universidade federal do rio de janeiro instituto de ... · programa da disciplina fundamentos da...

51
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ECONOMIA PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS, ESTRATÉGIAS E DESENVOLVIMENTO - PPED Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria Econômica I Prof. Marcelo Matos ([email protected]) Profa. Renata La Rovere ([email protected])

Upload: phungnhu

Post on 19-Nov-2018

216 views

Category:

Documents


0 download

TRANSCRIPT

Page 1: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIROINSTITUTO DE ECONOMIA

PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM POLÍTICAS PÚBLICAS,ESTRATÉGIAS E DESENVOLVIMENTO - PPED

Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria Econômica I

Prof. Marcelo Matos ([email protected])Profa. Renata La Rovere ([email protected])

Page 2: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Aula 2

Introdução às Contas Nacionais

Bibliografia:CANO, Wilson (1998). Introdução à economia: uma abordagem crítica. São

Paulo: Fundação Editora da UNESP. Cap 1 e 2 (3, 4 e 5)FEIJÓ, Carmem Aparecida; RAMOS, Roberto Luis Olinto (orgs.) (2008 [2001]).

Contabilidade social: a nova referência das contas nacionais do Brasil. Riode Janeiro: Campus. Cap. 1(na nova edição, está subdividido em capítulo 1 e 2)

Page 3: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Introdução

• As contas nacionais são a principal fonte de estatísticaseconômicas sobre o funcionamento da economia

• A estatística mais importante derivada do Sistema deContas Nacionais (SCN) de um país é o Produto InternoBruto (PIB)

• A contabilidade social deve ser entendida como um sistemacontábil que permite avaliação da atividade econômica emum determinado período em seus múltiplos aspectos

• O método de avaliação consiste em hierarquizar fatoseconômicos, classificar transações relevantes e agrupá-laspara serem quantificadas e acompanhadas de formasistemática e coerente

• Objetivo: a partir do referencial teórico, apresentar comoobter e quantificar dados macroeconômicos

Page 4: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Introdução

• As informações das contas nacionais tambémpossibilitam comparações internacionais

• Nem todos os aspectos da atividadeeconômica são contabilizados, apesar deterem impactos no bem-estar da população

• Externalidades positivas e negativas. Exemplo:poluição, lixo, limpeza da rua, arborização

Page 5: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Introdução

• As relações que são deduzidas, contabilmente corretas, nãoexplicitam relações de causa e efeitos entre as variáveiseconômicas

• A teoria macroeconômica que irá explicar essas relações

Linguagem de Modelo e Linguagem Contábil:• Modelo econômico: representação matemática, descreve

através de equações relações entre duas ou mais variáveis.Podem ser estimadas empiricamente.

• Modelo contábil trabalha com identidades querepresentam matematicamente a igualdade de duas oumais variáveis, que são iguais por definição, semestabelecer relações de causalidade

Page 6: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Introdução

• O SCN se desenvolveu pela necessidade de produçãosistemática e comparável, no tempo e no espaço, deestatísticas econômicas para orientar a tomada dedecisões, tanto na esfera pública como privada

• Com o final da II Guerra Mundial a divisão deestatística das Nações Unidas começou a elaborarmanuais metodológicos com esse objetivo

• As atuais referências são System of National Accounts(SNA 2008) publicado em parceria pelo FMI, BancoMundial, OCDE e a EUROSTAT.

• No caso brasileiro, atualizações e publicações estão sobresponsabilidade do IBGE, órgão oficial produtor deestatísticas no Brasil

Page 7: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Introdução

• No SCN toda a oferta – produção mais importação – tem umdestino: ou é consumida ou é investida ampliando a capacidadeprodutiva

• O fluxos de produção, como renda e despesa, são passíveis deserem acompanhados ao longo do tempo

• As transações são registradas em valor, sendo a moeda a unidadede medida que permite o cálculo de agregados macroeconômicos

• A estabilidade da moeda é um fator importante de serconsiderado para a montagem das Contas Nacionais de um país

• Assim, as relações fundamentais que dão início ao processo deprodução podem ser sintetizadas em um diagrama simples,conhecido como fluxo circular da renda

• O diagrama sintetiza a igualdade entre produto, renda e despesa

Page 8: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Fluxos do Aparelho Produtivo

• Real– Produto – Oferta

• Nominal– Renda – Demanda– Pagto Fatores de Produção– Salários e Ordenados– Juros– Lucros– Aluguéis

Page 9: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

DIAGRAMA DO FLUXO CIRCULAR NA ECONOMIA MODERNA

Recursos Naturais,Capital e Trabalho

Vendidos

Recursos Naturais,Capital e Trabalho

Comprados

RendaSalários, Lucros, Juros e Aluguéis

Bens e ServiçosVendidos

EMPRESAS:

Produzem e vendemBens e Serviços

Contratam e utilizamfatores de produção

FAMÍLIAS:

Compram e consomembens e serviços.

São proprietárias defatores de produção e osvendem

MERCADO DE BENSE SERVIÇOS:

As empresas vendemAs famílias compram

MERCADOS DE FATORESDE PRODUÇÃO:

As famílias vendemAs empresas compram

Bens e ServiçosComprados

DespesasReceitas

Setas Internas Indicam o fluxo real (Oferta)Setas externas Indicam o fluxo nominal (Demanda)

Page 10: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Fluxo e Estoque• As variáveis passíveis de serem mensuradas em macroeconomia ou

são de fluxo ou são de estoque• Bens de investimento, por exemplo, têm por característica algum

fluxo, ou seja, imediatamente não são consumidos outransformados em outros bens, neste caso a aquisição de um bemde capital aumenta o estoque de capital do consumidor

• Através da depreciação o bem se torna obsoleto. O aumento doestoque de capital que ocorre através de um gasto de investimento,é resultante da aquisição de novos bens, descontado o gasto deequipamento existente

Page 11: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Fluxo e Estoque

Exemplos:

Page 12: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Os componentes do Sistema de ContabilidadeNacional

• Articula-se com o SCN moderno a construção da MatrizInsumo-Produto desenvolvida por W. Leontief

• O modelo de contabilidade nacional de inspiraçãoKeynesiana tem no processo de produção a atividadecentral para organizar o sistema econômico definindotransações e setores institucionais relevantes

• Atualmente o SCN desempenha três funções principais– Coordena a produção das estatísticas econômicas– Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de

desempenho da economia– Ajuda a entender as relações entre os setores da

economia, o que é fundamental para o entendimentosobre o seu funcionamento

Page 13: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Produto Interno e as Óticas de mensuração doproduto

• O PIB pode ser obtido pela soma de todos os gastos emconsumo de bens e serviços nacionais ou importados e eminvestimentos para a ampliação da capacidade produtiva oumanutenção de equipamentos

• Os fluxos de produção, geração de renda e despesa em umperíodo, geram 3 formas de cálculo do Valor AdicionadoBruto ou Produto Bruto de uma economia a preços demercado– Ótica do produto: Valor da produção – Valor dos consumos

intermediários– Ótica da renda: Soma das remunerações dos fatores de produção– Ótica da despesa: Somas dos gastos finais na economia em bens e

serviços. Esse gasto pode ser destinado a consumo ou emformação de capital (investimento).

• A medição deve ser idêntica pelas três óticas

Page 14: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Organização da produção• Insumos: Unidades produtoras ensejam a existência de uma

demanda e uma oferta intermediária dentro do aparelhoprodutivo Transações intermediárias

• Serviços de fatores:– Prestação de serviços de trabalho– Utilização do capital– Utilização de recursos naturais

• Contrapartida nominal: pagamento aos detentores destes fatores– Salários e ordenadas– Aluguéis– Juros e lucros

insumosVBPP

Page 15: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Organização da produçãoExemplo – sistema econômico simplificado

I. Setor Primárioa) Gastos com insumos

Sementes 5Produtos químicos 15Subtotal 20

b) Pagamento a fatoresSalários e ordenados 25Juros 3Aluguéis 30Lucros 22Subtotal 80

Valor das Vendas = VBP 100

Page 16: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Organização da produçãoExemplo – sistema econômico simplificado

II. Setor Industriala) Gastos com insumos

Matérias primas agrícolas 25Insumos industriais 20Transporte, seguros 15Subtotal 60

b) Pagamento a fatoresSalários e ordenados 20Juros 5Aluguéis 5Lucros 30Subtotal 60

Valor das Vendas = VBP 120

Page 17: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Organização da produçãoExemplo – sistema econômico simplificado

III. Setor Serviçosa) Gastos com insumos

Insumos industriais 5Transporte, seguros, publicidade 5Subtotal 10

b) Pagamento a fatoresSalários e ordenados 30Juros 7Aluguéis 10Lucros 23Subtotal 70

Valor das Vendas = VBP 80

Page 18: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Matriz insumo-produtoVendas ou

Saídas”Comprasou “entradas”

Demanda intermediária(Transações intermediárias)

Demanda finalVendas de bens e serviços paraconsumo final ou investimento

ValorBruto daProdução

SetorI

SetorII

SetorIII

TOTAL(D)

Consumo(C)

Investi-mento (I)

TotalDF (C + I)

VBP

Setor I 5 25 - 30 70 - 70 100

Setor II 15 20 5 40 50 30 80 120

Setor III - 15 5 20 60 - 60 80

Total Di 20 60 10 90 180 30 210 300

Salários 25 20 30 75

Juros 3 5 7 15

Aluguéis 30 5 10 45

Lucros líquidos 20 25 20 65

Depreciação 2 5 3 10

Total do ValorAgregado

80 60 70 210

VBP 100 120 80 300

Page 19: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Matriz insumo-produto

I. Renda Interna Bruta: ou valor agregado bruto,ou somatório, dos pagamentos aos fatores deprodução, inclusive a depreciação;

II. Produto Interno Bruto: a produção física debens e serviços finais avaliada aos preçosvigentes no mercado, descontados os consumosintermediários;

III. Despesa Interna Bruta: significando o dispêndioque a comunidade faz ao utilizar a renda naaquisição do produto (compras de bens deconsumo e de bens de capital).

Page 20: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

DESTINOS DA PRODUÇÃO

• Fluxo Real (P)– Consumo (C) - Bens e serviços de consumo

mercado de bens e serviços– Investimento Bruto (IB)

• Investimento de Reposição (IR)• Investimento Líquido (IL)

mercado de bens de capital

• Fluxo nominal (Y)– Consumo– Poupança

• Unidades produtoras + Depreciação (reservas)• Bancos

Page 21: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Fluxo nominal

Fluxo Real:P = C + I

Fluxo Nominal:Y = C + S

Como: P = Y

Temos: S = I (verdadeira ex-post)

Page 22: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

As relações econômica internacionais

• Economia aberta

• Algumas facetas do governo

Page 23: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

A Economia Nacional e sua inter-relação com o “restodo mundo”

Teorizações• Smith

– Cada nação tem que se especializar na produção demercadorias

• Vantagens absolutas• Custos mais baixos

– Se fosse aplicada hoje, apenas algumas naçõesproduziriam a moderna produção industrial

• Ricardo– Custos/vantagens comparativos– Nações deveriam se especializar não na produção de

bens que apresentassem apenas vantagens absolutas,mas naqueles que apresentassem vantagens relativas.

Page 24: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

A Economia Nacional e sua inter-relação com o“resto do mundo”

• Heckscher e Ohlin– Diferentes custos entre nações estão

relacionados à diferentes dotações fatoriais– Abundância e escassez de terras, por exemplo– Tendência a equilíbrio de preços entre os fatores

• Visões “desenvolvimentistas”– Especialização em vantagens comparativas

desequilíbrio “deterioração dos termos de troca”– Vantagens de incorporação de avanços tecnológicos– Argumentos da “Indústria Nascente”

Page 25: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Pricipais tipos de transações econômicasinternacionais e seu registro

• A economia internacional –> mercado complementar– Escoamento da produção nacional

• Saída de Mercadorias/Serviços (Exportação)• Contrapartida: entrega de renda

– Complementa necessidades do mercado interno• Entrada de bens/serviços (importação)• Contrapartida: saída de renda interna

• Comércio internacional de Bens• Serviços prestados de um país a outro:

– Transportes, turismo, rendas de direitos de propriedade (juros,aluguéis, royalties), serviços de trabalho (salários,honorários, etc.)

• Existem transações sem contra partidas– Donativos– Transferências unilaterais de um país a outro

Page 26: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Pricipais tipos de transações econômicasinternacionais e seu registro

• Registro: balanço de pagamentos internacionais• Transações reais: transações correntes

– Exportação• Reduz disponibilidade interna bens e serviços• Entrada de capital - fluxo nominal

– Importação• Aumenta disponibilidade interna bens e serviços• Saída fluxo nominal: ouro, divisas ou títulos de crédito

• Transações bilaterais (exportações e importações):– As reais se registram no balanço de transações correntes– Nominais (contrapartidas) balanço de capital

Page 27: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Pricipais tipos de transações econômicasinternacionais e seu registro

Balanço de transações correntes

I. Balanço comercial: X – M (mercadorias)

II. Balanço de serviços e donativos: X – M (serviços) e donativos;Ex: fretes, seguros, aluguel de filmes, royalties, juros,donativos, turismo, etc.

III. Saldo do balanço de transações correntes:I + II = “poupança líquida do exterior”

IV. Contrapartida financeira - Balança de capital registra: (i)transações financeiras bilaterais, com duplo lançamento; (ii)entradas e saídas devido ao comércio exterior; (iii) donativosespecificamente financeiros

Page 28: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Pricipais tipos de transações econômicasinternacionais e seu registro

IV. Balanço de capital• A: Entradas de capital (+):

• Débitos contraídos no exterior• Financiamentos concedidos pelo exterior• Ouro monetário, divisas, investimentos diretos, empréstimos,

financiamentos, etc.• B: Saídas de capital (-)

• Créditos e financiamentos concedidos ao exterior• Ouro monetário, divisas, investimentos diretos, empréstimos e

financiamentos ao exterior, amortizações da dívida externa, etc.• A – B = saldo do balanço de capital

• Mostra como foi financiado o saldo de transações correntes• Se transações corretes for (+), a conta de capitais (-): estamos

financiando o resto do mundo.• Se transações correntes for (-), o conta de capitais (+): “resto do

mundo” está financiando nosso déficit em transações correntes.

Page 29: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Os efeitos do inter-relacionamento naeconomia nacional

Efeitos do inter-relacionamento na economia nacional

• Nenhuma economia nacional pode ser consideradaautárcita.

• Grau de abertura:– Possibilidades internas de produção– Dimensão do território, mercado– Condições solo, clima, etc.

• Quanto maiores o território e os recursos naturais deum país, menor a necessidade de importação

• Países pequenos: comércio exterior essencial paracrescimento

Page 30: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Os efeitos do inter-relacionamento naeconomia nacional

• Via especialização e altos coeficientes deexportação e importação

• Produção e serviços competitivos• Coeficiente de abertura comercial

• De exportação (x/y)• De importação (m/y)

• Qual o grau ideal de abertura?

Page 31: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Os efeitos do inter-relacionamento naeconomia nacional

Page 32: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Os efeitos do inter-relacionamento naeconomia nacional

• Países grandes ou de grandes mercados– Coeficientes baixos

• Pequenos países desenvolvidos tem altíssimoscoeficientes de abertura comercial– Maiores níveis de renda– Alto padrão industrial (alta eficiência/ competitividade)– Produtos de alto valor agregado

• Perfil dos fluxos de comércio: peso manufatura VS.alimentos/matérias primas

Page 33: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Os efeitos do inter-relacionamento na economia nacional

VendasCompras

Demanda intermediária(Transações intermediárias)

Demanda final VBP

SetorI

SetorII

SetorIII

TOTAL(D)

Consumo (C)

Investi-mento (I)

Exporta-ções (X)

Total(C+I+X)

VBP

Setor I 5 25 - 30 50 - 25 75 105Setor II 15 20 5 40 70 25 - 95 135Setor III - 15 5 20 55 - 5 60 80Produção Nac. 20 60 10 90 175 25 30 230 320Import. (M) 5 15 - 20 5 10 - 15 35Subtotal 25 75 10 110 180 35 30 245 355Salários 30 20 30 80 VBP + MJuros 3 7 10 20Aluguéis 10 3 7 20Lucros líquidos 35 25 20 80Depreciação 2 5 3 10Total do V.A. 80 60 70 210VBP + M 105 135 80 320

Modelo fechado: Oferta = P = C + IDemanda = D = C + I

Agora: Oferta total = P + MDemanda total = D = C + I + X

Logo: P = C + I + (X - M)

Page 34: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Os efeitos do inter-relacionamento naeconomia nacional

• Papel das exportações• Variável externa à economia• Depende da demanda internacional

• Problemas para importar• Divisas (importação é financiamento pelas divisas

geradas pelas exportações)

Page 35: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Os efeitos do inter-relacionamento naeconomia nacional

• Preços produção primários: tendência secular para queda ouestagnação.( -> excesso oferta), ( -> subst. Sintéticas)obs.: preços manufaturados tendência inversa

• Pauta de exportações de uma economia pode dar umaprimeira aproximação de seu grau de desenvolvimento– Alimentos (a)– Matérias-primas (b)– Produtos manufaturados(c)

• Maior grau de subdesenvolvimento se associa com peso de Ae B

• Maior desenvolvimento se associa com maior peso de C

Page 36: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Os efeitos do inter-relacionamento naeconomia nacional

• Pauta de Importações– Subdesenvolvidos: maior peso relativo de de bens

manufaturados– Desenvolvidos: maior peso relativo de alimentos e

matérias-primas, comércio intrassetorial

Page 37: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Os efeitos do inter-relacionamento naeconomia nacional

• Implantação de considerável parque industrialpode majorar importações.Ex.: “Indústria” automobilística• Antes importava carro inteiro• Depois se importa carro desmontado Vs.

Desenvolvimento de sistemistas e autopeças• Problema: Qualquer restrição à importação

afeta direta ou indiretamente o nível internode atividade econômica

Page 38: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Os efeitos do inter-relacionamento naeconomia nacional

• Retomando determinação do produto:Pela ótica da demanda pelo produto: P = C + I + (X - M)Pela ótica do destino da renda: Y = C + Sn + RLE(RLE= renda líquida recebida do exterior)

• Igualando: I + (X - M) = Sn + RLEI – Sn = RLE – (X – M) = Se ( poupança externa

equivale ao saldo do balanço de pagamentos em transações correntes comsinal trocado

• Poupança total da economia com dois componentesI = Se + Sn

Page 39: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

2. A atvidade produtorado setor público

Page 40: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

2. A atvidade produtorado setor público

• Sob a perspectiva da demanda pelo produto:P = C + I + G + (X - M)

• Sob a perspectiva do destino da renda:Y = C + Sn + RLG + RLE

(RLG = soma de impostos arrecadados e outras receitas – transferências esubsídios pagos pelo Governo)

• Igualando: I + G + (X - M) = Sn + RLG + RLEI + (X - M) - RLE = Sn + RLG – GI - [RLE - (X - M)] = Sn + Sg (poupança do governo)

I - Se = Sn + SgI = Sn + Sg + Se

Page 41: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Comparações• Entre Países

– Qual deveria ser a unidade da medida, se o PIB de cada paísé calculado na respectiva moeda nacional?

– Agregação por quantidades é inviável e não faz sentido, umavez que o que importa é o preço ao qual cada produto étransacionado em cada país

– Moeda internacional: ex.: dólar• Dificuldades vinculadas à volatilidade cambial: ex: 1999

– Utilização de medidas de paridade de poder de compra• Valores ponderados pelo preço de cesta de bens objetivo é

expressar a riqueza gerada em um país em termos do poder decompra da população

• Entre dados de um país para diferentes anos

Page 42: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho
Page 43: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

PIB Real ou a Preços constantes de um anodeterminado

• A distinção entre agregados correntes e constantes éimportante quando se pretende acompanhar a evolução aolongo do tempo

• Portanto, é necessário se isolar o quanto do crescimento deum agregado se deu por força de variação no preço equanto se deveu à variação de quantidade

• Valores correntes são valores medidos aos preços médiosdo período considerado, por exemplo, se considerarmos oano de 2014, os valores correntes serão representadoscomo as quantidades transacionadas em 2014 valoradasaos preços médios de 2014

• O PIB a preços correntes é o valor do produto líquidomedido ao preço médio do ano corrente.

Page 44: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

PIB Real ou a Preços constantes de um anodeterminado

• Para que se observe a evolução do PIB corrente de umperíodo de tempo a outra devemos observar que há umavariação nas quantidades consideradas assim como nospreços

• PIB a preços constantes é definido como o valor ao preçomédio de um determinado ano e sempre se explicita qual operíodo considerado como referência.

• Exemplo, PIB de 2002 a valores de 2001, ou seja, asquantidade transacionadas em 2002 valoradas aos preçosmédios de 2001

• A passagem do PIB a preços correntes do ano t para o anot+1 a preços correntes pode ser decomposta em doisfatores:– Variação das quantidades transacionadas ou variação real– Variação dos preços ou o Deflator do PIB

Page 45: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

PIB Real ou a Preços constantes de um anodeterminado

• Chama-se a variação associada a quantidade devariação em volume ( VOL)

• A evolução de PIB corrente entre dois anosconsecutivos, pode ser representada como:

Page 46: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

PIB Real ou a Preços constantes de um anodeterminado

Page 47: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

PIB Real ou a Preços constantes de um anodeterminado

• O Deflator do PIB representa a variação depreços mais abrangente na economia, poissintetiza uma medida de preços de todos osbens e serviços produzidos

• O Deflator contrasta com os índices de preçosusualmente construídos, pois insere aprodução de todos os bens e serviçosproduzidos, enquanto os índices utilizam umacesta fixa de bens e serviços

Page 48: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

PIB Real ou a Preços constantes de um anodeterminado

Page 49: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

PIB Real ou a Preços constantes de um anodeterminado

Page 50: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Fluxo Circular da Renda Ampliado• As empresas, além de produzirem bens finais, também investem

recursos em ampliação da capacidade. Logo há empresas queproduzem bens de investimento

• O processo de acumulação do capital deve acompanhar o processo deprodução

• Famílias não consomem toda a sua renda, ou seja, parte da renda époupada

• O mercado de fundos de capital (mercado financeiro) é o mercadoonde as famílias recorrem para investir recursos excedentes; e onde asempresas demandam recursos financeiros

• O mercado financeiro, composto por empresas financeiras, exerce afunção de prover crédito aplicando recursos captados pelas famílias eremunerando-os

• Interface com vários tipos de mercado pode se dar com o resto domundo

Page 51: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE ... · Programa da Disciplina Fundamentos da Teoria ... – Oferece precisão e confiabilidade aos indicadores chave de desempenho

Fluxo Circular da Renda Ampliado