Um grande general, especialista na Arte da Guerra disse:

Download Um grande general, especialista na Arte da Guerra disse:

Post on 16-Apr-2015

105 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li> Slide 1 </li> <li> Um grande general, especialista na Arte da Guerra disse: </li> <li> Slide 2 </li> <li> A Arte da guerra. A guerra de vital importncia para o Estado; o domnio da vida ou da morte, o caminho para a sobrevivncia ou a perda do Imprio: preciso manej-la bem. No refletir seriamente sobre tudo o que lhe concerne dar prova de uma culpvel indiferena no diz respeito conservao ou perda do que nos mais querido; e isso no deve ocorrer entre ns. Sun Tzu </li> <li> Slide 3 </li> <li> Princpio de tudo. A necessidade surgiu aps anlise do ambiente a que todos dispomos dia aps dia, definiu-se ento um projeto diferente, que prima o monitoramento critico do desempenho da empresa. </li> <li> Slide 4 </li> <li> Objetivo Visualizar o desenvolvimento de cada setor, e da empresa em geral; Tomar decises vitais empresa sem comprometer nenhuma caracterstica vital; Planejar o futuro com base no presente e sua tendncia. Auxlio da equipe estratgica para resoluo de problemas potenciais. Mudana da cultura empresarial e estratgica. </li> <li> Slide 5 </li> <li> Perspectiva Para isso viu-se, a necessidade de ser totalmente eficaz nas aes planejadas e para tal, se faz necessrio uma anlise de pontos de vista variados (fiscal, produtivo, qualidade, comercial, etc...), para obter preciso e baixo custo sem eco negativo na resoluo dos problemas. </li> <li> Slide 6 </li> <li> Comit Diretivo da Qualidade </li> <li> Slide 7 </li> <li> O Que ? Comit diretivo da Qualidade, um grupo de pessoas que se renem peridicamente para tomar decises vitais a respeito da empresa. </li> <li> Slide 8 </li> <li> Que pessoas integram esse grupo? Pessoas chaves do processo, as que integram nosso planejamento estratgico. </li> <li> Slide 9 </li> <li> Quem so eles dentro da empresa Coordenadores, Supervisores e Gerentes devem compor esse grupo bem como o representante da direo (RD), pois so eles os pilares administrativos para o bom andamento da empresa. </li> <li> Slide 10 </li> <li> Que tipo de deciso eles vo tomar? Decises sobre processos internos, externos, problemas ocorridos no setor, investimentos, projetos, melhorias e correes. </li> <li> Slide 11 </li> <li> Processo interno Eles sero responsveis por tomar todas as decises administrativas, e operacionais que requerem algum tipo de mudana ou investimento ao processo normal. </li> <li> Slide 12 </li> <li> Tambm sero eles responsveis por apresentar nessas reunies, todos os indicadores cabveis a eles, para anlise do grupo, assim como as Aes de melhoria/correo para todos indicadores que no alcanaram a meta estabelecida. Processo interno </li> <li> Slide 13 </li> <li> Cabe a esse estabelecer novas metas, para aquelas que foram atingidas, para que haja uma melhoria contnua em nossos processo. Processo interno </li> <li> Slide 14 </li> <li> Problemas que ocorrem no setor que passam com funcionrios, ferramentas ou outros bens que possam ofender a imagem da empresa, novos processos, novos investimentos em treinamento, bloqueio de fornecedores. </li> <li> Slide 15 </li> <li> Mudanas de layout que possam agregar diferena produtiva, disponibilidades e assuntos gerais internos. Processo interno </li> <li> Slide 16 </li> <li> Perdas de processo, produtividade, estudo de eficincia dos setores de apoio, e todas as competncias e necessidades que houverem na medida do amadurecimento. Processo interno </li> <li> Slide 17 </li> <li> Processos externos Conforme Norma ABNT NBR ISO 9001:2008. Realizar Analise critica de todos os requisitos da norma descrita acima assim como a tendncia de seu desempenho como uma parte essencial do processo de melhoria contnua. </li> <li> Slide 18 </li> <li> Processos externos Conforme Norma ABNT NBR ISO 9001:2008. O grupo tambm deve analisar como dados de entrada os seguintes pontos. </li> <li> Slide 19 </li> <li> Processos externos Conforme Norma ABNT NBR ISO 9001:2008. a) Resultados de auditoria; b) Realimentao do cliente; c) Desempenho de processo e conformidade de produto; d) Situao das aes preventivas e corretivas; </li> <li> Slide 20 </li> <li> Processos externos Conforme Norma ABNT NBR ISO 9001:2008. e) Acompanhamento das aes oriundas de anlises crticas anteriores pelo comit diretivo da qualidade; f) Mudanas que possam afetar o Sistema de Gesto da Qualidade (SGQ) e g) Recomendaes para melhoria </li> <li> Slide 21 </li> <li> Conforme Norma ABNT NBR ISO 9001:2008. E Gerar as sadas descritas na Norma acima que so: Processos externos </li> <li> Slide 22 </li> <li> Conforme Norma ABNT NBR ISO 9001:2008. a) Melhoria da eficcia do Sistema de Gesto da Qualidade (SGQ); b) Melhoria em produto e relao aos requisitos dos clientes; c) Necessidade de recursos. Processos externos </li> <li> Slide 23 </li> <li> Todas e Quaisquer decises que possam afetar o meio ambiente. Processos externos </li> <li> Slide 24 </li> <li> Razo da Existncia do comit. Assegurar que todas as aes, mudanas e investimentos sero bem empregadas focados no cliente, na melhoria interna, e no desenvolvimento da gesto. Para isso dever para todo e qualquer processo analisar a eficcia dos apoios para que ele ocorra com eficincia </li> <li> Slide 25 </li> <li> Anlise dos processos: PROCESSO EntradasSadas Produtos / Servios Resduos Indicadores Equipamentos Mtodos Recursos Materiais Recursos Humanos Recursos Tecnolgicos Informao e Conhecimento Materiais/Informaes RequisitosRequisitos RequisitosRequisitos </li> <li> Slide 26 </li> <li> Para que tanta gente? Para que haja um planejamento eficaz, as metas sejam cumpridas e acontea uma anlise firme e correta sem deixar passar nenhum dos pontos de vistas importantes para eficcia total do projeto. </li> <li> Slide 27 </li> <li> Cada um analisa o seu ponto de vista Consideramos cada coordenador, supervisor e gerente que temos na empresa o melhor naquilo que faz, sem contar a responsabilidade que ele tem. </li> <li> Slide 28 </li> <li> Assim, temos o melhor no setor financeiro, esse, ir analisar criticamente os projetos e mudanas levando em considerao o impacto financeiro e projeo de finanas, assim asseguramos que nenhuma mudana ir afetar financeiramente a ponto comprometedor. Cada um analisa o seu ponto de vista </li> <li> Slide 29 </li> <li> O melhor em Recursos Humanos, que vai analisar criticamente influencias, conceitos, cargos, distines do mesmo e recursos dos mesmos, em cima dos projetos e mudanas propostas, assim asseguramos que nenhuma mudana ir afetar a nossa empresa em termos de pessoas e legislao. Cada um analisa o seu ponto de vista </li> <li> Slide 30 </li> <li> O melhor em Compras, que vai analisar criticamente critrios influentes em sua rea nos projetos e mudanas propostos, assim asseguramos que nenhuma mudana ir afetar a nosso mercado de compra e que ele ir se desenvolver. Cada um analisa o seu ponto de vista </li> <li> Slide 31 </li> <li> O melhor em Vendas, que vai analisar criticamente critrios influentes em sua rea nos projetos e mudanas propostos como as que influenciam em nossos contatos comerciais, assim asseguramos que nenhuma mudana ir afetar a comercialmente nosso mercado. Cada um analisa o seu ponto de vista </li> <li> Slide 32 </li> <li> O melhor em engenharia, que vai analisar criticamente critrios influentes em sua rea nos projetos e mudanas propostos a nvel de especificaes tcnicas e de mercado, assim asseguramos que nenhuma mudana ir afetar a engenharia. Cada um analisa o seu ponto de vista </li> <li> Slide 33 </li> <li> O melhor em produo, que vai analisar criticamente critrios influentes em sua rea nos projetos e mudanas propostos assim asseguramos que nenhuma mudana ir afetar a produo. Cada um analisa o seu ponto de vista </li> <li> Slide 34 </li> <li> O melhor em logstica, que vai analisar criticamente critrios influentes em sua rea nos projetos e mudanas propostos assim asseguramos que nenhuma mudana ir afetar a nossa demanda, agilidade e funcionalidade principal. Cada um analisa o seu ponto de vista </li> <li> Slide 35 </li> <li> O melhor em informtica e sistemas, que vai analisar criticamente critrios influentes em sua rea nos projetos e mudanas propostos assim asseguramos que nenhuma mudana ir nos comprometer a nvel de sistemas e sim apenas melhorar. Cada um analisa o seu ponto de vista </li> <li> Slide 36 </li> <li> Ganho com o com o comit no sistema Projetos bem baseados, geralmente so bem sucedidos; Diversas perspectivas em cima de um foco; Priorizao dos investimentos, visando o ponto de vista de retorno; Utilizao de uma ferramenta de qualidade eficaz, o PDCA </li> <li> Slide 37 </li> <li> Todo o processo ir ser analisado de todos os pontos de vista Act (agir) Plan (planejar) Do (desenvolver/ fazer) Check (controlar) </li> <li> Slide 38 </li> <li> FIM </li> </ul>