universidade federal de campina grande - ufcg .universidade federal de campina grande - ufcg centro

Download UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE - UFCG .universidade federal de campina grande - ufcg centro

Post on 09-Dec-2018

217 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE - UFCG

CENTRO DE SADE E TECNOLOGIA RURAL CSTR

UNIDADE ACADMICA DE MEDICINA VETERINRIA - UAMV

MONOGRAFIA

DETERMINAO DA RELAO PROTENA/CREATININA

URINRIA NO DIAGNSTICO PRECOCE DE NEFROPATIAS

EM GATOS ACOMETIDOS DE DOENA DO TRATO URINRIO

INFERIOR

Laura Honrio de Oliveira

PATOS-PB, NOVEMBRO DE 2014.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE - UFCG

CENTRO DE SADE E TECNOLOGIA RURAL CSTR

UNIDADE ACADMICA DE MEDICINA VETERINRIA - UAMV

MONOGRAFIA

DETERMINAO DA RELAO PROTENA/CREATININA

URINRIA NO DIAGNSTICO PRECOCE DE NEFROPATIAS

EM GATOS ACOMETIDOS DE DOENA DO TRATO URINRIO

INFERIOR

Laura Honrio de Oliveira

Graduanda

Prof. Dr. Adriano Fernandes Ferreira

Orientador

PATOS-PB, NOVEMBRO DE 2014.

FICHA CATALOGRFICA ELABORADA PELA BIBLIOTECA DO CSTR

O48d

Oliveira, Laura Honrio de

Determinao da relao protena / creatinina urinria no diagnstico

precoce de nefropatias em gatos acometidos de doena do trato urinrio

inferior / Laura Honrio de Oliveira. Patos, 2014. 34 f.: il.

Trabalho de Concluso de Curso (Medicina Veterinria) -

Universidade Federal de Campina Grande, Centro de Sade e Tecnologia

Rural.

Orientao: Prof. Dr. Adriano Fernandes Ferreira

Referncias.

1. Nefropatias. 2. Gatos. 3. Relao protena/creatinina urinria.

4. diagnstico. I. Ttulo.

CDU 616:619

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE - UFCG

CENTRO DE SADE E TECNOLOGIA RURAL CSTR

UNIDADE ACADMICA DE MEDICINA VETERINRIA - UAMV

Laura Honrio de Oliveira

Graduanda

Monografia submetida ao Curso

de Medicina Veterinria como

requisito principal para obteno

do ttulo de Mdico Veterinrio

ENTREGUE EM: ...../...../...... MDIA_____________

BANCA EXAMINADORA:

_______________________________ _________

Prof. Dr. Adriano Fernandes Ferreira Nota

Orientador

___________________________________ _________

Prof. Dr. Rosngela M. Nunes da Silva Nota

Examinador I

___________________________________ _________

Md.Vet. Erotides Martins Filho Nota

Examinador II

O homem faz seus projetos, mas a resposta vem de Deus. Confie a

Deus o que voc faz e seus projetos se realizaro.

Provrbio 16

AGRADECIMENTOS

Por ter me concedido proteo incondicional a cada dia da minha vida, sabedoria

e fora que sou grata primeiramente Deus, sem O qual eu no teria chegado onde

cheguei.

Enorme gratido o que sinto ao lembrar cada esforo, tenha sido ele pequeno

ou grande, realizado por Marcos Antnio (Papai). Homem de bom corao, que meu

maior exemplo de persistncia e serenidade.

minha me, Maria do Socorro, agradeo por cada conselho, cada lio

transmitida, ajudando-me a escolher os melhores caminhos na vida, aprendizados que

vou sempre carregar comigo.

Agradeo ao meu irmo, Antnio Marcos, por ser exemplo para mim desde o

meu nascimento, me acompanhando e aconselhando, com aquele amor de irmo mais

velho.

A Mikael Tolentino, meu namorado e companheiro de caminhada, tenho

imensa gratido por todo amor dedicado a cada dia, por tudo o que vivemos desde o

incio. Momentos de alegrias, de conquistas e at mesmo de aflies, sempre vividos

com muita cumplicidade. Impulsionando-me a seguir em frente, na busca dos meus

sonhos, sendo meu maior exemplo de dedicao e amor pela Medicina Veterinria.

Vnia Tolentino, Janduhy Tolentino e Michell Tolentino, por serem como

uma segunda famlia para mim, mostrando apoio em todos os momentos.

minha v Francisca Honrio (Me), por todo carinho e amor demonstrados

ao longo da minha vida.

Aos meus tios(as) e primos(as) que sempre torceram para que eu conseguisse

alcanar meus objetivos. Em especial a Anchieta (in memoriam), que tenho certeza que

me olha l de cima com o mesmo orgulho de um pai pela filha.

s minhas amigas Izaura Nunes e Renata Bezerra, que mesmo distantes nunca

deixaram de me apoiar na conquista do meu sonho, demostrando que amizade de

verdade sempre viver independente do tempo e da distncia.

Kamila Nunes, por todo conhecimento transmitido, regado de muita amizade,

que fez com que despertasse em mim o amor pela Patologia Clnica Veterinria.

A Adriano Fernandes, meu orientador, que mesmo na enorme correria

cotidiana conseguiu transmitir seu conhecimento da melhor maneira possvel

A todos os professores da Unidade Acadmica de Medicina Veterinria, em

especial Rosngela, Almir, Danilo, Otvio, Sara, Eldin, Graa e Antnio

Fernando, que so para mim exemplos de conduta profissional, tica e pedaggica.

Aos Mdicos Veterinrios Rosileide Carneiro, Rodrigo Mendes, Erotides

Martins, Eduardo Benvenutti e Talles Monte pelas ajudas nos estgios e, por estarem

sempre dispostos troca de conhecimentos.

todos os funcionrios do CSTR e do Hospital Veterinrio, por todo servio

prestado ao longo dos anos, em especial a Dau, pelo apoio oferecido l no incio,

quando eu comea a dar meus primeiros passos na iniciao cientfica.

A todos vocs, obrigada por tudo!

SUMRIO

RESUMO ....................................................................................................................... 12

ABSTRACT .................................................................................................................. 13

1. INTRODUO ........................................................................................................ 14

2. REVISO DE LITERATURA ................................................................................ 15

3. MATERIAL E MTODOS ..................................................................................... 25

4. RESULTADOS E DISCUSSO ............................................................................. 28

5. CONCLUSO ........................................................................................................... 31

6. REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS ................................................................... 32

LISTA DE TABELAS

Pg.

TABELA 1: Sinais clnicos apresentador por gatos acometidos por Doena do 28

Trato Urinrio Inferior, no Hospital Veterinrio da Universidade Federal de

Campina Grande.

TABELA 2- Relao Protena/Creatinina Urinria em gatos acometidos por 29

Doena do Trato Urinrio Inferior atendidos no Hospital Veterinrio da

Universidade Federal de Campina Grande.

LISTA DE FIGURAS

Pg.

FIGURA 1: Atividades de absoro, reabsoro e excreo no nfron 18

FIGURA 2: Animal atendido no Hospital Veterinrio-Universidade Federal de 25

Campina Grande, diagnosticado com Doena do Trato Urinrio Inferior

FIGURA 3: Separao da alquota de urina 26

FIGURA 4: Analisador bioqumico semiautomtico 26

FIGURA 5: Kit comercial do Sensiprot 27

FIGURA 6: Kit comercial para Creatinina. 27

12

RESUMO

OLIVEIRA, LAURA HONRIO. Determinao da relao protena/creatinina

urinria no diagnstico precoce de nefropatias em gatos acometidos de doena do

trato urinrio inferior. Patos Paraba, UFCG. 2014. Monografia (Graduao em

Medicina Veterinria).

Uma enfermidade de grande importncia na Clnica Mdica de Pequenos

Animais a Doena do Trato Urinrio Inferior dos Felinos (DTUIF) que, se no tratada

a tempo, pode levar secundariamente a complicaes renais. Com a finalidade de se

detectar leso glomerular, mdicos veterinrios utilizam parmetros como a dosagem de

ureia e creatinina plasmtica no auxlio ao diagnstico. Entretanto, tais substncias s

identificam leso renal quando, no mnimo, 75 % dos nfrons esto funcionalmente

comprometidos, no sendo favorvel, j que o desejado um diagnstico precoce. A

utilizao da anlise da Relao Protena/Creatinina Urinria uma alternativa, pois

atravs desta determinao pode detectar um comprometimento renal quando apenas

25% do parnquima for afetado. Objetivou-se avaliar a importncia da utilizao da

determinao da Relao Protena/Creatinina Urinria no diagnstico precoce de leso

renal secundaria Doena do Trato Urinrio Inferior de Felinos. Foram includos na

presente pesquisa, 12 gatos atendidos na Clnica Mdica de Pequenos Animais do

Hospital Veterinrio da Universidade Federal de Campina Grande, campus de Patos,

diagnosticados com Doena do Trato Urinrio Inferior de Felinos no perodo de agosto

de 2013 a julho de 20

Recommended

View more >