versatilidade do equipamento o torna ideal para vrios setores

Versatilidade do Equipamento o torna ideal para vrios setores
Versatilidade do Equipamento o torna ideal para vrios setores
Versatilidade do Equipamento o torna ideal para vrios setores
Versatilidade do Equipamento o torna ideal para vrios setores
Versatilidade do Equipamento o torna ideal para vrios setores
Download Versatilidade do Equipamento o torna ideal para vrios setores

Post on 19-Dec-2016

219 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • "

    . GUINDASTE, -'.

    Por Fbio laudonio

    11I Engenharia Civil

    Versati idade doequipamento otorna ideal para, .vartos setores

    Altos e imponentes, os guindastes tm um papel fundamentalna elevao e movimentao de cargas e materiais pesados. ba-sicamente composto de lana, contrapeso e sistema de elevao decargas atravs de cabos de ao. O equipamento, assim como a ponterolante, utiliza o princpio da fsica no qual uma ou mais mquinassimples criam vantagem mecnica para mover cargas alm da ca-pacidade humana.

    Graas sua capacidade, so comum ente empregados em in-dstrias, obras de infraestrutura, terminais porturios, aeroportu-rios e onde se exige grande mobilidade no manuseio de cargas pe-sadas em geral. Segundo dados da ABIMAQ (Associao Brasileirada Indstria de Mquinas e Equipamentos), a indstria brasileirade guindastes responsvel pela movimentao de cerca de 900milhes de reais, resultado da comercializao direta dos equipa-mentos e prestao de servios, com a produo mdia de 5 a 6mil unidades por ano, alm do incremento na indstria automo-tiva, responsvel pela fabricao dos veculos em que so acopla-dos os guindastes, que produz igualmente cerca de 5 mil unidadespor ano, movimentando nessa indstria valores em torno de 1,2bilhes de reais.

    pc: _ JC

  • -

    Alm de gerar empregos diretos na ordem de 4 milpostos de trabalho, tambm responsvel pelo incrementoda cadeia produtiva atravs dos fornecimentos de compo-nentes e peas necessrias fabricao dos seus produtos,estimulando o desenvolvimento de novas empresas e mul-tiplicando postos de trabalho. Estima-se que mais de 200 .empresas sejam fornecedoras diretas desse segmento.

    Em virtude de suas mltiplas utilidades, os guindastespossuem diferentes modelos, cada qual com as suas carac-tersticas singulares e voltados para um mercado especfi-co, o que faz com que o comprador observe atentamenteas caractersticas do produto. "Existem diferentes tipos deguindastes que podem ser adotados conforme as neces-sidades como exemplo, podemos citar a grua, que umguindaste de lana horizontal suportada por uma estrutu-ra metlica denominada torre, apoiada a uma base fixa oumvel que, dentro de determinado raio de ao, permite oiamento e o transporte da carga. Equipamento utilizadona construo civil contribuindo para a produo da obra.A grua um equipamento de transporte vertical de cargasusado desde a fase de execuo da estrutura da obra at otrmino da vedao vertical. Ela transporta diversos tiposde materiais como as frmas, escoramentos e o ao paraexecuo das estruturas de concreto armado, estruturasmetlicas, componentes para execuo das vedaes ver-ticais como blocos ou painis pr- fabricados, entre outros,pois tem grande capacidade de carga e no tem limitaode volume, descarregando o material diretamente no localde utilizao", explica a professora da Faculdade de Enge-nharia da FAAP (Fundao Armando Alvares Penteado),Elizabeth Montefusco.

    Ela ainda cita que para a escolha adequada do equipa-mento, deve-se considerar a capacidade de carga, o raio deao, O que ser transportado, a altura, bem como os aces-sos, caractersticas do terreno, a disponibilidade do equi-pamento, custo, entre outros. Diferentes tipos de guindas-tes so acoplados a caminhes e embarcaes. As variveisso muitas e a escolha do sistema de transporte deve sebasear em um estudo criterioso da logstica do local, vi-sando alcanar a melhor soluo.

    VARIEDADESOutro tipo muito comum de guindaste o articulado,

    que constitudo por um conjunto de braos articuladosacionados hidraulicamente, muito utilizado em veculoscomerciais (caminho e trailer), sendo aplicado, de modogeral, para carga e descarga do prprio veiculo. As vriasarticulaes (juntas) podem ser dobradas e recolhidas emum pequeno espao quando o guindaste no estiver emuso, permitindo que o veculo disponha de uma rea decarga prpria. Uma das juntas ou mais podem ser telesc-picas, permitindo assim que este tipo de equipamento pos-sa ter um grande alcance, tanto horizontal quanto verticaL

    Diferentemente da maioria dos guindastes, o operadorpode movimentar-se ao redor do ve,culo para visualizar

    melhor a operao de movimentao da carga. Estes guin-dastes so acionados por meio de alavancas em ambos oslados do veculo, sendo que tambm podem ser equipa-dos com um sistema de controle remoto por cabo ou rdiopara acionamento dos movimentos de guindaste.

    O guindaste telescpico outro modelo muito utiliza-do no Brasil para elevar cargas ou para moviment-Ias agrandes alturas, sendo aplicados na indstria da constru-o civil, minerao, petrleo e servios de remoo emgeraL O equipamento conta com um conjunto de lanas(boom) de vrios estgios montadas uma dentro da ou-tra, resultando em um conjunto mvel de extenso teles-cpica. Este conjunto normalmente acionado por ummecanismo hidrulico e mecnico, permitindo a abertu-ra e o fechamento do conjunto. A caracterstica principalde um guindaste autopropelido ter a possibilidade deser fabricado para altssimas capacidades, porm a suavelocidade de deslocamento baixa. Normalmente soutilizados para percorrer pequenas e mdias distncias.

    No setor florestal muito comum a utilizao do guin-daste florestal e sucateiro, tambm conhecido como arti-culado. Sua principal funo o de transportar toras demadeira, carregadas em caminhes ou carretas, levadaspara processamento em indstrias de carvo vegetal, papele celulose e para alimentao de caldeiras. Os guindastessucateiros so usados para movimentar materiais reapro-veitveis na indstria da reciclagem.

    AVALIAO E ESCOLHACom a grande variedade de guindastes no mercado,

    preciso ficar atento para fazer a escolha certa na hora deadquirir o produto. Para isso preciso levar em conside-rao alguns critrios no momento da escolha. " aconse-lhvel definir bem as atividades a serem feitas com o guin-daste (cargas, alcances e ambiente de trabalho), alm deconsiderar expanses futuras ou novos segmentos de tra-balho, de forma que o equipamento seja compatvel e quea jornada de trabalho mensal recupere o investimento':afirma o coordenador do Grupo Guindastes da ABIMAQ,Jos Alfredo Marques da Rocha.

    Na construo civil muito comum o aluguel de guin-dastes, prtica que tambm exige certas precaues. "preciso informar ao locador as reais cargas e alcances re-queridos na operao. Com isto evita-se locar um equi-pamento com capacidade muito superior a desejada, cer-tamente com custo/hora muito elevado ou ento que notenha a capacidade de executar o servio com segurana.Na maioria das vezes, bom solicitar a visita de um pro-fissional de movimentao de carga, que apresentar umplano de iamento, indicando a melhor opo de equipa-mento a contratar': alerta Rocha.

    Para se evitar o tombamento do guindaste, muito im-portante realizar o procedimento de patolamento, que con-siste em apoiar adequadamente as sapatas de apoio ao solo,de forma a garantir a estabilidade do equipamento, evitando

    Maio. 2013 11

  • NR 18.14.24 - Condies e Meio Ambiente doTrabalho na Indstria da Construo - Movimen-tao e Transporte de Materiais e Pessoas - GruasNR 11 - Transporte Movimentao Armazena-gem e Manuseio de MateriaisNBR 4309:2009 - Equipamentos de movimenta-o de carga - Cabos de ao - Cuidados, manu-teno, instalao, inspeo e descarteNBR 8400:1984 - Clculo de equipamento paralevantamento e movimentao de cargasNBR 11436:1988 - Sinalizao manual para mo-vimentao de carga por meio de equipamentomecnico de elevaoNBR 13129:1994 - Clculo da carga do vento emguindasteNBR 15958:2011 - Regras para projeto de equi-pamentos de elevao de cargaNBR ISO 2408:2008 - Cabos de ao para uso ge-ral - Requisitos mnimosNBR 1098 1:1989 - Talhas de corrente com acio-namento motorizado - EspecificaoNBR 14768:2012 - Guindaste articulado hidru-lico - RequisitosNBR 9974:1987 - Verso corrigida 2005 - Talhas decabo com acionamento motorizado - EspecificaoNBR 7557:1982 - Guindaste de pneusNBR-I0084:1987 - Clculo de estruturas suportepara equipamentos de levantamento e movimen-tao de cargas - ProcedimentoNBR 7500:2007 - Identificao para o transporteterrestre, manuseio, movimentao e armazena-mentos de produtos 'NBR ISO 2408:2008 - Cabos de ao para uso ge-ral - requisitosNBR ISO 3108:1998 - Cabos de ao para uso ge-ral - determinao da carga de ruptura realNBR EB 2200:1991 - extremidades de laos decabo de ao

    NORMASTCNICAS

    NBR 5940:1996 - Construo naval - amarras -requisitosNBR 10015:1987 - Moito e cardenal para movi-mentao de carga em embarcaes - ensaios decargaNBR 10852:1989 - Guindaste de rodas com pneusNBR 13541:1995 - Movimentao de carga -laode cabo de ao - especificaoNBR 4768:2001 - Guindaste articulado hidrulico- requisitosNBR 1084:1987 - Clculo de estruturas de suportepara equipamentos de levantamento e movimenta-o de cargasNBR 7557:1982 - Guindastes de pneusNBR -8400:1984 - Clculo de equipamentos paralevantamento e movimentao de cargasNBR -10014:1987 - Moito e cardenal para movi-mentao de carga em embarcaesNBR -10070:1987 - Ganchos - hastes forjadas paraequipamentos de levantamento e movimentao decargas - dimenses e propriedades mecnicasNBR -11436: 1988 - Sinalizao manual para mo-vimentao de carga por meio de equipamentosmecnicosNBR-13129:1994 - Clculo da carga de vento emguindasteNBR-13545:1999 - Movimentao de carga - ma-nilhasNBR-15466:2007 - Qualificao e certificaoNBR ISO 04309:1998 - Guindaste - cabos de ao- critrio de inspeo e descarteNBR-13595:1996 - Clculo para verificao da es-tabilidade de guindastes automotoresNBR - P-NB-153:1967 - Cdigo de segurana paraveculos industriais automotores - classificao, ca-pacidade de carga e estabilidadeNBR- 15637-2:2010 - Cintas txteis para elevaode cargas

    dtiddnCI

    pCI

    vire10pinioqlersicdaAJCc

    liznc

  • .~,

    desta forma o tombamento. "Ao tratarmos de carregamen-tos utilizando guindastes, devemos sempre verificar as con-dies de suporte de todas as cargas envolvidas no processode movimentao. A carga apl