weffort populismo

Post on 03-Apr-2018

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    1/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    O populismo na poltica brasileira

    Francisco Weffort

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    2/14

    Cap. 1

    -Poltica das massas

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    Faamos a revoluo antes que o povo a faa slogan de

    Antnio Carlos em 1930

    As massas populares permanecem o parceiro-fantasma no jogopoltico (p 15)

    Elite poltica - 1964: Golpe Militar

    ...com a excluso poltica das massas populares inicia-se aexcluso poltica de quase toda a sociedade civil (p17)

    As massas populares no saram emdefesa do governo Goulart (p16)

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    3/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    1. Povo e Democracia

    2. O povo no comcio

    O populismo brasileiro , por certo, um fenmeno de massas(p.27)

    CoronelismoVictor Nunes Leal

    O coronelismo uma forma de relao dedominao que atua no reduzido cenrio do governo

    loca;: seu habitat so os municpios do interior, o que

    equivale a dizer os municpios rurais (p 27)

    O populismo e o coronelismo (????) se assemelham num ponto:ambos incluem alguma forma de identificao pessoal na relaoentre o chefe e a base

    O populismo fenmeno das regies atingidas pela intensificaodo processo de urbanizao (p 28)

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    4/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    Populismo Coronelismo

    a exaltao do poderpblico, o prprio Estado

    colocando-se atravs dolder, em contato direto comos indivduos reunidos namassa

    Jnio Quadros (renuncia 1961)

    Seis meses depois de sua posse,sua renncia teve pouco eco

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    5/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    3. O Povo no governo

    ISEBInstituto Superior de Estados Brasileiros

    Agncia ideolgica do nacionalismo

    O nacionalismo

    1962-63: greves operrias, invases de propriedadesagrrias, insubordinao nas foras armadas (p 43)

    A classe dominante d a resposta:Se a democracia ameaa o poder, elimina-sea democracia

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    6/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    Cap. II

    Estado e massas no Brasil

    1930: A Revoluo o ponto de partida de uma nova fasena histria brasileira

    -Tentativa de liquidar o Estado Oligrquico (grandepropriedade agrria voltada para o mercado externop 45)

    -Aparecem as massas populares urbanas (p 50)

    19301945: Era Vargas

    O Estado doar uma legislao

    trabalhista para os cidados (p 51)O pai dos pobres

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    7/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    1. Autoritarismo e democracia

    Sistema partidrio- Getlio Vargas PSD

    PTB

    -Adhemar de Barros PSP

    -Jnio Quadros UDN

    2. Estado: mito e compromisso

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    8/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    Cap. IIIO populismo na poltica brasileira

    manipulao das massas, mas

    a manipulao nunca foi absoluta (p 62)

    1.A crise das oligarquias e as novas classes

    As oligarquias enfraquecem e os setores industriais se

    fortalecem ps 1930 (p 63)

    Burguesia industrial

    Tenentismo Uma certa elite procurou fazer arevoluoColuna Prestes

    Movimento de 1930de cima para baixo

    Ausncia das classes populares no processo

    revolucionrio (p 65)

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    9/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    2. Estado e classes populares

    A excluso das classes populares no processo poltico foiuma das caractersticas marcantes do regime derrubado em1930 (p 67)

    Participao popular mnima no processo eleitoral

    Eleies de 1933: os eleitores inscritos representavamapenas 3,5% da populao

    1934: 6,5% da populao

    1950: 22% da populao

    No perodo oligrquico as massas se encontramdistanciadas de qualquer participao real (p 67)

    1932: So PauloRevoluo Constitucionalista

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    10/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    3. Presso popular e cidadania

    Legislao TrabalhistaDoao de VargasVargas, apoiado no controle das funes

    polticas, doa s massas urbanas uma legislaotrabalhista que comea a formular-se desde os primeiros anosdo Governo Provisrio e que se consolida no ano de 1943(p 72-73)

    4. O Estado em crise

    1945: maior presena popular

    1947: ilegalidade do PC

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    11/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    II Parte

    Introduo

    Emergncia poltica das classes populares

    Cap. IVClasses populares e poltica

    1.Participao econmica e participao social2.Histria e poder

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    12/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    Cap. VLiberalismo e oligarquia

    1. Hegemonia da burguesia agrria- Oliveira Vianna Dominao das elites agrriase ideologia liberal- Estado Latino Americano

    Contedo oligrquico eformas democrticas (p.108)

    2. As classes mdias e a crise oligrquica

    No Brasil a classe mdia emerge antes da crise de 1929

    Movimentos de 22, 24 e 26 at a Revoluo de 1930

    3. Crise da hegemonia oligrquica

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    13/14

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

    Cap. VIUrbanizao, migraes e populismo

    1.Populismo e cidade

    Coronelismo Populismo

    Fenmeno rural Fenmeno urbano

    Vargas era bem votado nosgrandes centros (p126)

    2. Populismo e mobilizao social

    3. Mobilizao e classes populares

    Cap. VIIEstrutura de classes e populismo

    1.Mobilidade e comportamento poltico

    2.Crescimento de emprego e ampliao do consumo3.Populismo e aliana de classes

    i id d i l d d d d i d d l

  • 7/28/2019 Weffort populismo

    14/14

    Referncias

    WEFFORT, Francisco. O populismo na poltica brasileira.Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980

    UNIJUIUniversidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul