virtual book

Download Virtual Book

Post on 11-Mar-2016

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Alunos do 4° ano compuseram e recontaram histórias.

TRANSCRIPT

  • qwertyuiopasdfghjklzxcvbn

    mqwertyuiopasdfghjklzxcvb

    nmqwertyuiopasdfghjklzxcv

    bnmqwertyuiopasdfghjklzxc

    vbnmqwertyuiopasdfghjklzx

    cvbnmqwertyuiopasdfghjklz

    xcvbnmqwertyuiopasdfghjkl

    zxcvbnmqwertyuiopasdfghjk

    Escola Municipal Poeta

    Paulo Bandeira da Cruz,

    fazendo histria no mundo

    literrio infanto-juvenil.

    nmqwertyuiopasdfghjklzxcv

    bnmqwertyuiopasdfghjklzxc

    vbnmqwertyuiopasdfghjklzx

    cvbnmqRecife,2011dfghjklzx

    cvbnmqwertyuiopasdfghjklz

    xcvbnmqwertyuiopasdfghjkl

    Mistura de Coisas

    (Diversos estilos de textos)

    01/11/2011

    Alunos do 4 ano da Prof. Ilma

  • Apresentao

    Este trabalho representa o esforo do

    grupo de alunos do 4 ano do Ensino

    Fundamental I, coordenados pela

    Professora Ilma.

  • Objetivo

    Desenvolver o gosto literrio dos

    nossos alunos, levando-os a

    compulsarem e produzirem textos de

    diversos estilos, como contos,

    fbulas, histrias, etc.

  • ndice

    A deciso da formiga.

    Os trs porquinhos (recontando).

    As formigas e o gafanhoto.

    A lio aprendida.

    Dois irmos, um rival e uma surpresa.

    Chapeuzinho vermelho (recontando).

    O trnsito.

    Tink Bell.

    Dingo, o trabalhador.

    Ateno no trnsito.

    A leoa.

    Apoio mtuo.

    Barbie: Em moda e magia.

    Trnsito.

    Trnsito congestionado.

    Uma moa encantadora.

    Ateno no trnsito.

    Segurana no trnsito.

    A princesa dos sonhos.

  • Escola Mun. Poeta Paulo Bandeira da Cruz

    Professora: Ilma Aluno: Thavson

    A DECISO DA FORMIGA

    Imagem: www.google.com.br

    J HOUVE ENTRETANTO UMA FORMIGA M QUE NO SOUBE COMPREENDER A CIGARRA E TRANCOU SUA PORTA. FOI ISSO NA EUROPA EM PLENO INVERNO QUANDO A NEVE RECOBRIA O MUNDO COM SEU CRUEL MANTO DE GELO. A CIGARRA COMO DE COSTUME HAVIA CANTADO SEM PARAR O VERO INTEIRO E O INVERNO VEIO ENCONTR-LA DESESPERADA. BATEU PORTA E IMPLOROU, MAS FICOU NA RUA.

    Fim.

  • Os trs porquinhos (recontando)

    Era uma vez trs

    porquinhos, que

    saram de casa para

    fazer, cada um, uma

    casa de palha, de

    madeira e de tijolo.

    Um dia o lobo apareceu e o porquinho

    correu para sua casa de palha.

    O lobo disse saia da se no eu assopro e

    assoprou a casa do porquinho, que desabou.

    Outro porquinho correu para sua casa de

    madeira e o lobo assoprou a casa, ela

    desabou e os dois porquinhos correram para

    a casa de tijolo do outro irmo. Quando o

    lobo assoprou no quebrou e ele resolveu ir

    por cima. Ai os trs porquinhos botaram o

    caldeiro embaixo e o lobo caiu bem em

    dentro, se esquentando e perdendo o pelo.

    No foi bem feito?

    Fim.

    Aluno: Arthur 4 ano.

  • Escola Municipal Poeta Paulo Bandeira da Cruz

    Aluno: Mikael - Professora: Ilma

    As Formigas e o Gafanhoto

    Num brilhante dia de outono, uma

    famlia de formigas se apressava

    para aproveitar o calor do sol,

    colocando para secar, todos os gros

    que haviam coletado durante o

    vero. Ento um Gafanhoto faminto

    se aproximou delas, com um violino

    debaixo do brao, e humildemente

    veio pedir um pouco de comida.

    As formigas perguntaram surpresas:

    Como? Ento voc no estocou nada para passar o inverno? O que

    afinal de contas voc esteve

    fazendo, durante o ultimo vero? E respondeu o gafanhoto: No tive tempo para coletar e guardar

    nenhuma comida, eu estava to

    ocupado, fazendo e tocando minhas

    msicas, que sequer percebi que o

    vero chegava ao fim.

  • A LIO APRENDIDA

    NUM LINDO DIA UM HOMEN E A SUA

    FAMLIA IAM DIRETO PARA A PRAIA, MAS

    DEPOIS ELE BEBEU E SAIU DE CASA COM

    SEU CARRO. LOGO DEPOIS A SUA FAMILIA

    RECEBE UM TELEFONEMA DIZENDO QUE

    ALISON LEVOU UM ACIDENTE DE CARRO A

    FAMILIA DE ALISON FOI BEM RPIDO PARA

    O HOSPITAL, PORQUE ELE ESTAVA COM

    RISCO DE MORTE, MAS DEPOIS DE 4

    MESES ALISON SAIU DO HOSPITAL BOM.

    LEVOU TAMBM UMA MULTA DE 1000

    REAIS E ELE PAGOU OS 1000 REAIS.

    TAMBEM PERDEU 03 PONTOS POR DIRIGIR

    BEBADO.

    A LIAO: QUE NO SE PODE DIRIGIR

    BEBADO.

    Foto: www.google.com.br

    TEXTO PRODUZIDO POR CARLOS.

  • Dois irmos, um rival

    e uma surpresa.

    Era uma vez dois irmos chamados

    Ico e Barrico, eles eram muito unidos

    um com outro, eles moravam com sua

    me, que se chamava Eva.

    Eles estudavam na Escola Poeta Paulo Bandeira da Cruz. Na

    quarta srie, com a professora Ilma.

    Eles eram muito inteligentes e obedientes, mas na turma

    havia um menino chamado Balum.

    Balum no queria nada com a vida, s tirava notas baixas,

    todos os dias ia a Diretoria da Escola e a diretora Andreza e

    a professora Ilma no aguentavam mais o menino, porque

    ele s queria abusar e insultar os colegas da sala de aula.

    Os dois irmos Ico e Barrico eram abusados e insultados por

    Balum.

    Ico era chamado de baleia, gorducho e etc. Barrico era

    chamado de quatro olhos, orelhudo e etc.

    Mas ao longo do tempo os irmos Ico e Barrico tentaram

    desculpar o colega turro, mas no foi e nem seria fcil,

    porque ele magoo muito os irmos, mas depois de muito

    tempo os irmos o desculparam.

    No devemos abusar e insultar o prximo, porque no

    sabemos as consequncias que vir ao longo do tempo.

    Alunas: Cassiane e Elidiane 4 ano.

  • CHAPEUZINHO VERMELHO (recontando)

    ERA UMA VEZ... UMA

    MENINA QUE MORAVA

    COM SUA ME NUMA

    CASINHA PERTO DO

    BOSQUE,

    CHAPEUZINHO VERMELHO ERA O SEU

    NOME, PORQUE SEMPRE USAVA UMA

    CAPA E CHAPU VERMELHOS, UM DIA

    SUA ME FEZ DELICIOSOS DOCES E OS

    COLOCOU DENTRO DE UM CESTINHA E

    DISSE MINHA FILHA,V LEVAR ESTE

    DOCES PARA A VOV. MAS TOME

    CUIDADO, NO PARE NO MEIO DO

    CAMINHO, NEM FALE COM NINGUEM,

    POIS O LOBO MAU DEVE ESTAR

    CERCANDO A FLORESTA...

    O RESTANTE J SABEMOS!

  • O TRNSITO

    Um dia de muito sol, uma garota chamada

    Rayane ia a praia de Boa Viagem com a sua

    Me. Elas viajavam de moto.

    Quando de repente a Me dela bate no caro do

    rapaz e a Me de Rayane cai da moto por cima

    da sua mo.

    E a quebra, mas ela socorrida e passa bem.

    FIM

    Aluna: Deyseane 4 ano.

  • Tink Bell

    Era uma vez...

    De uma pequena

    planta nasceu uma

    fada chamada Tink

    Bell...

    Ela foi levada at a rvore pela fada do

    Vento; l no centro da rvore h um

    garoto duende, que jogou um p nela e ela

    virou fada e l a fada Rainha mandou

    todas as fadas mostrarem seus poderes e

    soube-se que Tink Bell era uma fada

    constrangida. Ela ficou assustada e depois

    no gostou e suas amigas tentaram ajud-la

    a aceitar-se assim como fada, mas nada

    adiantou.

    FIM.

    Escola: Municipal Poeta Paulo Bandeira da Cruz

    Aluna: Deysiane Sthephany S. Martins da Silva

    Professora: Ilma. Turma: 4 ano.

  • Dingo, o Trabalhador () Viu chegar o caminho 8-100 da limpeza urbana, e

    saltarem os ajudantes, que se

    puseram a carregar e despejar

    as latas de lixo, enquanto isso

    que fazia o motorista?

    O mesmo de toda manh.

    Pegava um espanador, um

    pedao de flanela e fazia seu carro ficar rebrilhando de

    limpeza. Esse motorista um senhor de estatura mediana, cheio de corpo, mancando da perna direita, no ficamos

    sabendo seu nome. boa a lio que nos d o velho motorista manco e h, nessa

    lio, um alto e silencioso protesto.

    Esse motorista, que limpa seu caminho, no um

    conformado, um heri silencioso que lana um protesto

    superior. A vida o obrigou a catar lixo e imundcie; ele aceita

    a sua misso, mas a supera com esse protesto de beleza e

    dignidade. Muitos recebem com a mo suja os bens mais

    excitantes e tentadores da vida; e as flores que vo colhendo

    no jardim de uma