no sendo necessrio que o mesmo submeta-se percia mdica oficial.

    Art. 17. Ocorrer o desligamento do estudante do estgio curricular:

    I - automaticamente, ao trmino do estgio;

    II - a qualquer tempo no interesse e convenincia da Administrao;

    III - depois de decorrida a tera parte do tempo previsto para a durao do estgio, se comprovada a insuficinciana avaliao de desempenho no rgo ou entidade ou na instituio de ensino;

    IV - a pedido do estagirio;

    V - em decorrncia do descumprimento de qualquer compromisso assumido na oportunidade da assinatura doTermo de Compromisso;

    ORIENTAO NORMATIVA N 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 http://www.adur-rj.org.br/4poli/gruposadur/gtpe/orientacao_normativa...

    3 de 5 30/3/2011 10:13

  • VI - pelo no comparecimento, sem motivo justificado, por mais de cinco dias, consecutivos ou no, no perodode um ms, ou por trinta dias durante todo o perodo do estgio;

    VII - pela interrupo do curso na instituio de ensino a que pertena o estagirio; e

    VIII - por conduta incompatvel com a exigida pela Administrao.

    DISPOSIES GERAIS

    Art. 18. A durao do estgio, no mesmo rgo ou entidade, no poder exceder quatro semestres, excetoquando tratar-se de estagirio portador de deficincia, que poder estagiar no mesmo rgo ou entidade at o trmino docurso na instituio de ensino a que pertena o estagirio.

    Art. 19. O estudante de nvel superior contemplado pelo Programa Universidade para Todos - ProUni e Programade Financiamento Estudantil - FIES ter prioridade para a realizao de estgio.

    Art. 20. A realizao do estgio curricular no acarretar vnculo empregatcio de qualquer natureza e dar-se-mediante Termo de Compromisso celebrado entre o estudante e o rgo ou entidade, com a intervenincia obrigatria dainstituio de ensino, no qual dever constar, pelo menos:

    I - identificao do estagirio, do curso e o seu nvel;

    II - qualificao e assinatura dos subscreventes;

    III - as condies do estgio;

    IV - indicao expressa de que o Termo de Compromisso decorre de contrato ou convnio;

    V - meno de que o estgio no acarretar qualquer vnculo empregatcio;

    VI - valor da bolsa mensal;

    VII - carga horria semanal de vinte ou trinta horas compatvel com o horrio escolar;

    VIII - a durao do estgio, ser de no mximo quatro semestres letivos obedecido o perodo mnimo de umsemestre;

    IX - obrigao de apresentar relatrios bimestrais e final ao dirigente da unidade onde se realizar o estgio, sobreo desenvolvimento das tarefas que lhe forem cometidas;

    X - assinaturas do estagirio e responsvel pelo rgo ou entidade e pela instituio de ensino;

    XI - condies de desligamento do estagirio;

    XII - meno do contrato ou convnio a que se vincula; e

    XIII - indicao precisa do professor orientador da rea objeto de desenvolvimento, a quem caber avaliar odesempenho do aluno.

    Art. 21. Para a execuo do disposto nesta Orientao Normativa, caber s unidades de recursos humanos:

    I - articular com as instituies de ensino ou agentes de integrao com a finalidade de oferecer asoportunidades de estgio;

    II - participar da elaborao dos contratos ou convnios a serem celebrados com as instituies de ensino ouagentes de integrao;

    III - solicitar s instituies de ensino ou agentes de integrao a indicao de estudantes que preencham osrequisitos exigidos pelas oportunidades de estgio;

    IV - selecionar e receber os candidatos ao estgio;

    V - lavrar o Termo de Compromisso a ser assinado pelo estagirio e pela instituio de ensino ou agentes deintegrao;

    VI - conceder a bolsa de estgio e efetuar o pagamento, inclusive do auxlio-transporte, por intermdio doSistema Integrado de Administrao de Recursos Humanos - SIAPE.

    VII - receber, das unidades onde se realizar o estgio, os relatrios, avaliaes e freqncias do estagirio;

    VIII - receber e analisar as comunicaes de desligamento de estagirios;

    ORIENTAO NORMATIVA N 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 http://www.adur-rj.org.br/4poli/gruposadur/gtpe/orientacao_normativa...

    4 de 5 30/3/2011 10:13

  • IX - expedir o certificado de estgio;

    X - apresentar s instituies de ensino ou agentes de integrao os estagirios desligados do Sistema Integradode Administrao de Recursos Humanos - SIAPE; e

    XI - dar amplo conhecimento das disposies contidas nesta Orientao Normativa s unidades do respectivorgo ou entidade, aos supervisores de estgio e aos prprios estagirios.

    Art. 22. vedado aos rgos e entidades concederem auxlio-alimentao e assistncia sade, bem comooutros benefcios diretos e indiretos aos estagirios.

    Art. 23. As unidades de recursos humanos mantero atualizados no Sistema Integrado de Administrao deRecursos Humanos - SIAPE, o nmero total de estudantes aceitos como estagirios de nveis superior e mdio.

    Art. 24. As despesas decorrentes da concesso da bolsa de estgio e do auxlio-transporte s podero serautorizadas se houver prvia e suficiente dotao oramentria constante do oramento do rgo ou entidade onde serealizar o estgio.

    Art. 25. O gasto com o auxlio-transporte de estagirios dever ser efetuado na mesma programao utilizadapara o financiamento decorrente da contratao de estagirios, nos termos do Ofcio-circular n 1 DEAFI/SOF/SRH/MP,de 1 de outubro de 2008.

    Art. 26. Os contratos ou convnios j celebrados com as instituies de ensino ou agentes de integrao, bemcomo os estgios em andamento somente podero ser prorrogados mediante ajustamento s disposies contidas na Lein 11.788, de 25 de setembro de 2008, publicada no D.O.U de 26 de setembro de 2008.

    Art. 27. Os contratos de estgio firmados durante a vigncia da Lei n 6.494, de 7 de dezembro de 1977,permanecero inalterados, no fazendo jus ao auxlio-transporte e recesso previstos, respectivamente, nos artigos 19 e20 deste ato normativo.

    Art. 28. As questes omissas sero tratadas pela Secretaria de Recursos Humanos.

    Art. 29. Esta Orientao Normativa entra em vigor na data de sua publicao.

    DUVANIER PAIVA FERREIRA

    p. 129, 130

    ISSN 1677-7042

    ORIENTAO NORMATIVA N 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008 http://www.adur-rj.org.br/4poli/gruposadur/gtpe/orientacao_normativa...

    5 de 5 30/3/2011 10:13

Recommended

View more >