Valorização da radiação solar

Download Valorização da radiação solar

Post on 04-Jul-2015

8.079 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

David rocha

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. Escola Secundaria de Nelas<br />Geografia 10 ano <br />VALORIZAO DA RADIAO SOLAR<br />Trabalho realizado por:<br />David Rocha n 8 <br />1<br /></li></ul> <p> 2. ndice<br />0.-Introduo<br />1.-Aproveitamento da energia solar em Portugal, comparado com outros pases<br />2.-Formas de aproveitamento da radiao solar:<br />2.1.-Energticas<br />2.2.-Tursticas (balnear e snior)<br />3-Vantagens<br />4-Factores condicionantes<br />5-Concluso<br />2<br /> 3. Introduo<br />A energia solar responsvel por todos os processos fsicos e qumicos que ocorrem mo nosso planeta, responsveis pelas condies meteorolgicas, pelas circulaes ocenicas, pela modelao da crosta terrestre e por todos os fenmenos biolgicos.Todos os componentes do sistema climtico, designadamente a atmosfera, a hidrosfera, a litosfera e a biosfera, devem a sua origem e as suas caractersticas radiao solar. Considerando todos estes factores podemos afirmar que a radiao solar o factor essencial do ambiente.<br />A valorizao da radiao solar muito importante pois uma enorme e indispensvel fonte para a produo de energia. Essa energia no tem impactos ambientais, no poluente e renovvel, como impedimentos tem o elevado preo no investimento, e a dependncia das condies climticas.<br />O nosso pas possui condies extremamente vantajosas para o aproveitamento desta energia, no entanto no asaproveitamos como devamos.<br />3<br /> 4. 1. Aproveitamento da energia solar em Portugal, comparado com outros pases <br />A produo de energia atravs do sol ser a grande fonte energtica da Humanidade no futuro. Para j, os desenvolvimentos tecnolgicos surgem em catadupa, prometendo opes cada vez mais econmicas.<br />Portugal um dos pases europeus que apresenta condies mais favorveis para a utilizao em larga escala de energia solar, onde o perodo mdio de exposio solar anual varia entre as 2200 e as 3000 horas. Portugal apresenta uma elevada exposio solar, uma rede hidrogrfica relativamente densa e uma frente martima que beneficia dos ventos atlnticos so factores que podem fazer descer para metade a factura dos gastos energticos do pas. Apesar destas condies de excelncia, outros pases com menor exposio solar apresentam taxas de aproveitamento muito mais elevadas.A Alemanha, por exemplo, o pas que mais aproveita a energia solar, relativamente Europa, e no entanto o perodo mdio de exposio solar anual apenasde 1.200 a 1.700 horas. Na Grcia, a utilizao de energia solar est calculada em 300 mil metros quadrados, ao passo que por c ainda no ultrapassa os 6 mil.<br />4<br /> 5.O nosso pas apresentar a menor taxa de eficincia energtica da Unio Europeia, Portugal coloca-se numa posio de extrema dependncia face a pases terceiros. Nos ltimos anos tm vindo a ser desenvolvidas politicas para combater este cenrio, como o incentivo ao investimento e produo de energia fotovoltaica e tambm a metas estabelecida pela CE para que haja um aumento na produo dessa energia. <br />5<br />Radiao Solar em Portugal e na Europa<br /> 6. 2.Formas de aproveitamento da radiao solar:<br />2.1-Energticas:<br />O sol fornece energia, que pode ser aproveitada por 2 tipos de processos: Trmico e Fotovoltico.<br /></p> <ul><li>A energia trmica. Pode ser utilizada de duas funes: </li></ul> <p>Sistemas solares trmicos - a aplicao trmica da radiao solar consiste no aquecimento de um fluido em colectores solares( uma das maneiras se obter calor do sol. Por exemplo um carro fechado em um dia limpo, funciona como um colector. A luz do sol passa atravs dos vidros do carro e absorvida pelo seu interior. A luz ento transformada em calor. Os vidros do carro funcionaro como um isolante no deixando o calor sair) e correspondem utilizao mais frequente da energia solar. Em Portugal, as suas aplicaes mais correntes verificam-se no sector domstico, para aquecimento do ambiente. Alm do sector domstico, existem tambm aplicaes de grande dimenses, nomeadamente em piscinas, estufas, recintos gimnodesportivos, hotis e hospitais;<br />6<br /> 7. 7<br />Sistemas solares passivos - o aproveitamento passivo da energia solar consiste na sua utilizao para aquecimento de edifcios, atravs de uma concepo cuidada e fazendo uso de tcnicas de construo inovadoras. Em qualqueredifcio podem ser aplicadas solues mais ou menos complexas com o objectivo de obter uma maior eficincia energtica. Este tipo de aproveitamento de energia solar apresenta uma vantagem de grande relevo, o baixo custo de algumas solues, em particular quando so consideradas no projecto de edifcio. <br />A arquitectura solar passiva tem vindo a ser praticada desde h vrios sculos, sendo geralmente exemplos de aplicaes deste tipo as casa tpicas das diferentes regies. -Actualmente as tcnicas solares passivas foram aperfeioadas, sendo possvel, pela sua aplicao, poupanas energticas da ordem de 60% em relao a habitaes construdas sem cuidados especiais.<br /> Para isso tm contribudo vrios aspectos, tais como, a orientao do edifcio, o isolamento trmico das construes e a concepo das paredes com grande inrcia trmica, para tal existe o Programa Nacional para a Eficincia Energtica nos Edifcios.<br /> 8. </p> <ul><li>A energia Fotovoltaica</li></ul> <p>No processo Fotovoltico parte do princpio que determinados materiais so sensveis a luz, transformando-a em electricidade.<br />A energia solar e convertida em energia elctrica atravs dos sistemas solares fotovoltaicos(dispositivos utilizados para converter a energia da luz do Sol em energia elctrica). Os painis solares fotovoltaicos so compostos por clulas solares, assim designadas j que captam, em geral, a luz do Sol.<br />Actualmente, os custos associados aos painis solares tornam esta opo ainda pouco eficiente e rentvel. O aumento do custo dos combustveis fsseis, e a experincia adquirida na produo de clulas solares, que tem vindo a reduzir o custo das mesmas, indica que este tipo de energia ser tendencialmente mais utilizada.<br />Em Portugal, j temos algumas aplicaes interessantes, nomeadamente no fornecimento das necessidades bsicas de energia elctrica a habitaes distantes da rede pblica.<br />8<br /> 9. Portugal tem a maior central fotovoltaica da Europa, situada no Alentejo numa das reas de maior exposio solar de Portugal. Tem instalados painis com a capacidade de 46,4 Mega Watts, podendo abastecer cerca de trinta mil lares. A absoro da luz solar feita por 2520 seguidores solares azimutais com 104 painis cada um. Evitando a emisso de cerca de 86 mil toneladas de dixido de carbono. <br />Entretanto est projectada e j em fase de construo outra central com cerca de seis vezes a capacidade de produo desta, tambm no Alentejo, em Amareleja, concelho de Moura.<br />9<br /> 10. 2.2. - Tursticas (balnear e snior)<br />Portugal sempre se mostrou como um dos destinos tursticos mais procurados da Europa.<br />Esse sector um dos mais importantes da economia portuguesa. O aumento dos turistas e a importncia deste sector, devido as receitas que proporciona e no emprego que cria, leva ao dinamismo e investimento nesta rea.<br /> a actividade econmica que mais beneficia da excelente reputao climtica de Portugal e uma das razes que atrai anualmente um grande nmero de estrangeiros ao nosso Pas. O turismo balnear ou de praia, conjugando o clima com a existncia de uma vasta costa de praia a motivao dominante.<br />O maior nmero de estrangeiros provem do Reino Unido, da Alemanha e da Espanha. <br />10<br /> 11. 11<br />O sector do turismo em Portugal encontra-se excessivamente dependente do vero, do perodo de ferias, associado ao sol, mar e praia. Isto provoca problemas na manuteno de mo-de-obra, pois em muitos casos as pessoas acabam por ser contratadas apenas na poca alta.<br />O turismo balnear a actividade que mais desenvolve o sector turstico. Naturalmente que as regies mais procuradas tm essa particularidade, sendo elas o Algarve, Lisboa e Madeira. <br />A amenidade do Inverno e, sobretudo, das estaes intermdias, atrai um turismo snior sobretudo no Algarve, que possui uma insolao mdia anual superior nacional. Trata-se de um turismo dos pases cinzentos do Norte da Europa, num movimento para o Sul, para o Sol cada vez mais significativo <br /> 12. 3-Vantagens: <br />Vantagens da Energia Solar<br /></p> <ul><li>A energia solar no polui durante a sua utilizao. 13. As centrais necessitam de uma manuteno mnima. 14. Os painis solares so a cada dia mais potentes ao mesmo tempo, que o custo dos mesmo vem decaindo. Isto torna cada vez mais a energia solar uma soluo economicamente vivel. 15. A energia solar excelente em lugares remotos ou de difcil acesso, pois sua instalao em pequena escala no obriga a enormes investimentos em linhas de transmisso. 16. O aproveitamento da energia solar ajuda a desenvolver o pas, pois reduz a dependncia do petrleo e do gs natural visto que o nosso pas no possui tais recursos. 17. Desenvolvimento da Economia Graas s receitas do Turismo. 18. Crescimento de Infra-Estruturas, melhoramento da qualidade de vida das populaes locais. 19. Aumento do turismo.</li></ul> <p>12<br /> 20. 4-Factorescondicionantes: <br />Factores condicionantes da Energia Solar:<br /></p> <ul><li>O aproveitamento desta energia pode variar consoante a situao climatrica (chuvas, neve), alm de que durante a noite no existe produo alguma o que obriga a que existam meios de armazenamento, para a energia produzida durante o dia, em locais onde os painis solares no estejam ligados rede de transmisso de energia. Este aproveitamento diminui consideravelmente num dos perodos de maior consumo de energia, o Inverno. Locais em latitudes mdias e altas sofrem quedas bruscas de produo durante os meses de Inverno devido menor disponibilidade diria de energia solar. Locais com frequente cobertura de nuvens tendem a ter variaes dirias de produo de acordo com o grau de nebulosidade. 21. As formas de armazenamento da energia solar so pouco eficientes quando comparadas por exemplo aos combustveis fsseis (carvo, petrleo e gs), e a energia hidroelctrica (gua). 22. Os painis solares tm um rendimento de apenas 25%.</li></ul> <p>13<br /> 23. 14<br /></p> <ul><li>A produo de electricidade em quantidades apreciveis, com a tecnologia actual, requer: grande investimento de capital, dado que os materiais necessrios so ainda muito dispendiosos; disponibilidade de vastas reas, porque as centrais solares ocupam muito espao; proximidade dos centros urbanos a abastecer, para reduzir as perdas por transporte. 24. A exigncia de proximidade em relao aos centros de abastecimento um factor limitativo. 25. Os maiores centros urbanos localizam-se no litoral, onde a nebulosidade maior, o que reduz as condies de aproveitamento. Por outro lado, o preo dos solos junto aos grandes centros urbanos elevado, aumentando os custos de instalao das centrais solares. 26. Apesar das dificuldades, torna-se necessrio aproveitar melhor este recurso energtico, beneficiando da evoluo tecnolgica europeia, no domnio da potencializao das energias renovveis e fomentando, atravs de benefcios fiscais, a instalao de colectores solares nos edifcios. Vrios pases europeus, com recursos solares inferiores, desenvolveram bastante mais o aproveitamento deste recurso.</li></ul><p>5-Concluso <br />A radiao solar e uma fonte indispensvel para a vida que pode ter varias aplicaes e pode ser aproveitada de varias maneiras. Temos que apostar cada vez mais nesta fonte ilimitada, pois os recursos do subsolo no vo dura muito mais tempo e quando isso acontecer temos que ter fontes de energia alternativas.<br />Tambm temos que apostar nelas para melhorar o nosso bem estar e para preservar o planeta.<br />Portugal dispe de uma posio extremamente vantajosa, relativamente Europa, no que diz respeito potencialidade de aproveitamento da energia solar, todavia no aproveita essa potencialidade.<br />15<br /> 27. 16<br />Fim <br /></p>