universidade federal da bahia escola de medicina veterinária _otero... · trópicos da escola de...

Download Universidade Federal da Bahia Escola de Medicina Veterinária _Otero... · Trópicos da Escola de Medicina…

Post on 13-Dec-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

i

Universidade Federal da Bahia

Escola de Medicina Veterinria

Programa de Ps-Graduao em Cincia Animal nos Trpicos

AVALIAO DA INFUSO CONTNUA DE DEXMEDETOMIDINA,

ASSOCIADA OU NO AO MIDAZOLAM, SOBRE VARIVEIS

CARDIORRESPIRATRIAS E QUALIDADE DA RECUPERAO

ANESTSICA, EM CADELAS SUBMETIDAS

OVARIOSALPINGOHISTERECTOMIA, ANESTESIADAS COM

ISOFLUORANO

ANA ROSA DOS SANTOS OTERO

Bacharel em Medicina Veterinria

Salvador - Bahia

Setembro 2015

ii

ANA ROSA DOS SANTOS OTERO

AVALIAO DA INFUSO CONTNUA DE DEXMEDETOMIDINA,

ASSOCIADA OU NO AO MIDAZOLAM, SOBRE VARIVEIS

CARDIORRESPIRATRIAS E QUALIDADE DA

RECUPERAOANESTSICA, EM CADELAS SUBMETIDAS

OVARIOSALPINGOHISTERECTOMIA, ANESTESIADAS COM

ISOFLUORANO

Dissertao de Mestrado apresentada ao

Programa de Ps-Graduao em Cincia

Animal dos Trpicos da Escola de Medicina

Veterinria da Universidade Federal da Bahia,

como requisito para a obteno do ttulo de

Mestre em Cincia Animal nos Trpicos, na

rea de Sade Animal.

Orientador: Prof. Dr. Joo Moreira da Costa Neto

Co-orientadora: Prof. Dr. Vivian Fernanda Barbosa

SALVADOR-BAHIA

SETEMBRO 2015

iii

BIOGRAFIA DO AUTOR

Ana Rosa dos Santos Otero, filha de Valter Maia Otero (in memorian) e Maria Elisabeth dos Santos

Otero, nasceu em 23 de outubro de 1978, na cidade de Salvador, estado Bahia. Concluiu o curso de

Medicina Veterinria na Escola de Medicina Veterinria da Universidade Federal da Bahia e iniciou

o Curso de Graduao em maro de 1999, concluindo-o em dezembro de 2004. Em outubro de 2013,

ingressou no Programa de Ps-graduao em Cincia Animal nos Trpicos, pela Universidade

Federal da Bahia, sob a orientao do professor Dr. Joo Moreira da Costa Neto e co-orientao da

professora Dra. Vivian Fernanda Barbosa.

iv

Deus est na cincia.

Maria Virgnia Alves dos Santos

Este trabalho dedicado a todos os animais que

passaram e passaro por mim, vocs

engrandecem a minha existncia.

v

Agradecimentos

Agradecer a Deus por todos os dias da minha vida e pelas oportunidades que nunca me

faltaram.

Gostaria de comear agradecendo a todos os meus professores, que tornaram possvel a

realizao desta dissertao de mestrado, desde a minha formao at culminar na sua

realizao.

Meus sinceros agradecimentos ao Programa de Ps-Graduao em Cincia Animal dos

Trpicos da Escola de Medicina Veterinria da Universidade Federal da Bahia, pela

oportunidade de realizao desse trabalho e pela conquista do ttulo de Mestre em Cincia

Animal nos Trpicos, na rea de Sade Animal.

Gostaria de agradecer ao Professor Doutor Joo Moreira Neto que me orientou nesta

dissertao e me deu todo o apoio para que esta se realizasse. Meu muito obrigado.

Gostaria tambm de agradecer em especial Professora Doutora Vivian Fernanda

Barbosa, pelo apoio, pela dedicao, pelo companheirismo, pela confiana, pela amizade

e por nunca me deixar desistir.

Aos Dr. Rodrigo Lima Carneiro, Dr. Emanoel Martins e Dra. Melissa Abbehusen por

toda a ajuda prestada a mim, um muito obrigado.

Gostaria de agradecer a todo o pessoal do HOSPMEV-UFBA, pelo apoio que me deram,

foram extraordinrios na forma como me trataram ao longo de todo o experimento, sem

eles no seria possvel a realizao desta dissertao de mestrado.

Um obrigado aos meus companheiros de trabalho (todos), por terem sido impecveis

comigo durante um perodo que nem eu mesmo me suportava e por me permitirem fazer

parte de um dos melhores grupos da Medicina Veterinria no HOSVET-UNIME.

Obrigado a todos os meus amigos, foram inesquecveis no meu percurso profissional e

pessoal. Em especial quero agradecer a Andria Pedro Pitangueiras, Lus Napoleo

Gomes Filho e a minha prima-irm Glria Maria Azevedo porque no h palavras para

nossa amizade e para o apoio que me deram neste perodo, meu muito obrigado a vocs.

Por fim, quero agradecer toda minha famlia, minha base, que tornou possvel a

realizao deste trabalho. Minha me Maria Elisabeth por todo amor. Ao meu

companheiro das madrugadas e filho querido Akin Luis.

Em especial quero agradecer ao meu marido Alex Arajo e a minha filha Mait, porque

eu no conseguiria superar sem eles.

A todos, meu muito obrigado.

vi

LISTA DE FIGURAS

Pgina

Figura 1 Imagem fotogrfica do posicionamento de animal submetido a

anestesia balanceada em circuito anestsico com reinalao parcial

dos gases...........................................................................................

28

Figura 2 Imagem fotogrfica do posicionamento do manguito para aferio

da presso arterial com monitor oscilomtrico porttil

(DeltaMap)....................................................................................

29

Figura 3 Esquema da avaliao dos tempos de recuperao dos animais

submetidos anestesia balanceada com dexmedetomidina (GD) ou

dexmedetomidina e midazolam (GDM), em associao ao

isofluorano. Salvador, Bahia, Brasil, 2015.......................................

31

Figura 4 Variao da FC (R-R) em cadelas submetidas anestesia

balanceada com dexmedetomidina (GD) ou dexmedetomidina e

midazolam (GDM), em associao ao isofluorano. Salvador,

Bahia, Brasil, 2015...........................................................................

33

Figura 5 Variao da PAM (mmHg) em cadelas submetidas anestesia

balanceada com dexmedetomidina (GD) ou dexmedetomidina e

midazolam (GDM), em associao ao isofluorano. Salvador,

Bahia, Brasil, 2015...........................................................................

34

Figura 6 Variao da PAS (mmHg) em cadelas submetidas anestesia

balanceada com dexmedetomidina (GD) ou dexmedetomidina e

midazolam (GDM), em associao ao isofluorano. Salvador,

Bahia, Brasil, 2015...........................................................................

35

Figura 7 Variao da PAD (mmHg) em cadelas submetidas anestesia

balanceada com dexmedetomidina (GD) ou dexmedetomidina e

midazolam (GDM), em associao ao isofluorano. Salvador,

Bahia, Brasil, 2015...........................................................................

36

Figura 8 Variao da SpO2 (%) em cadelas submetidas anestesia

balanceada com dexmedetomidina (GD) ou dexmedetomidina e

midazolam (GDM), em associao ao isofluorano. Salvador,

Bahia, Brasil, 2015..........................................................................

37

Figura 9 Variao da (mpm) em cadelas submetidas anestesia

balanceada com dexmedetomidina (GD) ou dexmedetomidina e

midazolam (GDM), em associao ao isofluorano. Salvador,

Bahia, Brasil, 2015...........................................................................

38

Figura 10 Variao da durao do intervalo P-R (ms) em cadelas submetidas

anestesia balanceada com dexmedetomidina (GD) ou

dexmedetomidina e midazolam (GDM), em associao ao

isofluorano. Salvador, Bahia, Brasil, 2015......................................

39

file:///C:/Users/anaro_000/Desktop/dissertao%20a%20vera%20v2.docx%23_Toc423127487

vii

Figura 11 Variao da durao da onda P (ms) em cadelas submetidas

anestesia balanceada com dexmedetomidina (GD) ou

dexmedetomidina e midazolam (GDM), em associao ao

isofluorano. Salvador, Bahia, Brasil, 2015........................................

41

Figura 12 Variao da amplitude da onda P (mV) em cadelas submetidas

anestesia balanceada com dexmedetomidina (GD) ou

dexmedetomidina e midazolam (GDM), em associao ao

isofluorano. Salvador, Bahia, Brasil, 2015.......................................

41

Figura 13 Variao da durao de QRS (ms) em cadelas submetidas

anestesia balanceada com dexmedetomidina (GD) ou

dexmedetomidina e midazolam (GDM), em associao ao

isofluorano. Salvador, Bahia, Brasil, 2015.......................................

42

Figura 14 Variao da amplitude da onda R (mV) em cadelas submetidas

anestesia balanceada com dexmedetomidina (GD) ou

dexmedetomidina e midazolam (GDM), em associao ao

isofluorano. Salvador, Bahia, Brasil, 2015......................................

42

Figura 15 Variao da durao do intervalo Q-T (ms) em cadelas submetidas

anestesia balanceada com dexmedetomidina (GD) ou

dexmedetomidina e midazolam (GDM), em associao ao

isofluorano. Salvador, Bahia, Brasil, 2015......................................

43

Figura 16 Evoluo dos intervalos de tempo das variveis tempo anestsico

(t1), tempo para extubao (t2), tempo para posio esternal

(t3) e tempo para posio quadrupedal (t4), em cadelas

submetidas anestesia balanceada com dexmedetomidina (GD) ou

dexmedetomidina e midazolam (GDM), em associao ao

isofluorano. Salvador, Bahia, Brasil, 2015......................................

44

Figura 17 Classificao da qualidade da recuperao anestsica de c

Recommended

View more >