valenÇa - .detalhes arquitetônicos das inúmeras fazendas do ciclo do café reverenciam seu...

Download VALENÇA - .detalhes arquitetônicos das inúmeras fazendas do ciclo do café reverenciam seu passado

Post on 25-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • VALENA

  • Conselho Deliberativo Presidente Jonas Lopes de Carvalho Junior Vice-Presidente Aluisio Gama de Souza Conselheiros Jos Gomes Graciosa Marco Antonio Barbosa de Alencar Jos Maurcio de Lima Nolasco Julio Lambertson Rabello Aloysio Neves Guedes Procurador-Geral do Ministrio Pblico Especial Horcio Machado Medeiros Secretria-Geral de Controle Externo Elaine Faria de Melo Secretrio-Geral de Planejamento Jos Roberto Pereira Monteiro Secretrio-Geral de Administrao Marcos Andr Ricardo de Brito Secretria-Geral das Sesses Gardenia de Andrade Costa Procurador-Geral Srgio Cavalieri Filho Chefe de Gabinete da Presidncia Ana Helena Bogado Serro Diretora-Geral da Escola de Contas e Gesto Paula Alexandra Nazareth Coordenador-Geral de Comunicao Social, Imprensa e Editorao Celia Abend

  • VALENA

    APRESENTAO Esta a dcima primeira edio dos Estudos Socioeconmicos dos municpios

    fluminenses, que o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro oferece aos gestores, legisladores, tcnicos, pesquisadores e leitores interessados na realidade multifacetada das cidades e da zona rural que compem o universo fluminense alm da capital cosmopolita, centro das atenes do pas.

    Ao focalizar as realidades desses locais onde vive mais da metade da populao do estado, os Estudos vm contribuindo para prover elementos e propor alternativas aos poderes pblicos locais para as demandas da sociedade. Ao apresentar, a cada edio, a evoluo de uma srie de indicadores que retratam seis anos consecutivos, entre 2005 e 2010, ultrapassando o tempo de um mandato da gesto municipal, trazemos um conjunto de conhecimentos capaz de servir como fundamento para a elaborao de polticas pblicas efetivas, tanto no mbito de cada cidade quanto para suas regies.

    Esta coleo de noventa e um estudos, referentes a cada municpio jurisdicionado a este Tribunal de Contas, convida o leitor reflexo sobre um leque de temas da maior relevncia para o Estado do Rio de Janeiro. Para uma leitura mais detalhada dos Estudos Socioeconmicos de anos anteriores, basta clicar o mapa do estado no portal do Tribunal de Contas e pesquisar a edio desejada.

    H, ainda, um caderno que os complementa com algumas anlises sobre a economia fluminense e o desempenho do conjunto dos municpios nos ltimos anos. Esse Comparativo do Desempenho dos Municpios Fluminenses apresenta uma srie de tabelas que sintetizam os indicadores de cada municpio e as edies de 2001 em diante esto disponveis na aba Documentos e Publicaes de www.tce.rj.gov.br.

    SECRETARIA-GERAL DE PLANEJAMENTO Dezembro de 2011

    3

  • VALENA

    SUMRIO

    APRESENTAO...............................................................................................................3 I - HISTRICO ....................................................................................................................6 II - CARACTERIZAO DO MUNICPIO............................................................................7

    Aspectos demogrficos .................................................................................................8 Gesto municipal..........................................................................................................10 Governo eletrnico.......................................................................................................12

    Resultados da pesquisa ...........................................................................................13 III - INDICADORES SOCIAIS............................................................................................20

    Resultados de comparativos e exames internacionais e nacionais ........................20 Education for All EFA Global Monitoring Report .................................................20 Pisa Programme for International Student Assessment .....................................21 ndice de Desenvolvimento da Educao Bsica IDEB.......................................22 Exame Nacional do Ensino Mdio - ENEM ..............................................................24

    Educao no Estado do Rio de Janeiro......................................................................25 Quadro da educao no RJ ......................................................................................27

    Educao no municpio................................................................................................29 Sade.............................................................................................................................38

    Pacto pela Sade .......................................................................................................39 Ateno bsica da sade ..........................................................................................41 Sade no municpio...................................................................................................48

    Mercado de Trabalho....................................................................................................50 IV - INDICADORES ECONMICOS .................................................................................53

    Contextualizao da economia em 2010 ....................................................................53 PIB mundial................................................................................................................54

    PIB nacional e seus componentes..............................................................................55 Inflao.......................................................................................................................56 Comrcio exterior......................................................................................................56

    Situao da economia do Estado do Rio de Janeiro.................................................57 PIB regional e dos municpios de 2004 a 2009...........................................................62

    4

  • VALENA

    V - INDICADORES FINANCEIROS...................................................................................71 1. Indicador de equilbrio oramentrio em 2010: ..............................................75 2. Indicador do comprometimento da receita corrente com a mquina administrativa em 2010: ............................................................................................75 3. Indicador de autonomia financeira em 2010:..................................................76 4. Indicador do esforo tributrio prprio em 2010:...........................................77 5. Indicador da dependncia de transferncias de recursos em 2010: ............78 6. Indicador da carga tributria per capita em 2010: ..........................................80 7. Indicador do custeio per capita em 2010: .......................................................81 8. Indicador dos investimentos per capita em 2010:..........................................81 9. Indicador do grau de investimento em 2010:..................................................82 10. Indicador da liquidez corrente em 2010: .........................................................83

    VI - CONCLUSO .............................................................................................................84 BIBLIOGRAFIA.................................................................................................................86

    5

  • VALENA

    I - HISTRICO 1

    A cidade foi assim denominada em homenagem ao vice-rei de Portugal, Dom

    Fernando Jos, descendente dos nobres da cidade espanhola de Valencia. Inicialmente habitadas pelos ndios coroados, as terras do municpio tiveram seu desbravamento e colonizao no final do sculo XVIII, sob a motivao de catequizar a populao indgena, quando da concesso de sesmarias a Francisco Nunes Fernandes e Garcia Rodrigues Paes.

    Devido aos constantes ataques dos indgenas da regio, o vice-rei Luiz de Vasconcelos e Souza determinou a catequese e o aldeamento dos ndios ao capito Igncio de Souza Werneck, ao proprietrio da fazenda de Ub, Jos Rodrigues da Cruz, e ao padre Manoel Gomes Leal, que empreenderam a construo de uma estrada e de uma pequena capela dedicada a Nossa Senhora da Glria de Valena, que serviu de ncleo inicial para uma povoao que mais tarde se transformaria na cidade de Valena.

    O contnuo desenvolvimento da localidade fez com que o governo a ela conferisse, em 1807, o ttulo de freguesia, e depois, em 1823, a regio foi emancipada em face da edio do alvar de 17 de outubro daquele ano, alcanando a categoria de vila, com territrio desmembrado da cidade do Rio de Janeiro e das antigas vilas de So Joo do Prncipe e Resende. O municpio devidamente instalado em 12 de novembro de 1826.

    Novos ncleos surgiram na rea da vila recm-criada e, em 1857, Valena adquiriu o ttulo de cidade, atravessando o perodo ureo do caf no final do Imprio. Nessa poca, detinha a maior populao escrava da provncia, fato que repercutiu negativamente na sua economia com o advento da Lei urea em 1888.

    No final do sculo XIX, a produo entrava em decadncia. Entretanto, diante de razovel infra-estrutura viria que proporcionava ligao com a capital e com o sul do Estado de Minas Gerais, a cultura do caf foi sendo substituda pela pecuria e pela agricultura de subsistncia.

    A partir da segunda metade do sculo XX, foram implementados cursos universitrios, e, atualmente constam os de Cincias Econmicas; Direito; Filosofia, Cincias e Letras; Medicina; Odontologia; Processamento de Dados e Medicina Veterinria, o que credencia a cidade como plo educacional da regio.

    Dos ureos tempos do caf a cidade mantm suas tradies, suas festas e seus costumes. A igreja matriz de Nossa Senhora da Glria, os sobrados histricos e os detalhes arquitetnicos das inmeras fazendas do ciclo do caf reverenciam seu passado d