virus seres vivos ou seres brutos?

Download Virus seres vivos ou seres brutos?

Post on 30-Jul-2015

349 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

1. Vrus Seres vivos ou seres brutos? Cincias Professora: Andreia Ensino Fundamental ll 7os anos 2. Vrus so os nicos organismos acelulares da Terra atual Os vrus so seres muito simples e pequenos (medem menos de 0,2 m), formados basicamente por uma cpsula proteica envolvendo o material gentico, que, dependendo do tipo de vrus, pode ser o DNA, RNAou os dois juntos (citomegalovrus). Vrus so parasitas obrigatrios do interior celular e isso significa que eles somente se reproduzem pela invaso e possesso do controle da maquinaria de auto-reproduo celular. Vrus encapsulados ou envelopados: O envelope consiste principalmente em duas camadas de lipdios derivadas da membrana plasmtica da clula hospedeira e em molculas de protenas virais, especficas para cada tipo de vrus, imersas nas camadas de lipdios. Os vrus no so constitudos por clulas, embora dependam delas para a sua multiplicao. Alguns vrus possuem enzimas. Por exemplo o HIV tem a enzima Transcriptase reversa que faz com que o processo de Transcrio reversa seja realizado (formao de DNA a partir do RNA viral). Esse processo de se formar DNA a partir de RNA viral denominado retrotranscrio, o que deu o nome retrovrus aos vrus que realizam esse processo. Os outros vrus que possuem DNA fazem o processo de transcrio (passagem da linguagem de DNA para RNA) e s depois a traduo. Estes ltimos vrus so designados de adenovrus. 3. Esquema do vrus HIV: 4. Em muitos casos os vrus modificam o metabolismo da clula que parasitam, podendo provocar a sua degenerao e morte. Para isso, preciso que o vrus inicialmente entre na clula: muitas vezes ele adere parede da clula e "injeta" o seu material gentico ou ento entra na clula por englobamento - por um processo que lembra a fagocitose, a clula "engole" o vrus e o introduz seu interior. 5. Vrus, seres vivos ou no? Vrus no tm qualquer atividade metablica quando fora da clula hospedeira. H grande debate na comunidade cientfica sobre se os vrus devem ser considerados seres vivos ou no, e esse debate e primariamente um resultado de diferentes percepes sobre o que vem a ser vida, em outras palavras, a definio de vida. Aqueles que defendem a ideia que os vrus no so vivos argumentam que organismos vivos devem possuir caractersticas como a habilidade de importar nutrientes e energia do ambiente, devem ter metabolismo (um conjunto de reaes qumicas altamente inter-relacionadas atravs das quais os seres vivos constroem e mantm seus corpos, crescem e fazem inmeras outras tarefas, como locomoo, reproduo, etc.); organismos vivos tambm fazem parte de uma linhagem contnua, sendo necessariamente originados de seres semelhantes e, atravs da reproduo, gerar outros seres semelhantes (descendncia ou prole), etc. Os vrus preenchem alguns desses critrios: so parte de linhagens contnuas, reproduzem-se e evoluem em resposta ao ambiente, atravs de variabilidade e seleo, como qualquer ser vivo. Porm, no tm metabolismo prprio, por isso deveriam ser considerados "partculas infecciosas", ao invs de seres vivos propriamente ditos. Muitos, porm, no concordam com essa perspectiva, e argumentam que uma vez que os vrus so capazes de reproduzir-se, so organismos vivos; eles dependem do maquinrio metablico da clula hospedeira, mas at ai todos os seres vivos dependem de interaes com outros seres vivos. Definir vida tem sido sempre um grande problema, e j que qualquer definio provavelmente ser evasiva ou arbitrria, dificultando assim uma definio exata a respeito dos vrus. 6. Doenas humanas virais No homem, inmeras doenas so causadas por esses seres acelulares. Praticamente todos os tecidos e rgos humanos so afetados por alguma infeco viral. Abaixo voc encontra as viroses mais frequentes na nossa espcie. Valorize principalmente os mecanismos de transmisso e de preveno. Note que a febre amarela e dengue so duas viroses que envolvem a transmisso por insetos (mosquito da espcie Aedes aegypti). Para a primeira, existe vacina. Duas viroses relatadas abaixo, AIDS e condiloma acuminado, so doenas sexualmente transmissveis (DSTs). A tabela tambm relaciona viroses comuns na infncia, rubola, caxumba, sarampo, poliomielite - para as quais existem vacinas. 7. Algumas das principais viroses que acometem os seres humanos: Resfriado Comum; Caxumba; Raiva; Rubola; Sarampo; Hepatites; Dengue; Poliomielite; Febre amarela; Varicela ou Catapora; Varola; Meningite viral; Mononucleose Infecciosa; Herpes Condiloma Hantavirose AIDS. mononucleose infecciosa Herpes catapora varola 8. Preveno e tratamento de doenas virais Devido ao uso da maquinaria das clulas do hospedeiro, os vrus tornam-se difceis de matar. As mais eficientes solues mdicas para as doenas virais so, at agora, as vacinas para prevenir as infeces, e drogas que tratam os sintomas das infeces virais. Os pacientes frequentemente pedem antibiticos, que so inteis contra os vrus, e seu abuso contra infeces virais uma das causas de resistncia antibitica em bactrias. Diz-se, s vezes, que a ao prudente comear com um tratamento de antibiticos enquanto espera-se pelos resultados dos exames para determinar se os sintomas dos pacientes so causados por uma infeco por vrus ou bactrias. 9. Referncias bibliogrficas: Disponvel em: http://sobiologia.com.br Acesso em : 17/07/2014. Disponvel em: http://brasilescola.com Acesso em 17/07/2014. Disponvel em: http://suapesquisa.com Acesso em 17/07/2014