turma: 8º ano a revisa caesp nº 03 3º bimestre 2018 - bimestre/8 ano... · 1 turma: 8º ano a...

Download TURMA: 8º ANO A REVISA CAESP Nº 03 3º Bimestre 2018 - Bimestre/8 ano... · 1 TURMA: 8º ANO A –…

Post on 12-Dec-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

1

TURMA: 8 ANO A REVISA CAESP N 03 3 Bimestre 2018 - PROF. ANDERSON W.

1. (Pucsp 2011) Leia os textos com ateno:

uma ideia grandiosa pretender formar de todo o Novo Mundo uma nica nao com um

nico vnculo que ligue as partes entre si e com o todo. J que tem uma s origem, uma s

lngua, mesmos costumes e uma s religio, deveria, por conseguinte, ter um s governo que

confederasse os diferentes Estados (...).

Simn Bolvar. Carta da Jamaica. (6/9/1815). Textos_poltica

(org. Anna Maria Martinez Corra e Manoel Lelo Bellotto).

So Paulo: tica, 1983, p. 84_88

O dever urgente de nossa Amrica mostrar-se como , unida em alma e inteno, vencedora veloz de um passado sufocante.

(...) a atual gerao leva s costas, pelo caminho adubado por seus pais sublimes, a Amrica trabalhadora; do rio Bravo ao

estreito de Magalhes, sentado no dorso do condor, (...) a semente da Amrica nova!

Jos Mart. Nossa Amrica. (30/1/1891). Nossa Amrica. So Paulo: Hucitec, 1983, p. 200.

Em 28 de novembro de 1975, o general Manuel Contreras, homem de confiana do

presidente chileno Augusto Pinochet Ugarte, reuniu em Santiago coronis, majores e

capites de seis pases da Amrica do Sul. A inteno era propor um acordo de colaborao

entre os pases, todos governados por ditaduras militares, para lutar contra (...) guerrilheiros

comunistas, militantes de esquerda ou simplesmente pessoas que faziam oposio

ditadura. Era o nascimento oficial da Operao Condor.

Cludia de Castro Lima. O Brasil na Operao Condor, Aventuras da Histria,

in http://historia.abril.com.br/politica/brasil_operacao_condor_434275.shtml

(acesso em 30/9/2010)

Folha de S. Paulo: O senhor trata a Amrica Latina como um bloco, mas o subcontinente complexo. Muitos pases, como

Chile e Mxico, preferem fazer acordos individuais em vez de negociar em conjunto. Como acreditar que a regio ir virar uma

potncia unificada?

Oscar Guardiola-Rivera: verdade que h uma tremenda diversidade entre os pases e mesmo dentro de cada pas. Mas, na

ltima dcada, vimos uma mudana, com a criao de fruns que permitem regio falar com uma nica voz. Por exemplo,

como foi resolvida a questo diplomtica recente entre a Colmbia e a Venezuela? Todo mundo dizia que essa crise provocava a

impossibilidade de unificar a Amrica Latina. Mas eu afirmava que o problema seria resolvido em um ms, se tanto, e no pela

OEA (Organizao dos Estados Americanos, que conta com a participao dos EUA), mas pela Unasul (Unio de Naes Sul-

Americanas). Foi o que aconteceu." Folha de S. Paulo. 04/10/2010, p. A16

2

Observe o mapa, em especial o segmento da Amrica Latina:

partir dos textos e do mapa, elabore uma dissertao que considere:

a) Os diferentes contextos polticos em que os textos foram escritos e a maneira como cada um deles v a aproximao entre os

pases latino-americanos;

R:__________

b) O atual panorama das relaes entre os pases latino-americanos e os projetos de integrao regional.

R:__________

2. (Pucrj 2015) uma ideia grandiosa pretender formar de todo o Novo Mundo uma nica nao com um nico

vnculo que ligue as partes entre si e com o todo. J que tem uma s origem, uma s lngua, mesmos costumes e uma s

religio, deveria, por conseguinte, ter um s governo que confederasse os diferentes Estados que havero de se formar.

BOLVAR, Simon. Carta de Jamaica in: BELLOTO, Manoel Lelo e CORREA, Anna Maria Martinez (orgs). Bolvar.

Poltica. So Paulo: tica, 1982.

Neste famoso trecho da Carta de Jamaica escrita em setembro de 1815, Simon Bolvar apresenta a ideia da unio das

sociedades americanas.

a) Explique o contexto poltico no qual a Carta de Jamaica foi escrita.

R:__________

b) Cite dois exemplos de projetos de integrao dos pases da Amrica Latina no sculo XX.

3

R:__________

3. (Ufjf-pism 1 2015) Observe as figuras e as informaes abaixo e, em seguida, atenda ao que se pede em relao chegada

dos europeus na Amrica.

(...) Sabemos, graas aos textos da poca, que os ndios dedicam grande parte de seu tempo e foras interpretao das

mensagens, e que essa interpretao tem formas extremamente elaboradas, relacionadas s diversas espcies de adivinhao. (...)

Em todos os casos, esses pressgios e adivinhaes gozam de enorme prestgio e, se for preciso, arriscaro a vida para obt-los,

sabendo bem que a recompensa vale o risco.

TODOROV, Tzvetan. A conquista da Amrica: a questo do outro. So Paulo: Martins Fontes, 1993. p. 88-91.

a) Qual era a viso dos europeus sobre os nativos americanos?

R:__________

b) Cite e analise DUAS prticas coloniais aplicadas pelos europeus frente diferena cultural entre eles e os povos americanos.

R:__________

4. (Unesp 2015) No concernente mo de obra, a economia colonial hispano-americana baseou-se em variadas formas

de trabalho compulsrio [...]. (Ronaldo Vainfas. Economia e sociedade na Amrica Espanhola, 1984.)

Cite e caracterize duas formas de trabalho compulsrio presentes na Amrica Hispnica colonial.

R:__________

5. (Uerj 2013) Os fazendeiros, donos de loja, proprietrios de estncias e compradores de gado costumam vender seus

trabalhadores juntamente com as propriedades. O qu? Esses trabalhadores indgenas e empregados so livres ou

escravos? No importa. Pertencem fazenda e devem continuar nela a servir. Este indgena propriedade do meu

senhor.Jernimo de Mendieta. Histria eclesistica indiana, 1596.

Adaptado de PINSKY, Jaime (coord.). Histria da Amrica atravs de textos. So Paulo: Contexto, 1989.

Os esforos realizados, principalmente na Inglaterra, para recrutar mo de obra no regime prevalecente de servido,

intensificaram-se com a prosperidade de negcios. Por todos os meios procurava-se induzir as pessoas que haviam cometido

qualquer crime ou mesmo contraveno a vender-se para trabalhar na Amrica em vez de ir para o crcere. Contudo, o

suprimento de mo de obra deveria ser insuficiente, pois a prtica do rapto de adultos e crianas tendeu a transformar-se em

calamidade pblica nesse pas. Adaptado de FURTADO, Celso. Formao econmica do Brasil. So Paulo: Nacional, 1987.

A servido como forma de trabalho compulsrio foi empregada nas experincias colonizadoras espanhola e inglesa na Amrica.

Com base nos textos, apresente a principal diferena na utilizao dessa forma de trabalho nas colnias espanholas e inglesas.

R:__________