wa1 e wa2 - av1 e av2

Download Wa1 e Wa2 - Av1 e Av2

Post on 13-Oct-2015

692 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

WA - UNIDADE 1 - ESPECIALIZAO EM DOCNCIA DO ENSINO SUPERIOR - AVALIAO DO ENSINO E APRENDIZAGEMUnidade 1 - A Avaliao no Ensino SuperiorQuerido(a) aluno(a) com alegria que escrevi a unidade 1 para voc, meu objetivo lev-lo a refletir sobre a avaliao da aprendizagem no ensino superior, contribuindo para a construo de conhecimentos que o conduzam a uma prtica eficaz na docncia universitria.A sala de aula um espao repleto de desafios, de mudanas constantes em relao aos contedos, metodologias, propostas avaliativas e recursos, contudo, a avaliao precisa ser repensada. Nesse sentido, a meu ver, inicialmente, necessrio ultrapassar o sentido tradicional de ensino como mera transmisso, para avanar rumo a uma nova na educao dialgica.Ao abordar os contedos de ensino e avaliar para coletar dados, o docente pode levar seus alunos a exercitar a criatividade, a dvida, e a contextualizar os contedos que aprende, organizando-os, pois o mais importante que o aluno saiba como lidar com essa informao. Toda docncia contempla o domnio dos saberes especficos de sua rea de atuao, como tambm o domnio pedaggico, contudo, percebe-se no ensino superior, em relao avaliao, que muitos docentes sentem dificuldade para empregar modelos inovadores.A organizao do trabalho docente direciona a busca de uma prtica avaliativa problematizadora, objetivando a construo do conhecimento que conduza o aluno a elaborao de snteses pessoais e coletivas. Acredito que ao exercer sua prtica profissional, o professore adquire mecanismos de aperfeioamento, encontrando estratgias eficientes que favoream o trabalho e a reflexo sobre sua ao, a fim de aprimorar suas tcnicas avaliativas.Muito se tem discutido sobre o trabalho docente universitrio. Quero analisar com voc a avaliao da aprendizagem, como uma das atribuies da docncia universitria. Em relao rea, vrios estudos apontam sobre a necessidade de priorizar a avaliao formativa, principalmente pelo fato de trabalharmos com o aluno adulto em processo de formao profissional. Quero que voc entenda a importncia de possibilitar o ensino com pesquisa, salientando a necessidade de contnua reviso de metodologias e prticas avaliativas, a fim de analisar a inter-relao entre objetivos, contedos, procedimentos e avaliao.Avaliar sentir-se desafiado a estabelecer um processo pedaggico planejado, diante das inquietaes que surgem ao longo do processo, e apontar novos caminhos e prticas diferenciadas que levam construo do conhecimento. Para tanto, refletir sobre o tipo de homem que queremos formar, a opo terico-metodolgica, a viso crtica e a concepo de avaliao em uma perspectiva mediadora, pode contribuir para a formao de sujeitos ativos, reflexivos, cidados atuantes e participativos na transformao do espao scio-histrico no qual participam. Percebo a necessidade de pensarmos com urgncia em um meio de romper com as formas tradicionais e lineares da conduo dos processos de ensino, aprendizagem e avaliao, determinando assim, uma profunda mudana paradigmtica.A avaliao no ensino superior possibilita a apreciao do desenvolvimento do aluno, favorecendo adaptaes nos planos de ensino que possibilite um ensino ajustado s suas reais necessidades. necessrio considerar o envolvimento do aluno no processo de reflexo sistemtica de seu desempenho. O ato avaliativo inerente ao homem e acontece em diversas esferas da vida. O ser humano um ser que avalia. Em todos os instantes de sua vida dos atos mais simples aos mais complexos, est tomando posio e manifestando-se [...] (LUCKESI, 2003, p. 106).No ensino superior encontramos muitos docentes que apresentam concepes inovadoras em relao avaliao, mas que tambm a praticam em uma viso reducionista e mecnica, apenas para atribuir notas ou conceitos. Contudo, suas possibilidades so muito mais importantes no sentido de possibilitar a contnua ao docente em funo dos dados coletados, possibilitando a reviso de lacunas, visando a elucidao de uma prtica mais eficiente.Como ponto central dessa discusso, Luckesi (2003, p. 26), afirma que: a avaliao implica um juzo valorativo que expressa a qualidade do objeto, obrigando, consequentemente, a um posicionamento efetivo sobre o mesmo. Nesse processo, a relao dialgica passa a ser primordial no sentido de gerar aprendizagem colaborativa. Assim professor e aluno passam a estabelecer juntos seus objetivos de aprendizagem.Menegolla (2001, p. 93-94) enfatiza que: a avaliao um momento de ensino de muita importncia para o professor e para a [universidade], mas muito mais importante para o aluno [...] porque atravs dela ele pode conhecer a sua situao. atravs avaliao que, professor e aluno, verificam o grau de compreenso dos contedos essenciais, permitindo ao docente retomar pontos bsicos, possibilitando a apropriao de saberes necessrios.A trajetria da avaliao na universidade tem sido marcada, de acordo com Luckesi (2005), por uma pedagogia do exame, que prioriza a prova como instrumento essencial, para julgar, aprovar ou reprovar os graduandos. O objetivo atual diagnosticar, para tomar decises quanto aprendizagem do aluno, sabendo que os resultados so provisrios medida que tm carter processual e diagnstico. A avaliao inclusiva, pois possibilita o encaminhamento, no seletiva, democrtica pelo fato de incluir a todos no processo educativo, fornecendo subsdios ao trabalho, para favorecer a aprendizagem por meio da superao das dificuldades de forma dialgica. Avaliar exercer um ato amoroso. Para tal necessrio assumir sua funo diagnstica, pois segundo Luckesi (2003, p. 172):A avaliao tem por base acolher uma situao, para, ento, ajuizar a sua qualidade, tendo em vista dar-lhe suporte de mudana, se necessrio. A avaliao, como ato diagnstico, tem por objetivo, a incluso e no a excluso; a incluso e no a seleo. O diagnstico tem por objetivo aquilatar as coisas, atos, situaes, pessoas, tendo em vista tomar decises no sentido de criar condies para a obteno de uma maior satisfao daquilo que se esteja buscando ou construindo.No ensino superior, concede-se posio de destaque tambm em relao avaliao institucional, onde toda instituio de ensino deve organizar sistemas de avaliao que possam influenciar na qualidade do curso, buscando o seu aprimoramento, tanto em sua oferta como no processo pedaggico. Este processo deve ser contnuo e o aprimoramento deve estar voltado tanto para o sistema pedaggico do curso, como o processo de gesto. Este um aspecto imprescindvel para a garantia da qualidade do curso ofertado.Para que a avaliao mediadora se efetive no contexto universitrio, professores e alunos passam a ser parceiros colaborativos no processo de construo do conhecimento, ou seja, o trabalho acontece de forma integrada, com aes organizadas e planejadas que possibilitem o desenvolvimento de habilidades e competncias necessrias ao exerccio profissional. A avaliao pode partir de situaes-problema e favorecer a contextualizao, dialogando com o futuro campo de atuao. O aluno passa a ser ativo, reflexivo e caminha para a autonomia.Com relao natureza da avaliao mediadora, Hoffmann (2001 p. 78) a destaca como:[...] processo de permanente troca de mensagens e de significados, um processo interativo, dialgico, espao de encontro e de confronto de ideias entre educador e educando, em busca de patamares qualitativamente superiores de saber.Dessa forma, as trocas dialgicas so fundamentais no processo ensino e aprendizagem, e favorecem a construo de novos conhecimentos em um processo reflexivo de comunicao levando reorganizao de conhecimentos construdos e procedimentos de avaliativos. Ser mediador estimular o aluno a pensar, a refletir sobre os conhecimentos, possibilitando aulas criativas e prazerosas, direcionadas por um planejamento flexvel.Refletindo sobre a proposta da avaliao mediadora da aprendizagem, o aluno respeitado em relao aos seus limites e, dessa forma, o professor promove o crescimento e acompanha sua evoluo. Cabe a esse professor, aceitar as diferenas que encontra em sala, e realizar uma avaliao processual percebendo o erro como algo que faz parte do processo ensino-aprendizagem, desafiando sempre o aluno a descobrir o conhecimento. Como professor pesquisador, assume a responsabilidade de ajudar a construir um mundo melhor e de instigar seus alunos para utilizarem seus conhecimentos numa melhor qualidade de vida para si mesmos, e para todos (BEHRENS, 2010, p. 69). necessrio desenvolver o sentido grupal, o compromisso e a responsabilidade. O aluno um sujeito historicamente situado e a meta da universidade preparar o aluno para que possa ser agente de transformao, fomentando o dilogo, a discusso coletiva, o ensino com pesquisa, buscando a superao da reproduo e o esprito critico e investigativo (BEHRENS, 2010).Os estudos de Hoffmann (2002), Luckesi (2003), Vasconcellos (1994), Perrenoud (1999) e outros, tm apontado a insatisfao em relao avaliao. Cabe investir na observao contnua, na variedade de instrumentos avaliativos e no planejamento de forma a atender as caractersticas dos alunos e melhorar os resultados. Grande parte dos professores reconhece a necessidade de obter meios de trabalhar com o aluno que no atingiu desempenho satisfatrio, identificando diversas aes a serem implementadas, na superao das dificuldades de aprendizagem e utilizando-se de diversos instrumentos avaliativos. O papel do professor avaliar para dar novo direcionamento sua ao pedaggica e deve assumir uma concepo e ao pedaggica definida e clara, refletindo cotidianamente sua prtica. Nesse mesmo cenrio, Hoffmann (1998) assinala a importncia de a avaliao ser mediadora, trata-se do professor observar o aluno, para refletir sobre encaminhamentos pedaggicos e procedimentos avaliativos possveis, no sentido de promover sua aprendizagem. Quero que analise o quadro que montei a partir de Haidt (1994)FUNES DE AVALIAOConhecer os alunosAo apresentar o programa de disciplina fundamental realizar um levantamento dos saberes prvios dos alunos, verificando suas expectativas de aprendizagem em relao aos contedo