universidade presbiteriana ¢  economic crisis that followed, which reached its climax...

Download UNIVERSIDADE PRESBITERIANA  ¢  economic crisis that followed, which reached its climax with

If you can't read please download the document

Post on 25-Dec-2019

2 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

    RAFAEL MANZO

    A ARQUITETURA NA CONSTRUÇÃO DA IMAGEM DO ESTADO

    GETULISTA

    RIO DE JANEIRO – 1930/1945

    Orientador Prof. Dr. Carlos Egídio Alonso

    São Paulo

    2010

  • 2

    RAFAEL MANZO

    A ARQUITETURA NA CONSTRUÇÃO DA IMAGEM DO ESTADO GETULISTA: RIO DE JANEIRO – 1930/1945

    Tese apresentada à Universidade Presbiteriana Mackenzie, como requisito parcial para obtenção do título de Doutor em Arquitetura e Urbanismo

    Orientador Prof. Dr. Carlos Egídio Alonso

    SÃO PAULO

    2010

  • 3

    M296a Manzo, Rafael.

    A arquitetura na construção da imagem do Estado Getulista: Rio de Janeiro –

    1930/1945. / Rafael Manzo – 2011.

    309 f.: il.; 30 cm.

    Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) - Universidade Presbiteriana

    Mackenzie, São Paulo, 2011.

    Bibliografia: f. 304-309.

    1. Arquitetura. 2. Arquitetura e Totalitarismo. 3. Arquitetura getulista. I. Título.

    CDD 720.98153

  • 4

    RAFAEL MANZO

    A ARQUITETURA NA CONSTRUÇÃO DA IMAGEM DO ESTADO GETULISTA: RIO DE JANEIRO – 1930/1945

    Tese apresentada à Universidade Presbiteriana Mackenzie, como requisito parcial para a obtenção do título de Doutor em Arquitetura e Urbanismo.

    Aprovada em 28 de fevereiro de 2011

    BANCA EXAMINADORA

    ___________________________________________________________________ Prof. Dr. Carlos Egídio Alonso

    ___________________________________________________________________ Prof. Dr. João Sette Whitaker Ferreira

    ___________________________________________________________________ Profa. Dra. Maria Teresa de Stockler e Breia

    ___________________________________________________________________ Prof. Dr. Carlos Augusto Mattei Faggin

    ___________________________________________________________________ Prof. Dr. Fabio Lopes de Souza Santos

  • 5

    À minha família, pelo constante

    incentivo e apoio.

  • 6

    AGRADECIMENTOS

    A Universidade Presbiteriana Mackenzie, pela bolsa de estudos que me permitiu desenvolver este trabalho;

    Ao Prof. Dr. Carlos Egídio Alonso, pela orientação precisa, dedicação e incentivo;

    Aos professores Doutores que aceitaram o convite para participar da banca;

    A Maria Teresa Stockler e Breia, pela revisão do texto e apoio;

    A secretária da Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Fernanda, pela sua constante gentileza e presteza;

    A Luiz Benedicto Castro Telles, companheiro dos mesmos desafios;

    Ao meu filho Bruno, pela constante ajuda nos meus embates com o “estranho mundo da informática”;

    A minha filha Raphaella, pelo suporte nas traduções;

    A minha esposa Cássia, pela paciência e apoio durante estes anos de ausência;

    In memoriam

    Ao meu pai Giuseppe e ao meu irmão José;

  • 7

    Para bem conhecer a natureza dos povos, é preciso ser príncipe, e, para conhecer bem a dos príncipes, é necessário pertencer ao povo. (Nicolau Maquiavel)

  • 8

    RESUMO

    A Europa foi tomada por uma onda de regimes totalitários entre as décadas de 1920

    e 1940, motivados por uma descrença na democracia liberal e no liberalismo

    econômico que, de bases da modernidade impulsionadora do progresso a partir do

    século XIX, passaram a ser taxados como responsáveis pela eclosão da Primeira

    Guerra Mundial e pela crise econômica que se seguiu, acentuada pela quebra da

    bolsa de Valores de Nova York, em 1929. O Fascismo italiano e o Nazismo alemão

    destacaram-se, respectivamente, como o fundador e a imagem do sucesso do

    Totalitarismo de direita e influenciaram parte da América Latina, inclusive o Estado

    Novo de Getúlio Vargas. Esta tese explora a utilização da arquitetura por estes

    ditadores europeus, como um dos mais eficientes suportes propagandísticos da

    imagem de força que pretendiam transmitir, interna e externamente. O principal

    estilo adotado para este propósito foi o Tardo- classicismo, devido às suas

    possibilidades sígnicas de representar o poder instituído. No Brasil, um aparente

    predomínio da Arquitetura Moderna como a representação da imagem do Estado

    Getulista (1930-1945), causado pelo sucesso de arquitetos desta vertente e pela

    projeção internacional desta arquitetura, não se confirmou pois, através de um

    inventário de obras executadas e de uma análise semiótica dos edifícios dos

    principais ministérios getulistas, constatou-se a inexistência de uma linguagem

    arquitetônica única para este propósito.

    Palavras- chave: Arquitetura. Arquitetura e Totalitarismo. Arquitetura Getulista.

  • 9

    ABSTRACT

    Europe was overrun by a wave of totalitarian regimes between the decades of 1920

    and 1940, motivated by a distrust of liberal democracy and economic liberalism,

    which, from being considered the foundation for the progress in the nineteenth

    century, was later regarded as responsible for the outbreak of World War I and the

    economic crisis that followed, which reached its climax with the collapse of stock

    exchange in New York, in 1929. The Italian Fascism and German Nazism stood out

    among these regimes, respectively as the founder and the image of success of the

    totalitarian right-wing, which influenced part of Latin America, including the "Estado

    Novo" of Getúlio Vargas. The present thesis explores the use of architecture by such

    dictators as one of the most effective propaganda in the construction and

    propagation of the image of strength that the regime wished to convey, both national

    and internationally. The main style used for this propaganda was Tardo- classicism,

    which was seen as the perfect way to communicate the totalitarian government's

    power. In Brazil, there was no predominance of modernist architecture for the

    representation of the Vargas State (1930 – 1945) – instead, the regime's image was

    not associated with an unique architectural style by internationally renowned

    architects, as this semiotic analysis of the buildings can confirm.

    Keywords: Architecture. Architecture and Totalitarianism. Getulista Architecture.

  • 10

    RIASSUNTO

    L‟Europa fu presa da un‟ondata di regimi totalitari fra le decade del 1920 al 1940,

    motivati da un non credere alla democrazia liberale e al liberalismo economico, che

    dalle basi della modernità ha spinto lo sviluppo sin dal XIX secolo, passando così ad

    essere chiamati come responsabili dell‟eclosione della Prima Guerra Mondiale e

    della crisi economica successiva, accentuata dal crollo della Borsa newyorkese nel

    29. Il Fascismo italiano ed il Nazismo tedesco si sono evidenziati, fra questi, come i

    fondatori e l‟immagine di successo del totalitarismo di destra, in quest‟ordine, con

    influenza in Sud America, da citare lo Stato Nuovo di Getúlio Vargas. Questa tesi

    esplora l‟utilizo dell‟architettura da questi dittatori come uno dei più efficaci sopporti

    propagandistici nella costruzione e propagazione dell‟immagine della forza che

    volevano trasmettere sia interna che esternamente. Il principale stile adottato fu il

    Tardo Classicismo, dovuto alle sue possibilità simboliche nel comunicare il potere

    istituito, in detrimento del linguaggio moderno. In Brasile, un apparente predominio

    dell‟architettura modernista per la rappresentazione dell‟immagine dello Stato

    “Getulista” (1930-1945), causato dal successo degli architetti di questa linea e dalla

    proiezione internazionale di questa architettura, non si conferma, dato che, attraverso

    la ricerca delle opere eseguite, e tramite un‟analisi semiottica dei palazzi dei

    principali ministeri di Getulio Vargas, costatiamo l‟esistenza di un linguaggio unico in

    questo argomento.

    Paroles-chiaci: Architettura, Architettura e Totalitarismo, Architettura Getulista.

  • 11

    LISTA DE ILUSTRAÇÕES

    Figura 1 - Adolf Hitler e Benito Mussolini em 1938: As Faces Vitoriosas do Fascismo.

    (HOBSBAWN, 1995)

    Figura 2 - Os “Camisas Negras” de Mussolini. (ABRIL COLEÇÕES, 2009)

    Figura 3 - Congresso do Partido Nazista em Nurenberg, 1937. (HOBSBAWN, 1995)

    Figura 4 - As Milícias da Frente Popular, Espanha, 1936. (ABRIL COLEÇÕES, 2009)

    Figura 5 - Innsbruck, Áustria, 1938: O Reich Incorpora a Áustria. (ABRIL

    COLEÇÕES, 2009)

    Figura 6 - A Construção de uma Imagem: Getúlio Vargas esculpido pelo artista

    norte-americano Jo Davidson. (CAVALCANTI, 2006)

    Figura 7 - O fim de uma era: Washington Luís rumo ao exílio – 24/10/1930.

    (MEIRELLES, 2005)

    Figura 8 - Comemorando o Dia do Trabalho: Rio de Janeiro – 1942. (ABRIL

    COLEÇÕES, 1985)

    Figura 9 - Erich Mendelson, Torre Einsten, Potsdam, 1920-4. (CURTIS 2008)

    Figura 10 -